Perícia - Patologias na Engenharia Civil

6.441 visualizações

Publicada em

Perícia - Patologias na Engenharia Civil
UNESC - Faculdades Integradas de Cacoal

DAMYSSON HENRIQUE B.S.DIAS
FELIPE RIBEIRO JUSTO
JEFFERSON MAXIMILINO
JULIETI F. BIAZATTI
LUALISON GONÇALVES

Publicada em: Educação
1 comentário
19 gostaram
Estatísticas
Notas
  • ótimo material. Obrigado por disponibiliza-lo.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.441
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
574
Comentários
1
Gostaram
19
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Perícia - Patologias na Engenharia Civil

  1. 1. FACULDADES INTEGRADAS DE CACOAL UNESC PERÍCIA : PATOLOGIA NA CONTRUÇÃO CIVIL
  2. 2. O que é perícia Os 4 tipos de perícia O que é o perito Perícia Judiciais
  3. 3. • As obras de engenharia, assim como os seres humanos, são vulneráveis a acidentes e também deterioram-se com o passar do tempo. • Mesmo considerando-se que muitas edificações têm dado exemplos de grande durabilidade sob condições adversas, convém lembrar que elas não têm vida útil infinita. Perícia na Engenharia Civil
  4. 4. • Nesse sentido, é de fundamental importância o aprimoramento de profissionais de engenharia voltados para a investigação das falhas e avarias que, além de causarem muitas vezes acidentes como desabamentos, também acarretam a depreciação do patrimônio e altos custos de recuperação. • Esses profissionais são denominados peritos de engenharia e devem ter a capacidade de analisar os problemas e emitir os pareceres técnicos conforme cada caso específico. Perícia na Engenharia Civil
  5. 5. •A norma NBR-13.752/96 - define a perícia como: “atividade que envolva a apuração das causas que motivaram determinado evento ou da asserção de direitos”. Perícia na Engenharia Civil
  6. 6. •Nelson Nór, diretor da Nelson Nór Consultoria e Engenharia de Avaliações, define a perícia como: a avaliação das causas de um acidente, como o desmoronamento de um edifício devido a uma falha estrutural, anomalias, patologias, má-execução, erro de projeto ou problema com material. Perícia na Engenharia Civil
  7. 7. •A Norma Básica Para Perícias De Engenharia do IBAPE - SP 2002 classifica as seguintes espécies de perícias: a) Arbitramento b) Avaliação c) Exame d) Vistoria Perícia na Engenharia Civil
  8. 8. •A de Arbitramento decorre da necessidade de se escolher entre opções que são opostas e tecnicamente controversas, ou ainda as que envolvem aspectos subjetivos. •Exemplo: Um obra com vários engenheiros e para resolver um problema, cada um deles propõem soluções diferentes e controversas, cabendo ao perito decidir. Perícia na Engenharia Civil
  9. 9. • A Avaliação ocorre quando deseja-se determinar tecnicamente o valor monetário e ou qualitativo de um direito, de um bem ou de um empreendimento. Perícia na Engenharia Civil • O Exame acontece quando, devido a uma causa maior, faz- se uma inspeção, verificação em pessoas, coisas, móveis, entre outros, com objetivo de se encontrar fatos ou ocorrências de interesse à causa
  10. 10. •Exemplo: Caso a Polícia Federal estivesse investigando uma determinada obra pública por acreditar que ela esteja superfaturada e usada para lavagem de dinheiro, será contratado um engenheiro perito que fará a análise de todo o custo, do valor geral da obra, baseado nos preços de mercado. Assim ele verificaria o valor monetário da obra e sua ação seria para uma causa maior, a investigação. Perícia na Engenharia Civil
  11. 11. •A Vistoria ocorre quando há verificação de um fato, devido uma análise profunda e descrição detalhada dos elementos que compõem-no. •Exemplo: A vistoria cautelar, onde antes da obra, o perito faz uma análise dos possíveis impactos que esta causará na vizinhança, além de poder prever situações que possam ocorrer por negligência, vício ou mau uso dos materiais. Perícia na Engenharia Civil
  12. 12. •O perito em engenharia trata-se do profissional que possui habilitação, dada pelo CREA – Conselho Regional de Engenharia e Agronomia, para executar uma perícia. Perícia na Engenharia Civil Octávio Galvão engenheiro civil e coordenador da câmara de perícias do Ibape
  13. 13. •Teoricamente, qualquer profissional recém formado e com o registro do CREA poderá fazer uma perícia, porém na prática, apenas aqueles com especializações, pós- graduações e alguns anos de prática é que são tidos como engenheiros peritos e possuem lugar garantido no mercado de trabalho (SANTOS, 2011) Perícia na Engenharia Civil
  14. 14. •“São aquelas que ocorrem no âmbito da justiça em diferentes tipos de ações como: execuções, vistorias cautelares, desapropriações, renovatória de contrato de locação, revisional de aluguel, demarcações, alvarás, demolitória, inventários, arrolamentos, partilhas, reivindicatórias, usucapião, civil pública, separação litigiosa, nunciação de obra nova” (VITÓRIO, Afonso, 2003, p. 6). Perícia na Engenharia Civil
  15. 15. •Nos caso dessas ações judiciais o engenheiro, denominado Perito Judicial, é contratado por um juiz para auxiliá-lo com informações técnicas que contribuirão para a determinação de uma sentença. Perícia na Engenharia Civil •O perito, nesse caso, deve ser imparcial e técnico na elaboração do laudo técnico, seguindo a ética profissional, não pertencendo ao processo e nem possuindo parentes envolvidos.
  16. 16. Perícias Extrajudiciais Perícia e Consultoria Perito em Estruturas Atividades de um Perito
  17. 17. •O objetivo da perícia extrajudicial é o mesmo das judiciais, solucionar conflitos que necessitam de um conhecimento técnico específico, porém, sem intervenção da esfera judicial. Perícia na Engenharia Civil
  18. 18. •Segundo Deutsch (2013), um exemplo de perícia seria: “[...] é a realização de um parecer técnico na fase inicial de ocupação do terreno, quando normalmente se realiza a vistoria prévia, e se inspecionam todos os móveis localizados no entorno do terreno em construção, detectando-se problemas já preexistentes, fotografando- se as anomalias e realizando-se registros para conflitos posteriores” Perícia na Engenharia Civil
  19. 19. •A consultoria é definida, de maneira geral, como: a prestação de um serviço de diagnósticos e análises que objetivam determinar as necessidades de um cliente, identificar e recomendar soluções para esta necessidade. •Na engenharia, essas necessidades estão relacionadas a qualidade e viabilidade da obra Perícia na Engenharia Civil
  20. 20. •A perícia e a consultoria são áreas bastante próximas, sendo que muitas vezes o engenheiro que faz a perícia também faz consultoria. Perícia na Engenharia Civil •Realizada antes de um Obra; •Prever consequência se tomadas certas atitudes (viabilidade). •Realizada após um acidente; •Determinar as causas.
  21. 21. •O perito pode atuar em diversas áreas da engenharia, variando consoante a grade curricular de sua formação e especializações em um determinado campo. •Neste trabalho será destacado a área de Perícia em Estruturas. Perícia na Engenharia Civil
  22. 22. •As disciplinas da graduação que mais o auxiliam em seu trabalho são: Perícia na Engenharia Civil
  23. 23. Algumas pós-graduações (Especialização, Mestrado e Doutorado): •Pós-Graduação em Estruturas e Construção Civil (UFSCar); •Pós-Graduação em Engenharia de Estruturas (UFBA); •Pós-Graduação em Engenharia Civil: Estruturas e Construção Civil (PEC/UFC); •Especialização em Engenharia de Estruturas (PUC/MG). •Especialização em Estruturas de Concreto e Fundações (INBEC) Perícia na Engenharia Civil
  24. 24. •Algumas disciplinas das pós-graduações: Perícia na Engenharia Civil
  25. 25. •Algumas disciplinas das pós-graduações: Perícia na Engenharia Civil
  26. 26. As principais atividades em que um perito em engenharia é requisitado são: •Desapropriação; •Retificação de Registro; •Vistoria Cautelar; •Nunciação de obra nova; •Embargo. Perícia na Engenharia Civil
  27. 27. Na desapropriação realiza-se uma perícia com intuito de buscar informações que levem a uma indenização justa pela desapropriação de um bem do poder público ou de seu concessionário/permissionário prestador de serviço público. Perícia na Engenharia Civil
  28. 28. Na vistoria cautelar, geralmente pretende-se fazer uma análise antes da execução de uma determinada obra, para averiguar possíveis impactos e problemas que poderão surgir. Exemplo: Impactos de um obra na região vizinha. Perícia na Engenharia Civil
  29. 29. Entretanto pode-se fazer na fase de pós- construção, com intuito de se determinar as possíveis causas de um fenômeno Exemplo: Causas de uma infiltração na parede. Perícia na Engenharia Civil
  30. 30. •Trata-se de uma ação de cunho administrativo, na qual possui, normalmente, origem nas varas de registro público. Onde deseja-se reparar uma informação incorreta. •É feita por um engenheiro nos casos em que observa-se omissão das medidas ou até a falsidade delas nos documentos de um determinado imóvel ou propriedade. Perícia na Engenharia Civil
  31. 31. •A nunciação é uma ação judicial que impedirá uma obra de ser realizada pelos eventuais riscos que ela possa causar ou mesmo pelos agravos que ela já acarretou, ou mesmo quando ela infringe a legislação. Perícia na Engenharia Civil
  32. 32. •Essa ação pode ser requisitada pelo possuidor do imóvel, os condônomos e pela prefeitura. •Deve ser elaborado por um engenheiro perito, que deve fundamentar seu parecer de modo a ou afastar a responsabilidade e declarar a viabilidade da obra ou para decretar sua nunciação. Perícia na Engenharia Civil
  33. 33. •O embargo funciona basicamente igual a nunciação, onde com base em um laudo técnico emitido por um perito que demonstre riscos da obra, por exemplo, aos trabalhadores, um delegado poderá embargar a obra, exigindo as adequações para liberação Perícia na Engenharia Civil
  34. 34. LEGISLAÇÃO E CONSTRUÇÃO CIVIL
  35. 35. • NBR 13752/77 - fixa as diretrizes básicas, conceitos, critérios e procedimentos relativos às perícias de engenharia na construção civil, bem como: a) classifica o objeto quanto à natureza; b) institui a terminologia, as convenções e as notações; c) define a metodologia básica aplicável; d) estabelece os critérios a serem empregados nos trabalhos; e) prescreve diretrizes para apresentação de laudos e pareceres técnicos. Perícia na Engenharia Civil
  36. 36. • Resolução sobre perícia do CONFEA, 205, 218 e 345 - que definem as atribuições para se analisar criticamente a existência de algum impedimento destes profissionais, em realizar perícias judiciais em sua área de atuação. • Lei nº 4591/64, que dispõe sobre propriedades (em planos) horizontais de edificações e incorporações imobiliárias • A Lei nº. 5.194/66 que Regula o exercício das profissões de Engenheiros e Agrônomo, e dá outras providências. Perícia na Engenharia Civil
  37. 37. • A Lei nº. 5.869, de 11 de janeiro de 1973, Código de Processo Civil, trata da matéria relativa à perícia; • A Lei n°. 6.404, de 15 de dezembro de 1976, Lei das Sociedades por Ações, determina que as avaliações dos bens serão feitas por três peritos ou por uma empresa especializada, que deverão apresentar laudo fundamentado. • Lei nº. 6.496, de 07 de dezembro de 1977 que institui a anotação de responsabilidade técnica na prestação de serviços de engenharia e agronomia; Perícia na Engenharia Civil
  38. 38. • O Código de Defesa do Consumidor, • Decreto Federal nº 81621, de 03/05/78, que aprova o Quadro Geral de Unidades de Medida • Lei Federal 12.378/10 - Regulamenta o exercício da Arquitetura e Urbanismo; Perícia na Engenharia Civil
  39. 39. • NBR 15575 - Edificações Habitacionais • NBR 5674 - Manutenção de Edificações – Procedimento • NBR 5676 – Avaliação de Imóveis Urbanos; • NBR 8799 – Avaliação de Imóveis Rurais; • NBR 8951 – Avaliação de Glebas Urbanizáveis; • NBR 8976 – Avaliação de Unidades Padronizadas; Perícia na Engenharia Civil
  40. 40. • NBR 8977 – Avaliação de Máquinas, Equipamentos, Instalações e Complexos Industriais. • NBR 14037 - Manual de Uso, Operação e Manutenção das Edificações • NBR 14653 – Normas de Avaliação de Bem • NBR 16.280:2014 – Reforma em Edificações Consideramos também que existem outras normativas referentes às diversas especialidades de perícia: como NBR de estruturas, estradas, geotécnicas entre ouras. Perícia na Engenharia Civil
  41. 41. Patologias
  42. 42. • Patologia das construções é o ramo da engenharia que estuda os sintomas, os mecanismos, as causas, as origens e as consequências das deficiências das construções • Patologia significa não atendimento ao desempenho desejado − Terapia das construções é o ramo da engenharia que trata da correção dos problemas patológicos apresentados pelas construções Perícia na Engenharia Civil
  43. 43. • DIAGNÓSTICO DO PROBLEMA Para que se tenha êxito nas medidas terapêuticas, é necessário que o estudo precedente, o diagnóstico do problema tenha sido bem conduzido. O diagnóstico completo envolve vários aspectos: − Sintomas: também chamados de lesões ou defeitos − − Origem: definição da fase do processo construtivo em que teve origem o fenômeno Perícia na Engenharia Civil
  44. 44. • DIAGNÓSTICO DO PROBLEMA − Causas: Deve ser identificado o agente causador do problema − Consequências: O problema compro-mete a segurança da estrutura ou suas condições de higiene e funcionamento? Perícia na Engenharia Civil
  45. 45. • PRINCIPAIS CAUSAS DAS PATOLOGIAS: Deficiências de projeto; − Deficiências de execução; − Má qualidade dos materiais; − Emprego inadequado dos materiais; − Sinistros ou causas fortuitas (incêndios, inundações, acidentes, etc). − Uso inadequado da estrutura; Perícia na Engenharia Civil
  46. 46. • PRINCIPAIS CAUSAS DAS PATOLOGIAS: − Manutenção imprópria; − Cura mal realizada – ressecamento; − Retração; − Variação de temperatura; − Agressividade do meio ambiente; Perícia na Engenharia Civil
  47. 47. • PRINCIPAIS CAUSAS DAS PATOLOGIAS: − Carregamento; − Recalques dos apoios; − Acidentes. − Variação de umidade; Perícia na Engenharia Civil
  48. 48. • SINTOMAS OU PROBLEMAS PATOLÓGICOS Apresentam manifestações externas características que permitem um início do estudo do problema. Os sintomas mais comuns nas estruturas de concreto são: − as fissuras; Perícia na Engenharia Civil
  49. 49. • SINTOMAS OU PROBLEMAS PATOLÓGICOS − as carbonatação; Perícia na Engenharia Civil
  50. 50. • SINTOMAS OU PROBLEMAS PATOLÓGICOS − as desagregação; Perícia na Engenharia Civil
  51. 51. • SINTOMAS OU PROBLEMAS PATOLÓGICOS − as segregação; Perícia na Engenharia Civil
  52. 52. • SINTOMAS OU PROBLEMAS PATOLÓGICOS − os danos por umidade; Perícia na Engenharia Civil
  53. 53. • SINTOMAS OU PROBLEMAS PATOLÓGICOS − os destacamentos; Perícia na Engenharia Civil
  54. 54. • SINTOMAS OU PROBLEMAS PATOLÓGICOS − as eflorescências; Perícia na Engenharia Civil
  55. 55. Laudo Técnico
  56. 56. • O laudo técnico é simplesmente uma anotação na qual o técnico perito observou na área dando assim sua avaliação e sua conclusão tendo de apresentar as seguintes características de acordo com Vitório (2003) “[...] fundamental importância que o documento seja objetivo e apresentado em linguagem técnica adequada, com disposição racional dos textos e ilustrações. Devem ser evitados parágrafos longos que possam parecer inconclusivos e de difícil compreensão.” Perícia na Engenharia Civil
  57. 57. •O autor também ressalta que o laudo técnico a legislação não prescreve a forma na qual deve ser feito pois o perito é solicitado em várias ações e a especialidade de cada caso. •Dentre tudo isto a NBR 13752/96 prevê que um laudo deve apresentar alguns elementos sendo eles: a) Indicação da pessoa física ou jurídica que tenha contratado o trabalho e do proprietário do bem objeto da perícia; Perícia na Engenharia Civil
  58. 58. b) Requisitos atendidos na perícia referentes, por exemplo, à metodologia empregada, aos dados levantados, ao tratamento dos elementos coletados etc.; c) Relato e data da vistoria com todas as informações referentes; d) Diagnóstico da situação encontrada; Perícia na Engenharia Civil
  59. 59. e) No caso de perícias de cunho avaliatório, pesquisa de valores, definição da metodologia, cálculos e determinação do valor final; f) Memórias de cálculo, resultados de ensaios e outras informações relativas à sequência utilizada no trabalho pericial; g) Nome, assinatura, número e registro no CREA e credenciais do perito de engenharia. Perícia na Engenharia Civil
  60. 60. •Para a realização de um laudo Lima, apud Fiker aconselha que o laudo apresente: Exórdio: é afolha inicial, onde irá apresentar o que o tema ou a tese que será desenvolvida e também o cabeçalho que irá indicar a quem é direcionado o laudo e dos demais interessados, tipo de ação ou perícia e outras coisas que resultam na necessidade do laudo. Perícia na Engenharia Civil
  61. 61. Narração: descreve o ambiente no qual foi realizada a análise técnica seu estado atual e as alterações verificadas. Confirmação: é a conclusão do perito, ele explica o que levou ele a ter determinado conceito. Nesta parte também se pode apresentar os métodos e os critérios utilizados e as respectivas fontes das informações. Perícia na Engenharia Civil
  62. 62. Peroração: onde se encerra o laudo, com as conclusões a que se chegou. Ressaltando que todas as repostas e perguntas devem ser fundamentadas. O laudo pericial envolver vários profissionais podendo ser considerado a parte mais importante de um julgamento, pois é a partir dele que se poderá determinar o julgamento e esclarecer dúvidas de todas as partes. Perícia na Engenharia Civil
  63. 63. Conceitos Técnicos Entrevista com Engenheiro perito Octávio Galvão
  64. 64. • A norma NBR 13752/96 elenca algumas anomalias presentes em obras de engenharia civil, dentre elas encontram-se: •Os Vícios (aparentes e ocultos); •O Defeito; •A Avaria; •Decrepitude; •Deterioração e a Mutilação. Perícia na Engenharia Civil
  65. 65. •O vício aparente é um anomalia que atinge o desempenho de um produto/serviço, tornando-os impróprios ao uso. •Na obra este ocorre devido a falha de projeto, falha de execução ou ainda pela má utilização e manutenção Perícia na Engenharia Civil
  66. 66. •O vício oculto, chamado de redibitório, é o vício que diminui o valor da coisa ou a torna indevida ao uso, não sendo constatados inicialmente pelo adquirente. •Exemplo: Infiltração na parede que é notada após alguns meses pelo inquilinos do imóvel. Perícia na Engenharia Civil
  67. 67. • São anomalias potencialmente perigosas, podendo colocar em risco a saúde ou segurança dos moradores. •O defeito também é proveniente de erro de execução ou de obra, além da informação incorreta quanto ao uso ou manutenção do imóvel. •Exemplo: elevador de um prédio estivesse com risco de cair por erro na montagem, colocando em risco a vida dos inquilinos. Perícia na Engenharia Civil
  68. 68. •A avaria é simplesmente um dano causado a um determinado bem devido a um defeito ou mesmo a um fator externo. •Exemplo: o aparecimento de rachaduras nas paredes de uma casa devido o processo de construção de um prédio na vizinhança. Perícia na Engenharia Civil
  69. 69. •A decrepitude é a depreciação de um determinado bem/imóvel devido a seu tempo, sua idade, decorrente de seu uso, o desgaste e manutenção de normal, sem depredação. Perícia na Engenharia Civil
  70. 70. •É a depreciação de um bem ocasionado pelo desgaste de seus itens, ou seja, pelo excesso de uso, ou até mesmo pelo uso e manutenção feitos de forma incorreta. Perícia na Engenharia Civil
  71. 71. Perícia na Engenharia Civil Entrevista com Engenheiro perito Octávio Galvão
  72. 72. •Como chegou às perícias? Eu me graduei em engenharia civil em 1978, quando era estagiário da Planidro - empresa importante da área de projetos de saneamento, onde fiquei por cinco anos. Já no início da década de 1980, houve a crise no ramo da engenharia de projetos, e decidi abrir uma empresa de construção e obras, que existiu até 1985. Antes disso, no entanto, eu já era convidado por amigos da área de direito para fazer as primeiras perícias judiciais. Perícia na Engenharia Civil
  73. 73. •O senhor atuava como perito ou como assistente judicial? Fiz os dois. Tanto nos processos judiciais, como nos extrajudiciais (arbitragens), há um perito nomeado pelo juiz. As partes contratam, por sua vez, assistentes técnicos que avaliam, criticam e complementam o trabalho do perito. Perícia na Engenharia Civil
  74. 74. •Em que tipos de causas o senhor já tomou parte como perito? Boa parte dos processos são ações indenizatórias. Mas há também ações dominiais (títulos, registros imobiliários), retificações de áreas, usucapião, desempenho de edificações, cumprimento de contrato, questões ambientais e de avaliação de imóveis, desapropriações e execuções de sentenças, entre outros. Perícia na Engenharia Civil
  75. 75. •Qual é o quadro atual do mercado de trabalho para este profissional? Há hoje enorme demanda de peritos no mercado, até mesmo para trabalhos de cunho preventivo. O "boom" da construção civil também incrementa nosso volume de serviços prestados. Antes de iniciar uma obra, por exemplo, se faz a vistoria de caracterização da vizinhança, para preservar a memória sobre esses imóveis. Perícia na Engenharia Civil
  76. 76. •Em que outras situações o engenheiro perito pode atuar? Na avaliação de imóveis que serão financiados pelos bancos e no segmento da inspeção predial e fiscalização de reformas, até mesmo como meio de evitar desastres em edificações já habitadas, como o verificado recentemente no Rio de Janeiro. Perícia na Engenharia Civil
  77. 77. • ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13752: Perícias de engenharia na construção Civil, 1996, 8 p. • COSTA, V. C. C. Patologia em Edificações. Ênfase em estruturas de Concreto. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Civil), Universidade Anhembi Morumbi. São Paulo, 2009. • DEUTSCH, S. F. Perícias de Engenharia. A Apuração dos Fatos. 2 ed. atual. ampli. São Paulo: Liv. e Ed. Universitária de Direito, 2013. • ENTREGA e recebimento de obras de construção civil. Disponível em: <http://certenge.com.br/certenge/entrega-e-recebimento-de- obras-de-construcao-civil>. Acesso em: mar. 2015. • REVISTA TÉCHNE. São Paulo: Ed. 182, dez. 2011. Perito em engenharia. Profissional alia formação técnica em engenharia civil e conhecimentos do mercado imobiliário e do direito. Disponível em: <http://techne.pini.com.br/engenharia-civil/182/perito-em- engenharia-profissional-alia-formacao-tecnica-em-engenharia-285931-1.aspx>. Acesso em: mar. 2015. • Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia de São Paulo. NORMA BÁSICA PARA PERÍCIAS DE ENGENHARIA DO IBAPE/SP, 2002. 20 p. • LIMA, A. M. Silva. O Processo de Perícia em Obras de Engenharia Civil. Trabalho de Conclusão de Curso (Pós-Graduação em Avaliações e Perícias de Engenharia). Universidade Paulista, São Paulo, 2008. • PELACANI, V. L. Responsabilidade da Construção Civil. Curitiba, 2010. • TAKAHASHI, N. T. Perícia de engenharia em edifícios perito e seus paradigmas e desafio dos novos tempos. 2002. Monografia (MBA-UPS em Tecnologia e Gestão na Produção de Edifícios). Escola politécnica da Universidade de São Paulo. Departamento de Engenharia Civil – PCC, São Paulo, 2002. • VITÓRIO, A. Fundamentos da patologia das estruturas nas perícias de engenharia. Recife: Instituto Pernambucano de Avaliação e Perícias de Engenharia, 2003. Referências

×