SlideShare uma empresa Scribd logo

AULA_1.pptx

Estilística

1 de 12
Baixar para ler offline
ESTILÍSTICA
Profa. Ma. Débora Caruline P. Silva
 PGCC
 Cronograma
Compreendendo as noções de Estilística
 Modo como determinada pessoa utiliza os sistemas fonológicos, morfológicos, sintáticos,
semânticos...
 “é a arte de escrever de forma apurada, elegante. Para outros estudiosos, é a disciplina que
estuda os recursos expressivos que individualizam os estilos. Podendo, ainda ser definida como
uma conexão entre a poética e retórica” (HOUISS, 2011, p. 58).
 Em outra ótica, vê-se a Estilística em seu modo de aplicação e estudo sendo ela uma disciplina
que volta seus estudos para as peculiaridades dos textos que peculiarizam a escrita, formando
os estilos.
 Para Dubois (1973) o estilo constitui a marca da individualidade do sujeito no discurso.” Já de
acordo com Reis (1981), o estilo deve ser entendido como resultado da expressão de uma
subjetividade.”
 Nos estudos da Língua Portuguesa, a Estilística ou estilo refere-se à escolha linguística.
 O que tem a dizer?
 Por que vais dizer?
 Como vai dizer?
 Quando vai dizer?
 Sua aplicação em diversos estudos.
Origens
 Poética (enquanto teoria das obras literárias).
 Retórica – Estudos do Discurso (arte da eloquência, arte de
argumentar, arte do bem dizer...)
 Segundo Bakhtin (1975) a Estilística se baseia em três funções:
representação, apelo e expressão.
 A elas correspondem a faculdade de desejos, vontades,
sensibilidade e inteligência.
Essas três funções se
integram no texto
informativo, sendo
cada uma com sua
função própria.

Recomendados

Exercício de Estilística em “Memórias Póstumas de Brás Cubas”
Exercício de Estilística em “Memórias Póstumas de Brás Cubas”Exercício de Estilística em “Memórias Póstumas de Brás Cubas”
Exercício de Estilística em “Memórias Póstumas de Brás Cubas”Anonymous1BDHkk8Wr7
 
E book - gêneros textuais - com-pub
E book - gêneros textuais - com-pubE book - gêneros textuais - com-pub
E book - gêneros textuais - com-pubHilsa Mota
 
Estilistica fônica presente nas composições de sandy leah
Estilistica fônica presente nas composições de sandy leahEstilistica fônica presente nas composições de sandy leah
Estilistica fônica presente nas composições de sandy leahFernando Gonçalves Vieira
 
Estilistica fônica presente nas composições de sandy leah
Estilistica fônica presente nas composições de sandy leahEstilistica fônica presente nas composições de sandy leah
Estilistica fônica presente nas composições de sandy leahFernando Gonçalves Vieira
 
Gêneros Textuais - Fala e Escrita
Gêneros Textuais - Fala e EscritaGêneros Textuais - Fala e Escrita
Gêneros Textuais - Fala e EscritaIanka Targino
 
Apresentação da disciplina Plano de Curso LP 2014
Apresentação da disciplina   Plano de Curso LP 2014Apresentação da disciplina   Plano de Curso LP 2014
Apresentação da disciplina Plano de Curso LP 2014Zenilda Ribeiro
 

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a AULA_1.pptx

UMA LEITURA ALÉM DO GÊNERO TEXTUAL: uma análise que relaciona o gênero discur...
UMA LEITURA ALÉM DO GÊNERO TEXTUAL: uma análise que relaciona o gênero discur...UMA LEITURA ALÉM DO GÊNERO TEXTUAL: uma análise que relaciona o gênero discur...
UMA LEITURA ALÉM DO GÊNERO TEXTUAL: uma análise que relaciona o gênero discur...Allan Diego Souza
 
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino MédioConteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino MédioJomari
 
Seminário linguistica e comunicação jakobson
Seminário linguistica e comunicação jakobsonSeminário linguistica e comunicação jakobson
Seminário linguistica e comunicação jakobsonFrancione Brito
 
Intertextualidade em Monte Castelo: como os sentidos são construídos na compo...
Intertextualidade em Monte Castelo: como os sentidos são construídos na compo...Intertextualidade em Monte Castelo: como os sentidos são construídos na compo...
Intertextualidade em Monte Castelo: como os sentidos são construídos na compo...Mayara Vellardi
 
Análise de gêneros do discurso na teoria bakhtiniana
Análise de gêneros do discurso na teoria bakhtinianaAnálise de gêneros do discurso na teoria bakhtiniana
Análise de gêneros do discurso na teoria bakhtinianaAmábile Piacentine
 
Concepções de linguagem
Concepções de linguagemConcepções de linguagem
Concepções de linguagemKelly Moraes
 
Estudos da linguagem
Estudos da linguagemEstudos da linguagem
Estudos da linguagemDllubia
 
Conceito de lingua
Conceito de linguaConceito de lingua
Conceito de linguaLeYa
 
ANÁLISE DO DISCURSO: UM ITINERÁRIO HISTÓRICO
ANÁLISE DO DISCURSO: UM ITINERÁRIO HISTÓRICOANÁLISE DO DISCURSO: UM ITINERÁRIO HISTÓRICO
ANÁLISE DO DISCURSO: UM ITINERÁRIO HISTÓRICOFrancis Mary Rosa
 
Compreensão Textual
Compreensão TextualCompreensão Textual
Compreensão TextualAprova Saúde
 
Trabalho LPL
Trabalho LPLTrabalho LPL
Trabalho LPLTaissccp
 
Dlp em ação 2012 aula 1
Dlp em ação 2012   aula 1Dlp em ação 2012   aula 1
Dlp em ação 2012 aula 1dlpemacao
 

Semelhante a AULA_1.pptx (20)

Comunicação
ComunicaçãoComunicação
Comunicação
 
UMA LEITURA ALÉM DO GÊNERO TEXTUAL: uma análise que relaciona o gênero discur...
UMA LEITURA ALÉM DO GÊNERO TEXTUAL: uma análise que relaciona o gênero discur...UMA LEITURA ALÉM DO GÊNERO TEXTUAL: uma análise que relaciona o gênero discur...
UMA LEITURA ALÉM DO GÊNERO TEXTUAL: uma análise que relaciona o gênero discur...
 
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino MédioConteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino Médio
 
Ensinodelinguagem
EnsinodelinguagemEnsinodelinguagem
Ensinodelinguagem
 
Seminário linguistica e comunicação jakobson
Seminário linguistica e comunicação jakobsonSeminário linguistica e comunicação jakobson
Seminário linguistica e comunicação jakobson
 
Arbitrariedade
ArbitrariedadeArbitrariedade
Arbitrariedade
 
Intertextualidade em Monte Castelo: como os sentidos são construídos na compo...
Intertextualidade em Monte Castelo: como os sentidos são construídos na compo...Intertextualidade em Monte Castelo: como os sentidos são construídos na compo...
Intertextualidade em Monte Castelo: como os sentidos são construídos na compo...
 
Bakhtin simone
Bakhtin simoneBakhtin simone
Bakhtin simone
 
Análise de gêneros do discurso na teoria bakhtiniana
Análise de gêneros do discurso na teoria bakhtinianaAnálise de gêneros do discurso na teoria bakhtiniana
Análise de gêneros do discurso na teoria bakhtiniana
 
Concepções de linguagem
Concepções de linguagemConcepções de linguagem
Concepções de linguagem
 
morfologia
morfologiamorfologia
morfologia
 
Estudos da linguagem
Estudos da linguagemEstudos da linguagem
Estudos da linguagem
 
Conceito de lingua
Conceito de linguaConceito de lingua
Conceito de lingua
 
Discurso
DiscursoDiscurso
Discurso
 
ANÁLISE DO DISCURSO: UM ITINERÁRIO HISTÓRICO
ANÁLISE DO DISCURSO: UM ITINERÁRIO HISTÓRICOANÁLISE DO DISCURSO: UM ITINERÁRIO HISTÓRICO
ANÁLISE DO DISCURSO: UM ITINERÁRIO HISTÓRICO
 
Compreensão Textual
Compreensão TextualCompreensão Textual
Compreensão Textual
 
Trabalho LPL
Trabalho LPLTrabalho LPL
Trabalho LPL
 
Seq.3
Seq.3Seq.3
Seq.3
 
Sequência 3
Sequência 3Sequência 3
Sequência 3
 
Dlp em ação 2012 aula 1
Dlp em ação 2012   aula 1Dlp em ação 2012   aula 1
Dlp em ação 2012 aula 1
 

Mais de DeboraCaroline16 (20)

TEXTO LIBANEO .pptx
TEXTO LIBANEO .pptxTEXTO LIBANEO .pptx
TEXTO LIBANEO .pptx
 
AULA 1.pptx
AULA 1.pptxAULA 1.pptx
AULA 1.pptx
 
tica-141014092411-conversion-gate02.pptx
tica-141014092411-conversion-gate02.pptxtica-141014092411-conversion-gate02.pptx
tica-141014092411-conversion-gate02.pptx
 
elza-160727045940.pptx
elza-160727045940.pptxelza-160727045940.pptx
elza-160727045940.pptx
 
03 - Organização do Sistema Escolar Brasileiro (1) (1).pptx
03 - Organização do Sistema Escolar Brasileiro (1) (1).pptx03 - Organização do Sistema Escolar Brasileiro (1) (1).pptx
03 - Organização do Sistema Escolar Brasileiro (1) (1).pptx
 
ÉTICA aula 2.pptx
ÉTICA aula 2.pptxÉTICA aula 2.pptx
ÉTICA aula 2.pptx
 
AULA 1.pptx
AULA 1.pptxAULA 1.pptx
AULA 1.pptx
 
AULA6.pptx
AULA6.pptxAULA6.pptx
AULA6.pptx
 
aula_sabado_e_segunda_.pptx
aula_sabado_e_segunda_.pptxaula_sabado_e_segunda_.pptx
aula_sabado_e_segunda_.pptx
 
SLIDE_1_DEBORA_.pptx
SLIDE_1_DEBORA_.pptxSLIDE_1_DEBORA_.pptx
SLIDE_1_DEBORA_.pptx
 
aula_3_Debora_tipos_textuais.pptx
aula_3_Debora_tipos_textuais.pptxaula_3_Debora_tipos_textuais.pptx
aula_3_Debora_tipos_textuais.pptx
 
AULA 2.pptx
AULA 2.pptxAULA 2.pptx
AULA 2.pptx
 
slide_2.pptx
slide_2.pptxslide_2.pptx
slide_2.pptx
 
aula_2.pptx
aula_2.pptxaula_2.pptx
aula_2.pptx
 
aula_1.pptx
aula_1.pptxaula_1.pptx
aula_1.pptx
 
Slide_(1).pptx
Slide_(1).pptxSlide_(1).pptx
Slide_(1).pptx
 
slide_2.pptx
slide_2.pptxslide_2.pptx
slide_2.pptx
 
Aula_2_sincrona.pptx
Aula_2_sincrona.pptxAula_2_sincrona.pptx
Aula_2_sincrona.pptx
 
Metodologia
Metodologia Metodologia
Metodologia
 
Copia_de_aula_3_-_freud.pptx
Copia_de_aula_3_-_freud.pptxCopia_de_aula_3_-_freud.pptx
Copia_de_aula_3_-_freud.pptx
 

Último

Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...
Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...
Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...mariaclarinhaa2723
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...Unicesumar
 
Tableau Conference 2024 - Brazil Tableau User Group
Tableau Conference 2024 - Brazil Tableau User GroupTableau Conference 2024 - Brazil Tableau User Group
Tableau Conference 2024 - Brazil Tableau User GroupLigia Galvão
 
ATIVIDADE 1 - BEDU - BIOLOGIA E BIOQUÍMICA HUMANA - 51/2024
ATIVIDADE 1 - BEDU - BIOLOGIA E BIOQUÍMICA HUMANA - 51/2024ATIVIDADE 1 - BEDU - BIOLOGIA E BIOQUÍMICA HUMANA - 51/2024
ATIVIDADE 1 - BEDU - BIOLOGIA E BIOQUÍMICA HUMANA - 51/2024dlkauana81
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 51/2024
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 51/2024ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 51/2024
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 51/2024taynaradl79
 
Avaliar, muito mais do que aplicar instrumentos de verificação de aprendizage...
Avaliar, muito mais do que aplicar instrumentos de verificação de aprendizage...Avaliar, muito mais do que aplicar instrumentos de verificação de aprendizage...
Avaliar, muito mais do que aplicar instrumentos de verificação de aprendizage...marcosjunior010367
 
MAPA – SAUDE - MENTALIDADE CRIATIVA E EMPREENDEDORA - 51/2024
MAPA – SAUDE - MENTALIDADE CRIATIVA E EMPREENDEDORA - 51/2024MAPA – SAUDE - MENTALIDADE CRIATIVA E EMPREENDEDORA - 51/2024
MAPA – SAUDE - MENTALIDADE CRIATIVA E EMPREENDEDORA - 51/2024dlkauana81
 
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024assedlsam
 
Todos já devem ter estudado e percebido a necessidade e a importância de se p...
Todos já devem ter estudado e percebido a necessidade e a importância de se p...Todos já devem ter estudado e percebido a necessidade e a importância de se p...
Todos já devem ter estudado e percebido a necessidade e a importância de se p...assedlmoi
 
- Experienciar técnicas básicas de lutas.
- Experienciar técnicas básicas de lutas.- Experienciar técnicas básicas de lutas.
- Experienciar técnicas básicas de lutas.Unicesumar
 
Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...
Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...
Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...AcademiaDL
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...Unicesumar
 
“Quando se foram os espanhóis do México e ainda não se preparavam os espanhói...
“Quando se foram os espanhóis do México e ainda não se preparavam os espanhói...“Quando se foram os espanhóis do México e ainda não se preparavam os espanhói...
“Quando se foram os espanhóis do México e ainda não se preparavam os espanhói...AssessoriaDl1
 
Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...
Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...
Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...leitev350
 
MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024
MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024
MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024assedlsam
 
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51 2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51 2024ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51 2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51 2024Unicesumar
 
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024Unicesumar
 
MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MA...
MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MA...MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MA...
MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MA...miladlasse
 
A antropometria compreende o estudo das características mensuráveis do corpo ...
A antropometria compreende o estudo das características mensuráveis do corpo ...A antropometria compreende o estudo das características mensuráveis do corpo ...
A antropometria compreende o estudo das características mensuráveis do corpo ...AaAssessoriadll
 
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024dlkauana81
 

Último (20)

Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...
Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...
Entender e compreender as teorias que embasaram e ainda embasam as tendências...
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
Tableau Conference 2024 - Brazil Tableau User Group
Tableau Conference 2024 - Brazil Tableau User GroupTableau Conference 2024 - Brazil Tableau User Group
Tableau Conference 2024 - Brazil Tableau User Group
 
ATIVIDADE 1 - BEDU - BIOLOGIA E BIOQUÍMICA HUMANA - 51/2024
ATIVIDADE 1 - BEDU - BIOLOGIA E BIOQUÍMICA HUMANA - 51/2024ATIVIDADE 1 - BEDU - BIOLOGIA E BIOQUÍMICA HUMANA - 51/2024
ATIVIDADE 1 - BEDU - BIOLOGIA E BIOQUÍMICA HUMANA - 51/2024
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 51/2024
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 51/2024ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 51/2024
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 51/2024
 
Avaliar, muito mais do que aplicar instrumentos de verificação de aprendizage...
Avaliar, muito mais do que aplicar instrumentos de verificação de aprendizage...Avaliar, muito mais do que aplicar instrumentos de verificação de aprendizage...
Avaliar, muito mais do que aplicar instrumentos de verificação de aprendizage...
 
MAPA – SAUDE - MENTALIDADE CRIATIVA E EMPREENDEDORA - 51/2024
MAPA – SAUDE - MENTALIDADE CRIATIVA E EMPREENDEDORA - 51/2024MAPA – SAUDE - MENTALIDADE CRIATIVA E EMPREENDEDORA - 51/2024
MAPA – SAUDE - MENTALIDADE CRIATIVA E EMPREENDEDORA - 51/2024
 
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
 
Todos já devem ter estudado e percebido a necessidade e a importância de se p...
Todos já devem ter estudado e percebido a necessidade e a importância de se p...Todos já devem ter estudado e percebido a necessidade e a importância de se p...
Todos já devem ter estudado e percebido a necessidade e a importância de se p...
 
- Experienciar técnicas básicas de lutas.
- Experienciar técnicas básicas de lutas.- Experienciar técnicas básicas de lutas.
- Experienciar técnicas básicas de lutas.
 
Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...
Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...
Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
“Quando se foram os espanhóis do México e ainda não se preparavam os espanhói...
“Quando se foram os espanhóis do México e ainda não se preparavam os espanhói...“Quando se foram os espanhóis do México e ainda não se preparavam os espanhói...
“Quando se foram os espanhóis do México e ainda não se preparavam os espanhói...
 
Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...
Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...
Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...
 
MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024
MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024
MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024
 
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51 2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51 2024ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51 2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51 2024
 
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
 
MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MA...
MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MA...MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MA...
MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MAPA - DIDÁTICA - 51/2024MA...
 
A antropometria compreende o estudo das características mensuráveis do corpo ...
A antropometria compreende o estudo das características mensuráveis do corpo ...A antropometria compreende o estudo das características mensuráveis do corpo ...
A antropometria compreende o estudo das características mensuráveis do corpo ...
 
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - IFPC - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
 

AULA_1.pptx

  • 3. Compreendendo as noções de Estilística  Modo como determinada pessoa utiliza os sistemas fonológicos, morfológicos, sintáticos, semânticos...  “é a arte de escrever de forma apurada, elegante. Para outros estudiosos, é a disciplina que estuda os recursos expressivos que individualizam os estilos. Podendo, ainda ser definida como uma conexão entre a poética e retórica” (HOUISS, 2011, p. 58).  Em outra ótica, vê-se a Estilística em seu modo de aplicação e estudo sendo ela uma disciplina que volta seus estudos para as peculiaridades dos textos que peculiarizam a escrita, formando os estilos.  Para Dubois (1973) o estilo constitui a marca da individualidade do sujeito no discurso.” Já de acordo com Reis (1981), o estilo deve ser entendido como resultado da expressão de uma subjetividade.”
  • 4.  Nos estudos da Língua Portuguesa, a Estilística ou estilo refere-se à escolha linguística.  O que tem a dizer?  Por que vais dizer?  Como vai dizer?  Quando vai dizer?  Sua aplicação em diversos estudos.
  • 5. Origens  Poética (enquanto teoria das obras literárias).  Retórica – Estudos do Discurso (arte da eloquência, arte de argumentar, arte do bem dizer...)  Segundo Bakhtin (1975) a Estilística se baseia em três funções: representação, apelo e expressão.  A elas correspondem a faculdade de desejos, vontades, sensibilidade e inteligência.
  • 6. Essas três funções se integram no texto informativo, sendo cada uma com sua função própria.
  • 7.  O criador da Estilística, Charles Bally, pretendeu chamar a atenção para a função expressiva e apelativa que a linguagem possui.  Enquanto Bally, discípulo de Saussure, buscava estudar a língua como expressão do pensamento que reflete determinada afetividade nos atos de fala, Vossler optou por estudar as relações entre expressão e indivíduo.  Concepções diferentes (langue e parole).  Dessas origens, uma se aproxima da gramática descritiva; outra se afasta dela, sendo chamada de Estilística genética.  Com o passar do tempo, foram recebendo adesões, variações, entre outros.
  • 8. Outro ponto de estudo da Estilística  O estilo do autor;  Os estilemas;  Estilemas de fala: “Bomba de chocolate, póde” “Tô pagâanu” (ZORRA TOTAL).  Estilema de na escrita: No uso da língua escrita, o “estilema” está subentendido no modo como os autores criam e utilizam as figuras, também no emprego de determinada palavra, na caracterização de uma personagem, no uso da adjetivação, na metalinguagem, no conteúdo (particularizante, regionalizante ou universalizante), na criação de neologismos, nas preferências vocabulares, na ironia e humor e, especialmente, aos “desvios poéticos”, em relação à norma padrão escrita.  Escrever bem e criar estilo não se reduz simplesmente em desrespeito às convenções normativo-gramaticais gratuitamente, mas em saber até onde e como é possível infringi-las (BAKHTIN, 1974).
  • 10. CIDADEZINHA QUALQUER Casas entre bananeiras Mulheres entre laranjeiras Pomar amor cantar Um homem vai devagar... Um burro vai devagar... Um cachorro vai devagar... Devagar...as janelas olham. Eta vida besta, meu Deus! O LUTADOR Lutar com as palavras É a luta mais vã Entanto lutamos Mal rompe a manhã São muitas, eu pouco. Busco persuadi-las. Ser-lhes-ei escravo De rara humildade. Dos poemas supracitados é possível subtrair os seguintes estilemas: a) Metalinguagem e/ou interdiscursividade: “Lutar com as palavras / é a luta mais vã” b) Anáforas insistentes: “Um homem vai devagar / um burro vai devagar / um cachorro vai devagar”. c) Humor e ironia: “Eta vida besta, meu Deus”. d) Verso livre e branco, isto é, sem métrica determinada e sem rimas: em todos os poemas supracitados.
  • 11.  Como se observa, no conjunto da obra drummondiana, uma série de procedimentos estilísticos são recorrentes, ou seja, um conjunto de “traços estilísticos” se repetem, insistentemente, como as anáforas em José ou a predominância da metalinguagem em “O Lutador”, há procedimentos que tornam a obra de Drummond ímpar em relação a outros poetas de sua época.  De acordo com Guiraud (1970), a retórica, ou melhor, o discurso tem na gramática o ponto de apoio para sustentar a significação e a correção de várias estruturas gramaticais, não deixando, porém, de dar ênfase ao valor “estético ou expressivo”, que representa a parte figurativa, sensível da linguagem, por meio dos diversos recursos estilísticos.  Guiraud (1970) concebe, então, as figuras de linguagem como recursos de expressividade e afetividade linguística, que registram maneiras de falar ou redigir diferenciadas, com o intuito de dar relevância por meio de expressões mais “vivas”, ou ainda de dar ao texto certo grau de literariedade, no que tange à valorização da atribuição estética da palavra.  As figuras podem ser de palavra (tropos) no campo semântico; de construção concernem-se à sintaxe; de dicção (metaplasmos), referente à articulação dos vocábulos; ou ainda de pensamento, apresenta-se como uma linguagem intencional
  • 12. Referências GUIRAUD, Pierre. A Estilística. São Paulo: Mestre Jou, 1970. BAKHTIN, Mikhail. Questões de estilística no ensino da língua. São Paulo: Editora 34, 1974.