Festival CulturaDigital.Br

690 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Festival CulturaDigital.Br

  1. 1. Festival Internacional CulturaDigital.Br 1 . APRESENTAÇÃO1.1 // CulturaDigital.Br Há 4 anos promovendo a cultura digital! O Festival internacional CulturaDigital.Br chega à 4ª edição, 2ª no Rio de Janeiro, com o objetivo de apresentar e conectar expressões que refletem o impacto sociocultural e criativo da inovação digital e das práticas em rede. É no Festival que a produção da cultura digital contemporânea se revela ao público, por meio da criação de um espaço de encontro entre artistas, ativistas, pesquisadores, produtores, programadores, empreendedores, realizadores e gestores que têm o digital como elemento participante do seu processo de produção, foco de trabalho ou interesse.
  2. 2. Festival Internacional CulturaDigital.Br 1 . APRESENTAÇÃO1.2 // Mas o que é Cultura Digital? Participante de oficina ministrada na 3º do Festival CulturaDigital.Br, no MAM Rio Entende-se por cultura digital a cultura que tem softwares, PaPr redes, internet e processos digitais como centrais, embora não esteja na infraestrutura tecnológica o enfoque do projeto.  O interesse do Festival é discutir o potencial e as transformações suscitadas pelas novas (e velhas) tecnologias na sociedade como um todo. Nesse sentido, quanto maior a apropriação digital, maiores serão as possibilidades de diversidade cultural e mais extensa a inteligência criativa coletiva.  O professor de Harvard Yochai Benckler conduz palestra de abertura no Cine Odeon
  3. 3. Festival Internacional CulturaDigital.Br 1 . APRESENTAÇÃO1.3 // Próxima edição: 12~18 maio 2013 A 4º edição do Festival já está em curso por meio de uma série de atividades preparatórias que ocorrem no Rio desde julho de 2012. MAM Rio + Até maio de 2013, a equipe do Festival se concentra em um intenso trabalho de articulação 15espaços por toda a região metropolitana com as ações de cultura digital da região metropolitana do Rio de Janeiro, além de incentivar capítulos em outros Estados. É possível ainda elaborar ações personalizadas de acordo com o interesse do apoiador. 1 semana de atividades
  4. 4. //"Tudo está extraordinariamente impactado, afetado pela digitalidade. É como se agente tivesse passado para uma nova cultura. Tudo ficou muito rápido e muito amplo” // Gilberto Gil, embaixador do Festival Internacional CulturaDigital.Br
  5. 5. “O festival reuniu praticamente todo o mundoque está pensando a cultura digital hoje ” // Estadão , em matéria no sobre a segunda edição do evento, em 2010
  6. 6. Festival Internacional CulturaDigital.Br 2 . OBJETIVOS 2.1 // Objetivos: Demonstrar a relação central entre as novas (e velhas) tecnologias e os 1. processos sociais, políticos, econômicos e culturais contemporâneos. Dar visibilidade às ações de cultura digital em curso no país e no mundo, 2. mapeadas previamente. Conectar entre si os agentes produtores de inovação, estimulando a troca 3. de experiências. Incentivar novas ações e projetos ligados ao tema e ampliar o entendimento 4. geral sobre o assunto. Destacar o Rio de Janeiro como pólo criativo da inovação digital e das 5. práticas em rede.
  7. 7. Festival Internacional CulturaDigital.Br 3 . PROGRAMAÇÃO 3.1 // Ações Previstas O FESTIVAL re r Iv a do s e L to o n r a ar e b j açã o l. B o m cin t w O v tos e nt i ta r is Sof os Ino an m ig do or tro d S ha aD a d l de ta ca e e m r til t ur Vo de pa n o e ul o na cr áti al pa rc ee Se rm it C Ci   r da ac io ig m o l is mp om ão a id nfo D Co AM r liv iva s n o a c rn d y o ur o E ia aç o te V I m do M a do est rte t ul l d er r i r te l In Re Da o A de a l is ue do nem o F A C a c gu R ea iva de ack si so lic rna iq ins Ci nt ao de o s lo b a r au M n t ra H ó s b o n d e t r G p in M A•E Fes ltu ce p e ú J e ve am rum vre on na m de no im ngr o P do q u j a r Li i s ç i c a e • Cu ien •S Co stã na •P no stra n ó L La o F tra En m o to o en e x ã • Sc • Ge ma o • d s • Se ã v • e • M - M o • Aç •E con S • • •JUL AGO SET OUT NOV DEZ2012 2012 2012 2012 2012 2012 MAI 2013 ATIVIDADES PREPARATÓRIAS Algumas das ações previstas
  8. 8. Festival Internacional CulturaDigital.Br 3 . PROGRAMAÇÃO 3.2 // Onde acontece o CulturaDigital.Br Atividades Centralizadas 17-18 maioMAM Rio Atividades Descentralizadas 12~18 maio Laboratório Experimental Debates Encontro das Redes/Desconferências Mostra de Experiências Cidade do Rio Atividades Culturais Circo Voador, UPPs, Centros Culturais, Ruas e Praças do Rio de Janeiro Rodas de Intervenções Atividades Oficinas Debates Palestras conversa urbanas artisticas
  9. 9. Festival Internacional CulturaDigital.Br 3 . PROGRAMAÇÃO 3.3 // Temas Criatividade Dados Abertos Transparência Pública Micropagamentos Economia do intangível Cidades Inteligentes Participação cidadã Cultura Inovação em processos Ciência de garagem Arte Financiamento coletivo Moedas eletrônicas Compartilhamento Tecnologia, leis e política Faça você mesmo Novos modos de educar, ensinar e aprender Redes SociaisPrivacidade Cultura Hacker Desenvolvimento social Design Colaboração Meio ambiente Experiências comunitáriasNovas formas de trabalho Visualização de dados Games
  10. 10. Festival Internacional CulturaDigital.Br 3 . PROGRAMAÇÃO3.4 // Atividades preparatórias SET 2012 ~ MAR 2013 Parcerias para aquecer o debate e aprofundar relações já existentes. • PIQUENIQUE DO COMPARTILHAMENTO nos Jardins do MAM • LIVRO “CulturaDigital.Br - do Fórum ao Festival”, com debate sobre o assunto. • AÇÕES no Circo Voador, Centro de Artes Calouste Guilbekian, Naves do Conhecimento. tura • PALESTRAS / OFICINAS / DISCUSSÕES • CICLO DE CONVERSA sobre cultura em rede na Cinemateca do MAM Rio. Cul • OFICINAS DE CENOGRAFIA colaborativa igit al o D iro! inte • LANÇAMENTO DA PROGRAMAÇÃO. Festa no Studio RJ. • LANÇAMENTO DE AÇÕES DE REDES da cultura digital: UFRJ. ano
  11. 11. Festival Internacional CulturaDigital.Br 3 . PROGRAMAÇÃO O Festival Internacional MA M! 3.5 // No MOSTRA DE PROJETOS Formato: Apresentações de experiências selecionadas por meio de chamada pública de atividades. A ideia é mostrar um panorama da produção de cultura digital mundial. Serão selecionados 35 projetos: 20 nacionais, 15 internacionais. Local: Auditório da Cinemateca do MAM Rio DEBATES Atividades Culturais Formato: Discussões temáticas sobre questões de conjuntura global. Privacidade na Formato: Show de encerramento e intervenções artísticas durante os dois dias de rede, Compartilhamento de conhecimento, Marcos Regulatórios para internet, Política ações concentradas. Pública para banda larga, Mobilizações pela internet são alguns dos temas possíveis. Local: MAM Rio. Local: Espaço específico em vão livre no MAM Rio.
  12. 12. Festival Internacional CulturaDigital.Br 3 . PROGRAMAÇÃO O Festival Internacional MA M! 3.6 // No LABORATÓRIO EXPERIMENTAL ENCONTRO DE REDES Formato: laboratório comunitário de tecnologia, que abriga desde a construção de circuitos Espaço para atividades auto gestionadas de redes já formadas, seja de cultura digital, elétricos a criação de hortas. Inspirado em hackerspaces e makerspaces presentes em seja de movimentos/causas tradicionais. diversas partes do mundo. Oficinas, rodas de conversas, palestras, atividades práticas e Formato: roda/desconferência. Programação livre ou agendada na semana anterior. demonstrações. Local: Tenda em vão livre do MAM. Local: Espaço específico em vão livre no MAM Rio.
  13. 13. Festival Internacional CulturaDigital.Br 3 . PROGRAMAÇÃO3.7 // O Festival Internacional Além da programação no MAM, estão previstas atividades em parceria com projetos ligados à cultura digital carioca, em uma programação construída em conjunto com público e parceiros. Exemplos de atividades: oficina de remix, oficina de cartografia, debate sobre participação política pela internet, palestra sobre nova economia e arranjos produtivos para a cultura digital. Exemplos de Parceiros: • Circuito Fora do Eixo • UPP Social, Praças do Conhecimento (Instituto Pereira Passos) • Semana do Empreendedorismo Global (12 a 18 de novembro) do • Imagine/ Centro de Artes Calouste Gulbenkian to • Ônibus Hacker • Movimento Baixo Centro P or io! • Praga Conexões/ SESC Rio • Agência Redes para Juventude • Mate com Angu o R
  14. 14. Festival Internacional CulturaDigital.Br Joi Ito 3 . PROGRAMAÇÃO Diretor do Medialab do MIT Joi é um pensador de como a internet impacta o mundo de forma positiva. Defensor das liberdades na Palestrantes rede, é do conselho do Creative Commons e de fundações como Mozilla Foundation, Knight 3.8 // Foundation, Witness e Global Voices. No Japão, fundou o projeto Garagem Digital e, depois, foi CEO Referências globais da cultura digital do primeiro provedor comercial de compartilham suas experiências com o público. internet no país. Foi investidor na fase inicial de várias startups conhecidas hoje em dia como Twitter, Flickr, Kickstarter e Last.Fm. Em 2008, foi considerado pela Business Week uma das 25 pessoas mais influentes da web. Léa Fagundes: pioneira no Brasil no Tim Berners-Lee: criador da web Lazar Kunstmann: Integrante da Betty Kituyi Mukhalu: uso de tecnologia para a educação, é e diretor do World Wide Web Consortium, um UX (Urban Experiment), organização ativista organizadora do laboratório comunitário de presidente da Fundação Pensamento Digital, consórcio de organizações e sociedades com francesa que atua em recuperação de obras tecnologia Fundi Bots, em Uganda, na que dissemina a computação entre o objetivo de definir os padrões de de patrimônio histórico e propõe engajamento África. O projeto tem fins educacionais, populações carentes no Rio Grande do Sul, e funcionamento da web e conduzi-la a seu cívico. É responsável por intervenções de geração de novos negócios e professora há 58 anos.  máximo potencial. urbanas em Paris há quase 30 anos. desenvolvimento local.
  15. 15. Festival Internacional CulturaDigital.Br 4 . COMUNICAÇÃO4.1 // Divulgação As principais atividades serão transmitidas ao vivo. NA INTERNET: AÇÕES GERAIS: - Assessoria de imprensa; - Divulgação em vídeo; - Compra de anúncios publicitários; - Perfis nas principais redes sociais: - Mailling especializado. Twitter, Facebook, Flickr, Vimeo; - Rede qualificada articulada; PRODUTOS DO FESTIVAL - Cobertura multimídia; - Know how em comunicação digital, - Livro impresso e digital ampliando aparições na rede. - Plataforma multimídia - DVD com vídeos MATERIAL GRÁFICO: - Peças de comunicação de programação (banners, cartazes, cartões MICA, folders, livreto com programação detalhada, crachá, certificados) - Peças de comunicação visual do evento.
  16. 16. "Partimos do pressuposto de que a aceleração tecnológica transformou profundamentenossas vidas. Um cético poderia dizer: mas não tem sido sempre assim? Tem.Mas os últimos anos do século 20 e esses primeiros do século 21 são especiais, porserem anos de velocidade de dobra, a barrar os limites do agora" // Gilberto Gil
  17. 17. "O raciocínio é química pura: junte os elementos certos no mesmo espaço e eles vão reagiruns com os outros de forma espontânea, gerando novos produtos, quiçá algo revolucionário." //Folha de S. Paulo, dezembro 2011 //
  18. 18. Festival Internacional CulturaDigital.Br 5 . SOBRE O FESTIVAL5.1 // A história do Festival • 3 dias de atividades. Sete eixos de programação • Público presente: 6 mil pessoas. 4 mil participantes online • 115 atividades 2011 • Representantes de mais de 22 países • Público atingido: mais de 61 mil de forma direta e 200 mil indireta • Mais 150 pessoas envolvidas na execução do projeto • Destaque nos veículos de mídia mais importantes do país (imagens jornal Globo, TV Globo, Folha, Estadão) • Nome: Festival Internacional CulturaDigital.Br • 3 dias de atividades. Seis eixos de programação. • Público presente: 3,5 mil pessoas 2010 • Duas mil pessoas acompanhando na transmissão ao vivo • Grande show de abertura: Gilberto Gil, Macaco Bong e convidados • Nome: II Fórum da Cultura Digital Brasileira. • Trending Topics no Twitter • 4 dias de seminário: debates, palestras, encontros e shows 2009 • Público presente: 700 pessoas • Mil pessoas acompanhando na transmissão ao vivo • 35 palestrantes (7 internacionais) • 10 apresentações musicais • Nome: Seminário Internacional do Fórum da Cultura Digital Brasileira
  19. 19. Festival Internacional CulturaDigital.Br 5 . SOBRE O FESTIVAL5.2 // Repercussão •Destaque nos maiores veículos de mídia do país •Abordagem positiva em 100% das aparições •Menção na imprensa estrangeira •Relatos e citações em blogs de várias partes do mundo •Intensa movimentação em torno da hashtag #culturadigitalbr nos dias de Festival. Trending Topics Brasil em dias mais intensos de atividades •Destaque para parceiros e apoiadores •Retorno de mídia mensurado em 150%
  20. 20. Festival Internacional CulturaDigital.Br 5 . SOBRE O FESTIVAL5.3 // Quem faz: Cluster criativo com sede em São Paulo e ações por diversas partes do país, está ligado a ações pioneiras no uso do digital de todas as partes do mundo. Abriga cerca de 20 empreendimentos e 80 pessoas e segue em permanente expansão. embaixador Gilberto Gil Músico, Ministro da Cultura de 2003 a 2008, foi responsável por implementar no governo uma série de políticas e programas relacionados à apropriação de tecnologia e seu caráter cultural. 
  21. 21. "Cultura digital não é para meia dúzia deaficcionados por novidades. Diz respeitoa todos.Metade dos 80 milhões de internautasbrasileiros são de famílias de renda médiade R$ 2 mil. O lugar de onde mais se acessaa internet é a Lan House.O consumo online explodiu. Computador jávende mais que televisão. E, principalmente,é das periferias - aqui compreendida deforma bem ampla - que surgem asmelhores ideias.Um dia fomos espectadores. Agora,precisamos nos conectar" // Rodrigo Savazoni, da direção do Festival Internacional CulturaDigital.Br para o jornal O Dia
  22. 22. Festival Internacional CulturaDigital.Br 6 . COMERCIAL6.1 // Por que investir? Ao colocar os holofotes nas práticas emergentes nas redes tecnológicas, o Festival Internacional CulturaDigital.Br produz material para reflexão, pesquisa e compreensão de um cenário contemporâneo. Prática fundamental na delimitação e apontamento de tendências em diferentes níveis e aspectos sociais, culturais, políticos e econômicos. Para empresas, órgãos públicos, entidades do terceiro setor e outras instâncias da sociedade é fundamental entender o mundo e conhecer os novos processos e valores emergentes, para que possam estar sintonizados com seus públicos e demandas. 
  23. 23. Festival Internacional CulturaDigital.Br 6 . COMERCIAL6.2 // Contrapartidas: 1. Visibilidade de logomarca 2. Aparições do patrocinador em ações do Festival 3. Palestras em espaços internos ou indicados pelo patrocinador 4. Consultoria e assessoria em projetos/ações ligados ao tema 5. Divulgação de vídeo falando sobre a parceria 6. Ações web: promoção de diálogos na rede sobre temas comuns 7. Criação de ação que reforcem valores do Festival e do patrocinador
  24. 24. Festival Internacional CulturaDigital.Br 6 . COMERCIAL6.3 // Contrapartidas: Visibilidade de logomarca Website Exposição de marca durante o evento Cartaz de divulgação Impresso: guia de programação
  25. 25. Festival Internacional CulturaDigital.Br 6 . COMERCIAL6.4 // Cotas de Patrocínio: O Festival Internacional CulturaDigital.Br está aprovado na Lei de Incentivo à Cultura do Estado do Rio de Janeiro (número de inscrição 11058563) e na Lei Federal de Incentivo à Cultura, Lei Roaunet, sob o número de PRONAC: 126538. Cotas de Patrocínio de 50 mil a 800 mil estão disponíveis e estamos abertos a outros tipos de parceria.
  26. 26. “O festival da cultura digital cresce e se firma como espaço de encontro entre redes” //Revista Brasileiros
  27. 27. Festival Internacional CulturaDigital.Br 7 . CONTEXTO 7.1 // Contexto "Uma terceira revolução (industrial) está em andamento. A manufatura está se tornando digital. (...) Agora um produto pode ser desenhado por um computador e “impresso” numa impressora 3D, que cria um objeto sólido construído através do acúmulo de camadas sucessivas de matéria prima. (...)  E com a internet permitindo a um número maior de designers o trabalho colaborativo em novos produtos, barreiras estão caindo." // Trecho da reportagem especial feita pela revista inglesa The Economist sobre a terceira revolução industrial, em Abril/12
  28. 28. Festival Internacional CulturaDigital.Br 7 . CONTEXTO 7.2 // Contexto"As próximas décadas serão definidas mais por fluidezdo que por qualquer outro paradigma. Se existe umpadrão para isso (novas gerações que chegam aosnegócios), é que não existe um padrão. A compreensãomais valiosa é que estamos, em um certo sentido, emtempos mais caóticos" // Trecho de reportagem feita pela revista Fast Company sobre a geração que chega ao poder, em janeiro/12
  29. 29. Festival Internacional CulturaDigital.Br 7 . CONTEXTO 7.3 // Contexto “É mais que uma aplicação para um circuito elétrico, é uma ferramenta poderosa para engajar crianças em aprender sobre inventar, mexer e fazer projetos interessantes. E é também para especialistas, engenheiros e aqueles que querem resolver problemas de forma não tradicionais ou para usos diferentes.” // Trecho de artigo publicado pela revista Forbes sobre o projeto Makey MakeKey, um kit de invenção simples que transforma objetos comuns em touchpads e conecta-as à internet, em junho/12
  30. 30. Festival Internacional CulturaDigital.Br 7 . CONTEXTO 7.4 // Contexto “Muitos governos estão percebendo como usar a internet para deixar dados públicos mais acessíveis. O objetivo é incentivar o surgimento de websites úteis e aplicativos móveis - e talvez ter até pessoas pensando diferente sobre a cidade e o governo” // Trecho de artigo publicado no jornal The New York Times sobre o movimento de dados abertos, em dezembro/10
  31. 31. Festival Internacional CulturaDigital.Br 7 . CONTEXTO 7.5 // Contexto “Pesquisadores que estudam a motivação humana passaram décadas decodificando o que chamam de "motivação intrínseca"- ou seja, fazer alguma coisa com entusiasmo e amor, a essência do amadorismo. Conectando realizadores entusiastas com investidores entusiastas, o financiamento coletivo tem o poder de manter as pessoas motivadas” // Trecho da reportagem feita pela revista Wired sobre o poder do crowdfunding, em maio/12
  32. 32. logoculturadigital.org.br

×