SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 28
Baixar para ler offline
 44 milhões
  de km²
 Maior
  continente
  do mundo
 49 países
 Oceano Glacial Ártico (norte)
 Oceano Índico (sul)
 Oceano Pacífico (leste)
 Mar Vermelho (oeste), Mar Mediterrâneo
  e Montes Urais.
 Com relação aos círculos imaginários:
 Totalmente no Hemisfério Oriental
 Quase totalidade no Hemisfério Norte
 Terras na Zona Glacial Ártica
 Terras na Zona Inter-tropical
 Maior parte na Zona Temperada do
  Norte (entre o Círculo Polar Ártico e o
  Trópico de Câncer)
   Grande extensão territorial
   Apresenta 60% da população do planeta
   Acentuada diversidade de paisagens
    naturais
   Ásia Setentrional
    › Porção asiática da Rússia (Sibéria)
   Ásia Central
    › 5 Repúblicas da ex União Soviética – ao
      leste do Mar Cáspio – população
      muçulmana
   Oriente Médio
    › Ásia Ocidental (povos árabes e
      muçulmanos)
 Subcontinente indiano – Ásia Meridional
 Sudeste Asiático
    › Monções, povos indianos e indochineses
   Extremo Oriente – Ásia Oriental
    › Domínios dos povos amarelos da Ásia
      (chineses e japoneses)
 Rio Amarelo e Rio Azul na Planície da
  China
 Rio Eufrates e Tigre na Mesopotâmia
 Rio Ganges e Rio Indo na Planície na
  Planície Indo Gangética
 Rios congelados na Sibéria
 Monte Everest – ponto mais alto do
  mundo – 8.848 m
 Mar Morto – maior depressão do mundo
  – 392 m abaixo do nível do mar
 Inúmeros planaltos e planícies
   Porque o excesso de sal nas suas águas torna a vida praticamente impossível por ali.
    Com exceção da bactéria Haloarcula marismortui, que consegue filtrar os sais e
    sobreviver nesse cemitério marítimo, todos os organismos que chegam ao mar Morto
    morrem rapidamente. Outra característica curiosa é que ninguém consegue afundar
    nas suas águas, graças novamente à alta concentração salina, que o torna muito mais
    denso do que o corpo humano. Os oceanos têm uma média de 35 gramas de sal por
    litro de água, enquanto o mar Morto tem quase 300 gramas. Isso se deve basicamente
    a sua localização - na divisa entre Israel e Jordânia. A região é quente e seca, o que
    acelera a evaporação e impede a reposição da água pela chuva - em um ano
    chove tanto quanto um dia chuvoso em São Paulo. Além disso, o mar Morto é o local
    mais baixo do planeta: alguns pontos ficam a mais de 400 metros abaixo do nível dos
    oceanos. Isso significa que grande parte das partículas que se soltam dos terrenos a
    sua volta escoam em sua direção. Para piorar, o rio Jordão, que ajuda a alimentá-lo,
    foi desviado em várias partes para irrigar plantações. Ou seja, com o perdão do
    trocadilho, o mar Morto está morrendo. O diretor do Instituto Geológico Israelense,
    Amos Bein, garante que ele não corre risco de secar completamente, mas, por via das
    dúvidas, já está em fase de planejamento o "Canal da Paz", um aqueduto de mais de
    80 quilômetros que puxaria água do mar Vermelho para salvar esse "defunto".
 Taiga
 Tundra
 Estepes
 Pradarias
 Florestas Equatoriais e Tropicais
 Mediterrâneo
 Egeu
 De Mármara
 Negro
 Vermelho
 Cáspio
Continente da Ásia
Continente da Ásia

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Continente asiático introduçãooo alunos
Continente asiático introduçãooo alunosContinente asiático introduçãooo alunos
Continente asiático introduçãooo alunos
 
O QUADRO NATURAL ASIÁTICO
O QUADRO NATURAL ASIÁTICOO QUADRO NATURAL ASIÁTICO
O QUADRO NATURAL ASIÁTICO
 
9 º ano asia
9 º ano asia9 º ano asia
9 º ano asia
 
Ásia
ÁsiaÁsia
Ásia
 
Regiões da ásia aspectos fisicos
Regiões da ásia aspectos fisicosRegiões da ásia aspectos fisicos
Regiões da ásia aspectos fisicos
 
Ásia Aspectos físicos.
Ásia Aspectos físicos.Ásia Aspectos físicos.
Ásia Aspectos físicos.
 
África - Bioma
África - BiomaÁfrica - Bioma
África - Bioma
 
áSia Aspectos FíSicos
áSia   Aspectos FíSicosáSia   Aspectos FíSicos
áSia Aspectos FíSicos
 
O Continente Asiático
O Continente AsiáticoO Continente Asiático
O Continente Asiático
 
Ásia Central (completo)
Ásia Central (completo)Ásia Central (completo)
Ásia Central (completo)
 
Aspectos naturais do continente asiatico
Aspectos naturais do continente asiaticoAspectos naturais do continente asiatico
Aspectos naturais do continente asiatico
 
O relevo da ásia
O relevo da ásiaO relevo da ásia
O relevo da ásia
 
Continente asiático
Continente asiáticoContinente asiático
Continente asiático
 
Ásia
ÁsiaÁsia
Ásia
 
Asia
AsiaAsia
Asia
 
Ásia física
Ásia físicaÁsia física
Ásia física
 
Modulo 05 - Aspectos naturais da Ásia
Modulo 05 - Aspectos naturais da ÁsiaModulo 05 - Aspectos naturais da Ásia
Modulo 05 - Aspectos naturais da Ásia
 
África – clima e vegetação
África – clima e vegetaçãoÁfrica – clima e vegetação
África – clima e vegetação
 
Geo h e_9ano_cap14_site
Geo h e_9ano_cap14_siteGeo h e_9ano_cap14_site
Geo h e_9ano_cap14_site
 
Aspectos físicos e naturais da África
 Aspectos físicos e naturais da África Aspectos físicos e naturais da África
Aspectos físicos e naturais da África
 

Destaque

America no sec xix e guerra de secessao
America no sec xix e guerra de secessaoAmerica no sec xix e guerra de secessao
America no sec xix e guerra de secessaoGabriel Wanderley
 
E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.Privada
 
Estados Unidos Século XIX
Estados Unidos Século XIXEstados Unidos Século XIX
Estados Unidos Século XIXbrenosassarao
 
EUA no século XIX
EUA no século XIXEUA no século XIX
EUA no século XIXeiprofessor
 
Expansão dos Estados Unidos
Expansão dos Estados UnidosExpansão dos Estados Unidos
Expansão dos Estados UnidosClaudson
 
Os Estados Unidos No Seculo XIX
Os Estados Unidos No Seculo XIXOs Estados Unidos No Seculo XIX
Os Estados Unidos No Seculo XIXFabio Santos
 
Ásia - Aspectos físicos, Econômicos, Culturais e Sociais
Ásia - Aspectos físicos, Econômicos, Culturais e SociaisÁsia - Aspectos físicos, Econômicos, Culturais e Sociais
Ásia - Aspectos físicos, Econômicos, Culturais e SociaisBruno Araújo Oliveira
 

Destaque (9)

America no sec xix e guerra de secessao
America no sec xix e guerra de secessaoAmerica no sec xix e guerra de secessao
America no sec xix e guerra de secessao
 
E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.
 
Estados Unidos Século XIX
Estados Unidos Século XIXEstados Unidos Século XIX
Estados Unidos Século XIX
 
EUA no século XIX
EUA no século XIXEUA no século XIX
EUA no século XIX
 
Expansão dos Estados Unidos
Expansão dos Estados UnidosExpansão dos Estados Unidos
Expansão dos Estados Unidos
 
Os Estados Unidos No Seculo XIX
Os Estados Unidos No Seculo XIXOs Estados Unidos No Seculo XIX
Os Estados Unidos No Seculo XIX
 
América no século XX
América no século XXAmérica no século XX
América no século XX
 
Ásia
ÁsiaÁsia
Ásia
 
Ásia - Aspectos físicos, Econômicos, Culturais e Sociais
Ásia - Aspectos físicos, Econômicos, Culturais e SociaisÁsia - Aspectos físicos, Econômicos, Culturais e Sociais
Ásia - Aspectos físicos, Econômicos, Culturais e Sociais
 

Semelhante a Continente da Ásia (20)

Geografia 1ano 4bim1
Geografia 1ano 4bim1Geografia 1ano 4bim1
Geografia 1ano 4bim1
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
Hidrografia geral e do brasil
Hidrografia geral e do brasilHidrografia geral e do brasil
Hidrografia geral e do brasil
 
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.pptA Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
 
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.pptA Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
 
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.pptA Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
 
A Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdf
A Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdfA Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdf
A Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdf
 
A Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdf
A Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdfA Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdf
A Hidrosfera e sua Dinâmica[351].pdf
 
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.pptA Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
A Hidrosfera e sua Dinâmica.ppt
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
Hidrografia geral e do brasil
Hidrografia geral e do brasil Hidrografia geral e do brasil
Hidrografia geral e do brasil
 
Outro Mundo
Outro MundoOutro Mundo
Outro Mundo
 
Bioma deserto
Bioma desertoBioma deserto
Bioma deserto
 
Mar Morto
Mar MortoMar Morto
Mar Morto
 
Mar Morto
Mar MortoMar Morto
Mar Morto
 
Mar morto
Mar mortoMar morto
Mar morto
 
Mar morto
Mar mortoMar morto
Mar morto
 
Hidrografia Geral e do Brasil
Hidrografia Geral e do BrasilHidrografia Geral e do Brasil
Hidrografia Geral e do Brasil
 
bioma.pdf
bioma.pdfbioma.pdf
bioma.pdf
 
Mar Morto
Mar MortoMar Morto
Mar Morto
 

Mais de Cristina Soares

TIRE O PÓ... SE PRECISAR...
TIRE O PÓ... SE PRECISAR...TIRE O PÓ... SE PRECISAR...
TIRE O PÓ... SE PRECISAR...Cristina Soares
 
Autoritarismo e democracia no Brasil
Autoritarismo e democracia no BrasilAutoritarismo e democracia no Brasil
Autoritarismo e democracia no BrasilCristina Soares
 
A estrutura fundiária no Brasil
A estrutura fundiária no BrasilA estrutura fundiária no Brasil
A estrutura fundiária no BrasilCristina Soares
 
O processo de industrialização e urbanização do Brasil
O processo de industrialização e urbanização do BrasilO processo de industrialização e urbanização do Brasil
O processo de industrialização e urbanização do BrasilCristina Soares
 
O MUNDO CONTEMPORÂNEO - ATENTADOS DE 11 DE SETEMBROA
O MUNDO CONTEMPORÂNEO - ATENTADOS DE 11 DE SETEMBROAO MUNDO CONTEMPORÂNEO - ATENTADOS DE 11 DE SETEMBROA
O MUNDO CONTEMPORÂNEO - ATENTADOS DE 11 DE SETEMBROACristina Soares
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialCristina Soares
 
ATENTADOS TERRORISTAS DE 11 DE SETEMBRO
ATENTADOS TERRORISTAS DE 11 DE SETEMBROATENTADOS TERRORISTAS DE 11 DE SETEMBRO
ATENTADOS TERRORISTAS DE 11 DE SETEMBROCristina Soares
 

Mais de Cristina Soares (20)

ESTADOS E CAPITAIS
ESTADOS E  CAPITAISESTADOS E  CAPITAIS
ESTADOS E CAPITAIS
 
CIVILIZAÇÃO GREGA
CIVILIZAÇÃO GREGACIVILIZAÇÃO GREGA
CIVILIZAÇÃO GREGA
 
TIRE O PÓ... SE PRECISAR...
TIRE O PÓ... SE PRECISAR...TIRE O PÓ... SE PRECISAR...
TIRE O PÓ... SE PRECISAR...
 
Egito
EgitoEgito
Egito
 
Autoritarismo e democracia no Brasil
Autoritarismo e democracia no BrasilAutoritarismo e democracia no Brasil
Autoritarismo e democracia no Brasil
 
A estrutura fundiária no Brasil
A estrutura fundiária no BrasilA estrutura fundiária no Brasil
A estrutura fundiária no Brasil
 
O processo de industrialização e urbanização do Brasil
O processo de industrialização e urbanização do BrasilO processo de industrialização e urbanização do Brasil
O processo de industrialização e urbanização do Brasil
 
Questões ambientais
Questões ambientaisQuestões ambientais
Questões ambientais
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
O MUNDO CONTEMPORÂNEO - ATENTADOS DE 11 DE SETEMBROA
O MUNDO CONTEMPORÂNEO - ATENTADOS DE 11 DE SETEMBROAO MUNDO CONTEMPORÂNEO - ATENTADOS DE 11 DE SETEMBROA
O MUNDO CONTEMPORÂNEO - ATENTADOS DE 11 DE SETEMBROA
 
GUERRA FRIA
GUERRA FRIAGUERRA FRIA
GUERRA FRIA
 
Segunda uerra Mundial
Segunda uerra MundialSegunda uerra Mundial
Segunda uerra Mundial
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitários
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundial
 
Tempo cronólogico
Tempo cronólogicoTempo cronólogico
Tempo cronólogico
 
Neocolonialismo
NeocolonialismoNeocolonialismo
Neocolonialismo
 
ATENTADOS TERRORISTAS DE 11 DE SETEMBRO
ATENTADOS TERRORISTAS DE 11 DE SETEMBROATENTADOS TERRORISTAS DE 11 DE SETEMBRO
ATENTADOS TERRORISTAS DE 11 DE SETEMBRO
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
REVOLUÇÃO FRANCESA
REVOLUÇÃO FRANCESAREVOLUÇÃO FRANCESA
REVOLUÇÃO FRANCESA
 

Último

A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e Américawilson778875
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.pptDaniloConceiodaSilva
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 

Último (20)

A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e América
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 

Continente da Ásia

  • 1.
  • 2.
  • 3.  44 milhões de km²  Maior continente do mundo  49 países
  • 4.  Oceano Glacial Ártico (norte)  Oceano Índico (sul)  Oceano Pacífico (leste)  Mar Vermelho (oeste), Mar Mediterrâneo e Montes Urais.
  • 5.
  • 6.  Com relação aos círculos imaginários:  Totalmente no Hemisfério Oriental  Quase totalidade no Hemisfério Norte
  • 7.  Terras na Zona Glacial Ártica  Terras na Zona Inter-tropical  Maior parte na Zona Temperada do Norte (entre o Círculo Polar Ártico e o Trópico de Câncer)
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11. Grande extensão territorial  Apresenta 60% da população do planeta  Acentuada diversidade de paisagens naturais
  • 12.
  • 13.
  • 14. Ásia Setentrional › Porção asiática da Rússia (Sibéria)  Ásia Central › 5 Repúblicas da ex União Soviética – ao leste do Mar Cáspio – população muçulmana  Oriente Médio › Ásia Ocidental (povos árabes e muçulmanos)
  • 15.
  • 16.  Subcontinente indiano – Ásia Meridional  Sudeste Asiático › Monções, povos indianos e indochineses  Extremo Oriente – Ásia Oriental › Domínios dos povos amarelos da Ásia (chineses e japoneses)
  • 17.  Rio Amarelo e Rio Azul na Planície da China  Rio Eufrates e Tigre na Mesopotâmia  Rio Ganges e Rio Indo na Planície na Planície Indo Gangética  Rios congelados na Sibéria
  • 18.
  • 19.  Monte Everest – ponto mais alto do mundo – 8.848 m  Mar Morto – maior depressão do mundo – 392 m abaixo do nível do mar  Inúmeros planaltos e planícies
  • 20.
  • 21.
  • 22. Porque o excesso de sal nas suas águas torna a vida praticamente impossível por ali. Com exceção da bactéria Haloarcula marismortui, que consegue filtrar os sais e sobreviver nesse cemitério marítimo, todos os organismos que chegam ao mar Morto morrem rapidamente. Outra característica curiosa é que ninguém consegue afundar nas suas águas, graças novamente à alta concentração salina, que o torna muito mais denso do que o corpo humano. Os oceanos têm uma média de 35 gramas de sal por litro de água, enquanto o mar Morto tem quase 300 gramas. Isso se deve basicamente a sua localização - na divisa entre Israel e Jordânia. A região é quente e seca, o que acelera a evaporação e impede a reposição da água pela chuva - em um ano chove tanto quanto um dia chuvoso em São Paulo. Além disso, o mar Morto é o local mais baixo do planeta: alguns pontos ficam a mais de 400 metros abaixo do nível dos oceanos. Isso significa que grande parte das partículas que se soltam dos terrenos a sua volta escoam em sua direção. Para piorar, o rio Jordão, que ajuda a alimentá-lo, foi desviado em várias partes para irrigar plantações. Ou seja, com o perdão do trocadilho, o mar Morto está morrendo. O diretor do Instituto Geológico Israelense, Amos Bein, garante que ele não corre risco de secar completamente, mas, por via das dúvidas, já está em fase de planejamento o "Canal da Paz", um aqueduto de mais de 80 quilômetros que puxaria água do mar Vermelho para salvar esse "defunto".
  • 23.
  • 24.  Taiga  Tundra  Estepes  Pradarias  Florestas Equatoriais e Tropicais
  • 25.
  • 26.  Mediterrâneo  Egeu  De Mármara  Negro  Vermelho  Cáspio