ESCOLA SUPERIOR ABERTA DO BRASIL - ESAB
CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM REDES DE
COMPUTADORES
DARLISA GIUSTI CONSONI
...
DARLISA GIUSTI CONSONI
AS ATUAIS EMPRESAS DO RAMO DE TI DE SANTA CATARINA
CONHECEM, UTILIZAM OU ESTÃO DISPOSTAS A ADOTAR A...
DARLISA GIUSTI CONSONI
AS ATUAIS EMPRESAS DO RAMO DE TI DE SANTA CATARINA
CONHECEM, UTILIZAM OU ESTÃO DISPOSTAS A ADOTAR A...
EPÍGRAFE
"A persistência é o caminho para o êxito". (Charles Chaplin)
RESUMO
Palavras-chave: Cloud Computing, Serviços, Provedores.
Este trabalho foi elaborado com o objetivo principal de real...
9
LISTA DE FIGURAS
Figura 1 - Visão geral da Computação em Nuvens...................................................12
Fig...
10
LISTA DE GRÁFICOS
Gráfico 1 - Nível de Conhecimento sobre Cloud Computing entre os profissionais
pesquisados..............
SUMÁRIO
INTRODUÇÃO ..........................................................................................................
4 PESQUISA APLICADA: AS ATUAIS EMPRESAS DO RAMO DE TI DE SANTA
CATARINA CONHECEM, UTILIZAM OU ESTÃO DISPOSTAS A ADOTAR A
T...
9
INTRODUÇÃO
O ritmo acelerado da chegada de novas tecnologias no mercado traz um grande
desafio para os gestores de TI1
n...
10
Para disseminação da pesquisa, foi realizado um levantamento no site da ACATE
(Associação Catarinense de Empresas de Te...
11
CAPÍTULO 1 - O QUE É COMPUTAÇÃO EM NUVEM?
Muito se tem ouvido falar sobre Cloud Computing, mas onde surgiu e qual seria...
12
Figura 1 - Visão geral da Computação em Nuvens
Fonte: www.techsling.com
A Computação em Nuvem vem aquecendo no mercado ...
13
características, também podem ser ditas como vantagens que a nuvem vêm a
oferecer. São elas:
- Elasticidade: possibilid...
14
fornecem aplicações gratuitas e, quando não gratuitas, são pagas somente pelo
tempo de utilização dos recursos (pay-per...
15
flexibilidade, reuso e escalabilidade no tocante a substituição ou adição de recursos
computacionais. (SOUSA; MOREIRA; ...
16
negociações de QoS4
, gerenciamento dos SLAs5
, serviços de cobrança, serviços
para verificar aceitação de requisições ...
17
Figura 3 - Modelos de Nuvem
Fonte: http://www.winbrasil.com.br
O conceito de Cloud Computing envolve alguns critérios, ...
18
1.3.2 Nuvem Pública
No modelo de implantação de nuvem pública, a infraestrutura de nuvens é
disponibilizada para o públ...
19
A principal desvantagem na implementação deste modelo é a dificuldade em
efetivamente criá-la e administrá-la. Serviços...
20
aplicações e infraestruturas de acordo com a capacidade de garantir a segurança da
informação.
Ao contratar serviços te...
21
mesmas descobriram que poderiam gerar novos negócios, criando ofertas de
serviços baseadas nas nuvens, disponibilizando...
22
Os receios de segurança também tendem a ser minimizados.
1.5 EXISTE SEGURANÇA NA NUVEM?
A Computação em Nuvem apresenta...
23
sendo o prestador de serviço o responsável por realizar as manutenções na
infraestrutura e prover níveis de segurança a...
24
2 OFERTAS DE SERVIÇOS NA COMPUTAÇÃO EM NUVEM
A Computação em Nuvem é composta por três modelos de serviços principais e...
25
A seguir são apresentados os modelos de serviço mais comuns na Computação em
Nuvem, bem como as suas características.
2...
26
2.2 PLATAFORM AS A SERVICE - PAAS
O termo Plataforma como Serviço, como o próprio nome já diz, oferece uma
plataforma d...
27
Como o software está na web, ele pode ser acessado pelos usuários de qualquer
lugar e a qualquer momento, bastante apen...
28
2.5 DATABASE AS A SERVICE - DAAS
Banco de dados como Serviço corresponde a capacidade de utilizar os serviços de
um ban...
29
Os fornecedores de produtos para esta modalidade de serviço são: Cisco, McAfee,
Panda Software, Symantec, Trend Micro e...
30
3 PROVEDORES DE SERVIÇOS DE COMPUTAÇÃO EM NUVEM
A chegada da Computação em Nuvem no mercado trouxe para as empresas
pro...
31
3.1 AMAZON WEB SERVICES (AWS)
Conforme abordado por Taurion (2009, p. 4), a Amazon surgiu como líder deste
negócio e po...
32
Figura 6 - Soluções Amazon AWS
Fonte: www.infoq.com
O EC2 é o sistema responsável por todo o gerenciamento da execução ...
33
- Large: 64-bit, 4 ECU, 7,5 GB RAM, 840 GB HD temporário.
- XL: 64-bit, 8 ECU, 15 GB RAM, 1680 GB HD temporário.
O ambi...
34
os metadados relacionados ao objeto no SimpleDB. O SimpleDB fornece as
funcionalidades de um sistema banco de dados com...
35
Figura 7 - Soluções Windows Azure
Fonte: http://channel9.msdn.com
O Windows Azure é um sistema operacional para serviço...
36
O componente SharePoint Services permite colaborar e criar aplicações Intranet e o
Dynamics CRM Services é um sistema t...
37
ambiente de nuvem privada mantendo controle de custos operacionais, reduzindo o
ciclo de testes, complexidade e riscos....
38
pode ser incorporado à solução inicial, como mobilidade corporativa, tarifação
centralizada, correio de voz, rotas de m...
39
monitoramento, tudo sob a assinatura comum e um modelo de entrega. Não há
necessidade de adquirir hardware, licenças de...
40
informações numa única interface de usuário através de mash-ups em nuvem,
aplicando assim a vários cenários devido a ex...
41
3.4 GOOGLE APP ENGINE
Google App Engine é uma plataforma para o desenvolvimento de aplicações web
escalável que é execu...
42
Um aplicativo de uma conta gratuita pode usar até 500 MB de armazenamento e até
5 milhões de visualizações de página po...
43
O Sales Cloud 2 proporciona a representantes, gerentes e executivos um software
unificado com todas as informações de v...
44
Figura 10 - Ferramentas para desenvolvimento de soluções Salesforce.com
Fonte:http://www.salesforce.com/br/platform
São...
45
4 PESQUISA APLICADA: AS ATUAIS EMPRESAS DO RAMO DE TI
DE SANTA CATARINA CONHECEM, UTILIZAM OU ESTÃO
DISPOSTAS A ADOTAR ...
46
4.1.1 Nível de conhecimento sobre Cloud Computing entre os
profissionais de TI
Gráfico 1 - Nível de Conhecimento sobre ...
47
A grande maioria dos pesquisados opinou que Cloud será o futuro de TI. Outros
39%, ainda não tão confiantes, prefiram o...
48
4.1.4 Plataforma como Serviço para os profissionais de TI
Gráfico 4 - Plataforma como serviço para os profissionais pes...
49
Considerando o gráfico acima, percebeu-se que a maioria dos profissionais
pesquisados (65%) utilizam esta modalidade de...
50
4.2.2 Plataforma como Serviço para as empresas
Gráfico 7 - Utilização de Plataforma como Serviço nas empresas pesquisad...
51
Conforme resultados obtidos, foi comprovado que 65% das empresas pesquisadas
já utilizam esta modalidade de serviço, se...
52
4.2.5 Banco de Dados como Serviço para as empresas
Gráfico 10 - Utilização de Banco de Dados como Serviço nas empresas ...
53
Para esta modalidade serviço, os resultados apresentados ficaram bem
balanceados. 57% das empresas não possuem intenção...
54
próximos anos, sendo que, num futuro próximo, tudo seja comercializado como
serviço (EaaS - Everything as a Service).
55
CONCLUSÃO
Este trabalho apresentou o conceito de Computação em Nuvem, características,
principais aspectos, questões de...
56
dos serviços e seus benefícios. A tendência é que a adoção dos serviços
relacionados à nuvem se acelere nos próximos an...
57
REFERÊNCIAS
ALBERTAIN, A. L., SANCHES, O. P. Outsourcing em TI: Impactos, dilemas,
discussões e casos reais. FGV, 2008....
58
SALESFORCE.COM. Nossos produtos. Disponível em:
<http://www.salesforce.com/br/company/>. Acesso em: 01 de julho de 2011...
59
ANEXOS
60
ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO ENCAMINHADO AS EMPRESAS
PESQUISADAS
Esta pesquisa sobre o tema “Cloud Computing”, ou Computação ...
61
3) Você já ouviu falar do termo cloud computing como “Infra estrutura como
Serviço"?
(Definição de Infra Estrutura como...
62
( ) (a) Sim, inclusive já testei a solução, porém não a utilizo;
( ) (b) Sim, inclusive a utilizo em meu dia-a-dia;
( )...
63
( ) (e) Todos os nossos softwares já são baseados neste modelo.
9) A sua empresa utiliza a solução de "Armazenamento co...
64
( ) (a) Não, e não temos previsão para utilização deste tipo de serviço;
( ) (b) Não, porém estamos estudando a possibi...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Dissertation Post-Grad Darlisa Giusti Consoni about Cloud Computing (portuguese)

360 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
360
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dissertation Post-Grad Darlisa Giusti Consoni about Cloud Computing (portuguese)

  1. 1. ESCOLA SUPERIOR ABERTA DO BRASIL - ESAB CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM REDES DE COMPUTADORES DARLISA GIUSTI CONSONI AS ATUAIS EMPRESAS DO RAMO DE TI DE SANTA CATARINA CONHECEM, UTILIZAM OU ESTÃO DISPOSTAS A ADOTAR A TECNOLOGIA CLOUD COMPUTING EM SUAS EMPRESAS? VILA VELHA - ES 2011
  2. 2. DARLISA GIUSTI CONSONI AS ATUAIS EMPRESAS DO RAMO DE TI DE SANTA CATARINA CONHECEM, UTILIZAM OU ESTÃO DISPOSTAS A ADOTAR A TECNOLOGIA CLOUD COMPUTING EM SUAS EMPRESAS? Monografia apresentada ao Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Redes de Computadores da Escola Superior Aberta do Brasil como requisito para obtenção do título de Especialista em Redes de computadores, sob orientação do Professora Luciana Genelhú Zonta. VILA VELHA - ES 2011
  3. 3. DARLISA GIUSTI CONSONI AS ATUAIS EMPRESAS DO RAMO DE TI DE SANTA CATARINA CONHECEM, UTILIZAM OU ESTÃO DISPOSTAS A ADOTAR A TECNOLOGIA CLOUD COMPUTING EM SUAS EMPRESAS? Monografia aprovada em 27 de novembro de 2011. Banca Examinadora _____________________________ _____________________________ _____________________________ VILA VELHA - ES 2011
  4. 4. EPÍGRAFE "A persistência é o caminho para o êxito". (Charles Chaplin)
  5. 5. RESUMO Palavras-chave: Cloud Computing, Serviços, Provedores. Este trabalho foi elaborado com o objetivo principal de realizar uma pesquisa sobre o tema “Cloud Computing”, ou Computação em Nuvens, para um público alvo de profissionais da área de TI de Santa Catarina que atuam em pequenas, médias e grandes empresas do próprio setor de Tecnologia da Informação com intuito de avaliar o grau de conhecimento, utilização atual e adoção futura desta tecnologia. Para o levantamento de informações, foi apresentado um questionário com 12 perguntas sobre o tema em questão, sendo as 5 primeiras perguntas direcionadas ao profissional pesquisado e as 7 restantes, direcionadas a empresa pesquisada. Para embasamento da pesquisa, foi realizado um estudo sobre a tecnologia Cloud Computing, apresentando parâmetros como: conceito, características da tecnologia, arquitetura, vantagens e benefícios, modelos de nuvem (Pública, Privada e Híbrida), questões referente a segurança, tipos de serviços ofertados (PaaS, IaaS, Saas, etc) e atuais Provedores de Serviços (IBM, Microsoft, Amazon, Google etc). Em seguida, são apresentados os resultados consolidados da pesquisa através dos dados levantados. Analisando os resultados obtidos, o que corresponde à apenas 8% dos profissionais e empresas pesquisadas, pode-se perceber que a maioria dos profissionais pesquisados já possuem uma certa familiaridade com os conceitos de cloud computing, ou mesmo, a utilizam em seu cotidiano. Já as empresas pesquisadas, as mesmas estão começando a perceber a Computação em Nuvem como uma tecnologia inovadora, sendo que somente um terço das empresas pesquisadas estão utilizando ou cogitando utilizar os modelos de serviços ofertados, seja por receio por ser algo emergente no mercado ou por desconhecimento acerca dos serviços e seus benefícios. A tendência é que a adoção dos serviços relacionados à nuvem se acelere nos próximos anos, sendo que, num futuro próximo, tudo seja comercializado como serviço (EaaS - Everything as a Service).
  6. 6. 9 LISTA DE FIGURAS Figura 1 - Visão geral da Computação em Nuvens...................................................12 Figura 2 - Camadas que compõe a Computação em Nuvem...................................15 Figura 3 - Modelos de Nuvem ...................................................................................17 Figura 4 - Modelos de Serviço...................................................................................24 Figura 5 - Provedores de Serviços da Computação em Nuvem................................30 Figura 6 - Soluções Amazon AWS............................................................................32 Figura 7 - Soluções Windows Azure .........................................................................35 Figura 8 - Google App Engine...................................................................................41 Figura 9 - Soluções Salesforce.com..........................................................................42 Figura 10 - Ferramentas para desenvolvimento de soluções Salesforce.com ..........44
  7. 7. 10 LISTA DE GRÁFICOS Gráfico 1 - Nível de Conhecimento sobre Cloud Computing entre os profissionais pesquisados......................................................................................................................... 46 Gráfico 2 - Imagem/opinião sobre Cloud Computing entre os profissionais pesquisados..... 46 Gráfico 3 - Infraestrutura como serviço para os profissionais pesquisados.......................... 47 Gráfico 4 - Plataforma como serviço para os profissionais pesquisados.............................. 48 Gráfico 5 - Software como serviço para os profissionais pesquisados ................................. 48 Gráfico 6 - Utilização de Infraestrutura como Serviço nas empresas pesquisadas............... 49 Gráfico 7 - Utilização de Plataforma como Serviço nas empresas pesquisadas .................. 50 Gráfico 8 - Utilização de Software como Serviço nas empresas pesquisadas...................... 50 Gráfico 9 - Utilização de Armazenamento como Serviços nas empresas pesquisadas........ 51 Gráfico 10 - Utilização de Banco de Dados como Serviço nas empresas pesquisadas ....... 52 Gráfico 11 - Utilização de Segurança como Serviço nas empresas pesquisadas ................ 52 Gráfico 12 - Utilização de Teste como Serviço nas empresas pesquisadas......................... 53
  8. 8. SUMÁRIO INTRODUÇÃO ............................................................................................................9 CAPÍTULO 1 - O QUE É COMPUTAÇÃO EM NUVEM?..........................................11 1.1 CARACTERÍSTICAS DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM......................................12 1.2 ARQUITETURA DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM..............................................14 1.3 NUVEM PÚBLICA, PRIVADA OU NUVEM HÍBRIDA. QUAL A MELHOR OPÇÃO? ...................................................................................................................16 1.3.1 Nuvem Privada................................................................................................17 1.3.2 Nuvem Pública................................................................................................18 1.3.3 Nuvem Híbrida ................................................................................................18 1.4 MIGRAR OU NÃO MIGRAR PARA UM AMBIENTE DE COMPUTAÇÃO EM NUVEM? ...................................................................................................................19 1.5 EXISTE SEGURANÇA NA NUVEM ...................................................................22 2 OFERTAS DE SERVIÇOS NA COMPUTAÇÃO EM NUVEM ..............................24 2.1 INFRASTRUCTURE AS A SERVICE - IAAS ......................................................25 2.2 PLATAFORM AS A SERVICE - PAAS................................................................26 2.3 SOFTWARE AS A SERVICE - SAAS..................................................................26 2.4 STORAGE AS A SERVICE .................................................................................27 2.5 DATABASE AS A SERVICE - DAAS...................................................................28 2.6 SECURITY AS A SERVICE ................................................................................28 2.7 TEST AS A SERVICE - TAAS.............................................................................29 3 PROVEDORES DE SERVIÇOS DE COMPUTAÇÃO EM NUVEM........................30 3.1 AMAZON WEB SERVICES (AWS) .....................................................................31 3.2 MICROSOFT AZURE..........................................................................................34 3.3 IBM......................................................................................................................36 3.4 GOOGLE APP ENGINE......................................................................................41 3.5 SALESFORCE.COM...........................................................................................42
  9. 9. 4 PESQUISA APLICADA: AS ATUAIS EMPRESAS DO RAMO DE TI DE SANTA CATARINA CONHECEM, UTILIZAM OU ESTÃO DISPOSTAS A ADOTAR A TECNOLOGIA CLOUD COMPUTING EM SUAS EMPRESAS?..............................45 4.1 ANALISANDO O NÍVEL DE CONHECIMENTO DA TECNOLOGIA CLOUD COMPUTING ENTRE OS PROFISSIONAIS PESQUISADOS .................................45 4.1.1 Nível de conhecimento sobre Cloud Computing entre os profissionais de TI...............................................................................................................................46 4.1.2 Imagem/opinião sobre Cloud Computing entre os profissionais de TI.....46 4.1.3. Infraestrutura como Serviço para os profissionais de TI .........................47 4.1.4 Plataforma como Serviço para os profissionais de TI ................................48 4.1.5 Software como Serviço para os profissionais de TI....................................48 4.2 NÍVEL DE UTILIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS PESQUISADAS....................................................................................49 4.2.1 Infraestrutura como Serviço para as empresas ..........................................49 4.2.2 Plataforma como Serviço para as empresas ...............................................50 4.2.3 Software como Serviço para as empresas...................................................50 4.2.4 Armazenamento como Serviço para as empresas......................................51 4.2.5 Banco de Dados como Serviço para as empresas......................................52 4.2.6 Segurança como Serviço para as empresas ...............................................52 4.2.7 Teste como Serviço para as empresas ........................................................53 CONCLUSÃO ...........................................................................................................55 REFERÊNCIAS.........................................................................................................57 ANEXOS ...................................................................................................................59 ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO ENCAMINHADO AS EMPRESAS PESQUISADAS ...60
  10. 10. 9 INTRODUÇÃO O ritmo acelerado da chegada de novas tecnologias no mercado traz um grande desafio para os gestores de TI1 nas organizações. Os mesmos ainda estão digerindo uma tecnologia, quando uma outra surge na tela do radar, trazendo propostas promissoras de melhorias e inovações tecnológicas. De um lado mudanças rápidas nas tecnologias, e de outro, pressão, exigindo decisões ágeis e de alto impacto nos resultados dos negócios da corporação. A dúvida que sempre fica é, qual o momento certo para adotar uma nova tecnologia? A infraestrutura de tecnologia, neste cenário, tem um papel fundamental: apresentar a capacidade de uma organização em prover recursos adequados as suas novas necessidades. Estudos têm demonstrado que empresas de pequeno e médio porte gastam cerca de 70% do seu tempo gerenciando recursos de TI e apenas 30% em atividades estratégicas, focadas no seu negócio (TAURION, 2009, p.6). Visto esta necessidade, algumas empresas perceberam que poderiam atender a esta demanda através de um novo modelo de negócio, ofertando de forma terceirizada os serviços relacionados a TI, na qual, as mesmas passariam a fornecer todos os recursos de hardwares (servidores) e softwares necessários para as empresas que as contratassem. Este novo modelo de negócio foi denominado Cloud Computing, ou Computação em Nuvem, trazendo uma nova abordagem ao atual conceito de TI. Sendo assim, este trabalho foi elaborado com o objetivo principal de realizar uma pesquisa sobre o tema Cloud Computing para um público alvo de profissionais da área de TI de Santa Catarina que atuam em pequenas, médias e grandes empresas do próprio setor de Tecnologia da Informação com intuito de avaliar o grau de conhecimento, utilização atual e adoção futura desta tecnologia entre os profissionais e empresas pesquisadas. 1 TI - Tecnologia da Informação.
  11. 11. 10 Para disseminação da pesquisa, foi realizado um levantamento no site da ACATE (Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia de Santa Catarina) dos contatos de todas as empresas associadas. No total, foi identificado 269 empresas para a qual foi encaminhado via e-mail o formulário com 12 questões sobre o tema em questão, onde as 5 primeiras perguntas são direcionadas ao profissional pesquisado e as 7 restantes, direcionadas a empresa, onde foi dado um prazo 60 dias para retorno da pesquisa com o questionários respondido. Após recebido o retorno por parte das empresas pesquisadas, o que corresponde apenas a 8% dos profissionais/empresas a qual foi encaminhado o formulário, foi realizado uma análise e apresentado os dados consolidados a partir das respostas de 23 participantes de 21 empresas pesquisadas. Contudo, para poder ser realizado esta análise e tirar uma conclusão acerca dos resultados obtidos, foi necessário realizar um embasamento sobre o tema da pesquisa, onde foi realizado um estudo sobre a tecnologia Cloud Computing, apresentando parâmetros como: conceito, características da tecnologia, arquitetura, vantagens e benefícios, modelos de nuvem (Pública, Privada e Híbrida), questões referente a segurança, tipos de serviços ofertados (PaaS, IaaS, Saas, etc) e atuais Provedores de Serviços (IBM, Microsoft, Amazon, Google etc). A seguir, nos próximos capítulos veremos mais detalhadamente cada assunto que compõe este trabalho.
  12. 12. 11 CAPÍTULO 1 - O QUE É COMPUTAÇÃO EM NUVEM? Muito se tem ouvido falar sobre Cloud Computing, mas onde surgiu e qual seria a definição exata para esta tecnologia? Conforme Taurion (2009, vii), o termo Cloud Computing vem se popularizando desde o ano de 2006, onde em uma palestra realizada pela Google, ministrada por Eric Shimidt, o mesmo abordou como sua empresa gerenciava seus data centers. Hoje, Cloud Computing, se apresenta como o cerne de um movimento de profundas transformações e inovações no mundo da tecnologia. Alves (2010np) aborda Computação em Nuvem como uma representação abstrata da utilização dos recursos computacionais (hardware e software) funcionando em servidores web, ou seja, programas e recursos rodando em servidores dedicados, onde toda a administração e monitoração é feita via Internet. Para outros estudiosos, os mesmos consideram que a Computação em Nuvem nada mais é do que a evolução dos serviços e produtos de tecnologia da informação sob demanda, também chamada de Utility Computing2 . Tratando-se especificamente da definição, ainda não a se tem amplamente aceita. Mas, para a maioria dos profissionais da área de TI, Computação em Nuvem é uma nova abordagem de TI, onde a mesma possibilita acessar recursos computacionais, sejam estes ciclos de processador a aplicações como um ERP3 , sem necessidade de um investimento prévio em hardware ou aquisição de licenças de software, reduzindo a complexidade e aproveitando os pools de infraestruturas virtuais auto gerenciáveis sob demanda consumida como um serviço. A figura 1 ilustra uma visão geral da Computação em Nuvem. 2 Utility Computing - Modelo de prover recursos computacionais (processamento, armazenamento, transmissão de dados, etc.) em pacotes que são cobrados de acordo com o consumo. 3 ERP - Sistemas Integrados de Gestão Empresarial.
  13. 13. 12 Figura 1 - Visão geral da Computação em Nuvens Fonte: www.techsling.com A Computação em Nuvem vem aquecendo no mercado de TI, onde a nuvem é uma representação abstrata da infraestrutura de serviços disponibilizada através da web. Geralmente, estas infraestruturas são cluster de servidores rodando máquinas virtuais, alocados dentro de data centers de provedores de serviços. Cada parte desta infraestrutura é ofertada como um serviço, onde estes utilizam recursos de hardwares compartilhados para computação, processamento e armazenamento de informações. Considerando que na Computação em Nuvem todo hardware e software necessário passa a ser disponibilizado pelo provedor de serviços através da web, para acesso aos serviços disponibilizados, basta apenas o usuário possuir um dispositivo com navegador web e acesso a Internet. Desta forma, os usuários passam a não precisar mais se preocupar com questões relacionadas a fornecimento de hardware, aquisição de licença de software, realização de instalações, configurações e atualizações de sistemas. 1.1 CARACTERÍSTICAS DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM Mesmo não se tendo definido ao certo qual seria a definição exata de Computação em Nuvem, segundo especialista, a mesma precisa possuir alguma "características" próprias, para assim, não ser confundida com outras tecnologias. Estas
  14. 14. 13 características, também podem ser ditas como vantagens que a nuvem vêm a oferecer. São elas: - Elasticidade: possibilidade de alocar recursos computacionais à medida que eles são solicitados. Ou seja, caso houver maior solicitação de transações, mais recursos são alocados, do contrário, esses recursos são liberados para outras aplicações; - Escalabilidade: permitir que a nuvem seja dinâmica, crescendo a medida que mais sistemas se incorporem aos anteriores; - Adaptabilidade: a nuvem sempre deve se auto reconfigurar quando um nó se torna indisponível, jamais deixando o usuário sem o recurso necessário; - Atualizações automáticas sem afetar recursos: as atualizações dos softwares são feitas de forma automática, sem necessidade de intervenção do usuário. Importante deixar claro apenas que, a infraestrutura de Computação em Nuvens deve permitir manter as customizações já realizadas nos sistemas/aplicativos mesmo após atualizações; - Despreocupação com recursos (hardware e software): o usuário não precisa se preocupar com o hardware de seu dispositivo ou com o sistema operacional do mesmo; - Facilidade para acesso de informações e aplicativo: para o usuário, basta apenas o mesmo possuir um dispositivo (computador, notebook, PDA, Tablet, Thin Cliente) com browser instalado e acesso a web para acesso a todos os recursos desejados na "nuvem"; - Facilidade no compartilhamento de arquivos: o trabalho corporativo e o compartilhamento de arquivos se tornam mais fáceis, uma vez que todas as informações se encontram disponibilizadas no mesmo "lugar"; - Economia na utilização de recursos: o usuário tem um melhor controle de gastos ao usar aplicativos, pois a maioria dos sistemas de Computação em Nuvem
  15. 15. 14 fornecem aplicações gratuitas e, quando não gratuitas, são pagas somente pelo tempo de utilização dos recursos (pay-per-use). Ou seja, não é necessário pagar por uma licença integral de uso de software; - Diminuição de tempo e custos com manutenções: diminui a necessidade de manutenções de infraestrutura física de redes locais cliente/servidor, bem como da instalação de softwares nos computadores corporativos, pois esta fica sob responsabilidade do provedor do software em nuvem, bastando apenas os computadores clientes terem acesso a Internet; - Economia de recursos: a infraestrutura necessária para uma solução de Cloud Computing é bem mais reduzida do que uma solução tradicional, consumindo menos energia e espaço físico e, consequentemente contribuindo para preservação e uso racional dos recursos naturais; - Suporte para personalizações avançadas: a infraestrutura de Computação em Nuvens deve permitir personalizações avançadas e reconfigurações dos aplicativos utilizados, de acordo com a necessidades de cada organização; - Entrega da solução imediata: a infraestrutura pode ser alocada imediatamente no provedor de serviço, ou seja, não é mais necessário aguardar um tempo prévio para disponibilização de hardwares e/ou softwares necessários. 1.2 ARQUITETURA DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM A arquitetura da Computação em Nuvem é baseada em camadas, sendo que cada uma destas trata de uma particularidade na disponibilização de recursos para as aplicações (BUYYA apud SOUSA; MOREIRA; MACHADO, 2009, np). Alguns destes recursos computacionais podem ser agrupados e organizados para realizar uma determinada tarefa do sistema, sendo que cada camada pode ter seu gerenciamento ou monitoramento de forma independente, melhorando a
  16. 16. 15 flexibilidade, reuso e escalabilidade no tocante a substituição ou adição de recursos computacionais. (SOUSA; MOREIRA; MACHADO, 2009, np). A seguir, na figura 2, podemos ver o modelo das camadas que compõe a Computação em Nuvem. Figura 2 - Camadas que compõe a Computação em Nuvem Fonte: http://cloud-simulation-frameworks.wikispaces.asu.edu/ A camada de baixo nível é chamada de física, composta por um grande número de máquinas físicas ou nós físicos, estes conectados por meio de uma rede. Cada máquina física tem as mesmas configurações de software, mas podem ter variações na capacidade de hardware em termos de processamento, memória e armazenamento em disco. Dentro de cada máquina física existe um número variável de máquinas virtuais ou nós virtuais em execução, de acordo com a capacidade do hardware disponível na máquina física. Sendo assim, a mesma fornece uma certa flexibilidade e facilidade para agregação de novos recursos à medida que os mesmos se tornem necessários. A camada de middleware é a responsável por gerenciar a infraestrutura física e tem por objetivo fornecer um núcleo lógico para a nuvem. Estes serviços contém
  17. 17. 16 negociações de QoS4 , gerenciamento dos SLAs5 , serviços de cobrança, serviços para verificar aceitação de requisições baseado no QoS e preço, serviços para cálculo, serviços de gerenciamento de virtualização, entre outros (SOUSA; MOREIRA; MACHADO, 2009, np). As características de escalabilidade, disponibilidade, ilusão de recursos infinitos e alto desempenho também ficam sob responsabilidade desta camada e de sua camada subsequente. Acima da camada de middleware, encontra-se a camada que provê suporte para a construção de aplicações e que contem ferramentas e fornece ambientes de desenvolvimento. Estes ambientes possuem interfaces web 2.0, mashups, componentes, recursos de programação concorrente e distribuída, suporte a workflows, bibliotecas de programação e linguagens de programação. Esta camada é utilizada pelos usuários mais experientes, aqueles que desenvolvem as soluções para Computação em Nuvem (SOUSA; MOREIRA; MACHADO, 2009, np). Por último, encontra-se a camada de aplicações, que é a camada que é disponibilizada para o usuário realizar a utilização dos aplicativos. 1.3 NUVEM PÚBLICA, PRIVADA OU NUVEM HÍBRIDA. QUAL A MELHOR OPÇÃO? A disponibilização dos ambientes de Computação em Nuvem pode ser feita de diferentes formas/modelos. A escolha do modelo de nuvem a ser adotada dependerá do tipo negócio, nível de sigilo, acesso e informação. Os modelos de implantação da Computação em Nuvem podem ser divididos em nuvem pública, privada e híbrida, conforme ilustrado na figura 3. 4 QOS - Quality Of Service. 5 SLA - Service Level Agreement.
  18. 18. 17 Figura 3 - Modelos de Nuvem Fonte: http://www.winbrasil.com.br O conceito de Cloud Computing envolve alguns critérios, estes válidos para a nuvem pública, privada e híbrida. O Instituto Gartner definiu cinco atributos que devem ser considerados essenciais para caracterizar esse conceito: oferta de recursos (infraestrutura e aplicações) como serviços; elasticidade e escala adequadas à demanda do cliente; compartilhamento de recursos entre um grande número de usuários; medição e pagamento de acordo com o uso do serviço; e, por fim, utilização de protocolos e tecnologias da Internet para acesso aos recursos na nuvem (pública ou privada) (SPOSITO, 2009). 1.3.1 Nuvem Privada Neste modelo, a infraestrutura de nuvem é utilizada exclusivamente para uma única organização, sendo que normalmente ela é instalada localmente, administrada pela própria empresa, onde esta é responsável pela instalação e manutenção da mesma. As nuvens privadas, também chamadas de nuvens empresariais, corresponde ao uso do conceito de nuvem computacional aplicado aos servidores localizados internamente ao firewall. A nuvem privada mantém os benefícios da nuvem pública, como escalabilidade e provisionamento automático, mas implementa mecanismos de segurança e confiabilidade mais severos. Entretanto, restringe o fator elasticidade, pois adota o conceito de nuvem encima dos servidores já existentes (TAURION, 2009, p.47).
  19. 19. 18 1.3.2 Nuvem Pública No modelo de implantação de nuvem pública, a infraestrutura de nuvens é disponibilizada para o público em geral, sendo a mesma acessada por qualquer usuário que conheça a localização do serviço (SOUSA; MOREIRA; MACHADO, 2009, np). Neste modelo, os equipamentos, infraestrutura ou aplicações são compartilhados por milhares de clientes em todo o mundo, por intermédio da Internet. A disponibilização de tais recursos são efetuadas além do firewall da empresa, ou seja, são hospedados e gerenciados pelo próprio provedor. Sendo assim, o provedor da nuvem assume as responsabilidades de instalação, gerenciamento, provisionamento e manutenção. Para os negócios que exigem estrita segurança e observância regulamentar, a nuvem pública não é a melhor alternativa, devido as características mencionadas acima. 1.3.3 Nuvem Híbrida No modelo de implantação de nuvem híbrida, existe uma composição de duas ou mais nuvens, que podem ser privadas ou públicas e que permanecem como entidades únicas, ligadas por uma tecnologia padronizada ou proprietária que permite a portabilidade de dados e aplicações. (SOUSA; MOREIRA; MACHADO, 2009, np). Neste modelo, as nuvens seriam criadas tipicamente pelas empresas, e as responsabilidades de administração ficariam compartilhadas entre a empresa e o provedor de nuvem pública.
  20. 20. 19 A principal desvantagem na implementação deste modelo é a dificuldade em efetivamente criá-la e administrá-la. Serviços de diferentes fontes devem ser obtidos e provisionados como se fossem originados de um único local, e as interações entre componentes públicos e privados podem tornar a implementação ainda mais complicada (PONTES, 2010, np). Como este é um conceito de arquitetura relativamente novo na Computação em Nuvem, as melhores práticas e ferramentas sobre este padrão ainda precisam ser implementadas/melhoradas, podendo haver uma relutância geral na adoção deste modelo. 1.4 MIGRAR OU NÃO MIGRAR PARA UM AMBIENTE DE COMPUTAÇÃO EM NUVEM? Uma das grandes dúvidas dos gestores de TI é quando adotar uma nova tecnologia, principalmente se a mesma ainda é emergente no mercado. Tecnologias emergentes redesenham estratégias de negócios já estabelecidos e trazem novas oportunidades estratégicas para as organizações. Mas como a empresa pode avaliar uma tecnologia emergente e seu impacto no seu setor e em seus negócios? Segundo Taurion (2009, p. 58), a adoção de uma nova tecnologia deve estar plenamente sincronizada com os objetivos estratégicos da empresa. Como a tecnologia vai se inserir no contexto dos negócios e que vantagens competitivas poderão trazer são pontos fundamentais para a tomada de decisões corretas. Como em qualquer adaptação a uma nova tecnologia, primeiro é necessário determinar se o modelo de nuvem faz sentido para o negócio da corporação. Visto isso, é necessário um planejamento adequado, no qual estratégias e políticas de compartilhamento de recursos dentro da organização devem ser cuidadosamente desenhadas e definidas. É importante também que se esteja consciente sobre a responsabilidade na avaliação dos riscos, avaliando seus fornecedores, suas
  21. 21. 20 aplicações e infraestruturas de acordo com a capacidade de garantir a segurança da informação. Ao contratar serviços terceirizados especializados em TI, as organizações requerem agilidade, flexibilidade, qualidade e inovação na implementação de novos requisitos de negócios, buscando permanentemente uma melhor relação custo-benefício em função da produtividade e dos ganhos de escala, além de maior controle dos riscos e impactos nas operações. (ALBERTIN e SANCHES, 2008, p. 14). Quando o gerenciamento de atividades críticas é realizado por terceiros, que é o caso do outsourcing de TI, acaba gerando uma certa preocupação por parte das empresas contratantes, visto que os mesmo serão responsáveis por gerenciar informações consideradas competitivas para o negócio da empresa. Neste caso, é necessário estabelecer um alinhamento entre ambos os envolvidos, como também um compromisso explícito de colaboração entre cliente e provedor. Logo, à medida que os serviços de outsourcing acabam se consolidando nas organizações, é dever dos prestadores de serviços compreenderem precisamente as extensões dos riscos e impactos inerentes ao negócio do cliente e direcionar todos os esforços para que os serviços prestados evoluam contínua e construtivamente na busca de um equilíbrio entre pessoas, processos e negócios, alicerçados em contratos bem definidos e claros. (ALBERTIN e SANCHES, 2008, p. 14). A Computação nas Nuvens é uma excelente alternativa de outsourcing. Por meio dela é possível disponibilizar serviços através de data centers virtuais, utilizando clusters de servidores, internos e/ou externos à organização interligados através da web a um custo muito inferior, principalmente considerando-se a utilização da capacidade ociosa dos mesmos. Como exemplo, podemos citar as iniciativas da Google e Amazon, que no início da década criaram imensos parques computacionais baseados no conceito de nuvem para operarem seus negócios. Tendo estas desenvolvido imensas infraestruturas, as
  22. 22. 21 mesmas descobriram que poderiam gerar novos negócios, criando ofertas de serviços baseadas nas nuvens, disponibilizando-os assim para o mercado em geral. Apesar da Computação em Nuvem estar começando a ser implementada nas organizações, já existem casos concretos e bem sucedidos de implementações realizadas em ambientes empresariais. Já a velocidade da adoção da Computação em Nuvens irá depender da maneira como as organizações irão utilizar os novos recursos e serviços disponibilizados. A mudança para o paradigma da Computação em Nuvens não vai ocorrer da noite para o dia. As empresas geralmente são cautelosas quanto à maneira como lidam com seus ativos de informação e não experimentam facilmente novos sistemas de TI. As preocupações com a segurança e confiabilidade ainda vão agir como barreiras de entrada durante alguns anos (TAURION, 2009, p. 8). Sendo assim, para as empresas que pensam em migrar seu atual sistema para a nuvem, seguem algumas recomendações: - Deverá ser criado uma estratégia para adoção a cloud e não simplesmente tentar implementar projetos para experimentar o modelo e sem ter os próximos passos bem definidos. - Comece por projetos pilotos, identificando e implementando as cargas de trabalho mais adequadas ao modelo adotado. A implementação será um processo progressivo, conforme a experiência vai sendo adquirida ao longo do tempo, o projeto vai evoluindo. - Antes de contratar um prestador de serviço, certifique-se que o mesmo estará comprometido na entrega do serviço para com a sua organização. - Mudanças na organização e nos processo de TI serão necessários. - Pelo fato da Cloud ser uma tecnologia que está emergindo no mercado, ainda existem obstáculos, assim como a imaturidade e complexidade de algumas tecnologias para implementação, mas que devem ser resolvidos ao longo o tempo.
  23. 23. 22 Os receios de segurança também tendem a ser minimizados. 1.5 EXISTE SEGURANÇA NA NUVEM? A Computação em Nuvem apresenta-se como uma excelente alternativa de negócio para as empresas que desejam ofertar outsourcing de serviços para TI. Entretanto, uma das grande preocupações dos gestores de TI quanto a aquisição de tais serviços para as empresas é em relação a segurança. Normalmente quando se cogita contratar ou implementar qualquer nova tecnologia ou serviço em uma organização é necessário verificar se tais tecnologias e/ou serviços disponibilizam aspectos relacionados a segurança e se os mesmos se enquadram as práticas e políticas de segurança descritas nas políticas de privacidade da organização. Na Computação em Nuvem, considerando que a mesma utiliza como base a web para disponibilizar seus serviços, as questões relacionadas aos aspectos de segurança acabam sendo um pouco mais complicados de se implementar, visto que os recursos computacionais utilizam diferentes domínios de redes, sistemas operacionais, softwares, criptografia, políticas de segurança, entre outros. Desta forma, a segurança dos dados armazenados na nuvem podem variar tanto com o design do sistema/nuvem, quanto com as medidas de segurança que são implementadas. Considerando as questões de design de nuvem, como vimos anteriormente, no modelo de nuvem privada, toda a infraestrutura necessária para processamento e armazenamento de informações normalmente são providos pela própria organização e acabam ficando atrás do firewall da mesma, sendo esta a responsável por prestar manutenções e implementar níveis de segurança adequados. A maior preocupação seria com os modelos de nuvem pública e híbrida, onde nestas, milhares de usuários na web compartilham da mesma infraestrutura (arquitetura multi-inquilino),
  24. 24. 23 sendo o prestador de serviço o responsável por realizar as manutenções na infraestrutura e prover níveis de segurança adequados. Quanto as técnicas de criptografia, as mesmas também podem ser utilizadas para garantir a integridade dos dados. No entanto, estas técnicas têm implicações significativas no desempenho do sistema. Desta forma, os profissionais de segurança em TI devem desenvolver formas para melhorar as práticas de segurança e privacidade dos serviços ofertados através da nuvem. Fazer com que a nuvem funcione com a mesma segurança de um departamento de TI (com privacidade, gerenciamento de identidade, operações seguras e consonância com aspectos legais) é garantir uma segurança eficaz, o que é um grande desafio atualmente para este novo modelo de tecnologia.
  25. 25. 24 2 OFERTAS DE SERVIÇOS NA COMPUTAÇÃO EM NUVEM A Computação em Nuvem é composta por três modelos de serviços principais e algumas outras variações. Os modelos principais são importantes, pois eles definem um padrão arquitetural para soluções de Computação em Nuvem. A figura abaixo ilustra os modelos de serviços conhecidos atualmente. Figura 4 - Modelos de Serviço Fonte: http://searchsystemschannel.techtarget.com/ Para Taurion (2009, p. 98): Existem inúmeros tipos de serviços na Computação em nuvem. A primeira vista, quando se fala no assunto, aparece a propensão de imaginarmos um único modelo, geralmente de infraestrutura. Mas, existe uma diversidade de serviços de Computação em Nuvem, o que por um lado é positivo, pois permite que a empresa adquira os serviços mais adequados à sua necessidade, mas, por outro lado, gera alguns contratempos, pois na sua maioria não são serviços compatíveis entre si.
  26. 26. 25 A seguir são apresentados os modelos de serviço mais comuns na Computação em Nuvem, bem como as suas características. 2.1 INFRASTRUCTURE AS A SERVICE - IAAS O termo Infraestrutura como Serviço corresponde a infraestrutura computacional baseada em técnicas de virtualização de recursos de computação, sendo que esta infraestrutura pode escalar dinamicamente, aumentando ou diminuindo os recursos de acordo com as necessidades das aplicações. Para Senhoreli (2010np), o termo IaaS refere-se ao fornecimento de infraestrutura computacional (geralmente em ambientes virtualizados) como um serviço. Ou seja, ao invés de se comprar novos servidores e equipamentos de rede quando necessário a ampliação de serviços, é aproveitado os recursos ociosos disponíveis e é provisionado novos servidores virtuais à infraestrutura existente de maneira dinâmica. Sendo assim, o IaaS é responsável por prover toda a infraestrutura necessária para a PaaS e o SaaS, na qual veremos a seguir. O principal objetivo do IaaS é tornar mais fácil e acessível o fornecimento de recursos, tais como servidores, armazenamento e outros recursos de computação fundamentais para construir um ambiente sob demanda. Em geral, o usuário não administra ou controla a infraestrutura da nuvem, mas tem controle sobre os sistemas operacionais, armazenamento e aplicativos implantados. Alguns exemplos clássicos de IaaS são o Elastic Compute Cloud e o Simple Storage Service da Amazon (também conhecidos como Amazon EC2 e Amazon S3, respectivamente). A IBM e outros fornecedores tradicionais também têm outras ofertas disponíveis, como a Verizon Business.
  27. 27. 26 2.2 PLATAFORM AS A SERVICE - PAAS O termo Plataforma como Serviço, como o próprio nome já diz, oferece uma plataforma de desenvolvimento para desenvolvedores, ou seja, uma infraestrutura de alto nível de integração para implementar e testar aplicações na nuvem. A PaaS fornece um sistema operacional, linguagens de programação e ambientes de desenvolvimento para as aplicações, auxiliando a implementação de sistemas de software, já que contém ferramentas de desenvolvimento e colaboração entre desenvolvedores. Neste modelo de serviço, o usuário não administra ou controla a infraestrutura subjacente, incluindo servidores, sistemas operacionais, armazenamento ou rede, mas tem controle sobre as aplicações implantadas e, possivelmente, as configurações das aplicações hospedadas nesta infraestrutura aplicações (SOUSA; MOREIRA; MACHADO, 2009, np). Como exemplos de PaaS podemos destacar o Google AppEngine (Google) e Aneka. Em geral, os desenvolvedores dispõem de ambientes escaláveis, mas eles têm que aceitar algumas restrições sobre o tipo de software que se pode desenvolver, desde limitações que o ambiente impõe na concepção das aplicações (SOUSA; MOREIRA; MACHADO, 2009, np). 2.3 SOFTWARE AS A SERVICE - SAAS Como o próprio nome já diz, SaaS refere-se ao mecanismo de entrega de software como serviço, criando assim uma oportunidade para que os departamentos de TI alterem o seu enfoque de implantar e dar suporte para aplicativos à gerenciar os serviços que esses aplicativos oferecem.
  28. 28. 27 Como o software está na web, ele pode ser acessado pelos usuários de qualquer lugar e a qualquer momento, bastante apenas o usuário possuir um dispositivo com navegador web e acesso a Internet. Novos recursos podem ser incorporados automaticamente aos sistemas de software sem que os usuários percebam estas ações, tornando transparente a evolução e atualização dos sistemas. Neste modelo, o usuário não administra ou controla a infraestrutura, exceto configurações específicas (SOUSA; MOREIRA; MACHADO, 2009, np). Considerando questões econômicas, o SaaS reduz os custos, pois dispensada a aquisição de licenças de sistemas de softwares. Segundo Taurion (2009, p. 3), atualmente o SaaS envolve inúmeros aplicativos empresariais como gerenciamento de relações com o cliente, recursos humanos, contabilidade e outros, providos por empresas como Salesforce, Google e NetSuite. 2.4 STORAGE AS A SERVICE Modalidade que oferece armazenamento como serviço dentro de um data center, podendo este ser acessado por aplicações externas. O armazenamento como serviço pode ser utilizado de diversas formas, tais como: armazenamento de todas as informações da organização, armazenamento utilizado como backup (redundância), armazenamento somente de dados e informações sigilosas, etc. Neste sentido, fica a critério das empresas escolherem a melhor forma ao se contratar este serviço.
  29. 29. 28 2.5 DATABASE AS A SERVICE - DAAS Banco de dados como Serviço corresponde a capacidade de utilizar os serviços de um banco de dados hospedado remotamente, compartilhando-o com outros usuários. Funcionaria logicamente como se o banco de dados fosse local ( INFOWORD/EUA, 2010, np). Para Taurion (2009, p. 129), o DaaS surge como um modelo de Banco de Dados sob demanda. Com o DaaS uma empresa usa uma nuvem para armazenar e acessar informações sem se preocupar com a infraestrutura que vai suportar os bancos de dados. Diversos fornecedores oferecem diferentes modelos, mas sua força está em explorar a tecnologia de banco de dados que normalmente custaria milhares de dólares em hardware e licenças de software, caso utilizado no modelo convencional ( INFOWORD/EUA, 2010, np). 2.6 SECURITY AS A SERVICE Segurança como Serviço é uma modelo de outsourcing para gestão de segurança. Tipicamente, Segurança como um Serviço envolve aplicações como anti-vírus software entregues pela Internet, mas o termo também pode se referir à gestão de segurança fornecidos em casa por uma organização externa. Este serviço oferece uma série de benefícios, incluindo o fornecimento de especialistas experts em segurança, navegação, controle de vulnerabilidades, segurança lógica aplicadas a e-mail, terceirização de tarefas administrativas, como gerenciamento de logs, fornecimento de interface web que permite a administração de algumas tarefas, bem como uma visão do ambiente de segurança e atividades em curso, etc.
  30. 30. 29 Os fornecedores de produtos para esta modalidade de serviço são: Cisco, McAfee, Panda Software, Symantec, Trend Micro e VeriSign. 2.7 TEST AS A SERVICE - TAAS Teste como Serviço é a capacidade de testar sistemas locais ou fornecidos em nuvem empregando softwares e serviços de teste hospedados remotamente. Muito embora um serviço de cloud exija teste em si mesmo, os sistemas de teste como serviço podem verificar outros aplicativos em nuvem, websites e sistemas empresariais internos, sem necessitarem de espaço para hardware ou software na corporação.
  31. 31. 30 3 PROVEDORES DE SERVIÇOS DE COMPUTAÇÃO EM NUVEM A chegada da Computação em Nuvem no mercado trouxe para as empresas provedoras de serviços grandes oportunidades de outsourcing na área de TI. Contudo, trouxe também um grande desafio, afinal, o provedor é o responsável por disponibilizar, gerenciar e monitorar toda a estrutura necessária para a solução de Computação em Nuvem, deixando o desenvolvedor e o usuário final sem esse tipo de responsabilidade. Na figura a seguir ilustra alguns dos grandes fornecedores de serviços da Computação em Nuvem atualmente. A seguir, vejamos as ofertas de serviços de alguns dos provedores potenciais que disponibilizam soluções de Cloud atualmente no mercado. Figura 5 - Provedores de Serviços da Computação em Nuvem Fonte: http://definecloudcomputing.info
  32. 32. 31 3.1 AMAZON WEB SERVICES (AWS) Conforme abordado por Taurion (2009, p. 4), a Amazon surgiu como líder deste negócio e pode vir um dia a ser mais conhecida pela sua plataforma na nuvem do que por seu website de varejo. Esta, de forma pioneira, descobriu que poderia vender sua infraestrutura na nuvem como uma plataforma (conhecida como Platform as a Service), explorando novos modelos de uso e pagamento. Mais da metade dos recursos de computação da Amazon estão sendo consumidos por outras companhias, que rodam seus aplicativos nos centros de dados da varejista. Sendo assim, o Amazon AWS, como é conhecido, é um ambiente de Computação em Nuvem com características de elasticidade, escalabilidade, disponibilidade e desempenho para aplicações executadas neste ambiente. O Amazon Web Services é composto por um conjunto de serviços/soluções, conforme apresentado: - Execução: Elastic Compute Cloud (EC2); - Armazenamento: Simple Storage Service (S3), SimpleDB e Relational Database Service (RDS); - Programação: Simple Queue Service (SQS) e Elastic MapReduce; - Monitoração: Cloudfront. As soluções de Cloud ofertadas pela Amazon AWS são ilustradas a seguir através da figura 6:
  33. 33. 32 Figura 6 - Soluções Amazon AWS Fonte: www.infoq.com O EC2 é o sistema responsável por todo o gerenciamento da execução de aplicações na infraestrutura da Amazon. O mesmo permite um controle completo das instâncias dos sistemas, sendo possível acessar e interagir com cada uma destas, de forma similar a máquinas convencionais, sendo possível também escolher as características de cada instância, tais como sistema operacional, pacotes de software e as configurações das máquinas, como CPU6 , memória e armazenamento. Para garantir os aspectos relativos a segurança, o EC2 utiliza firewall para controlar o acesso às instâncias, criando ambientes virtuais privados. Para utilizar o EC2, primeiro é necessário criar uma imagem de máquina virtual para executar as aplicações, chamada de Amazon Machine Image (AMI), que contem os aplicativos, bibliotecas, dados e configurações associadas. Esta imagem é armazenada em um repositório seguro, rápido e confiável. O desempenho de CPU é medido em EC2 Compute Unit (ECU), uma unidade empírica da Amazon que corresponde a aproximadamente entre 1.0 e 1.2 GHz AMD Opteron. As máquinas virtuais podem não corresponder as máquinas físicas mas possuem características bem definidas, por exemplo: - Small: 32-bit, 1 ECU, 1,7GB RAM, 150 GB HD temporário. 6 CPU - Unidade de Processamento Central
  34. 34. 33 - Large: 64-bit, 4 ECU, 7,5 GB RAM, 840 GB HD temporário. - XL: 64-bit, 8 ECU, 15 GB RAM, 1680 GB HD temporário. O ambiente AWS disponibiliza AMIs pré-configuradas que podem ser alteradas pelo usuário, assim como a opção de criar uma nova AMI. Em ambos os casos, a AMI pode ocupar no máximo 10GB. Alguns exemplos de sistemas operacionais disponíveis para execução nas AMI são Windows Server 2003, Debian, Red Hat Linux, OpenSolaris e Ubuntu. Em relação aos sistemas de software podemos destacar o Apache, IIS, MySQL, Hadoop, Condor e OpenMPI. O tráfego de saída é livre e o de entrada é limitado. As regras de grupo limitam o acesso externo, acesso a uma porta específica e determinados protocolos. O auto- escalonamento permite escalar automaticamente aplicações Amazon EC2 de acordo com condições definidas pelo usuário. Dessa forma, pode-se aumentar o número de instâncias quando a demanda aumenta e reduzí-la quando a demanda diminui, de modo a minimizar os custos. O EC2 fornece um ambiente altamente confiável, visto que a substituição de instâncias pode ser realizada de forma rápida, garantindo o QoS. O Amazon SQS é um sistema de comunicação confiável e escalável que permite enfileirar e armazenar mensagens que estão sendo trocadas entre os recursos computacionais. Os desenvolvedores podem, de maneira simples, mover dados entre os recursos distribuídos das aplicações de diferentes domínios com garantia de entrega. O S3 é um sistema de arquivos distribuído, utilizado para recuperar e armazenar dados. O S3 fornece um repositório seguro, confiável e rápido para armazenar as imagens AMI, além de armazenar e recuperar os resultados intermediários durante a execução das tarefas de processamento. Durante a execução, as tarefas recuperam os arquivos no S3 e realizam o devido processamento. As soluções EC2 armazenam arquivos como objetos no S3 e todos
  35. 35. 34 os metadados relacionados ao objeto no SimpleDB. O SimpleDB fornece as funcionalidades de um sistema banco de dados como armazenamento, indexação e consultas em ambientes de nuvem. A arquitetura do SimpleDB é utilizada para o armazenamento e recuperação dos estados do sistema. A vantagem dessa abordagem é que em caso de falhas, um novo nó pode ser iniciado quase que imediatamente baseada nas mensagens contidas na fila do Amazon SQS e seu estado pelo SimpleDB. O EC2 Controller é a ferramenta responsável por executar o processamento sob demanda utilizando em cooperação os componentes descritos anteriormente, este fazendo toda a lógica de orquestração entre os componentes a fim de realizar o processamento distribuído. O EC2 utiliza o Amazon CloudWatch para monitorar o estado das aplicações em execução no AWS. Maiores informações podem ser obtidas no site do próprio fabricante/desenvolvedor no seguintes endereço eletrônico: < http://aws.amazon.com/>. 3.2 MICROSOFT AZURE O Microsoft Azure é uma plataforma para a implementação de Computação em Nuvem que oferece um conjunto específico de serviços para desenvolvedores. Esta plataforma pode ser usada por aplicações em execução em nuvem ou fora dela. A plataforma Azure é formada pelo sistema operacional Windows Azure e um conjunto de soluções: Live Services, .NET Services, SQL Services, SharePoint Services e Dynamics CRM Services, conforme apresentado na figura 7:
  36. 36. 35 Figura 7 - Soluções Windows Azure Fonte: http://channel9.msdn.com O Windows Azure é um sistema operacional para serviços na nuvem que é utilizado para o desenvolvimento, hospedagem e gerenciamento dos serviços dentro do ambiente Azure. Microsoft .NET Services é um conjunto de serviços escaláveis, orientados ao desenvolvedor e que oferecem os componentes necessários para a maioria das aplicações baseadas em nuvem. Estes serviços possibilitam o desenvolvimento focado na lógica da aplicação ao invés de ter a necessidade de construir e disponibilizar o próprio serviço de infraestrutura na nuvem. O Live Services é um conjunto de componentes dentro do Azure para o tratamento de dados do usuário e recursos da aplicação. O mesmo possibilita aos desenvolvedores construírem aplicações ricas que podem conectar com usuários do Windows Live. O Live Services inclui as tecnologias do Live Mesh para sincronização de dados dos usuários, possibilitando assim a extensão de aplicações web entre múltiplos dispositivos. O SQL Services é um serviço de armazenamento de dados e de processamento de consultas escaláveis, sendo construído com base na tecnologia do SQL Server.
  37. 37. 36 O componente SharePoint Services permite colaborar e criar aplicações Intranet e o Dynamics CRM Services é um sistema totalmente integrado de CRM. Para os interessados em conhecer a solução de Cloud da Microsoft, a mesma está disponibilizando para testes a plataforma Windows Azure por 30 dias free. Basta apenas se cadastrar no site http://www.microsoft.com/windowsazure/free-trial/. Maiores informações podem ser obtidas no site do próprio fabricante/desenvolvedor no seguintes endereço eletrônico: < http://www.microsoft.com/windowsazure/>. 3.3 IBM Na visão da IBM, a Computação em Nuvem irá impulsionar as empresas a transformar seus negócios e tecnologias com abordagens de nuvem seguras a partir de uma estrutura de custo flexível. Esta abordagem também poderá ajudar as empresas a cumprir os requisitos regulamentares de forma mais ágil, ao mesmo tempo em que poderão servir melhor os clientes atuais e conquistar novos clientes e novos mercados. A IBM subdivide a oferta de soluções de Computação em Nuvem de três formas: Serviços, Sistema e Consultoria. Na abordagem de Serviços, a IBM possui as seguintes ofertas: IBM Smart Business Development and Test Cloud, Solução de Otimização de aplicação de rede para Cloud Computing, Solução de Otimização de Performance de rede para Cloud Computing, Solução para Proteção de e-mail, Solução para Análise de Vulnerabilidade, Solução para Armazenamento e Gerenciamento de Log, Solução para Comunicação como Serviço, IBM Smart Business Desktop Cloud, IBM LotusLive e Tivoli Live. A IBM Smat Business Development and Test Cloud (US) é uma solução que ajuda as empresas avaliarem, planejarem, projetarem, implementarem e testarem um
  38. 38. 37 ambiente de nuvem privada mantendo controle de custos operacionais, reduzindo o ciclo de testes, complexidade e riscos. A Solução de Otimização de aplicação de rede para Cloud Computing (US) oferece um serviço consultivo para consolidação, virtualização e otimização de aplicações de rede, preparando a infraestrutura para um ambiente Cloud Computing. Ela ajuda o cliente a priorizar as aplicações que mais são adequadas para serem migradas ao ambiente Cloud, com base na avaliação da interdependência entre aplicações e infraestrutura de TI. A Solução de Otimização de Performance de rede para Cloud Computing (US) contempla o desenho do projeto de otimização e aceleração de tráfego em redes com o objetivo de provisionamento de uma infraestrutura de redes otimizada com alta performance e baixa latência. A solução envolve ainda a especificação e dimensionamento de “appliances” de terceiros. A Solução para Proteção de e-mail (US) consiste em gerenciar a infraestrutura de e- mail do cliente em nuvem, oferece 24 x 7 x 365 dias de proteção contra ameaças em e-mails e na Internet, incluindo: spam, worms, vírus, spyware e conteúdos indesejáveis ou ofensivos. A Solução para Análise de Vulnerabilidade (US) oferta serviços de gerenciamento de vulnerabilidades para qualquer tipo de dispositivo de rede, servidores ou banco de dados. Ajuda a identificar e mitigar tanto os riscos de infraestrutura, quanto os riscos de aplicações. Reduz o custo das operações de segurança, além de demonstrar o cumprimento as leis de compliances. A Solução para Armazenamento e Gerenciamento de Log (US) permite o armazenamento de eventos e logs de aplicativos diversos, O.S. e dispositivos, fornecendo uma plataforma integrada para a análise de eventos de segurança. A Solução para Comunicação como Serviço permite que empresas de todos os portes se beneficiem de tecnologia de ponta e de serviços de alto valor agregado pagando um valor mensal fixo por usuário, sendo que, um conjunto de opcionais
  39. 39. 38 pode ser incorporado à solução inicial, como mobilidade corporativa, tarifação centralizada, correio de voz, rotas de menor custo na chamada entre escritórios, níveis personalizados de disponibilidade do serviço, mensagens unificadas, colaboração, etc. IBM Smart Business Desktop Cloud (US) permite aos usuários se conectarem a um sistema operacional a partir de uma máquina virtual em um servidor, utilizando um thin client ou computador que execute Java e um navegador de Internet. Além de reduzir riscos de gerenciamento, essa solução aumenta a segurança do ambiente computacional e reduz custos de gerenciamento e suporte. O IBM Smart Business Desktop Cloud é oferecido com IBM Project Based Services caso a empresa contratante precise de ajuda para desenhar e pôr em prática uma solução em nuvem. Como alternativa, o IBM Managed Services também está disponível para organizações interessadas não apenas no desenho e implementação de uma solução Smart Business Desktop Cloud, mas também na administração dos dados centralizados, incluindo as atualizações e a segurança da informação. O IBM LotusLive oferece uma grande variedade de soluções de software como serviço (SaaS) para empresas, que abrange de webconferências e correio eletrônico até uma suíte integrada de soluções de colaboração em um ambiente altamente seguro. Através deste é possível compartilhar documentos, reunir-se com clientes potenciais, possibilitando criar sua própria rede, conectando com empresas para satisfazer suas necessidades de negócio. A mesma também inclui redes sociais, reuniões online, e-mail e outras ferramentas que ajudam a reunir pessoas e informações de forma rápida e simples. Fácil de usar, o IBM LotusLive oferece um ambiente seguro, favorecendo a colaboração interna e externa. O Tivoli Live (US) fornecido também como software como um serviço (SaaS), oferece capacidades de gestão integrada como uma assinatura mensal na nuvem da IBM. A solução permitem que os clientes adotem rapidamente e implementem processos de ITIL permitindo combiná-los com o desempenho e disponibilidade de
  40. 40. 39 monitoramento, tudo sob a assinatura comum e um modelo de entrega. Não há necessidade de adquirir hardware, licenças de software ou instalação de serviços. Quanto a sistemas, a IBM possui as seguintes ofertas: IBM Blueworks Live, WebSphere CloudBurst Appliance, WebSphere Cast Iron Cloud Integration e IBM Cloud Quick Start. A IBM Blueworks Live (US) possibilita a automatização de processos que hoje são executados via e-mail, a colaboração nas tarefas diárias com colegas de trabalho em todas as equipes, departamentos e em toda a organização, a manutenção da equipe conectada na mesma página e trabalhando eficientemente, semelhante a uma rede social corporativa. O BlueWorks Live é uma comunidade privada segura e protegida, acessível a partir de qualquer navegador da Internet sem nenhum software para instalar ou manter. O BlueWorks Live leva a prática do processo que poucos possuem a toda a organização. Com isso, ele se torna a plataforma de comunicação central para coletar, compartilhar e melhorar a forma como o trabalho é feito na organização. O WebSphere CloudBurst Appliance (US) é um dispositivo de hardware que cria, implanta e gerencia ambientes de aplicativos virtualizados baseados em WebSphere. Oferece acesso às imagens virtuais de software, scripts e modelos que podem ser usados na implantação de aplicativos numa nuvem privada. Assim, é possível criar e replicar rapidamente ambientes de aplicativos que podem ser publicados e gerenciados, pelo dispositivo, na nuvem privada. O WebSphere Cast Iron Cloud Integration (US) permite às empresas conectar rapidamente o seu mundo híbrido de nuvens públicas, privadas e aplicativos internos. O WebSphere Cast Iron é a solução inteligente para integrar aplicativos SaaS e sistemas de bask-end, executando a migração de dados para a nuvem e garantindo atualização por meio de sincronização com os sistemas internos mantendo todas as
  41. 41. 40 informações numa única interface de usuário através de mash-ups em nuvem, aplicando assim a vários cenários devido a existência de centenas de modelos de processos de integração presentes na solução. IBM Cloud Quick Start (Brasil) vr24/02 atualizada (US) foi desenvolvido para clientes corporativos que pretendem iniciar, de maneira fácil e rápida, a implementação de ambiente de Computação em Nuvem privada, com o menor risco e custo possível, para demonstrar o valor agregado pelo uso da tecnologia. IBM Cloud Quick Start inclui serviços de implementação da solução, suporte e manutenção. Quanto a consultorias, a IBM possui as seguintes ofertas: Serviços para Estratégia e Desenho da Infraestrutura para Computação em Nuvem, IBM Resiliency Consulting Services e Security strategy roadmap for cloud computing. Serviços para Estratégia e Desenho da Infraestrutura para Computação em Nuvem (US) utiliza rigorosas ferramentas de análise qualitativas e quantitativas para ajudar a definir o valor agregado de uma estratégia de Computação em Nuvem. IBM Resiliency Consulting Services certifica se o ambiente em nuvem é sólido através dos serviços de Consultoria de Resiliência. Security assessment services for cloud computing (US) ajuda a identificar os riscos de segurança e privacidade nas soluções de nuvem, compara o estado atual com o estado desejado e melhores práticas, e fornece recomendações para melhorar sua postura integral de segurança na rede. Security strategy roadmap for cloud computing (US) foi projetada para guiar as empresas através das preocupações com segurança e privacidade de sua iniciativa em Computação em Nuvem e ajudar a construir um roadmap seguro e rico em estratégia de nuvem. Maiores informações podem ser obtidas no site do próprio fabricante/desenvolvedor no seguintes endereço eletrônico: < http://www.ibm.com/br/pt/>
  42. 42. 41 3.4 GOOGLE APP ENGINE Google App Engine é uma plataforma para o desenvolvimento de aplicações web escalável que é executada na infraestrutura da Google. Esta plataforma fornece um conjunto de APIs7 e um modelo de aplicação que permite aos desenvolvedores utilizarem serviços adicionais fornecidos pela Google, como e-mail, armazenamento, entre outros. De acordo com o modelo de aplicação utilizado, os desenvolvedores podem criar aplicações podendo utilizar diversos recursos, tais como armazenamento, transações, ajustes, etc. Figura 8 - Google App Engine Fonte: http://code.google.com/appengine/ Com o Google App Engine é possível criar códigos de aplicativos, testá-los e enviá- los para a Google, onde os mesmos ficarão hospedados. O escalonamento e administração do sistema, produção de instâncias novas do aplicativo, particionamento do banco de dados, aquisição de hardware e manutenções ficam sob responsabilidade da Google. As aplicações desenvolvidas para o App Engine são executadas na Google, que realiza automaticamente, caso necessário, o dimensionamento. Através do Google App Engine é possível criar uma conta e publicar um aplicativo para que as pessoas possam utilizar imediatamente sem nenhum custo envolvido. 7 API - Interface de Programação de Aplicações.
  43. 43. 42 Um aplicativo de uma conta gratuita pode usar até 500 MB de armazenamento e até 5 milhões de visualizações de página por mês. Contudo, caso a solução exceder a esta cota, os custos envolvidos serão cobrados do responsável pela conta. Maiores informações podem ser obtidas no site do próprio fabricante/desenvolvedor no seguintes endereço eletrônico: < http://code.google.com/appengine/>. 3.5 SALESFORCE.COM A Salesforce.com oferece produtos para administração de negócios na nuvem: aplicativos para vendas, atendimento ao cliente e colaboração, além de uma plataforma para desenvolvimento de aplicativos personalizados, conforme ilustrado na figura 9. Figura 9 - Soluções Salesforce.com Fonte: http://www.salesforce.com/br/company/ As soluções ofertadas pela Salesfoce.com são respectivamente: Sales Cloud 2, Service Cloud 2, Chatter Collaboration Cloud e Force.com Cloud APPS. A Sales Cloud 2 é um aplicativo desenvolvido para soluções de vendas.
  44. 44. 43 O Sales Cloud 2 proporciona a representantes, gerentes e executivos um software unificado com todas as informações de vendas e marketing. Através dele é possível visualizar dados importantes sobre contas, previsões e canais enviados em tempo real. O Service Cloud 2 é um aplicativo desenvolvido para atendimento ao cliente. O Service Cloud 2 é uma plataforma para um moderno atendimento ao cliente, apresentando desde "conhecimento como serviço" até integração com redes sociais. Através dele agentes e clientes conseguem manter-se sempre informados, interados e com atendimento em tempo real ocorrendo tanto dentro quanto fora do call center. Quanto ao Chatter Collaboration Cloud, o mesmo foi desenvolvida para ser utilizado como uma rede social corporativa. Através dele é possível trabalhar com colegas de forma mais iterativa, onde as atualizações sobre pessoas, projetos e dados podem ser acompanhados on-line. Para quem é cliente do Salesforce, o Chatter é fornecido gratuitamente. O Force.com é uma plataforma para desenvolvimento de aplicativos de negócios na nuvem. Através dela é possível criar aplicativos e sites com rapidez e facilidade, não sendo necessário fornecimento de hardware ou software, podendo a mesma ser acessada de qualquer dispositivo, bastando apenas o mesmo ter acesso a web. Abaixo na figura 10 é ilustrado as ferramentas disponibilizadas pela Salesforce.com para desenvolvimento de soluções.
  45. 45. 44 Figura 10 - Ferramentas para desenvolvimento de soluções Salesforce.com Fonte:http://www.salesforce.com/br/platform São elas: - Appforce: Desenvolvimento de aplicativos de negócios. - VMforce: Desenvolvimento de aplicativos Java empresariais. - Database.com: Banco de dados empresarial nas nuvens. - Siteforce : Desenvolvimento de sites repletos de dados. - ISVforce: Lançamento de aplicativos comerciais no mercado. Maiores informações podem ser obtidas no site do próprio fabricante/desenvolvedor no seguintes endereço eletrônico: <http://www.salesforce.com/br/?ir=1>.
  46. 46. 45 4 PESQUISA APLICADA: AS ATUAIS EMPRESAS DO RAMO DE TI DE SANTA CATARINA CONHECEM, UTILIZAM OU ESTÃO DISPOSTAS A ADOTAR A TECNOLOGIA CLOUD COMPUTING EM SUAS EMPRESAS? Com intuito de avaliar o grau de conhecimento, utilização atual e adoção futura da tecnologia Cloud Computing nas empresas de TI de Santa Catarina, foi realizada uma pesquisa sobre o tema com um público alvo de profissionais da área de TI de Santa Catarina que atuam em pequenas, médias e grandes empresas do próprio setor de Tecnologia da Informação. Para disseminação da pesquisa, foi realizado um levantamento no site da ACATE (Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia de Santa Catarina) dos contatos de todas as empresas associadas. No total, foi identificado 269 empresas para a qual foi encaminhado via e-mail o formulário com 12 questões sobre o tema em questão, onde as 5 primeiras perguntas eram direcionadas ao profissional pesquisado e as 7 restantes, direcionadas a empresa. Foi dado como prazo 60 dias para retorno da pesquisa com o questionários respondido. Após recebido o retorno por parte das empresas pesquisadas, o que corresponde apenas a 8% das empresas a qual foi encaminhado o formulário, foi feito uma análise e apresentado os dados consolidados a partir das respostas de 23 participantes de 21 empresas pesquisadas. 4.1 ANALISANDO O NÍVEL DE CONHECIMENTO DA TECNOLOGIA CLOUD COMPUTING ENTRE OS PROFISSIONAIS PESQUISADOS A primeira etapa da pesquisa visou avaliar o nível de conhecimento dos profissionais de TI pesquisados sobre a tecnologia Cloud Computing , avaliando qual a opinião dos mesmos sobre o assunto e qual a familiaridade quanto aos modelos de serviços de Infraestrutura, Plataforma e Software providos como serviços.
  47. 47. 46 4.1.1 Nível de conhecimento sobre Cloud Computing entre os profissionais de TI Gráfico 1 - Nível de Conhecimento sobre Cloud Computing entre os profissionais pesquisados Os resultados obtidos indicaram que a maioria dos profissionais já estão familiarizados com o termo Cloud Computing há mais de um ano. Entretanto, ainda existe uma pequena parcela de profissionais para os quais até o termo ainda se constitui numa novidade. 4.1.2 Imagem/opinião sobre Cloud Computing entre os profissionais de TI Gráfico 2 - Imagem/opinião sobre Cloud Computing entre os profissionais pesquisados 4% 4% 18% 74% Nunca ouvi falar; Há alguns meses; Há mais ou menos um ano; Há mais de um ano. 39% 52% 0% 9% Qual imagem a tecnologia “Cloud Computing” possui para você? Tendência mercadológica; Modelo Tecnológico que será o futuro de TI; Modismo passageiro que será substituído brevemente; Prefiro não opinar.
  48. 48. 47 A grande maioria dos pesquisados opinou que Cloud será o futuro de TI. Outros 39%, ainda não tão confiantes, prefiram opinar que a Computação em Nuvens é apenas uma tendência mercadológica. Os demais pesquisados, talvez pelo fato do desconhecimento acerca desta tecnologia, preferiram não opinar. 4.1.3. Infraestrutura como Serviço para os profissionais de TI Gráfico 3 - Infraestrutura como serviço para os profissionais pesquisados As respostas revelaram que 44% dos profissionais conhecem e estão envolvidos com o uso deste serviço regularmente. Já os demais, os que ainda não testaram, ao menos já leram ou ouviram falar algo a respeito. Uma pouca minoria não possui conhecimento acerca deste serviço. 22% 44% 30% 4% Você já ouviu falar do termo cloud computing como “Infra estrutura como Serviço"? Sim, inclusive já testei a solução, porém não a utilizo; Sim, inclusive a utilizo em meu dia-a-dia; Já li ou ouvi algo sobre o assunto; Nunca ouvi falar.
  49. 49. 48 4.1.4 Plataforma como Serviço para os profissionais de TI Gráfico 4 - Plataforma como serviço para os profissionais pesquisados Analisando os resultados acima, as respostas se distribuíram de forma relativamente semelhante. Percebeu-se que para esta modalidade de serviço, 78% dos entrevistados já ouviram falar, testaram ou utilizam em dia-a-dia contra uma parcela inferior de 22% que não possuem conhecimento acerca desta modalidade. 4.1.5 Software como Serviço para os profissionais de TI Gráfico 5 - Software como serviço para os profissionais pesquisados 26% 22%30% 22% Você já ouviu falar do termo cloud computing como “Plataforma como Serviço"? Sim, inclusive já testei a solução, porém não a utilizo; Sim, inclusive a utilizo em meu dia-a-dia; Já li ou ouvi algo sobre o assunto; Nunca ouvi falar. 9% 65% 26% 0% Você já ouviu falar do termo cloud computing como “Software como Serviço"? Sim, inclusive já testei a solução, porém não a utilizo; Sim, inclusive a utilizo em meu dia-a-dia; Já li ou ouvi algo sobre o assunto; Nunca ouvi falar.
  50. 50. 49 Considerando o gráfico acima, percebeu-se que a maioria dos profissionais pesquisados (65%) utilizam esta modalidade de serviço frequentemente. Através dos resultados desta primeira etapa, pode-se constatar que os profissionais pesquisados já estão bem familiarizados com esta nova tecnologia, sendo que, metade dos mesmos já testaram ou utilizam os serviços de IaaS, PaaS e SaaS em cotidiano. 4.2 NÍVEL DE UTILIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS PESQUISADAS Nesta segunda etapa da pesquisa, foi avaliado questões como a adoção e aplicabilidade de algumas modalidades de serviços da tecnologia Cloud Computing nas empresas pesquisadas. 4.2.1 Infraestrutura como Serviço para as empresas Gráfico 6 - Utilização de Infraestrutura como Serviço nas empresas pesquisadas Para esta modalidade de serviço, as respostas se distribuíram de forma semelhante. Percebe-se que uma grande parte das empresas pesquisadas (60%) já utilizam frequentemente este tipo de serviço, 9% estão a vias de utilizar, porém, ainda temos uma taxa de 31% que não cogitam a possibilidade de utilização da mesma. 31% 9% 0% 30% 30% A sua empresa utiliza a solução de "Infra Estrutura como Serviço" ? Não, e não temos previsão para utilização deste tipo de serviço; Não, porém estamos estudando a possibilidade; Estamos na fase de testes da solução; Utilizamos apenas para alguns tipos de serviços; Toda nossa infra estrutura de TI já é baseada neste modelo.
  51. 51. 50 4.2.2 Plataforma como Serviço para as empresas Gráfico 7 - Utilização de Plataforma como Serviço nas empresas pesquisadas Considerando os resultados mensurados no gráfico acima, percebe-se que para esta modalidade de serviço ainda há uma grande resistência pela maioria das empresas pesquisadas (65%) quanto a utilização e aquisição futura desta oferta de serviço. Apenas uma parcela de 35% das corporações utilizam ou tem previsão para utilização deste. 4.2.3 Software como Serviço para as empresas Gráfico 8 - Utilização de Software como Serviço nas empresas pesquisadas 65% 13% 0% 9% 13% A sua empresa utiliza a solução de "Plataforma como Serviço" ? Não, e não temos previsão para utilização deste tipo de serviço; Não, porém estamos estudando a possibilidade; Estamos na fase de testes da solução; Utilizamos apenas para alguns tipos de desenvolvimento de aplicativos; Todos os nossos desenvolvimento de aplicativos já são baseados neste modelo. 22% 13% 0% 48% 17% A sua empresa utiliza a solução de "Software como Serviço" ? Não, e não temos previsão para utilização deste tipo de serviço; Não, porém estamos estudando a possibilidade; Estamos na fase de testes da solução; Utilizamos apenas para alguns softwares; Todos os nossos softwares já são baseados neste modelo.
  52. 52. 51 Conforme resultados obtidos, foi comprovado que 65% das empresas pesquisadas já utilizam esta modalidade de serviço, seja apenas para alguns tipos de softwares ou para todos. Uma pequena parcela (22%) das corporações não possuem previsão para utilização das mesmas e 13% estão a vias de começar a utilizar. 4.2.4 Armazenamento como Serviço para as empresas Gráfico 9 - Utilização de Armazenamento como Serviços nas empresas pesquisadas Considerando a solução de armazenamento como serviço, as respostas foram bem balanceadas. 17% das empresas utilizam somente para backup, proporcionando assim uma certa garantia quanto aos dados armazenados em sua corporação . 48% que já utilizam os dados armazenados externamente, seja apenas para alguns tipos de dados ou todos e outras 31% ainda não cogitam a possibilidade de utilização deste serviço, enquanto uma pequena fatia (4%) está estudando a possibilidade. 31% 4% 17% 0% 22% 26% A sua empresa utiliza a solução de "Armazenamento como Serviço" ? Não, e não temos previsão para utilização deste serviço; Não, porém estamos estudando a possibilidade; Utilizamos apenas como serviço de backup externo; Estamos na fase de testes da solução; Armazenamos somente alguns tipos de dados; Todos os nossos dados já são armazenados utilizando este tipo de serviço.
  53. 53. 52 4.2.5 Banco de Dados como Serviço para as empresas Gráfico 10 - Utilização de Banco de Dados como Serviço nas empresas pesquisadas Analisando os resultados obtidos, percebe-se que as empresas pesquisadas ainda estão um pouco repreensivas quanto a utilização deste serviço, talvez pelo fato de estar pouco disseminado dentre as ofertas de serviços prestadas pelos provedores, ou até mesmo pelo desconhecimento acerca das vantagens e benefícios proporcionados pelo mesmo. Contudo foi comprovado que 48% das empresas pesquisadas, já estão utilizando tal modalidade de serviço. 4.2.6 Segurança como Serviço para as empresas Gráfico 11 - Utilização de Segurança como Serviço nas empresas pesquisadas 48% 4% 0% 22% 26% A sua empresa utiliza a solução de "Banco de Dados como Serviço" ? Não, e não temos previsão para utilização deste tipo de serviço; Não, porém estamos estudando a possibilidade; Estamos na fase de testes da solução; Utilizamos apenas para algumas soluções que requerem algum tipo de banco de dados específico; Todas as nossas soluções/aplicações que requerem banco de dados já utilização este modelo de serviço. 57% 0%0% 13% 30% A sua empresa utiliza a solução de "Segurança como Serviço" ? Não, e não temos previsão para utilização deste tipo de serviço; Não, porém estamos estudando a possibilidade; Estamos na fase de testes da solução; Utilizamos apenas para alguns tipos de aplicações; Todos as nossas aplicações já utilizam este modelo de serviço.
  54. 54. 53 Para esta modalidade serviço, os resultados apresentados ficaram bem balanceados. 57% das empresas não possuem intenção em contratar este serviço futuramente contra uma parcela de 43% que já fazem uso deste. 4.2.7 Teste como Serviço para as empresas Gráfico 12 - Utilização de Teste como Serviço nas empresas pesquisadas Considerando o gráfico acima, verificou-se que a resistência quanto a utilização e aquisição futura deste serviço é grande (65%) dentre as empresas pesquisadas, contra apenas 26% que já utilizam esta modalidade de serviço. Entretanto, 9% estão cogitando a possibilidade ou estão testando esta modalidade de serviço. Avaliando os resultados da pesquisa, percebeu-se que as empresas pesquisadas estão começando a perceber a Computação em Nuvem como uma tecnologia inovadora, sendo que somente um terço das mesmas estão utilizando ou cogitando utilizar os modelos de serviços ofertados, seja por receio por ser algo emergente no mercado ou por desconhecimento acerca dos serviços e seus benefícios. A tendência é que a adoção dos serviços relacionados à nuvem se acelere nos 65% 5% 4% 13% 13% A sua empresa utiliza a solução de "Teste como Serviço" ? Não, e não temos previsão para utilização deste tipo de serviço; Não, porém estamos estudando a possibilidade; Estamos na fase de testes da solução; Utilizamos apenas para alguns tipos de testes de ferramentas, soluções e/ou aplicações; Todos os nossos testes já são realizados desta forma.
  55. 55. 54 próximos anos, sendo que, num futuro próximo, tudo seja comercializado como serviço (EaaS - Everything as a Service).
  56. 56. 55 CONCLUSÃO Este trabalho apresentou o conceito de Computação em Nuvem, características, principais aspectos, questões de segurança, tipos de serviços, arquitetura, modelo de nuvem, provedores de serviço e os resultados acerca de uma pesquisa realizada entre profissionais e empresas de TI de Santa Catarina sobre o assunto. Foi possível perceber que a Computação em Nuvem ainda não tem uma definição clara e completa na literatura, contudo, muitas de suas características já estão pré- definidas. Modelos de nuvem a serem ofertados, já encontram-se definidos. Cabe as empresas verificar qual modelo melhor atende as suas necessidades no momento da contratação. Referente a segurança, alguns estudiosos acreditam que a mesma ainda é um aspecto que irá influenciar negativamente as empresas no momento em que as mesmas cogitarem migrar seus atuais sistemas de TI para a nuvem. Porém, com o decorrer no tempo, com o amadurecimento da tecnologia e dos serviços e os cases de sucesso implementados, este não será mais um empecilho. Considerando as ofertas de serviços de Computação em Nuvem, as mesmas estão emergindo no mercado. As empresas prestarão serviços diretamente aos usuários por meio da Internet de acordo com as suas necessidades. Diversas empresas estão apresentando suas iniciativas na promoção da Computação em Nuvem. Quanto aos resultados da pesquisa realizada, a mesma revelou que a maioria dos profissionais pesquisados possuem uma certa familiaridade com os conceitos de cloud computing, ou mesmo, a utilizam em seu cotidiano. Já as empresas pesquisadas, as mesmas estão começando a perceber a Computação em Nuvem como uma tecnologia inovadora, sendo que somente um terço das empresas pesquisadas estão utilizando ou cogitando utilizar os modelos de serviços ofertados, seja por receio por ser algo emergente no mercado ou por desconhecimento acerca
  57. 57. 56 dos serviços e seus benefícios. A tendência é que a adoção dos serviços relacionados à nuvem se acelere nos próximos anos, sendo que, num futuro próximo, tudo seja comercializado como serviço (EaaS - Everything as a Service). Num futuro próximo, será difícil prever quais serão os efeitos da disseminação da Computação em Nuvem sobre as empresas e a sociedade. A adoção de novos conceitos e tecnologias normalmente levam anos para se consolidar e disseminar pelo mercado. Sendo assim, a mudança do paradigma da Computação em Nuvem não irá acontecer do dia para a noite. A velocidade da adoção irá depender dos custos envolvidos, da maneira como os provedores ofertarão os serviços, de como as empresas utilizarão os novos recursos e, se as mesmas atenderão as suas crescentes expectativas.
  58. 58. 57 REFERÊNCIAS ALBERTAIN, A. L., SANCHES, O. P. Outsourcing em TI: Impactos, dilemas, discussões e casos reais. FGV, 2008. Amazon.com. Products. Disponível em: <http://aws.amazon.com/>. Acesso em: 17 de junho de 2011. AVRAM, ABEL CLOUD ARCHITECTURES NÃO FORAM COMPLETAMENTE DEFINIDOS AINDA. DISPONÍVEL EM: <HTTP://WWW.INFOQ.COM/BR/NEWS/2009/03/CLOUD-ARCHITECTURES>. ACESSADO EM: 17 DE JUNHO DE 2011. DEFINECLOUDCOMPUTING.INFO. Define Cloud Computing. Disponível em: <http://definecloudcomputing.info>. Acesso em: 17 de junho de 2011. Google APP Engine. WHAT IS GOOGLE APP ENGINE? Disponível em: < http://code.google.com/appengine/docs/whatisgoogleappengine.html >. Acesso em: 28 de junho de 2011. IBM. Computação em Nuvem. Disponível em: <http://www.ibm.com/br/services/cloud.html>. Acesso em : 14 de junho de 2011. INFOWORLD/EUA . 11 categorias de cloud computing. 2010. Disponível em: < http://espaco-ti.blogspot.com/2010/03/11-categorias-de-cloud-computing.html>. Acesso em: 10 de junho de 2011. MENDES, Geraldo. Afinal, o que é computação na nuvem? Disponível em: <http://informaticaeinformacao.wordpress.com/page/2/>. Acessado em: 18 de junho de 2011. MICROSOFT CORPORATION. Plataforma Windows Azure. Disponível em: < http://download.microsoft.com/download/E/D/C/EDCDB1AF-A0B2-45E8-BE84- 553C90688EEC/An_Introduction_to_Windows_Azure_platform_AppFabric_for_Deve lopers-BRZ.doc />. Acesso em: 21 de junho de 2011. PEREZ, Sarah. Microsoft's Cloud, Part 2: Windows Azure. 2008. Disponível em: < http://channel9.msdn.com/Blogs/coolstuff/Microsofts-Cloud-Part-2-Windows-Azure>. Acesso em: 17 de junho de 2011. PONTES, Vinícios. Nuvens públicas, privadas e híbridas. 2010. Disponível em: <http://www.winbrasil.com.br/sem-categoria/nuvens-publicas-privadas-e-hibridas/>. Acesso em: 15 de junho de 2011. SALESFORCE.COM. Force.com: A melhor plataforma nas nuvens para aplicativos de negócios. Disponível em: < http://www.salesforce.com/br/platform/?d=70130000000FVx4&internal=true>. Acesso em: 03 de julho de 2011.
  59. 59. 58 SALESFORCE.COM. Nossos produtos. Disponível em: <http://www.salesforce.com/br/company/>. Acesso em: 01 de julho de 2011. SEARCHSYSTEMSCHANNEL. Cloud computing provider services and platforms. Disponível em: <http://searchsystemschannel.techtarget.com/feature/Cloud-computing-provider- services-and-platforms>. Acesso em: 14 de junho de 2011. SINHORELI, Marco. Infraestrutura como um serviço. Disponível em: <http://www.softwarelivre.serpro.gov.br/recife/download- plaestras/Marco%20Sinhorelli%20-%20IaaS%20pos-virtualizacao.pdf>. Acesso em: 18 de junho de 2011. SOUZA, R. C. Flavio; MOREIRA, Leonardo O. ; MACHADO Javam C. Computação em Nuvem: Conceitos, Tecnologias, Aplicações e Desafios. 2009. Disponível em: http://www.es.ufc.br/~flavio/files/Computacao_Nuvem.pdf>. Acesso em: 05 de junho de 2011. SPOSITO, Rosa. Nuvem pública ou privada? Disponível em: < http://epocanegocios.globo.com/Revista/Common/0,,EMI96465-17453,00- NUVEM+PUBLICA+OU+PRIVADA.html>. Acesso em: 14 de junho de 2011. TAURION, Cezar. Cloud Computing: computação em nuvem: Transformando o mundo da tecnologia da informação. Rio de Janeiro: Brasport, 2009. TECHSLING. Challenges Of Cloud Computing. 2010. Disponível em: <http://www.techsling.com/2010/03/challenges-of-cloud-computing/>. Acesso em: 24 de junho de 2011. VON., BARRY L., TUAN N. Cloud Simulation Frameworks. Disponível em: <http://cloud-simulation-frameworks.wikispaces.asu.edu/>. Acesso em: 24 de junho de 2011.
  60. 60. 59 ANEXOS
  61. 61. 60 ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO ENCAMINHADO AS EMPRESAS PESQUISADAS Esta pesquisa sobre o tema “Cloud Computing”, ou Computação nas Nuvens, está sendo realizada para um público-alvo de profissionais da área de TI de Santa Catarina que atuam em pequenas, médias e grandes empresas do próprio setor de Tecnologia da Informação. O questionário a seguir apresenta perguntas referente a tecnologia Cloud Computing, que tem como objetivo avaliar o grau de conhecimento, utilização atual e adoção futura desta tecnologia. Perguntas: Nesta primeira etapa da pesquisa, estarei avaliando a disseminação da Tecnologia Cloud Computing, ou seja, se as empresas pesquisadas já obtiveram algum tipo de informação acerca desta tecnologia. 1) Você já ouviu falar do termo "Cloud Computing"? Se sim, há quanto tempo? (Definição para Cloud Computing: Computação em nuvem ou cloud computing é uma representação abstrata da utilização dos recursos computacionais (Hardware e Software) funcionando em servidores remotos, ou seja, programas e recursos rodando em servidores WEB dedicados – data centers. Toda a administração e monitoração é feita via internet, reduzindo consideravelmente os custos com TI). ( ) (a) Nunca ouvi falar; ( ) (b) Há alguns meses; ( ) (c) Há mais ou menos um ano; ( ) (d) Há mais de um ano. 2) Qual imagem a tecnologia “Cloud Computing” possui para você? ( ) (a) Tendência mercadológica; ( ) (b) Modelo Tecnológico que será o futuro de TI; ( ) (c) Modismo passageiro que será substituído brevemente; ( ) (d) Prefiro não opinar.
  62. 62. 61 3) Você já ouviu falar do termo cloud computing como “Infra estrutura como Serviço"? (Definição de Infra Estrutura como Serviço - IaaS: Refere-se ao fornecimento de infra estrutura computacional (geralmente em ambientes virtualizados) como um serviço. Em vez de o cliente comprar servidores para uma determinada aplicação, ele contrata um serviço dentro de um datacenter proporcional aos seus requisitos de infra estrutura e tem acesso completo à plataforma e ao software. Esse tipo de serviço é cobrado de acordo com a utilização ou pela reserva de recursos contratados). ( ) (a) Sim, inclusive já testei a solução, porém não a utilizo; ( ) (b) Sim, inclusive a utilizo em meu dia-a-dia; ( ) (c) Já li ou ouvi algo sobre o assunto; ( ) (d) Nunca ouvi falar. 4) Você já ouviu falar do termo cloud computing como “Plataforma como Serviço"? (Definição de Plataforma como Serviço - PaaS: Este conceito oferece uma plataforma de desenvolvimento de aplicações, inclusive de software como um serviço. Em resumo: ações como desenvolver, compilar, debugar, deploy e test em uma aplicação passam a ser executadas na nuvem. A vantagem deste serviço é poupar custos, não alocar hardware desnecessariamente e poder escalar dados de forma simples sem ter que lidar com o ambiente físico diretamente). ( ) (a) Sim, inclusive já testei a solução, porém não a utilizo; ( ) (b) Sim, inclusive a utilizo em meu dia-a-dia; ( ) (c) Já li ou ouvi algo sobre o assunto; ( ) (d) Nunca ouvi falar. 5) Você já ouviu falar do termo cloud computing como “Software como Serviço"? (Definição de Software como Serviço - SaaS: É um conceito de software oferecido em forma de serviço ou prestação de serviços. O software é executado em um servidor remoto. Não é necessário instalar o sistema no computador do cliente, basta acessá-lo pela internet).
  63. 63. 62 ( ) (a) Sim, inclusive já testei a solução, porém não a utilizo; ( ) (b) Sim, inclusive a utilizo em meu dia-a-dia; ( ) (c) Já li ou ouvi algo sobre o assunto; ( ) (d) Nunca ouvi falar. Nesta próxima etapa da pesquisa, estarei avaliando a adoção e aplicabilidade de algumas modalidades da Tecnologia Cloud Computing nas empresas pesquisadas. 6) A sua empresa utiliza a solução de "Infra Estrutura como Serviço" ? ( ) (a) Não, e não temos previsão para utilização deste tipo de serviço; ( ) (b) Não, porém estamos estudando a possibilidade; ( ) (c) Estamos na fase de testes da solução; ( ) (d) Utilizamos apenas para alguns tipos de serviços; ( ) (e) Toda nossa infra estrutura de TI já é baseada neste modelo. 7) A sua empresa utiliza a solução de "Plataforma como Serviço" ? ( ) (a) Não, e não temos previsão para utilização deste tipo de serviço; ( ) (b) Não, porém estamos estudando a possibilidade; ( ) (c) Estamos na fase de testes da solução; ( ) (d) Utilizamos apenas para alguns tipos de desenvolvimento de aplicativos; ( ) (e) Todos os nossos desenvolvimento de aplicativos já são baseados neste modelo. 8) A sua empresa utiliza a solução de "Software como Serviço" ? ( ) (a) Não, e não temos previsão para utilização deste tipo de serviço; ( ) (b) Não, porém estamos estudando a possibilidade; ( ) (c) Estamos na fase de testes da solução; ( ) (d) Utilizamos apenas para alguns softwares;
  64. 64. 63 ( ) (e) Todos os nossos softwares já são baseados neste modelo. 9) A sua empresa utiliza a solução de "Armazenamento como Serviço" ? (Definição de Armazenamento como Serviço: Armazenamento de informações/dados em um local remoto). ( ) (a) Não, e não temos previsão para utilização deste serviço; ( ) (b) Não, porém estamos estudando a possibilidade; ( ) (c) Utilizamos apenas como serviço de backup externo; ( ) (d) Estamos na fase de testes da solução; ( ) (e) Armazenamos somente alguns tipos de dados; ( ) (f) Todos os nossos dados já são armazenados utilizando este tipo de serviço. 10) A sua empresa utiliza a solução de "Banco de Dados como Serviço" ? (Definição de Banco de Dados como Serviço: Capacidade de utilizar os serviços de um banco de dados hospedado remotamente, compartilhando-o com outros usuários. Funcionaria logicamente como se o banco de dados fosse local. Diversos fornecedores oferecem diferentes modelos, mas sua força está em explorar a tecnologia de banco de dados que normalmente custaria milhares de dólares em hardware e licenças de software). ( ) (a) Não, e não temos previsão para utilização deste tipo de serviço; ( ) (b) Não, porém estamos estudando a possibilidade; ( ) (c) Estamos na fase de testes da solução; ( ) (d) Utilizamos apenas para algumas soluções que requerem algum tipo de banco de dados específico; ( ) (e) Todas as nossas soluções/aplicações que requerem banco de dados já utilização este modelo de serviço. 11) A sua empresa utiliza a solução de "Segurança como Serviço" ? (Definição de Segurança como Serviço: Oferece serviços de segurança lógica aplicadas a e-mail, navegação, controle de vulnerabilidades, entre outros, incluindo uma interface de monitoramento via internet).
  65. 65. 64 ( ) (a) Não, e não temos previsão para utilização deste tipo de serviço; ( ) (b) Não, porém estamos estudando a possibilidade; ( ) (c) Estamos na fase de testes da solução; ( ) (d) Utilizamos apenas para alguns tipos de aplicações; ( ) (e) Todos as nossas aplicações já utilizam este modelo de serviço. 12) A sua empresa utiliza a solução de "Teste como Serviço" ? (Definição de Teste como Serviço: Capacidade de testar sistemas locais ou fornecidos em nuvem empregando software e serviços de teste hospedados remotamente. É importante observar que, embora um serviço de cloud exija teste em si mesmo, os sistemas de teste como serviço podem verificar outros aplicativos em nuvem, WEBsites e sistemas empresariais internos, e não requerem espaço para hardware ou software na corporação). ( ) (a) Não, e não temos previsão para utilização deste tipo de serviço; ( ) (b) Não, porém estamos estudando a possibilidade; ( ) (c) Estamos na fase de testes da solução; ( ) (d) Utilizamos apenas para alguns tipos de testes de ferramentas, soluções e/ou aplicações; ( ) (e) Todos os nossos testes já são realizados desta forma.

×