SlideShare uma empresa Scribd logo

Fonologia

1 de 22
Baixar para ler offline
é o ramo da Linguística que estuda o
sistema sonoro de um idioma. Significa
literalmente " estudo dos sons" ou
"estudo dos sons da voz".
Estuda as particularidades da
pronúncia de cada falante.
É o menor elemento sonoro capaz de
estabelecer uma distinção de
significado entre as palavras
Exemplos:
Geralmente os fonemas são
representados entre barras:
• amor - ator
• morro - corro
• vento - cento
• /m/, /b/, /a/, /v/, etc.
Observação:
• O fonema não deve ser confundido com a letra.
letra é a representação gráfica do fonema
Ex: Sapo
• letra s representa o fonema /s/ (lê-se sê)
Já em Brasa:
• a letra s representa o fonema /z/ (lê-se zê).
• Às vezes, o mesmo fonema pode ser
representado por mais de uma letra do
alfabeto. É o caso do fonema /z/, que pode ser
representado pelas letras z, s, x:
Ex:
zebra
casamento
exílio
• Em alguns casos, a mesma letra pode
representar mais de um fonema. A letra x,
Exemplo:
- o fonema sê: texto
- o fonema zê: exibir
- o fonema chê: enxame
- o grupo de sons ks: táxi
• O número de letras nem sempre coincide com
o número de fonemas.
• Exemplos:
tóxico fonemas: /t/ó/k/s/i/c/o/ letras: t ó x i c o
1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 5 6
galho fonemas: /g/a/lh/o/ letras: g a l h o
1 2 3 4 1 2 3 4 5
• As letras m e n, em determinadas palavras,
não representam fonemas. Observe os
exemplos:
Compra
conta
• Nessas palavras, m e n indicam
a nasalização das vogais que as antecedem.
• A letra h, ao iniciar uma palavra, não
representa fonema.
Exemplos:
hoje fonemas: ho / j / e / letras: h o j e
1 2 3 1 2 3 4
Classificação dos fonemas
Vogais
As vogais podem ser:
a) Orais: quando o ar sai apenas
pela boca.
Por Exemplo:
/a/, /e/, /i/, /o/, /u/.
b) Nasais: quando o ar sai pela
boca e pelas fossas nasais.
Por Exemplo:
/ã/: fã, canto, tampa
/õ/ bonde, tombo
c) Átonas: pronunciadas
com menor intensidade.
Por Exemplo:
até, bola
d)Tônicas: pronunciadas
com maior intensidade.
Por Exemplo:
até, bola
Quanto ao timbre, as vogais
podem ser:
• Abertas
Ex:
• pé, lata, pó
• Fechadas
Ex:
• mês, luta, amor
• Reduzidas - Aparecem
quase sempre no final das
palavras.
Ex:
• dedo, ave, gente
Quanto à zona de articulação:
• Anteriores ou Palatais - A
língua eleva-se em direção ao
palato duro (céu da boca).
Ex:
• é, ê, i
• Posteriores ou Velares - A
língua eleva-se em direção ao
palato mole (véu palatino).
Ex:
• ó, ô, u
• Médias - A língua fica baixa,
quase em repouso.
Ex:
• a
Semivogais
• Os fonemas /i/ e /u/,
algumas vezes, não são
vogais. Aparecem apoiados
em uma vogal, formando
com ela uma só emissão de
voz (uma sílaba). Nesse
caso, esses fonemas são
chamados de semivogais.
Ex: Pa-pai
Ex: saudade, história, série.
Consoantes
• Exemplos:
• /b/, /t/, /d/, /v/, /l/, /m/,
etc.
Encontros Vocálicos
São agrupamentos de vogais e
semivogais, sem consoantes
intermediárias
Classificação
Ditongo
a) Crescente: quando
a semivogal vem antes da
vogal.
Por Exemplo:
sé-rie (i = semivogal, e = vogal)
b) Decrescente: quando
a vogal vem antes da
semivogal.
Por Exemplo:
pai (a = vogal, i = semivogal)
c) Oral: quando o ar sai apenas
pela boca.
Exemplos:
pai, série
d) Nasal: quando o ar sai pela
boca e pelas fossas nasais.
Por Exemplo:
mãe
Saiba que:
- Na terminação -em em palavras
como ninguém, também, porém e na terminação -
am em palavras
comoamaram, falaram ocorrem ditongos nasais
decrescentes.
- É tradicional considerar hiato o encontro entre uma
semivogal e uma vogal ou entre uma vogal e uma
semivogal que pertencem a sílabas diferentes, como em
ge-lei-a, io-iô.
Classificação
Tritongo
É a sequência formada por
uma semivogal, uma vogal e
uma semivogal, sempre nessa
ordem, numa só sílaba. Pode
ser oral ou nasal.
Exemplos:
Paraguai - Tritongo oral
quão - Tritongo nasal
Hiato
É a sequência de duas vogais
numa mesma palavra que
pertencem a sílabas diferentes,
uma vez que nunca há mais de
uma vogal numa sílaba.
Por Exemplo:
saída (sa-í-da)
poesia (po-e-si-a)
Encontros Consonantais
O agrupamento de duas ou mais
consoantes, sem vogal intermediária,
recebe o nome de encontro
consonantal.
• - os que resultam do contato consoante + I
ou r e ocorrem numa mesma sílaba, como em:
pe-dra, pla-no, a-tle-ta, cri-se...
• - os que resultam do contato de duas
consoantes pertencentes a sílabas diferentes:
por-ta, rit-mo, lis-ta...
Dígrafos
• o dígrafo ocorre quando duas letras são usadas para
representar um único fonema (di = dois + grafo = letra).
Dígrafos Consonantais
Letras Fonemas Exemplos
lh lhe telhado
nh nhe marinheiro
ch xe chave
rr Re (no interior da palavra) carro
ss se (no interior da palavra) passo
qu que (seguido de e e i) queijo, quiabo
gu gue (seguido de e e i) guerra, guia
sc se crescer
sç se desço
xc se exceção
• Dígrafos Vocálicos: registram-se na
representação das vogais nasais.
Dígrafos
Fonemas Letras Exemplos
ã am tampa
an canto
em templo
en lenda
im limpo
in lindo
õ om tombo
on tonto
um chumbo
un corcunda
‘Gu’ e ’qu’ são dígrafos somente quando, seguidos
de "e" ou "i", representam os fonemas /g/ e /k/:
guitarra, aquilo.
Nesses casos, a letra "u" não corresponde a nenhum
fonema. Em algumas palavras, no entanto,
o "u" representa um fonema semivogal ou vogal
(aguentar, linguiça, aquífero...) Nesse
caso, "gu" e"qu" não são dígrafos. Também não há
dígrafos quando são seguidos de "a" ou "o" (quase,
averiguo).

Recomendados

Sons fonemas e letras [modo de compatibilidade]
Sons fonemas e letras [modo de compatibilidade]Sons fonemas e letras [modo de compatibilidade]
Sons fonemas e letras [modo de compatibilidade]Marcy Gomes
 
Ficha reforço vogais e semivogais
Ficha reforço vogais e semivogaisFicha reforço vogais e semivogais
Ficha reforço vogais e semivogaisSílvia Baltazar
 
Fonologia 1º ano Ensino Médio
Fonologia 1º ano Ensino MédioFonologia 1º ano Ensino Médio
Fonologia 1º ano Ensino MédioProf Palmito Rocha
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Dígrafo e encontro consonantal
Dígrafo e encontro consonantalDígrafo e encontro consonantal
Dígrafo e encontro consonantalRosana Mayer
 
1ª série E. M. - Letra e Alfabeto, Fonemas, Vogais, Consoantes e Semivogais, ...
1ª série E. M. - Letra e Alfabeto, Fonemas, Vogais, Consoantes e Semivogais, ...1ª série E. M. - Letra e Alfabeto, Fonemas, Vogais, Consoantes e Semivogais, ...
1ª série E. M. - Letra e Alfabeto, Fonemas, Vogais, Consoantes e Semivogais, ...Angélica Manenti
 
Fonema/Acentuação Gráfica
Fonema/Acentuação GráficaFonema/Acentuação Gráfica
Fonema/Acentuação GráficaFernanda Maia
 
Portugues
PortuguesPortugues
PortuguesTTZeus
 
Encontros consonantais
Encontros consonantaisEncontros consonantais
Encontros consonantaisJohnny Freitas
 
Nova ortografia oficial
Nova ortografia oficialNova ortografia oficial
Nova ortografia oficialEwerton Alves
 
2 Encontros Vocálicos Só Português
2 Encontros Vocálicos   Só Português2 Encontros Vocálicos   Só Português
2 Encontros Vocálicos Só PortuguêsMarcos Alves
 
Encontros vocálicos e consonantais
Encontros vocálicos e consonantaisEncontros vocálicos e consonantais
Encontros vocálicos e consonantaisALYNNE FERREIRA
 
Relação letra x fonema
Relação letra x fonemaRelação letra x fonema
Relação letra x fonemaAires Jones
 

Mais procurados (20)

Dígrafo e encontro consonantal
Dígrafo e encontro consonantalDígrafo e encontro consonantal
Dígrafo e encontro consonantal
 
1ª série E. M. - Letra e Alfabeto, Fonemas, Vogais, Consoantes e Semivogais, ...
1ª série E. M. - Letra e Alfabeto, Fonemas, Vogais, Consoantes e Semivogais, ...1ª série E. M. - Letra e Alfabeto, Fonemas, Vogais, Consoantes e Semivogais, ...
1ª série E. M. - Letra e Alfabeto, Fonemas, Vogais, Consoantes e Semivogais, ...
 
Fonema/Acentuação Gráfica
Fonema/Acentuação GráficaFonema/Acentuação Gráfica
Fonema/Acentuação Gráfica
 
Fonologia
FonologiaFonologia
Fonologia
 
Encontros vocálicos
Encontros vocálicosEncontros vocálicos
Encontros vocálicos
 
Encontros vocálicos
Encontros vocálicosEncontros vocálicos
Encontros vocálicos
 
Portugues
PortuguesPortugues
Portugues
 
Fonética e Fonologia
Fonética e FonologiaFonética e Fonologia
Fonética e Fonologia
 
FONÉTICA E FONOLOGIA
FONÉTICA E FONOLOGIAFONÉTICA E FONOLOGIA
FONÉTICA E FONOLOGIA
 
Sons e letra 1
Sons e letra 1Sons e letra 1
Sons e letra 1
 
Encontros consonantais
Encontros consonantaisEncontros consonantais
Encontros consonantais
 
Língua portuguesa
Língua portuguesaLíngua portuguesa
Língua portuguesa
 
Letra e-fonema1
Letra e-fonema1Letra e-fonema1
Letra e-fonema1
 
Vogais
VogaisVogais
Vogais
 
Sons e letras
Sons e letrasSons e letras
Sons e letras
 
Sons e sílabas
Sons e sílabasSons e sílabas
Sons e sílabas
 
Nova ortografia oficial
Nova ortografia oficialNova ortografia oficial
Nova ortografia oficial
 
2 Encontros Vocálicos Só Português
2 Encontros Vocálicos   Só Português2 Encontros Vocálicos   Só Português
2 Encontros Vocálicos Só Português
 
Encontros vocálicos e consonantais
Encontros vocálicos e consonantaisEncontros vocálicos e consonantais
Encontros vocálicos e consonantais
 
Relação letra x fonema
Relação letra x fonemaRelação letra x fonema
Relação letra x fonema
 

Destaque

Destaque (20)

Semiconductoresintrnsecosydopados
SemiconductoresintrnsecosydopadosSemiconductoresintrnsecosydopados
Semiconductoresintrnsecosydopados
 
Evolução do ser humano
Evolução do ser humanoEvolução do ser humano
Evolução do ser humano
 
Slideshow siri's n°7
Slideshow siri's n°7Slideshow siri's n°7
Slideshow siri's n°7
 
Locais onde vende o Orelio Cearense
Locais onde vende o Orelio CearenseLocais onde vende o Orelio Cearense
Locais onde vende o Orelio Cearense
 
PARTIDO ARQUITECTONICO
PARTIDO ARQUITECTONICOPARTIDO ARQUITECTONICO
PARTIDO ARQUITECTONICO
 
Triumph
TriumphTriumph
Triumph
 
Revista CPU MSX - No. 20 - 1988
Revista CPU MSX - No. 20 - 1988Revista CPU MSX - No. 20 - 1988
Revista CPU MSX - No. 20 - 1988
 
eSocial - 01.2015
eSocial - 01.2015eSocial - 01.2015
eSocial - 01.2015
 
Bruno,joao,daniel
Bruno,joao,danielBruno,joao,daniel
Bruno,joao,daniel
 
Evidencia 4
Evidencia 4Evidencia 4
Evidencia 4
 
Método
 Método Método
Método
 
Telessaude videoconferência
Telessaude videoconferênciaTelessaude videoconferência
Telessaude videoconferência
 
Sense botanic
Sense botanicSense botanic
Sense botanic
 
Orientacao sexual mec
Orientacao sexual mecOrientacao sexual mec
Orientacao sexual mec
 
As Ilhas Diomédes
As Ilhas DiomédesAs Ilhas Diomédes
As Ilhas Diomédes
 
C.e.v luisa fernanda pachon - 10 g
C.e.v   luisa fernanda pachon - 10 gC.e.v   luisa fernanda pachon - 10 g
C.e.v luisa fernanda pachon - 10 g
 
A nossa MARCA - JIBABONOS
A nossa MARCA - JIBABONOSA nossa MARCA - JIBABONOS
A nossa MARCA - JIBABONOS
 
GUIA DE TARDOR
GUIA DE TARDORGUIA DE TARDOR
GUIA DE TARDOR
 
Meu brasil
Meu brasilMeu brasil
Meu brasil
 
Mercadotecnica, angel ortiz 0338
Mercadotecnica, angel ortiz  0338Mercadotecnica, angel ortiz  0338
Mercadotecnica, angel ortiz 0338
 

Semelhante a Fonologia (20)

Fonologia
FonologiaFonologia
Fonologia
 
1 fonética
1 fonética1 fonética
1 fonética
 
Fonemas.pdf
Fonemas.pdfFonemas.pdf
Fonemas.pdf
 
Fonologia aula 01
Fonologia aula 01Fonologia aula 01
Fonologia aula 01
 
Fonética e fonologia
Fonética e fonologiaFonética e fonologia
Fonética e fonologia
 
Resumão de português
Resumão de portuguêsResumão de português
Resumão de português
 
Fonética & fonologia
Fonética & fonologiaFonética & fonologia
Fonética & fonologia
 
Sons e letras
Sons e letrasSons e letras
Sons e letras
 
Sons e letras
Sons e letrasSons e letras
Sons e letras
 
fonetica e fonologia da LP.pptx
fonetica e fonologia da LP.pptxfonetica e fonologia da LP.pptx
fonetica e fonologia da LP.pptx
 
Da fonética até à sintaxe1
Da fonética até à sintaxe1Da fonética até à sintaxe1
Da fonética até à sintaxe1
 
Fonética e fonologia
Fonética e fonologiaFonética e fonologia
Fonética e fonologia
 
Apostila de-portugues-
Apostila de-portugues- Apostila de-portugues-
Apostila de-portugues-
 
Os fonemas são os sons produzidos pelos falantes e representam as unidades so...
Os fonemas são os sons produzidos pelos falantes e representam as unidades so...Os fonemas são os sons produzidos pelos falantes e representam as unidades so...
Os fonemas são os sons produzidos pelos falantes e representam as unidades so...
 
Apostila De Portugues Especifico Concurso
Apostila De Portugues Especifico ConcursoApostila De Portugues Especifico Concurso
Apostila De Portugues Especifico Concurso
 
Portugues
PortuguesPortugues
Portugues
 
Fonética x fonologia
Fonética x fonologiaFonética x fonologia
Fonética x fonologia
 
Metodo Fonico
Metodo FonicoMetodo Fonico
Metodo Fonico
 
Letras e fonemas
Letras e fonemasLetras e fonemas
Letras e fonemas
 
Fonologia
FonologiaFonologia
Fonologia
 

Fonologia

  • 1. é o ramo da Linguística que estuda o sistema sonoro de um idioma. Significa literalmente " estudo dos sons" ou "estudo dos sons da voz".
  • 2. Estuda as particularidades da pronúncia de cada falante.
  • 3. É o menor elemento sonoro capaz de estabelecer uma distinção de significado entre as palavras
  • 4. Exemplos: Geralmente os fonemas são representados entre barras: • amor - ator • morro - corro • vento - cento • /m/, /b/, /a/, /v/, etc.
  • 5. Observação: • O fonema não deve ser confundido com a letra. letra é a representação gráfica do fonema Ex: Sapo • letra s representa o fonema /s/ (lê-se sê) Já em Brasa: • a letra s representa o fonema /z/ (lê-se zê).
  • 6. • Às vezes, o mesmo fonema pode ser representado por mais de uma letra do alfabeto. É o caso do fonema /z/, que pode ser representado pelas letras z, s, x: Ex: zebra casamento exílio
  • 7. • Em alguns casos, a mesma letra pode representar mais de um fonema. A letra x, Exemplo: - o fonema sê: texto - o fonema zê: exibir - o fonema chê: enxame - o grupo de sons ks: táxi
  • 8. • O número de letras nem sempre coincide com o número de fonemas. • Exemplos: tóxico fonemas: /t/ó/k/s/i/c/o/ letras: t ó x i c o 1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 5 6 galho fonemas: /g/a/lh/o/ letras: g a l h o 1 2 3 4 1 2 3 4 5
  • 9. • As letras m e n, em determinadas palavras, não representam fonemas. Observe os exemplos: Compra conta • Nessas palavras, m e n indicam a nasalização das vogais que as antecedem.
  • 10. • A letra h, ao iniciar uma palavra, não representa fonema. Exemplos: hoje fonemas: ho / j / e / letras: h o j e 1 2 3 1 2 3 4
  • 11. Classificação dos fonemas Vogais As vogais podem ser: a) Orais: quando o ar sai apenas pela boca. Por Exemplo: /a/, /e/, /i/, /o/, /u/. b) Nasais: quando o ar sai pela boca e pelas fossas nasais. Por Exemplo: /ã/: fã, canto, tampa /õ/ bonde, tombo c) Átonas: pronunciadas com menor intensidade. Por Exemplo: até, bola d)Tônicas: pronunciadas com maior intensidade. Por Exemplo: até, bola
  • 12. Quanto ao timbre, as vogais podem ser: • Abertas Ex: • pé, lata, pó • Fechadas Ex: • mês, luta, amor • Reduzidas - Aparecem quase sempre no final das palavras. Ex: • dedo, ave, gente Quanto à zona de articulação: • Anteriores ou Palatais - A língua eleva-se em direção ao palato duro (céu da boca). Ex: • é, ê, i • Posteriores ou Velares - A língua eleva-se em direção ao palato mole (véu palatino). Ex: • ó, ô, u • Médias - A língua fica baixa, quase em repouso. Ex: • a
  • 13. Semivogais • Os fonemas /i/ e /u/, algumas vezes, não são vogais. Aparecem apoiados em uma vogal, formando com ela uma só emissão de voz (uma sílaba). Nesse caso, esses fonemas são chamados de semivogais. Ex: Pa-pai Ex: saudade, história, série. Consoantes • Exemplos: • /b/, /t/, /d/, /v/, /l/, /m/, etc.
  • 14. Encontros Vocálicos São agrupamentos de vogais e semivogais, sem consoantes intermediárias
  • 15. Classificação Ditongo a) Crescente: quando a semivogal vem antes da vogal. Por Exemplo: sé-rie (i = semivogal, e = vogal) b) Decrescente: quando a vogal vem antes da semivogal. Por Exemplo: pai (a = vogal, i = semivogal) c) Oral: quando o ar sai apenas pela boca. Exemplos: pai, série d) Nasal: quando o ar sai pela boca e pelas fossas nasais. Por Exemplo: mãe
  • 16. Saiba que: - Na terminação -em em palavras como ninguém, também, porém e na terminação - am em palavras comoamaram, falaram ocorrem ditongos nasais decrescentes. - É tradicional considerar hiato o encontro entre uma semivogal e uma vogal ou entre uma vogal e uma semivogal que pertencem a sílabas diferentes, como em ge-lei-a, io-iô.
  • 17. Classificação Tritongo É a sequência formada por uma semivogal, uma vogal e uma semivogal, sempre nessa ordem, numa só sílaba. Pode ser oral ou nasal. Exemplos: Paraguai - Tritongo oral quão - Tritongo nasal Hiato É a sequência de duas vogais numa mesma palavra que pertencem a sílabas diferentes, uma vez que nunca há mais de uma vogal numa sílaba. Por Exemplo: saída (sa-í-da) poesia (po-e-si-a)
  • 18. Encontros Consonantais O agrupamento de duas ou mais consoantes, sem vogal intermediária, recebe o nome de encontro consonantal.
  • 19. • - os que resultam do contato consoante + I ou r e ocorrem numa mesma sílaba, como em: pe-dra, pla-no, a-tle-ta, cri-se... • - os que resultam do contato de duas consoantes pertencentes a sílabas diferentes: por-ta, rit-mo, lis-ta...
  • 20. Dígrafos • o dígrafo ocorre quando duas letras são usadas para representar um único fonema (di = dois + grafo = letra). Dígrafos Consonantais Letras Fonemas Exemplos lh lhe telhado nh nhe marinheiro ch xe chave rr Re (no interior da palavra) carro ss se (no interior da palavra) passo qu que (seguido de e e i) queijo, quiabo gu gue (seguido de e e i) guerra, guia sc se crescer sç se desço xc se exceção
  • 21. • Dígrafos Vocálicos: registram-se na representação das vogais nasais. Dígrafos Fonemas Letras Exemplos ã am tampa an canto em templo en lenda im limpo in lindo õ om tombo on tonto um chumbo un corcunda
  • 22. ‘Gu’ e ’qu’ são dígrafos somente quando, seguidos de "e" ou "i", representam os fonemas /g/ e /k/: guitarra, aquilo. Nesses casos, a letra "u" não corresponde a nenhum fonema. Em algumas palavras, no entanto, o "u" representa um fonema semivogal ou vogal (aguentar, linguiça, aquífero...) Nesse caso, "gu" e"qu" não são dígrafos. Também não há dígrafos quando são seguidos de "a" ou "o" (quase, averiguo).