Adjetivos

875 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
875
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Adjetivos

  1. 1. http://www.gramaticaonline.com.br/page.aspx?id=9&iddetalhe=112&idsubcat=17&idc ateg=3 Adjetivos pátrios ou gentílicos 04/12/2013 É o adjetivo que Indica a nacionalidade ou o lugar de origem do ser. Observe alguns deles: Estados e cidades brasileiros: Acre = acriano. Alagoas = alagoano Amapá = amapaense Aracaju = aracajuano, aracajuense Amazonas = amazonense Belém (PA) = belenense Belo Horizonte = belo-horizontino Boa Vista = boa-vistense Brasília = brasiliense Cabo Frio = cabo-friense Campinas = campineiro Campinas do Sul (RS); Campina Grande (PB); Campinas do Piauí (PI): campinense Curitiba = curitibano Espírito Santo = espírito-santense ou capixaba Fernando de Noronha = noronhense Florianópolis = florianopolitano Fortaleza = fortalezense Goiânia = goianiense João Pessoa = pessoense Macapá = macapaense Maceió = maceioense Manaus = manauense, manauara Maranhão = maranhense Marajó = marajoara Mato Grosso = mato-grossense Mato Grosso do Sul = mato-grossense-do-sul Natal = natalense ou papa-jerimum Pará = paraense Porto Alegre = porto-alegrense Porto Velho = porto-velhense Ribeirão Preto = ribeirão-pretano Rio de Janeiro (estado) = fluminense Rio de Janeiro (cidade) = carioca
  2. 2. Rio Branco = rio-branquense Rio Grande do Norte = rio-grandense-do-norte, norte-rio-grandense, potiguar Rio Grande do Sul = rio-grandense-do-sul, gaúcho, rio-grandense Rondônia = rondoniano, rondoniense Roraima = roraimense Salvador (BA) = salvadorense ou soteropolitano Santa Catarina = catarinense, santa-catarinense, catarineta, catarinete, catarino, barriga-verde Santarém = santareno São Paulo (estado) = paulista São Paulo (cidade) = paulistano Sergipe = sergipano Teresina = teresinense Tocantins = tocantinense Países: Croácia = croata Costa Rica = costa-riquense, costa-riquenho, costa-ricense Curdistão = curdo Estados Unidos = estadunidense, estado-unidense, norte-americano, americano-do-norte. El Salvador = salvadorenho, salvadorense, salvatoriano Guatemala = guatemalteco Índia = indiano, índio, índu, hindu (este último, os que professam o hinduísmo) Irã = iraniano, irânico Israel = israelense, israeliano Moçambique = moçambicano Mongólia = mongol, mongolino, mongólico Panamá = panamenho Porto Rico = porto-riquenho, porto-riquense Somália = somali, somaliano, somaliense Adjetivos pátrios compostos: Na formação de adjetivos pátrios compostos, o primeiro elemento aparece na forma reduzida e, comumente, erudita. Escreve-se com hífen quando houver duas ou mais etnias. Observe alguns exemplos: África = afro- / Cultura afro-americana / Afrodescendentes Alemanha = germano- ou teuto- / Competições teuto-inglesas
  3. 3. América = américo- / Companhia américo-africana Ásia = ásio- / Encontros ásio-europeus Áustria = austro- / Peças austro-búlgaras Bélgica = belgo- / Acampamentos belgo-franceses Brasil = brasilo, brasílico - / Comissões brasilo-argentinas. China = sino, chino- / Acordos sino-japoneses Espanha = hispano- / Mercado hispano-português Europa = euro- / Negociações euro-americanas França = franco- ou galo- / Reuniões franco-italianas Grécia = greco- / Filmes greco-romanos Índia = indo- / Guerras indo-paquistanesas Inglaterra = anglo- / Letras anglo-portuguesas Itália = ítalo- / Sociedade ítalo-portuguesa Japão = nipo- / Associações nipo-brasileiras Portugal = luso- / Acordos luso-brasileiros Com a Reforma Ortográfica, os adjetivos pátrios de locuções substantivas próprias – nomes com mais de uma palavra – passaram a ser escritos com hífen: serra-negrense, belo-horizontino, valentim-gentilense, etc. Os topônimos – nomes de lugares – iniciados por verbo ou por grã e grão e aqueles com artigo entre seus elementos também passaram a ser escritos com hífen: Passa-Quatro, Grã-Bretanha, Trás-os-Montes. Adjetivos 16/05/2014 Adjetivo é a classe gramatical que modifica um substantivo, atribuindo-lhe qualidade, estado ou modo de ser. Adjetivo explicativo: É o adjetivo que denota qualidade essencial ao ser, qualidade inerente, ou seja, qualidade que não pode ser retirada do substantivo. Por exemplo, todo homem é mortal, todo fogo é quente, todo leite é branco, então mortal, quente e branco são adjetivos explicativos concernentemente a homem, fogo e leite.
  4. 4. Adjetivo restritivo: É o adjetivo que denota qualidade adicionada ao ser, ou seja, qualidade que pode ser retirada do substantivo. Por exemplo, nem todo homem é inteligente, nem todo fogo é alto, nem todo leite é enriquecido, então inteligente, alto e enriquecido são adjetivos restritivos concernentemente a homem, fogo e leite. Adjetivo imediatamente após o substantivo qualificado por ele: Adjetivo explicativo: Se ele for adjetivo explicativo, deverá estar entre vírgulas e funcionará sintaticamente como aposto explicativo. - O homem, mortal, age como um ser imortal. Nessa frase, mortal é adjetivo explicativo, pois indica uma qualidade essencial ao substantivo. Por isso está entre vírgulas; a sua função sintática é a de aposto explicativo. Adjetivo restritivo: Se for adjetivo restritivo, duas situações poderão ocorrer: 1- Adjetivo restritivo não isolado por vírgula(s): funcionará sintaticamente como adjunto adnominal concernentemente ao substantivo anterior a ele. - O homem inteligente lê mais.
  5. 5. Nessa frase, inteligente é adjetivo restritivo, pois indica uma qualidade adicionada ao substantivo. Por isso não está entre vírgulas; a sua função sintática é a de adjunto adnominal. Observe que inteligente, apesar de não ser essencial a todos os homens, é especificamente ao universo de homens dos quais estamos falando. 2- Adjetivo restritivo isolado por vírgula(s): funcionará como predicativo do sujeito ou predicativo do objeto, dependendo de o substantivo anterior a ele funcionar como sujeito ou como objeto: - O diretor, preocupado, atendeu ao telefone. Observe que preocupado não é uma qualidade essencial a todos os homens nem o é ao diretor a quem se refere; o diretor possui a qualidade de preocupado apenas em determinado momento - essa é a diferença entre o adjunto adnominal e o predicativo. Adjetivo distante do substantivo qualificado por ele: Quando o adjetivo estiver distante do substantivo qualificado por ele, seja explicativo, seja restritivo, exercerá a função de predicativo do sujeito ou de predicativo do objeto. - Os homens estão mais conscientes de suas responsabilidades. O adjetivo conscientes exerce a função de predicativo do sujeito, pois está distante do substantivo qualificado por ele - homens, que exerce a função de sujeito.
  6. 6. - Vejo, hoje em dia, os homens mais conscientes de suas responsabilidades. O adjetivo conscientes exerce a função sintática de predicativo do objeto, pois está distante do substantivo qualificado por ele - homens, que exerce a função de objeto direto. Orações subordinadas adjetivas 16/05/2014 As orações subordinadas adjetivas são as que funcionam como um adjetivo, modificando o substantivo. Sempre são iniciadas por um pronome relativo e são denominadas de explicativas ou de restritivas, como ocorre com os adjetivos. Haverá pronome relativo (que, quem, qual, onde, quanto e cujo) quando houver relação sintática entre um verbo e um substantivo (ou palavra substantivada) anterior a ele, e, entre os dois, surgir o pronome relativo. 1) Oração Subordinada Adjetiva Explicativa: É a oração que tem as mesmas características de um adjetivo explicativo, ou seja, denota uma qualidade essencial do substantivo e funciona sintaticamente como aposto explicativo, por isso é isolada por vírgula(s), travessão(ões) ou parênteses. Ela indica a existência de tão somente um tipo de elemento representado pelo substantivo anterior ao pronome relativo. Veja estes exemplos: - Os homens, que são mortais, agem como imortais.
  7. 7. Nessa frase ocorre relação sintática entre o verbo ser e o substantivo anterior a ele - homens (Os homens são mortais), e, entre os dois, surgiu a palavra que, que é, portanto, pronome relativo. O período apresentado indica a existência de tão somente um tipo de homem: todos somos mortais, por isso a oração está entre vírgulas e é denominada de oração subordinada adjetiva explicativa. Observe este outro exemplo: Imagine que alguém se refere a uma determinada loja, sem fazer referência a nenhuma outra, com os seguintes dizeres: - A loja, que foi inaugurada há menos de um mês, já fechou as portas. Nessa frase ocorre relação sintática entre o locução verbal foi inaugurada e o substantivo anterior a ela - loja (A loja foi inaugurada), e, entre os dois, surgiu a palavra que, que é, portanto, pronome relativo. O período apresentado indica a existência de tão somente uma loja: a que foi inaugurada há menos de um mês, por isso a oração está entre vírgulas e é denominada de oração subordinada adjetiva explicativa. Há outra oração que funciona como aposto explicativo: a oração subordinada substantiva apositiva. A diferença é que esta não explica o significado do substantivo anterior, mas sim o contexto da frase anterior. - Todos temos conhecimento de uma verdade: que o Brasil é o maior país da América do Sul. A oração destacada é subordinada substantiva apositiva, pois explica o contexto da frase anterior, e o verbo ser não tem relação sintática com a palavra verdade. 2) Oração Subordinada Adjetiva Restritiva:
  8. 8. É a oração com as mesmas características de um adjetivo restritivo, ou seja, denota uma qualidade adicionada ao substantivo, uma qualidade não essencial; não pode estar entre vírgulas e funciona como adjunto adnominal. Ela indica a existência de, ao menos, dois tipos de elementos, e somente o representado pela oração pratica ou sofre a ação ou possui a qualidade indicada pelo verbo. - O homem que é inteligente lê mais. O nome restritivo se deve ao fato de que a oração restringe o significado do substantivo anterior, ou seja, a oração apresentada indica que apenas os homens que são inteligentes leem mais, os outros não. Indica, portanto, a existência de, ao menos, dois tipos de homens: os que leem e os que não leem. Observe este outro exemplo: Imagine que alguém se refere a, ao menos, duas lojas e que uma delas havia sido fechada, com os seguintes dizeres: - A loja que foi inaugurada há menos de um mês já fechou as portas. Nessa frase ocorre relação sintática entre o locução verbal foi inaugurada e o substantivo anterior a ela - loja (A loja foi inaugurada), e, entre os dois, surgiu a palavra que, que é, portanto, pronome relativo. O período apresentado indica a existência de, ao menos, duas lojas e que somente a representada pela oração adjetiva fechou as portas: a que foi inaugurada há menos de um mês, por isso a oração não é isolada por vírgulas e é denominada de oração subordinada adjetiva restritiva. Podem ainda as orações subordinadas adjetivas não ser iniciadas por pronome relativo. Nesse caso, o verbo ficará no infinitivo, no gerúndio ou no particípio, e a oração passará a se denominar reduzida de infinitivo, reduzida de particípio ou reduzida de gerúndio. - Essa era a pessoa a ser investigada.
  9. 9. Essa é uma oração subordinada adjetiva restritiva reduzida de infinitivo, pois equivale a Essa era a pessoa que seria investigada. Locuções adjetivas 16/05/2014 Em muitos casos, prefere-se usar, no lugar de um adjetivo, uma expressão formada por mais de uma palavra para caracterizar o substantivo. Essa expressão, que tem o mesmo valor e o mesmo sentido de um adjetivo, recebe o nome de locução adjetiva. Observe alguns exemplos: de águia = aquilino de aluno = discente de anjo = angelical de ano = anual de aranha = aracnídeo de asno = asinino de baço = esplênico de bispo = episcopal de bode = hircino de boi = bovino de bronze = brônzeo ou êneo de cabelo = capilar de cabra = caprino de campo = campestre ou rural de cão = canino de carneiro = arietino de cavalo = cavalar, equino, equídio ou hípico de chumbo = plúmbeo de chuva = pluvial de cinza = cinéreo de coelho = cunicular de cobre = cúprico de couro = coriáceo de criança = pueril de dedo = digital de diamante = diamantino ou adamantino de elefante = elefantino de enxofre = sulfúrico de esmeralda = esmeraldino de estômago = estomacal ou gástrico de falcão = falconídeo de farinha = farináceo de fera = ferino
  10. 10. de ferro = férreo de fígado = figadal ou hepático de fogo = ígneo de gafanhoto = acrídeo de ganso = anserino de garganta = gutural de gelo = glacial de gesso = gípseo de guerra = bélico de homem = viril ou humano de ilha = insular de intestino = celíaco ou entérico de inverno = hibernal ou invernal de lago = lacustre de laringe = laríngeo de leão = leonino de lebre = leporino de lobo = lupino de lua = lunar ou selênico de macaco = simiesco, símio ou macacal de madeira = lígneo de marfim = ebúrneo ou ebóreo de mestre = magistral de monge = monacal de neve = níveo ou nival de nuca = occipital de orelha = auricular de ouro = áureo de ovelha = ovino de paixão = passional de pâncreas = pancreático de pato = anserino de peixe = písceo ou ictíaco de pombo = columbino de porco = suíno ou porcino de prata = argênteo ou argírico dos quadris = ciático de raposa = vulpino de rio = fluvial de serpente = viperino de sonho = onírico de terra = telúrico, terrestre ou terreno de trigo = tritício de urso = ursino de vaca = vacum de velho = senil de vento = eólico de verão = estival de vidro = vítreo ou hialino
  11. 11. de virilha = inguinal de visão = óptico ou ótico Flexões dos adjetivos 16/05/2014 Gênero e Número: O adjetivo concorda com o substantivo a que se refere em gênero e número (masculino e feminino; singular e plural). Caso haja substantivo adjetivado, ou seja, palavra que originalmente seja substantivo, mas que funcione em determinado contexto como adjetivo, ficará invariável tanto em gênero quanto em número. Por exemplo: A palavra cinza é originalmente um substantivo, porém, se estiver qualificando outro substantivo, funcionará como adjetivo. Ficará, então, invariável por ser um substantivo adjetivado: camisas cinza, ternos cinza. - Carros amarelos e motos vinho. - Telhados marrons e paredes musgo. - Espetáculos gigantescos e comícios monstro. Adjetivo composto: Com raras exceções, o adjetivo composto tem seus elementos ligados por hífen. Apenas o último elemento concorda com o substantivo a que se refere; os demais ficam na forma masculina, singular. Caso haja um substantivo adjetivado, todo o adjetivo composto ficará invariável. - Olhos verde-claros. - Calças azul-escuras e camisas verde-mar. - Telhados marrom-café e paredes verde-claras. Azul-marinho, azul-celeste e ultravioleta são sempre invariáveis.
  12. 12. Os adjetivos compostos surdo-mudo e pele-vermelha têm os dois elementos flexionados. Graus do Adjetivo: Comparativo: Compara uma qualidade entre dois elementos ou duas qualidades de um mesmo elemento. São três os comparativos: de superioridade: Para alguns alunos, Português é mais fácil que Química. de igualdade: Para alguns alunos, Português é tão fácil quanto Química. de inferioridade: Para alguns alunos, Português é menos fácil que Química. Os adjetivos bom, mau, grande e pequeno têm formas sintéticas (melhor, pior, maior e menor), porém, em comparações feitas entre duas qualidades de um mesmo elemento, devem-se usar as formas analíticas mais bom, mais mau, mais grande e mais pequeno. Por exemplo: - Pedro é maior do que Paulo. Pois há a comparação entre dois elementos. - Pedro é mais grande que pequeno. Pois há a comparação entre duas qualidades de um mesmo elemento. - Edmundo foi condenado, mas tenho certeza de que ele é mais bom do que mau. - Joaquim é mais bom do que esperto. Superlativo: Engrandece a qualidade de um elemento. São dois os superlativos de um adjetivo:
  13. 13. Superlativo absoluto: o adjetivo é modificado por um advérbio: Carla é muito inteligente. Superlativo sintético: quando há o acréscimo de um sufixo (-íssimo, -érrimo, -ílimo): Carla é inteligentíssima. Superlativos absolutos sintéticos eruditos: Alguns adjetivos no grau superlativo absoluto sintético apresentam a primitiva forma latina, daí serem chamados de eruditos. Por exemplo, o adjetivo magro possui dois superlativos absolutos sintéticos: o normal, magríssimo, e o erudito macérrimo. Há ainda a forma magérrimo. Eis uma pequena lista de superlativos absolutos sintéticos: benéfico = beneficentíssimo bom = boníssimo ou ótimo célebre = celebérrimo comum = comuníssimo cruel = crudelíssimo difícil = dificílimo doce = dulcíssimo fácil = facílimo fiel = fidelíssimo frágil = fragílimo frio = friíssimo ou frigidíssimo humilde = humílimo jovem = juveníssimo livre = libérrimo magnífico = magnificentíssimo magro = macérrimo, magérrimo ou magríssimo manso = mansuetíssimo mau = péssimo nobre = nobilíssimo pequeno = mínimo pobre = paupérrimo ou pobríssimo preguiçoso = pigérrimo próspero = prospérrimo sábio = sapientíssimo sagrado = sacratíssimo Superlativo relativo: de superioridade: Enaltece a qualidade do substantivo como "o mais" dentre todos os outros: Carla é a mais inteligente. de inferioridade: Enaltece a qualidade do substantivo como "o menos" dentre todos os outros: Carla é a menos inteligente.

×