FACULDADE TABOÃO DA SERRA
PEDAGOGIA
EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS
Andréa de Almeida Salgado -RA 1299882481
Beatriz Cruz Mor...
INTRODUÇÃO
O trabalho foi realizado através de pesquisas na Educação de Jovens e Adultos (EJA) foi uma maneira de
aprofund...
O trabalho de Paulo Freire que defendia a EJA, contribuiu para o desenvolvimento da teoria e da prática da
Alfabetização d...
A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA SOCIEDADE ATUAL.
Existem diversos projetos que visam a continuidade do Ej...
FORMAÇÃO DO EDUCANDO DA EJA
A formação do educando da EJA passou por transformações relevantes no processo de ensino e
apr...
Segundo Paulo Freire (2001), a inclusão só ocorrerá se houver a conscientização e valorização da
pessoa humana a partir da...
CONTRIBUIÇÕES DE PAULO FREIRE PARA O EJA
As contribuições de Paulo Freire, foram extremamente importante para Educação Jov...
Conforme as Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Jovens e Adultos é o caminho de
desenvolvimento de pessoas de ...
O QUE É ANDRAGOGIA
Andragogia diz respeito ao ensino de adultos, ou seja é a “arte e a ciência destinada a auxiliar os adu...
Os adultos trazem uma bagagem de experiências que podem contribuir para sua própria aprendizagem;
No modelo de educação an...
Identifique e diferencie as figuras geométricas.
Área do conhecimento: Matemática
Tempo de duração: 1h40min
Público Alvo: ...
HABILIDADES E COMPETÊNCIAS:
• Apresentação das formas geométricas;
• Classificação;
• Cores;
• Espessura;
• Tamanho;
• Cri...
perguntas: quantos lados tem cada um? Algum deles tem lados iguais? Por quê? Como as chamam?
Registrarei num cartaz as per...
CONSIDERAÇÕES FINAIS
A Educação de Jovens e Adultos é um tema que foi tratado de forma bastante clara e objetiva pelo grup...
REFERÊNCIAS
Site sugerido para pesquisa: Andragogia.
Disponível em:http://www.infoescola.com/educacao/andragogia.Acesso em...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Atps educação de jovens e adultos

4.762 visualizações

Publicada em

atps de jovens e adultos

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.762
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
128
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Atps educação de jovens e adultos

  1. 1. FACULDADE TABOÃO DA SERRA PEDAGOGIA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Andréa de Almeida Salgado -RA 1299882481 Beatriz Cruz Moraes- RA 1299918714 Jorgiana Rodrigues Bernardes- RA 5312945412 Maria Socorro da Conceição RA- 4574901528 Mônica Alessandra de Araújo RA- 5703136556 TUTORA A DISTÂNCIA: ELIZÂNGELA SIQUEIRA TABOÃO DA SERRA SETEMBRO/2014
  2. 2. INTRODUÇÃO O trabalho foi realizado através de pesquisas na Educação de Jovens e Adultos (EJA) foi uma maneira de aprofundar os conhecimentos sobre as características dessa modalidade de ensino, e conhecermos os desafios históricos que enfrenta a educação pública no Brasil e a relação da realidade social do país e as contradições que geram a busca pela Educação de Jovens e Adultos, compreendemos a importância da formação e da prática dos professores de EJA como ferramentas reparadoras do indivíduo. Desta forma, o professor deve levar em consideração no planejamento de suas aulas, todas as particularidades indicadas como necessárias para o sucesso nesse processo de ensino e aprendizagem significativo. O desafio deste trabalho propôs além das pesquisas realizadas na EJA, também a elaboração de um Plano de Aula, escolhemos a disciplina de Matemática que contemplou todas estas considerações a respeito das particularidades da EJA. Durante o desenvolvimento do trabalho identificamos as características do educando dessa modalidade de ensino, bem como a importância da Educação de Jovens e Adultos na sociedade atual, que deve considerar a realidade cotidiana de acordo com suas necessidades. Conhecemos os objetivos, os conteúdos e as propostas pedagógicas das Diretrizes Curriculares Nacionais para EJA. Refletimos as estratégias para melhorar a qualidade de intervenção do formador em atuação na EJA através da concepções e contribuições de Paulo Freire, assim como sua importância para Educação. Com base em toda a pesquisa feita no desenvolvimento do trabalho e todas as particularidades tanto do educando quanto da docente da EJA, relacionamos as informações obtidas durante as pesquisas e elaboramos um Plano de Aula na disciplina de Matemática.
  3. 3. O trabalho de Paulo Freire que defendia a EJA, contribuiu para o desenvolvimento da teoria e da prática da Alfabetização de Jovens e Adultos, foi o nome mais significativo e que buscou através dos seus conhecimentos um novo método para o ensino. Através de seu legado esse método EJA expandiu e o preconceito contra os analfabetos diminuiu fazendo com que a sociedade tivesse um outro olhar para essas pessoas, que elas são normais e com condições de adquirir conhecimento. A Educação de Jovens e Adultos, é muito importante para a recuperação do indivíduo que por algum motivo não teve condições de concluir seus estudos na idade correta e encontra nessa modalidade de ensino, uma possibilidade de resgatar esse tempo perdido. O aluno da Eja normalmente esta inserido no mercado de trabalho e sente de perto a necessidade de buscar sua escolarização, visto que o mercado esta cada dia mais exigente e buscando trabalhadores com grande qualificação. A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA SOCIEDADE ATUAL.
  4. 4. A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA SOCIEDADE ATUAL. Existem diversos projetos que visam a continuidade do Eja, porém, a ajuda necessária é pequena por parte dos governos, que não oferecem formação específica para os professores que terão que lidar com um aluno diferenciado, que muitas vezes esta inseguro e com demandas diferentes dos alunos do ensino regular. Esse aluno deve ser estimulado, respeitando suas diferenças, seus medos e dúvidas. Também deve-se levar em consideração, o fato desse aluno trabalhar o dia todo e depois encarar uma noite de estudos, o professor deve procurar tornar a aula prazerosa, que desafie, estimule na tentativa de evitar a evasão escolar que nessa modalidade de ensino é muito alta. Com dedicação e um trabalho sério todos os alunos seja qual for a fase da vida que se encontre, tem o direito à oportunidade de ensino e isso deve ser garantido pelo poder público.
  5. 5. FORMAÇÃO DO EDUCANDO DA EJA A formação do educando da EJA passou por transformações relevantes no processo de ensino e aprendizagem ao longo da sua história, no passado quando o assunto era EJA, se pensava em primeiro lugar na alfabetização ou seja o objetivo principal era a decodificação de palavras, hoje a alfabetização é uma parte fundamental, mas não é a única, pois o processo consiste três dimensões: a individual, a profissional e a social. Considerando a pessoa como um ser incompleto, que tem a capacidade de se desenvolver, aprendendo sobre si mesmo e sobre o mundo, buscando também o preparo profissional, atualizando o educando de acordo com suas necessidades no âmbito profissional sem esquecer de considerar aspectos sociais (preparando-o para viver em grupo), um cidadão, para ser ativo e participativo, necessita ter acesso ao conhecimento e informações, deve ter um olhar crítico diante dos acontecimentos. Então essa formação deve ser conscientizadora, problematizadora, provocando questionamentos e reflexições do seu cotidiano, dessa forma a aprendizagem tem significado para os educandos relacionando teoria com a prática.
  6. 6. Segundo Paulo Freire (2001), a inclusão só ocorrerá se houver a conscientização e valorização da pessoa humana a partir da realidade na qual ela se insere. Diante dessa percepção, o educador deve desenvolver sua prática pedagógica com os educandos tendo em vista um novo conceito de Educação de Jovens e de Adultos, situando-a no âmbito da Educação Popular, ou seja, uma educação que parte da cotidianidade dos grupos nos quais ocorre a prática educativa. Segundo Freire (2001, p.17): O processo de ensino e aprendizagem com jovens e adultos dessa modalidade da Educação necessita de uma prática transformadora e com significação, centrada na compreensão e no respeito à pessoa e aos saberes existentes e experiências já vivenciadas por eles. Temos que resaltar o papel determinante que os docentes da EJA tem nesse processo de formação que devem valorizar a trajetória sócio-histórica e cultural de cada educando – contribuir para o sucesso nessa trajetória de jovens e adultos, para que não desanimem, por maiores que sejam os obstáculos encontrados no retorno ao ambiente educativo.
  7. 7. CONTRIBUIÇÕES DE PAULO FREIRE PARA O EJA As contribuições de Paulo Freire, foram extremamente importante para Educação Jovens e Adultos, pois ele fez com que muita coisa fosse alterada para o processo de alfabetização, construiu uma concepção, de vida e de Educação. A proposta metodológica de Educação de Jovens e Adultos é completamente inovadora com diferentes técnicas utilizadas. Paulo Freire criticava o sistema tradicional que utilizava a cartilha, que ensinava pelo método da repetição de palavras soltas ou frases criadas forçadamente. Paulo Freire em uma de suas propostas é trabalhar em cima dos conhecimentos prévios dos alunos. Com isso o professor dará ao aluno condições de estabelecer relações daquilo que esta sendo aprendido. Para Freire o dialogo no processo de aprender exemplificando o processo como uma troca, concreta com alguns educadores e Educando é tomado pela igualdade ,as vezes o Educador deixa o papel de educador e tem que tomar alguns cuidados. Os Temas devem sair da realidade do educando, os conteúdos do ensino são resultados, extraídos da vida dos educandos são os temas geradores para eles, para que não sejam muitas vezes desmotivador causando evasão na EJA.
  8. 8. Conforme as Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Jovens e Adultos é o caminho de desenvolvimento de pessoas de todas as idades, pois nela adolescentes, jovens, adultos e idosos poderão atualizar conhecimentos, mostrando habilidades, trocar experiências e ter acesso a novas culturas. Pois são alunos que não tiveram oportunidade de estudar no tempo. Esses buscam formação rápida devido a estarem inserido no mercado de trabalho. São responsáveis, pois tem família a qual devem sustentar. Valorizam a conquista estabelecendo associações por decisão própria e perseverança; os com mais idade. Os mais jovens que frequentam o EJA veem a escola como um espaço de socialização, não tem responsabilidade. São multi - repetentes no ensino diurno, vão para EJA para escapar dos constrangimentos. E o aluno que não permaneceu no ensino regular por falta de disciplina. O método proposto por Paulo Freire a leitura é apenas uma parcela de aprendizagem com novas perspectiva de vida. Os que são alfabetizados por este método passam a crer na transformação e concretização.
  9. 9. O QUE É ANDRAGOGIA Andragogia diz respeito ao ensino de adultos, ou seja é a “arte e a ciência destinada a auxiliar os adultos a aprender e a compreender o processo de aprendizagem de adultos”. A andragogia busca compreender o adulto considerando os aspectos psicológicos, biológicos e sociais. A andragogia difere da pedagogia se comparada aos modelos pedagógicos conservadores. No entanto, alguns pressupostos da andragogia são semelhantes aos de modelos pedagógicos transformadores. A educação de adultos embasada em um modelo andragógico e tem como princípios:  A necessidade dos adultos em saber a finalidade, o “porque” de certos conteúdos e aprendizagens;  A facilidade dos adultos em aprender pela experiência;  A percepção dos adultos sobre a aprendizagem como resolução de problemas;  A motivação para aprender é maior se for interna (necessidade individual), e se o conteúdo a ser aprendido ser de aplicação imediata;
  10. 10. Os adultos trazem uma bagagem de experiências que podem contribuir para sua própria aprendizagem; No modelo de educação andragógico, os alunos participam das diversas fases do processo de ensino- aprendizagem, tais como: Diagnóstico das necessidades educativas; elaboração de plano e estabelecimento de objetivos a partir do diagnóstico; e formas de avaliação. A metodologia é voltada para a participação ativa dos alunos, e a organização curricular é flexível, visando atender as especificidades de cada adulto. O professor é considerado um facilitador, e como tal, sua relação com os alunos é horizontal, tendo como principal característica o diálogo, o respeito, a colaboração e a confiança. O clima propício para a aprendizagem, segundo o modelo andragógico, tem como características o conforto, a informalidade e o respeito, garantindo assim, que o aluno se sinta seguro e confiante. A andragogia, enquanto modelo para a educação de adultos é caracterizada pela participação dos alunos, pela flexibilidade e pelo foco no processo, ao invés da ênfase no conteúdo.
  11. 11. Identifique e diferencie as figuras geométricas. Área do conhecimento: Matemática Tempo de duração: 1h40min Público Alvo: Educação de Jovens e Adultos (EJA) do 1° e 2° anos. Justificativa: As figuras geométricas estão constantemente presente no nosso dia a dia nas diferentes formas de representação, como brinquedos, casa, a sala de aula, na natureza e o próprio corpo. Às vezes é trabalhada de maneira estática, fora da realidade. A atividade proposta com o uso do jogo possibilita o aluno a explorar e despertar o interesse de assimilar a geométrica de maneira dinâmica, desafiadora e lúdica. Valorizar os conhecimentos que os alunos trazem para sala de aula e suas livres expressões de opiniões e ideias. Objetivos Gerais: Identificar as formas geométricas presentes na sala e no nosso dia a dia; Objetivos Específicos: Realizar a construção das formas geométricas e identifica-los, realizar a planificação das formas para realizar a montagem, noção de proporção;
  12. 12. HABILIDADES E COMPETÊNCIAS: • Apresentação das formas geométricas; • Classificação; • Cores; • Espessura; • Tamanho; • Criar desenhos a partir das formas geométricas que aprendemos; • Leitura, Compreender, Discutir, Debater, Produzir, Pesquisar, Trabalho em grupo, Desenvoltura no ato de ler e escrever e Observação. CONTÉUDOS: Organizarei a turma em duplas e realizarei em sala um levantamento de informações sobre as formas geométricas no quadro. Apresentarei para o grupo o que seria as formas geométricas, apresentado moldes de eva: um quadrado, um triângulo, um circulo e um retângulo, e levando as perguntas: quantos lados tem cada um? Algum deles tem lados iguais? Por quê? Como as chamam?
  13. 13. perguntas: quantos lados tem cada um? Algum deles tem lados iguais? Por quê? Como as chamam? Registrarei num cartaz as perguntas mais importantes que a turma formulou para diferenciar uma sólido do outro. Distribuirei caixas, objetos recicláveis, revistas, papelão, eva, para que os alunos, separem os objetos, pelas formas geométricas, conversando e comparando cada forma geométrica em grupos. Solicitarei aos alunos que utilizem os moldes e exemplos para desenharem as figuras nas folhas de sulfite e após exposição dos desenhos. Confeccionarei com os alunos, um jogo da memória com figuras geométricas, os alunos deverão pintar, recortar e brincar, em duplas ou em grupos. MATERIAIS: blocos lógicos, folhas de sulfite, folhas xerocadas, EVA, caixas de papelão de tamanhos variados, canetinhas, cola, lápis de cor, tesoura, revistas, etc. PRODUTO FINAL: Exposição das fotos e atividades das formas geométricas. AVALIAÇÃO: Os alunos serão avaliados quantitativa e qualitativamente de acordo com o desempenho nas atividades propostas de maneira individual e coletiva.
  14. 14. CONSIDERAÇÕES FINAIS A Educação de Jovens e Adultos é um tema que foi tratado de forma bastante clara e objetiva pelo grupo, pelo fato de ser um assunto de real valor, e que devemos dar maior importância em se tratando de educação. A EJA sendo uma forma de ensino pública se aplica as pessoas que não terminaram seus estudos, por motivos diversos que fizeram deixar de lado seu maior patrimônio, os estudos, mas não estamos aqui para culpar ninguém até mesmo por que com certeza tiveram algum motivo que impediram de dar continuidade aos estudos. Constituem o objetivo geral do EJA, 3 funções básicas. São elas: • Reparadora: refere-se à entrada de jovens e adultos no âmbito dos direitos civis. A restauração de um direito a eles negado - o direito a uma escola de qualidade; • Equalizadora: relaciona-se à igualdade de oportunidades que possibilite oferecer aos indivíduos novas inserções no mundo do trabalho, na vida social e nos demais canais de participação; • Qualificadora: diz respeito à educação permanente, com base no caráter incompleto do ser humano, cujo potencial de desenvolvimento e de adequação pode se atualizar em quadros escolares ou não-escolares. O ensino de jovens e adultos é um processo de aprendizagem onde são desenvolvidas as capacidades e conhecimentos de competências profissionais e de competências técnicas que atendem as necessidades da sociedade.
  15. 15. REFERÊNCIAS Site sugerido para pesquisa: Andragogia. Disponível em:http://www.infoescola.com/educacao/andragogia.Acesso em: 27 Maio 2014. Livro Texto da Disciplina: Souza, Maria A. de. Educação de Jovens e Adultos.2.ed.Curituba:IBPEX,2011.PLT 561 KLEIMAN, A. (Org.) O ensino e a formação do professor: alfabetização de jovens e adultos. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000. [ Links ] MACHADO, M.M. A prática e a formação de professores na EJA: uma análise de dissertações e teses produzidas no período de 1996 a 1998. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 23, 2000. [ Links ] MARMOL, Mirian; MACIEL, Francisca Isabel Pereira. A Inserção dos Trabalhadores do Campus 2000 no Projeto de Ensino Fundamental de EJA/UFMG 1º Segmento (PROEF-1). FaE/UFMG, 2002.(Mimeo. [ Links ]) MOLL, Jaqueline; VIVIAN, Danise. Institucionalização e criação na EJA: perscrutando caminhos afirmativos no Centro Municipal dos Trabalhadores Paulo Freire em Porto Alegre. In: HADDAD, Sérgio. Novos Caminhos em Educação de Jovens e Adultos - EJA. São Paulo: Global, 2007. [ Links ] OLIVEIRA, M. K. Jovens e Adultos como sujeitos de conhecimento e aprendizagem. In: RIBEIRO, Vera Masagão.Educação de Jovens e Adultos. Novos leitores, novas leituras. São Paulo: Ação Educativa, 2001. [ Links ] OLIVEIRA, Marco Antonio. Alfabetização de Adultos na UFMG: uma experiência que deu certo. Disponível em: <http://www.ich.pucminas.br/posletras/Producao%20docente/Marco%20Antonio/Alfabetizacao%20 de%20adultos%20na%20UFMG-2001.pdf >. Acessado em 01 de dezembro de 2009. [ Links ]

×