TERCEIRIDADE     A distinção entre Fenomenologia e Metafísica, no interior da arquitetura filosófica de C. S. Peirce, épar...
Terceiridade apresenta-se, no plano fenomenológico, como a categoria sob a qual encontramos aexperiência das mediações, cu...
tem transportepúblico! E foi devorada viva... Um lobo, um lobo safado e ligado ao palácio do planalto.Põe na tela!! Porque...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Terceiridade. A história do chapeuzinho vermelho

641 visualizações

Publicada em

Terceiridade e formação linguística.
Diversas formas de passar a mesma notícia, e como a mídia pode influenciar o ponto de vista do receptor.

Publicada em: Carreiras
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
641
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Terceiridade. A história do chapeuzinho vermelho

  1. 1. TERCEIRIDADE A distinção entre Fenomenologia e Metafísica, no interior da arquitetura filosófica de C. S. Peirce, éparticularmente relevante para o entendimento da noção de Terceiridade. Tenhamos claro que aFenomenologia trata da classificação do mundo tal como este se apresenta. A Metafísica, por seu turno,procura explicar como o mundo “deve ser” (sua estrutura) para que ele – o mundo – se apresente de modocompatível tal com as descrições da Fenomenologia. As terceiridades constituem-se das manifestações que são feitas do conhecimento e do entendimentomanifestadas no campo da realização prática do saber, ou seja, a partir do conhecimento que se tem dealgo, depois que se conhece e entende a maneira que este saber vai ser manifestado de forma prática. Istonada mais é do que o processo dedutivo, desenvolvido através da experiência de vida. Três processos se complementam para a formação lingüística, abdução (primeiridade), indução(secundidade) e dedução (corresponde a terceiridade). Eles são complementares e não podem substituiruns aos outros, pois cada um é necessário na comunicação, que não se completa na falta de qualquer um.A terceiridade então, se resume a forma de interpretação de cada ser, dependendo da sociedade em quevive, é o modo que se manifesta aquilo que se conhece e se entende. É a prática daquilo que se sabe. Um exemplo disso, é essa imagem, usada por psicólogos do mundo inteiro para saber se criançassofreram abuso sexual, uma criança “normal”, que vive em meio de brincadeiras, desenhos infantis,enxergará 9 golfinhos, e um adulto, ou uma criança que já sofreu violência sexual enxergará um casal.
  2. 2. Terceiridade apresenta-se, no plano fenomenológico, como a categoria sob a qual encontramos aexperiência das mediações, cujo contínuo vir-a-ser de sínteses e representações, configura aquilo quePeirce chamou de “inteiro resultado cognitivo do viver”. Por outro lado, no plano ontológico,Terceiridade manifesta-se como Lei, como regularidades do mundo e da mente que constituem condiçãode possibilidade da própria cognição. Essa homologia entre realidade e mente, ou seja, sua natureza comum, ajuda-nos a compreenderoutro aspecto relevante da metafísica de Peirce: a tendência dominante, no modo de ser da Terceiridade,para o aprendizado e o crescimento. As mentes do mundo vivenciam um processo contínuo, umincessante desfiar de instantes (primeiridade), impasses (segundidade) e soluções mediadores(terceiridade) cujas resultantes são novos estados de consciência de síntese onde hipóteses se confirmamou não, hábitos se mantém ou não. A denotação de um nome próprio é o mesmo objeto que designamos com este nome, arepresentação que ali alcançamos é inteiramente subjetiva; entre os que encontram um sentido que não ésubjetivo como a representação, nem como o mesmo objeto. A mídia, hoje em dia tem grande parte da responsabilidade na formação de idéias e opiniões, aspessoas são influenciadas à partir da realidade em que vivem, da classe social e dos programas queassistem. Formamos nossas idéias à partir da idéia de um jornalista ou até mesmo de nossos “ídolos” , emuitas vezes essas idéias não existem, não passam de um marketing pessoal, um merchandising muitobem pago, ou interesses políticos. Abaixo, um exemplo disso, todos conhecemos a história da “Chapeuzinho Vermelho” queacompanhou a infância da maioria de nós, e mesma história narrada de maneiras diferentes, nos induz aopiniões diferentes também. Sabendo do perfil de cada programa, jornal ou jornalista, o criador do blog“Jacaranda da Bahia” criou estas sátiras de reportagem de acordo com as características de cada um. A História de Chapeuzinho Vermelho na mídia golpista JORNAL NACIONAL:(William Bonner): Boa noite. Uma menina chegou a ser devorada por umlobo petista na noite de ontem....(Fátima Bernardes): ... Mas a atuação de um caçador filiado aopsdbevitou uma tragédia.(William Bonner) Uma câmara escondida, colocada pela globo flagrou omomento do ataque... FANTÁSTICO: (Glória Maria): ... Que gracinha gente. Vocês não vão acreditar, mas essa meninalinda aqui foi retirada viva dabarriga do lobo petista, não é mesmo meu bem? CIDADE ALERTA: (Datena) :... Onde é que a gente vai parar, cadê asautoridades? Cadê asautoridades? Cadê o Lula! A menina ia para a casa da avozinha a pé! Não tem transporte público! Não
  3. 3. tem transportepúblico! E foi devorada viva... Um lobo, um lobo safado e ligado ao palácio do planalto.Põe na tela!! Porque eu falo mesmo, não tenho medo de lobo, não tenho medode lobo, não. REVISTA VEJA: Lula sabia das intenções do lobo. Telefonemas gravados pela federal e vazados para a veja através de um delegado tucano, mostra ahora que o presidente ligou para o lobo. REVISTA CLÁUDIA: Como chegar à casa da vovozinha sem se deixarenganar pelos lobos nocaminho. REVISTA NOVA: Dez maneiras de levar um lobo à loucura na cama. FOLHA DE S. PAULO: Lula foi visto ontem nas proximidades do bosque Legenda da foto: Chapeuzinho, à direita, aperta a mão de seu salvador. Na matéria, box com um zoólogo explicando oshábitos alimentares dos lobos e sua relações antigascom o PT. O ESTADO DE S. PAULO: Lobo que devorou Chapeuzinho seria filiado ao PT. ZERO HORA: Avó de Chapeuzinho nasceu no RS. AQUI: PT leva sangue e tragédia a casa da vovó. REVISTA ISTO É: Gravações revelam que lobo foi assessor de político ligado a Lula’. Cristielen Mara Pianegonda(54) 9621.6676skype: cris.pianegondaLinkedin: br.linkedin.com/in/cristielenSlideshare: http://www.slideshare.net/CristielenPianegondaFacebook: www.facebook.com/kikipianegonda Caxias do Sul, 23 de agosto de 2008

×