Cristiana Freitas | Jorge Pópulo
Ponte de Lima, 11 de setembro 2014
Jornada “Gestão, preservação e acesso à informação dig...
Projeto desenvolvido e implementado
em 2009 pela então Direção-Geral de
Arquivos (DGARQ) – atual DGLAB – e
que pretende as...
A agregação em rede de um maior número de arquivos
portugueses, independentemente do seu contexto
institucional, tipologia...
Para a adesão à RPA as entidades proponentes devem
garantir um conjunto de requisitos mínimos:
Requisitos administrativos;...
A exigência por estes requisitos encontra-se também na
necessidade de salvaguardar o cumprimento dos princípios
orientador...
PPA
5
arquivos
municipais
FCT
15
arquivos
distritais
Arquivo Nacional
daTorre do
Tombo
6
PPA
2
Arquivos
universitários
2
S...
7
Fonte: FERROS, Luís Miguel, Extracção e concentração de metainformação distribuída por vários repositórios, 2009. p. 34....
O objetivo da difusão da informação não se limita a uma
esfera nacional. A RPA assume-se também como entidade
de ligação a...
Assinatura do acordo de adesãoacordo de adesão
http://arquivos.pt/wp-
content/uploads/sites/11/2009/10/Acordo_Adesao_N
ovo...
A FaculdadeFaculdade TécnicaTécnica dada UniversidadeUniversidade dodo PortoPorto surgiu em 1915,
no seguimento do advento...
Informação de
cariz
académico e
pedagógico
Informação de
teor
económico-
financeiro
Informação
sobre a história
e ensino d...
É aposta do Arquivo disseminar a informação que trata, quer seja
através da comunicação dos documentos secundários resulta...
FinalFinal dede 20092009 // inícioinício dede 20102010
1ª reunião (apresentação / convite para integração) entre RPA e
SDI...
2626..0202..20102010
Na sequência de alguns testes de interoperabilidade entre a aplicação
do SDI – o “Digitool” (o GISA a...
20082008
Desmaterialização dos
Processos de Obras
Particulares
20102010
Implementação de
um repositório digital
com 200 mi...
16
EAD UNIMARC CIDOC-CRM
Data providers
16Cristiana Freitas | Jorge Pópulo
17
EAD UNIMARC CIDOC-CRM
Data providers
17Cristiana Freitas | Jorge Pópulo
ForçasForças
- Agregação de diversas entidades produtoras e/ou
detentoras, públicas e privadas, de informação arquivística...
1919191919191919Cristiana Freitas | Jorge Pópulo
Cristiana Freitas
arquivo@cm-pontedelima.pt
Jorge Pópulo
populus@fe.up.pt
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Acesso integrado à informação: a Rede Portuguesa de Arquivos

425 visualizações

Publicada em

Esta apresentação pretende dar a conhecer a experiência prática do Arquivo Municipal de Ponte de Lima e da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto no que se refere ao acesso integrado à informação, designadamente a adesão à Rede Portuguesa de Arquivos.

Publicada em: Tecnologia
  • Seja o primeiro a comentar

Acesso integrado à informação: a Rede Portuguesa de Arquivos

  1. 1. Cristiana Freitas | Jorge Pópulo Ponte de Lima, 11 de setembro 2014 Jornada “Gestão, preservação e acesso à informação digital”
  2. 2. Projeto desenvolvido e implementado em 2009 pela então Direção-Geral de Arquivos (DGARQ) – atual DGLAB – e que pretende assumir-se como um repositóriorepositório dada memóriamemória coletivacoletiva, através da divulgação do património arquivístico nacional; Partilha de serviços Inicialmente constituída pelos Arquivos Nacionais (IAN/TT e CPF) e pelos Arquivos Distritais, o projeto alargou-se a outras entidades, públicas e privadas, que produzem, acumulam, conservam e utilizam documentos de arquivo, independentemente da sua idade ou suporte, no exercício das suas atividades e funções, e que pretendem e têm como função torná-los acessível aos cidadãos. 2Cristiana Freitas | Jorge Pópulo Serviços integrados ao cidadão Disponibilização de recursos de informação arquivística de acesso livre
  3. 3. A agregação em rede de um maior número de arquivos portugueses, independentemente do seu contexto institucional, tipologia ou missão, tem como principal desígnio: “a divulgação do património arquivístico, disseminado por“a divulgação do património arquivístico, disseminado por diferentes serviços de arquivo, tornando-o acessível ao cidadão, dando-lhe oportunidade de o conhecer e dele se “apropriar”, enquanto repositório de uma memória coletiva, base de uma entidade comum, mas também de dele usufruir, de forma rápida e fácil”. 333Cristiana Freitas | Jorge Pópulo
  4. 4. Para a adesão à RPA as entidades proponentes devem garantir um conjunto de requisitos mínimos: Requisitos administrativos; Requisitos de acesso; Requisitos técnicos;Requisitos técnicos; Requisitos funcionais. 4444Cristiana Freitas | Jorge Pópulo Congregar as entidades aderentes num espírito de cooperação, em prol da rentabilização de recursos e interoperabilidade na disponibilização da informação.
  5. 5. A exigência por estes requisitos encontra-se também na necessidade de salvaguardar o cumprimento dos princípios orientadores da RPA, e que presidem ao seu funcionamento e organização: Integração estrutural; Pesquisa inter-repositórios;Integração estrutural; Neutralidade; Interoperabilidade; 55555Cristiana Freitas | Jorge Pópulo Pesquisa inter-repositórios; Acessibilidade; Qualidade. Para tal, para além das condições tecnológicas, é indispensável assegurar uma descrição da documentação de acordo com a normalização técnica respeitante à representação da informação de arquivo, e que permita, em conjugação com os restantes fatores, “a facilidade de armazenamento, processamento, transmissão e troca de dados arquivísticos”.
  6. 6. PPA 5 arquivos municipais FCT 15 arquivos distritais Arquivo Nacional daTorre do Tombo 6 PPA 2 Arquivos universitários 2 Secretarias gerais Ordem dos farmacêuticos 6Cristiana Freitas | Jorge Pópulo 1.648.976 registos disponíveis para consulta
  7. 7. 7 Fonte: FERROS, Luís Miguel, Extracção e concentração de metainformação distribuída por vários repositórios, 2009. p. 34. 7Cristiana Freitas | Jorge Pópulo
  8. 8. O objetivo da difusão da informação não se limita a uma esfera nacional. A RPA assume-se também como entidade de ligação a redes internacionais de informação, fazendo a ponte entre outras plataformas europeias, bem como a divulgação para os cidadãos da CPLP.divulgação para os cidadãos da CPLP. 888Cristiana Freitas | Jorge Pópulo
  9. 9. Assinatura do acordo de adesãoacordo de adesão http://arquivos.pt/wp- content/uploads/sites/11/2009/10/Acordo_Adesao_N ovo.pdf 999999Cristiana Freitas | Jorge Pópulo Preenchimento do formulário deformulário de adesãoadesão arquivos@dglab@dglab.gov.pt módulo de verificação conformidademódulo de verificação conformidade http://portal.arquivos.pt/validator/
  10. 10. A FaculdadeFaculdade TécnicaTécnica dada UniversidadeUniversidade dodo PortoPorto surgiu em 1915, no seguimento do advento universitário de 1911. A escola adotou outra nomeação em 1924, passando a designar-se, desde então, como FaculdadeFaculdade dede EngenhariaEngenharia dada UniversidadeUniversidade dodo PortoPorto (FEUP). 10101010101010Cristiana Freitas | Jorge Pópulo Atualmente e resultante destes longos e profícuos anos de atividade organizacional, o Arquivo da FEUP possui acervos documentais diversos, testemunhos da evolução histórica da Escola e sustentáculos da gestão corrente contemporânea.
  11. 11. Informação de cariz académico e pedagógico Informação de teor económico- financeiro Informação sobre a história e ensino da Engenharia 1111111111111111Cristiana Freitas | Jorge Pópulo Sistema de informação da FEUP Informação de recursos humanos Informação de gestão de recursos patrimoniais, materiais e tecnológicos Informação de recursos de informação Informação de comunicação e imagem
  12. 12. É aposta do Arquivo disseminar a informação que trata, quer seja através da comunicação dos documentos secundários resultantes da representação da informação (metainformação), quer seja pela disponibilização do acesso aos documentos primários (originais ou migrados para objetos digitais); 121212121212121212Cristiana Freitas | Jorge Pópulo O Arquivo utiliza o GISA (Gestão Integrada de Sistemas de Arquivo) como ferramenta informática para o tratamento técnico e difusão da informação de arquivo: http://gisaweb.fe.up.pt/.
  13. 13. FinalFinal dede 20092009 // inícioinício dede 20102010 1ª reunião (apresentação / convite para integração) entre RPA e SDI (FEUP). 0101..0202..20102010 Reunião no Arquivo Municipal do Porto, com váriosReunião no Arquivo Municipal do Porto, com vários interlocutores, potenciais aderentes, com a afinidade de terem o GISA como ferramenta informática para a gestão de informação de Arquivo. Entre outras conclusões, decisão de contactar a ParadigmaXis, com vista ao desenvolvimento do OAI-PMH do GISA. 13131313131313131313Cristiana Freitas | Jorge Pópulo
  14. 14. 2626..0202..20102010 Na sequência de alguns testes de interoperabilidade entre a aplicação do SDI – o “Digitool” (o GISA ainda não estava desenvolvido ao nível do OAI-PMH) - e a RPA, alcançou-se a comunicação entre os sistemas. 2828..0606..201020102828..0606..20102010 Após a presentação pública do Portal Português de Arquivos (09.06.2010), formalizou-se a adesão da FEUP à RPA (envio do formulário). A FEUP é uma das instituições pioneiras na adesão à RPA, externa ao vínculo orgânico da [então] DGARQ. 0909..0101..20122012 Fica disponível o OAI-PMH do GISA, sendo substituído o DIGITOOL. 1414141414141414141414Cristiana Freitas | Jorge Pópulo
  15. 15. 20082008 Desmaterialização dos Processos de Obras Particulares 20102010 Implementação de um repositório digital com 200 mil imagens 20072007 conteúdos online 20072007 1º site doAMPL com disponibilização de conteúdos online 20092009 conteúdos online 20092009 2º site doAMPL com disponibilização de conteúdos online 04 de março de 200404 de março de 2004 Inauguração doAMPL 20052005 Tratamento e digitalização do acervo documental com 200 mil imagens 20112011 Assinatura do protocolo de adesão à RPA 20112011 facebook 20112011 Criação de página no facebook 15151515151515Cristiana Freitas | Jorge Pópulo
  16. 16. 16 EAD UNIMARC CIDOC-CRM Data providers 16Cristiana Freitas | Jorge Pópulo
  17. 17. 17 EAD UNIMARC CIDOC-CRM Data providers 17Cristiana Freitas | Jorge Pópulo
  18. 18. ForçasForças - Agregação de diversas entidades produtoras e/ou detentoras, públicas e privadas, de informação arquivística; - Ponto de acesso único de pesquisa em diversos repositórios nacionais; - Disponibilização de grandes quantidades de informação arquivística em acesso livre; - Maior capacidade de resposta às necessidades de informação dos cidadãos. FraquezasFraquezas - Incumprimento no que se refere à disponibilização dos conteúdos das entidades aderentes na Europeana e na APENET ; - Inoperacionalidade do módulo de verificação de conformidade; - Incumprimento do harvesting periódico da meta informação produzida pelas entidades aderentes que conduz, consequentemente, à recuperação de informação não atualizada. 18181818181818Cristiana Freitas | Jorge Pópulo informação dos cidadãos. atualizada. OportunidadesOportunidades -- Disponibilização de conteúdos nacionais em outras redes de informação / agregadores de conteúdos europeus; - Maior visibilidades dos conteúdos nacionais a nível mundial; - Angariação de um maior número de entidades aderentes e de utilizadores; - Servir de exemplo a outras iniciativas de colaboração / cooperação entre os Arquivos. AmeaçasAmeaças - As falhas no cumprimento dos objetivos propostos pela RPA leva, inevitavelmente, a um desencanto por parte das entidades aderentes atuais e futuras; - Falta de investimento na manutenção, desenvolvimento e expansão da RPA. RPARPA
  19. 19. 1919191919191919Cristiana Freitas | Jorge Pópulo Cristiana Freitas arquivo@cm-pontedelima.pt Jorge Pópulo populus@fe.up.pt

×