O slideshow foi denunciado.

Fernando Pessoa

890 visualizações

Publicada em

Publicada em: Diversão e humor
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Fernando Pessoa

  1. 1. Fernando Pessoa - O caleidoscópio poéticoNavegadores antigos tinham uma frase gloriosa: "Navegar é preciso; viver não é preciso." (frase de Pompeu, general romano, 106-48 aC Quero para mim o espírito desta frase, transformada a forma para a casar com o que eu sou: Viver não é necessário; o que é necessário é criar.Não conto gozar a minha vida; nem em gozá-la penso. Só quero torná-la grande, ainda que para isso tenha de ser o meu corpo e a minha alma a lenha desse fogo.Só quero torná-la de toda a humanidade; ainda que para isso tenha de a perder como minha. Cada vez mais assim penso. Cada vez mais ponho na essência anímica do meu sangue o propósito impessoal de engrandecer a pátria e contribuir para a evolução da humanidade. É a forma que em mim tomou o misticismo da nossa Raça. Denise Selegato (Sula)
  2. 2. Infância 13 de junho de 1888 - Nasce Fernando Antônio Nogueira Pessoa. 1893 – Morre Joaquim de Seabra Pessoa de tuberculose aos 43 anos. 1894 - Chevalier de Pas. 1895 - Escreve seu primeiro poema “À minha querida mamã”. Casamento de sua mãe, D. Maria Magdalena. 1899 - Alexander Search.
  3. 3. A Renascença Portuguesa 1910 - Funda-se, no Porto, a revista “A Águia” (1ªfase), fundado por Teixeira Pascoaes. 1912 - É fundado, no Porto, a Renascença Portuguesa, com a idéia dos “Supra-Camões”. - Sofre influência, através de Mário de Sá- Carneiro, do cubismo e do futurismo. - Nasce Ricardo Reis. 1914 - Surge o mestre Alberto Caeiro “O Guardador de Rebanhos”. - Rompimento com os poetas de “A Águia”.
  4. 4. Revista Orpheu - MODERNISMO 1915 - Primeiro número da Revista "Orfeu". Pessoa "mata" Alberto Caeiro. Marca o início do Modernismo em Portugal.
  5. 5. Modernismo Português Liberdade de Expressão; Incorporação do cotidiano; Linguagem Coloquial; Inovações técnicas; Rompimento com os padrões culturais.
  6. 6. Mário de Sá-Carneiro
  7. 7. Ophélia Queiroz  1 de Maio a 29 de Novembro de 1920: - “Meu destino pertence a outra lei.”  11 de Setembro de 1929 a 11 de Janeiro de 1930: - Enorme confusão de sentimentos e perturbação psíquica.
  8. 8. 30 de novembro de 1935 - Morre em Lisboa, aos 47 anos deCirrose Hepática. I KNOW NOT WHAT TOMOROW WILL BRING.
  9. 9. Heterônimos
  10. 10. Alberto Caeiro 1889 - Nascimento de Alberto Caeiro. Camponês - Opõe-se a razão e a cultura. Repreende qualquer tipo de pensamento filosófico. Principal obra: “O Guardador de Rebanhos” “Aprendizagem do desaprender.” “Pensar é estar doente dos olhos.” Sensacionismo - vivenciar o mundo que captava pelassensações, recusando o pensamento metafísico.
  11. 11. “(...) Não acredito em Deus porque nunca o vi.Se ele quisesse que eu acreditasse nele,Sem dúvida que viria falar comigoE entraria pela minha porta dentroDizendo-me: Aqui estou!” O Guardador de Rebanhos
  12. 12. Álvaro de Campos 1890 - Nascimento Álvaro de Campos Principal Obra: Ode Triunfal Engenheiro mecânico e naval, desempregado Neurótico, agressivo e urbano  Futurista Poemas: - Cais : drogas e viagens - Máquinas: Admiração e Opressão Vídeo
  13. 13. “Ah! a selvajaria desta selvajaria! merdaPra toda a vida como a nossa, que não é nada disto!Eu pr’aqui engenheiro, prático à força, sensível a tudo,Pr’aqui parado, em relação a vós, mesmo quando ando;Mesmo quando ajo, inerte; mesmo quando me imponho,débil;Estático, quebrado, dissidente, cobarde da vossa Glória,Da vossa grande dinâmica estridente, quente esangrenta!” Ode Marítima
  14. 14. Ricardo Reis 1912 – Nasce Ricardo Reis. Médico. Valoriza a razão  Tendências neo-árcade - Cultura grego-romana - Mitologia - Carpe diem - Valoriza a forma
  15. 15. “E assim, Lídia, à lareira, como estando,Deuses lares, ali na eternidade,Como quem compõe roupasE outrora compúnhamosNesse desassossego que o descansoNos traz às vidas quando nós pensamosNaquilo que já fomos.E há só noite lá fora.” Lídia
  16. 16. Ortônimo: heterônimo Fernando Pessoa 1934 - Aparece "Mensagem", seu único livro publicado. - Mar - História de Portugal : Navegações e Sebastianismo - Metalinguagem “Mar salgado quanto do teu sal, são lágrimas de Portugal.” Vídeo
  17. 17. Curiosidades
  18. 18.  Pessoa não conseguia ver um lápis sem ponta. Sempre escrevia em pé. Cecília Meirelles.
  19. 19. "Primeiro estranha-se, depois entranha-se".
  20. 20. Bibliografia Fernando Pessoa – In Site. Disponível em: http://www.insite.com.br/art/ pessoa. Acessado em: 25.07.2008. Fernando Pessoa – Jornal de Poesia. Disponível em: http://www.jornaldepoesia.jor.br/pessoa3.html. Acessado em: 25.07.2008. Fernando Pessoa – UFP. Ddisponível em: http://www.ufp.pt/page.php? intPageObjId=10300 . Acessado em: 25.07.2008. Fernando Pessoa – Geocities. Disponível em: http://br.geocities.com/esquinadaliteratura/escolas/moder09.html . Acessado em: 25.07.2008. Fernando Pessoa – Arte. Disponível em: http://www.pessoa.art.br/? p=373 . Acessado em: 25.07.2008. Fernando Pessoa - Vida Luso. Disponível em: http://www.vidaslusofonas.pt/fernando_pessoa.htm . Acessado em: 25.07.2008.
  21. 21. OBRIGADA!

×