SERVIÇO DE ALOJAMENTODE REVISTAS CIENTÍFICAS     2 de Outubro 2012        José Carvalho     João Mendes Moreira
1.   Enquadramento2.   O SARC3.   Implementação4.   Revistas5.   Conclusões e     recomendações
Contexto 1/2Segundo o relatório Open Access in Portugal* existem:● 203 revistas científicas referenciadas no Ulrich’s  Per...
Contexto 2/2  Inquérito Blimunda (123 respostas):     ● apenas 45% das revistas possuíam versão electrónica     ● 80% esta...
Objetivos  ● Aumentar a visibilidade, acessibilidade e difusão da    produção científica nacional (revistas científicas)  ...
1. Enquadramento2. O SARC  a) Funcionalidades  b) Modelo de serviço  c) Candidaturas3. Implementação4. Revistas5. Conclusõ...
SARC - Funcionalidades● Gestão online das        ● Configurações da  Revistas                   revista (secções,…)● Gestã...
Modelo Serviço        Características          Responsabilidades       Direitos da          Principais                 da ...
SARC – OJS - IndicadoresInstâncias do OJS
Candidaturas para o Serviço de       Alojamento de Revistas Científicas08-10-2012          RCAAP - Repositório Cientifico ...
SARC – CALL 10 a 30 de Maio  1. Nome da instituição;  2. Breve caracterização da revista                                  ...
Critérios                                  Selecção  Elegibilidade                                   ● Revisão por pares d...
Resultados  ● Foram rececionadas 35 candidaturas:             ● 33 mono-revista             ● 2 múlti-revista  ● O total d...
1.   Enquadramento2.   O SARC3.   Implementação4.   Revistas5.   Conclusões e     recomendações
Estrutura do SARC08-10-2012         RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal   16
Processo Editorial     Submissão                Revisão                                         Publicação08-10-2012      ...
Bastam 5 passos para configurar 1 revista08-10-2012            RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal...
08-10-2012   RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal   20
Cronograma
FasesApós a execução da primeira fase do plano de implementação,houve um Kick-off com os objetivos de:● mobilizar as equip...
● Formação Presencial - ação de formação realizada dia 21 de  Setembro na Universidade de Coimbra. Apoio da UC e  UAveiro●...
● Formação online – 3 sessões:   ● Dezembro       ● criar a primeira submissão   ● Janeiro       ● gestão da revisão      ...
Programa – Formação presencial         0. INTRODUÇÃO         1. BREVE HISTÓRICO DO PROCESSSO DA COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA    ...
1.   Enquadramento2.   O SARC3.   Implementação4.   Revistas5.   Conclusões e     recomendações
WP5 – SARC (Revistas)Revistas Disponíveis em:http://revistas.rcaap.pt
Revistas seleccionadas●    Acta Pediátrica Portuguesa – Soc. Portuguesa de Pediatria●    Antropológicas – Univ. Fernando P...
Focus Group08-10-2012           RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal   29
Personalização08-10-2012         RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal   30
Visibilidade08-10-2012            RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal   31
Integração no Portal RCAAP  ● Ligação com B-On08-10-2012         RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portug...
Interoperabilidade  ●     Agregação no Portal RCAAP > B-On  ●     Integração com OpenAIRE  ●     Adoção das diretrizes Dri...
1.   Enquadramento2.   O SARC3.   Metodologia4.   Revistas5.   Conclusões e     recomendações
Conclusões 1/2● Tempo de implementação é substancial● Parametrização da revista é “complexa”● Ciclo de publicação das revi...
Conclusões 2/2● Os gestores/editores de revistas científicas portuguesas  revelaram um grande interesse pelo SARC● O SARC ...
Recomendações● Promover a migração das revistas científicas do formato  em papel para o formato online e acesso aberto● Pr...
Recomendações● Promover a migração das revistas científicas do formato  em papel para o formato online e acesso aberto● Pr...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O Serviço de Alojamento de Revistas Científicas (SARC)

521 visualizações

Publicada em

O Serviço de Alojamento de Revistas Científicas (SARC). - João Mendes Moreira, José Carvalho

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
521
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Número atuais revistos em 28-Set-2012 por JMM
  • aumentar a visibilidade, acessibilidade e difusão da produção científica nacional (revistas científicas) Deixar formato impressoOnline em acesso abertoapoiar as revistas científicas nacionais a realizarem a transição para a publicação em acesso aberto, tornando mais eficiente o ciclo editorial e de publicação dos conteúdos através da disponibilização de ferramentas para o efeito. - Surge como modelo alternativo de publicação para ampliar o acesso, a preservação e o impacto das pesquisas e dos resultados. - O objetivo do sistema é reduzir o tempo, a energia e o custo das tarefas de secretaria e gestão associadas à edição de uma revista, melhorando o processo editorial. Procura melhorar a qualidade das publicações científicas de forma a tornar as políticas da revista transparentes e melhorar a indexação dos artigos.
  • Considerando sucesso do modelo de serviço SARC decidimos replicar o mesmo modelo para o SARC. Assim:ApoioDocumentaçãoFormaçãoIntegração com outros sistemasPortal RCAAPDOAJGestão de Infra-estruturasMonitorizaçãoBackupsSegurançaActualizaçõesGestão software baseApoio inicial parametrização
  • Para levar a cabo o processo de selecção, o Júri, baseou-se em critérios de elegibilidade e selecção previamente anunciados.ElegibilidadePublicação científica periódica, publicando maioritariamente artigos científicos (sem prejuízo da publicação de outras tipologias como notícias, recensões, cartas, revisões de literatura, etc.);Publicação de uma entidade portuguesa ou sedeada em Portugal;Publicação em acesso aberto da versão digital (sem prejuízo da existência de outras edições).SeleçãoRevisão por pares dos artigos publicados;Existência de um conselho editorial com composição pública;Maior longevidade da publicação;Maior número de artigos publicados nos últimos 3 anos.Dado o elevado número de candidaturas recebidas o Júri, para além dos critérios de elegibilidade e selecção, teve em consideração o factorembargo (foram apenas consideradas revistas sem embargo) e a percentagem de artigos da revista submetidos por autores exteriores à Instituição próxima da entidade editora. DiversidadeO processo de selecção procurou ainda assegurar a diversidade de áreas científicas e de entidades editoras bem como a distribuição geográfica destas. QualidadeO Júri excluiu do processo de seleção qualquer consideração sobre a qualidade científica das revistas candidatas por ausência de elementos objetivos que a permitissem avaliar.
  • Cooperaçãoda UA e UC no Serviço de Alojamento de RevistasCientíficas
  • respondeu a uma necessidade positivamente a necessidade da comunidade complementando o portfólio de serviços eletrónicos
  • Promover a migração das revistas científicas do formato em papel para o formato online e acesso aberto- Através de advocacia e sensibilização dos vários atores (gestores/editores e autores)- Através de políticas (financiamento)Promover políticas de investimento que promovam a sustentabilidade e o crescimento das revistas científicas em acesso abertoDemonstrando o valorDemonstrando o retorno no investimentoImplementar mecanismos que aumentem a taxa de sucesso do SARC mitigando os riscos e rentabilizando o investimento públicoSensibilização/gestão de espectativasCarta de intenções
  • Promover a migração das revistas científicas do formato em papel para o formato online e acesso aberto- Através de advocacia e sensibilização dos vários atores (gestores/editores e autores)- Através de políticas (financiamento)Promover políticas de investimento que promovam a sustentabilidade e o crescimento das revistas científicas em acesso abertoDemonstrando o valorDemonstrando o retorno no investimentoImplementar mecanismos que aumentem a taxa de sucesso do SARC mitigando os riscos e rentabilizando o investimento públicoSensibilização/gestão de espectativasCarta de intenções
  • O Serviço de Alojamento de Revistas Científicas (SARC)

    1. 1. SERVIÇO DE ALOJAMENTODE REVISTAS CIENTÍFICAS 2 de Outubro 2012 José Carvalho João Mendes Moreira
    2. 2. 1. Enquadramento2. O SARC3. Implementação4. Revistas5. Conclusões e recomendações
    3. 3. Contexto 1/2Segundo o relatório Open Access in Portugal* existem:● 203 revistas científicas referenciadas no Ulrich’s Periodicals Directory. (235 na atualidade).● 26 revistas científicas em acesso livre listadas na Scielo Portugal (27 correntes).● 33 revistas científicas em acesso livre disponíveis através do DOAJ - Directory of Open Access Journals (68 na actualidade).*Saraiva, Ricardo (2009). Open Access in Portugal: a state of the art report. Disponível em http://projecto.rcaap.pt/.
    4. 4. Contexto 2/2 Inquérito Blimunda (123 respostas): ● apenas 45% das revistas possuíam versão electrónica ● 80% estariam interessados em aderir a um serviço de alojamento e gestão do ciclo editorial online. Considerando: ● o baixo número de periódicos científicos portugueses disponibilizados em acesso aberto, ● o elevado potencial de adesão a um serviço de alojamento de revistas científicas e ● o custo/benefício percebido pela equipa de gestão do RCAAP no lançamento de tal serviço08-10-2012 RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal 5
    5. 5. Objetivos ● Aumentar a visibilidade, acessibilidade e difusão da produção científica nacional (revistas científicas) ● Formato impresso -> online ● Acesso restrito -> acesso aberto ● Online+OA => maior impacto ● Aumentar eficiência e qualidade da gestão do ciclo editorial e de publicação dos conteúdos ● Processo manual -> processo automatizado (ferramentas) ● Processo mais transparente08-10-2012 RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal 6
    6. 6. 1. Enquadramento2. O SARC a) Funcionalidades b) Modelo de serviço c) Candidaturas3. Implementação4. Revistas5. Conclusões e recomendações
    7. 7. SARC - Funcionalidades● Gestão online das ● Configurações da Revistas revista (secções,…)● Gestão dos processos ● Estatísticas e de Relatórios validação, revisão, pu ● Indexação do blicação, etc… Conteúdo● Gestão de permissões ● Ajuda de contexto / workflows ● Interoperabilidade● Alertas por email (portal, OpenAIRE, Crossref)
    8. 8. Modelo Serviço Características Responsabilidades Direitos da Principais da equipa Instituição • Entidade PT • Housing (Datacenter) • 1 TB ou sediada em • Gestão Infraestruturas • Preserva PT • Gestão de Software Identidade • PP científica • Formação • Indexação em OA • Portal RCAAP • Helpdesk e suporte • Gratuíto • Regulado contrato • Baseado modelo SaaS08-10-2012 RCAAP 9
    9. 9. SARC – OJS - IndicadoresInstâncias do OJS
    10. 10. Candidaturas para o Serviço de Alojamento de Revistas Científicas08-10-2012 RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal 11
    11. 11. SARC – CALL 10 a 30 de Maio 1. Nome da instituição; 2. Breve caracterização da revista - 1 a 2 páginas com informação relevante sobre a revista: título da revista, periodicidade, nome da entidade editora, área científica, ISSN, ISSN Online (se aplicável), URL do sítio web da revista (se aplicável), períodos de embargo ao acesso aberto aos artigos (se aplicável), política de copyright, corpo editorial, política editorial (com/sem revisão), números publicados, número de artigos publicados nos últimos 3 anos; 3. Breve caracterização da entidade editora – nome da editora, natureza e enquadramento organizacional (editora universitária, associação científica, etc.), e revistas publicadas; 4. Identificação e contactos do responsável pelo projecto de alojamento08-10-2012 RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal 12
    12. 12. Critérios Selecção Elegibilidade ● Revisão por pares dos ● Publicação periódica artigos publicados; científica ● Conselho editorial; ● entidade portuguesa ou ● Maior longevidade da sedeada em Portugal; publicação; ● Publicação em acesso ● Maior número de artigos aberto publicados Diversidade: ● Embargo/%Autores Ex • áreas científicas • entidades editoras Qualidade Científica não • distribuição geográfica avaliada08-10-2012 RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal 13
    13. 13. Resultados ● Foram rececionadas 35 candidaturas: ● 33 mono-revista ● 2 múlti-revista ● O total de pedidos de alojamento de revistas ascendeu a 48. ● Foram selecionadas 10 revistas08-10-2012 RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal 14
    14. 14. 1. Enquadramento2. O SARC3. Implementação4. Revistas5. Conclusões e recomendações
    15. 15. Estrutura do SARC08-10-2012 RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal 16
    16. 16. Processo Editorial Submissão Revisão Publicação08-10-2012 RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal 18
    17. 17. Bastam 5 passos para configurar 1 revista08-10-2012 RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal 19
    18. 18. 08-10-2012 RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal 20
    19. 19. Cronograma
    20. 20. FasesApós a execução da primeira fase do plano de implementação,houve um Kick-off com os objetivos de:● mobilizar as equipas de projeto,● gerir expetativas sobre o serviço● recolher informação de suporte à parametrização básica da revista
    21. 21. ● Formação Presencial - ação de formação realizada dia 21 de Setembro na Universidade de Coimbra. Apoio da UC e UAveiro● Configuração das revistas● Testes
    22. 22. ● Formação online – 3 sessões: ● Dezembro ● criar a primeira submissão ● Janeiro ● gestão da revisão ● Publicação● Entrada em produção
    23. 23. Programa – Formação presencial 0. INTRODUÇÃO 1. BREVE HISTÓRICO DO PROCESSSO DA COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA 2.ACESSO ABERTO 2.2.1.Vias para o Acesso Aberto 3. NOVOS PRODUTOS CIENTÍFICOS 3.1. Repositórios institucionais e temáticos 3.2. Revistas científicas em acesso aberto 4. SERVIÇO DE ALOJAMENTO DE REVISTAS 4.1.OJS 4.2.SARC 4.2.1.Breve Introdução ao Serviço 5. ASPECTOS CRÍTICOS DA TRANSIÇÃO DA PUBLICAÇÃO TRADICIONAL PARA O SISTEMA DE PUBLICAÇÃO E GESTÃO ONLINE 6. SERVIÇO DE ALOJAMENTO DE REVISTAS – SARC 7. GESTÃO EDITORIAL DA REVISTA NO CONTEXTO DIGITAL 8. Demonstração do SARC08-10-2012 RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal 25
    24. 24. 1. Enquadramento2. O SARC3. Implementação4. Revistas5. Conclusões e recomendações
    25. 25. WP5 – SARC (Revistas)Revistas Disponíveis em:http://revistas.rcaap.pt
    26. 26. Revistas seleccionadas● Acta Pediátrica Portuguesa – Soc. Portuguesa de Pediatria● Antropológicas – Univ. Fernando Pessoa● Boletim da Sociedade Portuguesa de Matemática – Univ. Porto● Interacções - IPSantarém● Revista de História de Arte – Univ. Nova de Lisboa● Revista de Motricidade – Univ. Trás-os-Montes● Revista de Ciências Agrárias – Soc. de C.Agrárias de Portugal● Revista Portuguesa de Geografia – Finisterra – Univ. Lisboa● Sinais de cena – Assoc. Portuguesa de Críticos de Teatro● Sociologia, problemas e práticas - ISCTE08-10-2012 RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal 28
    27. 27. Focus Group08-10-2012 RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal 29
    28. 28. Personalização08-10-2012 RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal 30
    29. 29. Visibilidade08-10-2012 RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal 31
    30. 30. Integração no Portal RCAAP ● Ligação com B-On08-10-2012 RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal 32
    31. 31. Interoperabilidade ● Agregação no Portal RCAAP > B-On ● Integração com OpenAIRE ● Adoção das diretrizes Driver ● Utilização dos identificadores persistentes (DOI) ● Envio para repositórios (SWORD) ● Google Analytics ● …08-10-2012 RCAAP - Repositório Cientifico de Acesso Aberto de Portugal 33
    32. 32. 1. Enquadramento2. O SARC3. Metodologia4. Revistas5. Conclusões e recomendações
    33. 33. Conclusões 1/2● Tempo de implementação é substancial● Parametrização da revista é “complexa”● Ciclo de publicação das revistas é específico, as necessidades das revistas são distintas =>implementação à medida.● Requer tempo e disponibilidade dos gestores de revistas para a curva de aprendizagem
    34. 34. Conclusões 2/2● Os gestores/editores de revistas científicas portuguesas revelaram um grande interesse pelo SARC● O SARC contribuiu para aumentar a acessibilidade e difusão da produção científica nacional● O modelo de serviço (SaaS) provou ser, tal como SARI, adequado ao contexto nacional● A avaliar por feedback dos aderentes as expectativas dos aderentes foram atingidas ou mesmo superadas
    35. 35. Recomendações● Promover a migração das revistas científicas do formato em papel para o formato online e acesso aberto● Promover políticas de investimento que promovam a sustentabilidade e o crescimento das revistas científicas em acesso aberto● Implementar mecanismos que aumentem a taxa de sucesso do SARC mitigando os riscos e rentabilizando o investimento público
    36. 36. Recomendações● Promover a migração das revistas científicas do formato em papel para o formato online e acesso aberto● Promover políticas de investimento que assegurem a sustentabilidade e estimulem o crescimento das revistas científicas em acesso aberto● Implementar mecanismos que aumentem a taxa de sucesso do SARC mitigando os riscos e rentabilizando o investimento público

    ×