Teoria estruturalista

37.099 visualizações

Publicada em

Ênfase: Estrutura

Origem: Teoria Clássica x Teoria das Relações Humanas

Publicada em: Educação
0 comentários
14 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
37.099
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
677
Comentários
0
Gostaram
14
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Teoria estruturalista

  1. 1. TEORIAESTRUTURALISTA Dayanne Louise Pereira Pinto Adm11 Ênfase: Estrutura Origem: Teoria Clássica x Teoria das Relações Humanas
  2. 2. Destaque Claude Lévi-StraussAntropólogo, professor e filósofo francês, considerado o fundador da Antropologia Estruturalista
  3. 3. Surgiu devido... A oposição surgida entre a teoriatradicional e a teoria das relações humanas;
  4. 4. Tornou-se necessária uma posição mais ampla que interagissem os aspectos considerados por uma e omitidos por outra.A necessidade de visualizar “a organização como uma unidade social grande e complexa, onde interagem grupos sociais”;
  5. 5. Foi predominantemente europeu. Com a idéia de que as partes são reunidas e se tornam subordinadas ao todo.
  6. 6. Características
  7. 7. O estruturalismo preocupa-se com o todo e com o relacionamento das partes na constituição do todo.“O todo organizacional é maior do que a simples soma das partes”
  8. 8. Alcance dos grupos informais e as relações de tais gruposdentro e fora da organização. A interação da organização com o seu ambiente.Organização formal e informal e suas inter-relações
  9. 9. Qualquer alteração em uma das partes implica na alteração de outra parte ou da relação entre elas.
  10. 10. A SOCIEDADE DEORGANIZAÇÕES
  11. 11. Para os estruturalistas, a sociedade moderna e industrializada é uma sociedade de organizações.A organização se desenvolveu através de quatro etapas...
  12. 12. • Etapa da Natureza. • Etapa do Trabalho. • Etapa do Capital.• Etapa da Organização.
  13. 13. Então...A teoria Estruturalista concentra-se no estudo das organizações, na sua estrutura e na interação com outras organizações. Muda o foco de atenção voltado para o indivíduo e para o grupo para aestrutura da organização como um todo, tornando a visão mais ampla, e também surge a preocupação com o ambiente.
  14. 14. Enquanto a Teoria Clássica caracteriza o homo economicus e a Teoria das Relações Humanas o homem social. A teoria estruturalista focaliza o homem organizacional.O homem que desempenha diferentes papéis em várias organizações.
  15. 15. Para ser bem sucedido o homem organizacional precisa ter...• Flexibilidade.• Tolerância as frustrações.• Capacidade de adiar recompensas.• Permanente desejo de realização.
  16. 16. Algumas tipologias foram criadas para facilitar a análise comparativa das organizações, os estruturalistas desenvolvem tipologias de organizações para classificá-las conforme características distintas.
  17. 17. Tipologia de EtzioniDivisão do trabalho e atribuições deresponsabilidades.Controle de Poder – Controle físico,material e normativo.Substituição de pessoal
  18. 18. Apreciação Crítica da Teoria Estruturalista
  19. 19. A teoria estruturalista é denominada “Teoria da Crise”, pois tem mais a dizer sobre os problemas e patologias dasorganizações complexas do que com a sua normalidade. Os autores estruturalistas procuram localizar nas organizações o núcleo de suas problemáticas.
  20. 20. Sátiras à OrganizaçãoSurgiram livros de cunho humorístico,pitoresco e irreverente que expõem àsátira o paradoxo e o aparente absurdode alguns aspectos tradicionalmenteaceitos dentro da organização.
  21. 21. Lei de Parkinson“O trabalho se expande para preencher otempo disponível para ser concluído”.Ou seja, quanto mais tempo se tem parafazer uma coisa mais tempo se levapara fazê-la.
  22. 22. A Lei de Murphy Se há duas ou mais formas de fazeralguma coisa e uma das formas resultar em catástrofe, então alguém a fará.
  23. 23. Ou seja..Se alguma coisa pode dar errado, dará! E mais... Dará errado da pior maneira... No pior momento... e de modo que cause o maior dano possível.
  24. 24. BIBLIOGRAFIACHIAVENATO, I. Introdução à Teoria Geral da Administração.Rio de Janeiro : Campus ; Elsevier, 2003 Obrigada!

×