01/10/2012   Análise da extensão da edição em  acesso aberto das revistas científicas     espanholas de Ciências Sociais  ...
01/10/2012Mudanças revolucionárias que alteraram os canais e os modostradicionais de distribuição da informação científica...
01/10/2012Tipologias de revistas científicas em acesso aberto                                        (Melero y Abad, 2008)...
01/10/2012Avaliação de revistas científicas.                  3ª conferência luso-brasileira acesso aberto. 1 e 2 de Outub...
01/10/2012                                                                            ObjetivosDeterminar o grau de implan...
01/10/2012        Seleção de fontes documentais •   InRecs. •   DOAJ. •   e-Revistas. •   Dialnet. •   Scopus.       Busca...
01/10/2012   Definição de indicadores   • Percentagem total de revistas OA / Não-OA   • Distribuição e percentagem de revi...
01/10/2012       Revistas espanholas de Ciências Sociais por disciplina                                                   ...
01/10/2012  Distribuição segundo índice de impacto das Revistas OA60%50%40%                                               ...
01/10/2012Presença em SJR. Revistas OA / Não-OAPartindo da lista de revistas espanholas de InRecs comparou-se asua presenç...
01/10/2012                                                                ConclusõesVisão da posição que ocupa o acesso ab...
01/10/2012 Futuras linhas de investigação:Diferenças entre revistas en função da modalidade de acessoaberto que oferecem.E...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Análise da extensão da edição em acesso aberto das revistas científicas espanholas de ciências sociais

406 visualizações

Publicada em

Análise da extensão da edição em acesso aberto das revistas científicas espanholas de ciências sociais. - Crispulo Travieso Rodriguez, Alberto Sal Agüero

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
406
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Análise da extensão da edição em acesso aberto das revistas científicas espanholas de ciências sociais

  1. 1. 01/10/2012 Análise da extensão da edição em acesso aberto das revistas científicas espanholas de Ciências Sociais Críspulo Travieso Rodríguez Alberto Sal Agüero Dpto. Biblioteconomía y Documentación Universidad de Salamanca Contexto atual da comunicação científicaAlheia a interesses colaterais evidentes, a ciência deve mantercomo principal objetivo, eventualmente como fim em si mesmo,a sua própria divulgação.A divulgação da investigação apoia-se: » Numa componente de caráter mertoniano e idealista. » Na procura de benefícios profissionais. 3ª conferência luso-brasileira acesso aberto. 1 e 2 de Outubro 2012 1
  2. 2. 01/10/2012Mudanças revolucionárias que alteraram os canais e os modostradicionais de distribuição da informação científica. “As tecnologias da informação estão para esta revolução como as novas fontes de energia estiveram para as sucessivas revoluções industriais”. (Castells, 2005) 3ª conferência luso-brasileira acesso aberto. 1 e 2 de Outubro 2012 Crise do modelo tradicional de publicação científica Emergência do conceito de Web social 3ª conferência luso-brasileira acesso aberto. 1 e 2 de Outubro 2012 2
  3. 3. 01/10/2012Tipologias de revistas científicas em acesso aberto (Melero y Abad, 2008). Gratuitas e livres para leitores e autores. Pagamento por publicação. Pagamento por publicação em revista comercial (modelo híbrido). Acesso gratuito. 3ª conferência luso-brasileira acesso aberto. 1 e 2 de Outubro 2012Avaliação de revistas científicas.a) Emprego de indicadores bibliométricos. Baseados en recuentos de citas e elementos bibliográficos, afim de medir o impacto de revistas e produtividade e colaboração de autores e instituições.b) Indicadores de qualidade e divulgação.c) Indicadores derivados de recursos científicos 2.0. Complementariedade de Diversidade de fontes recursos 3ª conferência luso-brasileira acesso aberto. 1 e 2 de Outubro 2012 3
  4. 4. 01/10/2012Avaliação de revistas científicas. 3ª conferência luso-brasileira acesso aberto. 1 e 2 de Outubro 2012Revistas científicas OA e impacto da investigação. Existe uma relação direta entre ambos os elementos? Diversos estudos têm vindo a analizar esta correspondência, pondo em evidência os diversos fatores que a podem influenciar. Debate e dilemas teóricos. 3ª conferência luso-brasileira acesso aberto. 1 e 2 de Outubro 2012 4
  5. 5. 01/10/2012 ObjetivosDeterminar o grau de implantação e a relação existente entre acondição Open Access das revistas editadas em Espanha no campodas Ciências Sociais e o respetivo grau de citação. Objetivos específicos Medir a presença de revistas OA de Ciências Sociais espanolas. Identificar as disciplinas con maior número de revistas OA. Analizar a posição segundo o índice de impacto das revistas. Descobrir a implicação do setor público e privado. 3ª conferência luso-brasileira acesso aberto. 1 e 2 de Outubro 2012 Metodologia Seleção de fontes documentais Busca e classificação temática Definição de indicadores Recolha de dados 3ª conferência luso-brasileira acesso aberto. 1 e 2 de Outubro 2012 5
  6. 6. 01/10/2012 Seleção de fontes documentais • InRecs. • DOAJ. • e-Revistas. • Dialnet. • Scopus. Busca e classificação temática • Comparação de classificações. 3ª conferência luso-brasileira acesso aberto. 1 e 2 de Outubro 2012 Antropologia Anthropology Documentação Education Política e Admin. EthnologyComunicação Social Gender Studies Economia LIS Ciências Sociais Educação Media & Comm. Geografia Psychology Psicologia Social Sciences Sociologia Sociology Urbanismo Sports Sciences 3ª conferência luso-brasileira acesso aberto. 1 e 2 de Outubro 2012 6
  7. 7. 01/10/2012 Definição de indicadores • Percentagem total de revistas OA / Não-OA • Distribuição e percentagem de revistas OA por disciplina • Lugar segundo índice de impacto • Caráter público ou privado. Recolha de dados 3ª conferência luso-brasileira acesso aberto. 1 e 2 de Outubro 2012 ResultadosRevistas espanholas de Ciências Sociais (OA / Não-OA) 21% 79% Revistas OA Revistas não-OA 3ª conferência luso-brasileira acesso aberto. 1 e 2 de Outubro 2012 7
  8. 8. 01/10/2012 Revistas espanholas de Ciências Sociais por disciplina Antropologia 1% Documentação 7% 6% 4% CP e Administração 7% 13% Comunicação Social 11% Economia 8% Educação Geografia 20% 23% Psicologia Sociologia Urbanismo 3ª conferência luso-brasileira acesso aberto. 1 e 2 de Outubro 2012 Percentagem de revistas OA em cada disciplina100%90%80%70%60%50%40% 61%30% 31%20% 23% 23% 23% 21% 20% 19% 13% 13%10% 5% 0% Revistas não-OA Revistas OA 3ª conferência luso-brasileira acesso aberto. 1 e 2 de Outubro 2012 8
  9. 9. 01/10/2012 Distribuição segundo índice de impacto das Revistas OA60%50%40% 1º Quartil30% 2º Quartil 3º Quartil20% 4º Quartil10%0% 3ª conferência luso-brasileira acesso aberto. 1 e 2 de Outubro 2012 Distribuição segundo índice de impacto das Revistas OA 60% 50% 40% 1º Quartil 30% 2º Quartil 3º Quartil 20% 4º Quartil 10% 0% Geografia Psicologia Sociologia Urbanismo TOTAL 3ª conferência luso-brasileira acesso aberto. 1 e 2 de Outubro 2012 9
  10. 10. 01/10/2012Presença em SJR. Revistas OA / Não-OAPartindo da lista de revistas espanholas de InRecs comparou-se asua presença em SJR. A distribuição das 64 revistas segundo a suacondição OA é a seguinte: OA Não-OA TOTAL Nº Revistas 43 21 64 % Revistas 67% 33% 100% 3ª conferência luso-brasileira acesso aberto. 1 e 2 de Outubro 2012Caráter público ou privado das revistas mais significativas Pública Privada TOTAL Nº Revistas 28 7 35 % Revistas 80% 20% 100% 3ª conferência luso-brasileira acesso aberto. 1 e 2 de Outubro 2012 10
  11. 11. 01/10/2012 ConclusõesVisão da posição que ocupa o acesso aberto no campo dasciências sociais (percentagem modesta mas crescente).Tal como no que respeita a outros planos da divulgaçãocientífica, esta realidade é determinada por cada tipo dedisciplina.Maior tradição como disciplina e número de publicaçõesnão implica maior adesão ao fenómeno do acesso aberto. 3ª conferência luso-brasileira acesso aberto. 1 e 2 de Outubro 2012As disciplinas mais propensas à filosofía OA são aComunicação Social e a Documentação, seguidas deEconomia, Educação e Geografia.Desigualdade quanto ao lugar ocupado das revistas OAsegundo índice de impacto, o que implica a existência deoutras condicionantes na citação.Maior presença em bases de dados internacionais.Predomínio do financiamento público nas revistas OA. 3ª conferência luso-brasileira acesso aberto. 1 e 2 de Outubro 2012 11
  12. 12. 01/10/2012 Futuras linhas de investigação:Diferenças entre revistas en função da modalidade de acessoaberto que oferecem.Estudos sobre perceção do fenómeno OA entre osinvestigadores (hábitos de busca e seleção da informação).Estudo pormenorizado de outros fatores que incidem nacitação.Investigação conjunta sobre as publicações disponíveis emregime de OA nos idiomas Português e Espanhol.Novos recursos de comunicação científica sugerem novosmodos de medição da relevância das investigações. 3ª conferência luso-brasileira acesso aberto. 1 e 2 de Outubro 2012 12

×