Boletim da Parentalidade

O tema em destaque deste Boletim Realiza.te da Comunidade Intermunicipal Região de Coimbra é o Programa de Educação Parental.

Outubro 2019
Programa de
Educação Parental
1
Índice
A 1ª Edição do Programa de Educação Parental!
Um balanço muito positivo!
O/A Técnico/a Municipal como criador/a de redes na comunidade local!
Um papel essencial para o sucesso do Programa de Educação Parental.
Um Assistente Operacional que está sempre… ON!
Porque no coração das escolas há profissionais de extrema relevância!
Super Pais, Super Crianças! Todos preparados para um novo ano letivo!
Estratégias para um ano letivo de sucesso.
Agenda
Uma nova edição está a chegar para o ano letivo 2019/2020!
Curiosidades
Coisas que provavelmente ainda não sabia!
Dicionário Parental
Palavras e expressões que podem ajudar a uma parentalidade mais positiva!
02
06
08
10
14
16
17
Rua do Brasil, N.º 131
3030-175 Coimbra
Tel. +351 239 795 200
www.realiza-te.pt
geral@cim-regiaodecoimbra.pt
/Educação-CIM-RC  /realiza.te
32
Tema Destaque
A 1ª EDIÇÃO
DO PROGRAMA
DE EDUCAÇÃO
PARENTAL!
Um balanço
muito positivo!
A educação parental é um forte alicerce para
o desenvolvimento integral das crianças
e jovens, razão pela qual os resultados
escolares e a relação entre pares têm
uma correlação direta com a envolvência
parental durante todo o percurso
académico das crianças/jovens. Com base
neste pressuposto, surge no âmbito da
operacionalização do Plano Integrado e
Inovador de Combate ao Insucesso Escolar
(PIICIE), cofinanciado pelo Programa
Operacional Regional Centro 2020 e pelo
Fundo Social Europeu, a implementação
de um Programa de Educação Parental no
território da Comunidade Intermunicipal
da Região de Coimbra, ao longo dos anos
letivos 2018.2019 e 2019.2020.
O Programa de Educação Parental
assenta em três eixos fundamentais de
ação, nomeadamente, a Capacitação de
Técnicos dos Municípios, a Capacitação dos
Assistentes Operacionais que trabalham nas
escolas do 1.º Ciclo do Ensino Básico e Pais/
Encarregado de Educação de alunos do 1.º
Ciclo do Ensino Básico.
Em termos gerais os objetivos estratégicos
deste programa passam pela necessidade de
capacitar os diferentes destinatários para a:
•	 Aplicação de diferentes ferramentas
e estratégias lúdico-pedagógicas que
potenciem a relação positiva e consciente
com a criança por parte de todos os seus
“educadores” formais e informais;
•	 Análise e reflexão de diferentes
metodologias de intervenção educativa na
área da parentalidade positiva;
•	 Promoção de relações interpessoais
positivas entre crianças e adultos;
•	 Prevenção e reversão dos comportamentos
de risco.
Em termos gerais, foi possível constatar
que a 1ª Edição do Programa de Educação
Parental, superou as expetativas inicialmente
traçadas. Resultados que espelham o
trabalho de proximidade, articulação e
rede que a CIM Região de Coimbra tem
vindo a promover no seu território ao
longo dos últimos anos, agora ainda mais
harmonizado com o Projeto REALIZA.TE. A
implementação do Programa de Educação
Parental, ajustada à dinâmica e realidade
de cada Município e consequentemente às
características das equipas de Técnicos, às
54
Verificou-se de forma generalizada um
sentimento muito positivo relativamente
aos resultados alcançados, à qualidade e à
inovação no desenvolvimento do programa,
o que se traduziu numa percentagem global
de satisfação de 88% por parte dos Técnicos,
92% por parte dos Assistentes Operacionais
e 96% por parte dos Pais/Encarregados de
Educação.
necessidades dos Assistentes Operacionais
e às características dos pais/mães que
frequentaram as sessões dos Grupos de
Pais, tornou este, um programa de relevo
junto de todos os envolvidos. Esta 1ª edição
contou com a envolvência de 46 Técnicos
Especializados, 59 Assistentes Operacionais
de 53 Escolas da CIM Região de Coimbra
e a participação de mais de 150 Pais/
Encarregados de Educação de todo o
território.
46Técnicos
Especializados
88%
Satisfação
92%
Satisfação
96%
Satisfação
150Pais/Encarregados
de Educação
59Assistentes
Operacionais
TÉCNICOS
“Considero que a formação é muito
importante nesta fase da vida das crianças.”
“Uma troca de experiências e aprendizagens
únicas.”
“Muito enriquecedor e uma oportunidade
para desenvolver e consolidar capacidades
no trabalho com pais.”
“Uma experiência única e muito
enriquecedora, com excelentes momentos de
partilha e convívio.”
“Para mim, este programa foi enriquecedor.”
OPERACIONAIS
“Estou muito satisfeita com esta formação.”
“Fiquei satisfeita e aprendi muito
principalmente com todos os exemplos
dados e falados durante esta ação.”
“Uma mais valia, aprendi muito e estou a
praticar na escola certas coisas às quais não
reagia assim. Continuarei sempre a dar o
máximo.”
“Super, hiper, mega gratificante, cresci como
profissional e como pessoa, simplesmente
ADOREI.”
“Uma mais valia muito enriquecedora a nível
profissional e pessoal. Gostei muito.”
“Para mim, esta formação foi um espaço
de reflexão que me ajudou a compreender
melhor a realidade em que trabalho. Obrigada
por tudo.”
“Mais um motivo para trabalhar com as
crianças.”
PAIS
“É sempre importante estarmos atentos
e próximos das nossas crianças, e estas
formações são boas para nos porem a refletir.”
“Foi um prazer participar nestas sessões,
proporcionaram uma reflexão sobre o meu
comportamento como mãe, ferramentas para
mudar e melhorar e, ótimos momentos de
partilha e diversão! Obrigada!”
“Gostei muito desta formação, não só pela
aprendizagem, mas também pela partilha de
experiências e pelo ensinamento de vida que
nos foi transmitido.”
“Estou muito grata por ter tido a
oportunidade de conhecer este programa
fantástico e o partilhar com outras pessoas
fantásticas. Muitos Parabéns! ADOREI.”
“Gostaria de agradecer, a todos, ao grupo em
geral pelos momentos, partilhas, etc. Foi uma
experiência muito positiva e enriquecedora.”
“Muito obrigada por possibilitar esta
experiência.”
76
O/A TÉCNICO/A MUNICIPAL
COMO CRIADOR/A DE REDES
NA COMUNIDADE LOCAL!
Um dos momentos determinantes para
implementação do Programa de Educação
Parental, prendeu-se com a capacitação
inicial de Técnicos (Psicólogos, Assistentes
Sociais, Educadores Sociais, Terapeutas da
Fala, etc.) indicados pelos vários municípios
de abrangência desta Comunidade
Intermunicipal. O subprograma para os
Técnicos das escolas e/ou municípios teve
como objetivo estratégico capacitá-los
com metodologias e instrumentos de
formação para, posteriormente, assumirem
a dinamização de ações de capacitação
dirigidas aos Pais/Encarregados de Educação
de alunos do 1.º Ciclo do Ensino Básico.
Um papel essencial
para o sucesso
do Programa de
Educação Parental.
Estamos perante um grupo de profissionais
que, diante as inúmeras funções que
desempenha, face ao cargo que lhes está
atribuído pelo seu município/escola, adota
constantemente, perante toda a comunidade
local, um papel determinante como facilitador,
sendo responsáveis por ajudar as pessoas a
encontrar soluções ou a tomar as melhores
decisões para os seus problemas, nas mais
variadas esferas das suas vidas.
Cada vez mais, os municípios e as escolas
são desafiados a dar, em tempo real,
resposta às necessidades evidenciadas a
nível local e, neste sentido, estas equipas
são igualmente desafiadas a analisar os
diferentes contextos, a tomar decisões e a
equilibrar os diferentes interesses. Estamos
perante equipas, conhecedoras do meio, do
território, sendo-lhes reconhecido o mérito
de facilitadores estratégicos que, em cada
um dos municípios/escolas, geram valor e
contribuem para uma maior equidade social.
E o que precisam estes Técnicos
para implementar um Programa de
Educação Parental?
A implementação do Programa de Educação
Parental implica a adoção de um conjunto
de competências pessoais, sociais e técnicas
por parte do profissional que irá dinamizar
as sessões com os pais e encarregados de
educação.
•	 Ter empatia e assertividade
•	 Ter escuta ativa
•	 Criar condições para a promoção de
um contexto de formação colaborativo,
participativo e verdadeiramente inclusivo
•	 Apoiar os elementos do grupo, tendo
sempre presente que cada pessoa é única
na sua forma de ser, estar e pensar
•	 Ter uma postura de aceitação e
valorização: não há certos ou errados, há
opiniões e experiências!
•	 Criar e desenvolver estratégias para
promover a coesão do grupo
•	 Valorizar as ideias e os sentimentos
•	 Usar a criatividade para promover a
partilha de experiências, a discussão de
temas e a resolução de problemas
•	 Utilizar estratégias diferenciadoras que
coloquem os participantes numa posição
ativa e não passiva da ação
Para mim este programa foi…
“enriquecedor”, “positivo”, “pertinente”,
“uma aprendizagem”, “um desafio”,
“promover uma relação entre Escola-
Família para potenciar o sucesso escolar da
criança”, “uma experiência única e muito
enriquecedora, com excelentes momentos
de partilha e convívio”, “partilha,
aprendizagem, autoconhecimento
e conhecimento dos outros” e
“recompensador”!
98
UM ASSISTENTE OPERACIONAL
QUE ESTÁ SEMPRE… ON!
A forma de viver a escola nos dias de hoje
colocou novos desafios à comunidade escolar,
promovendo a necessidade de repensar
os papéis e competências dos Assistentes
Operacionais. Um Assistente Operacional
não é, nem pode ser, apenas a figura que
trata da limpeza dos espaços e do apoio aos
docentes. Na dinâmica da escola o Assistente
Operacional, passa a ocupar uma excelente
posição para a observação de comportamentos
das crianças e/ou dos jovens no espaço de
recreio escolar, mas também para os influenciar
positivamente na promoção das competências
pessoais, sociais e emocionais.
O Assistente Operacional para muitas
crianças é, na maioria das vezes, um
confidente, amigo e conselheiro face aos
desafios do seu dia-a-dia.
É com os Assistentes Operacionais que, na
maioria das vezes, os alunos têm um contacto
mais estreito, sendo frequentes as relações de
maior confidencialidade. Por outro lado, estes
profissionais são interventores em diversas
situações, inclusivamente as que se relacionam
com o domínio afetivo e emocional.
Um outro aspeto determinante que caracteriza
os Assistentes Operacionais, prende-se com
a sua capacidade de reagir a problemas de
comportamento, especialmente no momento
dos intervalos, conseguindo adotar algumas
estratégias que permitam antecipar e
diminuir a ocorrência de comportamentos
perturbadores e/ou inadequados, reagindo de
forma proativa. Falamos, por exemplo, de uma
boa definição de regras e limites, da atribuição
de elogios e incentivos, do apoio na resolução
de conflitos, ajudando as crianças a tornarem-
se proativas na gestão das suas emoções, etc.
A proximidade das famílias com este grupo
de profissionais é, também, muito comum,
particularmente nos primeiros anos de
escolaridade. Por isso, é frequente que
os pais troquem impressões, depositem
confiança e, por vezes, peçam conselhos
a esses profissionais. Este conjunto de
motivos torna os Assistentes Operacionais
parceiros importantes em qualquer dinâmica
pedagógica que seja desenvolvida numa
escola.
Porque no coração das escolas há
profissionais de extrema relevância!
“Este programa é uma grande aprendizagem e uma mais valia a nível
profissional (assistente operacional) e também pessoal. A educação
parental é a chave importante para um bom relacionamento com as
crianças, mas também entre toda a comunidade escolar. O que mais
me fascinou foi toda a entrega de toda a equipa promotora e também,
a troca de exemplos entre colegas de diferentes escolas, dado que a
realidade nem sempre é a mesma e, por isso, há que saber conhecer
para ser melhor e fazer da melhor forma. Aos próximos Assistentes
Operacionais diria que esta formação será uma grande experiência
e que lhes dará um kit de ferramentas necessárias para melhorar
os resultados desta função tão importante nas nossas escolas. Um
agradecimento pelo trabalho e ajuda no meu conhecimento.”
Palmira Simões
Assistente Operacional,
Município de Coimbra
1110
SUPER PAIS, SUPER CRIANÇAS!
TODOS PREPARADOS PARA UM
NOVO ANO LETIVO!
No arranque de um novo ano letivo, muitas
crianças, e respetivos Pais/Encarregados de
Educação, sentem um certo nervosismo e
ansiedade, embrulhados numa preocupação
sobre como serão os novos desafios.
Todos passamos por estas sensações quando
regressamos ou mudamos de trabalho. E, tal
como nós, adultos, também os mais novos
sentem esta ansiedade pela nova etapa que
se avizinha.
Mesmo que a criança não pareça nervosa, é
sempre bom conversar com ela sobre esta
nova etapa e explorar os aspetos positivos
que estarão para chegar. Sabemos que, por
vezes, estas conversas nem sempre são
fáceis, dada a tenra idade, mas também
não precisam de ser um “bicho-de-sete
cabeças”. Acima de tudo, é importante que
seja uma conversa sincera com a criança e
que demonstre abertura para que ela fale de
tudo o que a preocupa. Damos-lhe algumas
dicas poderosas para que possa potenciar
o seu trabalho de educador/encarregado
de educação ao longo do ano letivo,
potenciando o sucesso do seu educando!
•	 Converse mais com ele, procurando
compreender o que sente e como lida com
as adversidades do dia-a-dia.
•	 Sabendo que as crianças têm ritmos de
aprendizagem e desenvolvimento próprios,
valorize e acredite nas capacidades dele!
•	 Verifique a realização dos trabalhos de
casa, mas lembre-se… é ele que os deve
fazer e não você!
•	 Defina expectativas realistas relativamente
aos resultados a alcançar. Exigir resultados
demasiado ambiciosos pode gerar
frustração e desmotivação.
•	 Registe todos os momentos de avaliação
ao longo dos períodos letivos, dando
ênfase ao percurso de aprendizagem e não
apenas às notas finais!
Um ano escolar bem planeado só
pode levar um(a) aluno(a) ao sucesso!
Dê o exemplo
Atividades extracurriculares
“Regra TV e jogos no computador”
Bom descanso, boa alimentação
Secretária de estudo
Mostre que as férias e o “bem-bom”
acabaram também para os adultos e que
também eles têm de se ajustar a uma nova
rotina que será igualmente entusiasmante!
Inscreva a criança em atividades
extracurriculares, apenas se não
sobrecarregarem a semana de aulas.
Estas atividades serão um complemento
às aprendizagens escolares, permitindo à
criança ter um momento descontraído de
aprendizagens novas e diferentes.
Defina momentos específicos para ver
televisão e estar no computador, isso ajuda
a criança a criar compromisso com outros
afazeres não gerando vícios.
É importante criar uma boa rotina que leve
a criança a dormir pelo menos 8h por noite
e a comer sempre às principais refeições.
Só assim a criança terá resistência física e
mental para superar desafios!
Num fim de semana, antes das aulas
iniciarem, faça uma vistoria conjuntamente
com a criança ao local onde costuma
estudar, deixando o local limpo e arrumado,
somente com os materiais necessários para o
arranque de mais um ano de escola!
1312
“Ao longo das sessões foi
claro que ser pai/mãe é um
crescimento, uma missão diária
e não estamos sós nas nossas
inseguranças. Levo daqui respeito
e a lembrança do não julgamento.
Do ser positivo e de não ter medo
de elogiar o outro.”
Madalena Miranda
Participante da 1.ª Edição
do Programa de Educação Parental
1514
Agenda
Horário: 9h30 - 13h00 / 14h00 - 17h00
Local: Coimbra
Dirigidas aos Técnicos, estas ações
contemplarão exposições interativas,
exercícios práticos, atividades e trabalhos em
grupo e experimentação de metodologias.
Tem como objetivo estratégico capacitá-
los com metodologias e instrumentos
de formação para, posteriormente, estes
assumirem a dinamização de ações de
capacitação dirigidas aos Pais/Encarregados
de Educação de alunos do 1.º Ciclo do
Ensino Básico, com o apoio de consultores
especializados em Educação Parental.
Horário: A comunicar oportunamente
Local: In loco
Estas sessões de supervisão servem para
apoiar a implementação das metodologias
de Educação Parental em contextos escolar
e profissionais reais e são dinamizadas por
consultores especializados. As 2 sessões de
supervisão, por participante, estão intercaladas
com as sessões presenciais e terão uma
duração de cerca de uma hora cada.
Horário: 9h30 - 13h00 / 14h00 - 17h00
Local: Coimbra / Cantanhede / Arganil
Desenvolvimento de um plano de
capacitação Learning By Doing, no qual se
promove o trabalho em grupo e autónomo e
a aplicação em contexto profissional, através
de exposições interativas, exercícios práticos
e experimentação de metodologias. Tem
como objetivo estratégico capacitá-los com
metodologias e instrumentos de intervenção
e de relação com as crianças nos contextos
escolares não curriculares, e que estes terão
de aplicar na sua prática profissional.
Horário: 9h30 - 13h00 / 14h00 - 17h00
Local: A comunicar oportunamente
Estas sessões contemplarão exposições
interativas, exercícios práticos, atividades
e trabalhos em grupo e experimentação
de metodologias. Este programa pretende
capacitá-los com as metodologias e
instrumentos de educação parental, que
permitam, tanto no contexto familiar como
na relação com a escola, aumentar as
abordagens e relações positivas entre os
principais agentes educativos das crianças
do 1.º Ciclo do Ensino Básico e aumentar
os indicadores de sucesso escolar e de
comportamentos adequados.
Horário: A comunicar oportunamente
Local: A comunicar oportunamente
Momento de encerramento e de avaliação
retrospetiva e prospetiva do programa de
capacitação, com a partilha de sentimentos e
de ideias de futuro.
16 a 23 OUT. 2019
Ações de capacitação para Técnicos
Superiores de cada município da
CIMRC
13 a 21 JAN. e 10 a 18 FEV. 2020
Sessões de supervisão para Assistentes
Operacionais de cada município da
CIMRC
17 a 20 DEZ. 2019
Ações de capacitação para Assistentes
Operacionais de cada município da
CIMRC
4 NOV. 2019 a 17 FEV. 2020
Ações de capacitação para Pais/
Encarregados de Educação de cada
município da CIMRC
24 e 26 FEV. 2020
Evento final para Assistentes Operacionais
de cada município da CIMRC
1716
O sono recomendado!
A American Sleep Association reuniu uma
equipa de especialistas que chegou a novas
recomendações sobre o tempo de sono
adequado a cada fase da vida. Sabia que
entre os 6 e os 13 anos de idade:
•	 Tempo recomendado: 9h / 11h
•	 Não recomendado: menos de 8h ou mais
de 11h
Naturalmente importa considerar que o
tempo para um sono reparador varia de
acordo com as características pessoais e
que dormir demais é tão mau como dormir
pouco. A privação do sono é um problema
de saúde mundial para crianças e adultos.
Dormir pouco tem consequências profundas
no bem-estar, saúde, capacidade de
concentração e de executar as atividades
diárias, bem como, na aprendizagem.
Por outro lado, o quarto deve ser um local
tranquilo, propício ao descanso. Sem tablets,
telemóvel, televisão ou luzes acesas. O
organismo precisa de dormir tanto como de
comer ou respirar.
American Sleep Association, 2016
Curiosidades Dicionário Parental
Amor incondicional a uma criança
Ignorar de forma eficaz Crianças emocionalmente inteligentes
Elogios sinceros
O amor incondicional faz com que amemos
a criança independentemente da sua
personalidade, das suas habilidades, das
expetativas que temos sobre elas e, mais
difícil de tudo, independentemente das
suas atitudes, dos seus comportamentos
e dos seus resultados escolares! Isto não
significa que tenhamos de aceitar o mau
comportamento ou o desleixo perante os
estudos.
Há comportamentos que podem ser
ignorados em detrimento de outros que não
devem ser ignorados. Quando ignora, a sua
expressão facial deve ser neutra, deve evitar
contacto visual e não fazer comentários
críticos ou sarcásticos, mantendo uma total
ausência de comunicação. Lembre-se que
deve ignorar o comportamento inadequado
e nunca a criança!
São crianças mais seguras na procura
de soluções para os seus problemas,
bem como na forma como lidam com as
adversidades. Tornam-se adultos capazes de
identificar e gerir as suas próprias emoções,
têm um maior autocontrolo e empatia e
desenvolvem uma aceitação incondicional
de si mesmos e dos outros.
É genuíno. As crianças sabem muito bem
quando não estamos a ser sinceros, pelo que
isso faz com que elas percam a confiança nas
suas palavras. Para além disso, as crianças
tornam-se inseguras porque não acreditam
que as nossas palavras sejam positivas e têm
dificuldade em diferenciar as situações em
que realmente quer elogiar daquelas em que
não o quer fazer.
Palavras e expressões que ajudam a
uma parentalidade mais positiva!
Boletim da Parentalidade

Recomendados

Indicadores educacao infantilIndicadores educacao infantil
Indicadores educacao infantilRenata Costa
3.6K visualizações69 slides
Educacao emcena oct_08Educacao emcena oct_08
Educacao emcena oct_08Edilene De Lima Mouzinho
423 visualizações68 slides
Ppp dicas 2011Ppp dicas 2011
Ppp dicas 2011escolamuller
293 visualizações14 slides
Portifólio eliane castro 2010 slidePortifólio eliane castro 2010 slide
Portifólio eliane castro 2010 slideElianebaby
339 visualizações12 slides
Relatório 2015 - Voluntariado O-IRelatório 2015 - Voluntariado O-I
Relatório 2015 - Voluntariado O-IVitor Honda
186 visualizações20 slides

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados(18)

Diario oficial 2016-04-14 (PEIP)Diario oficial 2016-04-14 (PEIP)
Diario oficial 2016-04-14 (PEIP)
Maike Zaniolo5.2K visualizações
Indicadores da Qualidade na Educação InfantilIndicadores da Qualidade na Educação Infantil
Indicadores da Qualidade na Educação Infantil
joao jose saraiva da fonseca13.7K visualizações
Radio Escola - Implantaçao e uso pedagógicoRadio Escola - Implantaçao e uso pedagógico
Radio Escola - Implantaçao e uso pedagógico
Dirce Cristiane Camilotti14.3K visualizações
Módulo x progestãoMódulo x progestão
Módulo x progestão
Luizi Winchester202 visualizações
10 modulo x10 modulo x
10 modulo x
FormacaoBaiao406 visualizações
H25cH25c
H25c
Carmo Silva230 visualizações
Projecto de reforço escolarProjecto de reforço escolar
Projecto de reforço escolar
Rivaldo Francisco104 visualizações
Indicadores de qualidadeIndicadores de qualidade
Indicadores de qualidade
Cleiton Souza7.6K visualizações
Pppneyder2013Pppneyder2013
Pppneyder2013
neydersuelly1.3K visualizações
Indicadores de Qualidade na Ed. InfantilIndicadores de Qualidade na Ed. Infantil
Indicadores de Qualidade na Ed. Infantil
Maria Galdino4.3K visualizações
Minas Presente na EscolaMinas Presente na Escola
Minas Presente na Escola
Governo de Minas Gerais975 visualizações
Medidas de qualidade dos serviços de educação infantil ( creches e pré-escolas)Medidas de qualidade dos serviços de educação infantil ( creches e pré-escolas)
Medidas de qualidade dos serviços de educação infantil ( creches e pré-escolas)
SAE - Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República2.7K visualizações
Pip   E.E. Pedro DominguesPip   E.E. Pedro Domingues
Pip E.E. Pedro Domingues
Édlon Marcus16.7K visualizações
Plano de mobilização PVE 2016Plano de mobilização PVE 2016
Plano de mobilização PVE 2016
Camila Fattori533 visualizações
ENCONTRO DO PETECA DE GUARACIABA DO NORTEENCONTRO DO PETECA DE GUARACIABA DO NORTE
ENCONTRO DO PETECA DE GUARACIABA DO NORTE
Ministério Público do Trabalho437 visualizações

Similar a Boletim da Parentalidade

Faculdade integrada do brasilFaculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasilcidaslide
150 visualizações14 slides
Faculdade integrada do brasilFaculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasilcidaslide
228 visualizações14 slides
Faculdade integrada do brasilFaculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasilcidaslide
125 visualizações14 slides
Manual tutor para agentes jovensManual tutor para agentes jovens
Manual tutor para agentes jovensJaque Godinho
509 visualizações104 slides

Similar a Boletim da Parentalidade (20)

Faculdade integrada do brasilFaculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasil
cidaslide150 visualizações
Faculdade integrada do brasilFaculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasil
cidaslide228 visualizações
Faculdade integrada do brasilFaculdade integrada do brasil
Faculdade integrada do brasil
cidaslide125 visualizações
Atualizado  formação continuada dos gestores na educação infantilAtualizado  formação continuada dos gestores na educação infantil
Atualizado formação continuada dos gestores na educação infantil
UAB -Polo de Primavera do Leste306 visualizações
Educação Infantil não é bagunça - EducamundoEducação Infantil não é bagunça - Educamundo
Educação Infantil não é bagunça - Educamundo
Nome Sobrenome536 visualizações
Manual tutor para agentes jovensManual tutor para agentes jovens
Manual tutor para agentes jovens
Jaque Godinho509 visualizações
PROJETO INTERDISCIPLINAR SOBRE GESTÃO DEMOCRÁTICAPROJETO INTERDISCIPLINAR SOBRE GESTÃO DEMOCRÁTICA
PROJETO INTERDISCIPLINAR SOBRE GESTÃO DEMOCRÁTICA
Lidia Carvalho188 visualizações
jornal escolar-Petrônio Portella MANAUS.pdfjornal escolar-Petrônio Portella MANAUS.pdf
jornal escolar-Petrônio Portella MANAUS.pdf
LEONICEFARIASDASILVA151 visualizações
Prêmio Escola de Qualidade - Edição 2013 - Ano Base 2012Prêmio Escola de Qualidade - Edição 2013 - Ano Base 2012
Prêmio Escola de Qualidade - Edição 2013 - Ano Base 2012
Escola M. Professora Dolores Freire de Andrade 1.8K visualizações
Plano De Melhoramento RevisadoPlano De Melhoramento Revisado
Plano De Melhoramento Revisado
dicamari543 visualizações
plano-curricular-prioritrio-gestao.pdfplano-curricular-prioritrio-gestao.pdf
plano-curricular-prioritrio-gestao.pdf
FrancineGomes141 visão
Plano coordenção 2011Plano coordenção 2011
Plano coordenção 2011
dencia9999.1K visualizações
 GESTÃO - CICLO MUNICIPAL.ppt GESTÃO - CICLO MUNICIPAL.ppt
GESTÃO - CICLO MUNICIPAL.ppt
ProfCibellePires13 visualizações
Projeto Político Pedagógico _ EEEP Júlio FrançaProjeto Político Pedagógico _ EEEP Júlio França
Projeto Político Pedagógico _ EEEP Júlio França
Socorro Vasconcelos870 visualizações
Pap1Pap1
Pap1
Maurício Angelini3.2K visualizações
Plano de Ação participativo_vol1Plano de Ação participativo_vol1
Plano de Ação participativo_vol1
sitedcoeste7K visualizações
Avaliando a Gestão Escolar 2017Avaliando a Gestão Escolar 2017
Avaliando a Gestão Escolar 2017
Escola Estadual Deputado Emílio Justo2.4K visualizações
Jovens EmpreendedoresJovens Empreendedores
Jovens Empreendedores
Ana Maria Magni Coelho16.6K visualizações

Último(20)

SEGUNDO REINADO TRABALHO.pptxSEGUNDO REINADO TRABALHO.pptx
SEGUNDO REINADO TRABALHO.pptx
profesfrancleite28 visualizações
Feliz Ano NovoFeliz Ano Novo
Feliz Ano Novo
Lucas Araujo20 visualizações
Base de Dados Scopus_20231124_220830_0000.pdfBase de Dados Scopus_20231124_220830_0000.pdf
Base de Dados Scopus_20231124_220830_0000.pdf
PAULOAMARAL6770523 visualizações
2. Qual a teologia no discurso dos opressores? (Is 36:18-20):2. Qual a teologia no discurso dos opressores? (Is 36:18-20):
2. Qual a teologia no discurso dos opressores? (Is 36:18-20):
azulassessoriaacadem321 visualizações
Poemas de Natal Poemas de Natal
Poemas de Natal
Mary Alvarenga56 visualizações
Cartelas de Bingo Império Romano e feudalismoCartelas de Bingo Império Romano e feudalismo
Cartelas de Bingo Império Romano e feudalismo
Jean Carlos Nunes Paixão82 visualizações
Reflexió personal.pdfReflexió personal.pdf
Reflexió personal.pdf
RaulGomez82256128 visualizações
perguntas do BINGO FEUDALISMO.docxperguntas do BINGO FEUDALISMO.docx
perguntas do BINGO FEUDALISMO.docx
Jean Carlos Nunes Paixão68 visualizações
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf
Vítor Santos49 visualizações

Boletim da Parentalidade

  • 2. 1 Índice A 1ª Edição do Programa de Educação Parental! Um balanço muito positivo! O/A Técnico/a Municipal como criador/a de redes na comunidade local! Um papel essencial para o sucesso do Programa de Educação Parental. Um Assistente Operacional que está sempre… ON! Porque no coração das escolas há profissionais de extrema relevância! Super Pais, Super Crianças! Todos preparados para um novo ano letivo! Estratégias para um ano letivo de sucesso. Agenda Uma nova edição está a chegar para o ano letivo 2019/2020! Curiosidades Coisas que provavelmente ainda não sabia! Dicionário Parental Palavras e expressões que podem ajudar a uma parentalidade mais positiva! 02 06 08 10 14 16 17 Rua do Brasil, N.º 131 3030-175 Coimbra Tel. +351 239 795 200 www.realiza-te.pt geral@cim-regiaodecoimbra.pt /Educação-CIM-RC  /realiza.te
  • 3. 32 Tema Destaque A 1ª EDIÇÃO DO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO PARENTAL! Um balanço muito positivo! A educação parental é um forte alicerce para o desenvolvimento integral das crianças e jovens, razão pela qual os resultados escolares e a relação entre pares têm uma correlação direta com a envolvência parental durante todo o percurso académico das crianças/jovens. Com base neste pressuposto, surge no âmbito da operacionalização do Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar (PIICIE), cofinanciado pelo Programa Operacional Regional Centro 2020 e pelo Fundo Social Europeu, a implementação de um Programa de Educação Parental no território da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra, ao longo dos anos letivos 2018.2019 e 2019.2020. O Programa de Educação Parental assenta em três eixos fundamentais de ação, nomeadamente, a Capacitação de Técnicos dos Municípios, a Capacitação dos Assistentes Operacionais que trabalham nas escolas do 1.º Ciclo do Ensino Básico e Pais/ Encarregado de Educação de alunos do 1.º Ciclo do Ensino Básico. Em termos gerais os objetivos estratégicos deste programa passam pela necessidade de capacitar os diferentes destinatários para a: • Aplicação de diferentes ferramentas e estratégias lúdico-pedagógicas que potenciem a relação positiva e consciente com a criança por parte de todos os seus “educadores” formais e informais; • Análise e reflexão de diferentes metodologias de intervenção educativa na área da parentalidade positiva; • Promoção de relações interpessoais positivas entre crianças e adultos; • Prevenção e reversão dos comportamentos de risco. Em termos gerais, foi possível constatar que a 1ª Edição do Programa de Educação Parental, superou as expetativas inicialmente traçadas. Resultados que espelham o trabalho de proximidade, articulação e rede que a CIM Região de Coimbra tem vindo a promover no seu território ao longo dos últimos anos, agora ainda mais harmonizado com o Projeto REALIZA.TE. A implementação do Programa de Educação Parental, ajustada à dinâmica e realidade de cada Município e consequentemente às características das equipas de Técnicos, às
  • 4. 54 Verificou-se de forma generalizada um sentimento muito positivo relativamente aos resultados alcançados, à qualidade e à inovação no desenvolvimento do programa, o que se traduziu numa percentagem global de satisfação de 88% por parte dos Técnicos, 92% por parte dos Assistentes Operacionais e 96% por parte dos Pais/Encarregados de Educação. necessidades dos Assistentes Operacionais e às características dos pais/mães que frequentaram as sessões dos Grupos de Pais, tornou este, um programa de relevo junto de todos os envolvidos. Esta 1ª edição contou com a envolvência de 46 Técnicos Especializados, 59 Assistentes Operacionais de 53 Escolas da CIM Região de Coimbra e a participação de mais de 150 Pais/ Encarregados de Educação de todo o território. 46Técnicos Especializados 88% Satisfação 92% Satisfação 96% Satisfação 150Pais/Encarregados de Educação 59Assistentes Operacionais TÉCNICOS “Considero que a formação é muito importante nesta fase da vida das crianças.” “Uma troca de experiências e aprendizagens únicas.” “Muito enriquecedor e uma oportunidade para desenvolver e consolidar capacidades no trabalho com pais.” “Uma experiência única e muito enriquecedora, com excelentes momentos de partilha e convívio.” “Para mim, este programa foi enriquecedor.” OPERACIONAIS “Estou muito satisfeita com esta formação.” “Fiquei satisfeita e aprendi muito principalmente com todos os exemplos dados e falados durante esta ação.” “Uma mais valia, aprendi muito e estou a praticar na escola certas coisas às quais não reagia assim. Continuarei sempre a dar o máximo.” “Super, hiper, mega gratificante, cresci como profissional e como pessoa, simplesmente ADOREI.” “Uma mais valia muito enriquecedora a nível profissional e pessoal. Gostei muito.” “Para mim, esta formação foi um espaço de reflexão que me ajudou a compreender melhor a realidade em que trabalho. Obrigada por tudo.” “Mais um motivo para trabalhar com as crianças.” PAIS “É sempre importante estarmos atentos e próximos das nossas crianças, e estas formações são boas para nos porem a refletir.” “Foi um prazer participar nestas sessões, proporcionaram uma reflexão sobre o meu comportamento como mãe, ferramentas para mudar e melhorar e, ótimos momentos de partilha e diversão! Obrigada!” “Gostei muito desta formação, não só pela aprendizagem, mas também pela partilha de experiências e pelo ensinamento de vida que nos foi transmitido.” “Estou muito grata por ter tido a oportunidade de conhecer este programa fantástico e o partilhar com outras pessoas fantásticas. Muitos Parabéns! ADOREI.” “Gostaria de agradecer, a todos, ao grupo em geral pelos momentos, partilhas, etc. Foi uma experiência muito positiva e enriquecedora.” “Muito obrigada por possibilitar esta experiência.”
  • 5. 76 O/A TÉCNICO/A MUNICIPAL COMO CRIADOR/A DE REDES NA COMUNIDADE LOCAL! Um dos momentos determinantes para implementação do Programa de Educação Parental, prendeu-se com a capacitação inicial de Técnicos (Psicólogos, Assistentes Sociais, Educadores Sociais, Terapeutas da Fala, etc.) indicados pelos vários municípios de abrangência desta Comunidade Intermunicipal. O subprograma para os Técnicos das escolas e/ou municípios teve como objetivo estratégico capacitá-los com metodologias e instrumentos de formação para, posteriormente, assumirem a dinamização de ações de capacitação dirigidas aos Pais/Encarregados de Educação de alunos do 1.º Ciclo do Ensino Básico. Um papel essencial para o sucesso do Programa de Educação Parental. Estamos perante um grupo de profissionais que, diante as inúmeras funções que desempenha, face ao cargo que lhes está atribuído pelo seu município/escola, adota constantemente, perante toda a comunidade local, um papel determinante como facilitador, sendo responsáveis por ajudar as pessoas a encontrar soluções ou a tomar as melhores decisões para os seus problemas, nas mais variadas esferas das suas vidas. Cada vez mais, os municípios e as escolas são desafiados a dar, em tempo real, resposta às necessidades evidenciadas a nível local e, neste sentido, estas equipas são igualmente desafiadas a analisar os diferentes contextos, a tomar decisões e a equilibrar os diferentes interesses. Estamos perante equipas, conhecedoras do meio, do território, sendo-lhes reconhecido o mérito de facilitadores estratégicos que, em cada um dos municípios/escolas, geram valor e contribuem para uma maior equidade social. E o que precisam estes Técnicos para implementar um Programa de Educação Parental? A implementação do Programa de Educação Parental implica a adoção de um conjunto de competências pessoais, sociais e técnicas por parte do profissional que irá dinamizar as sessões com os pais e encarregados de educação. • Ter empatia e assertividade • Ter escuta ativa • Criar condições para a promoção de um contexto de formação colaborativo, participativo e verdadeiramente inclusivo • Apoiar os elementos do grupo, tendo sempre presente que cada pessoa é única na sua forma de ser, estar e pensar • Ter uma postura de aceitação e valorização: não há certos ou errados, há opiniões e experiências! • Criar e desenvolver estratégias para promover a coesão do grupo • Valorizar as ideias e os sentimentos • Usar a criatividade para promover a partilha de experiências, a discussão de temas e a resolução de problemas • Utilizar estratégias diferenciadoras que coloquem os participantes numa posição ativa e não passiva da ação Para mim este programa foi… “enriquecedor”, “positivo”, “pertinente”, “uma aprendizagem”, “um desafio”, “promover uma relação entre Escola- Família para potenciar o sucesso escolar da criança”, “uma experiência única e muito enriquecedora, com excelentes momentos de partilha e convívio”, “partilha, aprendizagem, autoconhecimento e conhecimento dos outros” e “recompensador”!
  • 6. 98 UM ASSISTENTE OPERACIONAL QUE ESTÁ SEMPRE… ON! A forma de viver a escola nos dias de hoje colocou novos desafios à comunidade escolar, promovendo a necessidade de repensar os papéis e competências dos Assistentes Operacionais. Um Assistente Operacional não é, nem pode ser, apenas a figura que trata da limpeza dos espaços e do apoio aos docentes. Na dinâmica da escola o Assistente Operacional, passa a ocupar uma excelente posição para a observação de comportamentos das crianças e/ou dos jovens no espaço de recreio escolar, mas também para os influenciar positivamente na promoção das competências pessoais, sociais e emocionais. O Assistente Operacional para muitas crianças é, na maioria das vezes, um confidente, amigo e conselheiro face aos desafios do seu dia-a-dia. É com os Assistentes Operacionais que, na maioria das vezes, os alunos têm um contacto mais estreito, sendo frequentes as relações de maior confidencialidade. Por outro lado, estes profissionais são interventores em diversas situações, inclusivamente as que se relacionam com o domínio afetivo e emocional. Um outro aspeto determinante que caracteriza os Assistentes Operacionais, prende-se com a sua capacidade de reagir a problemas de comportamento, especialmente no momento dos intervalos, conseguindo adotar algumas estratégias que permitam antecipar e diminuir a ocorrência de comportamentos perturbadores e/ou inadequados, reagindo de forma proativa. Falamos, por exemplo, de uma boa definição de regras e limites, da atribuição de elogios e incentivos, do apoio na resolução de conflitos, ajudando as crianças a tornarem- se proativas na gestão das suas emoções, etc. A proximidade das famílias com este grupo de profissionais é, também, muito comum, particularmente nos primeiros anos de escolaridade. Por isso, é frequente que os pais troquem impressões, depositem confiança e, por vezes, peçam conselhos a esses profissionais. Este conjunto de motivos torna os Assistentes Operacionais parceiros importantes em qualquer dinâmica pedagógica que seja desenvolvida numa escola. Porque no coração das escolas há profissionais de extrema relevância! “Este programa é uma grande aprendizagem e uma mais valia a nível profissional (assistente operacional) e também pessoal. A educação parental é a chave importante para um bom relacionamento com as crianças, mas também entre toda a comunidade escolar. O que mais me fascinou foi toda a entrega de toda a equipa promotora e também, a troca de exemplos entre colegas de diferentes escolas, dado que a realidade nem sempre é a mesma e, por isso, há que saber conhecer para ser melhor e fazer da melhor forma. Aos próximos Assistentes Operacionais diria que esta formação será uma grande experiência e que lhes dará um kit de ferramentas necessárias para melhorar os resultados desta função tão importante nas nossas escolas. Um agradecimento pelo trabalho e ajuda no meu conhecimento.” Palmira Simões Assistente Operacional, Município de Coimbra
  • 7. 1110 SUPER PAIS, SUPER CRIANÇAS! TODOS PREPARADOS PARA UM NOVO ANO LETIVO! No arranque de um novo ano letivo, muitas crianças, e respetivos Pais/Encarregados de Educação, sentem um certo nervosismo e ansiedade, embrulhados numa preocupação sobre como serão os novos desafios. Todos passamos por estas sensações quando regressamos ou mudamos de trabalho. E, tal como nós, adultos, também os mais novos sentem esta ansiedade pela nova etapa que se avizinha. Mesmo que a criança não pareça nervosa, é sempre bom conversar com ela sobre esta nova etapa e explorar os aspetos positivos que estarão para chegar. Sabemos que, por vezes, estas conversas nem sempre são fáceis, dada a tenra idade, mas também não precisam de ser um “bicho-de-sete cabeças”. Acima de tudo, é importante que seja uma conversa sincera com a criança e que demonstre abertura para que ela fale de tudo o que a preocupa. Damos-lhe algumas dicas poderosas para que possa potenciar o seu trabalho de educador/encarregado de educação ao longo do ano letivo, potenciando o sucesso do seu educando! • Converse mais com ele, procurando compreender o que sente e como lida com as adversidades do dia-a-dia. • Sabendo que as crianças têm ritmos de aprendizagem e desenvolvimento próprios, valorize e acredite nas capacidades dele! • Verifique a realização dos trabalhos de casa, mas lembre-se… é ele que os deve fazer e não você! • Defina expectativas realistas relativamente aos resultados a alcançar. Exigir resultados demasiado ambiciosos pode gerar frustração e desmotivação. • Registe todos os momentos de avaliação ao longo dos períodos letivos, dando ênfase ao percurso de aprendizagem e não apenas às notas finais! Um ano escolar bem planeado só pode levar um(a) aluno(a) ao sucesso! Dê o exemplo Atividades extracurriculares “Regra TV e jogos no computador” Bom descanso, boa alimentação Secretária de estudo Mostre que as férias e o “bem-bom” acabaram também para os adultos e que também eles têm de se ajustar a uma nova rotina que será igualmente entusiasmante! Inscreva a criança em atividades extracurriculares, apenas se não sobrecarregarem a semana de aulas. Estas atividades serão um complemento às aprendizagens escolares, permitindo à criança ter um momento descontraído de aprendizagens novas e diferentes. Defina momentos específicos para ver televisão e estar no computador, isso ajuda a criança a criar compromisso com outros afazeres não gerando vícios. É importante criar uma boa rotina que leve a criança a dormir pelo menos 8h por noite e a comer sempre às principais refeições. Só assim a criança terá resistência física e mental para superar desafios! Num fim de semana, antes das aulas iniciarem, faça uma vistoria conjuntamente com a criança ao local onde costuma estudar, deixando o local limpo e arrumado, somente com os materiais necessários para o arranque de mais um ano de escola!
  • 8. 1312 “Ao longo das sessões foi claro que ser pai/mãe é um crescimento, uma missão diária e não estamos sós nas nossas inseguranças. Levo daqui respeito e a lembrança do não julgamento. Do ser positivo e de não ter medo de elogiar o outro.” Madalena Miranda Participante da 1.ª Edição do Programa de Educação Parental
  • 9. 1514 Agenda Horário: 9h30 - 13h00 / 14h00 - 17h00 Local: Coimbra Dirigidas aos Técnicos, estas ações contemplarão exposições interativas, exercícios práticos, atividades e trabalhos em grupo e experimentação de metodologias. Tem como objetivo estratégico capacitá- los com metodologias e instrumentos de formação para, posteriormente, estes assumirem a dinamização de ações de capacitação dirigidas aos Pais/Encarregados de Educação de alunos do 1.º Ciclo do Ensino Básico, com o apoio de consultores especializados em Educação Parental. Horário: A comunicar oportunamente Local: In loco Estas sessões de supervisão servem para apoiar a implementação das metodologias de Educação Parental em contextos escolar e profissionais reais e são dinamizadas por consultores especializados. As 2 sessões de supervisão, por participante, estão intercaladas com as sessões presenciais e terão uma duração de cerca de uma hora cada. Horário: 9h30 - 13h00 / 14h00 - 17h00 Local: Coimbra / Cantanhede / Arganil Desenvolvimento de um plano de capacitação Learning By Doing, no qual se promove o trabalho em grupo e autónomo e a aplicação em contexto profissional, através de exposições interativas, exercícios práticos e experimentação de metodologias. Tem como objetivo estratégico capacitá-los com metodologias e instrumentos de intervenção e de relação com as crianças nos contextos escolares não curriculares, e que estes terão de aplicar na sua prática profissional. Horário: 9h30 - 13h00 / 14h00 - 17h00 Local: A comunicar oportunamente Estas sessões contemplarão exposições interativas, exercícios práticos, atividades e trabalhos em grupo e experimentação de metodologias. Este programa pretende capacitá-los com as metodologias e instrumentos de educação parental, que permitam, tanto no contexto familiar como na relação com a escola, aumentar as abordagens e relações positivas entre os principais agentes educativos das crianças do 1.º Ciclo do Ensino Básico e aumentar os indicadores de sucesso escolar e de comportamentos adequados. Horário: A comunicar oportunamente Local: A comunicar oportunamente Momento de encerramento e de avaliação retrospetiva e prospetiva do programa de capacitação, com a partilha de sentimentos e de ideias de futuro. 16 a 23 OUT. 2019 Ações de capacitação para Técnicos Superiores de cada município da CIMRC 13 a 21 JAN. e 10 a 18 FEV. 2020 Sessões de supervisão para Assistentes Operacionais de cada município da CIMRC 17 a 20 DEZ. 2019 Ações de capacitação para Assistentes Operacionais de cada município da CIMRC 4 NOV. 2019 a 17 FEV. 2020 Ações de capacitação para Pais/ Encarregados de Educação de cada município da CIMRC 24 e 26 FEV. 2020 Evento final para Assistentes Operacionais de cada município da CIMRC
  • 10. 1716 O sono recomendado! A American Sleep Association reuniu uma equipa de especialistas que chegou a novas recomendações sobre o tempo de sono adequado a cada fase da vida. Sabia que entre os 6 e os 13 anos de idade: • Tempo recomendado: 9h / 11h • Não recomendado: menos de 8h ou mais de 11h Naturalmente importa considerar que o tempo para um sono reparador varia de acordo com as características pessoais e que dormir demais é tão mau como dormir pouco. A privação do sono é um problema de saúde mundial para crianças e adultos. Dormir pouco tem consequências profundas no bem-estar, saúde, capacidade de concentração e de executar as atividades diárias, bem como, na aprendizagem. Por outro lado, o quarto deve ser um local tranquilo, propício ao descanso. Sem tablets, telemóvel, televisão ou luzes acesas. O organismo precisa de dormir tanto como de comer ou respirar. American Sleep Association, 2016 Curiosidades Dicionário Parental Amor incondicional a uma criança Ignorar de forma eficaz Crianças emocionalmente inteligentes Elogios sinceros O amor incondicional faz com que amemos a criança independentemente da sua personalidade, das suas habilidades, das expetativas que temos sobre elas e, mais difícil de tudo, independentemente das suas atitudes, dos seus comportamentos e dos seus resultados escolares! Isto não significa que tenhamos de aceitar o mau comportamento ou o desleixo perante os estudos. Há comportamentos que podem ser ignorados em detrimento de outros que não devem ser ignorados. Quando ignora, a sua expressão facial deve ser neutra, deve evitar contacto visual e não fazer comentários críticos ou sarcásticos, mantendo uma total ausência de comunicação. Lembre-se que deve ignorar o comportamento inadequado e nunca a criança! São crianças mais seguras na procura de soluções para os seus problemas, bem como na forma como lidam com as adversidades. Tornam-se adultos capazes de identificar e gerir as suas próprias emoções, têm um maior autocontrolo e empatia e desenvolvem uma aceitação incondicional de si mesmos e dos outros. É genuíno. As crianças sabem muito bem quando não estamos a ser sinceros, pelo que isso faz com que elas percam a confiança nas suas palavras. Para além disso, as crianças tornam-se inseguras porque não acreditam que as nossas palavras sejam positivas e têm dificuldade em diferenciar as situações em que realmente quer elogiar daquelas em que não o quer fazer. Palavras e expressões que ajudam a uma parentalidade mais positiva!