SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 9
AS PRÁTICAS DA VIDA CRISTÃ
A LEITURA DA BÍBLIA E A ORAÇÃO (T.S.D.)
Introdução:
• Se quisermos crescer e ter saúde espiritual,
precisaremos adquirir bons hábitos. Os principais são
a leitura da Bíblia e a oração. Quando praticados com
regularidade e orientação, trazem notáveis benefícios
ao discípulo de Jesus.
A PRÁTICA DA LEITURA DA BÍBLIA
1. A Prática da Leitura da Bíblia
A Bíblia Sagrada também é chamada de Palavra de Deus.
Por quê?
Primeiramente, porque ela contém revelações dadas por Deus aos
seres humanos, as quais ele ordenou a alguns homens que fossem
registradas. Um exemplo disso está em Jeremias 36.2, em que Deus
diz ao profeta: Jeremias, pegue um rolo - um livro - e escreva nele
tudo o que lhe falei a respeito do povo de Israel e de Judá e a respeito
de todas as nações. Escreva tudo o que eu disse desde a primeira vez
em que falei com você, quando Josias era rei, até hoje.
Em segundo lugar, porque Deus é o inspirador do texto
bíblico. Os homens chamados para registrar as revelações
foram coautores com ele. Em 2 Timóteo 3.16, o apóstolo
Paulo escreveu: Toda a Escritura Sagrada é inspirada por
Deus. Isso quer dizer que foi Deus quem moveu os autores
bíblicos para escrever.
PASSO A PASSO PARA A LEITURA DA BÍBLIA:
• Ore a Deus, pedindo ao Espírito Santo para orientar e
iluminar a sua leitura;
• Escolha a versão da Bíblia que você irá ler. A Bíblia
Sagrada não foi escrita originalmente em português, mas
em hebraico, aramaico e grego antigo. Assim, as Bíblias
em português são traduções que vão das mais fáceis até
as mais difíceis versões. Sugerimos a você a Nova Versão
Internacional cuja sigla é NVI;
• Escolha um texto não muito grande e que tenha sentido
completo, ou seja, início, meio e fim. Os subtítulos em
negrito, presentes nos textos das Bíblias atuais, podem
ajudar nisso. De preferência, escolha um livro e leia-o do
início ao fim. Sugerimos que você comece pelo Evangelho
segundo João e, logo depois, a Carta de Tiago;
• Leia o texto três vezes. A primeira leitura é de
reconhecimento; a segunda, de análise; e a terceira, de
fechamento;
A PRÁTICA DA ORAÇÃO
Em sua opinião, o que é oração?
Orar é o ato de se dialogar com Deus. Ele é uma pessoa. Logo, é
alguém com quem podemos e devemos conversar. Esse diálogo,
como a própria palavra indica, envolve os atos de falar e ouvir.
Assim, na oração, podemos falar com Deus o que está em nosso
coração e também ouvir o que ele tem a nos dizer.
Por se tratar de uma conversa, a oração deve ser espontânea e
não mecânica e repetitiva. Jesus fala sobre isso em Mateus 6.7,8:
Nas suas orações, não fiquem repetindo o que vocês já disseram,
como fazem os pagãos. Eles pensam que Deus os ouvirá porque
fazem orações compridas. Não sejam como eles, pois antes de
vocês pedirem, o Pai de vocês já sabe o que vocês precisam.
COMO ORAR?
Há duas respostas a essa pergunta: uma se refere ao conteúdo e a outra à
frequência. Quanto ao conteúdo, a oração pode ter pelo menos cinco
elementos:
• Louvor e Adoração: Louvar a Deus é elogiá-lo, engrandecê-lo e
exaltá-lo por causa de suas obras e de seu caráter. Adorar a Deus
é se prostrar diante dele em humildade, rendição e submissão;
• Ações de Graça: Dar ações de graça a Deus é agradecer-lhe pelas
suas ações em nosso favor;
• Confissão de pecados: Confessar pecados a Deus é verbalizar as
ações contrárias à sua vontade que foram praticadas por nós;
• Intercessão: Interceder é orar a Deus em favor de outras pessoas;
• Súplica: Na súplica, apresentamos a Deus as nossas necessidades
pessoais.
A LIBERDADE DA VIDA CRISTÃ
Neste ponto, alguém poderia pensar: mas eu tenho objetos e
imagens ligados a Jesus. Qual o problema com eles? Está
escrito na Bíblia Sagrada: Não faça imagens de nenhuma coisa
que há lá em cima no céu, ou aqui em baixo na terra, ou nas
águas debaixo da terra. Não se ajoelhe diante de ídolos, nem
os adore, pois eu, o Senhor, sou o seu Deus e não tolero
outros deuses, Êxodo 20.4-5. Mesmo uma imagem de Jesus
não é aprovada pela Bíblia. Uma imagem de Jesus, na
verdade, é um ídolo e não tem nada a ver com o Jesus
verdadeiro. Ele está no meio de nós por meio de seu Espírito e
não por meio de objetos de madeira ou gesso. Basta o Espírito
Santo para que tenhamos a presença de Jesus conosco.
Portanto, livre-se de todas as imagens e objetos religiosos
que você tenha, mesmo os aparentemente relacionados a
Jesus. Você não precisa deles para buscar a Deus.
QUAIS SÃO AS ÁREAS DO SEU PASSADO QUE TALVEZ VOCÊ PRECISE CONCLUIR?
1. Renúncia a doutrinas, práticas e objetos ligados a outros
deuses e crenças - As doutrinas, práticas e objetos dos deuses e
crenças que você tinha antes de se converter a Cristo são
compatíveis com sua nova fé?
2. Acerto de contas com pessoas/instituições ofendidas e/ou
prejudicadas - Você pode ter ofendido e ou prejudicado
pessoas/instituições em seu passado?
3. Regularização ou abandono de relacionamentos impróprios –
Pergunta: A partir do padrão bíblico, quais são os relacionamentos
ou práticas que podem ser considerados irregulares ou impróprios?
Vamos ler 1Coríntios 6.9-11 .
4. Abandono de vícios e práticas impróprias - A palavra vício, por
si mesma, já se qualifica: não é algo bom; é o contrário de
virtude. Vício é um hábito que escraviza e destrói a vida de
uma pessoa. Os mais comuns em nossa sociedade são os
relacionados às chamadas drogas legais, bebidas alcoólicas e
cigarro, e às drogas ilegais, maconha, cocaína, crack etc. Além
desses, há também o vício em jogos, comida, sexo etc. Vamos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Santidade e arrebatamento
Santidade e arrebatamentoSantidade e arrebatamento
Santidade e arrebatamentoNetto Pregador
 
Reavivamento cristão
Reavivamento cristãoReavivamento cristão
Reavivamento cristãoCarla Machado
 
Práticas espirituais
Práticas espirituaisPráticas espirituais
Práticas espirituaisCassio Felipe
 
Aula: A Oração do Servo de Deus (Tia Jady)
Aula: A Oração do Servo de Deus (Tia Jady)Aula: A Oração do Servo de Deus (Tia Jady)
Aula: A Oração do Servo de Deus (Tia Jady)ellane_chaves
 
1 teologia sistematica - apostilia
1 teologia sistematica - apostilia1 teologia sistematica - apostilia
1 teologia sistematica - apostiliaAndrRicardo86
 
Poder da Oração - Pastor José de Abreu
Poder da Oração - Pastor José de AbreuPoder da Oração - Pastor José de Abreu
Poder da Oração - Pastor José de AbreuVinicius Oliveira
 
A diferença é a oração
A diferença é a oraçãoA diferença é a oração
A diferença é a oraçãoJulio Simões
 
Lição 13 Budismo e Judaísmo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Reli...
Lição 13   Budismo e Judaísmo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Reli...Lição 13   Budismo e Judaísmo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Reli...
Lição 13 Budismo e Judaísmo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Reli...Sergio Silva
 
MARCA 1 - PREGAÇÃO EXPOSITIVA
MARCA 1 - PREGAÇÃO EXPOSITIVAMARCA 1 - PREGAÇÃO EXPOSITIVA
MARCA 1 - PREGAÇÃO EXPOSITIVAEnerliz
 
Lição 4 - Ele Sim !
Lição 4 - Ele Sim !Lição 4 - Ele Sim !
Lição 4 - Ele Sim !Éder Tomé
 
Lição 13 a necessidade de conhecer a bíblia - examinai as escrituras - ed. ...
Lição 13   a necessidade de conhecer a bíblia - examinai as escrituras - ed. ...Lição 13   a necessidade de conhecer a bíblia - examinai as escrituras - ed. ...
Lição 13 a necessidade de conhecer a bíblia - examinai as escrituras - ed. ...Sergio Silva
 

Mais procurados (20)

Lição 08
Lição 08Lição 08
Lição 08
 
Por que orar
Por que orarPor que orar
Por que orar
 
Lição 15
Lição 15Lição 15
Lição 15
 
O prêmio da renovação
O prêmio da renovaçãoO prêmio da renovação
O prêmio da renovação
 
Santidade e arrebatamento
Santidade e arrebatamentoSantidade e arrebatamento
Santidade e arrebatamento
 
Reavivamento cristão
Reavivamento cristãoReavivamento cristão
Reavivamento cristão
 
Práticas espirituais
Práticas espirituaisPráticas espirituais
Práticas espirituais
 
Aula: A Oração do Servo de Deus (Tia Jady)
Aula: A Oração do Servo de Deus (Tia Jady)Aula: A Oração do Servo de Deus (Tia Jady)
Aula: A Oração do Servo de Deus (Tia Jady)
 
Meus esboços 1
Meus esboços 1Meus esboços 1
Meus esboços 1
 
Oração
OraçãoOração
Oração
 
Lição 01
Lição 01Lição 01
Lição 01
 
MODULO 4 ensino 03 04 formas
MODULO 4 ensino 03 04 formasMODULO 4 ensino 03 04 formas
MODULO 4 ensino 03 04 formas
 
1 teologia sistematica - apostilia
1 teologia sistematica - apostilia1 teologia sistematica - apostilia
1 teologia sistematica - apostilia
 
Poder da Oração - Pastor José de Abreu
Poder da Oração - Pastor José de AbreuPoder da Oração - Pastor José de Abreu
Poder da Oração - Pastor José de Abreu
 
A diferença é a oração
A diferença é a oraçãoA diferença é a oração
A diferença é a oração
 
Lição 13 Budismo e Judaísmo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Reli...
Lição 13   Budismo e Judaísmo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Reli...Lição 13   Budismo e Judaísmo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Reli...
Lição 13 Budismo e Judaísmo - 2º Quadrimestre 2012 - EBD - Religiões e Reli...
 
MARCA 1 - PREGAÇÃO EXPOSITIVA
MARCA 1 - PREGAÇÃO EXPOSITIVAMARCA 1 - PREGAÇÃO EXPOSITIVA
MARCA 1 - PREGAÇÃO EXPOSITIVA
 
Projeto Amigos de Deus
Projeto Amigos de DeusProjeto Amigos de Deus
Projeto Amigos de Deus
 
Lição 4 - Ele Sim !
Lição 4 - Ele Sim !Lição 4 - Ele Sim !
Lição 4 - Ele Sim !
 
Lição 13 a necessidade de conhecer a bíblia - examinai as escrituras - ed. ...
Lição 13   a necessidade de conhecer a bíblia - examinai as escrituras - ed. ...Lição 13   a necessidade de conhecer a bíblia - examinai as escrituras - ed. ...
Lição 13 a necessidade de conhecer a bíblia - examinai as escrituras - ed. ...
 

Destaque

Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos GruposApostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos GruposChristian Lepelletier
 
O primeiro mandamento
O primeiro mandamentoO primeiro mandamento
O primeiro mandamentoSidinei Kauer
 
Discipulado e a unidade do corpo de cristo
Discipulado e a unidade do corpo de cristoDiscipulado e a unidade do corpo de cristo
Discipulado e a unidade do corpo de cristoSidinei Kauer
 
Grupos de evangelismo e transformação gt e ge as quatro colunas do mda
Grupos de evangelismo e transformação gt e ge as quatro colunas do mdaGrupos de evangelismo e transformação gt e ge as quatro colunas do mda
Grupos de evangelismo e transformação gt e ge as quatro colunas do mdaSidinei Kauer
 
Células show de bola como preparar um encontro que edifica
Células show de bola   como preparar um encontro que edificaCélulas show de bola   como preparar um encontro que edifica
Células show de bola como preparar um encontro que edificaDavison Almeida
 
Onde estamos e para onde estamos indo
Onde estamos e para onde estamos indoOnde estamos e para onde estamos indo
Onde estamos e para onde estamos indoFlavio Brim
 
Por que discipulado?
Por que discipulado?Por que discipulado?
Por que discipulado?Sidinei Kauer
 
Vença a decepção!
Vença a decepção!Vença a decepção!
Vença a decepção!Sidinei Kauer
 
Discipulado profundo, uma introdução
Discipulado profundo, uma introduçãoDiscipulado profundo, uma introdução
Discipulado profundo, uma introduçãoSidinei Kauer
 
Discipulado meu foco
Discipulado meu focoDiscipulado meu foco
Discipulado meu focoSidinei Kauer
 

Destaque (20)

Célula nota 10
Célula nota 10Célula nota 10
Célula nota 10
 
Aula de membresia - 3
Aula de membresia - 3Aula de membresia - 3
Aula de membresia - 3
 
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos GruposApostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
 
Natanael 3
Natanael 3 Natanael 3
Natanael 3
 
O primeiro mandamento
O primeiro mandamentoO primeiro mandamento
O primeiro mandamento
 
Discipulado e a unidade do corpo de cristo
Discipulado e a unidade do corpo de cristoDiscipulado e a unidade do corpo de cristo
Discipulado e a unidade do corpo de cristo
 
Resumão
ResumãoResumão
Resumão
 
Grupos de evangelismo e transformação gt e ge as quatro colunas do mda
Grupos de evangelismo e transformação gt e ge as quatro colunas do mdaGrupos de evangelismo e transformação gt e ge as quatro colunas do mda
Grupos de evangelismo e transformação gt e ge as quatro colunas do mda
 
Células show de bola como preparar um encontro que edifica
Células show de bola   como preparar um encontro que edificaCélulas show de bola   como preparar um encontro que edifica
Células show de bola como preparar um encontro que edifica
 
Projeto natanael 3
Projeto natanael 3Projeto natanael 3
Projeto natanael 3
 
Lição 3
Lição 3Lição 3
Lição 3
 
Onde estamos e para onde estamos indo
Onde estamos e para onde estamos indoOnde estamos e para onde estamos indo
Onde estamos e para onde estamos indo
 
Propósitos 2017
Propósitos 2017Propósitos 2017
Propósitos 2017
 
Por que discipulado?
Por que discipulado?Por que discipulado?
Por que discipulado?
 
Vença a decepção!
Vença a decepção!Vença a decepção!
Vença a decepção!
 
Discipulado profundo, uma introdução
Discipulado profundo, uma introduçãoDiscipulado profundo, uma introdução
Discipulado profundo, uma introdução
 
Discipulado meu foco
Discipulado meu focoDiscipulado meu foco
Discipulado meu foco
 
introdução á psicanálise
introdução á psicanáliseintrodução á psicanálise
introdução á psicanálise
 
aconselhamento pastoral
aconselhamento pastoralaconselhamento pastoral
aconselhamento pastoral
 
psicologia pastoral
psicologia pastoralpsicologia pastoral
psicologia pastoral
 

Semelhante a Vida Cristã: Leitura Bíblia e Oração

12 dias de_clamor_no_ano_de_2014
12 dias de_clamor_no_ano_de_201412 dias de_clamor_no_ano_de_2014
12 dias de_clamor_no_ano_de_2014Ivanildo Amorim
 
Espiritua-BIBLICA.ppt
Espiritua-BIBLICA.pptEspiritua-BIBLICA.ppt
Espiritua-BIBLICA.pptssuser901b57
 
INTRODUCAO-A-FORMACAO-BIBLICA.ppt
INTRODUCAO-A-FORMACAO-BIBLICA.pptINTRODUCAO-A-FORMACAO-BIBLICA.ppt
INTRODUCAO-A-FORMACAO-BIBLICA.pptssuser901b57
 
4.a experiencia das disciplinas espirituais
4.a experiencia das disciplinas espirituais4.a experiencia das disciplinas espirituais
4.a experiencia das disciplinas espirituaisJr Buzinely
 
Único Deus Verdadeiro - Paul Washer
Único Deus Verdadeiro - Paul WasherÚnico Deus Verdadeiro - Paul Washer
Único Deus Verdadeiro - Paul WasherFelipe Wagner
 
Paul washer o_unico_deus_verdadeiro
Paul washer o_unico_deus_verdadeiroPaul washer o_unico_deus_verdadeiro
Paul washer o_unico_deus_verdadeiroSuelyS
 
Disciplinas espirituais
Disciplinas espirituaisDisciplinas espirituais
Disciplinas espirituaisPriscila Puga
 
Ebd adultos 2ºtrimestre 2016 - lição 09
Ebd adultos   2ºtrimestre 2016 - lição 09Ebd adultos   2ºtrimestre 2016 - lição 09
Ebd adultos 2ºtrimestre 2016 - lição 09Joel Silva
 
2016 2º trimestre adultos lição 09.pptx
2016 2º trimestre adultos lição 09.pptx2016 2º trimestre adultos lição 09.pptx
2016 2º trimestre adultos lição 09.pptxJoel Silva
 
O tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeitoO tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeitoRicardo Gondim
 
Apostila para discipulado mda
Apostila para discipulado mdaApostila para discipulado mda
Apostila para discipulado mdaClaudia araujo
 
Lição 9 - A bondade divina e a regra de ouro
Lição 9 - A bondade divina e a regra de ouroLição 9 - A bondade divina e a regra de ouro
Lição 9 - A bondade divina e a regra de ouroNatalino das Neves Neves
 
Abra meus olhos para que eu possa contemplar
Abra meus olhos para que eu possa contemplarAbra meus olhos para que eu possa contemplar
Abra meus olhos para que eu possa contemplarSheimon Mim
 
Paul washer o_unico_deus_verdadeiro
Paul washer o_unico_deus_verdadeiroPaul washer o_unico_deus_verdadeiro
Paul washer o_unico_deus_verdadeiroMateus Bragança
 
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Lição 2   A disciplina na vida do obreiroLição 2   A disciplina na vida do obreiro
Lição 2 A disciplina na vida do obreiroWander Sousa
 
Aimportacia de estudarmos as Escrituas Sagradas.pptx
Aimportacia de estudarmos as Escrituas Sagradas.pptxAimportacia de estudarmos as Escrituas Sagradas.pptx
Aimportacia de estudarmos as Escrituas Sagradas.pptxeduardosousa892232
 

Semelhante a Vida Cristã: Leitura Bíblia e Oração (20)

Os meios da graça
Os meios da graçaOs meios da graça
Os meios da graça
 
12 dias de_clamor_no_ano_de_2014
12 dias de_clamor_no_ano_de_201412 dias de_clamor_no_ano_de_2014
12 dias de_clamor_no_ano_de_2014
 
Espiritua-BIBLICA.ppt
Espiritua-BIBLICA.pptEspiritua-BIBLICA.ppt
Espiritua-BIBLICA.ppt
 
INTRODUCAO-A-FORMACAO-BIBLICA.ppt
INTRODUCAO-A-FORMACAO-BIBLICA.pptINTRODUCAO-A-FORMACAO-BIBLICA.ppt
INTRODUCAO-A-FORMACAO-BIBLICA.ppt
 
Apostila para discipulado mda
Apostila para discipulado mdaApostila para discipulado mda
Apostila para discipulado mda
 
4.a experiencia das disciplinas espirituais
4.a experiencia das disciplinas espirituais4.a experiencia das disciplinas espirituais
4.a experiencia das disciplinas espirituais
 
Único Deus Verdadeiro - Paul Washer
Único Deus Verdadeiro - Paul WasherÚnico Deus Verdadeiro - Paul Washer
Único Deus Verdadeiro - Paul Washer
 
o unico deus verdadeiro
o unico deus verdadeiroo unico deus verdadeiro
o unico deus verdadeiro
 
Paul washer o_unico_deus_verdadeiro
Paul washer o_unico_deus_verdadeiroPaul washer o_unico_deus_verdadeiro
Paul washer o_unico_deus_verdadeiro
 
Disciplinas espirituais
Disciplinas espirituaisDisciplinas espirituais
Disciplinas espirituais
 
Ebd adultos 2ºtrimestre 2016 - lição 09
Ebd adultos   2ºtrimestre 2016 - lição 09Ebd adultos   2ºtrimestre 2016 - lição 09
Ebd adultos 2ºtrimestre 2016 - lição 09
 
2016 2º trimestre adultos lição 09.pptx
2016 2º trimestre adultos lição 09.pptx2016 2º trimestre adultos lição 09.pptx
2016 2º trimestre adultos lição 09.pptx
 
O tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeitoO tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeito
 
Apostila para discipulado mda
Apostila para discipulado mdaApostila para discipulado mda
Apostila para discipulado mda
 
Lição 9 - A bondade divina e a regra de ouro
Lição 9 - A bondade divina e a regra de ouroLição 9 - A bondade divina e a regra de ouro
Lição 9 - A bondade divina e a regra de ouro
 
Abra meus olhos para que eu possa contemplar
Abra meus olhos para que eu possa contemplarAbra meus olhos para que eu possa contemplar
Abra meus olhos para que eu possa contemplar
 
Nova Criatura (M.D.A.)
Nova Criatura (M.D.A.)Nova Criatura (M.D.A.)
Nova Criatura (M.D.A.)
 
Paul washer o_unico_deus_verdadeiro
Paul washer o_unico_deus_verdadeiroPaul washer o_unico_deus_verdadeiro
Paul washer o_unico_deus_verdadeiro
 
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Lição 2   A disciplina na vida do obreiroLição 2   A disciplina na vida do obreiro
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
 
Aimportacia de estudarmos as Escrituas Sagradas.pptx
Aimportacia de estudarmos as Escrituas Sagradas.pptxAimportacia de estudarmos as Escrituas Sagradas.pptx
Aimportacia de estudarmos as Escrituas Sagradas.pptx
 

Último

DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamentalgeone480617
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 

Último (20)

DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 

Vida Cristã: Leitura Bíblia e Oração

  • 1. AS PRÁTICAS DA VIDA CRISTÃ
  • 2. A LEITURA DA BÍBLIA E A ORAÇÃO (T.S.D.) Introdução: • Se quisermos crescer e ter saúde espiritual, precisaremos adquirir bons hábitos. Os principais são a leitura da Bíblia e a oração. Quando praticados com regularidade e orientação, trazem notáveis benefícios ao discípulo de Jesus.
  • 3. A PRÁTICA DA LEITURA DA BÍBLIA 1. A Prática da Leitura da Bíblia A Bíblia Sagrada também é chamada de Palavra de Deus. Por quê? Primeiramente, porque ela contém revelações dadas por Deus aos seres humanos, as quais ele ordenou a alguns homens que fossem registradas. Um exemplo disso está em Jeremias 36.2, em que Deus diz ao profeta: Jeremias, pegue um rolo - um livro - e escreva nele tudo o que lhe falei a respeito do povo de Israel e de Judá e a respeito de todas as nações. Escreva tudo o que eu disse desde a primeira vez em que falei com você, quando Josias era rei, até hoje.
  • 4. Em segundo lugar, porque Deus é o inspirador do texto bíblico. Os homens chamados para registrar as revelações foram coautores com ele. Em 2 Timóteo 3.16, o apóstolo Paulo escreveu: Toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus. Isso quer dizer que foi Deus quem moveu os autores bíblicos para escrever.
  • 5. PASSO A PASSO PARA A LEITURA DA BÍBLIA: • Ore a Deus, pedindo ao Espírito Santo para orientar e iluminar a sua leitura; • Escolha a versão da Bíblia que você irá ler. A Bíblia Sagrada não foi escrita originalmente em português, mas em hebraico, aramaico e grego antigo. Assim, as Bíblias em português são traduções que vão das mais fáceis até as mais difíceis versões. Sugerimos a você a Nova Versão Internacional cuja sigla é NVI; • Escolha um texto não muito grande e que tenha sentido completo, ou seja, início, meio e fim. Os subtítulos em negrito, presentes nos textos das Bíblias atuais, podem ajudar nisso. De preferência, escolha um livro e leia-o do início ao fim. Sugerimos que você comece pelo Evangelho segundo João e, logo depois, a Carta de Tiago; • Leia o texto três vezes. A primeira leitura é de reconhecimento; a segunda, de análise; e a terceira, de fechamento;
  • 6. A PRÁTICA DA ORAÇÃO Em sua opinião, o que é oração? Orar é o ato de se dialogar com Deus. Ele é uma pessoa. Logo, é alguém com quem podemos e devemos conversar. Esse diálogo, como a própria palavra indica, envolve os atos de falar e ouvir. Assim, na oração, podemos falar com Deus o que está em nosso coração e também ouvir o que ele tem a nos dizer. Por se tratar de uma conversa, a oração deve ser espontânea e não mecânica e repetitiva. Jesus fala sobre isso em Mateus 6.7,8: Nas suas orações, não fiquem repetindo o que vocês já disseram, como fazem os pagãos. Eles pensam que Deus os ouvirá porque fazem orações compridas. Não sejam como eles, pois antes de vocês pedirem, o Pai de vocês já sabe o que vocês precisam.
  • 7. COMO ORAR? Há duas respostas a essa pergunta: uma se refere ao conteúdo e a outra à frequência. Quanto ao conteúdo, a oração pode ter pelo menos cinco elementos: • Louvor e Adoração: Louvar a Deus é elogiá-lo, engrandecê-lo e exaltá-lo por causa de suas obras e de seu caráter. Adorar a Deus é se prostrar diante dele em humildade, rendição e submissão; • Ações de Graça: Dar ações de graça a Deus é agradecer-lhe pelas suas ações em nosso favor; • Confissão de pecados: Confessar pecados a Deus é verbalizar as ações contrárias à sua vontade que foram praticadas por nós; • Intercessão: Interceder é orar a Deus em favor de outras pessoas; • Súplica: Na súplica, apresentamos a Deus as nossas necessidades pessoais.
  • 8. A LIBERDADE DA VIDA CRISTÃ Neste ponto, alguém poderia pensar: mas eu tenho objetos e imagens ligados a Jesus. Qual o problema com eles? Está escrito na Bíblia Sagrada: Não faça imagens de nenhuma coisa que há lá em cima no céu, ou aqui em baixo na terra, ou nas águas debaixo da terra. Não se ajoelhe diante de ídolos, nem os adore, pois eu, o Senhor, sou o seu Deus e não tolero outros deuses, Êxodo 20.4-5. Mesmo uma imagem de Jesus não é aprovada pela Bíblia. Uma imagem de Jesus, na verdade, é um ídolo e não tem nada a ver com o Jesus verdadeiro. Ele está no meio de nós por meio de seu Espírito e não por meio de objetos de madeira ou gesso. Basta o Espírito Santo para que tenhamos a presença de Jesus conosco. Portanto, livre-se de todas as imagens e objetos religiosos que você tenha, mesmo os aparentemente relacionados a Jesus. Você não precisa deles para buscar a Deus.
  • 9. QUAIS SÃO AS ÁREAS DO SEU PASSADO QUE TALVEZ VOCÊ PRECISE CONCLUIR? 1. Renúncia a doutrinas, práticas e objetos ligados a outros deuses e crenças - As doutrinas, práticas e objetos dos deuses e crenças que você tinha antes de se converter a Cristo são compatíveis com sua nova fé? 2. Acerto de contas com pessoas/instituições ofendidas e/ou prejudicadas - Você pode ter ofendido e ou prejudicado pessoas/instituições em seu passado? 3. Regularização ou abandono de relacionamentos impróprios – Pergunta: A partir do padrão bíblico, quais são os relacionamentos ou práticas que podem ser considerados irregulares ou impróprios? Vamos ler 1Coríntios 6.9-11 . 4. Abandono de vícios e práticas impróprias - A palavra vício, por si mesma, já se qualifica: não é algo bom; é o contrário de virtude. Vício é um hábito que escraviza e destrói a vida de uma pessoa. Os mais comuns em nossa sociedade são os relacionados às chamadas drogas legais, bebidas alcoólicas e cigarro, e às drogas ilegais, maconha, cocaína, crack etc. Além desses, há também o vício em jogos, comida, sexo etc. Vamos