Protocolo de APH
INSTRUÇÃO TÉCNICA OPERACIONAL
Nº 23
Belo Horizonte 2013
INSTRUÇÃO TÉCNICA OPERACIONAL
Nº 23
Educador:
Marcos Vinicio de Lima,
2º Sargento Bombeiro
Professor de Didática da Academ...
INSTRUÇÃO TÉCNICA OPERACIONAL 23
P 201 - PCR ADULTO
1. DIMENSIONAMENTO DA CENA / AVALIAÇÃO INICIAL
a. Conduta
• Verifique a consciência da vítima, tocando ...
Se a vítima não respira ou não
respira normalmente (respiração
anormal ou agônica - gasping)
acione apoio, inclusive SAV, ...
Se há apenas 1 socorrista:
Cheque o pulso carotídeo (de 5 a 10 seg.).
Não havendo
a. Deite o paciente de costas em superfí...
Se há apenas 1 socorrista:
b. Inicie RCP com 30 compressões torácicas
e 2 respirações de resgate com elevação
visível do t...
Se há apenas 1 socorrista:
Continue o procedimento de 30x2 até que o
DEA esteja disponível e com as pás
conectadas no paci...
Se há 2 socorristas:
(RCP em dupla)
Cheque o pulso carotídeo (de 5 a 10 seg.).
Não havendo
a. Deite o paciente de costas e...
Se há 2 socorristas:
(RCP em dupla)
Um socorrista faz as 30 compressões, o
outro faz as 2 respirações de resgate, juntos,
...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
Se há 2 socorristas
Permita que o DEA faça a leitura, assim que
disponível e conectado;
Se choque indicado, aplique-o e co...
Se há 2 socorristas
Se o SAV não está na cena, transporte para o
HR nos seguintes casos:
1. O pulso da vítima retorna,
2. ...
Todos os deslocamentos com
vítima em PCR serão realizados com
manobras de RCP com 30x2.
A troca do compressor será a cada
...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
Em caso de ambiente hostil, a Gu BM
fica autorizada a iniciar o
deslocamento mesmo fora dos
critérios anteriores deste pro...
Ministre uma ventilação a cada 6 a
8 seg (8 a 10 ventilações/min)
assíncronas com compressão
torácica.
Cerca de 1 segundo ...
Segundo a AHA:
0 a 28 dias (neonato),
29 dias a 1 ano (lactente),
1 a 8 anos (criança) e
acima de 8 anos (adulto).
Par...
2. HISTÓRICO E EXAME FÍSICO
3. EXAME FÍSICO DETALHADO
4. TRANSPORTE
5. AVALIAÇÃO CONTINUADA
6. COMUNICAÇÕES E DOCUMENTAÇÕE...
P 202 - Módulo 200
PCR CRIANÇA E LACTENTE
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
PCR CRIANÇA E LACTENTE
1. DIMENSIONAMENTO DA CENA / AVALIAÇÃO INICIAL
a. Conduta
Verifique a consciência da vítima (em cri...
PCR CRIANÇA E LACTENTE
Se a vítima não respira ou não
respira normalmente (respiração
anormal ou agônica “gasping”)
acione...
PCR CRIANÇA E LACTENTE
Se há apenas 1 socorrista:
1. Cheque pulso carotídeo na criança e
braquial no lactente (de 5 a 10 s...
PCR CRIANÇA E LACTENTE
Deite o paciente de costas em superfície plana e
rígida.
Inicie RCP com 30 compressões torácicas e ...
PCR CRIANÇA E LACTENTE
Se há 2 ou mais socorristas.
Um socorrista inicia a RCP com 15 X 2 e
outro opera o DEA.
2. Após as ...
PCR CRIANÇA E LACTENTE
Se há 2 ou mais socorristas.
a. Compressões torácicas em lactente e em
dupla são executadas com a t...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
PCR CRIANÇA E LACTENTE
Se há 2 ou mais socorristas.
vi. Permita que o DEA faça a leitura assim
que disponível e conectado;...
PCR CRIANÇA E LACTENTE
Se há 2 ou mais socorristas.
Se choque indicado, aplique-o e continue a
RCP pelas compressões.
Se c...
PCR CRIANÇA E LACTENTE
Se o SAV não está na cena,
transporte para o HR nos seguintes
casos:
1. O pulso da vítima retorna.
...
PCR CRIANÇA E LACTENTE
Todos os deslocamentos com
vítima em PCR serão realizados com
manobras de RCP com 30 X 2 (1
socorri...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
PCR CRIANÇA E LACTENTE
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
Em caso de lactente, FC...
Segundo a AHA:
__ a __ dias (neonato),
29 dias a 1 ano (__________),
__ a __ anos (criança) e
acima de 8 anos (adulto)...
Se o paciente estiver com via aérea
avançada, não cesse as compressões
para fazer ventilações.
Ministre uma ventilação a c...
2. HISTÓRICO E EXAME FÍSICO
3. EXAME FÍSICO DETALHADO
4. TRANSPORTE
5. AVALIAÇÃO CONTINUADA
6. COMUNICAÇÕES E DOCUMENTAÇÕE...
P 203 – OVACE ADULTO E CRIANÇA
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
OVACE - ADULTO E CRIANÇA
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
1. DIMENSIONAMENTO DA...
OVACE - ADULTO E CRIANÇA
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
Em seguida constate:
...
OVACE - ADULTO E CRIANÇA
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
SE CONSCIENTE, expres...
OVACE - ADULTO E CRIANÇA
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
Lembre-se:
Na grávida...
OVACE - ADULTO E CRIANÇA
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
Se o paciente TORNAR-...
OVACE - ADULTO E CRIANÇA
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
Se durante o primeiro...
OVACE - ADULTO E CRIANÇA
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
Lembre-se: após cada ...
2. HISTÓRICO E EXAME FÍSICO
3. EXAME FÍSICO DETALHADO
4. TRANSPORTE
5. AVALIAÇÃO CONTINUADA
6. COMUNICAÇÕES E DOCUMENTAÇÕE...
P 204 – OVACE
LACTENTE E NEONATAL
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
OVACE – LACTENTE E
NEONATAL
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
1. DIMENSIONAMENTO...
OVACE – LACTENTE E
NEONATAL
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
Caso positivo para...
OVACE – LACTENTE E
NEONATAL
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
SE CONSCIENTE e nã...
OVACE – LACTENTE E
NEONATAL
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
Em seguida o socor...
OVACE – LACTENTE E
NEONATAL
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
Faça as pancadas e...
OVACE – LACTENTE E
NEONATAL
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
SE CONSCIENTE e nã...
OVACE – LACTENTE E
NEONATAL
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
Caso não veja o co...
OVACE – LACTENTE E
NEONATAL
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
Faça as pancadas e...
OVACE – LACTENTE E
NEONATAL
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
Se o paciente TORN...
OVACE – LACTENTE E
NEONATAL
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
Se durante o prime...
OVACE – LACTENTE E
NEONATAL
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
São sinais de OVAC...
OVACE – LACTENTE E
NEONATAL
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
Durante a desobstr...
OVACE – LACTENTE E
NEONATAL
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
Nunca faça compres...
OVACE – LACTENTE E
NEONATAL
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
Na obstrução por l...
OVACE – LACTENTE E
NEONATAL
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
Lembre-se: após ca...
2. HISTÓRICO E EXAME FÍSICO
3. EXAME FÍSICO DETALHADO
4. TRANSPORTE
5. AVALIAÇÃO CONTINUADA
6. COMUNICAÇÕES E DOCUMENTAÇÕE...
P 205 – PARADA RESPIRATÓRIA
ADULTO, CRIANÇA e LACTENTE
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
1. DIMENSIONAMENTO DA CENA /
AVALIAÇÃO INICIAL
a. Parada respiratória em Adulto.
Verifique a consciência da vítima
(tocand...
Se inconsciente, cheque rapidamente a
respiração se está normal, com
expansão visível do tórax.
Se a vítima não respira ou...
Cheque pulso. Se tem pulso
palpável, mas não respira, faça:
1 respiração a cada 5” a 6” durante
10 a 12 ciclos e a cada 1’...
Cheque pulso. Se tem pulso
palpável, mas não respira, faça:
1 respiração a cada 5” durante 10
ciclos e a cada 1’ ou no fec...
Com via aérea avançada
utilizando a BVM ou a válvula
MTV-100* (ou similar), forneça 1
ventilação a cada 6” segundos
durant...
P 205 – PARADA RESPIRATÓRIA
CRIANÇA e LACTENTE
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
Parada respiratória em Criança
e Lactente.
Verifique a consciência da vítima
perguntando se está bem – em
criança – ou toc...
Se inconsciente, cheque rapidamente
se a respiração está normal, com
expansão visível do tórax.
Se a vítima não respira ou...
Cheque pulso carotídeo em criança e
braquial em lactente. Se tem pulso
palpável, mas não respira, inicie 1
respiração de r...
Com via aérea avançada
utilizando a BVM ou a válvula
MTV-100* (ou similar), forneça 1
ventilação a cada 6” segundos
durant...
Aqueça o paciente - PRINCIPALMENTE
LACTENTE E NEONATO - evitando a
hipotermia e o estado de choque.
Forneça O2 conforme P ...
Aqueça o paciente - PRINCIPALMENTE
LACTENTE E NEONATO - evitando a
hipotermia e o estado de choque.
Forneça O2 conforme P ...
Módulo 200
P 206 – SBV NEONATAL
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
1. DIMENSIONAMENTO DA CENA /
AVALIAÇÃO INICIAL
a. Conceito.
i. Neonatos são os pacientes na idade de 0
a 28 dias;
ii. Recé...
b. Conduta.
i. Se o RN é termo, o líquido amniótico
está claro, o RN está respirando ou
chorando e tem bom tônus muscular,...
1. Se rosada, posicione o RN junto
à mãe e monitore
2. Se cianótico, forneça O2
suplementar e avalie respiração,
pulsação ...
Acione o SAV tão logo observe uma
condição crítica: cianose, dispneia,
OVACE, parada respiratória, PCR,
frequência cardíac...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
SBV NEONATAL
ii. Após 30 seg de O2, se RN está...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
SBV NEONATAL
2. Se freq. cardíaca é de 60 a 10...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
SBV NEONATAL
iii. Se RN está apnéico ou freq. ...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
SBV NEONATAL
3. Se freq. cardíaca < 60 inicie ...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
SBV NEONATAL
a. Se o tempo até o hospital é me...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
SBV NEONATAL
1. Verifique a consciência da vít...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
SBV NEONATAL
Se não respira, forneça 2 respira...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
SBV NEONATAL
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
SBV NEONATAL
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
SBV NEONATAL
2. HISTÓRICO E EXAME FÍSICO
3. EX...
Módulo 200
P 207 – DEA
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
DEA
1. DIMENSIONAMENTO DA CENA /
AVALIAÇÃO INI...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
DEA
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
DEA
ii. Adulto, Criança, Lactente e
Neonato co...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
DEA
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
DEA
c. Potenciais efeitos adversos /
complicaç...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
DEA
d. Precauções no uso do DEA.
i. Afaste o p...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
DEA
iv. Afaste as pás de local lesionado da pe...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
DEA
vii. Não toque nem deixe ninguém tocar o
p...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
DEA
x. Retire, quando possível, correntes,
ado...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
DEA
x. Retire, quando possível, correntes,
ado...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
DEA
!
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
DEA
e. Conduta para utilização do DEA.
i. Inic...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
DEA
2. Se choque indicado:
Afaste todas as pes...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
DEA
3. Se choque não indicado
Continue a RCP
4...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
DEA
ii. Posição das pás:
As pás devem ser posi...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
DEA
f. DEA e transporte.
i. Se durante o trans...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
DEA
g. Situações especiais.
i. Se durante a ap...
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
DEA
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
DEA
Módulo 200 – Suporte Básico de Vida
Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
FIM
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

ITO 23 - Módulo 200 sbv

561 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
561
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
43
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ITO 23 - Módulo 200 sbv

  1. 1. Protocolo de APH INSTRUÇÃO TÉCNICA OPERACIONAL Nº 23 Belo Horizonte 2013
  2. 2. INSTRUÇÃO TÉCNICA OPERACIONAL Nº 23 Educador: Marcos Vinicio de Lima, 2º Sargento Bombeiro Professor de Didática da Academia de Bombeiros Militar de Minas Gerais Professor do Curso preparatório PREPARAR
  3. 3. INSTRUÇÃO TÉCNICA OPERACIONAL 23
  4. 4. P 201 - PCR ADULTO 1. DIMENSIONAMENTO DA CENA / AVALIAÇÃO INICIAL a. Conduta • Verifique a consciência da vítima, tocando em seu ombro e perguntando se está bem; • Se inconsciente, cheque rapidamente se a respiração está normal, com expansão visível do tórax; (5 seg.) Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  5. 5. Se a vítima não respira ou não respira normalmente (respiração anormal ou agônica - gasping) acione apoio, inclusive SAV, e providencie o DEA rapidamente; Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  6. 6. Se há apenas 1 socorrista: Cheque o pulso carotídeo (de 5 a 10 seg.). Não havendo a. Deite o paciente de costas em superfície plana e rígida, 30 x 2 Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  7. 7. Se há apenas 1 socorrista: b. Inicie RCP com 30 compressões torácicas e 2 respirações de resgate com elevação visível do tórax 30 x 2 Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  8. 8. Se há apenas 1 socorrista: Continue o procedimento de 30x2 até que o DEA esteja disponível e com as pás conectadas no paciente. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  9. 9. Se há 2 socorristas: (RCP em dupla) Cheque o pulso carotídeo (de 5 a 10 seg.). Não havendo a. Deite o paciente de costas em superfície plana e rígida, b. Um socorrista inicia a RCP com 30x2 e o outro opera o DEA. 30 x 2 Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  10. 10. Se há 2 socorristas: (RCP em dupla) Um socorrista faz as 30 compressões, o outro faz as 2 respirações de resgate, juntos, mas não ao mesmo tempo. Após 5 ciclos de 30x2, caso o DEA não esteja disponível, troca-se o compressor (intervalo de 5 seg. para troca) 30 x 2 Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  11. 11. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  12. 12. Se há 2 socorristas Permita que o DEA faça a leitura, assim que disponível e conectado; Se choque indicado, aplique-o e continue a RCP iniciando pelas compressões; Se choque não indicado, continue RCP pelas compressões; Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  13. 13. Se há 2 socorristas Se o SAV não está na cena, transporte para o HR nos seguintes casos: 1. O pulso da vítima retorna, 2. Após a aplicação de 6 a 9 choques, separados por 2 minutos de RCP, 3. O DEA emite 3 mensagens consecutivas, separadas por 2 minutos de RCP, de que o choque não é indicado Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  14. 14. Todos os deslocamentos com vítima em PCR serão realizados com manobras de RCP com 30x2. A troca do compressor será a cada dois minutos ou 5 ciclos; Durante o deslocamento, intercepte com o SAV, se disponível. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  15. 15. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  16. 16. Em caso de ambiente hostil, a Gu BM fica autorizada a iniciar o deslocamento mesmo fora dos critérios anteriores deste protocolo. Se o paciente estiver com via aérea avançada, não cesse as compressões para fazer ventilações. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  17. 17. Ministre uma ventilação a cada 6 a 8 seg (8 a 10 ventilações/min) assíncronas com compressão torácica. Cerca de 1 segundo por ventilação. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  18. 18. Segundo a AHA: 0 a 28 dias (neonato), 29 dias a 1 ano (lactente), 1 a 8 anos (criança) e acima de 8 anos (adulto). Para fins de SBV, criança é de 1 ano até a puberdade. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  19. 19. 2. HISTÓRICO E EXAME FÍSICO 3. EXAME FÍSICO DETALHADO 4. TRANSPORTE 5. AVALIAÇÃO CONTINUADA 6. COMUNICAÇÕES E DOCUMENTAÇÕES Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  20. 20. P 202 - Módulo 200 PCR CRIANÇA E LACTENTE Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  21. 21. PCR CRIANÇA E LACTENTE 1. DIMENSIONAMENTO DA CENA / AVALIAÇÃO INICIAL a. Conduta Verifique a consciência da vítima (em criança, toque em seu ombro e pergunte se está bem; em lactentes, toque nos pés); • Se inconsciente, cheque rapidamente se a respiração está normal, com expansão visível do tórax; (5 seg.) Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  22. 22. PCR CRIANÇA E LACTENTE Se a vítima não respira ou não respira normalmente (respiração anormal ou agônica “gasping”) acione apoio, inclusive SAV, e providencie o DEA rapidamente: Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  23. 23. PCR CRIANÇA E LACTENTE Se há apenas 1 socorrista: 1. Cheque pulso carotídeo na criança e braquial no lactente (de 5 a 10 seg.). Não havendo: Execute os mesmo passos para adulto Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  24. 24. PCR CRIANÇA E LACTENTE Deite o paciente de costas em superfície plana e rígida. Inicie RCP com 30 compressões torácicas e 2 respirações de resgate, com elevação visível do tórax. Continue o procedimento de 30x2 até que o DEA esteja disponível e com as pás conectadas no paciente Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  25. 25. PCR CRIANÇA E LACTENTE Se há 2 ou mais socorristas. Um socorrista inicia a RCP com 15 X 2 e outro opera o DEA. 2. Após as 15 compressões torácicas, abra rapidamente as vias aéreas e forneça duas respirações de resgate com expansão visível do tórax. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  26. 26. PCR CRIANÇA E LACTENTE Se há 2 ou mais socorristas. a. Compressões torácicas em lactente e em dupla são executadas com a técnica dos dois polegares, mãos circundando o tórax. Não ventile e comprima ao mesmo tempo, a menos que esteja com via aérea avançada. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  27. 27. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  28. 28. PCR CRIANÇA E LACTENTE Se há 2 ou mais socorristas. vi. Permita que o DEA faça a leitura assim que disponível e conectado; vii. Para crianças e lactentes, ao usar o DEA, o socorrista deve utilizar um atenuador de carga pediátrico, se disponível; se não, utilize o DEA padrão; Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  29. 29. PCR CRIANÇA E LACTENTE Se há 2 ou mais socorristas. Se choque indicado, aplique-o e continue a RCP pelas compressões. Se choque não indicado, continue RCP pelas compressões; Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  30. 30. PCR CRIANÇA E LACTENTE Se o SAV não está na cena, transporte para o HR nos seguintes casos: 1. O pulso da vítima retorna. 2. Após a aplicação de 6 a 9 choques, separados por 2 minutos de RCP. 3. O DEA emite 3 mensagens consecutivas, separadas por 2 minutos de RCP, de que o choque não é indicado. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  31. 31. PCR CRIANÇA E LACTENTE Todos os deslocamentos com vítima em PCR serão realizados com manobras de RCP com 30 X 2 (1 socorrista) ou 15 X 2 (2 socorristas) com troca do compressor a cada dois minutos. Durante o deslocamento, intercepte com o SAV, se disponível. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  32. 32. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  33. 33. PCR CRIANÇA E LACTENTE Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar Em caso de lactente, FC < 60 bpm é indicativo de parada cardiorrespiratória. A verificação de pulso carotídeo em Lactente pode acarretar isquemia cerebral.
  34. 34. Segundo a AHA: __ a __ dias (neonato), 29 dias a 1 ano (__________), __ a __ anos (criança) e acima de 8 anos (adulto). Para fins de SBV, criança é de 1 ano até a puberdade. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  35. 35. Se o paciente estiver com via aérea avançada, não cesse as compressões para fazer ventilações. Ministre uma ventilação a cada 6 a 8 seg (8 a 10 ventilações/min) assíncronas com compressão torácica. Cerca de 1 segundo por ventilação. Forneça O2 conforme P 604 Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  36. 36. 2. HISTÓRICO E EXAME FÍSICO 3. EXAME FÍSICO DETALHADO 4. TRANSPORTE 5. AVALIAÇÃO CONTINUADA 6. COMUNICAÇÕES E DOCUMENTAÇÕES Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  37. 37. P 203 – OVACE ADULTO E CRIANÇA Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  38. 38. OVACE - ADULTO E CRIANÇA Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar 1. DIMENSIONAMENTO DA CENA / AVALIAÇÃO INICIAL a. Conduta. Verifique consciência. SE CONSCIENTE, verifique o sinal universal de engasgo (mãos no pescoço).
  39. 39. OVACE - ADULTO E CRIANÇA Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar Em seguida constate: 1. A vítima respira normalmente? 2. A vítima consegue falar? 3. A vítima consegue tossir? Caso positivo para algum critério acima, acalme o paciente e o encaminhe a recurso hospitalar na posição sentado.
  40. 40. OVACE - ADULTO E CRIANÇA Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar SE CONSCIENTE, expressando o sinal universal de engasgo e não consegue falar, tossir ou respirar, inicie as compressões abdominais contínuas em J até desalojar o corpo estranho ou o paciente tornar-se inconsciente.
  41. 41. OVACE - ADULTO E CRIANÇA Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar Lembre-se: Na grávida e no obeso a posição é diferenciada com as mãos no osso esterno
  42. 42. OVACE - ADULTO E CRIANÇA Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar Se o paciente TORNAR-SE INCONSCIENTE, cheque a boca a procura do corpo estranho, mas sem fazer varredura. Caso não o encontre encaminhe o paciente ao Hospital fazendo RCP durante o transporte.
  43. 43. OVACE - ADULTO E CRIANÇA Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar Se durante o primeiro contato com o paciente o mesmo JÁ ESTIVER INCONSCIENTE, inicie a RCP pelas compressões e siga o protocolo de RCP.
  44. 44. OVACE - ADULTO E CRIANÇA Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar Lembre-se: após cada ciclo de compressões cheque rapidamente a boca à procura do corpo estranho antes de fazer as 2 respirações de resgate. Forneça O2 conforme P 604 !
  45. 45. 2. HISTÓRICO E EXAME FÍSICO 3. EXAME FÍSICO DETALHADO 4. TRANSPORTE 5. AVALIAÇÃO CONTINUADA 6. COMUNICAÇÕES E DOCUMENTAÇÕES Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  46. 46. P 204 – OVACE LACTENTE E NEONATAL Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  47. 47. OVACE – LACTENTE E NEONATAL Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar 1. DIMENSIONAMENTO DA CENA / AVALIAÇÃO INICIAL a. Conduta. Verifique consciência. SE CONSCIENTE, verifique: 1. A vítima respira normalmente? 2. A vítima consegue chorar? 3. A vítima consegue emitir som?
  48. 48. OVACE – LACTENTE E NEONATAL Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar Caso positivo para algum critério acima, acalme o paciente e o encaminhe a recurso hospitalar no colo do socorrista / pai / mãe;
  49. 49. OVACE – LACTENTE E NEONATAL Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar SE CONSCIENTE e não consegue tossir (no caso do lactente), nem emitir som, e a obstrução tenha sido por líquido, peça à mãe, pai ou parente que sugue com a boca a boca e o nariz da vítima;
  50. 50. OVACE – LACTENTE E NEONATAL Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar Em seguida o socorrista deve ventilar 2 vezes. Caso a obstrução se mantenha, execute 5 pancadas entre as escápulas e 5 compressões no tórax;
  51. 51. OVACE – LACTENTE E NEONATAL Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar Faça as pancadas e compressões até o líquido sair, o paciente respirar normalmente ou tornar-se inconsciente.
  52. 52. OVACE – LACTENTE E NEONATAL Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar SE CONSCIENTE e não consegue tossir nem emitir som, e a obstrução tenha sido por corpo estranho sólido detectado ou presenciado, retire o corpo estranho se visível.
  53. 53. OVACE – LACTENTE E NEONATAL Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar Caso não veja o corpo estranho e/ou a obstrução se mantenha, execute 5 pancadas entre as escápulas e 5 compressões no tórax.
  54. 54. OVACE – LACTENTE E NEONATAL Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar Faça as pancadas e compressões até o objeto sair, o paciente respirar normalmente ou tornar-se inconsciente.
  55. 55. OVACE – LACTENTE E NEONATAL Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar Se o paciente TORNAR-SE INCONSCIENTE, cheque a boca à procura do corpo estranho, mas sem fazer varredura. Caso não o encontre encaminhe o paciente ao Hospital fazendo RCP durante o transporte.
  56. 56. OVACE – LACTENTE E NEONATAL Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar Se durante o primeiro contato com o paciente o mesmo JÁ ESTIVER INCONSCIENTE, inicie a RCP pelas compressões e siga o protocolo de RCP.
  57. 57. OVACE – LACTENTE E NEONATAL Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar São sinais de OVACE em lactente: cianose e olhos arregalados, além da dificuldade de chorar, tossir e emitir sons. !
  58. 58. OVACE – LACTENTE E NEONATAL Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar Durante a desobstrução do lactente e neonato, a cabeça do mesmo deve permanecer em nível inferior ao do corpo. !
  59. 59. OVACE – LACTENTE E NEONATAL Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar Nunca faça compressão abdominal no lactente com OVACE. !
  60. 60. OVACE – LACTENTE E NEONATAL Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar Na obstrução por líquido, caso o parente não queira e/ou não sugou com a boca, o socorrista deve iniciar de imediato as 5 pancadas entre as escápulas e 5 compressões no tórax. !
  61. 61. OVACE – LACTENTE E NEONATAL Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar Lembre-se: após cada ciclo de compressões, cheque rapidamente a boca à procura do corpo estranho antes de fazer as respirações de resgate, sendo 2 no caso de lactente e 1 no caso de neonato. Forneça O2 conforme P 604
  62. 62. 2. HISTÓRICO E EXAME FÍSICO 3. EXAME FÍSICO DETALHADO 4. TRANSPORTE 5. AVALIAÇÃO CONTINUADA 6. COMUNICAÇÕES E DOCUMENTAÇÕES Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  63. 63. P 205 – PARADA RESPIRATÓRIA ADULTO, CRIANÇA e LACTENTE Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  64. 64. 1. DIMENSIONAMENTO DA CENA / AVALIAÇÃO INICIAL a. Parada respiratória em Adulto. Verifique a consciência da vítima (tocando em seu ombro e perguntando se está bem). Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar PARADA RESPIRATÓRIA ADULTO
  65. 65. Se inconsciente, cheque rapidamente a respiração se está normal, com expansão visível do tórax. Se a vítima não respira ou não respira normalmente (respiração anormal ou agônica “gasping”) acione apoio, inclusive SAV, e solicite o DEA rapidamente. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar PARADA RESPIRATÓRIA ADULTO
  66. 66. Cheque pulso. Se tem pulso palpável, mas não respira, faça: 1 respiração a cada 5” a 6” durante 10 a 12 ciclos e a cada 1’ ou no fechamento do ciclo pare e cheque pulso novamente. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar PARADA RESPIRATÓRIA ADULTO
  67. 67. Cheque pulso. Se tem pulso palpável, mas não respira, faça: 1 respiração a cada 5” durante 10 ciclos e a cada 1’ ou no fechamento do ciclo pare e cheque pulso novamente. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar PARADA RESPIRATÓRIA ADULTO
  68. 68. Com via aérea avançada utilizando a BVM ou a válvula MTV-100* (ou similar), forneça 1 ventilação a cada 6” segundos durante 10 ciclos por 1’. * Manually-Triggered Ventilator (Ventilação Manualmente Acionada) Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar PARADA RESPIRATÓRIA ADULTO
  69. 69. P 205 – PARADA RESPIRATÓRIA CRIANÇA e LACTENTE Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  70. 70. Parada respiratória em Criança e Lactente. Verifique a consciência da vítima perguntando se está bem – em criança – ou tocando os pés – em lactente). Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar PARADA RESPIRATÓRIA CRIANÇA E LACTENTE
  71. 71. Se inconsciente, cheque rapidamente se a respiração está normal, com expansão visível do tórax. Se a vítima não respira ou não respira normalmente (respiração anormal ou agônica “gasping”) acione apoio e solicite o DEA rapidamente. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar PARADA RESPIRATÓRIA CRIANÇA E LACTENTE
  72. 72. Cheque pulso carotídeo em criança e braquial em lactente. Se tem pulso palpável, mas não respira, inicie 1 respiração de resgate a cada 3” durante 20 ciclos e a cada 1’ ou no fechamento do ciclo pare e cheque pulso novamente. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar PARADA RESPIRATÓRIA CRIANÇA E LACTENTE
  73. 73. Com via aérea avançada utilizando a BVM ou a válvula MTV-100* (ou similar), forneça 1 ventilação a cada 6” segundos durante 10 ciclos por 1’. * Manually-Triggered Ventilator (Ventilação Manualmente Acionada) Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar PARADA RESPIRATÓRIA CRIANÇA E LACTENTE
  74. 74. Aqueça o paciente - PRINCIPALMENTE LACTENTE E NEONATO - evitando a hipotermia e o estado de choque. Forneça O2 conforme P 604. 2. HISTÓRICO E EXAME FÍSICO 3. EXAME FÍSICO DETALHADO 4. TRANSPORTE 5. AVALIAÇÃO CONTINUADA 6. COMUNICAÇÕES E DOCUMENTAÇÕES Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar PARADA RESPIRATÓRIA CRIANÇA E LACTENTE
  75. 75. Aqueça o paciente - PRINCIPALMENTE LACTENTE E NEONATO - evitando a hipotermia e o estado de choque. Forneça O2 conforme P 604. 2. HISTÓRICO E EXAME FÍSICO 3. EXAME FÍSICO DETALHADO 4. TRANSPORTE 5. AVALIAÇÃO CONTINUADA 6. COMUNICAÇÕES E DOCUMENTAÇÕES Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar PARADA RESPIRATÓRIA CRIANÇA E LACTENTE
  76. 76. Módulo 200 P 206 – SBV NEONATAL Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  77. 77. 1. DIMENSIONAMENTO DA CENA / AVALIAÇÃO INICIAL a. Conceito. i. Neonatos são os pacientes na idade de 0 a 28 dias; ii. Recém-nascido (RN), para fins deste Protocolo, é o neonato que acabou de nascer; Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar SBV NEONATAL
  78. 78. b. Conduta. i. Se o RN é termo, o líquido amniótico está claro, o RN está respirando ou chorando e tem bom tônus muscular, aqueça, limpe as vias aéreas se necessário, seque e avalie a cor da pele; Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar SBV NEONATAL
  79. 79. 1. Se rosada, posicione o RN junto à mãe e monitore 2. Se cianótico, forneça O2 suplementar e avalie respiração, pulsação e cor da pele Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar SBV NEONATAL
  80. 80. Acione o SAV tão logo observe uma condição crítica: cianose, dispneia, OVACE, parada respiratória, PCR, frequência cardíaca < 100 bpm e demais descritas no P 101. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar SBV NEONATAL
  81. 81. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar SBV NEONATAL ii. Após 30 seg de O2, se RN está respirando e freq. cardíaca é > 100 bpm, mas o RN está cianótico, ventile com O2 suplementar e reavalie após 30 seg; 1. Se freq. cardíaca > 100 bpm e a pele está rosada, apenas monitore o paciente e NÃO FORNEÇA O2
  82. 82. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar SBV NEONATAL 2. Se freq. cardíaca é de 60 a 100 bpm continue ventilando 1 resp x 3 seg x 20 ciclos e a cada 1 minuto cheque pulso braquial 3. Se freq. cardíaca < 60 inicie RCP pelas compressões torácicas na frequência de 3 comp x 1 resp x 30 ciclos com 90 compressões e 30 respirações a fim de atingir 120 eventos por minuto (90 comp.+ 30 resp.)
  83. 83. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar SBV NEONATAL iii. Se RN está apnéico ou freq. card. < 100 bpm ventile com O2 suplementar. Reavalie após 30 segundos; 1. Se freq. cardíaca > 100 bpm e a pele está rosada, apenas monitore o paciente e NÃO FORNEÇA O2 2. Se freq. cardíaca é de 60 a 100 bpm continue ventilando 1 resp x 3 seg x 20 ciclos e a cada 1 minuto cheque pulso braquial
  84. 84. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar SBV NEONATAL 3. Se freq. cardíaca < 60 inicie RCP pelas compressões torácicas na frequência de 3 comp x 1 resp x 30 ciclos com 90 compressões e 30 respirações a fim de atingir 120 eventos por minuto.
  85. 85. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar SBV NEONATAL a. Se o tempo até o hospital é menor que o tempo de chegada do SAV na cena, inicie deslocamento executando RCP b. b. Se tempo até o hospital é maior que tempo de chegada do SAV, permaneça na cena executando RCP
  86. 86. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar SBV NEONATAL 1. Verifique a consciência da vítima (cheque responsividade, tocando em seus pés) 2. 2. Se inconsciente, abra vias aéreas mantendo a cabeça neutra e faça a técnica VOS (ver, ouvir e sentir) de 5 a 10 segundos.
  87. 87. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar SBV NEONATAL Se não respira, forneça 2 respirações de resgate com expansão visível do tórax 3. Mantenha a posição do A e do B e faça o C, checando pulso braquial de 5 a 10”. Caso haja pulso, mas não respiração, mantenha 1x3x20, mas caso não tenha pulso mantenha 3x1x30, conforme procedimentos acima descritos
  88. 88. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar SBV NEONATAL
  89. 89. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar SBV NEONATAL
  90. 90. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar SBV NEONATAL 2. HISTÓRICO E EXAME FÍSICO 3. EXAME FÍSICO DETALHADO 4. TRANSPORTE 5. AVALIAÇÃO CONTINUADA 6. COMUNICAÇÕES E DOCUMENTAÇÕES
  91. 91. Módulo 200 P 207 – DEA Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar
  92. 92. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar DEA 1. DIMENSIONAMENTO DA CENA / AVALIAÇÃO INICIAL a. Indicações. i. PCR com ritmo chocável (FV – Fibrilação Ventricular e TVSP – Taquicardia Ventricular Sem Pulso);
  93. 93. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar DEA
  94. 94. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar DEA ii. Adulto, Criança, Lactente e Neonato com as devidas pás específicas para cada paciente e atenuadores de corrente se possível ou pás de adultos para todos os pacientes se apenas estas estiverem disponíveis;
  95. 95. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar DEA
  96. 96. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar DEA c. Potenciais efeitos adversos / complicações do uso. i. Queimadura na pele do paciente; ii. Desativação de marca-passo ou cardiodesfibrilador implantado (CDI); iii. Lesões no operador ou pessoas próximas em contato com o paciente;
  97. 97. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar DEA d. Precauções no uso do DEA. i. Afaste o paciente da água e de superfície molhada; ii. Antes de conectar as pás, sempre seque e limpe o local permitindo que o adesivo da pá cole perfeitamente; iii. Afaste as pás cerca de 2 a 2,5 cm de distância do marca-passo ou CDI;
  98. 98. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar DEA iv. Afaste as pás de local lesionado da pele; v. Retire adesivo de medicação transcutânea se houver, limpe e seque a superfície onde a pá será instalada; vi. Não movimente o paciente durante a utilização do DEA, devido aos artefatos de ruídos e à simulação de FV decorrentes do próprio movimento;
  99. 99. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar DEA vii. Não toque nem deixe ninguém tocar o paciente durante a análise do ritmo e a administração do choque; viii. Raspe os pelos do tórax do paciente, se necessário, nos locais onde serão colocadas as pás; ix. Evite operar o DEA próximo a celulares e rádios de comunicação (HT) ligados, linhas de trem e metrô, e linhas de alta voltagem;
  100. 100. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar DEA x. Retire, quando possível, correntes, adornos e assessórios metálicos do pescoço e mamilo do paciente antes de colocar as pás; xi. Não use o DEA concomitante com oximetria de pulso, aparelhos de pressão e equipamentos médicos em contato com o paciente sob monitoramento.
  101. 101. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar DEA x. Retire, quando possível, correntes, adornos e assessórios metálicos do pescoço e mamilo do paciente antes de colocar as pás; xi. Não use o DEA concomitante com oximetria de pulso, aparelhos de pressão e equipamentos médicos em contato com o paciente sob monitoramento.
  102. 102. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar DEA !
  103. 103. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar DEA e. Conduta para utilização do DEA. i. Inicie RCP até que o DEA esteja disponível; 1. Prepare o paciente, ligue o DEA, conecte as pás (continue a RCP). Quando do sinal de “analisando o ritmo cardíaco”, não toque no paciente e PARE a RCP
  104. 104. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar DEA 2. Se choque indicado: Afaste todas as pessoas de perto do paciente Pressione o botão de choque ao vê-lo piscar Reinicie imediatamente a RCP pelas compressões A cada 2 minutos o DEA reinicia a avaliação
  105. 105. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar DEA 3. Se choque não indicado Continue a RCP 4. Se o SAV não está na cena, transporte para o HR nos seguintes casos: O pulso da vítima retorna Após a aplicação de 6 a 9 choques, separados por 2 minutos de RCP O DEA emite 3 mensagens consecutivas, separadas por 2 minutos de RCP, de que o choque não é indicado.
  106. 106. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar DEA ii. Posição das pás: As pás devem ser posicionadas de forma anterolateral, de forma que a onda elétrica atravesse o coração. Posições alternativas, porém, podem ser consideradas, com base nas características individuais do paciente, aceitando-se: anteroposterior, infraescapular anteroesquerda e infraescapular anterodireita.
  107. 107. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar DEA f. DEA e transporte. i. Se durante o transporte, o paciente entra em PCR dentro da UR, pare, desligue a viatura e adote os passos de RCP e de desfibrilação; ii. Se a UR estiver em deslocamento com RCP em andamento, não pare a viatura, nem cesse a RCP para o DEA analisar o ritmo e administrar o choque. Apenas mantenha as pás conectadas e aderidas;
  108. 108. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar DEA g. Situações especiais. i. Se durante a aplicação do DEA a bateria descarregar, continue a RCP e inicie deslocamento;
  109. 109. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar DEA
  110. 110. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar DEA
  111. 111. Módulo 200 – Suporte Básico de Vida Protocolo de Atendimento Pré-Hospitalar FIM

×