Infecção do trato urinário

2.483 visualizações

Publicada em

ITU

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.483
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
121
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Infecção do trato urinário

  1. 1. Infecção do Trato Urinário Discente: Cristine Maia CESUPA - 2014
  2. 2. • CONCEITO “ Colonização bacteriana da urina que RESULTA em infecção das estruturas do aparelho urinário” Criança: complicações agudas e crônicas
  3. 3. • EPIDEMIOLOGIA - Primeiros meses de vida – ITU é infecção mais comum - 3,3% dos lactentes febris s/ outros sintomas – ITU? - 1 ano de vida: H 4:1 - > 1 ano (5): M 10:1 - Adultos: M>H - Gestantes - Idosos 1:1
  4. 4. • ETIOLOGIA - Hospitalar: Klebsiella spp., Proteus spp., Pseudomonas spp., Enterobacter spp., estafilococos e enterococos; - Cistite em mulheres sexualmente ativas: S. saprophyticus; - D.M , uso ATB amplo espectro e internados: fungos - SVF por >30 dias: Polimicrobiana e gram - atípicos
  5. 5. • PATOGÊNESE - Via Ascendente - Via Hematogênica (S. aureus) neonatal (bacteremia) - Via Linfática ( pressão vesical ) Fatores de defesa: “clearance bacteriano”, PH urinário (6), lisozimas, mucosa vesical, fagocitose... Fatores de risco: sexo F, atividade sexual, não circuncisão, anomalias anatômicas, gravidez, diabetes, RVU, bexiga neurogênica, uropatia obstrutiva...
  6. 6. • DETERMINANTES DA INFECÇÃO - Virulência do Agente (P fímbrias, hemolisinas, aerobactinas..)
  7. 7. RECÉM NASCIDO LACTENTES (1m – 2 anos) Quadro sepse e toxemia (HIPOTERMIA+ GANHO PONDERAL INSUF+ SUCÇÃO DÉBIL+ VÔMITOS+ DISTENSÃO ABD+ DIARRÉIA+ IRRITABILIDADE+ HIPOATIVIDADE+ CONVULSÓES Quadro inespecífico FEBRE (às vezes único sintoma) + GANHO POND-ESTAT INSUF + RECUSA ALIM + VOM + DIARRÉIA+ DOR ABOMINAL PRÉ-ESCOLARES E ESCOLARES ADOLESCENTE DISÚRIA+ POLACIÚRIA+ URGÊNCIA MICCIONAL+ INCONTINÊNCIA OU RETENÇÃO URINÁRIA+ ENURESE+ DOR SUPRA-PÚBICA+ URINA TURVA OU FÉTIDA – CISTITE FEBRE+ CALAFRIOS+ DL + VÔMITO - PIELONEFRITE DISÚRIA+ POLACIÚRIA+ URGÊNCIA MICCIONAL + HEMATÚRIA. Início das ativ. Sexuais nas M pode ser acompanhado de SURTOS ITU • QUADRO CLÍNICO
  8. 8. • QUADRO CLÍNICO ITU BAIXA (CISTITE / URETRITE) Sintomas restritos ao trato urinário: DISÚRIA+ POLACIÚRIA+ URGÊNCIA MICCIONAL+ INCONTINÊNCIA URINÁRIA+ TENESMO+ DOR SUPRA-PÚBICA+ ALTERAÇÃO COR, ODOR E VOLUME DA URINA SE FEBRE – FEBRE BAIXA BOM ESTADO GERAL, VHS E PCR NORMAIS ITU ALTA (PIELONEFRITE) ESTADO INFECCIOSO MAIS ACENTUADO TRÍADE: FEBRE ALTA + CALAFRIOS + DOR LOMBAR MAL ESTAR+ VÔMITOS+ SINTOMAS URINÁRIOS Mulheres: Ex ginecológico Homem: Ex genital e toque retal
  9. 9. • DIAGNÓSTICO 1. Anamnese (USG morfológico fetal- hidronefrose, megaureter, rins policísticos, alteração SNC...) 2. Exame físico: Inspeção (jato urinário/ anatomia/ descartar balanopostite e vulvovaginites) , Palpação, Percussão da loja renal,. 3. Exames complementares- Pediátricos (SEMPRE) e confirmação diagnóstica com UROCULTURA
  10. 10. • DIAGNÓSTICO  Exames Urinários - Espontâneo - Saco coletor (30/30 min) - Cateterismo vesical - Punção supra-púbica (coleta gerar dúvida) URINA EAS - Densidade urinária ; – pH (alcalino = ITU por Proteus); - Hematúria; - Nitrito + (bact gram -); - Piúria, -Cilindros piocitários (sugere fort pielo) BACTERIOSCOPIA URINÁRIA Corada pelo método de GRAM UROCULTURA c/ antibiograma Confirma diagnóstico de ITU
  11. 11. • DIAGNÓSTICO  Critérios de Bacteriúria (crianças/ adulto) Método de coleta ITU Jato médio ≥ 105 UFC/ml de um único patógeno = ITU confirmada ≥ 104 de um único patógeno em cça sintom = ITU provável – solicitar nova amostra! ADULTO -Pacientes assintomáticos: > 105 UFC/ml (2 amostras); -Homens sintomáticos: ≥ 103 UFC/ml -Mulheres sintomáticas: ≥ 102 UFC/ml PSP Qualquer cresc bacteriano = ITU confirmada Cateterismo vesical ≥ 103 de um único patógeno = ITU confirmada ≥ 102 adulto (ITU confirmada) >103 assintomático (2 amostras) Saco coletor (criança) Cultura (-) = ausência de ITU ≥ 105 de um único patógeno = ITU provável
  12. 12. • DIAGNÓSTICO DE ITU SINTOMÁTICA - ITU baixa Mulher: SOMENTE quadro clínico Homem: Quadro clínico + urocultura - ITU alta: SEMPRE solicitar urocultura e Hemocultura (em caso de internação) - Pediatria: Exame de imagem  USR (fase aguda- de escolha p/ início investigação)  UCM c/ Rx simples de coluna (urina estéril – classifica o grau de RVU)  Urografia Excretora (utiliza muito contraste iodado)  Cintigrafia (Tc) – DMSA (estática) / DTPA (dinâmica)  Estudo Urodinâmico
  13. 13. • COMPLICAÇÕES - ITU baixa  Persistência (urocultura persistente +)  Recaída (mesmo agente)  Reinfecção (diferente agente)  Cistite enfisematosa (DM) - ITU alta  Sepse (lactentes, idosos, imunodeprimidos, DM)  Abscesso intra-renal  Abscesso perinefrético  Obstrução urinária  Necrose da papila renal  Pielonefrite crônica e xantogranulomatosa
  14. 14. • TRATAMENTO - Todos sintomáticos - Bacteriúria assintomática em alguns grupos:  Gestante  Pré-op cirurgia que irão precisar de cateterismo vesical  Transplante renal (prim 3 meses)  Infecção por Proteus mirabilis  Infecção por Proteus spp. ou Providencia spp. em pacientes com cateter vesical + B. neurogênica  Crianças
  15. 15. • TRATAMENTO - Agente etiológico mais prevalente e urocultura - Melhora em 24-48h - Resistência maior em  uso prévio de ATB  ITU hospitalar  ITU complicada - Bexiga neurogênica - IRC - Anemia falciforme - Doença policística renal - Gravidez
  16. 16. 3 -5 dias Hipotensão arterial, vômitos intensos, febre com tremores,

×