Como comecar sua estrategia de marketing de conteudo

3.452 visualizações

Publicada em

Como começar sua estratégia de marketing de conteúdo

Aqui você irá aprender com Pedro Clivati, Head of Sales da Contentools, todos os apectos de uma estratégia de marketing de conteúdo para alcançar os resultados desejados.

- Definição de objetivos
- Descrição do público-alvo
- Criação de buyer persona
- Canais
- Mensuração

Dúvidas: pedro.clivati@contentools.com.br
www.contentools.com.br/marketing-de-conteudo

Publicada em: Marketing
3 comentários
23 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Pessoal Ganhe dinheiro com a MoneySuper que é um sistema de ajuda mútua onde os membros se ajudam através de doações diretas, sem intermediários e sem promessas enganosas de riqueza..........[ se cadastre aqui ---- http://www.moneysuper.com.br/p/oscarbr ] veja o video de apresentação ------ https://www.youtube.com/watch?v=6P9UVOLolQI ..... Quem se cadastra no MoneySuper tem a intenção de fazer uma doação para ajudar outra pessoa, depositando diretamente na conta do recebedor e, da mesma forma, pode ser ajudado, também. MoneySuper é uma plataforma que organiza essas doações, colocando o doador em contato direto com o recebedor. Não existe intermediário. Quando se cadastra, o novo membro faz uma doação de R$ 50,00 para o seu 1º upline habilitando a sua 1ª linha de doações, onde poderá receber 2 doações de R$ 50,00, totalizando R$ 100,00. Para o upgrade ao 2º nível, o membro doará R$ 50,00 para o seu 2º upline habilitando a sua 2ª linha de doações, onde poderá receber 4 doações de R$ 50,00, totalizando R$ 200,00. Para o upgrade ao 3º nível, o membro doará R$ 100,00 para o seu 3º upline habilitando a sua 3ª linha de doações, onde poderá receber 8 doações de R$ 100,00, totalizando R$ 800,00. Para o upgrade ao 4º nível, o membro doará R$ 300,00 habilitando a sua 4ª linha de doações, onde poderá receber 16 doações de R$ 300,00, totalizando R$ 4.800,00. Para o upgrade ao 5º nível, o membro doará R$ 1.200,00 habilitando a sua 5ª linha de doações, onde poderá receber 32 doações de R$ 1.200,00, totalizando R$ 38.400,00. Para o upgrade ao 6º nível, o membro doará R$ 6.000,00 habilitando a sua 6ª linha de doações, onde poderá receber 64 doações de R$ 6.000,00, totalizando R$ 384.000,00. Para o upgrade ao 7º nível, o membro doará R$ 36.000,00 habilitando a sua 7ª linha de doações, onde poderá receber 128 doações de R$ 36.000,00, totalizando R$ 4.608.000,00. E continua... 45 minutes ago Oscar Campos Oscar Campos comentou em Apresentação fr promotora Apresentação fr promotora por Régis Faccini 1,485 visualizações 3 46 minutos atrás Oscar Campos Oscar Campos Oscar Campos Pessoal Ganhe dinheiro com a MoneySuper que é um sistema de ajuda mútua onde os membros se ajudam através de doações diretas, sem intermediários e sem promessas enganosas de riqueza..........[ se cadastre aqui ---- http://www.moneysuper.com.br/p/oscarbr ] veja o video de apresentação ------ https://www.youtube.com/watch?v=6P9UVOLolQI ..... Quem se cadastra no MoneySuper tem a intenção de fazer uma doação para ajudar outra pessoa, depositando diretamente na conta do recebedor e, da mesma forma, pode ser ajudado, também. MoneySuper é uma plataforma que organiza essas doações, colocando o doador em contato direto com o recebedor. Não existe intermediário. Quando se cadastra, o novo membro faz uma doação de R$ 50,00 para o seu 1º upline habilitando a sua 1ª linha de doações, onde poderá receber 2 doações de R$ 50,00, totalizando R$ 100,00. Para o upgrade ao 2º nível, o membro doará R$ 50,00 para o seu 2º upline habilitando a sua 2ª linha de doações, onde poderá receber 4 doações de R$ 50,00, totalizando R$ 200,00. Para o upgrade ao 3º nível, o membro doará R$ 100,00 para o seu 3º upline habilitando a sua 3ª linha de doações, onde poderá receber 8 doações de R$ 100,00, totalizando R$ 800,00. Para o upgrade ao 4º nível, o membro doará R$ 300,00 habilitando a sua 4ª linha de doações, onde poderá receber 16 doações de R$ 300,00, totalizando R$ 4.800,00. Para o upgrade ao 5º nível, o membro doará R$ 1.200,00 habilitando a sua 5ª linha de doações, onde poderá receber 32 doações de R$ 1.200,00, totalizando R$ 38.400,00. Para o upgrade ao 6º nível, o membro doará R$ 6.000,00 habilitando a sua 6ª linha de doações, onde poderá receber 64 doações de R$ 6.000,00, totalizando R$ 384.000,00. Para o upgrade ao 7º nível, o membro doará R$ 36.000,00 habilitando a sua 7ª linha de doações, onde poderá receber 128 doações de R$ 36.000,00, totalizando R$ 4.608.000,00. E continua..
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • @Ana Celina Valeu! Espero que te o material ajude a alcançar bons resultados! :)
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Ótima conversa de introdução! Agradeço o compartilhamento de conhecimento e experiências. Valeu Pedro e Contentools!
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.452
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
118
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
239
Comentários
3
Gostaram
23
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • A agenda tentará abordar os pontos chaves que devem ser definidos antes da implementação de qualquer estratégia de marketing de conteúdo. Busquei alinhar o discurso de forma que pudéssemos falar com empresas que ainda não tem uma estratégia de conteudo em prática, e quem já é um mestre no assunto. Uma ressalva importante, é a diferença entre uma estratégia de conteúdo, e uma estratégia de marketing de conteúdo.
    Enquanto estratégia de conteúdo se refere, exclusivamente, ao conteúdo produzido, a segunda se refere ao uso do conteúdo com foco em resultados.

    Estratégia de conteúdo pode ser comparada a planta de uma casa que será construída. Nela, estão todos os detalhes e aspectos que serão feitos ao longo do projeto. Já a estratégia de marketing de conteúdo, é o uso deste para fins comerciais. Ou seja, o uso do conteúdo com objetivo de converter visitantes, gerar oportunidades de negócio e, por fim, adquirir clientes. Existe algum template que eu possa utilizar? Não! Cada empresa tem que construir a sua estratégia de acordo com a sua perspectiva Única!
    Porém, os elementos contidos neste agenda são os pontos em comum entre todas elas.


  • Esse elemento é o que lhe ajudará a construir todo o restante da sua estratégia e, principalmente, a julgar e pontuar a eficiência da mesma.
    É essencial que o objetivo da sua estratégia esteja bem alinhado com o que você busca alcançar com a implementação da mesma.

    “Qualquer sucesso sem planejamento, só acontece por acaso”

    Lembrando que, não é necessário ter somente UM objetivo, mas trilhar os objeitvos uqe você quer alcançar e, posteriormente, o passo-a-passo para chgar lá.
    Vamos aos exemplos mais comuns:
  • Quem são as pessoas que você mais consegue ajudar através do conteúdo. Sua audiência NUNCA será formada por todos que compram o seu produto. Um erro comum que observamos é definir o seu publico-alvo como empresas. Ok, sua empresa tem um foco B2B, mas, isso não delimita exatamente quem é o seu público-alvo e sim que é uma venda para PJ.

    A importância de identificar, exatamente, quem você quer atingir está no direcionamento da sua linha editorial, no uso dos canais e no foco da sua estratégia.
    Todo tipo de persona, tem cargos diferentes, segmentos de atuação diferentes, idades diferentes, e portanto, um processo de compra totalmente diferente

    A sua audiência não é formada apenas por quem compra o produto/serviço ou quem toma a decisão de compra. É interessante ter todos os influenciadores (parceiros de negócio), advogados da marca, consumidores, MELHORES consumidores, etc.. Bom, e como a gente faz pra definir esse publico?
  • Para auxiliar na definição da sua audiência ideal, criamos personas; a personificação do seu público-alvo ideal. Existem uma séria de métodos para identificá-los, tais como:

    Entrevista com clientes: independente do nível de conhecimento sobre marketing de conteúdo que você possua, NADA melhor para conhecer seus clientes do que conversar com eles. Independente da sua estratégia já estar no ar a anos ou de você estar tirando pela primeira vez do papel, esta é a forma mais tradicional e reconhecida para identificar as dores e necessidades do seu publico-alvo ideal. Uma dica interessante é mapear, todos os possíveis envolvidos na jornada de compra e não somente os decisores. Por exemplo: O responsável pela compra do seu produto/serviço pode ser o diretor de marketing ou vendas, porém, se o seu produto é extremamente inovador e você vende para empresas tradicionais, há uma grande chance do estagiário ter um papel importante nesta decisão. Como seu conteúdo pode ajudar este estagiário a levar esta ideia para frente?

    Usando dados: o cruzamento de dados reais também pode levar a um maior entendimento a respeito de quem é o seu público-ideal.
    Ok, “todo mundo” está apto a comprar o seu produto, mas quem você quer que compre o seu produto? Analisar os dados de seus clientes existentes faz com que você direcione melhor o uso da solução e consiga atingir a pessoa que mais lhe oferece retorno. Por exemplo: Através da análise do histórico do seus clientes, percebeu-se que dos 50 clientes fechados no último ano, 40 tiveram decisões tomadas pelo diretor financeiro. Também foi identificado que pequenas e médias empresas tendem a passar mais tempo utilizando o seu produto do que grandes empresas e que, 100% dos seus cases de sucesso envolvem um aspecto em comum: uma departamento financeiro com menos do que 10 membros.

    Outras técnicas:

    Teste A/B
    Web Analytics
    Análise dos competidores
    Etc..



  • Existem 3 pontos principais a serem considerados antes de realizar qualquer publicação de conteúdo em seus canais

    Alinhamento com a jornada de compra do seu cliente
    Alinhamento com o objetivo da sua estratégia
    Alinhamento com o funil de marketing e vendas
  • Fato de que o processo de compra mudou já é senso comum, certo? O fato que, talvez, ainda não esteja claro é que até 90% deste processo, hoje, acontece antes do contato com o vendedor... Como? Leitura sobre o produto/serviço, sobre a sua aplicação, sobre as opções disponíveis no mercado, sobre os pontos fortes e fracos de cada um e, em alguns casos, o preço destas.

    Um dos passos fundamentais para definir quais conteúdo serão mais eficientes é entender o caminho pelo qual um visitante percorre até chegar ao ponto ideal de consumir seu produto/serviço e construir conteúdos que o auxiliem a chegar até este momento mais facilmente.
  • Se 90% do processo de compra ocorre, antes do consumidor falar com um representante, o marketing, obrigatoriamente, deve agir durante este período.0

    Então, como criar a jornada de compra ideal do seu cliente? Entender o processo que ele passa do ponto 1, até o ponto de comprar.
    Podemos dividir a jornada em 4 estágios principais: 1) Descoberta: nesta etapa, o visitante possívelmente não conhece a sua empresa, e nem sabe que tem uma necessidade. Portanto, o foco do conteúdo deve ser em criar esta percepção. Aqui, o conteúdo deve focar muito pouco ou nada em produto ou serviço, e sim nas dores sentidas pelo possível cliente. Exemplo: Você revende uma solução ERP para pequenas e médias empresas. Portanto, ao invés de falar das funcionalidades do seu sistema e o que isto pode agregar, você pode falar sobre os problemas que uma empresa sem ERP sofre. “Como a falta de produtividade pode afetar o seu time”

    2) Reconhecimento do problema: aqui, o visitante começa a identificar que as dores comentadas na etapa anterior, se aplicam na sua realidade, e que aquele conteúdo pode auxiliá-lo. Ou seja, ele identifica que possui um problema e se interessa mais sobre o assunto.
    Exemplo: Continuando no exemplo do ERP, um conteúdo para esta etapa deveria ressaltar quais tipos de empresas sofrem este problema. “Problemas com produtividade? Confira X diferentes dicas para resolvê-los”

    3) Consideração: Na etapa de consideração, já é sabido que existe um problema e que existem soluções. Portanto, está na hora de considerar qual melhor solução para aquele problema.
    Exemplo: “como um Software ERP pode ajudar a aumentar a eficiencia de pequenas empresas.” ou

    4) Decisão: Nesta etapa, já está claro para o leitor que ele precisa resolver o problema, então, o conteúdo deve auxiliálo a justificar a decisão e, finalmente, tomar a decisão.
    Aqui é a hora de falar mais sobre o seu produto, porém, não única e exclusivamente. Exemplo: “Confira como a empresa X aumentou sua produtividade em 200% com uso de um ERP”



  • Foi-se a época em que marketing e vendas não conversaram. Para implementação de uma estratégia bem sucedida de marketing de conteúdo, é essencial que o time responsável por criar oportunidades, esteja bem alinhado com o time responsável por fechar estas oportunidades. Já existe, inclusive, uma sigla em inglês para definir este alinhamento: SMA – Sales and Marketing Aligment

    Aqui na Contentools, temos uma reunião mensal entre estas duas áreas para definir se os próximos passos, que já foram planejados anteirormente, estão em sintonia com as necessidades reais da empresa naquele momento. Por exemplo: não é eficiente para a empresa, dar o foco do conteúdo de topo de funil (Descoberta) enquanto o número de leads daquele mês está baixo. O ideal, seria produzir conteúdos de Reconhecimento e Consideração, gerando mais oportunidades de negócio
  • Quando você estiver pronto para compartilhar suas histórias com o mundo, será a hora de definir por quais caminhos elas chegarão até o público-alvo.

    Então, como definir qual os melhores canais para serem utilizados até chegar a eles? Aonde veicular o conteúdo produzido? Como disseminá-lo ao máximo.. Vou compartilhar os mais utilizados e os motivos que podem levá-lo a escolhe-los:
  • Vou compartilhar os mais utilizados e os motivos que podem levá-lo a escolhe-los:

    Blogs: já existem diversas plataformas de distribuição de conteúdo, também chamadas de CMS (Content Management System), que facilitam a publicação, edição e controle dos conteúdos que vão ao ar, sem a necessidade de ser um mestre da programação para fazer modificações As mais famosas, talvez sejam o Wordpress, Blogspot e Joomla. Aqui, o importante a se considerar seja uma plataforma facilmente integraveL com o seu site, e possa ficar no seu subdomínio principal, auxiliando-o em critério de SEO. Mas, antes de decidir entre qual plataforma utilziar, que tal avaliarmos o motivo de ter um blog?
    Acesso aos conteúdos de forma fácil e organizada. Já pensou ter que mexer em uma estrutura em Java Scripted toda que vez que você quizesse publicar um texto? Ter um blog de fácil gerenciamento permite que você faça publicações, instale plugins, e modifique-o sem a necessidade de uma equipe de tecnologia por trás;
    Auxilio em SEO: ao contrário do seu website, que tem informações estáticas, ou seja, mudam muito pouco ao longo do tempo, o blog atingirá vários aspectos que os mecanismos de buscas valorizam como: atualizações constantes, clareza no sitemap, quantidade de acessos, tempo de permanência em cada página, etc..
    60% das empresas que blogam, conquistam mais clientes (pesuisa hubspot)
    E, talvez o motivo mais importante, você está criando a sua própria mídia, que irá acompanhar a sua empresa ao longo de toda a trajetória do negócio e tende a gerar bons grutos ao longo deste caminho. Ao contrário de estar publicando na mídia dos outros e pagando pra isto, você está construindo um ativo seu!


    Midias Sociais: muitos pensam em marketing digital e já, automaticamente, imaginam suas marcas nas redes sociais. Porém, mais importante do que estar nelas, é analisar se o seu público-alvo estará lá, como eles utilizam e se comportam nestas redes e se vale a pena você se inserir lá. Estar presente em uma rede social vai além da criação de um perfil e a decisão deve ser baseada, principalemnte, no seu objetivo com a estratégia de marketing de conteúdo. Por exemplo: O seu objtivo principal é aumento do mailing e incrições em newsletter e você divulga os conteúdos produzidos nas redes sociais diariamente. Por que eu, como leitor, iria me inscrever na newsletter se tenho acesso a todos conteúdos na página da marca? Por outro lado, se o seu objetivo é brand awareness, o número de compartilhamentos, likes, comentários, etc.. Pode indicar um alcance maior e uma métrica de sucesso.

    Emails: a grosso modo, uma definição clara de leads pode ser um visitante que é identificável. Ao realizar alguma conversão: assinar newsletter, baixar ebook, curtida em redes sociais, solicitação de orçamento, o visitante trocou algumas informações pessoais em troca daquele material, e é a partir daquele momento qeu você consegue direcionar de forma mais assertiva qual conteúdo fará com que ele chege mais perto do momento ideal de compra, ou seja, o fundo do funil. a chave para que você consiga atingir objetivos.



  • Uma vez definido os temas dos conteúdos a serem produzidos, é hora de definirmos quais os formatos destes.

    A matriz ajuda a identificar qual melhor formato para cada etapa: Educar, Entreter, Inspirar e Convencer.

    Ter tudo isto bem definido, pode auxiliá-lo, inclusive, a re-aproveitar conteúdos no médio e longo prazo, compilnado-os ou atualizando-os.
  • Bom, quando chegarmos até este ponto, teremos bem definido:
    - Os objetivos da sua estratégia
    A audiência e as personas que serão atingidas
    Os canais que serão utilizados
    Portanto esta na hora de organizar a casa para colocar a estratégia em prática. O que você, obrigatoriamente, vai precisar? 1) Redatores para produzir o conteúdo;
    Existem diversas formas de se produzir conteúdo voltado pra web. A primeira ressalva é que o conteúdo para web, não é um artigo acadêmico ou uma peça publicitário. Ele possui critérios de formatação web (html), respeito aos mandamentos de SEO (leitura de ferramentas de buscas), dentre outros indicadores que diferenciam do texto tradicional. Portanto, é importante que o redator, alem de saber escrever, saiba escrever para web.

    As formas mais utilizadas para produzir tal conteúdo são:
    Produzir internamente com seus colaboradores. Neste formato, a truque mais importante é criar a consciência geral de que o conteúdo é uma responsabilidade de todos e gerar comprometimento com isto. Se o a produção do conteúdo for vista como um impecílio ou uma barreira, pare! Outras dicas que podem auxiliar este formato é ter um calendário editorial de longo prazo. Aonde os colaboradores tem tempo para se planejar, produzir, revisar e publicar o conteúdo, e sabem disto com antecedência.
    Contrate um redator algumas empresa optem por criar a sua área de redação interna. Este formato é mais comum entre empresas que já possuem conteúdo em seu core-business, ou que possuem $ disponível para investir, e precisam, somente, adaptar o formato para o marketing de conteúdo. O pró deste formato é que você possui um contato direto com estes redatores, pode dar feedbacks pontuais, e ele estará incorporado na cultura da empresa. O contra é que um redator tem um limite de produção que pode não atender a sua demanda e o custo deste formato é mais alto.
    Terceirize: já existem algumas opções para terceirização de conteúdo disponíveis na web. Algumas delas, com foco exclusivo em conteúdo para SEO (o que gera baixa qualidade de informações) , outras com foco na descrição de produtos para ecommerce (No que não tem nada a ver com marketing informativo e educativo) e algumas com foco em marketing de conteúdo. Meu ponto de vista sobre este: considere a proximidade que você irá possuir com os redatores (ter um redator diferente produzidno seu conteúdo TODA as vezes, não irá gerar uma fidelidade e a curva de aprendizado volta sempre ao zero). Imagine que você terceirize a faxina da sua casa e toda as vezes eles enviassem uma nova funcionária. O seu quarto seria arrumado de forma diferente TODAS as vezes. A não ser que fossem as memas funcionárioas e você pudesse dar feedbacks, recomendações, indicações e inclusive escolher qual faxineira iria limpar a sala, a cozinha e o seu quarto.

    Meu ponto de vista, e o que fazemos na Contentools é um mix entre uma área de recação na núvem e a produção interna. A terceriziac’ão é feita pelo nosso próprio sistema, aonde temos um time de redatores previamente fidelizados, que já conhecem nosso tom de voz, nossa linguagem e os valores da Contentools, portanto, sabem atender bem aos nosso pedidos, e também produção interna de conteúdo pelos priprios colaboradores.
    Um ponto importante para tornar isto viável é o gerenciamento de times: Ter controle sobre os conteúdos publicados, os agendados, os responsáveis pela produção, as personas atingidas e o estagio do funil garante uma assertividade bem maior.


  • Um dos maiores benefícios do marketing digital é o seu poder de mensuração. Ao colocar um outdoor com a nova promoção da sua marca, como o André Siqueira da RD gosta de falar, você estará dando um tiro de canhão para matar uma formiga.
    Atingindo pessoas desqualificadas, sendo introsivo e, pior que isto, não sabendo os resultados que você alcançou POR CAUSA daquela peça. Portanto, aproveite este benefício para verificar não só o atingimento do sucesso ou não, mas paraAPRENDER. dar melhores direcionamentos a sua estratégia, ver o que funciona e eliminar o qeu não funciona.
    Refinar a estratégia faz parte do processo, e mensurar tudo o que for possível, fará com que você tenha economias no longo prazo e mais assertividade no curto.

    Não vou falar muito a respeito pois teremos um webinar tratando, SOMENTE de metricas, feitas pelo nosso diretor de operações na sexta-feira.

  • Prontos para lançar? Ainda não.
    1) Um ponto comum entre os iniciantes é achar que a estratégia irá caminhar com as próprias pernas e ele não precisará fazer nada. Deixar seu blog no piloto automático é a pior coisa que você pode fazer. Você já viu algum carro de corrida ganhar a competição andando sozinho? Portanto, se você quer atingir resultados com a sua estratégia, não espere que ela faça tudo isto sozinha.

    Ter alguém no seu time de marketing com a responsabilidade pela sua estratégia é uma ótima forma de garantir compromisso e, mais importante, reter o conhecimento adquirido ao longo do processo. 2) Uma outra orientação, que permite termos até hoje 2 pessoas responsáveis por todo a nossa área de marketing, são os softwares de automação. Se você quer publicar em diversos canais, gerenciar times, revisar conteúdos, organizar o calendário editorial, pesquisar serviços complementares ao seu, ter feedbacks de SEO e um suporte de especialistas?
    Talvez seja a hora de você contratar um superman ou um softare de automação.
  • Aqui vão algumas dicas que nós aprendemos ao longo do caminho e que podem ser úteis a vocês.
  • A maneira como sua empresa vê o mundo e a diferença que você quer fazer nela, ou seja, a sua razão de existencia. Um mission statement precisa conter 3 aspectos principais:
    Produto
    Persona
    Resultado Isto irá auxilia-los, não só a não perder o foco da sua estratégia, mas também a convencer e justificar ao corpo executivo da sua empresa, o que será sua estrate’gia de marketing de conteúdo. Um exemplo de um mission statement da INC Magazine: “Bem-vindo ao Inc.com, o lugar aonde empreendedores e donos de negócios podem encontrar informações uteis, dicas e conselhos, insights, recursos e inspiração para gerenciar e crescer seus negócios”

  • Aqui vão algumas dicas que nós aprendemos ao longo do caminho e que podem ser úteis a vocês.
  • Aqui vão algumas dicas que nós aprendemos ao longo do caminho e que podem ser úteis a vocês.
  • Aqui vão algumas dicas que nós aprendemos ao longo do caminho e que podem ser úteis a vocês.
  • Aqui vão algumas dicas que nós aprendemos ao longo do caminho e que podem ser úteis a vocês.
  • Como comecar sua estrategia de marketing de conteudo

    1. 1. Como começar sua estratégia de marketing de conteúdo
    2. 2. Pedro Clivati - Diretor de Vendas
    3. 3. AGENDA 1. Objetivos; 2. Audiência e Personas; 3. Canais; 4. Organize; 5. Mensure; 6. Lançamento; 7. Dicas!
    4. 4. OBJETIVOS
    5. 5. Objetivos Métricas Brand Awareness (Percepção de marca) Trafego, Visitantes, Page views, Downloads, Seguidores, Links de referência Engajamento Comentários, Curtidas, Compartilhamentos, +1, tweets, Inbound links Geração de Leads Preenchimentos de formulários, taxa de conversão, Inscrições de newsletter Vendas Vendas online, Vendas offline, Retenção Interação de clientes com conteúdos, taxa de renovação, retenção Upsell/Cross-Sell Venda de novos serviços e produtos Recrutamento de talentos Disseminar cultura, valores, transparência interna
    6. 6. Extra: uma planilha de análise SWOT pode auxiliá-los a identificar os obstáculos e oportunidades com conteúdo
    7. 7. AUDIÊNCIA
    8. 8. PERSONA
    9. 9. LINHA EDITORIAL
    10. 10. JORNADA DO CLIENTE
    11. 11. Jornada de compra
    12. 12. Funil do marketing e de vendas ToFu MoFu BoFu Descoberta Reconhecimento do problema Consideração Decisão
    13. 13. CANAISCANAIS
    14. 14. ORGANIZE
    15. 15. MENSURE
    16. 16. LANÇAMENTO!
    17. 17. DICAS DE MESTRE
    18. 18. DOCUMENTE! • Pessoas que documentam sua estratégia, estão mais propensos a enxergar o marketing de conteúdo como efetivo; • Encontram menos dificuldades na implementação da estratégia; • Possuem mais confiança e efetividade no uso de canais e mídias sociais; • Conseguem justificar melhor o investimento do marketing em conteúdo.
    19. 19. MISSION STATEMENT!
    20. 20. Material de apoio *Ferramenta: • Crie sua estratégia de conteúdo com nossa planilha exclusiva Objetivos: • Escolha seu destino: 8 objetivos que o conteúdo permite atingir • 6 erros na criação de buyer personas que podem estar afetando a sua estratégia • Aprenda a criar buyer personas para sua estratégia de marketing de conteúdo • 7 perguntas que devem ser respondidas no briefing para garantir um conteúdo perfeito • Ebook: Buyer personas Canais: • Infográfico: em quais canais divulgar o conteúdo da empresa?
    21. 21. Material de apoio Linha Editorial • Tom e temas, parte 1: conteúdo que atrai e conquista • Tom e temas, parte 2: a arte de uma boa conversa • 5 formas de criar bons temas para o blog da empresa • Inspire-se: como criar títulos e temas interessantes para seu blog
    22. 22. Material de apoio Organize • Como começar a produzir conteúdo quando você não possui visitantes • Quanto tempo as empresas gastam para produzir conteúdo? • Qual a frequência ideal de publicações no blog? • 6 dicas valiosas para aumentar o tráfego dos seus posts • Como criar uma cultura de marketing de conteúdo na sua empresa • Conteúdo bom é conteúdo original!
    23. 23. Material de apoio Mensure • Por que medir os resultados do Marketing de Conteúdo (e quais métricas importam de verdade)? • Metas para 2015: como obter mais resultados com o marketing de conteúdo • ROI do marketing de conteúdo: como calcular

    ×