Apontamentos de filosofia 10ºano

14.099 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
14.099
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apontamentos de filosofia 10ºano

  1. 1. LiberdadeLiberdade, em filosofia, pode ser compreendida tanto negativaquanto positivamente. Sob a primeira perspectiva denota aausência de submissão, servidão e de determinação; isto é,qualifica a independência do ser humano. Na segunda,liberdade é a autonomia e a espontaneidade deum sujeito racional; elemento qualificador e constituidor dacondição dos comportamentos humanos voluntários.Liberdade: a independência do ser humano, o poder de terautonomia e espontaneidade;Liberdade significa o direito de ir e vir, de acordo com a própriavontade, desde que não prejudique outra pessoa; é asensação de estar livre e não depender de ninguém.Segundo a filosofia, liberdade é o conjunto de direitos de cadaindivíduo
  2. 2. LiberdadeLiberdade física Possibilidade de dar livre curso aos movimentos e à atividade corporal,sem obstáculos ou coações.LiberdadebiológicaHá saúde e bom funcionamento orgânico (visto que a pessoa doente não élivre, sendo limitada pela presença de obstáculos ligados ao equilíbriointerno).LiberdadepsicológicaLiberdade a nível consciencioso, que nos dá a capacidade de escolher entrevárias alternativas, que tornam possível a realização de atos realmentevoluntários.LiberdadesociológicaCondições que permitem a realização de liberdades individuais. Masapesar disso, aqui a liberdade é outorgada pelo exterior.Liberdade moral A ação é contra desejos, e é algo voluntário, mas onde existedistanciamento para ter liberdade moral, agindo para vantagem do outro enão para vantagem pessoal
  3. 3. Exemplo: Quando um vulcão entra em erupção, dá-se um acontecimento que não poderiadeixar de ocorrer sem violar as leis da Natureza e sem ter origem nos acontecimentos que oantecederam (causas).Determinismo: todos os acontecimentos estão causalmente determinados pelosacontecimentos anteriores e/ou pelas leis da Natureza;Determinismo
  4. 4. DeterminismoDeterminismofísicoTodas as coisas se regem através de uma regularidade de leis, podendo haverprevisão sobre todos os fenómenos.DeterminismobiológicoA espécie humana está submetida a vários códigos biológicos, determinantes dasua conduta, onde não tem qualquer responsabilidade pelos seus atos.DeterminismopsicológicoHá uma relação entre a constituição psicológica e os motivos que impelem a ação.O homem age assim em virtude das suas representações mentais, crenças,medos e desejos.DeterminismosociológicoTodos os atos são responsabilidade da sociedade em que o homem se encontraintegrado, uma vez que o homem obedece à cultura em que se desenvolve, eaquilo que pensa, sente e faz é resultado dos padrões e regras sociaisexterioresDeterminismoreligiosoDeus é o criador do homem e do mundo, governando-o de acordo com a suadivindade, onde possui poder absoluto sobre as ações do mundo.
  5. 5. Actos do HomemActos HumanosMovimentos que não controlamos,involuntários. Movimentos queexecutamos enquanto seres naturaisMovimentos controlados eprotagonizados pelo agente:conscientes, racionas, voluntários, livres,intencionais, responsáveis.
  6. 6. O que fazemosO que nos acontece-Voz activa do sujeitoque pratica a acção;Jantar;Conduzir;- Voz passiva,suportamos osefeitos do que éproduzida;Furar um pneu;Ganhar dinheiro;
  7. 7. Todos os movimentos que o Homem realizasão acções…?Actos/Movimentos quenão são acçõesActos/Movimentosque são acçõesRessonar;Pestanejar;Tremer de frio;Fazer a digestão;Reflectir;Estudar;Devolver algo;
  8. 8. Condicionantes da Acção HumanaCultural: É característico da natureza humana a sua capacidade de integraçãoàs mais variadas sociedades e grupos sociais, onde, adopta desde nascença assuas normas, valores e comportamentos específicos. É por esta forma que osseres humanos se diferenciam entre si, condicionados pelos padrões culturaisque encontram quando nascem.Ex: Costumes das Tribos; Costumes Muçulmanos
  9. 9. Físico-Biológico: O homem é condicionado pela morfologia e fisiologiado seu próprio corpo. Possuir um corpo saudável e vigoroso permitedesenvolver actividades que um organismo frágil é incapaz de realizar.Toda esta estrutura físico-biológica depende de uma herança que nosfoi geneticamente passada. A hereditariedade é, uma condicionantebásica das nossas possibilidades de acção.Ex: Alto, magro, saudável (mais resistente, com mais capacidades)
  10. 10. Condicionantes pessoais: Dizem respeito às escolhas que ele vaifazendo ao longo da sua vida. As escolhas de hoje serãocondicionantes amanhã. Por exemplo: se decidires não estudar, vaister um mau futuro profissional e social.Nota: Força da gravidade: não sou livre de voarNascemos, crescemos, envelhecemos e morremos = BI GenéticoInstintos incontroláveis: fome, sede, etc
  11. 11. A acção é intencionalporque…… traduz aquilo que o agente quer fazer,atingir ou obter – INTENÇÃO… reflecte um projecto de um agente, dealguém que pretende realizar algo e quepersiste em realizar… justifica-se como um motivo ou razão… baseia-se num poder actuar, isto é, napossibilidade e na liberdade de realizar aacção… supõe uma escolha/decisão… implica uma selecção dos meiosnecessários para realizar a acção... Requer a previsão do fim a atingir coma acção
  12. 12. Noção de acção intencional,implica …Um agente responsável, que executauma ação para realizar uma intençãoLiberdade humana, de poder escolher ede agir de modo diferente do que seagiu
  13. 13. SentidosFísico e Vital Interior Individual Democrático Moral
  14. 14. Físico e VitalÉ estar isento de factores que incomodam e/ou fazemsofrer
  15. 15. MoralÉ poder escolher entre o bem e o mal; Responder perantea justiça divina e/ou humana; Conduta através de ideiasmorais; É cumprir as leis por si mesmasindependentemente da ideia de uma recompensa oupunição.
  16. 16. ValoresVulgarmente aplica-sea propósito de objectosmateriais• Valor de bens de subsistência ou materiais (pão, água, livros);• Valor sentimental que damos a um determinado objeto (anel de noivado);• Valor que, em termos de beleza, atribuímos a um quadro, paisagem;• Valor que damos as relações com os outros (amizade, fraternidade, respeito);• Valor da vida humana;Na perspectiva da Filosofia, éultrapassada esta interpretaçãomaterialista, referindo-se a umcerto grau atractividade.
  17. 17. BaratoEscassoSupérfluoDoenteVulgarDébilErroProvávelAproximadoMauInjustoDeslealFeioDeseleganteDesarmoniosoProfanoDemoníaco+ -
  18. 18. Se os valores não são coisas, eles também não seidentificam com qualidades das coisas…!O valor não reside nos objectos, antes lhes é conferido pelo sujeito. Os objectosdeterminam nas pessoas sentimentos que as levam a rejeitar uns e a preferiroutros, ou seja => valorizá-los

×