SlideShare uma empresa Scribd logo
ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM NUNES ROCHA                    d) alertar a população para o desmatamento da
                                                       Mata Atlântica e fazer um apelo para que as
              SIMULADO – 1º ANO                        derrubadas acabem.
                                                       e) incentivar as campanhas ambientalistas e
     LINGUAGENS E SUAS TECNOLOGIAS                     ecológicas em defesa da Amazônia.

01. (ENEM/2009)                                        03. (ENEM/2009)
Observe a tirinha da postagem Mafalda, de Quino.       Quer evitar pesadelos? Então não durma de
                                                       barriga para cima. Este é o conselho de quem
                                                       garante ter sido atacado pela Pisadeira. A meliante
                                                       costuma agir em São Paulo e Minas Gerais. Suas
                                                       vítimas preferidas são aquelas que comeram
                                                       demais antes de dormir. Desce do telhado – seu
                                                       esconderijo usual – e pisa com muita força no peito
                                                       e na barriga do incauto adormecido, provocando os
                                                       pesadelos. Há controvérsias sobre sua aparência.
                                                       De acordo com alguns, é uma mulher bem gorda.
                                                       Já o escritor Cornélio Pires forneceu a seguinte
                                                       descrição da malfeitora: “Essa muié muito magra,
                                                       que tem os dedos cumprido e seco cum cada
                                                       unhão! Tem as perna curta, cabelo desgadeiado,
                                                       quexo revirado pra nari magro munto arcado;
                                                       sobranceia cerrado e zoio aceso...”
                                                       Pelo sim, pelo não caro amigo... barriga para baixo
O efeito de humor foi um recurso utilizado pelo        e bons sonhos.
autor da tirinha para mostrar que o pai de Mafalda      Almanaque de Cultura Popular, Ano 10, out. 2008, n° 114(adaptado).
a) revelou desinteresse na leitura do dicionário.      Considerando que as variedades linguísticas
b) tentava ler um dicionário, que é uma obra muito     existentes no Brasil constituem patrimônio cultural,
extensa.                                               a descrição da personagem lendária, Pisadeira,
c) causou surpresa em sua filha, ao se dedicar à       nas palavras do escritor Cornélio Pires,
leitura de um livro tão grande.                        a) mostra hábitos linguísticos atribuídos à
d) queria consultar o dicionário para tirar uma        personagem lendária.
dúvida, e não ler o livro, como sua filha pensava.     b) ironiza vocabulário usado no registro escrito de
e) demonstrou que a leitura do dicionário o            descrição de personagens.
desagradou bastante, fato que decepcionou muito        c) associa a aparência desagradável da
sua filha.                                             personagem ao desprestígio da cultura brasileira.
                                                       d) sugere crítica ao tema da superstição como
02. (ENEM/2009)                                        integrante da cultura de comunidades interioranas.
                                                       e) valoriza a memória e as identidades nacionais
                                                       pelo registro escrito de variedades linguísticas
                                                       pouco prestigiadas.

                                                       04. (ENEM/2009)
                                                                            Texto I
                                                       No meio do caminho tinha uma pedra
                                                       Tinha uma pedra no meio do caminho
                                                       tinha uma pedra
                                                       no meio do caminho tinha uma pedra
                                                       [...]
                                                             Andrade, C.D. Contos sem propósito. Rio de Janeiro: Jornal do
                                                                                 Brasil, Caderno B, 17/7/1979(fragmento).

A figura é uma adaptação da bandeira nacional. O                           Texto II
uso dessa imagem no anúncio tem como principal         As lavadeiras de Mossoró, cada uma tem sua
objetivo                                               pedra no rio: cada pedra é herança de família,
a) mostrar à população que a Mata Atlântica é          passando de mãe a filha, de filha a neta, como vão
mais importante para o país do que a ordem e o         passando as águas no tempo[...]. A lavadeira e a
progresso.                                             pedra formam um ente especial, que se divide e se
b) criticar a estética da bandeira nacional, que não   reúne ao sabor do trabalho. Se a mulher entoa
reflete com exatidão a essência do país que            uma canção, percebe – se que a nova pedra a
representa.                                            acompanha em surdina...
c) informar à população sobre a alteração que a        [...]
                                                       Andrade, C.D. Contos sem propósito. Rio de Janeiro: Jornal do Brasil,
bandeira oficial do país sofrerá.                                                    Caderno B, 17/7/1979(fragmentado)
Com base na leitura dos textos, é possível                           c) “É servir a quem vence, o vencedor”.
estabelecer uma relação entre forma e conteúdo                       d) “Mas como causar pode seu favor”.
da palavra “pedra”, por meio da qual se observa                      e) “Se tão contrário a si é o mesmo amor?”
a) o emprego, em ambos os textos, do sentido
conotativo da palavra “pedra”.                                       07. “No mar,tanta tormenta e tanto dano,
b) a identidade de significação, já que nos dois                     Tantas vezes a morte apercebida;
textos, “pedras” significa empecilho.                                Na terra,tanta guerra,tanto engano,
c) a personalidade de “pedra” que, em ambos os                       Tanta necessidade aborrecida!
textos, adquire características animadas.
d) o predomínio, no primeiro texto, do sentido                       Onde pode acolher-se um fraco humano,
denotativo de “pedra” como matéria mineral e                         Onde terá segura a curta vida,
dura.                                                                Que não se arme e se indigne o céu sereno
e) a utilização, no segundo texto, do significado de                 Contra um bicho da terra tão pequeno?”
“pedra’ como dificuldade materializada por um
objetivo.                                                            Nessas estrofes,Camões:
                                                                     a) exalta a coragem dos homens que enfrentam os
05. (ENEM/2009)                                                      perigos do mar e da terra.
Em uma famosa discussão entre profissionais das                      b) considera quanto o homem deve confiar na
ciências biológicas, em 1959, C.P. Snow lançou                       providência divina que o ampara nos riscos e
uma frase definitiva: Não sei como era a vida antes                  adversidades.
do clorofórmio”. De modo parecido, hoje podemos                      c) lamenta a condição humana ante os perigos,
dizer que não sabemos como era a vida antes do                       sofrimentos e incertezas da vida.
computador. Hoje não é mais possível visualizar                      d) propõe uma explicação a respeito do destino do
um biólogo em atividade com apenas um                                homem.
microscópio diante de si; todos trabalham com o                      e) classifica o homem como um bicho da
auxilio   de     computadores.     Lembramo-nos,                     terra,dada a sua agressividade.
obviamente, como era a vida sem computador
pessoal. Mas não sabemos como ela seria se ele                       08. A Carta de Pero Vaz de Caminha:
não tivesse sido inventado.                                          a) relata o primeiro contato dos portugueses com
Piza, D. Como era a vida antes do computador? OceanAir em Revista,   populações não europeias.
                                               n° 1,2007(adaptado)
Neste texto, a função da linguagem predominante é:                   b) expõe a atitude compreensiva dos portugueses
a) emotiva, porque o texto é escrito em primeira                     diante da barbárie dos índios.
pessoa do plural.                                                    c) descreve as habitações indígenas, a
b)referencial, porque o texto trata das ciências                     organização social tribal e os mecanismos de
biológicas, em que elementos como o clorofórmio e                    comando dela.
o computador impulsionaram o fazer científico.                       d) revela a extensão e fertilidade da terra, seus
c) metalinguística, porque há uma analogia entre                     produtos naturais,como ouro,prata e especiarias.
dois mundos distintos: o das ciências e o da                         e) mostra o indígena brasileiro alternadamente
tecnologia.                                                          como selvagem e como inocente.
d) poética, porque o autor do texto tenta convencer
seu leitor de que o clorofórmio é tão importante                     09. Entende-se por literatura informativa no Brasil:
para a ciências medicas quanto o computador para                     a) o conjunto de relatos de viajantes e missionários
as exatas.                                                           europeus, sobre a natureza e o homem brasileiro.
e) apelativa, porque, mesmo sem ser uma                              b) a história dos jesuítas que aqui estiveram no
propaganda, o redator está tentando convencer o                      século XVI.
leitor de que é impossível trabalhar sem                             c) as obras escritas com a finalidade de catequese
computador, atualmente.                                              do indígena.
                                                                     d) os poemas do padre José de Anchieta.
06. Leia a estrofe abaixo:                                           e) os sonetos de Gregório de Matos.
“Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;                                     10. “Que és terra,homem,e em terra hás de tornar-te,
É um contentamento descontente;                                      Te lembra hoje Deus por sua igreja;
É dor que desatina sem doer”;                                        De pó te fez espelho,em que se veja
(...)                                                                A vil matéria,de que quis formar-te.”
                           Luis de Camões                            Conforme sugere o excerto acima, o poeta barroco
A estrofe acima tem como característica, a figura                    não raro expressa:
de linguagem denominada antítese, relação de                         a) o medo de se infeliz;uma imensa angústia em
oposição de palavras ou ideias. Assinale a opção                     face da vida,a que não consegue dar sentido;a
em que essa oposição se faz claramente presente.                     desilusão diante da falência de valores terrenos e
a) “Amor é fogo que arde sem se ver”.                                divinos.
b) “É um contentamento descontente”.
b) a consciência de que o mundo terreno é             Como surgio la costumbre de pintarse las
efêmero e vão;o sentimento de nulidade diante do      uñas?
poder divino.
c) a percepção de que não há saídas para o            Las primeras uñas pintadas surgieron en China,
homem;a certeza de que o aguardam o inferno e a       alrededor del año 300 aC.. Los colores del esmalte
desgraça espiritual.                                  estaban relacionados con la posición social del
d) a necessidade de ser piedoso e caritativo,         individuo hombre o mujer. Durante la dinastia
paralela à vontade de fruir até as últimas            Chou, en el siglo VII a C., solamente los miembros
consequências o lado material da vida.                de la familia real podían usar una pasta dorada o
e) a revolta contra os aspectos fatais que os         plateada en las uñas. Los colores reales
deuses imprimem a seu destino e à vida na terra.      cambiarían más tarde para el rojo o el negro.
                                                          Por el año 30 a C. las uñas pintadas eran
                  Text: Telephoning                   también moda entre los egipcios, que submergían
_ Hello, mother! It´s me, Joe.                        los dedos en tintura de hena (planta de origen
_ Hello, dear! How are you?                           indú).
_ I am fine. And you, mother?                         Mujeres de las clases menos privilegiadas sólo
_ I am very well, thanks God. Where are you, my       estaban autorizadas a pintar a las uñas con tonos
son?                                                  claros. Desobedecer esa orden daba punición
_ I am in Rio, at the beach. Copacabana beach.        severa - a veces hasta muerte.
_ Is it sunny in Rio?                                     Los primeros esmaltes eran hechos con una
_ Oh, yes! It is very hot here. The weather is very   mezcla de goma arábica, cera de abeja, clara de
good for a swim.                                 _    huevo y gelatina.
Oh, that´s nice. Have a nice time, my son. Good           Hoy el esmatle es una variación de la pintura
bye.                                                  usada en automóviles. "En occidente antes da la
_ Good bye, mother.                                   década del 20, se acostumbraba a pasar aceite en
                                                      las uñas y después lustrarlas, hábito que indicaba
11. Quem está telefonando?                            status". Afirma Mitsuko Shitara, profesora de
a) A mãe..                                            História de la Moda en la facultad de Santa
b) O pai.                                             Marcelina.
c) O filho.
d) A filha.                                           16. Según el texto, tanto en China como en Egipto
e) Ninguém.                                           el tono de esmalte diferenciaba:
                                                      a) Hombre de mujeres
12. Como está o filho?                                b) Personas de distintos estratos sociales
a) Ele está com frio.                                 c) Negros de blancos
b) Ele está muito mal.                                d) Individuos de diferentes nacionalidades
c) Ele está bem.                                      e) Jóvenes de viejos.
d) Ele está doente.
e) Ele está doido.                                    17. Por lo que leímos entendemos que el reinado
                                                      de Cleopatra fue:
13. Como está a mãe?                                  a) Un ejemplo de libertades individuales
a) Ela está bem.                                      b) Un centro de moda internacinal
b) Ela está triste.                                   c) Un nepotismo sanguinário
c) Ela está mal.                                      d) Triste por falta de colores
d) Ele está muito fraca.                              e) Posterior a Cristo.
e) Eu não sei como ela está.
                                                      18. Cómo te parece que seria Cleopatra:
14. Como está o clima no Rio?                         a) Proecupada con sus semejantes
a) Está chovendo no Rio.                              b) Respetuosa con los gustos ajenos
b) Está muito quente no Rio.                          c) Generosa
c) Está um pouco quente no Rio.                       d) Muy estudiosa
d) Está frio no Rio.                                  e) Extremamente vaidosa.
e) Está caindo neve no Rio.
                                                      19. Las palabras COSTUMBRE, MIEL, SANGRE,
15. Onde está Joe?                                    NARIZ Y COLOR pertenecen:
a) Joe está em Londres.                               a) A géneros distintos
b) Joe está em Poxoréo.                               b) Al mismo género y son femeninas
c) Joe está no Rio Vermelho.                          c) Al mismo género y son masculinas
d) Joe está na Praça da Sé.                           d) Las tres primeras son femeninas
e) Joe está no Rio de Janeiro                         e) Las dos últimas son femeninas
20. El medio de locomoción de las brujas son:
a) Un cepillo
b) Una basura
c) Una escoba
d) Un ómnibus
e) Un caballo.

      MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS

21. O departamento financeiro de determinada
empresa transportadora de grãos (soja, feijão,
milho, arroz, entre outros) fez um estudo do
comportamento financeiro da empresa, chegando
a uma função lucro mensal em relação a x
toneladas transportadas que está representada a
seguir:

    4500 0


   4000 0                                                   a) Joana, é o gráfico 4.
    3500 0
                                                            b) Bruno, é o gráfico 1.
   3000 0
                                                            c) Joana, é o gráfico 3.
                                                            d) Bruno, é gráfico 2.
    2500 0
                                                            e) Joana, é o gráfico 5.
   2000 0


    1500 0                                                  23. (PUC-RS) Se 5x-1 + 5x+1= 26, então 15-x2 vale:
    10000
                                                            a) 16
                                                            b) 15
     5000
                                                            c) 14
        0
             0     2 00                   40 0        600   d) 11
                 ( T o ne l a d a s d e g r ã o s )
                                                            e) 6
                                                                                16
                                                            24. (ITA-SP) log2        – log4 256 é igual a:
                                                            a) 1
Considere as afirmações:                                    b) 0
I. R$ 40.000,00 é o lucro máximo da empresa.                c) -2
II. O ponto de máximo da função é 500.                      d) -1
III. A empresa transportando 100 tonelada/mês ou            e) 4
mais e 500 toneladas/mês ou menos, terá lucro.
IV. Se a empresa transportar mais de 500                    25. Dois operários, Pedro e José, trabalham
toneladas/mês terá prejuízo.                                respectivamente, 35 dias e 23 dias. Pedro, que
Marque a alternativa cujas afirmações estão                 ganha por dia R$ 10,00 a mais que José. De
corretas:                                                   acordo com essas informações, podemos afirmar
a) Somente I está correta.                                  que:
b) I,II,III estão corretas.                                 a) Pedro ganha R$ 40,00 por dia de trabalho.
c) Somente I e IV estão corretas.                           b)José ganha R$ 50,00 por dia de trabalho.
d) I,II e IXV estão corretas                                c) Pedro recebeu R$ 1.400,00 pelo trabalho
e) I,II e IV estão corretas.                                realizado.
                                                            d) Pedro recebeu R$ 1.750,00 pelo trabalho
22. Dois irmãos, Joana e Bruno, saem de casa                realizado.
juntos para ir à escola. Joana pensa estar atrasada         e) José recebeu R$ 1.150,00 pelo trabalho
e sai correndo. Sentindo-se cansada, a partir de            realizado.
determinado      instante,   continua   o     trajeto
caminhando. Bruno sai caminhando e ao
aproximar-se da escola, em determinado
momento, começa a correr. Considere que os dois
irmãos quando correm ou caminham, o fazem com
velocidade constante.
Dentre os gráficos a seguir o que melhor
representa a distancia percorrida desde a sua casa
até a escola, durante o tempo de percurso de:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Prova internet-pssii-2008
Prova internet-pssii-2008Prova internet-pssii-2008
Prova internet-pssii-2008
Lucas Ferreira
 
Segunda aplicação do enem 2009, literatura
Segunda aplicação do enem 2009, literaturaSegunda aplicação do enem 2009, literatura
Segunda aplicação do enem 2009, literatura
ma.no.el.ne.ves
 
Projeto Enem Português (Aula 04)
Projeto Enem   Português (Aula 04)Projeto Enem   Português (Aula 04)
Projeto Enem Português (Aula 04)
Walace Cestari
 
Prova de Português com gabarito sobre Caramuru
Prova de Português com gabarito sobre CaramuruProva de Português com gabarito sobre Caramuru
Prova de Português com gabarito sobre Caramuru
Val Valença
 
1º estudo de interpretação de texto - 7º ano
1º estudo de interpretação de texto - 7º ano1º estudo de interpretação de texto - 7º ano
1º estudo de interpretação de texto - 7º ano
Luiza Collet
 
Ii atividade nono ano
Ii atividade nono anoIi atividade nono ano
Ii atividade nono ano
SMEdeItabaianinha
 
Prova SME Português- 7º Ano
Prova SME Português-  7º AnoProva SME Português-  7º Ano
Prova SME Português- 7º Ano
Patrícia Costa Grigório
 
Avaliação de portugues 7º ano magali
Avaliação de portugues 7º ano magaliAvaliação de portugues 7º ano magali
Avaliação de portugues 7º ano magali
Atividades Diversas Cláudia
 
ENEM-2010, Simulado do objetivo resolvido e comentado
ENEM-2010, Simulado do objetivo resolvido e comentadoENEM-2010, Simulado do objetivo resolvido e comentado
ENEM-2010, Simulado do objetivo resolvido e comentado
ma.no.el.ne.ves
 
Avaliação de língua portuguesa 7º ano[1]
Avaliação de língua portuguesa 7º ano[1]Avaliação de língua portuguesa 7º ano[1]
Avaliação de língua portuguesa 7º ano[1]
Maria Coelho
 
Atividades de português ortografia, paragrafação
Atividades de português   ortografia, paragrafaçãoAtividades de português   ortografia, paragrafação
Atividades de português ortografia, paragrafação
Priscila Castro de Cara
 
Segunda aplicação do enem 2013: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do enem 2013: Aspectos gramaticaisSegunda aplicação do enem 2013: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do enem 2013: Aspectos gramaticais
ma.no.el.ne.ves
 
Prova professor matematica
Prova professor matematicaProva professor matematica
Prova professor matematica
Elane Silva
 
Simulado língua portuguesa 3º
Simulado língua portuguesa 3ºSimulado língua portuguesa 3º
Simulado língua portuguesa 3º
Marcia Oliveira
 
Enem 2012, compreensão textual
Enem 2012, compreensão textualEnem 2012, compreensão textual
Enem 2012, compreensão textual
ma.no.el.ne.ves
 
Avaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino Médio
Avaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino MédioAvaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino Médio
Avaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino Médio
Marcia Oliveira
 
Trabalho de português - 2º ano
Trabalho de português - 2º anoTrabalho de português - 2º ano
Trabalho de português - 2º ano
Adauto Bezerra
 
Avaliação de língua portuguesa
Avaliação de língua portuguesaAvaliação de língua portuguesa
Avaliação de língua portuguesa
Marcia Oliveira
 
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 3º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 3º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 3º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 3º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
Antônio Fernandes
 

Mais procurados (19)

Prova internet-pssii-2008
Prova internet-pssii-2008Prova internet-pssii-2008
Prova internet-pssii-2008
 
Segunda aplicação do enem 2009, literatura
Segunda aplicação do enem 2009, literaturaSegunda aplicação do enem 2009, literatura
Segunda aplicação do enem 2009, literatura
 
Projeto Enem Português (Aula 04)
Projeto Enem   Português (Aula 04)Projeto Enem   Português (Aula 04)
Projeto Enem Português (Aula 04)
 
Prova de Português com gabarito sobre Caramuru
Prova de Português com gabarito sobre CaramuruProva de Português com gabarito sobre Caramuru
Prova de Português com gabarito sobre Caramuru
 
1º estudo de interpretação de texto - 7º ano
1º estudo de interpretação de texto - 7º ano1º estudo de interpretação de texto - 7º ano
1º estudo de interpretação de texto - 7º ano
 
Ii atividade nono ano
Ii atividade nono anoIi atividade nono ano
Ii atividade nono ano
 
Prova SME Português- 7º Ano
Prova SME Português-  7º AnoProva SME Português-  7º Ano
Prova SME Português- 7º Ano
 
Avaliação de portugues 7º ano magali
Avaliação de portugues 7º ano magaliAvaliação de portugues 7º ano magali
Avaliação de portugues 7º ano magali
 
ENEM-2010, Simulado do objetivo resolvido e comentado
ENEM-2010, Simulado do objetivo resolvido e comentadoENEM-2010, Simulado do objetivo resolvido e comentado
ENEM-2010, Simulado do objetivo resolvido e comentado
 
Avaliação de língua portuguesa 7º ano[1]
Avaliação de língua portuguesa 7º ano[1]Avaliação de língua portuguesa 7º ano[1]
Avaliação de língua portuguesa 7º ano[1]
 
Atividades de português ortografia, paragrafação
Atividades de português   ortografia, paragrafaçãoAtividades de português   ortografia, paragrafação
Atividades de português ortografia, paragrafação
 
Segunda aplicação do enem 2013: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do enem 2013: Aspectos gramaticaisSegunda aplicação do enem 2013: Aspectos gramaticais
Segunda aplicação do enem 2013: Aspectos gramaticais
 
Prova professor matematica
Prova professor matematicaProva professor matematica
Prova professor matematica
 
Simulado língua portuguesa 3º
Simulado língua portuguesa 3ºSimulado língua portuguesa 3º
Simulado língua portuguesa 3º
 
Enem 2012, compreensão textual
Enem 2012, compreensão textualEnem 2012, compreensão textual
Enem 2012, compreensão textual
 
Avaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino Médio
Avaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino MédioAvaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino Médio
Avaliação de Língua Portuguesa 3º Ensino Médio
 
Trabalho de português - 2º ano
Trabalho de português - 2º anoTrabalho de português - 2º ano
Trabalho de português - 2º ano
 
Avaliação de língua portuguesa
Avaliação de língua portuguesaAvaliação de língua portuguesa
Avaliação de língua portuguesa
 
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 3º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 3º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 3º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
SIMULADO UNIFICADO ESCOLA CORNÉLIA. 3º ANO ENSINO MÉDIO. DOCUMENTO PÚBLICO.
 

Semelhante a Simulado 1°ano- 1° Dia

Questões portugues arrumadas
Questões portugues arrumadasQuestões portugues arrumadas
Questões portugues arrumadas
Atividades Diversas Cláudia
 
Questões portugues arrumadas
Questões portugues arrumadasQuestões portugues arrumadas
Questões portugues arrumadas
Atividades Diversas Cláudia
 
Simulado spaece 1º ano
Simulado spaece 1º anoSimulado spaece 1º ano
Simulado spaece 1º ano
profronaldopompeu
 
Interpretaçao homem de meia idade portugues
Interpretaçao homem de meia idade portuguesInterpretaçao homem de meia idade portugues
Interpretaçao homem de meia idade portugues
Atividades Diversas Cláudia
 
Interpretaçao homem de meia idade portugues
Interpretaçao homem de meia idade portuguesInterpretaçao homem de meia idade portugues
Interpretaçao homem de meia idade portugues
Atividades Diversas Cláudia
 
1⁰ SIMULADO ENEM 2023-ENGLISH.docx
1⁰ SIMULADO ENEM 2023-ENGLISH.docx1⁰ SIMULADO ENEM 2023-ENGLISH.docx
1⁰ SIMULADO ENEM 2023-ENGLISH.docx
Emanuela Rodrigues
 
1º ano a e b
1º ano a e b1º ano a e b
1º ano a e b
Júnior Maciel
 
Variação Linguística - Exercícios.pptx
Variação Linguística - Exercícios.pptxVariação Linguística - Exercícios.pptx
Variação Linguística - Exercícios.pptx
Ione56
 
Lp5 ano2bim
Lp5 ano2bimLp5 ano2bim
5
55
Ativ. férias 1º ano
Ativ. férias 1º anoAtiv. férias 1º ano
Ativ. férias 1º ano
Hermes Teixeira
 
Enem_ lista de exercícios sobre gêneros textuais - Brasil Escola.pdf
Enem_ lista de exercícios sobre gêneros textuais - Brasil Escola.pdfEnem_ lista de exercícios sobre gêneros textuais - Brasil Escola.pdf
Enem_ lista de exercícios sobre gêneros textuais - Brasil Escola.pdf
DENISEGOMESDASILVARI
 
WORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO
WORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLOWORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO
WORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio  Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Lenivaldo Costa
 
AULÃO - TERCEIRO ANO
AULÃO - TERCEIRO ANOAULÃO - TERCEIRO ANO
AULÃO - TERCEIRO ANO
Paulo Alexandre
 
intertextualidadesnoenem-171016134816 (1).pptx
intertextualidadesnoenem-171016134816 (1).pptxintertextualidadesnoenem-171016134816 (1).pptx
intertextualidadesnoenem-171016134816 (1).pptx
keilaoliveira69
 
Prova: funçoes da linguagem
Prova: funçoes da linguagemProva: funçoes da linguagem
Prova: funçoes da linguagem
Marilza Fuentes
 
Prova: funções da linguagem
Prova: funções da linguagemProva: funções da linguagem
Prova: funções da linguagem
Marilza Fuentes
 
Prova.matriz de referência de língua portuguesa
Prova.matriz de referência de língua portuguesaProva.matriz de referência de língua portuguesa
Prova.matriz de referência de língua portuguesa
Atividades Diversas Cláudia
 
Fasc 03 22082011 (1)
Fasc 03 22082011 (1)Fasc 03 22082011 (1)
Fasc 03 22082011 (1)
Mirceya Lima
 

Semelhante a Simulado 1°ano- 1° Dia (20)

Questões portugues arrumadas
Questões portugues arrumadasQuestões portugues arrumadas
Questões portugues arrumadas
 
Questões portugues arrumadas
Questões portugues arrumadasQuestões portugues arrumadas
Questões portugues arrumadas
 
Simulado spaece 1º ano
Simulado spaece 1º anoSimulado spaece 1º ano
Simulado spaece 1º ano
 
Interpretaçao homem de meia idade portugues
Interpretaçao homem de meia idade portuguesInterpretaçao homem de meia idade portugues
Interpretaçao homem de meia idade portugues
 
Interpretaçao homem de meia idade portugues
Interpretaçao homem de meia idade portuguesInterpretaçao homem de meia idade portugues
Interpretaçao homem de meia idade portugues
 
1⁰ SIMULADO ENEM 2023-ENGLISH.docx
1⁰ SIMULADO ENEM 2023-ENGLISH.docx1⁰ SIMULADO ENEM 2023-ENGLISH.docx
1⁰ SIMULADO ENEM 2023-ENGLISH.docx
 
1º ano a e b
1º ano a e b1º ano a e b
1º ano a e b
 
Variação Linguística - Exercícios.pptx
Variação Linguística - Exercícios.pptxVariação Linguística - Exercícios.pptx
Variação Linguística - Exercícios.pptx
 
Lp5 ano2bim
Lp5 ano2bimLp5 ano2bim
Lp5 ano2bim
 
5
55
5
 
Ativ. férias 1º ano
Ativ. férias 1º anoAtiv. férias 1º ano
Ativ. férias 1º ano
 
Enem_ lista de exercícios sobre gêneros textuais - Brasil Escola.pdf
Enem_ lista de exercícios sobre gêneros textuais - Brasil Escola.pdfEnem_ lista de exercícios sobre gêneros textuais - Brasil Escola.pdf
Enem_ lista de exercícios sobre gêneros textuais - Brasil Escola.pdf
 
WORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO
WORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLOWORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO
WORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO
 
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio  Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
Prova - Simulado Alvaro Gaudêncio
 
AULÃO - TERCEIRO ANO
AULÃO - TERCEIRO ANOAULÃO - TERCEIRO ANO
AULÃO - TERCEIRO ANO
 
intertextualidadesnoenem-171016134816 (1).pptx
intertextualidadesnoenem-171016134816 (1).pptxintertextualidadesnoenem-171016134816 (1).pptx
intertextualidadesnoenem-171016134816 (1).pptx
 
Prova: funçoes da linguagem
Prova: funçoes da linguagemProva: funçoes da linguagem
Prova: funçoes da linguagem
 
Prova: funções da linguagem
Prova: funções da linguagemProva: funções da linguagem
Prova: funções da linguagem
 
Prova.matriz de referência de língua portuguesa
Prova.matriz de referência de língua portuguesaProva.matriz de referência de língua portuguesa
Prova.matriz de referência de língua portuguesa
 
Fasc 03 22082011 (1)
Fasc 03 22082011 (1)Fasc 03 22082011 (1)
Fasc 03 22082011 (1)
 

Mais de Danielly26

Dp de biologia
Dp de biologiaDp de biologia
Dp de biologia
Danielly26
 
Dp de biologia pdf
Dp de biologia pdfDp de biologia pdf
Dp de biologia pdf
Danielly26
 
Conteúdos dp copy
 Conteúdos dp copy Conteúdos dp copy
Conteúdos dp copy
Danielly26
 
Bambolê - 2011
Bambolê - 2011Bambolê - 2011
Bambolê - 2011Danielly26
 
Bambolê/ 2011
Bambolê/ 2011Bambolê/ 2011
Bambolê/ 2011Danielly26
 
Simulado 3°ano -1dia
Simulado 3°ano -1diaSimulado 3°ano -1dia
Simulado 3°ano -1dia
Danielly26
 
Simulado 3°ano -1dia
Simulado 3°ano -1diaSimulado 3°ano -1dia
Simulado 3°ano -1dia
Danielly26
 
Simulado 2°Ano- 2° Dia
Simulado 2°Ano- 2° DiaSimulado 2°Ano- 2° Dia
Simulado 2°Ano- 2° Dia
Danielly26
 
Simulado 2°Ano -1°Dia
Simulado 2°Ano -1°DiaSimulado 2°Ano -1°Dia
Simulado 2°Ano -1°Dia
Danielly26
 
Simulado 1ºAno- 2° Dia
Simulado 1ºAno- 2° DiaSimulado 1ºAno- 2° Dia
Simulado 1ºAno- 2° Dia
Danielly26
 
Simulado 3°ano-2° Dia
Simulado 3°ano-2° DiaSimulado 3°ano-2° Dia
Simulado 3°ano-2° Dia
Danielly26
 

Mais de Danielly26 (12)

Dp de biologia
Dp de biologiaDp de biologia
Dp de biologia
 
Dp de biologia pdf
Dp de biologia pdfDp de biologia pdf
Dp de biologia pdf
 
Conteúdos dp copy
 Conteúdos dp copy Conteúdos dp copy
Conteúdos dp copy
 
Bambolê - 2011
Bambolê - 2011Bambolê - 2011
Bambolê - 2011
 
Bambolê/ 2011
Bambolê/ 2011Bambolê/ 2011
Bambolê/ 2011
 
Simulado 3°ano -1dia
Simulado 3°ano -1diaSimulado 3°ano -1dia
Simulado 3°ano -1dia
 
Simulado 3°ano -1dia
Simulado 3°ano -1diaSimulado 3°ano -1dia
Simulado 3°ano -1dia
 
Simulado 2°Ano- 2° Dia
Simulado 2°Ano- 2° DiaSimulado 2°Ano- 2° Dia
Simulado 2°Ano- 2° Dia
 
Simulado 2°Ano -1°Dia
Simulado 2°Ano -1°DiaSimulado 2°Ano -1°Dia
Simulado 2°Ano -1°Dia
 
Simulado 1ºAno- 2° Dia
Simulado 1ºAno- 2° DiaSimulado 1ºAno- 2° Dia
Simulado 1ºAno- 2° Dia
 
Gabaritos
GabaritosGabaritos
Gabaritos
 
Simulado 3°ano-2° Dia
Simulado 3°ano-2° DiaSimulado 3°ano-2° Dia
Simulado 3°ano-2° Dia
 

Simulado 1°ano- 1° Dia

  • 1. ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM NUNES ROCHA d) alertar a população para o desmatamento da Mata Atlântica e fazer um apelo para que as SIMULADO – 1º ANO derrubadas acabem. e) incentivar as campanhas ambientalistas e LINGUAGENS E SUAS TECNOLOGIAS ecológicas em defesa da Amazônia. 01. (ENEM/2009) 03. (ENEM/2009) Observe a tirinha da postagem Mafalda, de Quino. Quer evitar pesadelos? Então não durma de barriga para cima. Este é o conselho de quem garante ter sido atacado pela Pisadeira. A meliante costuma agir em São Paulo e Minas Gerais. Suas vítimas preferidas são aquelas que comeram demais antes de dormir. Desce do telhado – seu esconderijo usual – e pisa com muita força no peito e na barriga do incauto adormecido, provocando os pesadelos. Há controvérsias sobre sua aparência. De acordo com alguns, é uma mulher bem gorda. Já o escritor Cornélio Pires forneceu a seguinte descrição da malfeitora: “Essa muié muito magra, que tem os dedos cumprido e seco cum cada unhão! Tem as perna curta, cabelo desgadeiado, quexo revirado pra nari magro munto arcado; sobranceia cerrado e zoio aceso...” Pelo sim, pelo não caro amigo... barriga para baixo O efeito de humor foi um recurso utilizado pelo e bons sonhos. autor da tirinha para mostrar que o pai de Mafalda Almanaque de Cultura Popular, Ano 10, out. 2008, n° 114(adaptado). a) revelou desinteresse na leitura do dicionário. Considerando que as variedades linguísticas b) tentava ler um dicionário, que é uma obra muito existentes no Brasil constituem patrimônio cultural, extensa. a descrição da personagem lendária, Pisadeira, c) causou surpresa em sua filha, ao se dedicar à nas palavras do escritor Cornélio Pires, leitura de um livro tão grande. a) mostra hábitos linguísticos atribuídos à d) queria consultar o dicionário para tirar uma personagem lendária. dúvida, e não ler o livro, como sua filha pensava. b) ironiza vocabulário usado no registro escrito de e) demonstrou que a leitura do dicionário o descrição de personagens. desagradou bastante, fato que decepcionou muito c) associa a aparência desagradável da sua filha. personagem ao desprestígio da cultura brasileira. d) sugere crítica ao tema da superstição como 02. (ENEM/2009) integrante da cultura de comunidades interioranas. e) valoriza a memória e as identidades nacionais pelo registro escrito de variedades linguísticas pouco prestigiadas. 04. (ENEM/2009) Texto I No meio do caminho tinha uma pedra Tinha uma pedra no meio do caminho tinha uma pedra no meio do caminho tinha uma pedra [...] Andrade, C.D. Contos sem propósito. Rio de Janeiro: Jornal do Brasil, Caderno B, 17/7/1979(fragmento). A figura é uma adaptação da bandeira nacional. O Texto II uso dessa imagem no anúncio tem como principal As lavadeiras de Mossoró, cada uma tem sua objetivo pedra no rio: cada pedra é herança de família, a) mostrar à população que a Mata Atlântica é passando de mãe a filha, de filha a neta, como vão mais importante para o país do que a ordem e o passando as águas no tempo[...]. A lavadeira e a progresso. pedra formam um ente especial, que se divide e se b) criticar a estética da bandeira nacional, que não reúne ao sabor do trabalho. Se a mulher entoa reflete com exatidão a essência do país que uma canção, percebe – se que a nova pedra a representa. acompanha em surdina... c) informar à população sobre a alteração que a [...] Andrade, C.D. Contos sem propósito. Rio de Janeiro: Jornal do Brasil, bandeira oficial do país sofrerá. Caderno B, 17/7/1979(fragmentado)
  • 2. Com base na leitura dos textos, é possível c) “É servir a quem vence, o vencedor”. estabelecer uma relação entre forma e conteúdo d) “Mas como causar pode seu favor”. da palavra “pedra”, por meio da qual se observa e) “Se tão contrário a si é o mesmo amor?” a) o emprego, em ambos os textos, do sentido conotativo da palavra “pedra”. 07. “No mar,tanta tormenta e tanto dano, b) a identidade de significação, já que nos dois Tantas vezes a morte apercebida; textos, “pedras” significa empecilho. Na terra,tanta guerra,tanto engano, c) a personalidade de “pedra” que, em ambos os Tanta necessidade aborrecida! textos, adquire características animadas. d) o predomínio, no primeiro texto, do sentido Onde pode acolher-se um fraco humano, denotativo de “pedra” como matéria mineral e Onde terá segura a curta vida, dura. Que não se arme e se indigne o céu sereno e) a utilização, no segundo texto, do significado de Contra um bicho da terra tão pequeno?” “pedra’ como dificuldade materializada por um objetivo. Nessas estrofes,Camões: a) exalta a coragem dos homens que enfrentam os 05. (ENEM/2009) perigos do mar e da terra. Em uma famosa discussão entre profissionais das b) considera quanto o homem deve confiar na ciências biológicas, em 1959, C.P. Snow lançou providência divina que o ampara nos riscos e uma frase definitiva: Não sei como era a vida antes adversidades. do clorofórmio”. De modo parecido, hoje podemos c) lamenta a condição humana ante os perigos, dizer que não sabemos como era a vida antes do sofrimentos e incertezas da vida. computador. Hoje não é mais possível visualizar d) propõe uma explicação a respeito do destino do um biólogo em atividade com apenas um homem. microscópio diante de si; todos trabalham com o e) classifica o homem como um bicho da auxilio de computadores. Lembramo-nos, terra,dada a sua agressividade. obviamente, como era a vida sem computador pessoal. Mas não sabemos como ela seria se ele 08. A Carta de Pero Vaz de Caminha: não tivesse sido inventado. a) relata o primeiro contato dos portugueses com Piza, D. Como era a vida antes do computador? OceanAir em Revista, populações não europeias. n° 1,2007(adaptado) Neste texto, a função da linguagem predominante é: b) expõe a atitude compreensiva dos portugueses a) emotiva, porque o texto é escrito em primeira diante da barbárie dos índios. pessoa do plural. c) descreve as habitações indígenas, a b)referencial, porque o texto trata das ciências organização social tribal e os mecanismos de biológicas, em que elementos como o clorofórmio e comando dela. o computador impulsionaram o fazer científico. d) revela a extensão e fertilidade da terra, seus c) metalinguística, porque há uma analogia entre produtos naturais,como ouro,prata e especiarias. dois mundos distintos: o das ciências e o da e) mostra o indígena brasileiro alternadamente tecnologia. como selvagem e como inocente. d) poética, porque o autor do texto tenta convencer seu leitor de que o clorofórmio é tão importante 09. Entende-se por literatura informativa no Brasil: para a ciências medicas quanto o computador para a) o conjunto de relatos de viajantes e missionários as exatas. europeus, sobre a natureza e o homem brasileiro. e) apelativa, porque, mesmo sem ser uma b) a história dos jesuítas que aqui estiveram no propaganda, o redator está tentando convencer o século XVI. leitor de que é impossível trabalhar sem c) as obras escritas com a finalidade de catequese computador, atualmente. do indígena. d) os poemas do padre José de Anchieta. 06. Leia a estrofe abaixo: e) os sonetos de Gregório de Matos. “Amor é fogo que arde sem se ver; É ferida que dói e não se sente; 10. “Que és terra,homem,e em terra hás de tornar-te, É um contentamento descontente; Te lembra hoje Deus por sua igreja; É dor que desatina sem doer”; De pó te fez espelho,em que se veja (...) A vil matéria,de que quis formar-te.” Luis de Camões Conforme sugere o excerto acima, o poeta barroco A estrofe acima tem como característica, a figura não raro expressa: de linguagem denominada antítese, relação de a) o medo de se infeliz;uma imensa angústia em oposição de palavras ou ideias. Assinale a opção face da vida,a que não consegue dar sentido;a em que essa oposição se faz claramente presente. desilusão diante da falência de valores terrenos e a) “Amor é fogo que arde sem se ver”. divinos. b) “É um contentamento descontente”.
  • 3. b) a consciência de que o mundo terreno é Como surgio la costumbre de pintarse las efêmero e vão;o sentimento de nulidade diante do uñas? poder divino. c) a percepção de que não há saídas para o Las primeras uñas pintadas surgieron en China, homem;a certeza de que o aguardam o inferno e a alrededor del año 300 aC.. Los colores del esmalte desgraça espiritual. estaban relacionados con la posición social del d) a necessidade de ser piedoso e caritativo, individuo hombre o mujer. Durante la dinastia paralela à vontade de fruir até as últimas Chou, en el siglo VII a C., solamente los miembros consequências o lado material da vida. de la familia real podían usar una pasta dorada o e) a revolta contra os aspectos fatais que os plateada en las uñas. Los colores reales deuses imprimem a seu destino e à vida na terra. cambiarían más tarde para el rojo o el negro. Por el año 30 a C. las uñas pintadas eran Text: Telephoning también moda entre los egipcios, que submergían _ Hello, mother! It´s me, Joe. los dedos en tintura de hena (planta de origen _ Hello, dear! How are you? indú). _ I am fine. And you, mother? Mujeres de las clases menos privilegiadas sólo _ I am very well, thanks God. Where are you, my estaban autorizadas a pintar a las uñas con tonos son? claros. Desobedecer esa orden daba punición _ I am in Rio, at the beach. Copacabana beach. severa - a veces hasta muerte. _ Is it sunny in Rio? Los primeros esmaltes eran hechos con una _ Oh, yes! It is very hot here. The weather is very mezcla de goma arábica, cera de abeja, clara de good for a swim. _ huevo y gelatina. Oh, that´s nice. Have a nice time, my son. Good Hoy el esmatle es una variación de la pintura bye. usada en automóviles. "En occidente antes da la _ Good bye, mother. década del 20, se acostumbraba a pasar aceite en las uñas y después lustrarlas, hábito que indicaba 11. Quem está telefonando? status". Afirma Mitsuko Shitara, profesora de a) A mãe.. História de la Moda en la facultad de Santa b) O pai. Marcelina. c) O filho. d) A filha. 16. Según el texto, tanto en China como en Egipto e) Ninguém. el tono de esmalte diferenciaba: a) Hombre de mujeres 12. Como está o filho? b) Personas de distintos estratos sociales a) Ele está com frio. c) Negros de blancos b) Ele está muito mal. d) Individuos de diferentes nacionalidades c) Ele está bem. e) Jóvenes de viejos. d) Ele está doente. e) Ele está doido. 17. Por lo que leímos entendemos que el reinado de Cleopatra fue: 13. Como está a mãe? a) Un ejemplo de libertades individuales a) Ela está bem. b) Un centro de moda internacinal b) Ela está triste. c) Un nepotismo sanguinário c) Ela está mal. d) Triste por falta de colores d) Ele está muito fraca. e) Posterior a Cristo. e) Eu não sei como ela está. 18. Cómo te parece que seria Cleopatra: 14. Como está o clima no Rio? a) Proecupada con sus semejantes a) Está chovendo no Rio. b) Respetuosa con los gustos ajenos b) Está muito quente no Rio. c) Generosa c) Está um pouco quente no Rio. d) Muy estudiosa d) Está frio no Rio. e) Extremamente vaidosa. e) Está caindo neve no Rio. 19. Las palabras COSTUMBRE, MIEL, SANGRE, 15. Onde está Joe? NARIZ Y COLOR pertenecen: a) Joe está em Londres. a) A géneros distintos b) Joe está em Poxoréo. b) Al mismo género y son femeninas c) Joe está no Rio Vermelho. c) Al mismo género y son masculinas d) Joe está na Praça da Sé. d) Las tres primeras son femeninas e) Joe está no Rio de Janeiro e) Las dos últimas son femeninas
  • 4. 20. El medio de locomoción de las brujas son: a) Un cepillo b) Una basura c) Una escoba d) Un ómnibus e) Un caballo. MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS 21. O departamento financeiro de determinada empresa transportadora de grãos (soja, feijão, milho, arroz, entre outros) fez um estudo do comportamento financeiro da empresa, chegando a uma função lucro mensal em relação a x toneladas transportadas que está representada a seguir: 4500 0 4000 0 a) Joana, é o gráfico 4. 3500 0 b) Bruno, é o gráfico 1. 3000 0 c) Joana, é o gráfico 3. d) Bruno, é gráfico 2. 2500 0 e) Joana, é o gráfico 5. 2000 0 1500 0 23. (PUC-RS) Se 5x-1 + 5x+1= 26, então 15-x2 vale: 10000 a) 16 b) 15 5000 c) 14 0 0 2 00 40 0 600 d) 11 ( T o ne l a d a s d e g r ã o s ) e) 6 16 24. (ITA-SP) log2 – log4 256 é igual a: a) 1 Considere as afirmações: b) 0 I. R$ 40.000,00 é o lucro máximo da empresa. c) -2 II. O ponto de máximo da função é 500. d) -1 III. A empresa transportando 100 tonelada/mês ou e) 4 mais e 500 toneladas/mês ou menos, terá lucro. IV. Se a empresa transportar mais de 500 25. Dois operários, Pedro e José, trabalham toneladas/mês terá prejuízo. respectivamente, 35 dias e 23 dias. Pedro, que Marque a alternativa cujas afirmações estão ganha por dia R$ 10,00 a mais que José. De corretas: acordo com essas informações, podemos afirmar a) Somente I está correta. que: b) I,II,III estão corretas. a) Pedro ganha R$ 40,00 por dia de trabalho. c) Somente I e IV estão corretas. b)José ganha R$ 50,00 por dia de trabalho. d) I,II e IXV estão corretas c) Pedro recebeu R$ 1.400,00 pelo trabalho e) I,II e IV estão corretas. realizado. d) Pedro recebeu R$ 1.750,00 pelo trabalho 22. Dois irmãos, Joana e Bruno, saem de casa realizado. juntos para ir à escola. Joana pensa estar atrasada e) José recebeu R$ 1.150,00 pelo trabalho e sai correndo. Sentindo-se cansada, a partir de realizado. determinado instante, continua o trajeto caminhando. Bruno sai caminhando e ao aproximar-se da escola, em determinado momento, começa a correr. Considere que os dois irmãos quando correm ou caminham, o fazem com velocidade constante. Dentre os gráficos a seguir o que melhor representa a distancia percorrida desde a sua casa até a escola, durante o tempo de percurso de: