SlideShare uma empresa Scribd logo
ROTEIRO 4: PONTOS PRINCIPAIS DA DOUTRINA ESPÍRITA
ESTUDO SISTEMATIZADO DA DOUTRINA ESPÍRITA
PROGRAMA FUNDAMENTAL - TOMO I – MÓDULO I
1
INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO ESPIRITISMO
VINCENT WILLEM VAN GOGH
( 1853 — 1890) foi
um pintor pós-
impressionista neerlandê
s.
Sua produção
inclui retratos,
autorretratos, paisagens e
naturezas – mortas de
ciprestes, campos
de trigo e girassóis.
2
INTRODUÇÃOAOESTUDODOESPIRITISMO
3
1. O contexto
histórico do
Século XIX na
Europa
2. Espiritismo ou
Doutrina
Espírita: conceito
e objeto
3. Tríplice Aspecto
da Doutrina
Espírita
4. Pontos Principais
da Doutrina
Espírita
OBJETIVO ESPECÍFICO:
• Apresentar os pontos
principais da Doutrina
Espírita, de acordo com
o resumo existente na
Introdução de O Livro
dos Espíritos.
4
OS PONTOS PRINCIPAIS DA
DOUTRINA ESPÍRITA SÃO:
Allan Kardec:
O livro dos espíritos.
Introdução – item 6.
5
1. DEUS, CRIADOR DO
UNIVERSO
6
DEUS
Criou o Universo, que
abrange todos os seres
animados e inanimados,
materiais e imateriais.
13
Os seres materiais
constituem o mundo visível
ou corpóreo, ...
14
...e os seres imateriais, o
mundo invisível ou espírita,
isto é, dos Espíritos.
15
O mundo espírita é o mundo normal,
primitivo, eterno, preexistente e
sobrevivente a tudo.
16
O mundo corporal é secundário;
poderia deixar de existir, ou não
ter jamais existido, sem que por
isso se alterasse a essência do
mundo espírita.
17
2. O MUNDO ESPÍRITA,
HABITADO PELOS ESPÍRITOS
DESENCARNADOS
18
19
Os Espíritos revestem
temporariamente um
invólucro material
perecível, cuja destruição
pela morte lhes restitui a
liberdade. (2)
3. A ENCARNAÇÃO E REENCARNAÇÃO
DOS ESPÍRITOS NA
TERRA E EM OUTROS MUNDOS
20
3. A ENCARNAÇÃO E REENCARNAÇÃO
DOS ESPÍRITOS NA TERRA E EM OUTROS
MUNDOS
21
“Nascer, crescer, morrer, renascer ainda
e progredir sempre, tal é a lei”.
• [...]Tendo o Espírito que passar por muitas
encarnações, segue-se que todos nós temos
tido muitas existências e que teremos ainda
outras, mais ou menos aperfeiçoadas, quer
na Terra, quer em outros mundos.(1)
22
(3)
As diferentes existências corpóreas do
espírito são sempre progressivas e nunca
regressivas.
A rapidez do seu progresso depende dos
esforços que faça para chegar à perfeição.
23
Os Espíritos encarnados
habitam os diferentes globos
do Universo.
24
Os não encarnados ou errantes não ocupam
uma região determinada e circunscrita; estão
por toda parte no espaço e ao nosso lado,
vendo-nos e acotovelando- nos de contínuo.
25
É toda uma
população invisível,
a mover-se em
torno de nós
26
4. O MELHORAMENTO PROGRESSIVO DOS
ESPÍRITOS, QUE PASSAM PELOS DIVERSOS
GRAUS DA HIERARQUIA ESPÍRITA ATÉ
ATINGIREM A PERFEIÇÃO MORAL
27
JESUS - PAULO DE TARSO - KARDEC - CHICO XAVIER
Os Espíritos pertencem a diferentes
classes e não são iguais, nem em poder,
nem em inteligência, nem em saber, nem
em moralidade.
28
ESPÍRITOS SUPERIORES
Os da primeira ordem são os
Espíritos superiores, que se
distinguem dos outros pela sua
perfeição, seus conhecimentos,
sua proximidade de Deus, pela
pureza de seus sentimentos e
por seu amor do bem: são os
anjos ou puros Espíritos.
29
Os das outras classes
se acham cada vez
mais distanciados
dessa perfeição,
mostrando-se os das
categorias inferiores,
na sua maioria,
eivados das nossas
paixões: o ódio, a
inveja, o ciúme, o
orgulho, etc .
30
EIVADOS
Eivado é um adjetivo
masculino que faz referência
ao que foi
corrompido,contaminado,
deteriorado, trincado,
debilitado.
https://www.significados.com.br/eivar/
PAIXÕES
Sentimento intenso que
possui a capacidade de alterar
o comportamento, amor, ódio
ou desejo demonstrado de
maneira extrema. fanatismo.
Rel. o martírio de Cristo.
P.ext. Que denota excesso de
mágoa, ressentimento ou
sofrimento.
(Etm. do latim: passio.onis)
31
GLOSSÁRIO
Os Espíritos não ocupam
perpetuamente a mesma categoria.
Todos se melhoram,
passando pelos
diferentes graus de
hierarquia espírita.
32
5. A RELAÇÃO CONSTANTE DOS
ESPÍRITOS DESENCARNADOS
COM OS HOMENS (ESPÍRITOS
ENCARNADOS)
33
6. A EXISTÊNCIA DO PERISPÍRITO,
COMO ENVOLTÓRIO
SEMIMATERIAL DO ESPÍRITO
35
O LIVRO DOS ESPÍRITOS
POR ALLAN KARDEC
TRADUÇÃO DE JOSÉ HERCULANO PIRES
II – DA ALMA
134. O que é a alma?
— Um Espírito encarnado.
134 – a) O que era a alma,
antes de unir-se ao corpo?
— Espírito.
36
A alma é um
Espírito
encarnado.(1)
37
ESPIRITO
ENCARNADO
CORPO FÍSICO
ALMA
PERÍSPIRITO
CORDÃO DE
PRATA
38
CORPO
Ser material,
semelhante aos
dos animais e
animado pelo
Mesmo
princípio vital.
PERISPÍRITO
Princípio
intermediário,
substância
semimaterial,
que serve de
primeiro
envoltório ao
Espírito e une a
alma ao corpo.
ALMA
Espírito
encarnado no
corpo. (1)
HÁ NO HOMEM TRÊS COISAS:
Os Espíritos
exercem
incessante ação
sobre o mundo
moral e mesmo
sobre o mundo
físico.
39
Os Espíritos atuam sobre a matéria e
sobre o pensamento e constituem
uma das potências (forças) da
Natureza.
40
Pressão
Calor
Luz
Eletricidade Ativa
Ondas Magnéticas
Gravidade
Coesão
Afinidade
Atração
Som
FORÇAS
MEDIUNIDADE
ESPÍRITOS INFERIORES
• Usam constantemente de linguagem
inconsequente, com frequência,
vulgar e até grosseira.
41
ESPÍRITOS SUPERIORES
• Usam
constantemente
de linguagem
digna, nobre,
repassada da mais
alta moralidade.
42
7. OS ENSINOS MORAIS
DOS ESPÍRITOS
SUPERIORES, QUE PODEM
SER SINTETIZADOS,
COMO OS DO CRISTO, NA
MÁXIMA EVANGÉLICA
FAZER AOS OUTROS O
QUE QUERERÍAMOS QUE
OS OUTROS NOS
FIZESSEM.
43
A moral dos Espíritos superiores se resume,
como a do Cristo, nesta máxima evangélica:
Fazer aos outros o que quereríamos que os
outros nos fizessem, isto é, fazer o bem e não o
mal.
44
45
SÍNTESE DOS PONTOS PRINCIPAIS:
1. DEUS
2. O MUNDO ESPÍRITA
3. A ENCARNAÇÃO E REENCARNAÇÃO
4. LEI DO PROGRESSO
5. A RELAÇÃO CONSTANTE DOS ESPÍRITOS
6. A EXISTÊNCIA DO PERISPÍRITO
7. OS ENSINOS MORAIS DOS ESPÍRITOS SUPERIORES
Allan Kardec: O livro dos espíritos. Introdução – item 6.
DOUTRINA ESPÍRITA
46
DADOS BIBLIOGRÁFICOS
• 1. Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita
Programa Fundamental – Tomo I, FEB, 2010.
• 2. KARDEC, Allan. O livro dos espíritos.
Tradução de Guillon Ribeiro. 86. ed. Rio de
Janeiro: FEB, 2006. Introdução, item 6, p. 23.
• 3. http://evangelizacao-
infantil.blogspot.com.br/2011/04/aula-os-
diferentes-mundos-habitados.html
47
48
IEDC
Instituto Espírita Dias da Cruz
DAE
Departamento De Assistência Espiritual
Facilitadores:
Denise Maria de Aguiar da Silva
Deise Cristina Maciel de Aguiar
2016

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Princípios Básicos do Espiritismo
Princípios Básicos do EspiritismoPrincípios Básicos do Espiritismo
Princípios Básicos do Espiritismo
paikachambi
 
2.6.1 espiritos errantes
2.6.1   espiritos errantes2.6.1   espiritos errantes
2.6.1 espiritos errantes
Marta Gomes
 
Roteiro 4 progressão dos espíritos
Roteiro  4   progressão dos espíritosRoteiro  4   progressão dos espíritos
Roteiro 4 progressão dos espíritos
Bruno Cechinel Filho
 
Separação da alma e do corpo
Separação da alma e do corpoSeparação da alma e do corpo
Separação da alma e do corpo
Izabel Cristina Fonseca
 
Elementos gerais do universo
Elementos gerais do universoElementos gerais do universo
Elementos gerais do universo
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Apresentação do Esde
Apresentação do Esde Apresentação do Esde
Apresentação do Esde
Edna Costa
 
Esde módulo 05 - roteiro 02 - mediunidade e médium
Esde    módulo 05 - roteiro 02 - mediunidade e médiumEsde    módulo 05 - roteiro 02 - mediunidade e médium
Esde módulo 05 - roteiro 02 - mediunidade e médium
Elysio Laroide Lugarinho
 
Origem e natureza do Espirito parte 1
Origem e natureza do Espirito parte 1Origem e natureza do Espirito parte 1
Origem e natureza do Espirito parte 1
Denise Aguiar
 
Elementos Gerais do Universo
Elementos Gerais do UniversoElementos Gerais do Universo
Elementos Gerais do Universo
hamletcrs
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
Izabel Cristina Fonseca
 
Roteiro 1 influência dos espíritos
Roteiro 1   influência dos espíritosRoteiro 1   influência dos espíritos
Roteiro 1 influência dos espíritos
Bruno Cechinel Filho
 
A desencarnação
A desencarnaçãoA desencarnação
A desencarnação
Ponte de Luz ASEC
 
Introducao ao Estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo
Introducao ao Estudo do Evangelho Segundo o EspiritismoIntroducao ao Estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo
Introducao ao Estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo
CEVP - Divulgação
 
O Centro Espírita - ESDE
O Centro Espírita - ESDEO Centro Espírita - ESDE
Perispírito
PerispíritoPerispírito
Perispírito
Denise Aguiar
 
Allan Kardec, vida e obra
Allan Kardec, vida e obraAllan Kardec, vida e obra
Allan Kardec, vida e obra
home
 
Roteiro 2 elementos gerais do universo - matéria e espírito
Roteiro 2   elementos gerais do universo - matéria e espíritoRoteiro 2   elementos gerais do universo - matéria e espírito
Roteiro 2 elementos gerais do universo - matéria e espírito
Bruno Cechinel Filho
 
Fluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico UniversalFluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico Universal
Marcos Bueno Sander
 
Das ocupações e missões dos espíritos
Das ocupações e missões dos espíritosDas ocupações e missões dos espíritos
Das ocupações e missões dos espíritos
Izabel Cristina Fonseca
 
Emancipação parcial da alma 1
Emancipação parcial da alma 1Emancipação parcial da alma 1
Emancipação parcial da alma 1
Graça Maciel
 

Mais procurados (20)

Princípios Básicos do Espiritismo
Princípios Básicos do EspiritismoPrincípios Básicos do Espiritismo
Princípios Básicos do Espiritismo
 
2.6.1 espiritos errantes
2.6.1   espiritos errantes2.6.1   espiritos errantes
2.6.1 espiritos errantes
 
Roteiro 4 progressão dos espíritos
Roteiro  4   progressão dos espíritosRoteiro  4   progressão dos espíritos
Roteiro 4 progressão dos espíritos
 
Separação da alma e do corpo
Separação da alma e do corpoSeparação da alma e do corpo
Separação da alma e do corpo
 
Elementos gerais do universo
Elementos gerais do universoElementos gerais do universo
Elementos gerais do universo
 
Apresentação do Esde
Apresentação do Esde Apresentação do Esde
Apresentação do Esde
 
Esde módulo 05 - roteiro 02 - mediunidade e médium
Esde    módulo 05 - roteiro 02 - mediunidade e médiumEsde    módulo 05 - roteiro 02 - mediunidade e médium
Esde módulo 05 - roteiro 02 - mediunidade e médium
 
Origem e natureza do Espirito parte 1
Origem e natureza do Espirito parte 1Origem e natureza do Espirito parte 1
Origem e natureza do Espirito parte 1
 
Elementos Gerais do Universo
Elementos Gerais do UniversoElementos Gerais do Universo
Elementos Gerais do Universo
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
 
Roteiro 1 influência dos espíritos
Roteiro 1   influência dos espíritosRoteiro 1   influência dos espíritos
Roteiro 1 influência dos espíritos
 
A desencarnação
A desencarnaçãoA desencarnação
A desencarnação
 
Introducao ao Estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo
Introducao ao Estudo do Evangelho Segundo o EspiritismoIntroducao ao Estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo
Introducao ao Estudo do Evangelho Segundo o Espiritismo
 
O Centro Espírita - ESDE
O Centro Espírita - ESDEO Centro Espírita - ESDE
O Centro Espírita - ESDE
 
Perispírito
PerispíritoPerispírito
Perispírito
 
Allan Kardec, vida e obra
Allan Kardec, vida e obraAllan Kardec, vida e obra
Allan Kardec, vida e obra
 
Roteiro 2 elementos gerais do universo - matéria e espírito
Roteiro 2   elementos gerais do universo - matéria e espíritoRoteiro 2   elementos gerais do universo - matéria e espírito
Roteiro 2 elementos gerais do universo - matéria e espírito
 
Fluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico UniversalFluido Cósmico Universal
Fluido Cósmico Universal
 
Das ocupações e missões dos espíritos
Das ocupações e missões dos espíritosDas ocupações e missões dos espíritos
Das ocupações e missões dos espíritos
 
Emancipação parcial da alma 1
Emancipação parcial da alma 1Emancipação parcial da alma 1
Emancipação parcial da alma 1
 

Destaque

Esdei 01.01 parte i_2016
Esdei 01.01 parte i_2016Esdei 01.01 parte i_2016
Esdei 01.01 parte i_2016
Denise Aguiar
 
Etapas Da História Da Terra
Etapas Da História Da TerraEtapas Da História Da Terra
Etapas Da História Da Terra
Tânia Reis
 
Progressão dos Espíritos 2ª Parte
Progressão dos Espíritos 2ª ParteProgressão dos Espíritos 2ª Parte
Progressão dos Espíritos 2ª Parte
Denise Aguiar
 
Introdução ao estudo do espiritismo: conceito e objeto
Introdução ao estudo do espiritismo: conceito e objetoIntrodução ao estudo do espiritismo: conceito e objeto
Introdução ao estudo do espiritismo: conceito e objeto
Denise Aguiar
 
02.01 fenominos parte 2_mesas girantes
02.01 fenominos parte 2_mesas girantes02.01 fenominos parte 2_mesas girantes
02.01 fenominos parte 2_mesas girantes
Denise Aguiar
 
02.01 fenominos parte 1_hydesville
02.01 fenominos parte 1_hydesville02.01 fenominos parte 1_hydesville
02.01 fenominos parte 1_hydesville
Denise Aguiar
 
ESDE I - PROGRAMA DE ESTUDO
ESDE I - PROGRAMA DE ESTUDOESDE I - PROGRAMA DE ESTUDO
ESDE I - PROGRAMA DE ESTUDO
Denise Aguiar
 
Aula materialismo, espiritualismo e espiritismo
Aula materialismo, espiritualismo e espiritismoAula materialismo, espiritualismo e espiritismo
Aula materialismo, espiritualismo e espiritismo
Mocidade Bezzerra de Menezes
 
Roteiro 2 origem e natureza do espírito
Roteiro  2   origem e natureza do espíritoRoteiro  2   origem e natureza do espírito
Roteiro 2 origem e natureza do espírito
Bruno Cechinel Filho
 
Palestra 01 contexto histórico do século xix na europa
Palestra 01 contexto histórico do século xix na europaPalestra 01 contexto histórico do século xix na europa
Palestra 01 contexto histórico do século xix na europa
Jose Ferreira Almeida
 
Origem e natureza do Espirito parte 3
Origem e natureza do Espirito parte 3Origem e natureza do Espirito parte 3
Origem e natureza do Espirito parte 3
Denise Aguiar
 
Grandes etapas da história da terra
Grandes etapas da história da terraGrandes etapas da história da terra
Grandes etapas da história da terra
acatarina82
 
Contexto histórico da Doutrina Espírita. Filósofos
Contexto histórico da Doutrina Espírita. FilósofosContexto histórico da Doutrina Espírita. Filósofos
Contexto histórico da Doutrina Espírita. Filósofos
Denise Aguiar
 
Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2
Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2
Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2
Denise Aguiar
 
Contexto histórico - Espiritismo - Governantes
Contexto histórico - Espiritismo - GovernantesContexto histórico - Espiritismo - Governantes
Contexto histórico - Espiritismo - Governantes
Denise Aguiar
 
Introdução ao estudo do espiritismo - cientistas
Introdução ao estudo do espiritismo - cientistasIntrodução ao estudo do espiritismo - cientistas
Introdução ao estudo do espiritismo - cientistas
Denise Aguiar
 
Esdei 01.01 parte ii_2016
Esdei 01.01 parte ii_2016Esdei 01.01 parte ii_2016
Esdei 01.01 parte ii_2016
Denise Aguiar
 
02.02 allan kardec 1_parte
02.02 allan kardec 1_parte02.02 allan kardec 1_parte
02.02 allan kardec 1_parte
Denise Aguiar
 
Contexto Histórico - Espiritismo - Pintores
Contexto Histórico - Espiritismo - PintoresContexto Histórico - Espiritismo - Pintores
Contexto Histórico - Espiritismo - Pintores
Denise Aguiar
 
Antecedentes Da Doutrina EspíRita
Antecedentes Da Doutrina EspíRitaAntecedentes Da Doutrina EspíRita
Antecedentes Da Doutrina EspíRita
Power Point
 

Destaque (20)

Esdei 01.01 parte i_2016
Esdei 01.01 parte i_2016Esdei 01.01 parte i_2016
Esdei 01.01 parte i_2016
 
Etapas Da História Da Terra
Etapas Da História Da TerraEtapas Da História Da Terra
Etapas Da História Da Terra
 
Progressão dos Espíritos 2ª Parte
Progressão dos Espíritos 2ª ParteProgressão dos Espíritos 2ª Parte
Progressão dos Espíritos 2ª Parte
 
Introdução ao estudo do espiritismo: conceito e objeto
Introdução ao estudo do espiritismo: conceito e objetoIntrodução ao estudo do espiritismo: conceito e objeto
Introdução ao estudo do espiritismo: conceito e objeto
 
02.01 fenominos parte 2_mesas girantes
02.01 fenominos parte 2_mesas girantes02.01 fenominos parte 2_mesas girantes
02.01 fenominos parte 2_mesas girantes
 
02.01 fenominos parte 1_hydesville
02.01 fenominos parte 1_hydesville02.01 fenominos parte 1_hydesville
02.01 fenominos parte 1_hydesville
 
ESDE I - PROGRAMA DE ESTUDO
ESDE I - PROGRAMA DE ESTUDOESDE I - PROGRAMA DE ESTUDO
ESDE I - PROGRAMA DE ESTUDO
 
Aula materialismo, espiritualismo e espiritismo
Aula materialismo, espiritualismo e espiritismoAula materialismo, espiritualismo e espiritismo
Aula materialismo, espiritualismo e espiritismo
 
Roteiro 2 origem e natureza do espírito
Roteiro  2   origem e natureza do espíritoRoteiro  2   origem e natureza do espírito
Roteiro 2 origem e natureza do espírito
 
Palestra 01 contexto histórico do século xix na europa
Palestra 01 contexto histórico do século xix na europaPalestra 01 contexto histórico do século xix na europa
Palestra 01 contexto histórico do século xix na europa
 
Origem e natureza do Espirito parte 3
Origem e natureza do Espirito parte 3Origem e natureza do Espirito parte 3
Origem e natureza do Espirito parte 3
 
Grandes etapas da história da terra
Grandes etapas da história da terraGrandes etapas da história da terra
Grandes etapas da história da terra
 
Contexto histórico da Doutrina Espírita. Filósofos
Contexto histórico da Doutrina Espírita. FilósofosContexto histórico da Doutrina Espírita. Filósofos
Contexto histórico da Doutrina Espírita. Filósofos
 
Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2
Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2
Origem e natureza do Espirito. Origem do espírito Parte 2
 
Contexto histórico - Espiritismo - Governantes
Contexto histórico - Espiritismo - GovernantesContexto histórico - Espiritismo - Governantes
Contexto histórico - Espiritismo - Governantes
 
Introdução ao estudo do espiritismo - cientistas
Introdução ao estudo do espiritismo - cientistasIntrodução ao estudo do espiritismo - cientistas
Introdução ao estudo do espiritismo - cientistas
 
Esdei 01.01 parte ii_2016
Esdei 01.01 parte ii_2016Esdei 01.01 parte ii_2016
Esdei 01.01 parte ii_2016
 
02.02 allan kardec 1_parte
02.02 allan kardec 1_parte02.02 allan kardec 1_parte
02.02 allan kardec 1_parte
 
Contexto Histórico - Espiritismo - Pintores
Contexto Histórico - Espiritismo - PintoresContexto Histórico - Espiritismo - Pintores
Contexto Histórico - Espiritismo - Pintores
 
Antecedentes Da Doutrina EspíRita
Antecedentes Da Doutrina EspíRitaAntecedentes Da Doutrina EspíRita
Antecedentes Da Doutrina EspíRita
 

Semelhante a Esdei 01.04 pontos principais da doutrina espírita

Aula 02 2013 - o que é espiritismo
Aula 02 2013 - o que é espiritismoAula 02 2013 - o que é espiritismo
Aula 02 2013 - o que é espiritismo
contatodoutrina2013
 
Conheça o espiritismo, em português
Conheça o espiritismo, em portuguêsConheça o espiritismo, em português
Conheça o espiritismo, em português
USE Jabaquara
 
01 resumo dos pontos principais da doutrina espirita
01 resumo dos pontos principais da doutrina espirita01 resumo dos pontos principais da doutrina espirita
01 resumo dos pontos principais da doutrina espirita
carlos freire
 
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Roteiro 4 pontos principais da doutrina espírita
Roteiro 4   pontos principais da doutrina espíritaRoteiro 4   pontos principais da doutrina espírita
Roteiro 4 pontos principais da doutrina espírita
Bruno Cechinel Filho
 
Espiritismo
EspiritismoEspiritismo
Espiritismo
Jéssica Pett
 
AULA 15.ppt estudo sistematizado da doutrina espirita
AULA 15.ppt estudo sistematizado da doutrina espiritaAULA 15.ppt estudo sistematizado da doutrina espirita
AULA 15.ppt estudo sistematizado da doutrina espirita
FilipeDuartedeBem
 
Resumo dos pontos principais da doutrina espirita
Resumo dos pontos principais da doutrina espiritaResumo dos pontos principais da doutrina espirita
Resumo dos pontos principais da doutrina espirita
Carlos Alberto Freire De Souza
 
VIVÊNCIA ESPÍRITA
VIVÊNCIA ESPÍRITAVIVÊNCIA ESPÍRITA
VIVÊNCIA ESPÍRITA
Jorge Luiz dos Santos
 
Livro dos Espíritos - Introdução ao estudo do espiritismo
Livro dos Espíritos - Introdução ao estudo do espiritismoLivro dos Espíritos - Introdução ao estudo do espiritismo
Livro dos Espíritos - Introdução ao estudo do espiritismo
Anderson Zilli
 
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptx
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptxApresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptx
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptx
Marta Gomes
 
06 perespirito e mediunidade
06   perespirito e mediunidade06   perespirito e mediunidade
06 perespirito e mediunidade
carlos freire
 
Aula 14 - Evolução dos Seres - 2023-05-11.pptx
Aula 14 - Evolução dos Seres - 2023-05-11.pptxAula 14 - Evolução dos Seres - 2023-05-11.pptx
Aula 14 - Evolução dos Seres - 2023-05-11.pptx
LuizHenriqueTDias
 
Espiritismo
EspiritismoEspiritismo
Espiritismo e mediunidade 05
Espiritismo e mediunidade 05Espiritismo e mediunidade 05
Espiritismo e mediunidade 05
Leonardo Pereira
 
Fund1Mod04Rot1-[2009]euzebio
Fund1Mod04Rot1-[2009]euzebioFund1Mod04Rot1-[2009]euzebio
Fund1Mod04Rot1-[2009]euzebio
Guto Ovsky
 
Evangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismo
Evangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismoEvangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismo
Evangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismo
Antonino Silva
 
Introdução - resumo parte 6
Introdução - resumo parte 6Introdução - resumo parte 6
Introdução - resumo parte 6
Patricia Farias
 

Semelhante a Esdei 01.04 pontos principais da doutrina espírita (20)

Aula 02 2013 - o que é espiritismo
Aula 02 2013 - o que é espiritismoAula 02 2013 - o que é espiritismo
Aula 02 2013 - o que é espiritismo
 
Conheça o espiritismo, em português
Conheça o espiritismo, em portuguêsConheça o espiritismo, em português
Conheça o espiritismo, em português
 
01 resumo dos pontos principais da doutrina espirita
01 resumo dos pontos principais da doutrina espirita01 resumo dos pontos principais da doutrina espirita
01 resumo dos pontos principais da doutrina espirita
 
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
 
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
 
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
 
Roteiro 4 pontos principais da doutrina espírita
Roteiro 4   pontos principais da doutrina espíritaRoteiro 4   pontos principais da doutrina espírita
Roteiro 4 pontos principais da doutrina espírita
 
Espiritismo
EspiritismoEspiritismo
Espiritismo
 
AULA 15.ppt estudo sistematizado da doutrina espirita
AULA 15.ppt estudo sistematizado da doutrina espiritaAULA 15.ppt estudo sistematizado da doutrina espirita
AULA 15.ppt estudo sistematizado da doutrina espirita
 
Resumo dos pontos principais da doutrina espirita
Resumo dos pontos principais da doutrina espiritaResumo dos pontos principais da doutrina espirita
Resumo dos pontos principais da doutrina espirita
 
VIVÊNCIA ESPÍRITA
VIVÊNCIA ESPÍRITAVIVÊNCIA ESPÍRITA
VIVÊNCIA ESPÍRITA
 
Livro dos Espíritos - Introdução ao estudo do espiritismo
Livro dos Espíritos - Introdução ao estudo do espiritismoLivro dos Espíritos - Introdução ao estudo do espiritismo
Livro dos Espíritos - Introdução ao estudo do espiritismo
 
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptx
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptxApresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptx
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptx
 
06 perespirito e mediunidade
06   perespirito e mediunidade06   perespirito e mediunidade
06 perespirito e mediunidade
 
Aula 14 - Evolução dos Seres - 2023-05-11.pptx
Aula 14 - Evolução dos Seres - 2023-05-11.pptxAula 14 - Evolução dos Seres - 2023-05-11.pptx
Aula 14 - Evolução dos Seres - 2023-05-11.pptx
 
Espiritismo
EspiritismoEspiritismo
Espiritismo
 
Espiritismo e mediunidade 05
Espiritismo e mediunidade 05Espiritismo e mediunidade 05
Espiritismo e mediunidade 05
 
Fund1Mod04Rot1-[2009]euzebio
Fund1Mod04Rot1-[2009]euzebioFund1Mod04Rot1-[2009]euzebio
Fund1Mod04Rot1-[2009]euzebio
 
Evangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismo
Evangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismoEvangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismo
Evangeliza - Doutrina Espírita - Introdução ao espiritismo
 
Introdução - resumo parte 6
Introdução - resumo parte 6Introdução - resumo parte 6
Introdução - resumo parte 6
 

Mais de Denise Aguiar

CAPÍTULO 1 - A FAMÍLIA SOARES - LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO
CAPÍTULO 1 - A FAMÍLIA SOARES - LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃOCAPÍTULO 1 - A FAMÍLIA SOARES - LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO
CAPÍTULO 1 - A FAMÍLIA SOARES - LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO
Denise Aguiar
 
EXAMINANDO A OBSESSÃO - PARTE 2 DO LIVRO ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OB...
EXAMINANDO A OBSESSÃO - PARTE 2 DO LIVRO ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OB...EXAMINANDO A OBSESSÃO - PARTE 2 DO LIVRO ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OB...
EXAMINANDO A OBSESSÃO - PARTE 2 DO LIVRO ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OB...
Denise Aguiar
 
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...
Denise Aguiar
 
Cientistas estudo da evolução quadro TEORIAS EVOLUCIONISTAS
Cientistas   estudo da evolução   quadro TEORIAS EVOLUCIONISTASCientistas   estudo da evolução   quadro TEORIAS EVOLUCIONISTAS
Cientistas estudo da evolução quadro TEORIAS EVOLUCIONISTAS
Denise Aguiar
 
PARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene NobrePARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
Denise Aguiar
 
PARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene NobrePARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
Denise Aguiar
 
PARTE 2 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 2 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene NobrePARTE 2 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 2 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
Denise Aguiar
 
PARTE 1 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 1 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene NobrePARTE 1 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 1 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
Denise Aguiar
 
Sobrevivência do Espírito
Sobrevivência do EspíritoSobrevivência do Espírito
Sobrevivência do Espírito
Denise Aguiar
 
Poesia o mal e o sofrimento
Poesia o mal e o sofrimentoPoesia o mal e o sofrimento
Poesia o mal e o sofrimento
Denise Aguiar
 
providência divina
providência divinaprovidência divina
providência divina
Denise Aguiar
 
Atributos da divindade
Atributos da divindadeAtributos da divindade
Atributos da divindade
Denise Aguiar
 
Provas da existência deus
Provas da existência deusProvas da existência deus
Provas da existência deus
Denise Aguiar
 
Provas da existência Deus
Provas da existência DeusProvas da existência Deus
Provas da existência Deus
Denise Aguiar
 
Existência de Deus
Existência de DeusExistência de Deus
Existência de Deus
Denise Aguiar
 
Terminalidade, a eutanásia, a distanásia e ortotanásia
Terminalidade, a eutanásia, a distanásia e ortotanásiaTerminalidade, a eutanásia, a distanásia e ortotanásia
Terminalidade, a eutanásia, a distanásia e ortotanásia
Denise Aguiar
 
Tipos de Psicografia
Tipos de PsicografiaTipos de Psicografia
Tipos de Psicografia
Denise Aguiar
 
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espiritaEsdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Denise Aguiar
 
Esdei 01.02 conceito e objeto
Esdei 01.02 conceito e objetoEsdei 01.02 conceito e objeto
Esdei 01.02 conceito e objeto
Denise Aguiar
 

Mais de Denise Aguiar (19)

CAPÍTULO 1 - A FAMÍLIA SOARES - LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO
CAPÍTULO 1 - A FAMÍLIA SOARES - LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃOCAPÍTULO 1 - A FAMÍLIA SOARES - LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO
CAPÍTULO 1 - A FAMÍLIA SOARES - LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO
 
EXAMINANDO A OBSESSÃO - PARTE 2 DO LIVRO ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OB...
EXAMINANDO A OBSESSÃO - PARTE 2 DO LIVRO ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OB...EXAMINANDO A OBSESSÃO - PARTE 2 DO LIVRO ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OB...
EXAMINANDO A OBSESSÃO - PARTE 2 DO LIVRO ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OB...
 
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...
 
Cientistas estudo da evolução quadro TEORIAS EVOLUCIONISTAS
Cientistas   estudo da evolução   quadro TEORIAS EVOLUCIONISTASCientistas   estudo da evolução   quadro TEORIAS EVOLUCIONISTAS
Cientistas estudo da evolução quadro TEORIAS EVOLUCIONISTAS
 
PARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene NobrePARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 4 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
 
PARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene NobrePARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
 
PARTE 2 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 2 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene NobrePARTE 2 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 2 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
 
PARTE 1 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 1 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene NobrePARTE 1 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 1 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
 
Sobrevivência do Espírito
Sobrevivência do EspíritoSobrevivência do Espírito
Sobrevivência do Espírito
 
Poesia o mal e o sofrimento
Poesia o mal e o sofrimentoPoesia o mal e o sofrimento
Poesia o mal e o sofrimento
 
providência divina
providência divinaprovidência divina
providência divina
 
Atributos da divindade
Atributos da divindadeAtributos da divindade
Atributos da divindade
 
Provas da existência deus
Provas da existência deusProvas da existência deus
Provas da existência deus
 
Provas da existência Deus
Provas da existência DeusProvas da existência Deus
Provas da existência Deus
 
Existência de Deus
Existência de DeusExistência de Deus
Existência de Deus
 
Terminalidade, a eutanásia, a distanásia e ortotanásia
Terminalidade, a eutanásia, a distanásia e ortotanásiaTerminalidade, a eutanásia, a distanásia e ortotanásia
Terminalidade, a eutanásia, a distanásia e ortotanásia
 
Tipos de Psicografia
Tipos de PsicografiaTipos de Psicografia
Tipos de Psicografia
 
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espiritaEsdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
 
Esdei 01.02 conceito e objeto
Esdei 01.02 conceito e objetoEsdei 01.02 conceito e objeto
Esdei 01.02 conceito e objeto
 

Último

Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
André Ricardo Marcondes
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
HerverthRibeiro1
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
SrgioLinsPessoa
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 

Último (18)

Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 

Esdei 01.04 pontos principais da doutrina espírita

  • 1. ROTEIRO 4: PONTOS PRINCIPAIS DA DOUTRINA ESPÍRITA ESTUDO SISTEMATIZADO DA DOUTRINA ESPÍRITA PROGRAMA FUNDAMENTAL - TOMO I – MÓDULO I 1 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO ESPIRITISMO
  • 2. VINCENT WILLEM VAN GOGH ( 1853 — 1890) foi um pintor pós- impressionista neerlandê s. Sua produção inclui retratos, autorretratos, paisagens e naturezas – mortas de ciprestes, campos de trigo e girassóis. 2
  • 3. INTRODUÇÃOAOESTUDODOESPIRITISMO 3 1. O contexto histórico do Século XIX na Europa 2. Espiritismo ou Doutrina Espírita: conceito e objeto 3. Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita 4. Pontos Principais da Doutrina Espírita
  • 4. OBJETIVO ESPECÍFICO: • Apresentar os pontos principais da Doutrina Espírita, de acordo com o resumo existente na Introdução de O Livro dos Espíritos. 4
  • 5. OS PONTOS PRINCIPAIS DA DOUTRINA ESPÍRITA SÃO: Allan Kardec: O livro dos espíritos. Introdução – item 6. 5
  • 6. 1. DEUS, CRIADOR DO UNIVERSO 6
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13. DEUS Criou o Universo, que abrange todos os seres animados e inanimados, materiais e imateriais. 13
  • 14. Os seres materiais constituem o mundo visível ou corpóreo, ... 14
  • 15. ...e os seres imateriais, o mundo invisível ou espírita, isto é, dos Espíritos. 15
  • 16. O mundo espírita é o mundo normal, primitivo, eterno, preexistente e sobrevivente a tudo. 16
  • 17. O mundo corporal é secundário; poderia deixar de existir, ou não ter jamais existido, sem que por isso se alterasse a essência do mundo espírita. 17
  • 18. 2. O MUNDO ESPÍRITA, HABITADO PELOS ESPÍRITOS DESENCARNADOS 18
  • 19. 19 Os Espíritos revestem temporariamente um invólucro material perecível, cuja destruição pela morte lhes restitui a liberdade. (2)
  • 20. 3. A ENCARNAÇÃO E REENCARNAÇÃO DOS ESPÍRITOS NA TERRA E EM OUTROS MUNDOS 20
  • 21. 3. A ENCARNAÇÃO E REENCARNAÇÃO DOS ESPÍRITOS NA TERRA E EM OUTROS MUNDOS 21 “Nascer, crescer, morrer, renascer ainda e progredir sempre, tal é a lei”.
  • 22. • [...]Tendo o Espírito que passar por muitas encarnações, segue-se que todos nós temos tido muitas existências e que teremos ainda outras, mais ou menos aperfeiçoadas, quer na Terra, quer em outros mundos.(1) 22 (3)
  • 23. As diferentes existências corpóreas do espírito são sempre progressivas e nunca regressivas. A rapidez do seu progresso depende dos esforços que faça para chegar à perfeição. 23
  • 24. Os Espíritos encarnados habitam os diferentes globos do Universo. 24
  • 25. Os não encarnados ou errantes não ocupam uma região determinada e circunscrita; estão por toda parte no espaço e ao nosso lado, vendo-nos e acotovelando- nos de contínuo. 25
  • 26. É toda uma população invisível, a mover-se em torno de nós 26
  • 27. 4. O MELHORAMENTO PROGRESSIVO DOS ESPÍRITOS, QUE PASSAM PELOS DIVERSOS GRAUS DA HIERARQUIA ESPÍRITA ATÉ ATINGIREM A PERFEIÇÃO MORAL 27 JESUS - PAULO DE TARSO - KARDEC - CHICO XAVIER
  • 28. Os Espíritos pertencem a diferentes classes e não são iguais, nem em poder, nem em inteligência, nem em saber, nem em moralidade. 28
  • 29. ESPÍRITOS SUPERIORES Os da primeira ordem são os Espíritos superiores, que se distinguem dos outros pela sua perfeição, seus conhecimentos, sua proximidade de Deus, pela pureza de seus sentimentos e por seu amor do bem: são os anjos ou puros Espíritos. 29
  • 30. Os das outras classes se acham cada vez mais distanciados dessa perfeição, mostrando-se os das categorias inferiores, na sua maioria, eivados das nossas paixões: o ódio, a inveja, o ciúme, o orgulho, etc . 30
  • 31. EIVADOS Eivado é um adjetivo masculino que faz referência ao que foi corrompido,contaminado, deteriorado, trincado, debilitado. https://www.significados.com.br/eivar/ PAIXÕES Sentimento intenso que possui a capacidade de alterar o comportamento, amor, ódio ou desejo demonstrado de maneira extrema. fanatismo. Rel. o martírio de Cristo. P.ext. Que denota excesso de mágoa, ressentimento ou sofrimento. (Etm. do latim: passio.onis) 31 GLOSSÁRIO
  • 32. Os Espíritos não ocupam perpetuamente a mesma categoria. Todos se melhoram, passando pelos diferentes graus de hierarquia espírita. 32
  • 33. 5. A RELAÇÃO CONSTANTE DOS ESPÍRITOS DESENCARNADOS COM OS HOMENS (ESPÍRITOS ENCARNADOS) 33
  • 34.
  • 35. 6. A EXISTÊNCIA DO PERISPÍRITO, COMO ENVOLTÓRIO SEMIMATERIAL DO ESPÍRITO 35
  • 36. O LIVRO DOS ESPÍRITOS POR ALLAN KARDEC TRADUÇÃO DE JOSÉ HERCULANO PIRES II – DA ALMA 134. O que é a alma? — Um Espírito encarnado. 134 – a) O que era a alma, antes de unir-se ao corpo? — Espírito. 36
  • 37. A alma é um Espírito encarnado.(1) 37 ESPIRITO ENCARNADO CORPO FÍSICO ALMA PERÍSPIRITO CORDÃO DE PRATA
  • 38. 38 CORPO Ser material, semelhante aos dos animais e animado pelo Mesmo princípio vital. PERISPÍRITO Princípio intermediário, substância semimaterial, que serve de primeiro envoltório ao Espírito e une a alma ao corpo. ALMA Espírito encarnado no corpo. (1) HÁ NO HOMEM TRÊS COISAS:
  • 39. Os Espíritos exercem incessante ação sobre o mundo moral e mesmo sobre o mundo físico. 39
  • 40. Os Espíritos atuam sobre a matéria e sobre o pensamento e constituem uma das potências (forças) da Natureza. 40 Pressão Calor Luz Eletricidade Ativa Ondas Magnéticas Gravidade Coesão Afinidade Atração Som FORÇAS MEDIUNIDADE
  • 41. ESPÍRITOS INFERIORES • Usam constantemente de linguagem inconsequente, com frequência, vulgar e até grosseira. 41
  • 42. ESPÍRITOS SUPERIORES • Usam constantemente de linguagem digna, nobre, repassada da mais alta moralidade. 42
  • 43. 7. OS ENSINOS MORAIS DOS ESPÍRITOS SUPERIORES, QUE PODEM SER SINTETIZADOS, COMO OS DO CRISTO, NA MÁXIMA EVANGÉLICA FAZER AOS OUTROS O QUE QUERERÍAMOS QUE OS OUTROS NOS FIZESSEM. 43
  • 44. A moral dos Espíritos superiores se resume, como a do Cristo, nesta máxima evangélica: Fazer aos outros o que quereríamos que os outros nos fizessem, isto é, fazer o bem e não o mal. 44
  • 45. 45
  • 46. SÍNTESE DOS PONTOS PRINCIPAIS: 1. DEUS 2. O MUNDO ESPÍRITA 3. A ENCARNAÇÃO E REENCARNAÇÃO 4. LEI DO PROGRESSO 5. A RELAÇÃO CONSTANTE DOS ESPÍRITOS 6. A EXISTÊNCIA DO PERISPÍRITO 7. OS ENSINOS MORAIS DOS ESPÍRITOS SUPERIORES Allan Kardec: O livro dos espíritos. Introdução – item 6. DOUTRINA ESPÍRITA 46
  • 47. DADOS BIBLIOGRÁFICOS • 1. Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita Programa Fundamental – Tomo I, FEB, 2010. • 2. KARDEC, Allan. O livro dos espíritos. Tradução de Guillon Ribeiro. 86. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2006. Introdução, item 6, p. 23. • 3. http://evangelizacao- infantil.blogspot.com.br/2011/04/aula-os- diferentes-mundos-habitados.html 47
  • 48. 48 IEDC Instituto Espírita Dias da Cruz DAE Departamento De Assistência Espiritual Facilitadores: Denise Maria de Aguiar da Silva Deise Cristina Maciel de Aguiar 2016

Notas do Editor

  1. Le 2 décembre 1805 : La bataille d'Austerlitz, par François Gérard.