Os princípios fundamentais que se seguem,não são um credo, e devem ser entendidosno espírito do texto de John Loughborough...
LúciferLúcifer, ... antes de sua rebelião foi um elevado e exaltado anjo,o primeiro em honra depoiso primeiro em honra dep...
A princípio, os anjos não puderam regozijar-se, pois seu Comandantenada escondeu deles, mas desvendou-lhes o plano da salv...
Para avaliar plenamente o valor da salvação, é preciso compreendero que ela custa. Em conseqüência das idéias limitadas ac...
A queda do homem encheu o Céu todo de tristeza. ... O Filho de DeusO Filho de Deus, oglorioso Comandante do Céu, ficou toc...
Perante o Pai pleiteou ElePerante o Pai pleiteou Ele em prol do pecador, enquanto ahoste celestial aguardava o resultado c...
O plano da redenção foi combinado nos conselhos entre o Pai e o Filho.O plano da redenção foi combinado nos conselhos entr...
Há no plano da redenção mistérios - a humilhação do Filho de Deus, oser achado em forma de homem, o maravilhoso amor econd...
Antes que os fundamentos da Terra fossem lançados, o Pai eo Pai eo Filho Se haviam unidoo Filho Se haviam unido num concer...
Desde o principio, Deus e CristoDeus e Cristo sabiam daapostasia de SatanasSatanas e da queda do homemmediante o poder eng...
O plano de nossa redenção não foi um pensamento posterior,formulado depois da queda de Adão. Foi a revelação "do mistério ...
Depois que a Terra foi criada, com sua vida animal, o Pai e o Filho levaram a cabo Seupropósito, planejado antes da queda ...
Os anjosOs anjos que eram leais e sinceros procuraram reconciliar estepoderoso rebelde à vontade de seu Criador. Justifica...
O Soberano do Universo não estava só em Sua obra de beneficência. Tinha umcompanheiro - um cooperador que poderia apreciar...
Jesus descansou, afinal. Findara o longo dia de vergonha e tortura. Aointroduzirem os derradeiros raios do sol poente o di...
Os que temiam ao Senhor clamavam a Ele para que interviesse. "EntãoEntãodesceu o Senhordesceu o Senhor para ver a cidade e...
Cristo não deu atenção às insinuações injuriosas de Satanás. Não Sesentiu provocado a dar-lhe provas de Seu poder, mas man...
Cristo não somente foi o guia dos hebreus no deserto - o Anjo em quem estava o nome deo Anjo em quem estava o nome deJeová...
Quando o divino Sofredor pendia sobre a cruz,anjos reuniram-se ao Seu redor e, enquanto Oolhavam e ouviam o Seu brado, per...
Então se abrem de par em par as portas da cidade de Deus, e a angélica multidão entra porelas, enquanto a música prorrompe...
JesusJesus recusou receber a homenagem de Seu povo até haverobtido a certeza de estar Seu sacrifício aceito pelo Pai. Subi...
Apocalipse 11 REVELAÇÃO de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu, para mostrar aos seus servos as coisas quebrevemente devem a...
Mas não foi meramente para efetuar a redenção do homem queCristo veio à Terra e aqui sofreu e morreu. Veio para "engrandec...
Apocalipse 41 DEPOIS destas coisas, olhei, e eis que estava uma porta aberta no céu; e aprimeira voz que, como de trombeta...
Apocalipse 51 E VI na destra do que estava assentado sobre o tronona destra do que estava assentado sobre o trono um livro...
Apocalipse 211 E VI um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeiraterra passaram, e o mar já não exi...
Enquanto nos regozijamos em que haja mundos que não caíramnunca, esses mundos rendem louvores e honra e glória a JesusCris...
16 E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram oscéus, e viu o Espírito de Deus descendo como pom...
As grandiosas verdades da história sagrada possuem surpreendente força ebeleza, e têm tão grande alcance como a eternidade...
Apocalipse 212 E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusaléma nova Jerusalém, quede Deus descia do céu, adereçada como u...
Olhai, pois, por vós,e por todo o rebanhosobre que o Espírito Santoo Espírito Santovos constituiu bispos,para apascentarde...
Deus na história da humanidade
Deus na história da humanidade
Deus na história da humanidade
Deus na história da humanidade
Deus na história da humanidade
Deus na história da humanidade
Deus na história da humanidade
Deus na história da humanidade
Deus na história da humanidade
Deus na história da humanidade
Deus na história da humanidade
Deus na história da humanidade
Deus na história da humanidade
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Deus na história da humanidade

1.689 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.689
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Deus na história da humanidade

  1. 1. Os princípios fundamentais que se seguem,não são um credo, e devem ser entendidosno espírito do texto de John Loughborough.“O PRIMEIRO PASSO PARA A APOSTASIA éestabelecer um credo e dizer que devemoscrer nele. O segundo passo é fazer dessecredo um teste de discipulado. O terceiropasso é provar os membros por esse credo. Oquarto passo é denunciar como heréticosaqueles que não crêem no credo. E, quintopasso, persegui-los por isso’. (JL)”.
  2. 2. LúciferLúcifer, ... antes de sua rebelião foi um elevado e exaltado anjo,o primeiro em honra depoiso primeiro em honra depois do amado Filho de Deusdo amado Filho de Deus. Seusemblante, como o dos outros anjos, era suave e exprimiafelicidade. A testa era alta e larga, demonstrando grandeinteligência. Sua forma era perfeita, o porte nobre e majestoso.Uma luz especial resplandecia de seu semblante e brilhava aoseu redor, mais viva do que ao redor dos outros anjos; todavia,Cristo, o amado Filho de Deus, tinha preeminência sobre todo oexército angelical. Ele era um com o Pai, antes que os anjosfossem criados. ...Fé Pela Qual Eu Vivo, MM 1959, 67O Pai operou por Seu Filho na criação de todos os seresO Pai operou por Seu Filho na criação de todos os serescelestiaiscelestiais. "NEle foram criadas todas as coisas, ... sejam tronos,sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudofoi criado por Ele e para Ele." Col. 1:16.Patriarcas e Profetas, pág. 34.Desde os séculos eternos era o desígnio de Deus que todos osseres criados, desde os luminosos e santos serafins até aohomem, fossem um templo para morada do Criador.O Desejado de Todas as Nações, pág. 161.
  3. 3. A princípio, os anjos não puderam regozijar-se, pois seu Comandantenada escondeu deles, mas desvendou-lhes o plano da salvação. JesusJesuslhes disse que ficaria entre a ira de Seu Pai e o homem culpadolhes disse que ficaria entre a ira de Seu Pai e o homem culpado, que Eleenfrentaria a iniqüidade e o escárnio, e que poucos, apenas, Oreceberiam como o Filho de Deus. Quase todos O odiariam erejeitariam. Ele deixaria toda a Sua glória no Céu, apareceria na Terracomo homem, humilhar-Se-ia como homem, familiarizar-Se-ia pela Suaprópria experiência com as várias tentações com que o homem seriaassediado, a fim de que pudesse saber como socorrer os que fossemtentados. Finalmente, depois de cumprida Sua missão como ensinador,seria entregue nas mãos dos homens, e suportaria quantas crueldadese sofrimentos Satanás e seus anjos pudessem inspirar ímpios homens ainfligir. Ele morreria a mais cruel das mortes, suspenso entre o céu e aterra, como um pecador criminoso. Sofreria terríveis horas de agonia,as quais nem mesmo os anjosos anjos poderiam contemplar, mas esconderiamseu rosto dessa cena. Ele suportaria não apenas agonia física mastambém mental, com que o sofrimento físico de nenhum modo sepoderia comparar. O peso dos pecados do mundo inteiro estaria sobreEle. Disse-lhes que morreria, e ressuscitaria no terceiro dia, eascenderia a Seu Paia Seu Pai para interceder pelo homem perdido e culposo.História da Redenção, 43
  4. 4. Para avaliar plenamente o valor da salvação, é preciso compreendero que ela custa. Em conseqüência das idéias limitadas acerca dossofrimentos de Cristo, muitos estimam em pouco a grande obra deexpiação. O glorioso plano da redenção humana foi produzidomediante o infinito amor de Deus o Pai. Neste plano divino vê-se amais maravilhosa manifestação de amor de Deus para com a raçacaída. Um amor tal como o que se revela no dom do amado Filho deDeus, causou pasmo aos santos anjos. "Deus amou o mundo de tal"Deus amou o mundo de talmaneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo aquele que nElemaneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo aquele que nElecrê não pereça, mas tenha a vida eterna."crê não pereça, mas tenha a vida eterna." João 3:16. Este Salvadorera o resplendor da glória de Seu Pai, e a expressa imagem de Suapessoa. Possuía majestade divina, perfeição e excelência. Era igual aEra igual aDeusDeus. "Foi do agrado do Pai que toda a plenitude nEle habitasse." Col.1:19. ...Cristo consentiu em morrer no lugar do pecador, para que este, poruma vida de obediência, pudesse escapar da pena da lei de Deus.Testemunhos Seletos, vol. 1, pág. 219.
  5. 5. A queda do homem encheu o Céu todo de tristeza. ... O Filho de DeusO Filho de Deus, oglorioso Comandante do Céu, ficou tocado de piedade pela raça decaída.Seu coração moveu-se de infinita compaixão ao erguerem-se diante dEleos ais do mundo perdido. Entretanto o amor divino havia concebido umplano pelo qual o homem poderia ser remido. A lei de Deus, quebrantada,exigia a vida do pecador. Em todo o Universo não havia senão um Ser que,em favor do homem, poderia satisfazer as suas reivindicações. Visto que aVisto que alei divina é tão sagrada como o próprio Deus,lei divina é tão sagrada como o próprio Deus, unicamente um Ser igual aunicamente um Ser igual aDeusDeus poderia fazer expiação por sua transgressãopoderia fazer expiação por sua transgressão. Ninguém, a não serCristo, poderia redimir da maldição da lei o homem decaído, e levá-lonovamente à harmonia com o Céu. Cristo tomaria sobre Si a culpa e aignomínia do pecado - pecado tão ofensivo para um Deus santo quedeveria separar entre Si o Pai e o Filho. Cristo atingiria as profundidadesda miséria para libertar a raça que fora arruinada. ...O plano da salvação fora estabelecido antes da criação da Terra; ... foi,O plano da salvação fora estabelecido antes da criação da Terra; ... foi,contudo, uma luta, mesmo paracontudo, uma luta, mesmo para o Rei do Universo, entregar Seu Filhoo Rei do Universo, entregar Seu Filho paraparamorrer pela raça culposamorrer pela raça culposa. ... Oh, que mistério da redenção! o amor de Deuspor um mundo que O não amou! ... Durante séculos eternos, mentesimortais, procurando entender o mistério daquele amor incompreensível,maravilhar-se-ão e adorarão.Patriarcas e Profetas, págs. 63 e 64.
  6. 6. Perante o Pai pleiteou ElePerante o Pai pleiteou Ele em prol do pecador, enquanto ahoste celestial aguardava o resultado com um interesse detal intensidade que palavras não o poderão exprimir. Muiprolongada foi aquela comunhão misteriosa - o "conselho depaz" (Zac. 6:13) em prol dos decaídos filhos dos homens. Oplano da salvação fora estabelecido antes da criação daTerra; pois Cristo é "o Cordeiro morto desde a fundação domundo" (Apoc. 13:8); foi, contudo, uma luta, mesmo parafoi, contudo, uma luta, mesmo para ooRei do Universo, entregar Seu FilhoRei do Universo, entregar Seu Filho para morrer pela raçapara morrer pela raçaculposaculposa. ... Oh, que mistério da redenção! O amor de Deuspor um mundo que O não amou! Quem pode conhecer asprofundidades daquele amor que "excede todo oentendimento"? ...Cristo Triunfante, MM 2002, 30
  7. 7. O plano da redenção foi combinado nos conselhos entre o Pai e o Filho.O plano da redenção foi combinado nos conselhos entre o Pai e o Filho.Então Cristo Se comprometeu a prestar contas em favor do homem, seele se demonstrasse desleal. Comprometeu-Se a fazer uma expiaçãoque havia de unir a Deus todo crente. Aquele que depõe seus pecadossobre o Substituto e Penhor ... pode unir-se ao apóstolo, dizendo:"Bendito"Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristoo Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nosabençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais emCristo." Efés. 1:3. "Para mostrar nos séculos vindouros as abundantesriquezas da Sua graça, pela Sua benignidade para conosco em CristoJesus." Efés. 2:7.Em Seu amor infinito Cristo delineou o plano da salvação. Esse planoestá Ele disposto a cumprir em favor de todos os que com Elecooperarem. Em seu favor diz Ele ao PaiEm seu favor diz Ele ao Pai: Não lhes credites seuspecados, mas põe-nos sobre Mim. Sê misericordioso para com suainjustiça, e não Te lembres mais de seus pecados e iniqüidades.Aceitaram Meus méritos e fizeram paz comigo. ... Minha justiça é deles,e por amor de Mim abençoa-os com todas as bênçãos espirituais.Signs of the Times, 27 de fevereiro de 1901.Nos Lugares celestiais, MM 1968, 12
  8. 8. Há no plano da redenção mistérios - a humilhação do Filho de Deus, oser achado em forma de homem, o maravilhoso amor econdescendência do Pai ao entregar Seu FilhoPai ao entregar Seu Filho - que são para os anjoscelestiais motivo de contínuo assombro. ... E isso será o estudo dosremidos através dos séculos eternos. Ao contemplarem a obra de Deusna criação e redenção, novas verdades continuamente se lhesdesdobrarão ao espírito surpreso e deleitado. À medida que vãoaprendendo mais e mais da sabedoria, amor e poder de Deus, seuespírito se lhes expandirá constantemente, e seu gozo aumentarácontinuamente.Testemunhos Seletos, vol. 2, pág. 307.E ao transcorrerem os anos da eternidade, trarão mais e maisabundantes e gloriosas revelações de Deus e de Cristorevelações de Deus e de Cristo. Assim como oconhecimento é progressivo, também o amor, a reverência e afelicidade aumentarão. Quanto mais aprendem os homens acerca deDeus, mais Lhe admiram o caráter. Ao revelar-lhes Jesus as riquezasda redenção e os estupendos feitos do grande conflito com Satanás, aalma dos resgatados fremirá com mais fervorosa devoção, e com maisarrebatadora alegria dedilharão as harpas de ouro; e milhares demilhares, e milhões de milhões de vozes se unem para avolumar opotente coro de louvor.O Grande Conflito, pág. 678.
  9. 9. Antes que os fundamentos da Terra fossem lançados, o Pai eo Pai eo Filho Se haviam unidoo Filho Se haviam unido num concerto para redimir o homem,se ele fosse vencido por Satanás. Haviam-Se dado as mãos,num solene compromisso de que Cristo Se tornaria o fiadorda raça humana. Esse compromisso cumprira Cristo.Quando, sobre a cruz soltara o brado: "Está consumado",dirigira-Se ao Pai. O pacto fora plenamente satisfeito. AgoraEle declara: "Pai, está consumado. Fiz, ó Meu Deus, a Tuavontade. Concluí a obra da redenção. Se a Tua justiça estásatisfeita, quero que, onde Eu estiver, também eles estejamcomigo." João 19:30; 17:24.
  10. 10. Desde o principio, Deus e CristoDeus e Cristo sabiam daapostasia de SatanasSatanas e da queda do homemmediante o poder enganador do apóstata. Oplano da salvação foi elaborado para remir araça caída, para dar-lhe outra oportunidade.Cristo foi designado para o cargo deMediador da criação de Deus, destinadodesde a eternidade a ser nosso substituto epenhor. Antes que o mundo fosse feito,estava combinado que a divindade de Cristofosse envolta na humanidade.Mensagens Escolhidas 1, 250
  11. 11. O plano de nossa redenção não foi um pensamento posterior,formulado depois da queda de Adão. Foi a revelação "do mistério quedesde tempos eternos esteve oculto". Rom. 16:25. Foi umdesdobramento dos princípios que têm sido, desde os séculos daeternidade, o fundamento do trono de Deus. Desde o princípio, Deus eDeus eCristoCristo sabiam da apostasia de Satanás, e da queda do homemmediante o poder enganador do apóstata. Deus não ordenou aexistência do pecado. Previu-a, porém, e tomou providências paraenfrentar a terrível emergência. Tão grande era Seu amor pelo mundo,Tão grande era Seu amor pelo mundo,que concertou entregar Seu Filho unigênitoque concertou entregar Seu Filho unigênito "para que todo aquele quenEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna". João 3:16.Lúcifer dissera: "Subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltareio meu trono. ... Serei semelhante ao Altíssimo." Isa. 14:13 e 14. MasCristo, "sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual aDeus, mas aniquilou-Se a Si mesmo, tomando a forma de servo,fazendo-Se semelhante aos homens". Filip. 2:6 e 7.Foi um sacrifício voluntário. Jesus poderia haver permanecido ao ladoJesus poderia haver permanecido ao ladode Seu Paide Seu Pai. Poderia haver retido a glória do Céu, e as homenagens dosanjos. Mas preferiu entregar o cetro nas mãos de Seu PaiMas preferiu entregar o cetro nas mãos de Seu Pai, e descer dotrono do Universo, a fim de trazer luz aos entenebrecidos, e vida aosque estavam prestes a perecer.O Desejado de Todas as Nações, 23
  12. 12. Depois que a Terra foi criada, com sua vida animal, o Pai e o Filho levaram a cabo Seupropósito, planejado antes da queda de Satanás, de fazer o homem à Sua própriaimagem. Eles tinham operado juntos na criação da Terra e de cada ser vivente sobreela. E agora disse Deus a Seu Filho: "Façamos o homem à nossa imagem." Gên. 1:26.Historia da Redenção, 20O grande Criador convocou os exércitos celestiais para, na presença de todos osna presença de todos osanjosanjos, conferir honra especial a Seu Filho. O Filho estava assentado no trono com oPai, e a multidão celestial de santos anjos reunida ao redor. O Pai então fez saber que,por Sua própria decisão, Cristo, Seu Filho, devia ser considerado igual a Ele, assimque em qualquer lugar que estivesse presente Seu Filho, isto valeria pela Sua própriapresença. A palavra do Filho devia ser obedecida tão prontamente como a palavra doPai. Seu Filho foi por Ele investido com autoridade para comandar os exércitoscelestiais. Especialmente devia Seu Filho trabalhar em união com Ele na projetadacriação da Terra e de cada ser vivente que devia existir sobre ela. O Filho levaria acabo Sua vontade e Seus propósitos, mas nada faria por Si mesmo. A vontade do Paiseria realizada nEle.Historia da Redenção, 14-15Lúcifer estava invejoso e enciumado de Jesus Cristo. Todavia, quando todos os anjosse curvaram ante Jesus reconhecendo Sua supremacia e alta autoridade e direito degovernar, ele curvou-se com eles, mas seu coração estava cheio de inveja e rancor.Cristo tinha sido introduzido no especial conselho de Deus, na consideração de Seusplanos, enquanto Lúcifer não participara deles. Ele não compreendia, nem lhe forapermitido conhecer, os propósitos de Deus. Mas Cristo era reconhecido como osoberano do Céu; Seu poder e autoridade eram os mesmos de Deus.Historia da Redenção, 15
  13. 13. Os anjosOs anjos que eram leais e sinceros procuraram reconciliar estepoderoso rebelde à vontade de seu Criador. Justificaram o ato deDeus em conferir honra a Seu FilhoDeus em conferir honra a Seu Filho, e com fortes razões tentaramconvencer LúciferLúcifer que não lhe cabia menos honra agora, do queantes que o Paio Pai proclamasse a honra que EleEle tinha conferido aSeu FilhoSeu Filho. Mostraram-lhe claramente que Cristo era o Filho deCristo era o Filho deDeus, existindo com Ele antes que os anjos fossem criadosDeus, existindo com Ele antes que os anjos fossem criados, quesempre estivera à mão direita de Deus, e Sua suave, amorosaautoridade até o presente não tinha sido questionada; e que Elenão tinha dado ordens que não fossem uma alegria para oexército celestial executar. Eles insistiam que o receber CristoCristohonra especial de Seu Paihonra especial de Seu Pai, na presença dos anjos, não diminuía ahonra que Lúcifer recebera até então. Os anjos choraram.Ansiosamente tentaram levá-lo a renunciar a seu mau desígnio erender submissão ao Criador; pois até então tudo fora paz eharmonia. ... Lúcifer recusou ouvi-los.História da Redenção, págs. 13-16.
  14. 14. O Soberano do Universo não estava só em Sua obra de beneficência. Tinha umcompanheiro - um cooperador que poderia apreciar Seus propósitos, e participar de Suaalegria ao dar felicidade aos seres criados. "No princípio era o Verbo, e o Verbo estavacom Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus." João 1:1 e 2. Cristo, oCristo, oVerbo, o Unigênito de DeusVerbo, o Unigênito de Deus, era um com o eterno Pai - um em natureza, caráter,propósito - o único ser que poderia penetrar em todos os conselhos e propósitos deo único ser que poderia penetrar em todos os conselhos e propósitos deDeus.Deus. "O Seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus forte, Pai da eternidade,Príncipe da paz." Isa. 9:6. Suas "saídas são desde os tempos antigos, desde os dias daeternidade". Miq. 5:2. E o Filho de Deus declara a respeito de Si mesmo: "O Senhor Mepossuiu no princípio de Seus caminhos, e antes de Suas obras mais antigas. ... Quandocompunha os fundamentos da Terra, então Eu estava com Ele e era Seu aluno; e eracada dia as Suas delícias, folgando perante Ele em todo o tempo". Prov. 8:22-30.O Pai operou por Seu Filho na criação de todos os seres celestiais.O Pai operou por Seu Filho na criação de todos os seres celestiais. "NEle foram criadastodas as coisas, ... sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejampotestades: tudo foi criado por Ele e para Ele." Col. 1:16. Os anjos são ministros de Deus,radiantes pela luz que sempre flui de Sua presença, e rápidos no vôo para executaremSua vontade. Mas o Filho, o Ungido de Deus, "a expressa imagem de Sua pessoa" (Heb.1:3), o "resplendor da Sua glória" (Isa. 66:11), "sustentando todas as coisas pela palavrado Seu poder" (Heb. 1:3), tem a supremacia sobre todos eles. "Um trono de glória, postobem alto desde o princípio" (Heb. 1:3 e 8), foi o lugar de Seu santuário; "cetro deequidade" é o cetro de Seu reino. Jer. 17:12. "Glória e majestade estão ante a Sua face,força e formosura no Seu santuário." Sal. 96:6. "Misericórdia e verdade" vão adiante doSeu rosto. Sal. 89:14.Patriarcas e Profetas, 34
  15. 15. Jesus descansou, afinal. Findara o longo dia de vergonha e tortura. Aointroduzirem os derradeiros raios do sol poente o dia do sábado, o Filho deDeus estava em repouso, no sepulcro de José. Concluída Sua obra, as mãoscruzadas em paz, descansava durante as sagradas horas do sábado.No princípio,No princípio, o Pai e o Filhoo Pai e o Filho repousaram no sábado após Sua obra derepousaram no sábado após Sua obra decriação.criação. Quando "os céus, e a Terra e todo o seu exército foram acabados"(Gên. 2:1), o Criador e todos os seres celestiais se regozijaram nacontemplação da gloriosa cena. "As estrelas da alva juntas alegrementecantavam, e todos os filhos de Deus rejubilavam." Jó 38:7. Agora Jesusdescansava da obra de redenção; e se bem que houvesse dor entre os que Oamavam na Terra, reinou contudo alegria no Céu. Gloriosa era aos olhos dosseres celestiais a perspectiva do futuro. Uma criação restaurada, a raçaredimida que, havendo vencido o pecado, nunca mais poderia cair - eis oresultado visto por Deus e os anjos, da obra consumada por Cristo. Com estacena se acha para sempre ligado o dia em que Jesus descansou. Pois Sua"obra é perfeita" (Deut. 32:4); e "tudo quanto Deus faz durará eternamente".Ecl. 3:14. Quando se der a "restauração de todas as coisas, as quais Deusfalou por boca dos Seus santos profetas, desde o princípio do mundo" (Atos3:21, Versão de Figueiredo), o sábado da criação, o dia em que Jesus esteveem repouso no sepulcro de José, será ainda um dia de descanso e regozijo.O Céu e a Terra se unirão em louvor, quando, "desde um sábado até aoO Céu e a Terra se unirão em louvor, quando, "desde um sábado até aooutro" (Isa. 66:23), as nações dos salvos se inclinarem em jubilosooutro" (Isa. 66:23), as nações dos salvos se inclinarem em jubiloso culto aculto aDeus e o CordeiroDeus e o Cordeiro..
  16. 16. Os que temiam ao Senhor clamavam a Ele para que interviesse. "EntãoEntãodesceu o Senhordesceu o Senhor para ver a cidade e a torre que os filhos dos homensedificavam." Gên. 11:5. Usando de misericórdia para com o mundo, frustrouo propósito dos edificadores da torre, e transtornou o memorial de suaousadia. Misericordiosamente confundiu-lhes a línguaMisericordiosamente confundiu-lhes a língua acabando com seuspropósitos de rebelião.Patriarcas E Profetas, 123Antes do trabalho de construção estar cumprido, as pessoas moravam natorre. Salas foram esplendidamente mobiliadas, decoradas e devotadas aosseus ídolos. Aqueles que não criam em Deus imaginavam que, se sua torrechegasse às nuvens, eles seriam capazes de descobrir as causas dodilúvio.Exaltaram-se contra Deus. Ele, porém, não lhes permitiria completar seutrabalho. Tinham construído a torre até grande altura quando oTinham construído a torre até grande altura quando o SenhorSenhormandou dois anjosmandou dois anjos (Gn 11:7) para confundi-los em seu trabalho.(Gn 11:7) para confundi-los em seu trabalho.Historia Da Redenção, 73
  17. 17. Cristo não deu atenção às insinuações injuriosas de Satanás. Não Sesentiu provocado a dar-lhe provas de Seu poder, mas mansamentesuportou os seus insultos sem retaliação. As palavras proferidas doCéu por ocasião do Seu batismo foram preciosas evidências para Elede que Seu Pai aprovava as pegadas que Ele estava seguindo noplano da salvação, como substituto e fiador do homem. A aberturados Céus e o descer da pomba celeste eram confirmações de que ooPai uniria Seu poder no Céu ao de Seu Filho na TerraPai uniria Seu poder no Céu ao de Seu Filho na Terra, para socorrer ohomem contra o domínio de Satanás, e de que Deus aceitara osDeus aceitara osesforços de Cristoesforços de Cristo para ligar a Terra ao Céu, e o homem finito aoinfinito Deus.Os sinais recebidos do Pai eram expressivamente preciosos para oOs sinais recebidos do Pai eram expressivamente preciosos para oFilho de DeusFilho de Deus, ao longo de todos os Seus severos sofrimentos e oterrível conflito com o comandante rebelde. Enquanto suportava aprova de Deus no deserto e durante todo o Seu ministério, Ele nãotinha nada a fazer para convencer a Satanás do Seu poder e de queEle era o Salvador do mundo. Satanás tinha suficiente evidência deSua exaltada posição. Sua má vontade em atribuir a Jesus a honraque Lhe era devida e manifestar submissão como um subordinado,desenvolveu-se em rebelião contra Deus e resultou em sua expulsãodo Céu.No Deserto da Tentação, 51
  18. 18. Cristo não somente foi o guia dos hebreus no deserto - o Anjo em quem estava o nome deo Anjo em quem estava o nome deJeováJeová, e que, velado na coluna de nuvem, ia diante das hostes - mas foi também Ele que deu aIsrael a lei. Por entre a tremenda glória do Sinai, CristoCristo declarou aos ouvidos de todo o povoos dez preceitos da lei de Seu PaiSeu Pai. Foi Ele que deu a Moisés a lei gravada em tábuas de pedra.Patriarcas e profetas, 366Apesar dessa instrução especial de Deus, alguns saíram para colher maná ao sétimo dia, masnada encontraram; e o Senhor disse a Moisés: "Até quando recusareis guardar os Meusmandamentos e as Minhas leis?" Êxo. 16:28. Para que não houvesse erro quanto a essaquestão, o Pai e o Filho desceram sobre o Monte Sinaio Pai e o Filho desceram sobre o Monte Sinai, e ali foram os preceitos de Sua leideclarados com solene majestade aos ouvidos de todo o Israel.Manuscrito 3, 1885.Não muito longe está o tempo em que Deus Se levantará a fim de reivindicar Sua autoridadeinsultada. "O Senhor sairá do Seu lugar, para castigar os moradores da Terra, por causa dasua iniquidade." Isa. 26:21. "Mas quem suportará o dia da Sua vinda? e quem subsistirá,quando Ele aparecer?" Mal. 3:2. Ao povo de Israel, por causa de sua pecaminosidade, foivedado aproximar-se do monte, quando Deus estava para descer sobre ele e proclamar Sualei, não acontecesse que fossem consumidos pela ardente glória de Sua presença. Se taismanifestações do poder de Deus assinalaram o local escolhido para a proclamação de Sualei, quão terrível deverá ser o Seu tribunal quando Ele vier para a execução destes estatutossagrados! Como suportarão Sua glória no grande dia da paga final, aqueles que desprezaramSua autoridade? Os terrores do Sinai deviam representar ao povo as cenas do juízo. O som deuma trombeta convocou Israel a encontrar-se com Deus. A voz do Arcanjo e a trombeta deDeus convocarão, da Terra toda, tanto os vivos como os mortos, à presença de seu Juiz. OOPai e o Filho, acompanhados por uma multidão de anjos, estavam presentes no montePai e o Filho, acompanhados por uma multidão de anjos, estavam presentes no monte. Nogrande dia do juízo, Cristo virá "na glória de Seu Pai, com os Seus anjosCristo virá "na glória de Seu Pai, com os Seus anjos". Mat. 16:27. Ele Seassentará então no trono de Sua glória, e diante dEle reunir-se-ão todas as nações.Patriarcas E Profetas, 339
  19. 19. Quando o divino Sofredor pendia sobre a cruz,anjos reuniram-se ao Seu redor e, enquanto Oolhavam e ouviam o Seu brado, perguntaram,com intensa emoção: "Acaso o Senhor Jeovánão O salvará?" ... Então foram proferidas aspalavras: "Jurou o Senhor e não Searrependerá. Sal. 110:4. Pai e FilhoPai e Filho estãoempenhados em cumprir as condições doconcerto eterno. Porque Deus amou o mundode tal maneira que deu o Seu Filho unigênito,para que todo aquele que nEle crê não pereça,mas tenha a vida eterna." João 3:16Fé Pela Qual Eu Vivo, MM 1959, 76
  20. 20. Então se abrem de par em par as portas da cidade de Deus, e a angélica multidão entra porelas, enquanto a música prorrompe em arrebatadora melodia.Ali está o trono, e ao seu redor, o arco-íris da promessa. Ali estão querubins e serafinsAli estão querubins e serafins. Oscomandantes das hostes celestiais, os filhos de Deus, os representantes dos mundos nãocaídos, acham-se congregados. O conselho celestial, perante o qual Lúcifer acusara aO conselho celestial, perante o qual Lúcifer acusara a Deus eDeus ea Seu Filhoa Seu Filho, os representantes daqueles reinos imaculados sobre os quais Satanás pensaraestabelecer seu domínio - todos ali estão para dar as boas-vindas ao Redentor. Estão ansiosospor celebrar-Lhe o triunfo e glorificar seu Rei.Mas Ele os detém com um gesto. Ainda não. Não pode receber a coroa de glória e as vestesreais. Entra à presença do PaiEntra à presença do Pai. Mostra a fronte ferida, o atingido flanco, os dilacerados pés;ergue as mãos que apresentam os vestígios dos cravos. Aponta para os sinais de Seu triunfo;apresenta a Deus o molho movido, aqueles ressuscitados com Ele como representantes dagrande multidão que há de sair do sepulcro por ocasião de Sua segunda vinda. Aproxima-SeAproxima-Sedo Paido Pai, em quem há alegria a cada pecador que se arrepende; que sobre ele Se regozija comjúbilo. Antes que os fundamentos da Terra fossem lançados,Antes que os fundamentos da Terra fossem lançados, o Pai e o Filhoo Pai e o Filho Se haviam unidoSe haviam unidonum concerto para redimir o homem, se ele fosse vencido por Satanásnum concerto para redimir o homem, se ele fosse vencido por Satanás. Haviam-Se dado asmãos, num solene compromisso de que Cristo Se tornaria o fiador da raça humana. Essecompromisso cumprira Cristo. Quando, sobre a cruz soltara o brado: "Está consumado" (João19:30), dirigira-Se ao Pai. O pacto fora plenamente satisfeito. Agora Ele declara: "Pai, estáconsumado. Fiz, ó Meu Deus, a Tua vontade. Concluí a obra da redenção. Se a Tua justiça estásatisfeita, quero que, onde Eu estiver, também eles estejam comigo." João 17:24.Ouve-se a voz de Deus proclamando que a justiça está satisfeita. Está vencido Satanás. Osfilhos de Cristo, que lutam e se afadigam na Terra, são "agradáveis... no Amado". Efés. 1:6.Perante os anjos celestiais e os representantes dos mundos não caídosPerante os anjos celestiais e os representantes dos mundos não caídos, são declaradosjustificados. Onde Ele está, ali estará a Sua igreja. "A misericórdia e a verdade seencontraram; a justiça e a paz se beijaram." Sal. 85:10. Os braços do Pai circundam o FilhoOs braços do Pai circundam o Filho, eé dada a ordem: "E todos os anjos de Deus O adorem." Heb. 1:6.O Desejado de Todas as Nações, 834
  21. 21. JesusJesus recusou receber a homenagem de Seu povo até haverobtido a certeza de estar Seu sacrifício aceito pelo Pai. Subiuàs cortes celestiais, e ouviu do próprio Deusouviu do próprio Deus a afirmação deque Sua expiação pelos pecados dos homens fora ampla, deque por meio de Seu sangue todos poderiam obter a vidaeterna. O Pai ratificou o concerto feito com CristoO Pai ratificou o concerto feito com Cristo, de quereceberia os homens arrependidos e obedientes, e os amariamesmo como ama a Seu Filho. Cristo devia completar Suaobra, e cumprir Sua promessa de que "o varão será maisprecioso que o ouro, e o homem sê-lo-á mais que o ouroacrisolado". Isa. 13:12, Versão de Figueiredo. Todo o poderno Céu e na Terra foi dado ao Príncipe da Vida, e Ele voltoupara Seus seguidores num mundo de pecado, a fim de lhescomunicar Seu poder e glória.Enquanto o Salvador Se achava na presença de Deus,o Salvador Se achava na presença de Deus,recebendo dons para Sua igrejarecebendo dons para Sua igreja, pensavam os discípulos nosepulcro vazio, e lamentavam-se e choravam. O dia em quetodo o Céu vibrava de alegria, era para os discípulos deincerteza, confusão e perplexidade.O Desejado de Todas as Nações, 790
  22. 22. Apocalipse 11 REVELAÇÃO de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu, para mostrar aos seus servos as coisas quebrevemente devem acontecer; e pelo seu anjo as enviou, e as notificou a João seu servo;Apocalipse 2Apocalipse 21 ESCREVE ao anjo da igreja que está em Éfeso: Isto diz aquele que tem na sua destra as seteIsto diz aquele que tem na sua destra as seteestrelas, que anda no meio dos sete castiçais de ouroestrelas, que anda no meio dos sete castiçais de ouro: ... 7 Quem tem ouvidos, ouça o que oQuem tem ouvidos, ouça o que oEspírito diz às igrejasEspírito diz às igrejas: Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida, que está no meio doparaíso de Deus.8 E ao anjo da igreja que está em Esmirna, escreve: Isto diz o primeiro e o último, que foi morto, eIsto diz o primeiro e o último, que foi morto, ereviveureviveu: ... 11 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejasQuem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: O que vencer não receberá odano da segunda morte.12 E ao anjo da igreja que está em Pérgamo escreve: Isto diz aquele que tem a espada aguda deIsto diz aquele que tem a espada aguda dedois fiosdois fios: ... 17 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejasQuem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer darei a comerdo maná escondido, e dar-lhe-ei uma pedra branca, e na pedra um novo nome escrito, o qualninguém conhece senão aquele que o recebe.18 E ao anjo da igreja de Tiatira escreve: Isto diz o Filho de Deus, que tem seus olhos como chamaIsto diz o Filho de Deus, que tem seus olhos como chamade fogo, e os pés semelhantes ao latão reluzentede fogo, e os pés semelhantes ao latão reluzente: ... 28 E dar-lhe-ei a estrela da manhã. 29 QuemQuemtem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.Apocalipse 3Apocalipse 31 E AO anjo da igreja que está em Sardes escreve: Isto diz o que tem os sete espíritos de Deus, e as: Isto diz o que tem os sete espíritos de Deus, e assete estrelassete estrelas: Conheço as tuas obras, que tens nome de que vives, e estás morto. ... 6 Quem temQuem temouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.7 E ao anjo da igreja que está em Filadélfia escreve: Isto diz o que é santo, o que é verdadeiro, o queIsto diz o que é santo, o que é verdadeiro, o quetem a chave de Davi; o que abre, e ninguém fecha; e fecha, e ninguém abretem a chave de Davi; o que abre, e ninguém fecha; e fecha, e ninguém abre: ... 13 Quem temQuem temouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.14 E ao anjo da igreja que está em Laodicéia escreve: Isto diz o Amém, a testemunha fiel eIsto diz o Amém, a testemunha fiel everdadeira, o princípio da criação de Deusverdadeira, o princípio da criação de Deus: ... 21 Ao que vencer lhe concederei que se assentecomigo no meu trono; assim como eu venci, e me assentei com meu Pai no seu trono.22 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.
  23. 23. Mas não foi meramente para efetuar a redenção do homem queCristo veio à Terra e aqui sofreu e morreu. Veio para "engrandecera lei" e "torná-la gloriosa". Não somente para que os habitantesdeste mundo pudessem considerar a lei como esta deveria serconsiderada, mas para demonstrar a todos os mundos do Universoque a lei de Deus é imutável. Pudessem seus requisitos ser postosde lado, e o Filho de Deus não necessitaria então haver dado Suavida para expiar a transgressão da mesma. A morte de Cristo provaser ela imutável. E o sacrifício a que o amor infinito induziu o Pai e oo Pai e oFilhoFilho, a fim de que os pecadores pudessem ser salvos, demonstraao Universo todo (e nada menos que este plano de expiação teriabastado para fazer) que a justiça e a misericórdia são o fundamentoda lei e do governo de Deus.Na execução final do juízo ver-se-á que nenhuma causa existe parao pecado. Quando o Juiz de toda a Terra perguntar a Satanás: "Porque te rebelaste contra Mim, e Me roubaste os súditos de Meureino?", o originador do mal não poderá apresentar respostaalguma. Toda boca se fechará e todas as hostes rebeldes estarãomudas.O Grande Conflito, 503
  24. 24. Apocalipse 41 DEPOIS destas coisas, olhei, e eis que estava uma porta aberta no céu; e aprimeira voz que, como de trombeta, ouvira falar comigo, disse: Sobe aqui, emostrar-te-ei as coisas que depois destas devem acontecer.2 E logo fui arrebatado no Espírito, e eis que um trono estava posto no céu, eum assentado sobre o trono.3 E o que estava assentado era, na aparência, semelhante à pedra jaspe esardônica; e o arco celeste estava ao redor do trono, e parecia semelhante àesmeralda.4 E ao redor do trono havia vinte e quatro tronos; e vi assentados sobre ostronos vinte e quatro anciãos vestidos de vestes brancas; e tinham sobre suascabeças coroas de ouro.9 E, quando os animais davam glória, e honra, e ações de graças aoao queestava assentado sobre o trono, ao que vive para todo o sempre,10 Os vinte e quatro anciãos prostravam-se dianteOs vinte e quatro anciãos prostravam-se diante do que estavado que estava assentadoassentadosobre o trono, e adoravamsobre o trono, e adoravam o que vive para todo o sempreo que vive para todo o sempre; e lançavam as suas; e lançavam as suascoroas diante do trono, dizendo:coroas diante do trono, dizendo:11 Digno és, Senhor, de receber glória, e honra, e poder; porque tu criaste11 Digno és, Senhor, de receber glória, e honra, e poder; porque tu criastetodas as coisas, e por tua vontade são e foram criadas.todas as coisas, e por tua vontade são e foram criadas.
  25. 25. Apocalipse 51 E VI na destra do que estava assentado sobre o tronona destra do que estava assentado sobre o trono um livro escrito por dentro epor fora, selado com sete selos. 2 E vi um anjo forte, bradando com grande voz:Quem é digno de abrir o livro e de desatar os seus selos? 3 E ninguém no céu, nemna terra, nem debaixo da terra, podia abrir o livro, nem olhar para ele. 4 E euchorava muito, porque ninguém fora achado digno de abrir o livro, nem de o ler,nem de olhar para ele. 5 E disse-me um dos anciãos: Não chores; eis aqui o Leão datribo de Judá, a raiz de Davi, que venceu, para abrir o livro e desatar os seus seteselos. 6 E olhei, e eis que estava no meio do trono e dos quatro animais viventes eentre os anciãos um Cordeiro, como havendo sido morto, ... 7 E veio, e tomou o livroda destra do que estava assentado no trono. 8 E, havendo tomado o livro, os quatroanimais e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, ... 9 Ecantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir os seusselos; porque foste morto, e com o teu sangue compraste para Deus homens detoda a tribo, e língua, e povo, e nação; 10 E para o nosso Deus os fizeste reis esacerdotes; e eles reinarão sobre a terra. 11 E olhei, e ouvi a voz de muitos anjos ao11 E olhei, e ouvi a voz de muitos anjos aoredor do trono, e dos animais, e dos anciãos; e era o número deles milhões deredor do trono, e dos animais, e dos anciãos; e era o número deles milhões demilhões, e milhares de milhares, 12 Que com grande voz diziam:milhões, e milhares de milhares, 12 Que com grande voz diziam: Digno é o Cordeiro,Digno é o Cordeiro,que foi morto, de receber o poder, e riquezas, e sabedoria, e força, e honra, eque foi morto, de receber o poder, e riquezas, e sabedoria, e força, e honra, eglória, e ações de graçasglória, e ações de graças. 13 E ouvi toda a criatura que está no céu, e na terra, edebaixo da terra, e que está no mar, e a todas as coisas que neles há, dizer: Ao queAo queestá assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, sejam dadas ações de graças, e honra,está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, sejam dadas ações de graças, e honra,e glória, e poder para todo o sempre.e glória, e poder para todo o sempre. 14 E os quatro animais diziam: Amém. E osvinte e quatro anciãos prostraram-se, e adoraram ao que vive para todo o sempre.
  26. 26. Apocalipse 211 E VI um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeiraterra passaram, e o mar já não existe. 2 E eu, João, vi a santa cidade, a novavi a santa cidade, a novaJerusalém, que de Deus descia do céuJerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposaataviada para o seu marido. 3 E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eisaqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e elesserão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deuse o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus..22 E nela não vi templo, porque o seu templo é o Senhor Deus Todo-Poderoso, e o Cordeiro.23 E a cidade não necessita de sol nem de lua, para que nela resplandeçam,porque a glória de Deus a tem iluminado, e o Cordeiro é a sua lâmpada.Apocalipse 221 E MOSTROU-ME o rio puro da água da vida, claro como cristal, queprocedia do trono de Deus e do Cordeiro.3 E ali nunca mais haverá maldição contra alguém; e nela estará o trono deDeus e do Cordeiro, e os seus servos o servirão.Apocalipse 20 :6Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição;sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deussacerdotes de Deuse de Cristoe de Cristo, e reinarão com ele mil anos.
  27. 27. Enquanto nos regozijamos em que haja mundos que não caíramnunca, esses mundos rendem louvores e honra e glória a JesusCristo pelo plano da redenção para salvar os caídos filhos deAdão, e para os fortalecer em sua posição e seu caráter depureza. O braço que ergueu a família humana da ruína trazidapor Satanás à humanidade mediante suas tentações, é o braçoque preservou do pecado os habitantes dos outros mundos.Todos os mundos, através da imensidade, ocupam a atenção doPai e do FilhoPai e do Filho; e este cuidado é continuamente exercido emfavor da humanidade caída. Cristo está intercedendo em favordo homem, e a ordem dos mundos invisíveis também éconservada por Sua obra de mediação. Não são esses temas desuficiente magnitude e importância para ocupar nossospensamentos, e atrair-nos o reconhecimento e a adoração paracom Deus?Mensagens Aos Jovens, 254
  28. 28. 16 E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram oscéus, e viu o Espírito de Deus descendo como pombaEspírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele.17 E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem mecomprazo.Mateus 5:16-17Quando Cristo Se ajoelhou às margens do Jordão, após o batismo, os Céusse abriram, e o Espírito desceu na forma de uma pombao Espírito desceu na forma de uma pomba, semelhante a ouropolido, e cercou-O com Sua glória; e a voz de Deus foi ouvida, das alturas doscéus, dizendo: "Tu és o Meu Filho amado, em quem Me comprazo." Mar. 1:11.... Os portões do Céu foram deixados abertos, e A glória do trono de DeusA glória do trono de Deusbrilha no coração daqueles que O amam, mesmo que habitem nesta Terraamaldiçoada pelo pecado. A luzA luz que rodeou o divino Filho de Deus brilharáque rodeou o divino Filho de Deus brilharásobre a estrada de todos os que seguirem Seus passossobre a estrada de todos os que seguirem Seus passos. Não há motivo paradesânimo. As promessas de Deus são certas e firmes.Minha Consagração Hoje, MM, 1953/1989, 260Os anjos nunca tinham ouvido uma oração como essa. Eles estavam ansiosospara levar ao suplicante Redentor mensagens de certeza e amor. Mas não; opróprio Pai atenderá ao Filho. Diretamente do trono é enviada a luz da glóriaDiretamente do trono é enviada a luz da glóriade Deusde Deus. Abrem-se os céus, eAbrem-se os céus, e raios de luz e glóriaraios de luz e glória procedentes de láprocedentes de láassumem a forma de uma pomba, como o aspecto de ouro polidoassumem a forma de uma pomba, como o aspecto de ouro polido. A formaA formasemelhante a uma pomba era um emblema da mansidão e suavidade desemelhante a uma pomba era um emblema da mansidão e suavidade deCristo.Cristo.Exaltai-O, MM 1992, 79
  29. 29. As grandiosas verdades da história sagrada possuem surpreendente força ebeleza, e têm tão grande alcance como a eternidade. Que conhecimentomais importante se pode obter do que aquele que esboça a queda do homem,e as consequências do pecado que abriu sobre o mundo a maré dedesgraças; que fala a respeito do primeiro advento de Cristo? A encarnaçãoA encarnaçãode Cristo, Sua divindade, Sua obra expiatória, Sua maravilhosa vida no Céude Cristo, Sua divindade, Sua obra expiatória, Sua maravilhosa vida no Céucomo nosso advogado,como nosso advogado, o ofício do Espírito Santoo ofício do Espírito Santo, sim, todos estes temas, sim, todos estes temasvitais do Cristianismo estão revelados desde o Gênesis até ao Apocalipsevitais do Cristianismo estão revelados desde o Gênesis até ao Apocalipse.Cada um é um elo de ouro na cadeia perfeita da verdade. Por que, pois, nãodeveriam as Escrituras ser exaltadas em cada escola de nosso país?Conselhos Aos Pais Professores e Estudantes, 427Cristo veio na forma humana para viver a lei de Deus. Ele era a Palavra davida. Veio para ser o evangelho de salvação para o mundo e para cumprirtodo requisito da lei. Jesus é a palavra, o guia que deve ser recebido eobedecido em todos os pormenores. Quão necessário é que esta mina daverdade seja explorada, e descobertos e assegurados os preciosos tesourosda verdade, como ricas jóias! A encarnação de Cristo, Sua divindade, SeuA encarnação de Cristo, Sua divindade, Seusacrifício expiatório, Sua maravilhosa vida no Céu como nosso Advogado,sacrifício expiatório, Sua maravilhosa vida no Céu como nosso Advogado, aaoperação do Espírito Santooperação do Espírito Santo - todos estes vivos e vitais assuntos do- todos estes vivos e vitais assuntos docristianismo são revelados desde o Gênesis até o Apocalipsecristianismo são revelados desde o Gênesis até o Apocalipse. Os áureos elosda verdade formam uma corrente de verdade evangélica, e o primeiro e maisimportante se encontra nos grandes ensinos de Cristo Jesus.Fundamentos da Educação Cristã, 385
  30. 30. Apocalipse 212 E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusaléma nova Jerusalém, quede Deus descia do céu, adereçada como uma esposaesposaataviada para o seu maridoataviada para o seu marido.9 E veio a mim um dos sete anjos que tinham as setetaças cheias das últimas sete pragas, e falou comigo,dizendo: Vem, mostrar-te-ei a esposa, a mulher doVem, mostrar-te-ei a esposa, a mulher doCordeiroCordeiro.10 E levou-me em espírito a um grande e alto monte, eemostrou-memostrou-me a grande cidade, a santa Jerusaléma santa Jerusalém, que deDeus descia do céu.17 E o Espírito e a esposaE o Espírito e a esposa dizem: Vem.
  31. 31. Olhai, pois, por vós,e por todo o rebanhosobre que o Espírito Santoo Espírito Santovos constituiu bispos,para apascentardes a igreja de Deus,que eleresgatou com seu próprio sangueresgatou com seu próprio sangue.Atos 20:28

×