Lean na JMF - Eng Luis Cristovao

834 visualizações

Publicada em

Quarta palestra das XIV Jornadas de Boas Práticas Lean realizadas a 02 de Outubro de 2015, Porto.

Publicada em: Negócios
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
834
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lean na JMF - Eng Luis Cristovao

  1. 1. 1 LEAN na JMF Oportunidades e Desafios
  2. 2. 2 • Fundada em 1834, 181 anos • Marca “Periquita”, 165 anos marca portuguesa mais antiga de vinhos mesa • Volume negócios ca. 20 mil. € • Exportação +80% (todos os continentes) • Capacidade Produção – cerca 2 milh. Cx/9L • Capacidade Vinificação (máx.) – cerca de 20 milh. Litros • Area Vinhas – 800 ha DADOS CHAVE
  3. 3. 3 • Cerca de 40 marcas e 400 sku’s • 105 colaboradores • 1ª empresa sector certificada pelas ISO 9000 (1996) • 1ª empresa sector certificada pela ISO 14001 (2004) • Certificada BRC nivel A+ (Seg.Alimentar) (1ª em 2003) • Certificada Wallmart (Aud.Etica-SA8000,ISO14001,OHSAS18000, SCS, Supply Chain Security)
  4. 4. 4 Gamas de Produtos
  5. 5. 5 Key Brands
  6. 6. 6 Premium Brands
  7. 7. 7 Super Premium Brands
  8. 8. 8 Fortified Wines
  9. 9. 9 Encªs Clientes Prod. p/ Clientes Logística Planeamento Produção Logística Compras Manutenção Expedição Qualidade Ambiente e H&S Direcção de Operações Fornecedores Marketing & Vendas Enologia & Viticult. Admin. e Financeira C&Desenvolv.
  10. 10. Uso de metodologias TLS Operações : 1ª Fase – Projecto DAVIS (2007, 2008) . Linhas Flexíveis (Postponment) push/pull, Lean Manufact. (flexibilidade, melhoria fluxo)/Alteração Layouts 2ª Fase – Projectos JMF_Flow (2010…) Uso do TOC/Lean : . Efectuada CRT (Arvore Realidade Actual), identificar core problems e restrições, definição FRT (Arv. Realidade Futura), identificação projectos de acção . Projectos melhoria Fluxo (Bordo Linha, Logística Interna) . Projectos 5S (oficinas, linhas, armazéns, escritórios, E&V) . Projectos SMED (setups, organização ferramentas, formação,…) . Planeamento – melhoria de visibilidade (setup’s e mod)
  11. 11. DAVIS - Modelo Linhas Bi-partidas flexíveis - Postponement Stock Produto Intermédio (SPI) Enchimentos programados de acordo com prioridades dadas pela evolução do stock em SPI e previsões Acabamento de acordo com a procura real (encªs.) SUPPLY CHAIN Utilizando como buffer o APA Programação VinhosResposta ao Mercado Vinhos Enologia POSTPONEMENT O SPI define o ponto de controlo do sistema Este stock serve p/ establecer previsões da capacidade necessária Stock Produto Acabado (APA) Encªs.
  12. 12. 12
  13. 13. 13 CRT - Situação Base (árvore): c/ problemas actuais Planeamento não considera dados reais (uso previsões) Problemas vinhos brancos Lotes grandes Stocks altos e desajustados Custos Operação altos Redução Margem / Lucro JMF Menor Flexibilidade resposta Programação sem visibilidade de MOD e setups Programas resvalam e não se cumprem Ordens clientes picos grandes e desniveladas Política de separação entre Produção/ Manutenção Setups ineficientes e lentos Falta de operadores qualificados Paragens linha e arranques demorados MAN não tem tempo para fazer Man. preventiva Falta fiabilidade e avarias Falta investim. em setups menores Mais HE e TT Outros problemas Qua/Forn/Vinhos Perda encªs. Falta visibilidade na S.Chain Perda capacidade produção Programas c/ poucas ‘folgas’ e difícil de cumprir Problemas raiz 2ª Fase Projecto JMF_FLOW
  14. 14. 14 Plano de Acções a implementar (6 eixos principais): 1. Alteração na forma de planear (Classes A;B;C) / Buffers 2. Alteração do software Plan. (inclui MOD, setups, sequências produção) e criação portal clientes, ligação à execução Engtº. 3. Formação operadores (ca. 10p formação setups e 10p. em limpeza/5S) 4. Desenvolver técnicas redução setup (SMED) e terminar carros/ armários de peças junto linhas (SMED) 5. Criação fluxo – projectos vários supermercdos, bordo linha 6. Gestão visual 5S -SA– projectos linhas, armazéns, zonas serviços
  15. 15. 15 Célula Rotulagem – C3SMED – Organização, Formação
  16. 16. 16 Acções 5S – Linha 1 Célula Enchimento – A2 Antes
  17. 17. 17 Célula Enchimento – A2Acções 5S – Linha 1 Depois
  18. 18. 18 Armaz. B. Linha LOG Re-organização Antes
  19. 19. 19 Re-organização Depois Armaz. B. Linha LOG
  20. 20. 20 Gestão Visual…
  21. 21. 21 Gestão Visual…
  22. 22. 22 Resultados alcançados: - Redução stocks (- 40%) PA (n/ estratégico) - Redução Lead Time (+50%) - Aumento Flexibilidade/Capac. (da Encª à saída < 1dia) - Indice Serviço (Prazo entrega +98%) - Redução tempos setup (SMED) (-30/-70%)/ MO flexivel - Redução custos MO /HE - Gestão Visual Implementada / Std. organização definidos
  23. 23. 323 Voltar ao ToC - Prioridades base ToC zonas de Restrições c/ esforço máx. de melhoria Prosseguir com o Lean /6S - 5S-SA no Chão de Fábrica e Serviços(QUA,LBQ,E&V,PRD…) - Melhorar seguimento KPI’s, incluindo OEE’s Linhas - Gestão Visual nos projectos, Quadros Obeya e VPM/CCPM - Projectos 6S areas criticas (quebras) Alteração cultural Lean + 5S-SA Novos desafios
  24. 24. 24 Luís Cristóvão luis.cristovao@jmfonseca.pt Tudo isto que viram está a ser re-visitado… …Voltar ao ToC…

×