Pêra e marmelo

1.237 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Pêra e marmelo

  1. 1. Feira do Outono Pêra e Marmelo
  2. 2. Pêras • Uma pêra com 166 gramas contém 4 gramas de fibras alimentares. As fibras não contêm calorias, e são um elemento necessário para uma dieta saudável pois ajudam a sustentar os níveis de açúcar no sangue. Um dieta rica em fibras também ajuda a diminuir o risco de cancro de cólon e reduzir o colesterol. Pêra e potássio: Um pêra de tamanho médio oferece 210 mg de potássio. Embora o potássio seja facilmente perdido através de transpiração pelo estilo de vida activa e exercícios físicos, ele é necessário para manter os batimentos cardíacos, contracção muscular, transmissão nervosa e metabolismo de hidratos de carbono e proteínas. Pêras são uma excelente fonte para reabastecimento de potássio. Ana Sofia Rebelo
  3. 3. Pêras • Pêra e Vitamina C: Um pêra de tamanho médio oferece 7 mg de vitamina C. Como uma vitamina antioxidante, a vitamina C é essencial para o metabolismo normal e reparação de tecidos, ajudando a prevenir os danos dos radicais livres (sub- produtos destrutivos do metabolismo). A vitamina C melhora o sistema imunológico e promove a cicatrização de cortes e feridas, além de proteger contra várias doenças infecciosas. Ana Sofia Rebelo
  4. 4. Marmelos Os marmeleiros (Cydonia vulgaris) crescem como arbusto ou árvore até quase à altura de quatro metros. Os marmelos têm sementes, que na água soltam uma substância viscosa. No Cáucaso, Armênia, Ásia Menor e parte da Pérsia crescem marmeleiros silvestres, e na velha Grécia as «maçãs de ouro» eram consagradas à deusa do amor, Afrodite. Como muitas outras rosáceas, os marmelos chegaram até nós através da Grécia e da Itália. Ana Sofia Rebelo
  5. 5. Marmelos Benefícios O rico conteúdo dos marmelos em pectina, tanino e substâncias gelatinosas fez com que na Idade Média se aplicasse o marmelo com remédio curativo para a diarréia. Assim também se justifica o seu emprego nas inflamações de outras mucosas, como, por exemplo, a traquéia, os brônquios e o estômago. A semente do marmelo (Semen cydoniae) proporciona-nos uma valiosa geléia vegetal pelo seu emprego medicinal nas inflamações da faringe, nas bronquites; como portadora de uma medicina excitante especial também presta valiosos serviços, embora em geral seja muito forte. Quando se cozem 5 g de sementes de marmelo triturados com 5 g de água e se lhes mistura xarope de malvaísco, obtêm-se um remédio natural que pode consumir-se às colheradas nos catarros da faringe e dos brônquios. Fortifica o aparelho digestivo. Ana Sofia Rebelo

×