Palestra 1/1 - Postes e Cruzetas

2.941 visualizações

Publicada em

A Corrêa Materiais Elétricos em parceria com a Indafribas realizou neste dia 30/1 a primeira palestra do ano de 2014. A temática foi voltada para Postes e Cruzetas em Poliéster Reforçado com Fibra de Vidro – PRFV, e eletricistas receberam dicas de instalação, benefícios e vantagens.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.941
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
124
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palestra 1/1 - Postes e Cruzetas

  1. 1. POSTES E CRUZETAS em Poliéster Reforçado com Fibra de Vidro (PRFV)
  2. 2. APRESENTAÇÃO INDAFIBRAS, empresa do grupo POSTES INDAIAL, localizada em Indaial/SC, foi criada com o objetivo de atender a demanda de novas tecnologias de fabricação de produtos relacionados com o mercado de energia elétrica, atendendo as necessidades ambientais, redução dos custos de logística e melhor desempenho em relação a vida útil em ambientes agressivos, como as regiões de litoral.
  3. 3. APRESENTAÇÃO Com este foco técnico, a INDAFIBRAS, optou pela fabricação de Postes e Cruzetas em Poliéster Reforçado com Fibra de Vidro, conhecido como PRFV. Estes produtos são utilizados em linhas de transmissão, distribuição e em padrões de entrada residenciais e industriais.
  4. 4. HISTÓRICO A INDAFIBRAS foi constituída contabilmente, em novembro de 2012, porém muito tempo antes, já realizava estudos e projetos para a fabricação de produtos em PRFV. A tecnologia destes projetos de máquinas até a elaboração dos programas para a fabricação dos Postes e Cruzetas, foram desenvolvidas internamente. No período do ano de 2013, conseguimos obter a homologação técnica dos produtos POSTES e CRUZETAS em PRFV nas empresas de distribuição de energia, bem como em cooperativas de distribuição.
  5. 5. >> Homolagado: >> Em andamento: >> Cooperativas atendidas:
  6. 6. Política da Qualidade Produzir com responsabilidade: ambiental, qualitativa, humana e social, com objetivo de satisfazer clientes, colaboradores e acionistas.
  7. 7. Política Ambiental Desenvolvimento tecnológico de produtos e serviços, compartilhados com a sustentabilidade do meio ambiente.
  8. 8. PRODUTOS Postes e Cruzetas em Poliéster Reforçado com Fibra de Vidro – PRFV. O material conhecido como PRFV, é um composto de plástico (POLIÉSTER) com reforço de fibra de vidro na forma de fios numa proporção de 70/30%. Este composto de vidro e resina, é conhecido tecnicamente de compósito. O processo químico termofixante, que une os dois materiais, dá a forma e as características desejadas, ou seja, as qualidades mecânicas e químicas solicitadas nas normas técnicas das empresas distribuidoras de energia que são baseadas sobre as Normas ABNT/NBR.
  9. 9. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS O PRFV veio como material alternativo, possuindo características físico/químicas que possibilitam a obtenção de resultados mecânicos extraordinários. O PRFV é um material compósito, ou seja, ele é composto por 2 ou mais materiais, que neste caso dos postes e cruzetas, são o poliéster e a fibra de vidro e demais aditivos como catalizador, pigmento anti UV, alumina trihidratada, entre outros. As normas técnicas, quanto a resistência mecânica, são as mesmas empregadas nos postes de concreto ou de aço.
  10. 10. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS No caso do PRFV, exige-se mais ensaios em laboratório em função de se tratar de compósito. Os ensaios realizados em laboratório são: FLAMABILIDADE, INFLAMABILIDADE, TRILHAMENTO, ABSORÇÃO DE ÁGUA, LONGA DURAÇÃO, TENSÃO DISRUPTIVA, RIGIDEZ DIELÉTRICA e INTEMPERISMO. Além dos ensaios em laboratório, são realizados os ensaios de rotina. Estes ensaios são realizados para comprovar a resistência mecânica, onde retira-se uma amostragem do lote fabricado, sempre observando a norma técnica da distribuidora de energia (CELESC, COPEL, ELEKTRO, etc.).
  11. 11. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Os ensaios de rotina realizados são: - ELASTICIDADE e RUPTURA: é aplicado uma força na peça, mede-se a flecha e é observado se não existem fissuras ou rompimento.
  12. 12. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Os ensaios de rotina realizados são: - TORÇÃO LATERAL: é aplicado uma força no isolador que esta montado na peça e verifica-se se não houve fissuras ou rompimento.
  13. 13. VANTAGEM DOS POSTES E CRUZETAS EM PRFV - LOGÍSTICA: tanto os postes de entrada, os postes de distribuição e as cruzetas tem este fator como o mais importante, pois como diz o ditado popular “TEMPO É DINHEIRO”. Exemplo: o eletricista pode levar seu próprio poste em uma camionete leve (SAVEIRO, PAMPA, etc.), ficando somente restrito ao comprimento, pois o peso por exemplo de um poste de entrada de 7,0 metros é de aproximadamente 22,0 Kg. A instalação é imediata, não tem espera por caminhão para levar o material na obra, por conseguinte, o cliente pode ser atendido rapidamente, sem o uso de munck ou outro sistema de força hidráulico. Outra vantagem é a facilidade de poder remover o poste de local sem o uso do munck.
  14. 14. VANTAGEM DOS POSTES E CRUZETAS EM PRFV -ISOLAMENTO ELÉTRICO: os postes e as cruzetas fabricadas em PRFV tem alta rigidez dielétrica, pois não possuem partes metálicas. - DURABILIDADE: a vida útil é de mais de 25 anos, o material não é susceptível a corrosão, seja em névoa salina ou em áreas de poluição com ácidos e outros produtos químicos. - MEIO AMBIENTE: o material é reaproveitável.
  15. 15. CONSIDERAÇÕES SOBRE A INSTALAÇÃO DE POSTE PADRÃO DE ENTRADA A norma CELESC E-321.0001 é a que deve ser seguida, porém dentre alguns aspectos importantes, vamos salientar o posicionamento de instalação do Poste Padrão de Entrada, em PRFV, em relação a rede principal de energia e a altura dos condutores em relação ao solo.
  16. 16.  Situação “A”: O posicionamento do Poste Padrão de Entrada, em PRFV, deve ficar sempre com o lado maior à resistência a flexão (100 daN) voltado para a linha CELESC. Já dentro da área a ser ligado, observar a posição correta do lado mais forte dos demais postes à serem instalados em relação ao Poste Padrão de Entrada já instalado. Observando-se isto, os postes não sofrerão uma flecha acentuada, como seria no caso do posicionamento da lado mais fraco (50 daN). * Observação: o poste fabricado pela INDAFIBRAS possuirá uma identificação, tipo T50 e T100, para facilitar a visualização das faces planas do poste, garantindo a instalação correta exigida pela CELESC.
  17. 17.  Situação “B”: A distância mínima de instalação dos condutores, em relação ao solo, deve permitir as seguintes situações: 1. Locais de tráfego de veículos: 5,50 metros; 2. Demais locais de tráfego de veículos leves: 4,50 metros; 3. Locais exclusivos de circulação de pedestres: 3,50 metros; 4. Terreno com declive: esta situação pode permitir a utilização de postes de 6,0 metros (mais econômicos), caso seja observado a altura do terreno em relação ao local onde será instalado o poste, e a altura da colocação dos condutores é medido em relação à rua.
  18. 18. Observando-se estes parâmetros, a utilização dos postes de 6,0 metros (que possue a mesma resistência do poste de 7,0 metros – 50 daN/100 daN) terão melhor custo benefício, pela facilidade de transporte e pelo melhor preço.
  19. 19. TABELA COMPARATIVA Fatores Madeira Metal Concreto Fibra de Vidro Tempo de vida (anos) 10 a 20 20 a 30 10 a 25 50 a 80 Peso Intermediário Médio Pesado Leve Custo de instalação Baixo Médio Alto Baixo Resistência à corrosão Susceptível Altamente susceptível Susceptível Não susceptível Impacto ambiental Tratado com produtos químicos tóxicos Submetido ao processo de galvanização Não reciclável Nenhum Resistência do material Baixa Alta Média Alta Aparência Não uniforme Uniforme Uniforme Uniforme Custo de manutenção Alto Médio Alto Baixo
  20. 20. CONCLUSÃO A tecnologia na aplicação do PRFV, em poste e cruzetas, esta difundida em todo o Brasil, e o estado de Santa Catarina já esta na frente com a utilização deste produto nos postes de entrada, fazendo com que o cliente final tenha melhor relação custo/benefício e o eletricista terá maior agilidade nas instalações, portanto, bom para todos os envolvidos no processo.
  21. 21. ALGUMAS OBRAS JÁ REALIZADAS Poste de Distribuição de 12,0 metros instalado na cidade de Laguna (Mar Grosso).
  22. 22. ALGUMAS OBRAS JÁ REALIZADAS Rede de Distribuição instalada na Praia do Rosa/SC.
  23. 23. ALGUMAS OBRAS JÁ REALIZADAS Instalação de Postes de Iluminação de 11,0 metros em cemitério na cidade de Orleans/SC.

×