Exercícios de Análise Sintática 
Período Composto por Subordinação
(UF-MG) A oração sublinhada está corretamente 
classificada, EXCETO em: 
a) Casimiro Lopes pergunta se me falta alguma coi...
(UF-MG) A oração sublinhada está corretamente 
classificada, EXCETO em: 
a) Casimiro Lopes pergunta se me falta alguma coi...
Casimiro Lopes pergunta se me falta 
alguma coisa. 
Agora eu lhe mostro com quantos 
paus se faz uma canoa.
Casimiro Lopes pergunta se me falta 
V T D 
alguma coisa. 
Agora eu lhe mostro com quantos 
V T D I 
paus se faz uma canoa...
Casimiro Lopes pergunta se me falta 
V T D 
alguma coisa. 
Agora eu lhe mostro com quantos 
V T D I 
paus se faz uma canoa...
Casimiro Lopes pergunta se me falta 
V T D 
alguma coisa. 
Agora eu lhe mostro com quantos 
V T D I 
paus se faz uma canoa...
Casimiro Lopes pergunta se me falta 
V T D 
alguma coisa. 
Agora eu lhe mostro com quantos 
V T D I 
paus se faz uma canoa...
Casimiro Lopes pergunta se me falta 
V T D 
alguma coisa. 
Agora eu lhe mostro com quantos 
V T D I 
paus se faz uma canoa...
Tudo quanto possuímos vem desses 
cem mil réis
Tudo quanto possuímos vem * 
desses 
V I 
cem mil réis
Tudo quanto possuímos vem * 
desses 
V I 
cem mil réis 
* Verbos que indicam procedência ou deslocamento (ir e vir, por 
e...
Tudo quanto possuímos vem * 
desses 
V I 
cem mil réis 
Circunstância (procedência) 
Adjunto Adverbial 
* Verbos que indic...
SUJEITO 
Tudo quanto possuímos vem * 
desses 
V I 
cem mil réis 
Circunstância (procedência) 
Adjunto Adverbial 
* Verbos ...
SUJEITO 
Tudo quanto possuímos vem * 
desses 
Núcleo do sujeito 
V I 
cem mil réis 
Circunstância (procedência) 
Adjunto A...
SUJEITO 
Tudo quanto possuímos vem * 
desses 
Núcleo do sujeito 
V I 
cem mil réis 
Circunstância (procedência) 
Adjunto A...
Via-se muito que D. Glória era 
alcoviteira
* 
Via-se muito que D. Glória era 
alcoviteira 
Voz passiva sintética 
( V T D )
* 
Via-se muito que D. Glória era 
alcoviteira 
Voz passiva sintética 
( V T D ) 
* Quando o verbo está na voz passiva, o ...
* 
Via-se muito que D. Glória era 
alcoviteira 
Voz passiva sintética 
( V T D ) 
SUJEITO PACIENTE 
* Quando o verbo está ...
* 
Via-se muito que D. Glória era 
Circunstância SUJEITO PACIENTE 
alcoviteira 
(intensidade) 
Adjunto Adverbial 
Voz pass...
* 
Via-se muito que D. Glória era 
Circunstância SUJEITO PACIENTE 
alcoviteira 
(intensidade) 
Adjunto Adverbial 
Voz pass...
A ideia é tão santa que não está mal 
no santuário
A ideia é tão santa que não está mal 
V L 
no santuário
A ideia é tão santa que não está mal 
V L 
no santuário 
SUJEITO
A ideia é tão santa que não está mal 
V L 
no santuário 
SUJEITO 
PREDICATIVO DO SUJEITO
A ideia é tão santa que não está mal 
V L 
no santuário 
SUJEITO 
PREDICATIVO DO SUJEITO 
Circunstância 
Adjunto Adverbial
A ideia é tão santa que não está mal 
V L 
no santuário 
SUJEITO 
PREDICATIVO DO SUJEITO 
Circunstância 
CAUSA 
Adjunto Ad...
(MACK) "Na ‘Partida Monção’, não há uma 
atitude inventada. Há reconstituição de uma 
cena como ela devia ter sido na real...
(MACK) "Na ‘Partida Monção’, não há uma 
atitude inventada. Há reconstituição de uma 
cena como ela devia ter sido na real...
Há reconstituição de uma cena como 
ela devia ter sido na realidade.
Há reconstituição de uma cena como 
V T D 
ela devia ter sido na realidade.
(Oração sem sujeito) 
VERBO IMPESSOAL 
Há reconstituição de uma cena como 
V T D 
ela devia ter sido na realidade.
(Oração sem sujeito) 
VERBO IMPESSOAL 
Há reconstituição de uma cena como 
V T D 
ela devia ter sido na realidade. 
Objeto...
(Oração sem sujeito) 
VERBO IMPESSOAL 
Há reconstituição de uma cena como 
V T D 
ela devia ter sido na realidade. 
Objeto...
(Oração sem sujeito) 
VERBO IMPESSOAL 
Há reconstituição de uma cena como 
V T D 
ela devia ter sido na realidade. 
Objeto...
(Oração sem sujeito) 
VERBO IMPESSOAL 
Há reconstituição de uma cena como 
V T D 
ela devia ter sido na realidade. 
Objeto...
(UF-SC) No período "Avistou o pai, que 
caminhava para a lavoura", a palavra que 
classifica-se morfologicamente como: 
a)...
(UF-SC) No período "Avistou o pai, que 
caminhava para a lavoura", a palavra que 
classifica-se morfologicamente como: 
a)...
Avistou o pai, que caminhava para 
a lavoura.
Avistou o pai, que caminhava para 
V T D 
a lavoura.
Avistou o pai, que caminhava para 
V T D 
a lavoura. 
Objeto Direto
SUJEITO Oculto (ELA) 
Avistou o pai, que caminhava para 
V T D 
a lavoura. 
Objeto Direto
SUJEITO Oculto (ELA) 
Avistou o pai, que caminhava para 
V T D 
a lavoura. 
Objeto Direto 
Adjunto Adnominal
SUJEITO Oculto (ELA) 
Avistou o pai, que caminhava para 
V T D 
a lavoura. 
Objeto Direto 
Adjunto Adnominal 
Oração Subor...
SUJEITO Oculto (ELA) 
QUE = O PAI (caminhava ...) 
Avistou o pai, que caminhava para 
V T D 
a lavoura. 
Objeto Direto 
Ad...
SUJEITO Oculto (ELA) 
QUE = O PAI (caminhava ...) 
PRONOME RELATIVO 
Avistou o pai, que caminhava para 
V T D 
a lavoura. ...
SUJEITO Oculto (ELA) 
QUE = O PAI (caminhava ...) 
PRONOME RELATIVO 
Avistou o pai, que caminhava para 
V T D 
a lavoura. ...
SUJEITO Oculto (ELA) 
FUNÇÃO MORFOLÓGICA 
QUE = O PAI (caminhava ...) 
PRONOME RELATIVO 
Avistou o pai, que caminhava para...
PUC - “Quando eu quiser, sei onde achá-lo”. As 
orações sublinhadas são classificadas, 
respectivamente, como: 
a) adverbi...
PUC - “Quando eu quiser, sei onde achá-lo”. As 
orações sublinhadas são classificadas, 
respectivamente, como: 
a) adverbi...
Quando eu quiser, sei onde achá-lo.
Quando eu quiser, sei onde achá-lo. 
V T D
SUJEITO Oculto (EU) 
Quando eu quiser, sei onde achá-lo. 
V T D
SUJEITO Oculto (EU) 
Quando eu quiser, sei onde achá-lo. 
V T D 
Objeto Direto
SUJEITO Oculto (EU) 
Quando eu quiser, sei onde achá-lo. 
V T D 
Objeto Direto 
Oração Subord. Substantiva 
OBJETIVA DIRET...
SUJEITO Oculto (EU) 
Quando eu quiser, sei onde achá-lo. 
V T D 
Objeto Direto 
Oração Subord. Substantiva 
OBJETIVA DIRET...
SUJEITO Oculto (EU) 
Quando eu quiser, sei onde achá-lo. 
V T D 
Objeto Direto 
Oração Subord. Substantiva 
OBJETIVA DIRET...
SUJEITO Oculto (EU) 
Oração Subord. Adverbial 
TEMPORAL 
Quando eu quiser, sei onde achá-lo. 
V T D 
Objeto Direto 
Oração...
(FATEC) Considerando como conjunção integrante 
aquela que inicia uma oração subordinada 
substantiva, indique em qual das...
(FATEC) Considerando como conjunção integrante 
aquela que inicia uma oração subordinada 
substantiva, indique em qual das...
(UF-MG) Em todos os períodos há orações subordinadas 
substantivas, exceto em: 
a) O fato era que a escravatura do Santa F...
(UF-MG) Em todos os períodos há orações subordinadas 
substantivas, exceto em: 
a) O fato era que a escravatura do Santa F...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Análise Sintática (Orações Subordinadas) - Exercícios

1.307 visualizações

Publicada em

Exercícios de análise sintática de períodos compostos por subordinação. Alguns dos exercícios possuem a análise sintática detalhada de todas as opções, outros apenas apresentam resposta.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Análise Sintática (Orações Subordinadas) - Exercícios

  1. 1. Exercícios de Análise Sintática Período Composto por Subordinação
  2. 2. (UF-MG) A oração sublinhada está corretamente classificada, EXCETO em: a) Casimiro Lopes pergunta se me falta alguma coisa / oração subordinada adverbial condicional. b) Agora eu lhe mostro com quantos paus se faz uma canoa / oração subordinada substantiva objetiva direta. c) Tudo quanto possuímos vem desses cem mil réis / oração subordinada adjetiva restritiva . d) Via-se muito que D. Glória era alcoviteira / oração subordinada substantiva subjetiva. e) A ideia é tão santa que não está mal no santuário / oração subordinada adverbial consecutiva
  3. 3. (UF-MG) A oração sublinhada está corretamente classificada, EXCETO em: a) Casimiro Lopes pergunta se me falta alguma coisa / oração subordinada adverbial condicional. b) Agora eu lhe mostro com quantos paus se faz uma canoa / oração subordinada substantiva objetiva direta. c) Tudo quanto possuímos vem desses cem mil réis / oração subordinada adjetiva restritiva . d) Via-se muito que D. Glória era alcoviteira / oração subordinada substantiva subjetiva. e) A ideia é tão santa que não está mal no santuário / oração subordinada adverbial consecutiva
  4. 4. Casimiro Lopes pergunta se me falta alguma coisa. Agora eu lhe mostro com quantos paus se faz uma canoa.
  5. 5. Casimiro Lopes pergunta se me falta V T D alguma coisa. Agora eu lhe mostro com quantos V T D I paus se faz uma canoa.
  6. 6. Casimiro Lopes pergunta se me falta V T D alguma coisa. Agora eu lhe mostro com quantos V T D I paus se faz uma canoa. SUJEITO SUJEITO
  7. 7. Casimiro Lopes pergunta se me falta V T D alguma coisa. Agora eu lhe mostro com quantos V T D I paus se faz uma canoa. SUJEITO SUJEITO Obj. Direto Obj. Direto
  8. 8. Casimiro Lopes pergunta se me falta V T D alguma coisa. Agora eu lhe mostro com quantos V T D I paus se faz uma canoa. SUJEITO SUJEITO Obj. Direto Obj. Direto Obj. Indireto
  9. 9. Casimiro Lopes pergunta se me falta V T D alguma coisa. Agora eu lhe mostro com quantos V T D I paus se faz uma canoa. SUJEITO SUJEITO Obj. Direto Obj. Direto Obj. Indireto Oração Subord. Subst. OBJETIVA DIRETA Oração Subord. Subst. OBJETIVA DIRETA
  10. 10. Tudo quanto possuímos vem desses cem mil réis
  11. 11. Tudo quanto possuímos vem * desses V I cem mil réis
  12. 12. Tudo quanto possuímos vem * desses V I cem mil réis * Verbos que indicam procedência ou deslocamento (ir e vir, por exemplo) são intransitivos, mas podem exigir um acompanhamento de circunstância (lugar) – Adjunto Adverbial.
  13. 13. Tudo quanto possuímos vem * desses V I cem mil réis Circunstância (procedência) Adjunto Adverbial * Verbos que indicam procedência ou deslocamento (ir e vir, por exemplo) são intransitivos, mas podem exigir um acompanhamento de circunstância (lugar) – Adjunto Adverbial.
  14. 14. SUJEITO Tudo quanto possuímos vem * desses V I cem mil réis Circunstância (procedência) Adjunto Adverbial * Verbos que indicam procedência ou deslocamento (ir e vir, por exemplo) são intransitivos, mas podem exigir um acompanhamento de circunstância (lugar) – Adjunto Adverbial.
  15. 15. SUJEITO Tudo quanto possuímos vem * desses Núcleo do sujeito V I cem mil réis Circunstância (procedência) Adjunto Adverbial Adjunto Adnominal * Verbos que indicam procedência ou deslocamento (ir e vir, por exemplo) são intransitivos, mas podem exigir um acompanhamento de circunstância (lugar) – Adjunto Adverbial.
  16. 16. SUJEITO Tudo quanto possuímos vem * desses Núcleo do sujeito V I cem mil réis Circunstância (procedência) Adjunto Adverbial Adjunto Adnominal Oração Subord. Adjetiva RESTRITIVA * Verbos que indicam procedência ou deslocamento (ir e vir, por exemplo) são intransitivos, mas podem exigir um acompanhamento de circunstância (lugar) – Adjunto Adverbial.
  17. 17. Via-se muito que D. Glória era alcoviteira
  18. 18. * Via-se muito que D. Glória era alcoviteira Voz passiva sintética ( V T D )
  19. 19. * Via-se muito que D. Glória era alcoviteira Voz passiva sintética ( V T D ) * Quando o verbo está na voz passiva, o Objeto Direto passa a ter função de Sujeito PACIENTE da oração.
  20. 20. * Via-se muito que D. Glória era alcoviteira Voz passiva sintética ( V T D ) SUJEITO PACIENTE * Quando o verbo está na voz passiva, o Objeto Direto passa a ter função de Sujeito PACIENTE da oração.
  21. 21. * Via-se muito que D. Glória era Circunstância SUJEITO PACIENTE alcoviteira (intensidade) Adjunto Adverbial Voz passiva sintética ( V T D ) * Quando o verbo está na voz passiva, o Objeto Direto passa a ter função de Sujeito PACIENTE da oração.
  22. 22. * Via-se muito que D. Glória era Circunstância SUJEITO PACIENTE alcoviteira (intensidade) Adjunto Adverbial Voz passiva sintética ( V T D ) Oração Subord. Subst. SUBJETIVA * Quando o verbo está na voz passiva, o Objeto Direto passa a ter função de Sujeito PACIENTE da oração.
  23. 23. A ideia é tão santa que não está mal no santuário
  24. 24. A ideia é tão santa que não está mal V L no santuário
  25. 25. A ideia é tão santa que não está mal V L no santuário SUJEITO
  26. 26. A ideia é tão santa que não está mal V L no santuário SUJEITO PREDICATIVO DO SUJEITO
  27. 27. A ideia é tão santa que não está mal V L no santuário SUJEITO PREDICATIVO DO SUJEITO Circunstância Adjunto Adverbial
  28. 28. A ideia é tão santa que não está mal V L no santuário SUJEITO PREDICATIVO DO SUJEITO Circunstância CAUSA Adjunto Adverbial (CONSEQUÊNCIA) Oração Subord. Adverbial CONSECUTIVA
  29. 29. (MACK) "Na ‘Partida Monção’, não há uma atitude inventada. Há reconstituição de uma cena como ela devia ter sido na realidade." A oração sublinhada é: a) adverbial conformativa b) adjetiva c) adverbial consecutiva d) adverbial proporcional e) adverbial causal
  30. 30. (MACK) "Na ‘Partida Monção’, não há uma atitude inventada. Há reconstituição de uma cena como ela devia ter sido na realidade." A oração sublinhada é: a) adverbial conformativa b) adjetiva c) adverbial consecutiva d) adverbial proporcional e) adverbial causal
  31. 31. Há reconstituição de uma cena como ela devia ter sido na realidade.
  32. 32. Há reconstituição de uma cena como V T D ela devia ter sido na realidade.
  33. 33. (Oração sem sujeito) VERBO IMPESSOAL Há reconstituição de uma cena como V T D ela devia ter sido na realidade.
  34. 34. (Oração sem sujeito) VERBO IMPESSOAL Há reconstituição de uma cena como V T D ela devia ter sido na realidade. Objeto Direto
  35. 35. (Oração sem sujeito) VERBO IMPESSOAL Há reconstituição de uma cena como V T D ela devia ter sido na realidade. Objeto Direto Circunstância Adjunto Adverbial
  36. 36. (Oração sem sujeito) VERBO IMPESSOAL Há reconstituição de uma cena como V T D ela devia ter sido na realidade. Objeto Direto Circunstância Adjunto Adverbial COMO > DA MANEIRA COMO > CONFORME
  37. 37. (Oração sem sujeito) VERBO IMPESSOAL Há reconstituição de uma cena como V T D ela devia ter sido na realidade. Objeto Direto Circunstância Adjunto Adverbial Oração Subord. Adverbial CONFORMATIVA COMO > DA MANEIRA COMO > CONFORME
  38. 38. (UF-SC) No período "Avistou o pai, que caminhava para a lavoura", a palavra que classifica-se morfologicamente como: a) conjunção subordinativa integrante b) pronome relativo c) conjunção subordinativa final d) partícula expletiva e) conjunção subordinativa causal
  39. 39. (UF-SC) No período "Avistou o pai, que caminhava para a lavoura", a palavra que classifica-se morfologicamente como: a) conjunção subordinativa integrante b) pronome relativo c) conjunção subordinativa final d) partícula expletiva e) conjunção subordinativa causal
  40. 40. Avistou o pai, que caminhava para a lavoura.
  41. 41. Avistou o pai, que caminhava para V T D a lavoura.
  42. 42. Avistou o pai, que caminhava para V T D a lavoura. Objeto Direto
  43. 43. SUJEITO Oculto (ELA) Avistou o pai, que caminhava para V T D a lavoura. Objeto Direto
  44. 44. SUJEITO Oculto (ELA) Avistou o pai, que caminhava para V T D a lavoura. Objeto Direto Adjunto Adnominal
  45. 45. SUJEITO Oculto (ELA) Avistou o pai, que caminhava para V T D a lavoura. Objeto Direto Adjunto Adnominal Oração Subord. Adjetiva EXPLICATIVA
  46. 46. SUJEITO Oculto (ELA) QUE = O PAI (caminhava ...) Avistou o pai, que caminhava para V T D a lavoura. Objeto Direto Adjunto Adnominal Oração Subord. Adjetiva EXPLICATIVA
  47. 47. SUJEITO Oculto (ELA) QUE = O PAI (caminhava ...) PRONOME RELATIVO Avistou o pai, que caminhava para V T D a lavoura. Objeto Direto Adjunto Adnominal Oração Subord. Adjetiva EXPLICATIVA
  48. 48. SUJEITO Oculto (ELA) QUE = O PAI (caminhava ...) PRONOME RELATIVO Avistou o pai, que caminhava para V T D a lavoura. Objeto Direto Adjunto Adnominal Oração Subord. Adjetiva EXPLICATIVA QUE = O PAI (caminhava...) SUJEITO
  49. 49. SUJEITO Oculto (ELA) FUNÇÃO MORFOLÓGICA QUE = O PAI (caminhava ...) PRONOME RELATIVO Avistou o pai, que caminhava para V T D a lavoura. Objeto Direto Adjunto Adnominal Oração Subord. Adjetiva EXPLICATIVA QUE = O PAI (caminhava...) SUJEITO FUNÇÃO SINTÁTICA
  50. 50. PUC - “Quando eu quiser, sei onde achá-lo”. As orações sublinhadas são classificadas, respectivamente, como: a) adverbial / adjetiva; b) adverbial / adverbial; c) adverbial / substantiva; d) adjetiva / substantiva; e) principal / adverbial.
  51. 51. PUC - “Quando eu quiser, sei onde achá-lo”. As orações sublinhadas são classificadas, respectivamente, como: a) adverbial / adjetiva; b) adverbial / adverbial; c) adverbial / substantiva; d) adjetiva / substantiva; e) principal / adverbial.
  52. 52. Quando eu quiser, sei onde achá-lo.
  53. 53. Quando eu quiser, sei onde achá-lo. V T D
  54. 54. SUJEITO Oculto (EU) Quando eu quiser, sei onde achá-lo. V T D
  55. 55. SUJEITO Oculto (EU) Quando eu quiser, sei onde achá-lo. V T D Objeto Direto
  56. 56. SUJEITO Oculto (EU) Quando eu quiser, sei onde achá-lo. V T D Objeto Direto Oração Subord. Substantiva OBJETIVA DIRETA
  57. 57. SUJEITO Oculto (EU) Quando eu quiser, sei onde achá-lo. V T D Objeto Direto Oração Subord. Substantiva OBJETIVA DIRETA Circunstância Adjunto Adverbial
  58. 58. SUJEITO Oculto (EU) Quando eu quiser, sei onde achá-lo. V T D Objeto Direto Oração Subord. Substantiva OBJETIVA DIRETA Circunstância Adjunto Adverbial TEMPO (Quando...)
  59. 59. SUJEITO Oculto (EU) Oração Subord. Adverbial TEMPORAL Quando eu quiser, sei onde achá-lo. V T D Objeto Direto Oração Subord. Substantiva OBJETIVA DIRETA Circunstância Adjunto Adverbial TEMPO (Quando...)
  60. 60. (FATEC) Considerando como conjunção integrante aquela que inicia uma oração subordinada substantiva, indique em qual das opções nenhum se tem esta função: a) Se subiu, ninguém sabe, ninguém viu. b) Comenta-se que ele se feria de propósito. c) Se vai ou fica é o que eu gostaria de saber. d) Saberia me dizer se ele já foi? e) n.d.a
  61. 61. (FATEC) Considerando como conjunção integrante aquela que inicia uma oração subordinada substantiva, indique em qual das opções nenhum se tem esta função: a) Se subiu, ninguém sabe, ninguém viu. b) Comenta-se que ele se feria de propósito. c) Se vai ou fica é o que eu gostaria de saber. d) Saberia me dizer se ele já foi? e) n.d.a
  62. 62. (UF-MG) Em todos os períodos há orações subordinadas substantivas, exceto em: a) O fato era que a escravatura do Santa Fé não andava nas festas do Pilar, não vivia no coco como a do Santa Rosa. b) Não tocara no assunto, mas teve vontade de tomar o trem e ir valer-se do presidente. c) Um dia aquele Lula faria o mesmo com a sua filha, faria o mesmo com o engenho que ele fundara com o suor de seu rosto. d) O oficial perguntou de onde vinha, e se não sabia notícias de Antônio Silvino. e) Era difícil para o ladrão procurar os engenhos da várzea, ou meter-se para os lados de Goiana
  63. 63. (UF-MG) Em todos os períodos há orações subordinadas substantivas, exceto em: a) O fato era que a escravatura do Santa Fé não andava nas festas do Pilar, não vivia no coco como a do Santa Rosa. b) Não tocara no assunto, mas teve vontade de tomar o trem e ir valer-se do presidente. c) Um dia aquele Lula faria o mesmo com a sua filha, faria o mesmo com o engenho que ele fundara com o suor de seu rosto. d) O oficial perguntou de onde vinha, e se não sabia notícias de Antônio Silvino. e) Era difícil para o ladrão procurar os engenhos da várzea, ou meter-se para os lados de Goiana

×