Fisioterapia no climatério

4.246 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.246
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
58
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fisioterapia no climatério

  1. 1. O que é climatério?  O climatério é a “fase da evolução biológica da mulher em que ocorre o processo de transição entre o período reprodutivo e o não reprodutivo.”  Dentro deste período ocorre a menopausa, em torno de 50 anos de idade.
  2. 2.  A menopausa é um processo natural que está presente na vida das mulheres e não deve ser considerada como a porta de entrada para a velhice, mas sim o inicio de uma vida repleta de novos interesses e perspectivas.
  3. 3. Sinais e sintomas do climatério  Que compreende de Irregularidades menstruais,  Ondas de calor,  Sudorese,  Calafrios,  Palpitações,  Dores de cabeça,  Tonturas,  Insônia,
  4. 4.  Perda da elasticidade da pele,  Fraqueza muscular,  Ganho de peso,  Dispareunia (dor durante a penetração),  Incontinência urinária,  aumento do risco de doenças Cardiovasculares,  diminuição da massa óssea (osteopenia e/ou osteoporose),  insegurança determinada pelas alterações físicas,  medo de envelhecer, entre outros.
  5. 5. Tratamento do climatério  A fisioterapia tem um papel importante tanto na prevenção quanto na reabilitação das alterações decorrentes do climatério objetivando a melhora da qualidade de vida.
  6. 6.  Exercícios realizados continuamente de alongamento,  Fortalecimento muscular (com carga)e aeróbico,  Treino de equilíbrio,  Treinamento da musculatura do assoalho pélvico (localizado na região inferior da pelve) para prevenção ou melhora da incontinência urinária,  Recuperação da função sexual,  Melhora da conscientização corporal e postural.
  7. 7.   Além disso, o incentivo na realização da atividade física, pois ela produz vários efeitos psicológicos benéficos como o bem-estar físico e mental.  É importante ressaltar que os exercícios devem ser orientados por profissionais especializados, pois irão variar de acordo com a idade, severidade da condição patológica (ex. osteoporose), doenças associadas e a funcionalidade da paciente.
  8. 8. Conclusão  O Climatério para a mulher é mesmo inevitável portanto precisamos enfrenta-lo com sabedoria e dignidade e alegria.
  9. 9. O que é Prolapso uterino?  Prolapso uterino é a queda ou deslizamento do útero da sua posição normal para a área vaginal.
  10. 10. Causas  Músculos, ligamentos e outras estruturas seguram o útero na pélvis. Se esses músculos e estruturas estiverem fracos, o útero cai no canal vaginal. Essa condição é mais comum em mulheres que tiveram um ou mais partos vaginais.
  11. 11.  Outras fatores que podem causar ou levar ao prolapso uterino incluem:  Envelhecimento normal  Ausência de estrogênio após a menopausa  Qualquer coisa que coloque pressão nos músculos pélvicos, incluindo tosse crônica e obesidade  Tumor pélvico (raro)  Constipação duradoura e o esforço associado a ela podem piorar essa condição.
  12. 12. Sintomas de Prolapso uterino • Sensação de que você está sentada em uma pequena bola • Relação sexual difícil ou dolorosa • Urinação frequente ou urgência súbita para esvaziar a bexiga • Dor na parte inferior das costas • Útero e cervix que saem pela abertura vaginal
  13. 13. • Repetidas infecções da bexiga • Sensação de peso ou puxada na pélvis • Sangramento vaginal • Aumento do corrimento vaginal
  14. 14. Tratamento de Prolapso uterino • Não é necessário tratamento, a menos que os sintomas incomodem. Muitas mulheres buscam tratamento no momento em que o útero cai pela abertura da vagina. • Mudanças no estilo de vida • Recomenda-se perder peso em mulheres obesas com prolapso uterino.
  15. 15. • Levantamento de peso ou fazer esforço deve ser evitado, pois pode piorar os sintomas. • A tosse também pode piorar os sintomas. Em caso de tosse crônica, pergunte ao médico como prevenir ou tratá-la. Se você fuma, tente parar. Fumar pode causar tosse crônica.
  16. 16. Prevenção • Apertamento dos músculos do assoalho pélvico através exercícios Kegel ajuda a fortalecer os músculos e reduz o risco de prolapso uterino. • Terapia com estrogênio, vaginal ou oral, em mulheres em fase pós-menopausa pode ajudar a manter o tônus muscular na área vaginal. • Perder peso e evitar levantar coisas pesadas pode diminuir o risco de prolapso uterino.
  17. 17. Obrigado Pela Atençao!!!

×