[Apresentação 2] a conquista da américa espanhola

6.396 visualizações

Publicada em

Slides sobre a Conquista da América Espanhola - 7º Ano - História

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.396
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
790
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
149
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

[Apresentação 2] a conquista da américa espanhola

  1. 1. A conquista da América Espanhola E. M. Dr. Nelcy Noronha (09.18.032) Prof. Danilo de Lima Rio de Janeiro – Setembro/2013
  2. 2. Esta cena pertence ao Lienzo de Tlaxcala, nome dado a uma série de 80 imagens feitas por artistas indígenas no século XVI.
  3. 3. A “invenção” da América  Antes da chegada dos europeus, o continente americano reunia povos com grande diversidade cultural. Eram cerca de 50 a 75 milhões de pessoas. Em 1492, quando as primeiras embarcações vindas da Europa lançaram âncora na costa americana, teve início uma grande transformação. A maior, talvez, de todos os tempos.  Mais de 30 milhões de nativos, chamados de índios pelos conquistadores, foram mortos nos primeiros tempos da colonização. Culturas milenares desapareceram enquanto milhões de pessoas eram trazidas da África, à força, na condição de escravos. Assim se construiu a nova América.
  4. 4. A “invenção” da América  Durante muito tempo, a palavra “descobrimento” foi utilizada para descrever a chegada dos europeus à América. O uso desse termo está associado à ideia de que, no século XV, o continente americano era uma terra intocada pelos seres humanos. Mas, antes da chegada dos europeus, a América era habitada por uma grande população (os povos pré-colombianos).  A América não era chamada de América quando os europeus aqui chegaram. Ela não foi “descoberta” pelos europeus, mas sim “inventada” por eles após sua chegada.
  5. 5. Os espanhóis chegam à América
  6. 6. Os espanhóis chegam à América  Em 12 de outubro de 1492, o navegador genovês Cristóvão Colombo aportou em Guanahani, nome dado pelos nativos a uma ilha localizada no Caribe. O navegador continuou suas explorações pelas novas terras e, em dezembro, chegou à Ilha Hispaniola, onde os espanhóis fundaram sua primeira colônia no continente.  A ocupação do Caribe foi muito negativa para as comunidades nativas da região. As doenças trazidas pelos europeus, o regime de trabalho forçado e as guerras de conquista praticamente dizimaram a população local. Estima- se que, em 1492, cerca de 200 mil índios viviam em Hispaniola. Em 1520, a população indígena não passava de 15 mil habitantes.
  7. 7. As viagens de Cristóvão Colombo
  8. 8. Os espanhóis chegam à América  Os espanhóis não encontraram no Caribe metais nobres, como ouro e prata. Mas eles logo tomaram conhecimento da existência de muitas riquezas em sociedades do continente. Movidos pela ambição, muitos homens quiseram se lançar à conquista desses povos. Entre eles, destacou-se a figura de Hernán Cortés.
  9. 9. A conquista das terras astecas  O oficial espanhol Hernán Cortés desembarcou nas terras onde é hoje o México com 508 soldados, além de cavalos e canhões. A notícia da chegada a Tenochtitlán daqueles homens brancos, com roupas de ferro, montados em seres estranhos (os astecas desconheciam o cavalo), trazendo consigo armas de fogo, assustou os ameríndios. Inicialmente pensaram que cavaleiro e cavalo fossem um único ser. O imperador asteca, Montezuma, chegou a confundir Cortez com um deus asteca.
  10. 10. A conquista das terras astecas (1) Chegada de Hernán Cortés a Tenochtitlán, com seus homens e armas. (2) Quetzalcoatl, o deus asteca que Montezuma julgou que fosse Cortés.
  11. 11. A conquista das terras astecas  Buscando uma aproximação com Cortés, Montezuma ofereceu-lhe vários presentes, alguns deles de ouro.  Mas Cortés e seus soldados não queriam diálogo; aprisionaram Montezuma e começaram a tomar os objetos de ouro dos astecas. Começou então a guerra entre eles. Por intermédio de Malinche, Cortés ficou sabendo que vários povos da região eram inimigos dos astecas; então, estabeleceu uma aliança com esses povos e atacou os astecas, acompanhado de 150 mil indígenas (inimigos dos astecas) e 900 espanhóis. Em 1521, Cortés bombardeou a capital asteca e a conquistou, pondo fim ao Império Asteca.
  12. 12. A conquista das terras incas  A notícia de que havia ouro na América estimulou a cobiça de outro aventureiro espanhol, Francisco Pizarro. Acompanhado de apenas 180 homens, parte dos quais a cavalo, Pizarro entrou nas terras incas, em 1532, e logo conquistou a cidade inca de Cajamarca. Depois de instalar- se nessa cidade, convidou o inca Atahualpa para um encontro reservado.  Assim que Atahualpa chegou, Pizarro mandou prendê-lo e ordenou a seus soldados que atirassem nos incas de surpresa. Em seguida, os espanhóis partiram para a conquista de Cuzco, a mais importante cidade do Império Inca. Para isso, contaram com a ajuda do povo Wanka, inimigo ferrenho dos incas, motivadas pelas disputas do trono inca entre os irmãos Atahualpa e Huáscar. Depois de tomar Cuzco, Pizarro fundou a Ciudad de los Reyes, em 1535, atual Lima, e fez dela a capital do domínio espanhol.
  13. 13. A conquista das terras incas Aprisionamento de Atahualpa
  14. 14. Como tão poucos derrotaram tantos?  Cortez chegou ao México com 508 homens, e Pizarro entrou no Peru com 180. Como tão poucos espanhóis conseguiram vencer tantos nativos?  1. A superioridade bélica: os espanhóis, além de espadas e armaduras, tinham armas de fogo com poder destrutivo muito superior à dos indígenas e que impressionavam pelo barulho que faziam.  2. Doenças: as doenças trazidas pelos espanhóis, como sarampo, varíola e gripe, mataram mais que as armas de fogo, pois os indígenas não tinham defesas contra tais doenças. O sucessor de Montezuma foi uma dessas vítimas: reinou 80 dias e morreu de varíola.
  15. 15. Nativos mexicanos infectados pela varíola.
  16. 16. Como tão poucos derrotaram tantos?  3. A insatisfação dos povos dominados: tantos os astecas quanto os incas tinham inimigos internos, e os espanhóis souberam tirar proveito disso aliando-se a eles. Na conquista do México, por exemplo, Cortés contou com a ajuda de cerca de 150 mil combatentes indígenas.  4. Os espanhóis sabiam muito mais sobre os astecas e incas do que estes sobre eles: os intérpretes e guias indígenas deram grande vantagem aos espanhóis, que aproveitaram o conhecimento dos pontos fracos dos seus adversários para estimular a discórdia e a guerra entre eles.
  17. 17. A resistência indígena  Apesar da relativa facilidade com a qual os espanhóis conquistaram o centro dos impérios asteca e inca, a situação não se repetiu em toda a América. Muitos povos indígenas procuraram manter sua autonomia e resistiram à dominação espanhola durante décadas. Mesmo no Peru, certas regiões só foram conquistadas após 1570, mesmo assim à custa de muita luta.  Porém, apesar da resistência indígena, a violência espanhola e as doenças trazidas pelos europeus reduziram drasticamente a população nativa da América.

×