Cooperação Luso-Brasileira no Acesso Aberto
Bianca Amaro
Coordenadora do
Laboratório>, IBICT
marisa@ibict.br
João Mendes M...
1. Enquadramento
2. Serviços
3. Conclusões
4. Trabalho futuro
Enquadramento
● Memorando de entendimento
30/01/2015 3RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal
Pontos do Memorando
● Integração entre RCAAP, português e o OASIS.br,
brasileiro
● Integração do acervo da Biblioteca Digi...
Pontos do Memorando (versão simplificada)
i. Sistema integrado de metadados e procura (Portal)
• Repositórios Instituciona...
Arranque do projecto
● Após vários contactos iniciais
(iniciados em Novembro de 2009)
foi marcada uma reunião de kick-
off...
Reunião inicial
Agenda
1. Boas vindas e apresentações
2. Apresentação da situação portuguesa
3. Apresentação da situação b...
1. Enquadramento
2. Actividades/Serviços
a) Portal
b) Directório
c) Cooperação
3. Conclusões
4. Trabalho futuro
Portal RCAAP
Objectivos
i. Sistema integrado de
metadados e procura
(Portal)
• Repositórios
• Teses e dissertações
• Bibli...
Portal – Tipo de interface
- C1: 1 único interface (autonomia, aspectos de gestão)
- C2: Interface comum + individual (dis...
Portal-Modelo Agregação 1: centralizado
● Vantagens
● Facilidade de gestão
● Capacidade de desenvolver
interfaces OAI espe...
Portal-Modelo Agregação 2: Distribuído
● Vantagens
● Possibilidade de identificar repositórios
agregados
● Capacidade de f...
Portal - Conteúdos
● Brasil
1) TD (BDTD)
2) Literatura científica (RI)
3) RC (SEER)
4) RC (Scielo)
● Portugal
1) TD + Lite...
Portal – Acesso conteúdos
● País (novo)
● Colecção (novo)
● Autor
● Data
● Tipo de documento
● Repositório
● Assunto
30/01...
Portal-Conclusões
● Tipo de Interface: um portal por país
● Normas/standards: DRIVER
● Modelo de agregação: Central
● Cont...
Portal Evolução
V1 2008
• Pesquisa simples
• Pesquisa avançada
• Filtros,
refinamentos e
ordenação
• Directório
• Nuvem de...
Demo Portal PT
Portal Oasis - contexto
● Surgimento revistas científicas
eletrônicas
● Existência de alguns repositórios digitais
(BDJUR,...
Portal Oasis - 2006
● 1ª versão do Portal
● Registro voluntário de revistas e
repositórios
● Solução pouco confiável
● Ins...
Portal Oasis - 2010
● Reformulação (apoio Finep)
● Controle da agregação de provedores de dados
● Utilização de motor de b...
Portal Oasis – ações futuras
● Ajustes finais
● Adequação às diretrizes Driver
● Integração com iniciativas internacionais...
Demo Portal BR
Directório
Objectivo
ii. Directório Luso-
Brasileiro de revistas e
repositórios
Pontos em aberto
● Tipo de Interface
● Tip...
Directório – Tipo de Interface
● C1: Usar sistemas existentes como o DOAJ
e DOAR
● C2: Criar um sistema luso-brasileiro
co...
Directório
Tipo de Plataforma
● Utilização da plataforma Dspace
Modelo agregação/normas
● Actualização por OAI-PMH
30/01/2...
Funcionamento
Directório
Brasileiro
Directório Português
30/01/2015 26RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de P...
Demo Directório PT/BR
Cooperação RCAAP - OASIS
● Partilha de boas-práticas (documentação, case
studies, etc.)
● Comunicação, disseminação e form...
1. Enquadramento
2. Actividades/Serviços
3. Conclusões
4. Próximos passos
Conclusões
● Promoção da literatura científica no espaço
Luso-Brasileiro
● A cooperação/partilha revelou-se benéfica para
...
1. Enquadramento
2. Actividades/Serviços
3. Conclusões
4. Próximos passos
Próximos passos (novas áreas)
● Estudar SHERPA/ROMEO (Brasil)
● Serviços/projectos:
● Repositórios de Dados Científicos
● ...
Próximos passos (continuidade)
● Estudar integração de revistas de ambos
os países
● Estudar integração do directório luso...
30/01/2015 34RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal
30/01/2015 35RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A cooperação luso-brasileira no Acesso Aberto

1.106 visualizações

Publicada em

Bianca Amaro, João Moreira e José Carvalho - A cooperação luso-brasileira no Acesso Aberto

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.106
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • O memorando data de 10 de Outubro do anopassado e foiassinado entre o Ministo PT e Ministro BR
  • O memorando contém vários pontos de colaboração.Não vou ler cada um mas antes mostrar a versão simplificada.Integração entre RCAAP, português e o OASIS.br, brasileiroIntegração do acervo da Biblioteca Digital de CamõesEstabelecimento de directórios Luso-Brasileiros de revistas científicas e dos repositórios institucionaisCriação de uma Biblioteca Digital Luso-Brasileira de Teses e Dissertações através da integração dos repositórios dos dois paísesSistema integrado de metadados e procura que abranja os repositórios de ambos os praísesRealização anual conjunta de um encontro internacional sobre repositórios científicos de acesso aberto/livre com incidência especial nos países de língua portuguesa.
  • O memorandocobretrêspontos:2 serviçoselectrónicos ( IC)1 conferência annual conjuntaO primeiro …O segundopretende agregar num só local a lista e principais características dos repositórios e das revistas em ambos os paísesO ponto 3 dispensamaisinformações, emseguidaireiabordarosdoisprimeiros
  • O memorandoestabelecia 60 diasparaapresentação do plano de actividades e orçamento e nessesentidoentramosemcontacto com o IBICT. Nessaalturaficoudefinidoque a primeiraconferênciaseriaemportugal e que a reunião de arranque do projectoseriaem BrasíliaNessesentidoagendou-se umareunião de kick-off para 8 de Marçoem Brasília
  • Numaprimeira parte da reuniãoforamapresentadas as situaçõesemcada um dos países.Numasegundaforamdiscutidoscada um dos pontos do memorando de entendimento
  • Tipo de interface. Três cenários de integração (teóricos)
  • Emrelacçãoaomodelo de agregaçãoforamidentificadosdoiscenários.
  • No que toca os conteúdos foram identificadas as plataformas e a forma de os integrar e pesquisar.O Brasil dispõe de quatro plataformas…Portugal dispõe de duas.Nesta primeira fase concentra-mo-nos nos RI e T&D. Depois de definidos o tipo de interface e modelo de integração ficou patente que a integração de cada um deles seria feita da mesma forma utilizando apenas tipos de documentos distintos
  • Ao nível do acesso aos conteúdos identificou-se a necessidade de criar 2 possibilidades adicionais PaísColecçãoBiblioteca Digital de Teses e DissertaçõesDecidido usar como solução a criação de colecções dos portais integrados, com base no tipo de documentosComo este será um sub-conjunto dos portais, o calendário de execução é o mesmo
  • Antes de passarpara a demonstraçãogostaria de vossintetizar a evolução do portal.A primeiraversãofoilançadaem 2008 com um conjunto de funcionalidadesinicialEm 2009 …A versãoqueirãover de seguidaapresenta, paraalém das funcionalidades de correntes da cooperação LB, novasfuncionalidadesreferentes a referênciasbibliograficas, funcionalidades web 2.0, um novo directório e a integração com o DeGóis.
  • No que respeita a Interface/plataforma foram identificados três cenários.O segundo cenário eleito foi o segundo pois:Permite a personalização da informaçãoAdequação ao contexto nacionalIndependência e autonomia de cada ladoDirectórios de repositórios e revistasIdentificadas várias soluções possíveis (uso de directórios existentes, uso das plataformas de directórios existentes mas com instalação própria e criação de plataforma própria).Até 15 de Abril será decidida a solução a usar (preferência para a segunda, se viável) e o formato dos registos nos directórios
  • No tipo de plataforma o Dspacefoi a escolhidocomo o software de base para o serviçomodelo de agregaçãofoiidenticoaos dos portais, isto é, OAI-PMH
  • Integração entre RCAAP, português e o OASIS.br, brasileiroIntegração do acervo da Biblioteca Digital de CamõesEstabelecimento de directórios Luso-Brasileiros de revistas científicas e dos repositórios institucionaisCriação de uma Biblioteca Digital Luso-Brasileira de Teses e Dissertações através da integração dos repositórios dos dois paísesSistema integrado de metadados e procura que abranja os repositórios de ambos os praísesRealização anual conjunta de um encontro internacional sobre repositórios científicos de acesso aberto/livre com incidência especial nos países de língua portuguesa.
  • Permitiu a criação de um corpos de literaturacientífica no espaçoLuso-BrasileiroA cooperaçãorevelou-se benéfica, tantoemtermos de serviçosquedelaresultaramcomonatroca de conhecimentoIdentificaram-se novospontosquepoderãoalargar a cooperaçãoA adopção de normas é fundamental paraassegurar a interoperabilidade entre sistemas com qualidade
  • Políticas de copyright e de auto-arquivo de revistas científicas BrasileirosVerificamos que está nas agendas de ambas as instituições trabalhar com RDC, PD e RCConteúdos (e-learning, sítios web dedicados ao acesso livre)Formação (ex: PT – IR, BR- SEER)
  • A cooperação luso-brasileira no Acesso Aberto

    1. 1. Cooperação Luso-Brasileira no Acesso Aberto Bianca Amaro Coordenadora do Laboratório>, IBICT marisa@ibict.br João Mendes Moreira Gestor RCAAP, FCCN jmm@fccn.pt Milton Shintaku Técnico de TI, IBICT @ibict.br José Carvalho Gestor Operacional RCCAP, SDUM jcarvalho@sdum.uminho.pt
    2. 2. 1. Enquadramento 2. Serviços 3. Conclusões 4. Trabalho futuro
    3. 3. Enquadramento ● Memorando de entendimento 30/01/2015 3RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal
    4. 4. Pontos do Memorando ● Integração entre RCAAP, português e o OASIS.br, brasileiro ● Integração do acervo da Biblioteca Digital de Camões ● Estabelecimento de directórios Luso-Brasileiros de revistas científicas e dos repositórios institucionais ● Criação de uma Biblioteca Digital Luso-Brasileira de Teses e Dissertações ● Sistema integrado de metadados e procura ● Realização anual conjunta de um encontro internacional 30/01/2015 4RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal
    5. 5. Pontos do Memorando (versão simplificada) i. Sistema integrado de metadados e procura (Portal) • Repositórios Institucionais PT-BR • Teses e dissertações (Biblioteca Digital PT-BR) • Biblioteca Digital de Camões ii. Directório Luso-Brasileiro de revistas e repositórios iii. Realização anual conjunta de um encontro internacional 30/01/2015 5RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal
    6. 6. Arranque do projecto ● Após vários contactos iniciais (iniciados em Novembro de 2009) foi marcada uma reunião de kick- off. ● Reunião realizou-se nas instalações do IBICT, em Brasília a 8 de Março ● Participantes: ● RCAAP – Eloy Rodrigues, João Moreira, José Carvalho, Miguel Ferreira; ● IBICT/OASIS- Emir Suaiden, Hélio Kuramoto, Marisa Brascher, Bianca Amaro, Gabriel Mathias, Sueli Maffia 30/01/2015 6RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal
    7. 7. Reunião inicial Agenda 1. Boas vindas e apresentações 2. Apresentação da situação portuguesa 3. Apresentação da situação brasileira 4. Integração dos portais de pesquisa 5. Biblioteca Digital de Teses e Dissertações 6. Directórios luso-brasileiros de repositórios e revistas 7. Conferência Luso-Brasileiro de Acesso Livre 8. Cooperação entre projectos RCAAP / OASIS 30/01/2015 7RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal Apresentações da reunião: http://projecto.rcaap.pt/downloads/ApresentacoesReuniaoLusoBrasileira01.zip
    8. 8. 1. Enquadramento 2. Actividades/Serviços a) Portal b) Directório c) Cooperação 3. Conclusões 4. Trabalho futuro
    9. 9. Portal RCAAP Objectivos i. Sistema integrado de metadados e procura (Portal) • Repositórios • Teses e dissertações • Biblioteca Digital de Camões Pontos em aberto ● Tipo de Interface ● Tipo plataforma ● Normas/standards ● Modelo de agregação ● Conteúdos (RI, TD) 30/01/2015 9RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal
    10. 10. Portal – Tipo de interface - C1: 1 único interface (autonomia, aspectos de gestão) - C2: Interface comum + individual (dispersão para utilizadores, desperdício de recursos) - C3: um interface por cada país com agregação de metadados ● Permite a personalização da informação ● Adequação ao contexto nacional ● Independência e autonomia de cada lado 30/01/2015 10RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal
    11. 11. Portal-Modelo Agregação 1: centralizado ● Vantagens ● Facilidade de gestão ● Capacidade de desenvolver interfaces OAI específicas para adaptar os metadados de cada repositório ● Desvantagens ● Ausência de noção do número de repositórios agregados ● Impossibilidade de filtrar por repositório 30/01/2015 11RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal
    12. 12. Portal-Modelo Agregação 2: Distribuído ● Vantagens ● Possibilidade de identificar repositórios agregados ● Capacidade de filtrar por repositório ● Desvantagens ● Dificuldades de gestão ● Dificuldades no cumprimento de directrizes de cada portal nacional 30/01/2015 12RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal
    13. 13. Portal - Conteúdos ● Brasil 1) TD (BDTD) 2) Literatura científica (RI) 3) RC (SEER) 4) RC (Scielo) ● Portugal 1) TD + Literatura científica (RI) 2) RC (Scielo) 30/01/2015 13RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal BDTD Scielo.br Scielo.ptSEER
    14. 14. Portal – Acesso conteúdos ● País (novo) ● Colecção (novo) ● Autor ● Data ● Tipo de documento ● Repositório ● Assunto 30/01/2015 14RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal IR 1 IR 2 IR NSARI N SARI 2
    15. 15. Portal-Conclusões ● Tipo de Interface: um portal por país ● Normas/standards: DRIVER ● Modelo de agregação: Central ● Conteúdos (IR, BDTD): colecção, 2 filtros 30/01/2015 15RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal
    16. 16. Portal Evolução V1 2008 • Pesquisa simples • Pesquisa avançada • Filtros, refinamentos e ordenação • Directório • Nuvem de Assuntos e pesquisas • Acessibilidades AAA • RSS V2 2009 • Pesquisa no texto integral • Data provider através de OAI-PMH • Administração do repositório renovada V3 2010 • Integração com OASIS.br • Referências Bibliográficas • Web 2.0 • Novo directório • Integração DeGóis 30/01/2015 16RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal
    17. 17. Demo Portal PT
    18. 18. Portal Oasis - contexto ● Surgimento revistas científicas eletrônicas ● Existência de alguns repositórios digitais (BDJUR, PUC-RJ) ● Volume significativo de ETD ● Ausência de provedor de serviço ● Necessidade de integração 30/01/2015 18RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal
    19. 19. Portal Oasis - 2006 ● 1ª versão do Portal ● Registro voluntário de revistas e repositórios ● Solução pouco confiável ● Inserção de objetos digitais inadequados
    20. 20. Portal Oasis - 2010 ● Reformulação (apoio Finep) ● Controle da agregação de provedores de dados ● Utilização de motor de busca robusto ● Incentivo à implantação de RI em nível nacional ● Grande volume de revistas eletrônicas ● 118.705 registros
    21. 21. Portal Oasis – ações futuras ● Ajustes finais ● Adequação às diretrizes Driver ● Integração com iniciativas internacionais ● Marketing
    22. 22. Demo Portal BR
    23. 23. Directório Objectivo ii. Directório Luso- Brasileiro de revistas e repositórios Pontos em aberto ● Tipo de Interface ● Tipo de plataforma ● Modelo de agregação ● Normas/standards 30/01/2015 23RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal
    24. 24. Directório – Tipo de Interface ● C1: Usar sistemas existentes como o DOAJ e DOAR ● C2: Criar um sistema luso-brasileiro comum com gestão partilhada e utilizando API’s para partilha dos dados ● C3: Desenvolver Directório Portal RCAAP para suportar revistas 30/01/2015 24RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal
    25. 25. Directório Tipo de Plataforma ● Utilização da plataforma Dspace Modelo agregação/normas ● Actualização por OAI-PMH 30/01/2015 25RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal
    26. 26. Funcionamento Directório Brasileiro Directório Português 30/01/2015 26RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal Actualização diária por OAI-PMH
    27. 27. Demo Directório PT/BR
    28. 28. Cooperação RCAAP - OASIS ● Partilha de boas-práticas (documentação, case studies, etc.) ● Comunicação, disseminação e formação (Web e Web 2.0, E-learning, etc.) ● Interoperabilidade (Guidelines, Estatísticas, etc.) ● Promoção do acesso aberto (políticas, declaração, etc.) 30/01/2015 28RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal
    29. 29. 1. Enquadramento 2. Actividades/Serviços 3. Conclusões 4. Próximos passos
    30. 30. Conclusões ● Promoção da literatura científica no espaço Luso-Brasileiro ● A cooperação/partilha revelou-se benéfica para ambas as partes ● Foi possível identificar novos pontos de colaboração ● A adopção de normas e standards é indispensável para a interoperabilidade 30/01/2015 30RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal
    31. 31. 1. Enquadramento 2. Actividades/Serviços 3. Conclusões 4. Próximos passos
    32. 32. Próximos passos (novas áreas) ● Estudar SHERPA/ROMEO (Brasil) ● Serviços/projectos: ● Repositórios de Dados Científicos ● Preservação digital ● Revistas científicas ● Comunicação, disseminação e formação ● Conteúdos relacionados com o Acesso Aberto ● Formação 30/01/2015 32RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal
    33. 33. Próximos passos (continuidade) ● Estudar integração de revistas de ambos os países ● Estudar integração do directório luso- brasileiro com outros sistemas: (Scielo, SEER, DOAJ e D/ROAR) ● 2ª Conferência Luso-Brasileira(Novembro) 30/01/2015 33RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal
    34. 34. 30/01/2015 34RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal
    35. 35. 30/01/2015 35RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal

    ×