1
Pólo Educativo Nº XIV de Eugénio Lima – A
Projecto Educativo
2014/2017
2
I- Introdução
O projecto Educativo é um dos instrumentos fundamentais constituído e executado de
forma participada, dent...
3
II- Objetivos
Geral
Melhorar a qualidade de ensino aprendizagem dos nossos educandos
Melhorar a qualidade das infra-estr...
4
Promover o acesso e a permanência do aluno na escola sem discriminação de qualquer
natureza, garantindo-lhe a liberdade ...
5
V- Localização do Pólo
A nossa escola está situada na localidade de Eugénio Lima, na freguesia Nossa
Senhora da Graça co...
6
Com excesso de alunos, sentiu-se necessidade de alugar salas, em casas disponíveis,
construi-se a escola de rotunda que ...
7
Corpo não-docente
É constituído por um guarda noturno, três cozinheiras e duas ajudantes de serviços
gerais.
Pessoal não...
8
15 Simão Mendes dos Reis 6º 29 15 14 Tarde
16 Graciete Moreira V. M. dos Reis 6º 20 9 11 Tarde
17 Maria Teresa Furtado 6...
9
VIII- ANÁLISE FOFA
A partir de alguns encontros e reflexão feita pelos professores, alunos e um
representante dos encarr...
10
OPORTUNIDADES AMEAÇAS
 Professores capacitados em áreas
específicas
 Jovens comunitários /Associações
 Novas ofertas...
11
 Fazer cimentação com cemento e arreia ou colocando mosaico nas salas com
mais necessidade;
Casa de banho
 A escola p...
12
Inexistência de biblioteca
 Criar um espaço que contem materiais (livros, revistas, trabalhos de professores
e alunos,...
13
Melhoria de infra-estrutura
 Procurar parcerias nas outras instituições.
Falta de horto escolar
 Ver a possibilidade ...
14
- A falta de receitas é um dos principais entraves a nossa escola. Não possui uma
cantina que poderia gerar renda e des...
15
X- Atividades
Para alcançar os resultados supracitados é necessário desenvolver as seguintes
actividades:
- Diagnostico...
16
-Construção de um horto escolar nos canteiros existentes
-Manutenção dos equipamentos de casa de banho que estão degrad...
17
Workshops sobre o abandono escolar para a construção de uma
rede de prevenção
06/15 Psicólogo (a)/
Sociólogo(a),
Profes...
18
Colocação dos tetos falsos 08/20
16
Madeira
Aparito
Casas
comercia
s
Etc…
Abertura das janelas de algumas salas 04/20
1...
19
Data show
Retroprojetor
Construção de um horto escolar 04/20
15
Adubo
(estrume)
Sementes
Agua
2000$00
INIDA
Pais
encare...
20
XII- Recursos
Recursos materiais Recursos humanos
manuais, computadores, equipamentos de
jogos, bolas, arco ringue, cor...
21
escola fazer com que hoje uma sociedade mais justa onde cada cidadão se sinta
incluído dando a sua contribuição para o ...
22
Ciente de que para isso e preciso um forte engajamento de toda a
comunidade educativa
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Projeto Educativo - Pólo Educativo Nº XIV de Eugénio Lima – A

497 visualizações

Publicada em

Pólo Educativo Nº XIV de Eugénio Lima – A

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Projeto Educativo - Pólo Educativo Nº XIV de Eugénio Lima – A

  1. 1. 1 Pólo Educativo Nº XIV de Eugénio Lima – A Projecto Educativo 2014/2017
  2. 2. 2 I- Introdução O projecto Educativo é um dos instrumentos fundamentais constituído e executado de forma participada, dentro dos princípios de responsabilidade dos vários intervenientes na vida escolar e de adequação às características e recursos da escola, às solicitações e apoios da comunidade em que se inserem. O projecto Educativo é um documento que oferece a orientação educativa da Escola, é elaborado e aprovado pelos seus órgãos para um período de três anos, no qual se explicitam os valores, as metas e as estratégias, segundo as quais a escola se propõe cumprir a sua função educativa. No levantamento das linhas gerais de atuação, tem de existir sempre um conjunto de princípios orientadores, com a participação de todos os intervenientes no processo educativo (Estado e Comunidade Educativa) e num clima de transparência dos atos produzidos pelos órgãos de administração e gestão. Para que se garanta a operacionalidade de um Projeto Educativo Escolar, têm de existir determinados pressupostos que cumpram a complexidade da realidade da Escola que, pela sua heterogeneidade, permitam uma grande maleabilidade na adaptação às mudanças constantes, muitas vezes imprevistas, ocorridas na sociedade. A necessidade de um bom diagnóstico que implique auscultar a sensibilidade de toda a Comunidade Educativa e uma avaliação rigorosa do que estrategicamente se elaborou, são fundamentais para que se proceda às respetivas retificações. Tal circunstância exige uma atitude de inovação face a uma realidade em constante mudança. O Projeto Educativo Escolar só poderá realmente efetivar-se na pressuposição de que, mais do que um imperativo legal, constitui um fator de progresso e constante valorização dos diferentes intervenientes do processo educativo. Por isso, deverá funcionar como espelho da ação, do esforço e com uma participação ativa de toda a Comunidade Educativa.
  3. 3. 3 II- Objetivos Geral Melhorar a qualidade de ensino aprendizagem dos nossos educandos Melhorar a qualidade das infra-estruturas da referida escola Específicos Diminuir a taxa de abandono Estreitar a relação entre a escola e a comunidade Recuperar os materiais danificados através da sua manutenção; Fazer a manutenção colocando teto falso nas salas do 2º piso; Fazer abertura de mais janelas que possam permitir mais circulação de ar principalmente no tempos de verão que a temperatura é mais alta; Pavimentar as salas de aulas com mais necessidade; Pavimentar o pátio da escola Substituir as loiças sanitárias que já estão degradadas, Construir mais uma casa de banho para professores e professoras procurando apoio em algumas casas comercias e o próprio Ministério da Educação; Procurar financiamento de outros parceiros, Sensibilizar os pais e encarregados de educação para participação nas matrículas dos seus filhos Sensibilizar os pais no acompanhamento dos estudos dos filhos; Organizar as atividades de planejamento anual; Realizar momentos de estudo e reflexão com os professores.
  4. 4. 4 Promover o acesso e a permanência do aluno na escola sem discriminação de qualquer natureza, garantindo-lhe a liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar a cultura, o pensamento, a arte e o saber produzido socialmente; III- VISÃO Com este projeto pretendemos que a nossa escola sejauma escola de referência a nível nacional e da localidade e do município não só pelo sucesso escolar e educativo dos seus alunos, pela qualidade do seu ambiente interno e desenvolvimento saudável. IV-MISSÃO Com este projecto pretende-se dar a comunidade um serviço de elevado valor e um ensino de qualidade contribuindo para a formação de cidadãos responsáveis, atentos e conscientes dos seus direitos e deveres e serem capazes de agir como agentes de mudança da realidade.
  5. 5. 5 V- Localização do Pólo A nossa escola está situada na localidade de Eugénio Lima, na freguesia Nossa Senhora da Graça concelho da Praia ilha de Santiago, precisamente na primeira paragem de autocarro, a cerca de cento e vinte metros do Quartel das Forças Armadas. VI-Breve historial da escola Segundo o relato de um residente, a referida escola teve o seu início de construção no ano de 1987 e foi inaugurada em Outubro de 1988 pelo director dos Correios que foi nomeado como padrinho da escola, dona Elisa e senhor Pedro Bettencourt com a presença de um pai morador, «Senhor Mochinho» motivado, também naquele momento era responsável da zona. O primeiro director da escola foi senhor Lourenço Ramos Oliveira. Nesta data pólo era constituído por seis salas de aula, oito latrinas «quatro de cada lado”, um armazém, um espaço que funcionava como cozinha, uma sala de professores, uma secretaria, e um pátio. O espaço era aberto de terra batida sem vedação. Tinha apenas um portão. Mais tarde, este espaço veio a ser utilizado na construção de mais duas salas de aula e uma vedação que veio trazer mais segurança aos nossos alunos e a nossa escola. As seis salas de aula funcionavam de manhã e de tarde todas equipadas com mesas e cadeiras para 42 alunos. O corpo docente era composto por Maria do Carmo Pinto, Fátima Martins, Madalena…, Atanásia…, Mafalda (falecida), Joana Tavares, Fátima Frederico, Hermínia Barros, Hélia Iolanda Ramos, Filomena Ortet e outros. O corpo não docente constituído por: 1 guarda noturno de nome João, 4 cozinheiras (Mariazinha, Domingas, Alina, Inácia), ajudantes dos serviços gerais (Joazina) e Adelina.
  6. 6. 6 Com excesso de alunos, sentiu-se necessidade de alugar salas, em casas disponíveis, construi-se a escola de rotunda que no início funcionava como satélite, mais tarde construiu-se as duas salas a fim de solucionar o problema, Mesmo assim, o excesso de alunos continuou e sentiu-se a necessidade de transferi-los para as escolas mais próximas (Bairro, Capelinha e Calabaceira). Alguns anos, a escola da rotunda funcionava como satélite desta escola, que mais tarde veio a ter a sua própria autonomia com o seu próprio gestor. VII- Espaço físico O Pólo é constituído por: Oito salas de aulas, uma secretaria, uma sala de professores, (atualmente funcionando como uma sala de aula devido ao excesso de alunos), duas casas de banho, uma cozinha e uma arrecadação. Estas instalações foram construídas em diversas fases e presentemente carecem de melhorias Órgãos de Gestão: Conselho Pedagógico; É constituído por um representante da Direcção da escola e pelos docentes Conselho de Núcleo: O Conselho de Núcleo é constituído pelo corpo docente da Escola e reúne-se uma vez por mês para refletir e discutir todos os assuntos relativos aos alunos e às atividades realizadas, bem como aquelas que decorrerem durante o mês. Corpo docente Constituído por 17 (dezassete) professores/ professoras que leccionam do 1º ano ao 6º ano: Três do 1º ano, três do 2º ano, dois do 3º ano, dois do 4º ano, três do 5º ano e três do 6º ano.
  7. 7. 7 Corpo não-docente É constituído por um guarda noturno, três cozinheiras e duas ajudantes de serviços gerais. Pessoal não docente N.º Nome E.Lima A T. Serviço Pago Função 1 Adelina Moreira Tavares Monteiro E.Lima A 27 MED ASG 2 Domingas E.Lima A 27 ICASE Cozinheira 3 Inácia Gomes Correia E.Lima A Reformada ICASE Cozinheira 4 Lúcia Maria Gomes Garcia E.Lima A 21 MED ASG 5 Maria de Lurdes E.Lima A 17 ICASE Cozinheira 6 Maria Helena E.Lima A 22 ICASE Cozinheira 7 Tomás Mendes Correia E.Lima A 20 MED Guarda Corpo discente O Pólo possui, presentemente 471alunos, sendo 254 do sexo feminino e 217 do masculino, do 1º ao 6º ano de escolaridade Nº Nome Ano que lecciona Nº de alunos F M Período que lecciona 1 Ana Rosa Semedo Correia 1º 22 13 9 Manhã 2 Leandra Isabel de Pina 1º 30 20 10 Manhã 3 Maria Segunda M. Tavares Correia 1º 23 11 12 Manhã 4 Alcinda de Jesus Silva 2º 32 18 14 Manhã 5 Maria Celestina C. Teixeira 2º 35 14 21 Manhã 6 Iva Moreira Varela Semedo 2º 16 5 11 Manhã 7 Maria Helena Monteiro 3º 21 9 12 Manhã 8 Ezenilda Sanches Miranda 3º 29 18 11 Manhã 9 Maria Antonieta de A. Borges 3º 29 17 12 Tarde 10 Maria Jesus Bontempo 4º 35 22 13 Tarde 11 Maria Salomé Costa 3º 31 14 17 Manhã 12 Maria de Fátima Souza Pereira Vaz 5º 36 17 19 Tarde 13 Esmeralda Maria Santos Correia 5º 28 16 12 Tarde 14 Maria José Gomes Furtado 5º 32 20 12 Tarde
  8. 8. 8 15 Simão Mendes dos Reis 6º 29 15 14 Tarde 16 Graciete Moreira V. M. dos Reis 6º 20 9 11 Tarde 17 Maria Teresa Furtado 6º 24 16 8 Tarde Total 17 Turmas 471 25 4 217 Período Ano Escolaridade Feminino Masculino Total Nº de Turmas Manhã Masc= 116 Fem=123 Total= 237 1º Ano 44 31 74 3 2º Ano 37 46 83 3 3º ano 27 23 50 3 4º ano 14 16 30 1 Tarde Mas=99 Fem=123 Total=222 3º ano 17 12 29 1 4º Ano 21 14 35 1 5º Ano 55 41 96 3 6º Ano 40 33 73 3 Total Geral 244 215 472 16
  9. 9. 9 VIII- ANÁLISE FOFA A partir de alguns encontros e reflexão feita pelos professores, alunos e um representante dos encarregados de educação podemos apresentar uma análise swot da escola com os pontos fortes, os pontos fracos, as oportunidades e as ameaças. FORÇAS FRAQUEZAS  Professores capacitados e motivados  Dinamismo do corpo docente nas atividades culturais  Professores motivados assíduos e pontuais  Alunos capacitados apresentando um certo nível de conhecimento  Localização privilegiada, bem centrada perto de algumas instituições que podem exercer parcerias  Infra-estrutura  Associação de pais e encarregados de educação  Materiais degradados  Manutenção dos tetos das salas  Fraca ventilação  Pavimentação das salas  Inexistência de recursos financeiros  Apoio pedagógico  Inexistência de biblioteca  Carência de recursos tecnológicos para apoiar actividades lectivas  Falta de espaço para construção de placa desportiva  Falta de materiais para leccionar as aulas de expressão física e expressão musical  Acessibilidade deficitária para alunos com N.E.E  Inexistência de uma cantina  Melhoria de infra-estrutura  Falta de horto  Deficitária contribuição dos pais na matrícula
  10. 10. 10 OPORTUNIDADES AMEAÇAS  Professores capacitados em áreas específicas  Jovens comunitários /Associações  Novas ofertas educativas  Pais motivados  Pais quadros ex-alunos residentes  Novas abordagens na área da agricultura-hidroponia  Quartel, Policlínica, Esquadra Policial (mobilização de parcerias)  Protocolo com amigos de Portugal (Liberty Seguros/ Gerónimo Martins)  Introdução de línguas estrangeira (francês e inglês)  Vedação de fácil acesso ao interior  Fraco poder económico dos pais e ou encarregados de Educação  Formação de grupos de jovens agressivos/abandono Fraquezas Materiais degradados  Fazer a recuperação dos materiais danificados através da sua manutenção; Manutenção dos tetos das salas  Fazer a manutenção colocando teto falso nas salas do 2º piso; Fraca ventilação nas salas sete e oito  Fazer abertura de mais janelas que possam permitir mais circulação de ar principalmente no tempos de verão que a temperatura é mais alta; Pavimentação de salas
  11. 11. 11  Fazer cimentação com cemento e arreia ou colocando mosaico nas salas com mais necessidade; Casa de banho  A escola pretende substituir as loiças sanitárias que já estão degradadas, e construir mais uma para professores e professoras procurando apoio em algumas casas comercias e o próprio Ministério da Educação; Inexistência de recursos financeiros  Procurar financiamento de outros parceiros,  Mobilizar pais e encarregados de educação com mais participação nas matrículas dos seus educandos; Apoio pedagógico  Orientar os pais no acompanhamento dos estudos dos filhos;  Detetar possíveis influências do ambiente familiar que possam prejudicar o bom desempenho do aluno;  Organizar as atividades de planejamento anual;  Realizar momentos de estudo e reflexão com os professores: Hora de Trabalho Pedagógico Coletivo;  Promover o acesso e a permanência do aluno na escola sem discriminação de qualquer natureza, garantindo-lhe a liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar a cultura, o pensamento, a arte e o saber produzido socialmente;
  12. 12. 12 Inexistência de biblioteca  Criar um espaço que contem materiais (livros, revistas, trabalhos de professores e alunos,etc.) que possam servir de pesquisas por parte de alunos e professores. Carência de recursos tecnológicos para apoiar actividades lectivas  Equipar a escola de tecnologias que beneficiem o fortalecimento do conhecimento;  A direcção vai procurar cimentar parceria com instituições sociais ou empresas como CV Telecom ou Unitel T+, no sentido de garantir meios tecnológicos como computadores e internet que servirão de instrumento para pesquisas e apoio a actividades lectivas. Falta de materiais para lecionar as aulas de expressão física e expressão musical  Solicitar apoios de materiais didácticos a instituições e papelarias e, as gráficas, para reprodução e respectivo facultamento dos mesmos para os professores e alunos, no sentido de encontrar bases sólidas do ensino das aulas de expressão física e expressão musical. Acessibilidade deficitária para alunos com NEE  Flexibilizar o processo ensino-aprendizagem de modo a atender às diferenças individuais;  Adoptar currículos abertos e propostas curriculares diversificadas para atender a todos e propiciar o progresso de cada um em função das possibilidades e diferenças individuais;  Envolver toda comunidade escolar no processo de inclusão através de reuniões com a equipa de apoio técnico pedagógico. Carência de materiais adaptados  Adoptar currículos abertos e propostas curriculares diversificadas para atender a todos e propiciar o progresso de cada um em função das possibilidades e diferenças individuais; Inexistência de uma cantina  Aproveitar espaço ao lado da cozinha
  13. 13. 13 Melhoria de infra-estrutura  Procurar parcerias nas outras instituições. Falta de horto escolar  Ver a possibilidade de aproveitar os pequenos canteiros no recinto escolar e ocupa-los com plantas comestíveis e outros produtos que possam ser implantados e reaproveitados para garantir uma melhor alimentação aos alunos e reforçar aquilo que a escola normalmente garante ao seu staff. Deficitária contribuição dos pais na matrícula  Trocar e discutir permanentemente informações, relações e encaminhamentos acerca do desenvolvimento das crianças no ambiente escolar;  Desenvolver uma participação efectiva nas atividades, eventos culturais e situações significativas do trabalho escolar;  Garantir uma convivência baseada na cordialidade, no respeito e na atenção.  Promover a integração escola-família. Ameaças Atualmente a escola conta com as seguintes ameaças: Vulnerabilidade de segurança - A escola pretende assegurar a presença assídua de guarda diurno, para minimizar os problemas de segurança. Vedação imprópria de fácil acesso interior - Como a escola não possui entraves a entrada, pretende-se corrigir a vedação já existente de todo o espaço exterior que possa dar acesso ao interior do recinto escolar, através de gradeamento e acréscimo das paredes laterais. Para isso, espera contar com o apoio do MED e de alguns parceiros que poderão ser prontamente indicados. Fraco poder económico dos pais e ou encarregados de educação
  14. 14. 14 - A falta de receitas é um dos principais entraves a nossa escola. Não possui uma cantina que poderia gerar renda e dessa forma entrada de receitas, as fotocópias não são tiradas com frequência, a não ser nos períodos voltados para a avaliação. Da mesma forma conta com o fraco poder económico dos pais e encarregados de educação que têm dificuldades em fazer a matrícula e mesmo em poder participar em outras actividades escolares. As famílias possuem dificuldades em vários níveis, principalmente, a nível de escolaridade, o que dificulta muito para encontrarem um emprego. Formação de grupos de jovens agressivos /abandono - A nossa escola encontra-se situada num bairro que para além de envergar a pobreza, enfrenta problemas de segurança e de comportamento. Como tal os nossos alunos estão propícios a entrar para o mesmo caminho, já que continuamente encontra a deparar e a vivenciar tal problema. Para isso, a escola pretende, com muito esforço, fazer a sua parte para eliminar o abandono escolar através de acompanhamento dos alunos com dificuldade de aprendizagem e baixo rendimento escolar de acordo com as possibilidades de gestão do pólo. É preciso trazer a comunidade para dentro da escola, levar a escola para fora de seus muros, envolver os diversos sectores como segurança pública, saúde, meio ambiente em prol de uma educação compartilhada. IX-Resultados pretendidos Com este projecto a escola pretende alcançar os seguintes resultados: - Eliminar o abandono escolar. - Aumentar a rede social de apoio aos familiares na prevenção do abandono escolar. - Aumentar o sentimento de pertença e de valorização da escola. - Motivar os alunos a estudar e a sentirem-se satisfeitos com o ambiente da escola que frequentam.
  15. 15. 15 X- Atividades Para alcançar os resultados supracitados é necessário desenvolver as seguintes actividades: - Diagnostico dos alunos em risco de abandono escolar com o apoio dos professores de turma através das variáveis: falta, sucesso escolar, integração na turma, processos disciplinares, entre outros. - Realização de debates e reflexão na sala de aula sobre o abandono escolar: causas, consequências, e possibilidade de redução. - Desencadear actividades de acompanhamento dos alunos em grupos, envolvendo o contacto próximo e individualizado em reuniões informais para esclarecimento de dúvidas, correcção de trabalhos e aconselhamento. -Aproveitar dos jovens com formações nas deferentes áreas para apoiar a escola nas diversas situações. - Realizar workshops, com diferentes grupos da comunidade educativa para a constituição de uma rede de prevenção e combate ao Abandono Escolares. - Promover eventos de animação sócio - cultural e desportivas entre os jovens nas escolas, através da, a ocupação do tempo livre: -Teatro, Festival de canções, Danças, de Conto de Histórias, Torneio de futebol, andebol, basquetebol etc. -Procura de parcerias para o financiamento dos micro projectos, -Sensibilização dos pais para a importância da contribuição da matricula dos filhos -Manutenção dos materiais danificados, -Colocação dos tetos falsos -Abertura das janelas das salas do 2 piso -Pavimentação das salas de aulas, -Montagem de um espaço com materiais tecnológicos
  16. 16. 16 -Construção de um horto escolar nos canteiros existentes -Manutenção dos equipamentos de casa de banho que estão degradados -Construção de uma casa de banho para os professores -Correcção da vedação da escola XI-Cronograma das actividades Actividades Tempo Recursos Custo (valor estimativo ) stakolders Recolha de dados para diagnóstico de alunos em situação de abandono; 10/14 Professores, Enc. educação Realização de debates e reflexões sobre o abandono escolar; 03/15 Sociólogo, jovens Data sow 600$00 Acompanhamento individualizado dos alunos em situação de risco; 04 a 07/15 Psicóloga Professores Matereis de plásticas, musica desporo 2000$00 Intercâmbio entre alunos em situação de risco e jovens quadros da comunidade; 05/15 Jovens quadros Professores Materiais de plásticas, musica desporto Placa desportiva 2000$00 DMEDP Jovens quadros Escola Segura
  17. 17. 17 Workshops sobre o abandono escolar para a construção de uma rede de prevenção 06/15 Psicólogo (a)/ Sociólogo(a), Professores, Associacao dos pais e encarregados de Educacao 5000$00 Casas comercia is Realização de actividades sócio culturais e desportivos entre a escola e os jovens da comunidade 05/20 15 Aparelho de som Materiais desportivos Jovens quadros Policia Artistas locais 10000$0 0 Ministéri o da Cultura Forcas Armadas Escola SEgura Procura de parcerias para o financiamento de micro projetos 2014/ 17 papel 1000$00 T+ Cv Telecom Sensibilização dos pais para o aumento da percentagem nas participações nas matrículas dos filhos 2014/ 2017 Manutenção dos materiais danificados 2014/ 17 Prego Madeira Ferro Cola Tinta 50000$0 0 DMEDP Casas comercia s
  18. 18. 18 Colocação dos tetos falsos 08/20 16 Madeira Aparito Casas comercia s Etc… Abertura das janelas de algumas salas 04/20 15 Cimento Ferro Arreia Agua Madeira vidro 6000$00 Construção ou adaptação do espaço para funcionar como biblioteca 08/20 15 Vidro plastificado Chapas de metal Mastic 120000$ 00 Vidral China Procura de parcerias para a montagem de um espaço com aparelhos tecnológicos T+ Telecom Cv investim ento Montagem de uma sala com equipamentos tecnológicos 2016/ 17 Computadores Microfone Aparelho de som 250000$ 00 T+ Telecom Forcas armadas
  19. 19. 19 Data show Retroprojetor Construção de um horto escolar 04/20 15 Adubo (estrume) Sementes Agua 2000$00 INIDA Pais encarega dos de educação Assegurar a presença de um guarda diurno 09/20 15 12.000$0 0 mensalm ente DMDEP Pais enc Educaçã o Remodelação dos equipamentos de Casa de Banho 2015 Sanita Lavatoria Cimento Areia Brita Tinta Tubos 50000$0 0 Braz Andrada de T+ Telecom Construção de Casa de Banho dos professores 2015 Sanita Lavatoria Cimento Areia Brita 150000$ 00 DMDEP Braz Andrada de T+
  20. 20. 20 XII- Recursos Recursos materiais Recursos humanos manuais, computadores, equipamentos de jogos, bolas, arco ringue, corda e instrumentos musical: violas, piano, tumba, flauta. psicólogos, sociólogos, monitores (teatro, dança e música) XIII- Valores A escola como uma instituição educativa, zela para que toda a comunidade educativa se sinta integrada, cultivando os valores que dignificam a pessoa humana, criando um espírito de equipa, diálogo, solidariedade, paz, respeito mútuo entre todos os intervenientes do sistema educativo. É um dever da escola perpetuar os valores com o intuito de transmiti-los para o meio envolvente passando as de geração em geração. Também é o propósito da Tinta Tubos Torneiras Espelho Telecom Forcas Armadas
  21. 21. 21 escola fazer com que hoje uma sociedade mais justa onde cada cidadão se sinta incluído dando a sua contribuição para o desenvolvimento do país XIV- Sistema de acompanhamento e avaliação O sistema de acompanhamento e da avaliação vai ser feito através da avaliação processual, relacionando com a realização ou o desenvolvimento das actividades ao longo do tempo com vista ao cumprimento dos objectivos propostos. Essa avaliação cria mecanismos para saber "como as coisas estão indo", o que está dando certo ou não, o que está saindo como planificado ou não. A avaliação processual está voltada para o alcance dos resultados esperados ao longo do tempo, e para o progresso de estudantes em estudos. XV- Conclusão A elaboração do presente Projecto Educativo permitiu-nos ter uma visão mais ampla sobre a situação em que se encontra a nossa escola, ainda nos serve como directrizes para superação dos problemas e que se encontra a fim de melhorar o conforto dos nossos educando e consequentemente o processo de ensino aprendizagem.
  22. 22. 22 Ciente de que para isso e preciso um forte engajamento de toda a comunidade educativa

×