INSTRUÇÃO TÉCNICA OPERACIONAL
Nº 23
MÓDULO 100
- Avaliação do Paciente -
Protocolo de APH
INSTRUÇÃO TÉCNICA OPERACIONAL
Nº 23
Belo Horizonte 2013
INSTRUÇÃO TÉCNICA OPERACIONAL
Nº 23
Educador:
Marcos Vinicio de Lima,
2º Sargento Bombeiro
Professor de Didática da Academ...
1. DIMENSIONAMENTO DA CENA
2. AVALIAÇÃO INICIAL
3. HISTÓRICO E EXAME FÍSICO
4. EXAME FÍSICO DETALHADO
5. AVALIAÇÃO CONTINU...
1.DIMENSIONAMENTO DA CENA
a. Providencie o Isolamento dos Fluídos
Corporais – IFC por dispositivos de
barreira (luvas, ócu...
i. Promova sua segurança pessoal e a
da Gu BM;
ii. Proteja o paciente;
iii. Proteja as testemunhas e os demais
profissiona...
c. Descubra a Natureza da Doença – NDD
(Clínico) ou o Mecanismo de Lesão –
MDL (Trauma).
i. Casos clínicos – Natureza da D...
(a) Solicite recursos adicionais, inclusive
suporte avançado de vida, se necessário.
(b) Inicie a triagem, se for o caso
3...
ii. Trauma - Mecanismo de Lesão – MDL;
1. Obtenha informações do paciente, familiares ou
testemunhas e inspecione na cena ...
2. AVALIAÇÃO INICIAL
a. Forme uma impressão geral do paciente.
i. Determine o MDL (Trauma) / NDD (Clínico);
ii. Determine ...
Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente
2. Avaliação Inicial
Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente
2. Avaliação Inicial
Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente
2. Avaliação Inicial
Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente
2. Avaliação Inicial
Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente
2. Avaliação Inicial
d. Avalie a respiração do paciente.
i. Se respira, avalie profundidade,
frequência, esforço e
bilateralidade;
1. Se inadeq...
Se o paciente está inconsciente, ou a respiração é
inadequada ou ausente, auxilie a respiração
utilizando adjuntos respira...
e. Avalie a circulação do paciente.
i. Avalie o pulso carotídeo em adulto e
criança, braquial em lactente e
neonato;
1. Se...
f. Identifique a prioridade do paciente.
i. Trate e transporte imediatamente (Load
and Go), se:
1. Má impressão geral
2. N...
7. Trauma combinado com:
• antecedentes médicos relevantes
• idade maior que 55 anos
• Hipotermia
• Queimaduras
• Gravidez...
8. Estado de choque – hipoperfusão
9. TCE com ECG < 10
10. Ejeção de veículo
11. Amputação acima do pulso ou
tornozelo
12....
14. Hipotensão mantida PAS <90 mmHg
15. Obstrução que não pode ser removida
de forma mecânica
16. Parto complicado
17. Dor...
19. Dor severa em qualquer parte do corpo
20. Incapacidade para mover qualquer
parte do corpo
21. Qualquer condição que im...
Se paciente é de alta prioridade, transporte
imediatamente. Aferição de sinais vitais, rápida
avaliação física, exame físi...
3. HISTÓRICO E EXAME FÍSICO
a. Paciente de Trauma.
i. Reconsidere o mecanismo de lesão
(MDL);
Revisado em 15/01/2013Módulo...
1. São MDL significativos:
(a)Ejeção do veículo
(b) Morte de outro passageiro do mesmo
Veículo
(c) Queda de uma altura igu...
(d) Capotamento de veículo
(e) Colisão a alta velocidade
(f) Atropelamento
(g) Acidente com motocicletas e bicicletas
(h) ...
ii. Em paciente com mecanismo de lesão
significativo:
1. Execute a rápida avaliação física (90 seg);
(a) Continue a estabi...
(d) Inspecione e apalpe, olhando,
procurando por DCAP – QELS:
Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente
Q u...
(e) Avalie a cabeça e pescoço
(f) Imobilize a coluna cervical com
colar
(g) Avalie o tórax
(h) Avalie o abdome
(i) Avalie ...
(j) Avalie as quatro extremidades.
Verifique:
a. Pulso distal
b. Sensibilidade
c. Motricidade
d. Perfusão capilar
Revisado...
(k) Role o paciente – para verificar
as costas, quando for posicioná-lo
na prancha longa
2. Avalie sinais vitais (incluind...
3. Avalie o SAMPUM:
S _________ e __________
A ___________
M _____________ que faz uso
P __________ médicos anteriores
U _...
iii. Em paciente sem MECANISMO DE LESÃO
SIGNIFICATIVO
1. A avaliação é dirigida para lesão específica
(queixa principal)
2...
b. Paciente de Caso Clínico.
i. Paciente responsivo;
1. Avalie o histórico do paciente e a doença
atual
2. Avalie SAMPUM
3...
(a) Avalie O P Q R S T
O rigem (Onde está o problema)
P rovocados por...
Q ualidade
(ir)R adiação
S everidade
T empo
Revis...
4. Execute uma rápida avaliação física,
somente se necessário (90 seg):
(a) Avalie cabeça, pescoço, tórax,
abdome, pelve, ...
6. Classifique na Escala de Coma de
Glasgow – ECG – e Tabela de Trauma
Score Revisado
7. Reavalie a Decisão de Transporte
...
ii. Paciente irresponsivo;
1. Execute uma rápida avaliação física (90
seg)
(a) Avalie cabeça
(b) Avalie pescoço
(c) Avalie...
2. Avalie sinais vitais (incluindo
oximetria)
3. Obtenha o histórico do SAMPUM de
testemunhas, solicitante e familiares
da...
Forneça tratamento das emergências médicas baseado nos
sinais e sintomas, e no mecanismo de lesão, conforme
protocolos esp...
4. EXAME FÍSICO DETALHADO
a. Pacientes com lesões específicas
(por exemplo, corte no dedo) não
exigirão exame físico detal...
c. Pode ser executado na cena, se o
tempo o permitir, ou a caminho do
hospital.
d. Avalie cabeça, face, ouvidos,
pescoço, ...
D
C
A
P
-
Q
E
L
S
Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente
4. Exame Físico Detalhado
e. Avalie os olhos.
i. Pupilas alteradas;
ii. Corpos estranhos;
iii. Sangue na órbita;
f. Avalie o nariz.
i. Saída de líqu...
g. Avalie a boca.
i. Dentes fraturados;
ii. Obstruções;
iii. Inchaço ou laceração na língua;
iv. Odores;
v. Descoloração;
...
h. Avalie o pescoço.
i. Distensão das veias jugulares;
ii. Crepitação;
iii. Desvio de traqueia;
Revisado em 15/01/2013Módu...
i. Avalie o tórax.
i. Crepitação;
ii. Movimento paradoxal;
iii. Avalie o murmúrio vesicular no
ápice e base do tórax, nas ...
j. Avalie o abdômen.
i. Rigidez;
ii. Flacidez;
iii. Distensão;
iv. Dor;
Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Pa...
k. Avalie a pelve apalpando
suavemente, em busca de:
i. Instabilidade;
ii. Dor;
Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliaç...
l. Avalie todas as quatro
extremidades.
i. P
ii. S
iii. M
iv. P
Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente
4...
m. Lateralize, avalie as costas,
inclusive região da pelve
posterior, inspecione e apalpe,
buscando DCAP-QELS.
n. Reavalie...
Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente
!
Em caso de Paciente de Trauma, com Mecanismo
de Lesão Significa...
5. AVALIAÇÃO CONTINUADA
a. Repita a avaliação inicial, sendo
1 vez a cada 15 minutos para
paciente estável
e no mínimo 1 v...
i. Reavalie o estado mental;
ii. Mantenha vias aéreas pérvias;
iii. Monitore a qualidade e frequência da
respiração;
iv. R...
b. Repita o Histórico e Exame Físico
referente às queixas e lesões do paciente.
c. Cheque intervenções.
i. Confira se o fo...
6. COMUNICAÇÕES E DOCUMENTAÇÕES
a. Comunicação com a regulação médica /
COBOM-CIAD / SOU / SOF
Ao chegar à cena, repasse à...
Informe à regulação médica / COBOM-
CIAD / SOU / SOF a necessidade de
acionamento dos hospitais de referência,
incluindo o...
1. Dados pessoais (nome, idade, carteira de
identidade etc)
2. Achados da avaliação
3. Frequência respiratória
4. Frequênc...
Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente
!
Acritério da regulação médica, poderá
ser determinado aos socor...
b. Comunicações Verbais
i. Depois de chegar ao hospital, relate
verbalmente o ocorrido à equipe de saúde;
ii. Refira-se ao...
c. Comunicações Interpessoais.
i. Estabeleça e mantenha contato visual
com o paciente;
ii. Quando atuar, posicione no mesm...
vi. Fale claramente, devagar e com boa
pronúncia;
vii. Chame o paciente pelo seu próprio
nome;
viii. Se o paciente tiver d...
d. Relatório de Atendimento Pré-Hospitalar
/ REDS.
i. A pessoa que preencheu o relatório deve
ser a que atendeu o paciente...
ATENÇÃO RESUMO ATÉ AGORA
1. DIMENSIONAMENTO DA CENA
2. AVALIAÇÃO INICIAL
3. HISTÓRICO E EXAME FÍSICO
4. EXAME FÍSICO DETAL...
Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente
Avaliação do Paciente
Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente
Avaliação do Paciente
Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente
Avaliação do Paciente
Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente
Avaliação do Paciente
INSTRUÇÃO TÉCNICA OPERACIONAL
Nº 23
MÓDULO 100
- Avaliação do Paciente –
Fim
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

ITO 23 - Módulo 100 avaliação do paciente

722 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
722
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ITO 23 - Módulo 100 avaliação do paciente

  1. 1. INSTRUÇÃO TÉCNICA OPERACIONAL Nº 23 MÓDULO 100 - Avaliação do Paciente -
  2. 2. Protocolo de APH INSTRUÇÃO TÉCNICA OPERACIONAL Nº 23 Belo Horizonte 2013
  3. 3. INSTRUÇÃO TÉCNICA OPERACIONAL Nº 23 Educador: Marcos Vinicio de Lima, 2º Sargento Bombeiro Professor de Didática da Academia de Bombeiros Militar de Minas Gerais Professor do Curso preparatório PREPARAR
  4. 4. 1. DIMENSIONAMENTO DA CENA 2. AVALIAÇÃO INICIAL 3. HISTÓRICO E EXAME FÍSICO 4. EXAME FÍSICO DETALHADO 5. AVALIAÇÃO CONTINUADA 6. COMUNICAÇÕES E DOCUMENTAÇÕES Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente
  5. 5. 1.DIMENSIONAMENTO DA CENA a. Providencie o Isolamento dos Fluídos Corporais – IFC por dispositivos de barreira (luvas, óculos, máscara e avental). b. Mantenha a cena segura, conforme procedimentos específicos dos demais protocolos desta instrução: Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 1. DIMENSIONAMENTO DA CENA
  6. 6. i. Promova sua segurança pessoal e a da Gu BM; ii. Proteja o paciente; iii. Proteja as testemunhas e os demais profissionais presentes na cena; iv. Se a cena está comprovadamente insegura, torne-a segura. Se necessário, acione outros órgãos para tanto. Do contrário, não entre na cena. Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 1. DIMENSIONAMENTO DA CENA
  7. 7. c. Descubra a Natureza da Doença – NDD (Clínico) ou o Mecanismo de Lesão – MDL (Trauma). i. Casos clínicos – Natureza da Doença – NDD; 1. Verifique junto ao paciente, familiares ou testemunhas por que o CBMMG foi acionado – NDD 2. Determine o número total de pacientes Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 1. DIMENSIONAMENTO DA CENA
  8. 8. (a) Solicite recursos adicionais, inclusive suporte avançado de vida, se necessário. (b) Inicie a triagem, se for o caso 3. Se recursos são disponíveis, proceda à avaliação inicial. Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 1. DIMENSIONAMENTO DA CENA
  9. 9. ii. Trauma - Mecanismo de Lesão – MDL; 1. Obtenha informações do paciente, familiares ou testemunhas e inspecione na cena qual é o MDL. 2. Determine o número total de pacientes (a) Solicite recursos adicionais, inclusive suporte avançado de vida, se necessário. (b) Acione o plano de catástrofe, se houver necessidade. (c) Inicie a triagem, se for o caso. 3. Proteja a coluna espinhal do paciente e proceda a avaliação inicial; Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 1. DIMENSIONAMENTO DA CENA
  10. 10. 2. AVALIAÇÃO INICIAL a. Forme uma impressão geral do paciente. i. Determine o MDL (Trauma) / NDD (Clínico); ii. Determine a idade e sexo do paciente; iii. Se o paciente está em alguma circunstância que ameaça a sua vida, trate-a imediatamente; iv. Mantenha a imobilização da coluna, se necessário; v. Determine a queixa principal; vi. Identifique-se pelo nome, explique que você é um Bombeiro Militar e peça consentimento para ajudá-lo; Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 2. Avaliação Inicial
  11. 11. Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 2. Avaliação Inicial
  12. 12. Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 2. Avaliação Inicial
  13. 13. Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 2. Avaliação Inicial
  14. 14. Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 2. Avaliação Inicial
  15. 15. Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 2. Avaliação Inicial
  16. 16. d. Avalie a respiração do paciente. i. Se respira, avalie profundidade, frequência, esforço e bilateralidade; 1. Se inadequada, auxilie a respiração. Se não respira, inicie SBV, conforme Módulo 200. Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 2. Avaliação Inicial
  17. 17. Se o paciente está inconsciente, ou a respiração é inadequada ou ausente, auxilie a respiração utilizando adjuntos respiratórios (máscara facial, cânula orofaríngea e bolsa válvula máscara) e ofereça oxigênio conforme P604. Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 2. Avaliação Inicial !
  18. 18. e. Avalie a circulação do paciente. i. Avalie o pulso carotídeo em adulto e criança, braquial em lactente e neonato; 1. Se não tem pulso, inicie RCP, conforme Módulo 200 ii. Avalie e controle hemorragia externa; iii. Avalie a perfusão capilar: temperatura, enchimento capilar, umidade e cor da pele. Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 2. Avaliação Inicial
  19. 19. f. Identifique a prioridade do paciente. i. Trate e transporte imediatamente (Load and Go), se: 1. Má impressão geral 2. Não responde, não tosse, nem geme 3. Responsivo, mas não obedece a comando 4. Respiração difícil 5. Pneumotórax hipertensivo 6. Eviscerações Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 2. Avaliação Inicial
  20. 20. 7. Trauma combinado com: • antecedentes médicos relevantes • idade maior que 55 anos • Hipotermia • Queimaduras • Gravidez Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 2. Avaliação Inicial
  21. 21. 8. Estado de choque – hipoperfusão 9. TCE com ECG < 10 10. Ejeção de veículo 11. Amputação acima do pulso ou tornozelo 12. Fratura de fêmur bi-lateral 13. Instabilidade pélvica Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 2. Avaliação Inicial
  22. 22. 14. Hipotensão mantida PAS <90 mmHg 15. Obstrução que não pode ser removida de forma mecânica 16. Parto complicado 17. Dor torácica, com PAS < 100 mmHg 18. Hemorragia descontrolada – exanguinante Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 2. Avaliação Inicial
  23. 23. 19. Dor severa em qualquer parte do corpo 20. Incapacidade para mover qualquer parte do corpo 21. Qualquer condição que impeça a vítima de respirar e o SAV não se faz presente Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 2. Avaliação Inicial
  24. 24. Se paciente é de alta prioridade, transporte imediatamente. Aferição de sinais vitais, rápida avaliação física, exame físico detalhado, avaliação continuada e demais tratamentos podem ser completados a caminho do hospital de referência. Intercepte com Suporte Avançado de Vida, se disponível, a caminho do hospital. Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 2. Avaliação Inicial ! g. Execute Histórico e Exame Físico (paciente de trauma e clínico).
  25. 25. 3. HISTÓRICO E EXAME FÍSICO a. Paciente de Trauma. i. Reconsidere o mecanismo de lesão (MDL); Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 3. Histórico e Exame Físico
  26. 26. 1. São MDL significativos: (a)Ejeção do veículo (b) Morte de outro passageiro do mesmo Veículo (c) Queda de uma altura igual ou superior a 3 vezes a altura do paciente, especialmente se cabeça e/ou dorso colidem com superfície rígida Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 3. Histórico e Exame Físico
  27. 27. (d) Capotamento de veículo (e) Colisão a alta velocidade (f) Atropelamento (g) Acidente com motocicletas e bicicletas (h) Inconsciência ou alteração do estado mental após trauma (i) Trauma penetrante na cabeça, tórax ou abdome (j) Lesões ocultas - relacione a cena com o paciente e avalie a transferência de energia Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 3. Histórico e Exame Físico
  28. 28. ii. Em paciente com mecanismo de lesão significativo: 1. Execute a rápida avaliação física (90 seg); (a) Continue a estabilização da coluna espinhal (b) Considere a solicitação do SAV (c) Avalie o estado mental Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 3. Histórico e Exame Físico
  29. 29. (d) Inspecione e apalpe, olhando, procurando por DCAP – QELS: Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente Q ueimaduras E dema L acerações S ensibilidade 3. Histórico e Exame Físico
  30. 30. (e) Avalie a cabeça e pescoço (f) Imobilize a coluna cervical com colar (g) Avalie o tórax (h) Avalie o abdome (i) Avalie a pelve Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 3. Histórico e Exame Físico
  31. 31. (j) Avalie as quatro extremidades. Verifique: a. Pulso distal b. Sensibilidade c. Motricidade d. Perfusão capilar Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 3. Histórico e Exame Físico
  32. 32. (k) Role o paciente – para verificar as costas, quando for posicioná-lo na prancha longa 2. Avalie sinais vitais (incluindo oximetria); Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 3. Histórico e Exame Físico
  33. 33. 3. Avalie o SAMPUM: S _________ e __________ A ___________ M _____________ que faz uso P __________ médicos anteriores U ______ alimentação oral M _________ da lesão / Natureza da Doença 4. Reavalie a Decisão de Transporte; Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 3. Histórico e Exame Físico
  34. 34. iii. Em paciente sem MECANISMO DE LESÃO SIGNIFICATIVO 1. A avaliação é dirigida para lesão específica (queixa principal) 2. Avalie os sinais vitais (incluindo oximetria) 3. Avalie o SAMPUM 4. Classifique na Escala de Coma de Glasgow – ECG – e Tabela de Trauma Score Revisado 5.Reavalie a Decisão de Transporte Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 3. Histórico e Exame Físico
  35. 35. b. Paciente de Caso Clínico. i. Paciente responsivo; 1. Avalie o histórico do paciente e a doença atual 2. Avalie SAMPUM 3. Avalie as queixas do paciente e os sinais e sintomas Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 3. Histórico e Exame Físico
  36. 36. (a) Avalie O P Q R S T O rigem (Onde está o problema) P rovocados por... Q ualidade (ir)R adiação S everidade T empo Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 3. Histórico e Exame Físico
  37. 37. 4. Execute uma rápida avaliação física, somente se necessário (90 seg): (a) Avalie cabeça, pescoço, tórax, abdome, pelve, extremidades e região posterior do tronco 5. Avalie os Sinais Vitais (incluindo oximetria) Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 3. Histórico e Exame Físico
  38. 38. 6. Classifique na Escala de Coma de Glasgow – ECG – e Tabela de Trauma Score Revisado 7. Reavalie a Decisão de Transporte Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 3. Histórico e Exame Físico
  39. 39. ii. Paciente irresponsivo; 1. Execute uma rápida avaliação física (90 seg) (a) Avalie cabeça (b) Avalie pescoço (c) Avalie tórax (d) Avalie abdômen (e) Avalie pelve (f) Avalie quatro extremidades (MI e MS) (g) Avalie região posterior do tronco Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 3. Histórico e Exame Físico
  40. 40. 2. Avalie sinais vitais (incluindo oximetria) 3. Obtenha o histórico do SAMPUM de testemunhas, solicitante e familiares da vítima na cena da ocorrência, antes de conduzir o paciente 4. Reavalie a Decisão de Transporte Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 3. Histórico e Exame Físico
  41. 41. Forneça tratamento das emergências médicas baseado nos sinais e sintomas, e no mecanismo de lesão, conforme protocolos específicos e regulação médica, se disponível. Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente ! Classifique o paciente na escala de coma de Glasgow e na Trauma Escore Revisado durante o Histórico e Exame Físico. O tempo total de cena máximo deve ser de 10 minutos. Exceção: vítima em local de difícil acesso e ordem contrária da regulação médica. 3. Histórico e Exame Físico
  42. 42. 4. EXAME FÍSICO DETALHADO a. Pacientes com lesões específicas (por exemplo, corte no dedo) não exigirão exame físico detalhado. b. Execute o exame físico detalhado para reunir informações adicionais. Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 4. Exame Físico Detalhado
  43. 43. c. Pode ser executado na cena, se o tempo o permitir, ou a caminho do hospital. d. Avalie cabeça, face, ouvidos, pescoço, tórax, abdome, pelve, extremidades e região posterior do tronco, procurando por DCAP - QELS: Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 4. Exame Físico Detalhado
  44. 44. D C A P - Q E L S Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 4. Exame Físico Detalhado
  45. 45. e. Avalie os olhos. i. Pupilas alteradas; ii. Corpos estranhos; iii. Sangue na órbita; f. Avalie o nariz. i. Saída de líquor ou sangue; Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 4. Exame Físico Detalhado
  46. 46. g. Avalie a boca. i. Dentes fraturados; ii. Obstruções; iii. Inchaço ou laceração na língua; iv. Odores; v. Descoloração; Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 4. Exame Físico Detalhado
  47. 47. h. Avalie o pescoço. i. Distensão das veias jugulares; ii. Crepitação; iii. Desvio de traqueia; Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 4. Exame Físico Detalhado
  48. 48. i. Avalie o tórax. i. Crepitação; ii. Movimento paradoxal; iii. Avalie o murmúrio vesicular no ápice e base do tórax, nas regiões hemiclaviculares e hemiaxilares, bilateralmente; Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 4. Exame Físico Detalhado
  49. 49. j. Avalie o abdômen. i. Rigidez; ii. Flacidez; iii. Distensão; iv. Dor; Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 4. Exame Físico Detalhado
  50. 50. k. Avalie a pelve apalpando suavemente, em busca de: i. Instabilidade; ii. Dor; Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 4. Exame Físico Detalhado
  51. 51. l. Avalie todas as quatro extremidades. i. P ii. S iii. M iv. P Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 4. Exame Físico Detalhado
  52. 52. m. Lateralize, avalie as costas, inclusive região da pelve posterior, inspecione e apalpe, buscando DCAP-QELS. n. Reavalie os sinais vitais. Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 4. Exame Físico Detalhado
  53. 53. Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente ! Em caso de Paciente de Trauma, com Mecanismo de Lesão Significativo, e Pacientes Clínicos Inconscientes a Classificação na Escala de Coma de Glasgow – ECG – e Tabela de Trauma Score Revisado são realizadas durante o Exame Físico Detalhado. 4. Exame Físico Detalhado
  54. 54. 5. AVALIAÇÃO CONTINUADA a. Repita a avaliação inicial, sendo 1 vez a cada 15 minutos para paciente estável e no mínimo 1 vez a cada 5 minutos para paciente instável. Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 5. Avaliação Continuada
  55. 55. i. Reavalie o estado mental; ii. Mantenha vias aéreas pérvias; iii. Monitore a qualidade e frequência da respiração; iv. Reavalie a qualidade e frequência do pulso; v. Monitore a cor e temperatura da pele; vi. Reavalie a pressão arterial; vii. Monitore a oximetria; viii. Restabeleça as prioridades do paciente; Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 5. Avaliação Continuada
  56. 56. b. Repita o Histórico e Exame Físico referente às queixas e lesões do paciente. c. Cheque intervenções. i. Confira se o fornecimento de oxigênio e ventilação estão adequados; ii. Confira o controle de hemorragia; iii. Confira a adequação de outras intervenções; Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 5. Avaliação Continuada
  57. 57. 6. COMUNICAÇÕES E DOCUMENTAÇÕES a. Comunicação com a regulação médica / COBOM-CIAD / SOU / SOF Ao chegar à cena, repasse à regulação médica / COBOM-CIAD / SOU / SOF a situação geral da ocorrência, quantidade e condição clínica das vítimas, além de necessidade de apoio adicional, inclusive USA; Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 6. Comunicações e Documentações
  58. 58. Informe à regulação médica / COBOM- CIAD / SOU / SOF a necessidade de acionamento dos hospitais de referência, incluindo o tempo de chegada; Informe à regulação médica / COBOM- CIAD / SOU / SOF os seguintes dados do paciente: Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 6. Comunicações e Documentações
  59. 59. 1. Dados pessoais (nome, idade, carteira de identidade etc) 2. Achados da avaliação 3. Frequência respiratória 4. Frequência cardíaca 5. Pressão arterial sistólica e diastólica 6. Oximetria de pulso 7. Escala de Coma de Glasgow 8. Escala de Trauma Score 9. Procedimentos adotados 10. Outros que a regulação médica / COBOM- CIAD / SOU / SOF solicitar Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 6. Comunicações e Documentações
  60. 60. Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente ! Acritério da regulação médica, poderá ser determinado aos socorristas a execução de procedimentos não previstos neste Protocolo de APH, nos limites das atribuições legais dos Bombeiros Militares. 6. Comunicações e Documentações
  61. 61. b. Comunicações Verbais i. Depois de chegar ao hospital, relate verbalmente o ocorrido à equipe de saúde; ii. Refira-se ao paciente pelo nome (se é conhecido); iii. Resuma a queixa principal, histórico do agravo à saúde, condutas executadas na cena, tratamentos adicionais dados em deslocamento, resposta do paciente, dados vitais e informações adicionais; Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 6. Comunicações e Documentações
  62. 62. c. Comunicações Interpessoais. i. Estabeleça e mantenha contato visual com o paciente; ii. Quando atuar, posicione no mesmo nível ou no nível mais baixo que o paciente; iii. Seja honesto com o paciente; iv. Use uma linguagem que o paciente possa entender; v. Tenha domínio de sua própria linguagem corporal; Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 6. Comunicações e Documentações
  63. 63. vi. Fale claramente, devagar e com boa pronúncia; vii. Chame o paciente pelo seu próprio nome; viii. Se o paciente tiver dificuldade para ouvir, fale claramente com os lábios visíveis; ix. Dê tempo para o paciente responder sua pergunta antes de fazer a próxima; x. Aja e fale com calma, de maneira confiante; Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 6. Comunicações e Documentações
  64. 64. d. Relatório de Atendimento Pré-Hospitalar / REDS. i. A pessoa que preencheu o relatório deve ser a que atendeu o paciente; ii. O RAPH / REDS deve ter informações objetivas e subjetivas, e ser claro; iii. As informações do RAPH / REDS pertencem ao paciente ou ao seu representante legal. Seja discreto; iv. Encaminhamento – Conforme DIAO. Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente 6. Comunicações e Documentações
  65. 65. ATENÇÃO RESUMO ATÉ AGORA 1. DIMENSIONAMENTO DA CENA 2. AVALIAÇÃO INICIAL 3. HISTÓRICO E EXAME FÍSICO 4. EXAME FÍSICO DETALHADO 5. AVALIAÇÃO CONTINUADA 6. COMUNICAÇÕES E DOCUMENTAÇÕES Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente Avaliação do Paciente
  66. 66. Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente Avaliação do Paciente
  67. 67. Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente Avaliação do Paciente
  68. 68. Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente Avaliação do Paciente
  69. 69. Revisado em 15/01/2013Módulo 100 – Avaliação do Paciente Avaliação do Paciente
  70. 70. INSTRUÇÃO TÉCNICA OPERACIONAL Nº 23 MÓDULO 100 - Avaliação do Paciente – Fim

×