Porto, espaços da cidade
Biografias                         Serralves    Sofia Matos                  09   Oficial                     34    João P...
IntroduçãoPerspectivasA cidade do Porto apresenta diversos espaços culturais únicos,originais e interessantes para desfrut...
BIOGRAFIAS6                7
Sofia MatosBiografiaSofia Andreia Reis Matos nasceu a 20 de Dezembro de 1997 noPorto. Filha de pais artistas plásticos e p...
João PiedadeBiografiaJoão André Miraldo dos Reis Guedes da Piedade nasceu a 5 deAgosto de 1976 no Porto. Inicia aos 12 ano...
Maria ReisBiografiaMaria Irene Rosa Miraldo dos Reis nasceu a 14 de Julho de1930 nos Covões, distrito de Coimbra. Em 1936 ...
SÃO JOÃO     teatro nacional14                     15
Teatro Nacional     SÃO JOÃO     É um dos principais edifícios do Porto e é um     local onde se realizam diversos espectá...
HistóriaA sua original denominação era Real Teatrode São João e foi projectado por determinaçãode Francismo de Almada e Me...
Objectivo   Captar a atenção de novos públicos através de            políticas de renovação, peças contemporâneas,        ...
André Piedade     João André Piedade vai ao Teatro Nacional São     João aos sábados com a sua namorada quando     estão e...
Além de consagrar um espaço à dança, oTeatro São João experiencia o cruzamentode actores com o canto, encenadores com aópe...
Maria Reis     Maria Irene Rosa Miraldo dos Reis, no seu tempo     de professora, costumava fazer peças de teatro     com ...
30
FUNDAÇÃO SERRALVES     jardim e museu34                        35
Fundação     SERRALVES     A Fundação de Serralves é considerada uma das     principais instituições culturais de Portugal...
História   No período pós-revolução, a cidade do           Porto sofreu alguns movimentos que tinham                      ...
ObjectivoO seu objectivo é sensibilizar o público para aarte contemporânea, a natureza, a paisagem eeducar de forma criati...
Actualmente o número de Fundadores ascendea 172, entre empresas e particulares, o queevidencia uma crescente e contínua ad...
Museu     O Museu apresenta uma grande variação de     exposições temporárias, colectivas e individuais,     constituindo ...
Sofia Matos     Uma vez que os seus pais são artistas, Sofia     Matos costuma acompanhá-los às exposições     que decorre...
Parque     O Parque foi inaugurado em 1987 e o seu projecto foi encomendado pelo      Conde de Vizela ao arquitecto Jacque...
Maria Reis     Maria Irene Rosa Miraldo dos Reis gosta     bastante de ir passear para os jardins da     Fundação Serralve...
CASA DA MÚSICA     boavista54                    55
Casa da     MÚSICA     A Casa da Música é a principal sala de     concertos do Porto e também o primeiro     edifício cons...
Esta instituição acolhe um projecto cultural inovador que assume a dinamização                        do meio musical naci...
Foyers   Com a particularidade de estarem situados         nas duas extremidades da sala suggia, os foyers         abrem-s...
63
Sala Renascença   Ponto de circulação de pessoas, com dois                  acessos possíveis, canaliza os visitantes para...
Sala Suggia   Centro estruturante e ex-líbris da casa da              música, a sala suggia é dotada das mais exigentes   ...
André Piedade     João André Piedade realiza trabalhos para     inúmeros músicos e actua nos mais variados     locais, des...
A Casa da Música dispõe de um total de 10salas de ensaio de dimensões diversas. Asduas maiores, localizadas no piso -2, tê...
Skate     Já são muitos os skaters que se reúnem todos os     dias à frente da Casa da Música. Apesar da sua     programaç...
Sofia Matos     Sofia Andreia Reis Matos vai todos os fins-de-     semana para casa do seu primo na Boavista.     Como amb...
ConclusãoPerspectivasComo se pode constatar a partir desta publicação, a cidade do Portoapresenta espaços culturais que, a...
Prova de Aptidão ArtísticaPorto, Espaços da CidadePERSPECTIVASCurso de Design de ComunicaçãoEspecialização em Design Gráfi...
Paa
Paa
Paa
Paa
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Paa

297 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
297
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Paa

  1. 1. Porto, espaços da cidade
  2. 2. Biografias Serralves Sofia Matos 09 Oficial 34 João Piedade 11 Perspectiva de Sofia 46 Maria Reis 13 Perspectiva de Maria 52 TNSJ Casa da Música Oficial 14 Oficial 54 Perspectiva de João 24 Perspectiva de João 68 Perspectiva de Maria 28 Perspectiva de Sofia 762
  3. 3. IntroduçãoPerspectivasA cidade do Porto apresenta diversos espaços culturais únicos,originais e interessantes para desfrutar, como por exemplocinemas, museus, galerias de arte, entre outros. Por exemplo,o Teatro Nacional de São João consagra um espaço à dança,canto, ópera e encenação; a Fundação Serralves apresenta váriosespaços que incluem o Museu, a Casa, o Jardim, o Auditório ea Biblioteca; a Casa da Música é um edifício dedicado à culturamusical cujo espaço exterior é bastante frequentado por jovens quepraticam skate. Nesta publicação são apresentadas as perspectivasde três personagens com faixas etárias diferentes sobre estes locaisculturais do Porto. 5
  4. 4. BIOGRAFIAS6 7
  5. 5. Sofia MatosBiografiaSofia Andreia Reis Matos nasceu a 20 de Dezembro de 1997 noPorto. Filha de pais artistas plásticos e professores, actualmenteencontra-se no 8º ano de escolaridade da Escola Básica FreiManuel de Santa Inês. Frequentou a creche O Chupa-Chupaa partir dos 3 meses de idade, e um pouco já mais crescidapassou para o infantário O Teu Filho, mudando-se mais tardepara o infantário de Baguim do Monte. Em 2002 entra para aescola primária da Boavista, com 5 anos de idade. Frequentouactividades extra-curriculares como o ballet, hip-hop, patinagemartística, experimentou equitação, teve aulas de guitarra e deformação musical.Desde pequena que gosta de pintar, desenhar e fazer cerâmica.Actualmente não frequenta nenhuma actividade, além do Institutode Inglês, mas adora andar de bicicleta e skate nos seus tempos livres. 9
  6. 6. João PiedadeBiografiaJoão André Miraldo dos Reis Guedes da Piedade nasceu a 5 deAgosto de 1976 no Porto. Inicia aos 12 anos o contacto com o baixoeléctrico por via de seu pai, com quem estudou na Escola de Jazz doPorto, ao mesmo tempo que ia dando os primeiros passos na suacarreira formando bandas e dando concertos. Em 1991 ingressa noConservatório de Música do Porto na cadeira de contrabaixo. Em1992 e 1996 viajou respectivamente a Marrocos e à Tunísia, tendoentrado em contacto com o universo da música árabe. Por estaaltura e até 1995 trabalhou com diversos projectos.Em 1995 entra na Escola Profissional da Música de Espinho, tendofeito parte da Orquestra da escola e do grupo de música de câmaracom os quais fez vários concertos.Em Abril de 1996 é convidado por Mário Barreiros e PedroAbrunhosa para fazer parte da nova formação dos Bandemónio,começando desde essa altura uma tournée que o levou a váriospaíses do mundo. Trabalhou e tocou, formal e informalmente,com alguns dos melhores músicos portugueses e estrangeiros eparticipa nas gravações de diversos discos. Em 2001 inicia o seutrabalho na composição de banda sonora originais criando umgrupo de trabalho de quem é produtor e que responde pelo nomede Varuna, que passa a liderar em 2008.Actualmente realiza diversos trabalhos como a gravação de voz paradesenhos animados, dar aulas, compor e produzir músicas e detocar com várias pessoas em diferentes locais. 11
  7. 7. Maria ReisBiografiaMaria Irene Rosa Miraldo dos Reis nasceu a 14 de Julho de1930 nos Covões, distrito de Coimbra. Em 1936 frequentou aescola primária dos Covões e mais tarde passou para o SagradoCoração de Maria, um colégio interno de freiras. Frequentouo Magistério Primário de Coimbra, onde tirou o curso deprofessora primária. Começa por dar aulas em Coimbra, depoisAveiro e mais tarde vai para Braga. Em 1952 casa-se com QuirinoReis e vai viver para o Porto, onde passa a dar aulas durantevários anos em Gaia e mais tarde vai para a escola do Marquês. Sódois anos depois do seu casamento é que consegue engravidar,acabando por ter quatro filhos e seis netos.Fez diversas formações no âmbito da sua profissão e era conhecidapor gostar muito dos seus alunos e de conseguir lidar relativamentebem com alunos com bastantes dificuldades. Uma característicaimportante das suas aulas era o dinamismo, nomeadamente ofacto da matéria ser dada com canções.Apesar da reforma dos professores primários ser aos 55 anos, MariaIrene reformou-se em 1990, cinco anos depois, por amor à profissão.Embora não sendo natural do Porto, Maria Irene conhece todas assuas ruas e não dispensa de ir ao teatro, passear pelos jardins, estarcom a sua família e de ler. 13
  8. 8. SÃO JOÃO teatro nacional14 15
  9. 9. Teatro Nacional SÃO JOÃO É um dos principais edifícios do Porto e é um local onde se realizam diversos espectáculos culturais. Foi projectado pelo arquitecto italiano Vicente Mazzoneschi, em 1794, na Praça da Batalha. Exteriormente tem um aspecto robusto, sem estilo definido e a frontaria apresenta quatro colunas de ordem jónica, entre as quais se abrem três janelas de arco pelo e outras tantas portas. No interior pode-se observar a decoração feita pelos pintores Acácio Lino e José de Brito e escultores Henrique Moreira, Diogo de Macedo e Sousa Caldas.16
  10. 10. HistóriaA sua original denominação era Real Teatrode São João e foi projectado por determinaçãode Francismo de Almada e Mendonça. Foiinaugurado a 13 de Maio de 1798 com a comédia“Vivandeira”, com o objectivo de festejar oaniversário do príncipe D. João, daí o nomedo teatro. A composição exterior do teatrooriginal era próxima dos teatros italianos,que na época foram estabelecidos como regrade sucesso. Em 11 de Abril de 1908 houve umviolento incêndio que destruiu completamenteo edifício, partindo-se, portanto, para asua reconstrução, com início em 1911. Foiinaugurado a 7 de Março de 1920, com oprojecto de Marques da Silva, sendo adquiridopelo Estado português em 1992. 21
  11. 11. Objectivo Captar a atenção de novos públicos através de políticas de renovação, peças contemporâneas, comunicabilidade social e da elevação dos padrões de exigência crítica do público. O Teatro Nacional tem procurado a defesa e o engrandecimento da língua portuguesa, através da formação dos intérpretes e da exigência de qualidade dos textos à direcção de actores. 23
  12. 12. André Piedade João André Piedade vai ao Teatro Nacional São João aos sábados com a sua namorada quando estão em exibição peças musicais como óperas, musicais e danças contemporâneas. Segundo ele, a acústica da sala do teatro é bastante boa, o que permite aos espectadores ter um máximo aproveitamento de toda a obra. Para João é muito importante assistir a peças musicais, pois além de ser bom para a sua cultura, abre os seus horizontes e ajuda-o a inspirar-se para as composições das suas músicas.24
  13. 13. Além de consagrar um espaço à dança, oTeatro São João experiencia o cruzamentode actores com o canto, encenadores com aópera e músicos com os desafios de encenação.Esta interdisciplinaridade leva-o a produzir,programar e apoiar diversos festivais de spokenword, performance, live art, música electrónicae música experimental e improvisada. Tambéminveste numa política editorial que contrariea pouca duração do teatro e multiplique asperspectivas das criações apresentadas. Desteesforço resultam a edição de textos dramáticose ensaísticos, lançamento de CDs, vídeos eDVD’s de espectáculos da casa, para além deprogramas e outras publicações destinadas adocumentar a especificidade de cada projecto. 27
  14. 14. Maria Reis Maria Irene Rosa Miraldo dos Reis, no seu tempo de professora, costumava fazer peças de teatro com os seus alunos, “Todos os anos faziamos um teatrinho com os alunos. Era indispensável”. Apesar de no seu tempo de professora nunca ter tido tempo nem oportunidade de frequentar o teatro, actualmente costuma assistir a peças no Teatro Nacional São João com a sua cunhada às sexta-feiras à noite. Uma das coisas que mais gosta neste teatro é a decoração interior que, por muitas vezes que já lá tenha ido, acha sempre belíssima.28
  15. 15. 30
  16. 16. FUNDAÇÃO SERRALVES jardim e museu34 35
  17. 17. Fundação SERRALVES A Fundação de Serralves é considerada uma das principais instituições culturais de Portugal e é constituída pelo Museu de Arte Contemporânea, a Casa, o Parque, o Auditório e a Biblioteca. Foi criada em 1989, como resultado de uma parceria entre o Governo Português, instituições públicas, privadas e particulares.36 37
  18. 18. História No período pós-revolução, a cidade do Porto sofreu alguns movimentos que tinham abertos ao público a 29 de Maio de 1987. A sua criação assinalou uma parceria inovadora como objectivo a criação de um espaço para entre o Estado e a sociedade civil. Em 1991 a exibição da arte produzida na época. Foi, foi assinado o contrato com o arquitecto então, adquirida em Dezembro de 1986 a Álvaro Siza para a elaboração do projecto de Quinta de Serralves. Em 1989 foi criada a arquitectura do Museu e a sua construção Fundação Serralves e foi constituída uma foi financiada por fundos comunitários e Comissão Instaladora composta por Jorge fundos do PIDDAC. Em 1996, o património Araújo, Teresa Andresen e Fernando Pernes, imobiliário de Serralves foi classificado como tendo a Casa e o Parque de Serralves sido “Imóvel de Interesse Público”. 39
  19. 19. ObjectivoO seu objectivo é sensibilizar o público para aarte contemporânea, a natureza, a paisagem eeducar de forma criativa e promover a reflexãoe o debate. Tem desenvolvido um grandeesforço no sentido de projectar nacional einternacionalmente a arte dos nossos diase de divulgar o seu notável patrimónioarquitectónico e paisagístico. 41
  20. 20. Actualmente o número de Fundadores ascendea 172, entre empresas e particulares, o queevidencia uma crescente e contínua adesão aoprojecto de Serralves. 43
  21. 21. Museu O Museu apresenta uma grande variação de exposições temporárias, colectivas e individuais, constituindo uma colecção representativa de arte contemporânea portuguesa e internacional. Pretende, também, desenvolver projectos com jovens artistas, de maneira a estes poderem afirmar as suas obras e desenvolverem as suas pesquisas. A Colecção do Museu é constituída por obras em depósito do Estado, de coleccionadores privados, doações e aquisições directas, que abrangem o período que vai de 1960 à actualidade. Georg Baselitz, Gordon Matta-Clark, Jannis Kounellis, Mário Merz ou Cildo Meireles são alguns dos artistas representados, bem como Helena Almeida, René Bértholo, Fernando Calhau, Lourdes Castro, Ana Hatherly, Ângelo de Sousa ou Ana Vieira. Para além das exposições de arte contemporânea o, museu está equipado com um auditório que programa concertos de música de novas tendências.44 45
  22. 22. Sofia Matos Uma vez que os seus pais são artistas, Sofia Matos costuma acompanhá-los às exposições que decorrem no Museu de Serralves. Acha que as obras expostas, em geral, são interessantes e algumas bastante estranhas, apesar de não as entender muito bem. Além de quadros, pode observar objectos e filmes expostos aos quais admite não analisar muito aprofundadamente. Normalmente vai a Serralves ao domingo de manhã, uma vez que é de graça.46
  23. 23. Parque O Parque foi inaugurado em 1987 e o seu projecto foi encomendado pelo Conde de Vizela ao arquitecto Jacques Gréber em 1932. Mais tarde foi objecto de um Projecto de Recuperação e Valorização que teve início em 2001 e foi concluído cinco anos depois. Constitui um importante contributo para a educação e sensibilização da sociedade para a protecção do património da paisagem, além da necessidade de conciliar o espaço patrimonial com as manifestações e processos culturais da sociedade contemporânea, mantendo a sua integridade e permanência. Foram-lhe atribuídos dois principais prémios: o prémio da inovação no domínio da educação ambiental da Associação Portuguesa de Museologia – APOM (1996) e o “Henry Ford Prize for the Preservation of the Environment” (1997). O Parque de Serralves é o resultado de processos de desenho que duraram mais de um século, tendo assim vestígios de um jardim do século XIX, Quinta do Mata-Sete, Jardim da Casa de Serralves.48 49
  24. 24. Maria Reis Maria Irene Rosa Miraldo dos Reis gosta bastante de ir passear para os jardins da Fundação Serralves com o seu marido ou com os netos. Para ela é muito importante o contacto com a natureza e andar ao ar livre. Como mora perto de Serralves e não tem nenhuma tarefa importante para fazer à semana, anda pelos jardins para tirar fotografias, passear e também ler. Além disto aproveita para arrancar algumas plantas para ver se pegam em casa, uma vez que adora tratar do seu jardim, “mas sem estragar a planta original!”, afirma.52
  25. 25. CASA DA MÚSICA boavista54 55
  26. 26. Casa da MÚSICA A Casa da Música é a principal sala de concertos do Porto e também o primeiro edifício construído em Portugal exclusivamente dedicado à música. É da autoria do arquitecto holandês Rem Koolhaas, como parte do evento Porto Capital Europeia da Cultura em 2001. O seu projecto foi definido e iniciado em 1999, na Rotunda da Boavista e inaugurado a 15 de Abril de 2005.56
  27. 27. Esta instituição acolhe um projecto cultural inovador que assume a dinamização do meio musical nacional e internacional, em variadas áreas, nomeadamente o jazz, fado e electrónica, e abrange tanto grandes produções internacionais como projectos mais experimentais. Além de concertos, recitais e performances, a Casa da Música investe na procura das origens da música portuguesa, promovendo encontros de músicos e musicólogos, apostando na educação musical. A Casa da Música possui dois auditórios principais, embora outras áreas do edifício possam ser adaptadas para concertos ou espectáculos. A forma, estrutura, materiais e funcionalidades são surpreendentes: o edifício geométrico e assimétrico desdobra-se em 7 níveis acima do solo e 3 pisos abaixo do solo, o que trouxe novos desafios à engenharia. É em betão branco entrecortado por vidro e todos os detalhes estão incrivelmente bem pensados, desde o interior que contém azulejos e veludo que contrastam com o cinza do alumínio, ao mobiliário fixo e amovível. Este edifício foi classificado como “o projecto mais atraente que o arquitecto Rem Koolhaas já alguma vez construiu” pelo New York Times e como “um edifício cujo ardor intelectual está combinado com a sua beleza sensual”. Foi também comparado ao Museu Guggenheim Bilbao de Frank Gehry em Espanha, à sala de espectáculos de Walt Disney em Los Angeles e ao auditório da “Berlim Philharmonic”.58 59
  28. 28. Foyers Com a particularidade de estarem situados nas duas extremidades da sala suggia, os foyers abrem-se à cidade através das suas altas paredes de vidro onduladas. 61
  29. 29. 63
  30. 30. Sala Renascença Ponto de circulação de pessoas, com dois acessos possíveis, canaliza os visitantes para a Sala Laranja, para a Cybermusica e para o Foyer Poente. O seu nome provém da forma dos azulejos azuis e verdes. 65
  31. 31. Sala Suggia Centro estruturante e ex-líbris da casa da música, a sala suggia é dotada das mais exigentes condições acústicas e técnicas sendo um cenário privilegiado para eventos de média e grande dimensão. Este auditório abre-se à comunicação visual com os restantes espaços através das zonas envidraçadas que circundam o seu imenso rectângulo. No seu interior, a decoração prende-se nos prateados e dourados que contrastam intencionalmente com os jogos de luzes proporcionados pelo vidro. 67
  32. 32. André Piedade João André Piedade realiza trabalhos para inúmeros músicos e actua nos mais variados locais, desde pequenos bares a festivais de Verão. Um dos espaços onde costuma ir tocar é à Casa da Música, “Já me convidaram bastantes vezes para actuar na Casa da Música”. Para ele, a Casa da Música é um dos locais mais interessantes da cidade do Porto, tanto esteticamente como no cumprimento da sua função. Quando João vai à Casa da Música actua na Sala Suggia e na Sala 2, dependendo da importância do concerto. Antes de cada concerto, que se realiza à noite, tem de levar o material, ensaiar e fazer os testes de som.68
  33. 33. A Casa da Música dispõe de um total de 10salas de ensaio de dimensões diversas. Asduas maiores, localizadas no piso -2, têmcapacidade para grupos de 20 a 100 elementose estão equipadas com régie própria, podendofuncionar como estúdios de gravação. 71
  34. 34. Skate Já são muitos os skaters que se reúnem todos os dias à frente da Casa da Música. Apesar da sua programação, o espaço que a circunda costuma estar repleto de jovens adeptos do skate. Este local é escolhido para o skate por diversas razões, nomeadamente pelo facto do pavimento ser liso, com inclinações e rampas, e ser um espaço amplo que seca rápido. Além de que é um ponto de encontro para os jovens, onde estes podem conversar e passar o tempo, sem qualquer tipo de proibições relativamente à prática de skate.74 75
  35. 35. Sofia Matos Sofia Andreia Reis Matos vai todos os fins-de- semana para casa do seu primo na Boavista. Como ambos têm um skate e gostam de estar ao ar livre, têm por hábito ir para o espaço exterior da Casa da Música andar de skate. Além da localização, para Sofia, a Casa da Música tem um ambiente agradável com um bom piso e reúnem-se lá muitas pessoas, “Gosto muito de ir para a Casa da Música andar de skate, porque o terreno é muito lisinho e o espaço é agradável”, afirma.76
  36. 36. ConclusãoPerspectivasComo se pode constatar a partir desta publicação, a cidade do Portoapresenta espaços culturais que, além da sua singular arquitectura,podem ser vistos através de diferentes perspectivas, vivenciados eminúmeras ocasiões e por pessoas com características tão diferentes,que vão desde a sua profissão à sua faixa etária.Tudo isto demonstra os valores e a cultura que se encontram enraizadosna cidade do Porto, mas que por tantas vezes e por tanta gente sãoesquecidos e menosprezados. 79
  37. 37. Prova de Aptidão ArtísticaPorto, Espaços da CidadePERSPECTIVASCurso de Design de ComunicaçãoEspecialização em Design GráficoDaniela Alexandra Reis Matos12ºB12010/2011Escola Artística de Soares dos Reis

×