Introdução analise quantitativa

878 visualizações

Publicada em

Publicada em: Dados e análise
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
878
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Introdução analise quantitativa

  1. 1. GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Secretaria da Ciência Tecnologia e Educação Superior Universidade Estadual do Ceará - UECE Faculdade de Educação de Itapipoca – FACEDI Curso de Licenciatura em Química FUNDAMENTOS DA ANÁLISE QUANTITATIVA Profa. Cristiane Forte
  2. 2. O QUE É A ANÁLISE QUÍMICA? É um ramo da Química Analítica que abrange um conjunto de técnicas e métodos analíticos, com objetivo de determinar a composição química de todo o tipo de material.
  3. 3. Analito e Amostra  Analito: Espécie química presente na amostra que se deseja identificar (qualitativa) ou determinar (quantitativa) sua quantidade relativa ou concentração em uma amostra.  Amostra: Parte representativa retirada de um todo sobre o qual se deseja conhecer a composição química. A representatividade da amostra é fornecida pela similaridade de sua composição com aquela do todo que se deseja conhecer. A amostra é o conjunto das espécies químicas que compõem o material.
  4. 4. Análise Química Qualitativa O que? Quantitativa Quanto? Analisam-se amostras e determinam-se espécies químicas
  5. 5. Exemplos:  Determinação do teor de nitrogênio, fósforo e potássio em fertilizantes (NPK);  Análise de alimentos para determinar o teor resíduos de pesticidas;  Avaliação da qualidade do ar para determinação concentração de CO, NOx e de hidrocarbonetos presentes nos gases de descarga veiculares;  Determinação de teores de metais pesados no sangue para avaliação de exposição do indivíduo;  Determinação do teor de cloro residual em água potável para atendimento aos requisitos da Portaria 518/04 MS.
  6. 6. Tipos de Análise Quantitativa  Os resultados de uma análise quantitativa típica são calculados a partir de duas medidas: ◦ Massa ou o volume de uma amostra que está sendo analisada; ◦ Uma grandeza que é proporcional à quantidade do analito presente na amostra, como massa, volume, intensidade de luz ou carga elétrica. Geralmente a segunda medida completa a análise, e os métodos analíticos são classificados de acordo com a natureza dessa medida final
  7. 7. Tipos de Análise Quantitativa  Métodos gravimétricos: a massa do analito ou de algum composto quimicamente a ele relacionado;  Método volumétrico: mede-se o volume da solução contendo reagente em quantidade suficiente para reagir com todo analito presente;
  8. 8. Tipos de Análise Quantitativa  Métodos eletroanalíticos: envolvem a medida de alguma propriedade elétrica, como o potencial (E) e corrente elétrica (i); Métodos Eletroanalítico s Métodos em Solução (Bulk) - Condutimetria elétrica - Titulações Condutimétricas Métodos Interfaciais Métodos Estáticos (i = 0) - Potenciometria (E) - Titulações Potenciométricas Métodos Dinâmicos (i > 0) Cronométodos - i constante - E constante Voltametria, Coulometria e titulações coulométricas, Amperometria, eletrogravimetria
  9. 9. Tipos de Análise Quantitativa  Métodos espectroscópicos: ◦ Baseados na medida da quantidade de radiação eletromagnética (REM) produzida ou absorvida pelas moléculas ou pelas espécies atômicas de interesse Fonte: http://professor.ucg.br/siteDocente/admin/arquivosUpload/6839/material/AULAS_AN_INSTR_UNID_2_1%282%29.
  10. 10. Classificação dos métodos analíticos  Nos séculos XVIII e XIX, as análises químicas eram realizadas quase exclusivamente por processos gravimétricos e volumétricos.  A partir de 1920, a análise quantitativa foi se enriquecendo com a introdução de métodos baseados na medida de propriedades físicas com o uso de instrumentos apropriados;  Para diferenciar, esses novos métodos passaram a ser chamados de métodos instrumentais
  11. 11. Seleção do Método de Análise 1. O tipo de análise; 2. A natureza do material; 3. A quantidade de amostra disponível; 4. A quantidade relativa do componente presente na amostra; 5. A Exatidão requerida; 6. A Composição química da amostra; 7. Os recursos disponíveis; 8. O tempo para realizar a análise; 9. O número de amostras a analisar; 10. O ensaio ser destrutivo; 11. O custo operacional;
  12. 12. Etapas da Análise Quantitativa
  13. 13. Etapas da Análise Quantitativa
  14. 14. Etapas da Análise Quantitativa
  15. 15. Etapas da Análise Quantitativa
  16. 16. Expressão dos resultados analíticos  Os resultados são expressos em valores numéricos com indicação do que estes números representam ◦ Sódio (5,0 mg/L ou ppm) ◦ Mercúrio (10 μg/L) ◦ Grau alcoólico (40 % v/v)
  17. 17. Expressão dos resultados analíticos Constituintes (analitos) Quantidades Maiores > 1% Menores ~0,1% a 1% Traços < 0,1% Ultratraços ppm; ppb; ppt
  18. 18. Expressão dos resultados analíticos  Amostras sólidas: Relação m/ m ◦ % analito = massa (g) analito x 100 massa (g) amostra  Amostras líquidas: ◦ Relação m/v  % analito = massa (g) analito x 100 volume (mL) amostra ◦ Relação v/v  % analito = volume (mL) analito x 100 volume (mL) amostra
  19. 19. Expressão dos resultados analíticos  Unidades comuns para expressar concentrações traços de analito Abreviação m/m m/v v/v ppm mg kg-1 mg L-1 μL L-1 ppm μg g-1 μg mL-1 ppb μg kg-1 μg L-1 mg % mg/100g mg/100mL mL/100mL
  20. 20. Expressão dos resultados analíticos  Lembre-se... Massas Volumes 1kg = 103g 1L = 103mL 1g = 103mg 1mL = 103μL 1g = 106μg 1L = 106μL 1mg = 103μg 1L = 109L

×