O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Ciência aberta, ciência cidadã, ciência comum: da ciência para todos à ciência entre todos

24 visualizações

Publicada em

Ciência aberta, ciência cidadã, ciência comum: da ciência para todos à ciência entre todos, Sarita Albagli

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Ciência aberta, ciência cidadã, ciência comum: da ciência para todos à ciência entre todos

  1. 1. Ciência Aberta, Ciência Cidadã, Ciência Comum: da ciência para todos à ciência entre todos Sarita Albagli Pesquisadora do Ibict Professora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação / Ibict-UFRJ sarita.albagli@gmail.com . sarita@ibict.br CCBY 4.0
  2. 2. Programa de Pesquisa Ciência Aberta e Inovação Cidadã Liinc IBICT PPGCI/IBICT-UFRJ Sarita Albagli Coordenadora André Appel Vanessa Jorge Allan Yu Anne Clinio Beatriz Martins Daniel S. Ribeiro HHesley Pyey Py Henrique Parra Miguel Papi Paulo Guanaes Luana Rochaana Rocha Victor BarcellosLuana Sallesa Salles Pascal Aventurier Juliana Barros
  3. 3. Do Acesso Aberto à Ciência Aberta: movimento de movimentos • Publicações científicas abertas • Cadernos abertos de laboratório • Dados científicos abertos • Ferramentas científicas abertas • Recursos Educacionais Abertos • Ciência cidadã • Infraestruturas abertas
  4. 4. Ciência aberta em questão Aumentar a velocidade e a produtividade da ciência, tecnologia e inovação VERTENTE PRAGMÁTICA Expandir a base social, a porosidade e a interlocução da ciência com outros saberes VERTENTE DEMOCRÁTICA Para que? Para quem? Em que condições? O que conta? Quem conta?
  5. 5. Da ciência amadora à ciência cidadã Datificação e digitalização Plataformas colaborativas online Internet de todas as coisas (IoT) Dispositivos móveis, artefatos de mensuração e sensores, ferramentas de análise Cultura de compartilhamento e produção colaborativa Otimização e diminuição de custos
  6. 6. Os desafios do desenvolvimento sustentável ▪ Crise planetária: urgência e complexidade ▪ Crise de soluções: novas formas de abordar problemas e definir soluções ▪ Novas agendas e políticas de inovação no mundo em transição ▪ Novas bases de conhecimento e outros modos de produzir ciência e de inovar ▪ Relações assimétricas e implicações desiguais.
  7. 7. Observação, coleta, registro, Infraestruturas compartilhadas e computação voluntária Resolução coletiva de problemas Co-design, co- produção Classificação e análise de dados Sensoriamento (passivo / ativo) Ciência Cidadã
  8. 8. Ciência cidadã • Contribuição a pesquisas científicas (quantidade e qualidade de dados, ampliação da capacidade de formulação e teste de hipótese). • Monitoriamento territorial (ambiental, ecológico, urbano) • Interesse, conscientização e envolvimento nas questões científicas. • Visibilidade e protagonismo de envolvidos e afetados, como atores cognitivos. • Denúncia, pressão, cobrança e subsídios às políticas públicas.
  9. 9. ECOLOGIA DE SABERES Diversidade de linguagens e suas tecnologias Justiça cognitiva, justiça de dados > ATIVISMO DE DADOS Justiça cognitiva, justiça de dados > ATIVISMO DE DADOS
  10. 10. TOP DOWN BOTTOM UP BIG DATA SMALL DATA FAST SCIENCE SLOW SCIENCE
  11. 11. Zoouniverse DIY Biology Public Lab Wikiaves
  12. 12. Community Collaborative Rain, Hail & Snow Network Farmer citizen science Globe Observer - Nasa Climate Colab - MIT
  13. 13. Laboratórios cidadãos, Hackerspaces e DIY. • Espaços de diversão e sociabilidade. • Espaços de reflexão e debate sobre a fabricação intensiva em tecnologia. • Espaços de experimentação, aprendizado, empreendedorismo, inovação. • Espaços de intervenção comunitária.
  14. 14. 21 hackerspaces ativos no Brasil em 2017 Fonte: Martins & Albagli, 2018 Garoa Hacker Space, São Paulo • Novos espaços de experimentação e sociabilidade: laboratórios cidadãos, comunitários, hacker/makerspaces
  15. 15. Workshops sobre Hardware aberto para Monitoramento Ambiental. Lançamento Plataforma Oficinas, seminários, rodadas de conversa Grupo de Trabalho Dados Geoespaciais abertos e colaborativos Ciência Aberta Ubatuba
  16. 16. Desafios... • DA PARTICIPAÇÃO À COPRODUÇÃO • EXTREME CITIZEN SCIENCE • VALIDAÇÃO E LEGITIMAÇÃO • COMUNICAÇÃO • REGIMES DE PROPRIEDADE, CONSENTIMENTO, RECONHECIMENTO, BENEFÍCIOS • PROTOCOLOS E INFRAESTRUTURAS
  17. 17. Referências • Albagli, S.; Clinio, A.; Raychtock, S. Ciência Aberta: correntes interpretativas e tipos de ação. Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v.10, n.2, p. 434-450, novembro 2014. Disponível em: http://revista.ibict.br/liinc/article/view/3593/3072 • Albagli, S.; Maciel, M.L.; Abdo, A.H. Ciência aberta, questões abertas. Brasília: Ibict; Rio de Janeiro: Unirio, 2015. Disponível em: http://livroaberto.ibict.br/handle/1/1060 • Albagli, S.; Clinio, A.; Parra, H.; Fonseca, F.. Beyond the Dichotomy between Natural and Knowledge Commons: Reflections on the IAD Framework from the Ubatuba Open Science Project. ELPUB 2018, Jun 2018, Toronto, Canada. <10.4000/proceedings.elpub.2018.28>. <hal-01816671>

×