Decisões de investimento

5.178 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Decisões de investimento

  1. 1. ORÇAMENTO DE CAPITAL DECISÕES DE INVESTIMENTOProfa. Dra.Delza Rodrigues de Carvalho
  2. 2. ANÁLISE DE CENÁRIOS E SENSIBILIDADESOBJETIVOSx Avaliar o grau de risco de previsão e identificar os componentes mais críticos para o sucesso e insucesso do investimentox Avaliar o impacto das premissas dos fluxos de caixa futuros sobre as estimativas de VPL
  3. 3. ORÇAMENTO DE CAPITAL Diz respeito aos investimentos de longo prazo. Identificação das oportunidades de investimento cujo valor para a empresa seja inferior ao seu custo de aquisição
  4. 4. DECISÕES DE INVESTIMENTOx Fluxo de Caixa Operacional (FCO): fluxo de caixa resultante das atividades diárias de produção..x Examine o Fluxo de Caixa numa base depois da tributação.x exclui a depreciação (que não é uma saída de caixa).
  5. 5. DECISÕES DE INVESTIMENTOO FCO informa se as entradas de caixa são suficientes para cobrir os pagamentos diários. FCO = LAJI + Depr. - Impostos LAJI = Receita Líquida de Venda (RLV) - Custo de Produção (CP) - Depr. FCO = RLV - CP - Impostos
  6. 6. Avaliação de Estimativas de VPLx Riscos de Previsão na projeção dos Fluxos de Caixax Abordagens básicas para tratar com a incerteza. Análise de Cenários : A determinação do que acontece com as estimativas de VPL , quando faz-se a pergunta: E se tal coisa acontecer?
  7. 7. Análise de Cenáriosx É uma variante da análise de sensibilidade.x Cenários específicos definidosx Crescimento/lucros característicos para cadax VPL/TIR estimada para cada cenário
  8. 8. Limitação da Análise de Cenáriosx Assume cenários claramente definidos, dentro dos quais os resultados oscilam.x Deveremos estimar valores esperados para a variáveis.  Uma expectativa para cada cenário.
  9. 9. Simulações: Passosx Em vez de usar o valor esperado para cada variável, desenvolve-se uma distribuição de probabilidade para cada variável.x Desenhe os resultados para cada distribuição.x Estime o novo VPL, baseado nos resultados projetados.x Repita os passos anteriores um número suficiente de vezes.
  10. 10. Simulações: Passos Computar uma estatística sumária do VPL através de todas as simulações, desenhe um gráfico do VPL. Use a distribuição do VPL para realizar as decisões
  11. 11. Abordagem Básicas para Tratar a Incerteza Dados do Projeto  Investimento Inicial =R$ 200.000  Vida Esperada = 5 anos  Depreciação Linear  Taxa de Atratividade: 12%  Un. Vendidas: 6.000  Preço Unitário: 80  Custo Variavel Unitário: 60  Custo Fixo Anual : R$ 50.000
  12. 12. Fluxo de Caixa Projetado Calcula- se o fluxo de caixa esperado do Projeto VENDAS 480.000(- ) Custos Variáveis 360.000(- ) Custos Fixos 50.000( -) Depreciação 40.000(= ) LAJI 30.000( - ) Impostos ( 34%) 10.200(= ) Lucro Líquido 19.800
  13. 13. Fluxo de Caixa ProjetadoLAJI 30.000( +) Depreciação 40.000( - ) Impostos ( 34%) 10.200(= ) FCO 59.800x VPL/TIR estimado200.000 ( Chs) (G) (CFO)59.800 (G) (CFJ)5 (G) (CNJ)12 (I)(F) (NPV) R$ 15.565,62
  14. 14. Análise de CenáriosE se tal coisa acontecer? Defini-se um limite superior e inferior aos vários componentes do projeto Limite inferior: Decréscimo de 8,33% nas Un. Vendidas Decréscimo de 6,25% nos preços Limite superior: Aumento de 8,33% nas Un. Vendidas Aumento de de 6,25% nos preços Inclui-se nesse intervalo os valores iniciais projetados
  15. 15. Análise de CenáriosVARIÁVEIS CASO-BASE L. INFERIOR L. SUPERIORUN. VENDAS 6.000 5.500 6.500PREÇO (UN) 80 75 85CUSTO 60 58 62VARIAVELCUSTO FIXO 50.000 45.000 55.000ANUAL
  16. 16. Simulações: PIOR CASO Atribui-se o valor mais baixo para as unidades vendidas e preço unitário Atribui-se o valor mais alto para os custos fixos e variável
  17. 17. Simulações: PIOR CASO Calcula- se o fluxo de caixa esperado do Projeto VENDAS 412.500(- ) Custos Variáveis 341.000(- ) Custos Fixos 55.000( -) Depreciação 40.000(= ) LAJI (23.500)( - ) Impostos ( 34%) - 7.990(= ) Prejuizo (15.510)
  18. 18. Simulações: PIOR CASOLAJI (23.500)( +) Depreciação 40.000( - ) Impostos ( 34%) (7.990)(= ) FCO 24. 490x VPL/TIR estimado200.000 ( Chs) (G) (CFO)24.490 (G) (CFJ)5 (G) (NJ)12 (I)(F) (NPV) (R$ 111.719,03)
  19. 19. Simulações: Melhor CASO Atribui-se o valor mais alto para as unidades vendidas e preço unitário Atribui-se o valor mais baixo para os custos fixos e variável
  20. 20. Simulações: Melhor CASO Calcula- se o fluxo de caixa esperado do Projeto VENDAS 552.500(- ) Custos Variáveis 377.000(- ) Custos Fixos 45.000( -) Depreciação 40.000(= ) LAJI 90.500( - ) Impostos ( 34%) 30.770(= ) Lucro 59.730
  21. 21. Simulações: Melhor CASOLAJI 90.500( +) Depreciação 40.000( - ) Impostos ( 34%) 30.770(= ) FCO 99.730x VPL/TIR estimado200.000 ( Chs) (G) (CFO)99.730 (G) (CFJ)5 (G) (CNJ)12 (I)(F) (NPV) 159.504
  22. 22. Análise de Cenáriox Apresentar resultados em termos de VPL/TIR.x Incorporar os resultados da análise de sensibilidade na avaliação, a fim de auxiliar na decisão de aceitar ou rejeitar o projeto.
  23. 23. Análise de CenárioCenários Caso Base P- Caso M-CasoL.Líquido 19.800 -15.510 59.730F.de Caixa 59.800 24.490 99.730VPL 15.567 -111.719 159.504TIR 15,1% -14,4% 40.9%
  24. 24. Análise de Sensibilidadex Variação da análise de cenários Investigação sobre o que acontece ao VPL quando apenas uma das variáveis é alterada Identificar as áreas nas quais o risco de previsão é grave Escolha das Variáveis
  25. 25. Análise de Sensibilidade Cenário Pior-Caso Variável: Alteração das Un. Vendidas Calcula- se o fluxo de caixa esperado do Projeto VENDAS 440.000 (5.500 x 80)(- ) Custos Variáveis 330.000(5.500 x 60)(- ) Custos Fixos 50.000( -) Depreciação 40.000(= ) LAJI 20.000( - ) Impostos ( 34%) 6.800(= ) Lucro Líquido 13.200
  26. 26. Análise de Sensibilidade Caso –base : Alteração das Un. VendidasLAJI 20.000( +) Depreciação 40.000( - ) Impostos ( 34%) 6.800(= ) FCO 53.200x VPL/TIR estimado200.000 ( Chs) (G) (CFO)53.200 (G) (CFJ)5 (G) (CNJ)12 (I)(F) (NPV) (R$ 8.226)
  27. 27. Análise de Sensibilidade Cenário Melhor-Caso Variável: Alteração das Un. Vendidas Calcula- se o fluxo de caixa esperado do Projeto VENDAS 520.000 (6.500 x 80)(- ) Custos Variáveis 390.000(6.500 x 60)(- ) Custos Fixos 50.000( -) Depreciação 40.000(= ) LAJI 40.000( - ) Impostos ( 34%) 13.600(= ) Lucro Líquido 26.400
  28. 28. Análise de Sensibilidade Cenário Melhor-CasoLAJI 40.000( +) Depreciação 40.000( - ) Impostos ( 34%) 13.600(= ) FCO 66.400x VPL/TIR estimado200.000 ( Chs) (G) (CFO)66.400 (G) (CFJ)5 (G) (CNJ)12 (I)(F) (NPV) 39.357
  29. 29. Análise de Sensibilidade: Alteração nas Unidades de VendasVARIÁVEIS CASO-BASE Pior-Caso M.-CASOUn. Vendas 6.000 5.500 6.500Fluxo de Caixa 59.800 53.200 66.400VPL 15.566 (8.226) 39.357TIR 15,10% 10,3% 19,7%
  30. 30. Análise de Sensibilidade Cenário Pior-Caso Variável: Alteração dos Custos Fixos Calcula- se o fluxo de caixa esperado do Projeto VENDAS 480.000 (6.000 x 80)(- ) Custos Variáveis 360.000(6.000 x 60)(- ) Custos Fixos 55.000( -) Depreciação 40.000(= ) LAJI 25.000( - ) Impostos ( 34%) 8.500(= ) Lucro Líquido 16.500
  31. 31. Análise de Sensibilidade Cenário Pior-Caso Variável: Alteração dos Custos FixosLAJI 25.000( +) Depreciação 40.000( - ) Impostos ( 34%) 8.500(= ) FCO 56.500x VPL/TIR estimado200.000 ( Chs) (G) (CFO)56.500 (G) (CFJ)5 (G) (CNJ)12 (I)(F) (NPV) R$ 3.669 TIR= 12,74%
  32. 32. Análise de Sensibilidade Cenário Melhor-Caso Calcula- se o fluxo de caixa esperado do Projeto VENDAS 480.000 (6.000 x 80)(- ) Custos Variáveis 360.000(6.000 x 60)(- ) Custos Fixos 45.000( -) Depreciação 40.000(= ) LAJI 35.000( - ) Impostos ( 34%) 11.900(= ) Lucro Líquido 23.100
  33. 33. Análise de Sensibilidade Cenário Melhor-Caso Variável: Alteração dos Custos FixosLAJI 35.000( +) Depreciação 40.000( - ) Impostos ( 34%) 11.900(= ) FCO 63.100x VPL/TIR estimado200.000 ( Chs) (G) (CFO)63.1000 (G) (CFJ)5 (G) (CNJ)12 (I)(F) (NPV) R$ 27.461,38 TIR= 17,41%
  34. 34. Análise de Sensibilidade Alteração nos Custos FixosVARIÁVEIS CASO-BASE Pior-Caso M.-CASOUn. Vendas 6.000 6.000 6.000Fluxo de Caixa 59.800 61.100 56.500VPL 15.567 3.670 27.461TIR 12,7% 15,10% 17,4%
  35. 35. Análise de SensibilidadeConclusõesx O VPL estimado do projeto é mais sensível à alteração das unidades vendidas do que à alteração de Custos Fixosx A análise de sensibilidade ajuda a assinalar as variáveis que merecem maior atençãox A análise de sensibilidade é útil para diagnosticar onde os erros de previsão causarão os maiores danos, mas não nos diz o que fazer a respeito dos dos erros possíveis
  36. 36. Exemplo de Análise de Sensibilidadex Análise de uma Loja de Departamentosx Hipóteses:  Investimento Inicial = $125.000  Vida Esperada = 10 anos  Investimentos adicionais no fim do ano 5 = $1 .000  Valor final das Instalações = $5.5 000  Receitas Esperadas por = $30.000  LAJIR/Vendas = 10.0% (g = 5% a.a crescimento)  Capital de Giro = 10% das receitas.
  37. 37. Fluxo de CaixaAno Invstmt. Recs. LAJIR(1-t) Dep Mud.CG FCL 0 (12.500) (3.000) (15.500) 1 30.000 1.920 540 (150) 2.310 2 31.500 2.016 432 (158) 2.291 3 33.075 2.117 346 (165) 2.297 4 34.729 2.223 276 (174) 2.325 5 (1.000) 36.465 2.334 221 (182) 1.373 6 38.288 2.450 177 (191) 2.436 7 40.203 2.573 142 (201) 2.514 8 42.213 2.702 113 (211) 2.604 9 44.324 2.837 91 (222) 2.706 10 5.500 46.540 2.979 72 4.654 13.205
  38. 38. Sensibilidade ao Crescimento das Receitas 3,000,000 16% 2,500,000 14% 2,000,000 12% 1,500,000 10% 1,000,000 IRRNPV 8% 500,000 6% 0 -500,000 0% 2% 4% 6% 8% 10% 4% -1,000,000 2% -1,500,000 0%
  39. 39. Sensibilidade a Margem Operacional 15,000,000 30% 25% 10,000,000 20% 5,000,000 15% IRRNPV 0 10% 2% 4% 6% 8% 10% 12% 14% 16% 18% 20% 5% -5,000,000 0% -10,000,000 -5%
  40. 40. Sensibilidade à Necessidade Capital de Giro 3,500,000 18% 3,000,000 16% 2,500,000 14% 2,000,000 1,500,000 12% 1,000,000 10% IRRNPV 500,000 8% 0 6% -500,000 0.0% 5.0% 10.0% 15.0% 20.0% 4% -1,000,000 -1,500,000 2% -2,000,000 0%
  41. 41. Análise de Break-evenx B/E Contábil é o ponto no qual o lucro contábil é zero  Ignora o valor do dinheiro no tempo  Definido em termos de unidades produzidasx Break-even Financeiro  Estimativa de Fluxo de Caixa necessário para ter um VPL=0  Apura as receitas necessárias para gerar esse fluxo de caixa  Estima o número de unidade necessárias para criar essa receita.
  42. 42. Break-even Contábil e Financeiro VP das$ Receitas $ Receitas Break-even Financeiro Break-even Contábil CV VP dos Custos CF Unid. Unid.
  43. 43. Limitações da Análise por Simulaçãox Número grande de informações necessárias para que a simulação proporcione resultados satisfatórios .x Interação entre as variáveis deve ser incorporada na análisex Nenhuma regra clara de decisão é criada.

×