AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA DA “POLÍTICA MANDATÓRIA”
NO REPOSITÓRIO
(Estudo de caso)

Maria Eduarda Pereira Rodrigues
Instituto ...
AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA DA “POLÍTICA MANDATÓRIA” NO REPOSITÓRIO - (Estudo de caso)

RESUMO

Apresentam-se os resultados de u...
AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA DA “POLÍTICA MANDATÓRIA” NO REPOSITÓRIO - (Estudo de caso)

RESULTADOS

OS DOCENTES/INVESTIGADORES E...
AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA DA “POLÍTICA MANDATÓRIA” NO REPOSITÓRIO - (Estudo de caso)

O RCIPCB: antes e depois da PDD

RESULTA...
AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA DA “POLÍTICA MANDATÓRIA” NO REPOSITÓRIO - (Estudo de caso)

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Os utilizadores do ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Avaliação da Eficácia da "Política Mandatória" no Repositório - estudo de caso

486 visualizações

Publicada em

Poster apresentado CONFOA 2013 (06 a 09 de outubro de 2013 - Sao Paulo, SP, Brasil) - Maria Eduarda Pereira Rodrigues, Antonio Moitinho Rodrigues

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
486
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Avaliação da Eficácia da "Política Mandatória" no Repositório - estudo de caso

  1. 1. AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA DA “POLÍTICA MANDATÓRIA” NO REPOSITÓRIO (Estudo de caso) Maria Eduarda Pereira Rodrigues Instituto Politécnico de Castelo Branco Escola Superior Agrária/Escola Superior de Artes Aplicadas Castelo Branco, Portugal erodrigues@ipcb.pt António Moitinho Rodrigues Instituto Politécnico de Castelo Branco Escola Superior Agrária CERNAS-IPCB Castelo Branco , Portugal amrodrig@ipcb.pt
  2. 2. AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA DA “POLÍTICA MANDATÓRIA” NO REPOSITÓRIO - (Estudo de caso) RESUMO Apresentam-se os resultados de um estudo sobre o efeito da aprovação da Política de Depósito de Documentos (PDD) no Repositório Científico do Instituto Politécnico de Castelo Branco (RCIPCB). Conclui-se que, para o período em estudo, a entrada em vigor da PDD não produziu efeitos visíveis no crescimento do RCIPCB. Palavras-chave: Repositório Institucional; Política de Depósito de Documentos; Avaliação do Desempenho INTRODUÇÃO Os repositórios institucionais devem ser entendidos como um dos instrumentos mais adequados à difusão, partilha, recuperação, reutilização e validação do conhecimento científico produzido. São de fácil utilização e não necessitam de intermediação. No entanto, estas características nem sempre são devidamente valorizadas deparando-se os repositórios com problemas motivados por falta de interesse dos investigadores para a participação no repositório , concorrência da publicação “peer review” em meio científico, entre outas razões. Alguns autores consideram que a aprovação e implementação de políticas de depósito de documentos nos reposítórios institucionais podem contribuir para melhorar o desempenho dos repositórios levando ao aumento dos níveis de depósito de documentos, seja por arquivo, seja por auto-arquivo. Maria Eduarda Pereira Rodrigues António Moitinho Rodrigues ÂMBITO E OBJETIVOS O presente estudo foi realizado sobre o Repositório Científico do Instituto Politécnico de Castelo Branco e teve como objetivo principal a avaliação do efeito da entrada em vigor da Política de Depósito de Documentos, em janeiro de 2012, sobre a evolução do RCIPCB. MATERIAL E MÉTODOS Para a primeira parte do trabalho, foi distribuído a todos os docentes/investigadores um inquérito por questionário online (Google Docs). Para a segunda parte do trabalho foram analisados os dados do RCIPCB respeitantes aos períodos de 1 de fevereiro de 2011 a 31 de janeiro de 2012 e de 1 de fevereiro de 2012 a 31 de janeiro de 2013, períodos antes e depois da PDD, respetivamente. Os dados obtidos foram tratados utilizando o SPSS, v19. 4.ª CONFOA São Paulo – Brasil 2013
  3. 3. AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA DA “POLÍTICA MANDATÓRIA” NO REPOSITÓRIO - (Estudo de caso) RESULTADOS OS DOCENTES/INVESTIGADORES E O RCIPCB Caracterização da amostra Dimensão Universo de aplicação Questionários válidos % de respondentes Política de Depósito de Documentos Depósito no RCIPCB Conhece? 60,0% Não 34% 505 docentes/ investigadores 19% 94 Depósito de documentos em 2011 50,8% 50,0% 40,0% Sim 30,0% 66% 20,3% 20,0% 11,9% 11,9% 5,1% 10,0% 0,0% Género 0 Sabia que a PDD torna o depósito obrigatório? 50% Idade 50,0% 45,0% 40,0% 35,0% 30,0% 25,0% 20,0% 15,0% 10,0% 5,0% 0,0% 44,7% =75% Não 31,9% Sim 30,9% 23,4% 68,1% 1 2 3 4 a todos Razões invocadas Falta de tempo (43,5%) Direitos de autor (21,7%) Esquecimento (17,4%) 1,1% De 20 a 30 anos De 31 a 40 anos Maria Eduarda Pereira Rodrigues António Moitinho Rodrigues 82,6% De 41 a 50 > de 50 anos anos Fonte: Respostas aos questionários 4.ª CONFOA São Paulo – Brasil 2013
  4. 4. AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA DA “POLÍTICA MANDATÓRIA” NO REPOSITÓRIO - (Estudo de caso) O RCIPCB: antes e depois da PDD RESULTADOS Evolução do RCIPCB antes da aprovação da PDD (1 Fev. 2011 a 31 Jan. 2012) Mês Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Docs. 25 29 32 73 25 60 36 32 58 81 140 38 TOTAL 629 Maria Eduarda Pereira Rodrigues António Moitinho Rodrigues Arquivo 479 Auto Arquivo 150 Evolução do RCIPCB após aprovação da PDD (1 Fev. 2012 a 31 Jan. 2013) Mês Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Janeiro Docs. 9 64 24 24 40 84 11 32 23 68 151 34 TOTAL 564 Fonte: RCIPCB e *Respostas aos questionários Evolução do RCIPCB Vigência da PDD Auto Arquivo 84 Autoarquivo -10,3% Arquivo 480 Depósito total - 44,0% Utilizadores internos registados** Até 30 Nov. 2012 A partir de 1 de Dez. 2012 86 157 ** O registo no repositório é obrigatório para efeito de auto-arquivo de documentos. 4.ª CONFOA São Paulo – Brasil 2013
  5. 5. AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA DA “POLÍTICA MANDATÓRIA” NO REPOSITÓRIO - (Estudo de caso) CONSIDERAÇÕES FINAIS Os utilizadores do RCIPCB depositam a sua produção científica sobretudo por arquivo. A entrada em vigor da Política de Depósito de Documentos não produziu efeitos ao nível do crescimento do RCIPCB em geral, o que parece estar relacionado com o desconhecimento do seu conteúdo em particular. A entrada em vigor da Política de Depósito de Documentos não potenciou, para o período em estudo, o aumento da opção de depósito por auto-arquivo. Os docentes/investigadores reagem bem ao contacto direto (política de proximidade) pelo que esta via deverá ser mais utilizada pelos responsáveis do RCIPCB para estimularem a sua participação ativa. Após a entrada em vigor do sistema de avaliação dos docentes do IPCB (AVADOC) parece notar-se um maior interesse pelo depósito de conteúdos no repositório. Esta situação merecerá análise futura. BIBLIOGRAFIA CONSULTADA Cassela, M. (2010). Institutional repositories: an internal and external perspective on the value of IRs for researchers’ communities. Liber Quarterly 20, 210–225. URN:NBN:NL:UI:10-1-113593. Grundman, A.J. (2009). Increasing self-archiving of faculty publications in institutional repositories. LIBR 287. Retrieved May 6, 2012 from http://eprints.rclis.org/handle/10760/13732#.T6YzHujdnAI. Rodrigues, M.E.P. ; Rodrigues, A.M. (2012). Analyzing the Performance of an Institutional Scientific Repository – A Case Study. Liber Quartely, Vol. 22, nº 2: 98-117. URN:NBN:NL:UI:10-1-113818 Rodrigues, M.E.P. ; Rodrigues, A.M. (2013) - O RCIPCB no contexto organizacional : ponto de situação. In Conferência do IPCB sobre o Livre Acesso ao Conhecimento Científico, 3, Castelo Branco, 18 de janeiro - O desafio da publicação em meio científico : como, onde, porquê? : livro de resumos. Castelo Branco : IPCB. 61-76 Maria Eduarda Pereira Rodrigues António Moitinho Rodrigues

×