Cantiga sua partindo-se - Castelo Branco

2.654 visualizações

Publicada em

Análise do poema para introdução do Humanismo - contempla conteúdos como: metonímia, aliteração, assonância, hipérbole...
danibertollo@hotmail.com

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.654
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
67
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cantiga sua partindo-se - Castelo Branco

  1. 1. HUMANISMO
  2. 2. Cantiga sua partindo- se João Ruiz de Castelo Branco Senhora, partem tão tristes Meus olhos por vós, meu bem Que nunca tão tristes vistes Outros nenhuns por ninguém. Tão tristes, tão saudosos, Tão doentes da partida, Tão cansados, tão chorosos, Da morte mais desejosos Cem mil vezes que da vida. Partem tão tristes os tristes, Tão fora de esperar bem,
  3. 3. Cantiga sua partindo- se João Ruiz de Castelo Branco Senhora, partem tão tristes Meus olhos por vós, meu bem Que nunca tão tristes vistes Outros nenhuns por ninguém. Tão tristes, tão saudosos, Tão doentes da partida, Tão cansados, tão chorosos, Da morte mais desejosos Cem mil vezes que da vida. Partem tão tristes os tristes, Tão fora de esperar bem, Sinta o tom de profunda tristeza que o ritmo confere ao poema... “Tão fora de esperar bem” o eu - lírico não acreditava numa volta... A separação causa a tristeza do eu - lírico...
  4. 4. Cantiga sua partindo- se João Ruiz de Castelo Branco Senhora, partem tão tristes Meus olhos por vós, meu bem Que nunca tão tristes vistes Outros nenhuns por ninguém. Tão tristes, tão saudosos, Tão doentes da partida, Tão cansados, tão chorosos, Da morte mais desejosos Cem mil vezes que da vida. Partem tão tristes os tristes, Tão fora de esperar bem, Assemelha-se a Cantiga de amor: chama de senhora, sofre, voz lírica masculina. Porém o amor não é idealizado ou impossível. Assemelha-se a Cantiga de amigo: a ausência da pessoa amada, porém o eu - lírico é masculino.
  5. 5. Cantiga sua partindo- se João Ruiz de Castelo Branco Senhora, partem tão tristes Meus olhos por vós, meu bem Que nunca tão tristes vistes Outros nenhuns por ninguém. Tão tristes, tão saudosos, Tão doentes da partida, Tão cansados, tão chorosos, Da morte mais desejosos Cem mil vezes que da vida. Partem tão tristes os tristes, Tão fora de esperar bem, METONÍMIA: a parte pelo todo. Amplificação da tristeza culminando numa hipérbole: cem mil vezes desejosos da morte. Repetição do advérbio de intensidade “tão” enfatiza as características expressas.
  6. 6. Cantiga sua partindo- se João Ruiz de Castelo Branco Senhora, partem tão tristes Meus olhos por vós, meu bem Que nunca tão tristes vistes Outros nenhuns por ninguém. Tão tristes, tão saudosos, Tão doentes da partida, Tão cansados, tão chorosos, Da morte mais desejosos Cem mil vezes que da vida. Partem tão tristes os tristes, Tão fora de esperar bem, Adjetivo repetitivo para dar ênfase ao sentimento do eu - lírico. Os tristes, adjetivo substantivado para deixá-lo mais expressivo.
  7. 7. Cantiga sua partindo- se João Ruiz de Castelo Branco Senhora, partem tão tristes Meus olhos por vós, meu bem Que nunca tão tristes vistes Outros nenhuns por ninguém. Tão tristes, tão saudosos, Tão doentes da partida, Tão cansados, tão chorosos, Da morte mais desejosos Cem mil vezes que da vida. Partem tão tristes os tristes, Tão fora de esperar bem, ALITERAÇÕES: repetição de fonemas consonantais. ASSONÂNCIAS: repetição de fonemas vocálicos. REITERAÇÕES: repetição de palavras. RIMAS INTERNAS: produzindo eco.
  8. 8. Lembrança De João Roiz de Castel’Branco Não os meus olhos, senhora, mas os vossos, Eles são que partem às terras que não sei, Onde memória de mim nunca passou, Onde é escondido meu nome de segredo. Se de trevas se fazem as distâncias, E com elas saudades e ausências, Olhos cegos me fiquem, e não mais Que esperar do regresso a luz que foi. José Saramago José de Sousa Saramago foi um escritor, argumentista, teatrólogo, ensaísta, jornalista, dramaturgo, contista, romancista e poeta português. Foi galardoado com o Nobel de Literatura de 1998. TEXTO PREEXISTENTE A OUTRO TEXTO, AO QUAL ESTE SE REPORTA E RECORRE EM SUA ELABORAÇÃO.

×