Escola de Pais

208 visualizações

Publicada em

Material utilizado na Escola de Pais, do Programa de Desenvolvimento Humano do Colégio PGD • Londrina.PR

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
208
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Escola de Pais

  1. 1. O EDUCADOR NO SÉCULO XXI
  2. 2. OS TEMPOS MUDARAM  O mundo mudou  As pessoas mudaram  A sociedade mudou  As famílias mudaram  As crianças e adolescentes mudaram  Os professores mudaram  A EDUCAÇÃO MUDOU
  3. 3.  Qual o perfil dos alunos de hoje?  Qual o perfil dos pais de hoje?  Qual o perfil dos professores de hoje?  COMO EDUCAR NO SÉCULO XXI?
  4. 4. Educador Educando
  5. 5. A Relação Educador / Educando
  6. 6. QUEM É O EDUCADOR?
  7. 7.  PROFESSORES  PAIS
  8. 8. “Pai Educador” ou “apenas pai”? Apenas pai:  um mero transmissor de informações  apenas informa e não forma  construtor do conhecimento  um bom kit multi- mídia, a TV ou a internet podem fazer seu serviço muito melhor Pai educador:  vê o filho como um ser integral (físico, racional, afetivo e sobrenatural)  se preocupa em informar e formar  se sente responsável pela vida do educando  tem uma relação pessoal (de pessoa para pessoa) com o educando
  9. 9. QUEM É O EDUCANDO?
  10. 10. O Educando “Cada um de nossos filhos, é um ser “irrepetível”, original, único, comunitário, com características particulares, com qualidades próprias, com defeitos diferentes, com uma história pessoal distinta que condiciona toda a sua existência.”
  11. 11. O que é EDUCAR? “Educar é o impacto de uma vida sobre outra vida” Conseqüentemente, a educação é a marca, o sinal, a impressão que uma vida deixa sobre outra vida. O meu encontro com o educando deve deixar nele uma marca que é a educação.
  12. 12. Para que alguém produza uma impressão em outra pessoa, necessariamente deve haver um encontro entre ambos.
  13. 13. Então, se isto é verdade, somente há verdadeira educação quando se produz um encontro entre duas vidas e quando esse encontro é “pessoal”.
  14. 14. “Cada um que passa em nossa vida passa sozinho... Porque cada pessoa é única para nós, e nenhuma substitui a outra. Cada um que passa em nossa vida passa sozinho, mas não vai só... Levam um pouco de nós mesmos e nos deixam um pouco de si mesmos. Há os que levam muito, mas não há os que não levam nada. Esta é a mais bela realidade da vida... A prova tremenda de que cada um é importante e que ninguém se aproxima do outro por acaso...” Saint Exupery
  15. 15. Apresentação: “A aula”
  16. 16. “Ninguém dá o que não tem. Não vou mudar o outro somente com minhas palavras, mas com minha vida”.
  17. 17. “ AQUILO QUE VOCÊ É FALA TÃO ALTO QUE AQUILO QUE VOCÊ DIZ EU NAO CONSIGO ESCUTAR”. (AUTOR DESCONHECIDO)
  18. 18. O que eu tenho é o que eu vou dar em meus encontros educativos. O QUE TENHO PARA DAR? QUEM SOU E COMO SOU?
  19. 19. Dinâmica: Características de um professor que te marcou
  20. 20. No século XXI necessitamos de EDUCADORES AUTOEDUCADOS  Auto observação  Autoconhecimento  Autoeducação  Ideal Pessoal
  21. 21. A FERRAMENTA MAIS IMPORTANTE NA EDUCAÇÃO O AMOR
  22. 22. “Toda relação educativa se fundamenta em uma relação de amor.” Para que uma relação de amor seja educativa deve ajudar o outro a crescer.
  23. 23. Características fundamentais do AMOR EDUCATIVO ou PEDAGÓGICO:  É capaz de aceitar ao outro e acolhê-lo como ele é;  Se alegra por sua existência;  É um amor que compreende o momento e a realidade que o outro vive;  É um amor paciente que transmite paz e a segurança necessária para crescer;  Reconhece que toda pessoa, ainda que tenha inúmeras debilidades e misérias, é um ser com um profundo sentido e portanto, merecedor de nosso respeito;  Reconhece que em cada um há forças para seguir adiante e, portanto, o olha a partir da confiança e não a partir da desconfiança;  E assim, porque é capaz de aceitar o outro, de compreendê-lo, de respeitá-lo, e de ter-lhe confiança, está em condições de exigir-lhe que chegue a ser o melhor que possa ser.
  24. 24. E assim, porque é capaz de aceitar o outro, de compreendê-lo, de respeitá-lo, e de ter-lhe confiança, está em condições de exigir-lhe que chegue a ser o melhor que possa ser.
  25. 25. Desta maneira este AMOR PEDAGÓGICO é também um AMOR EXIGENTE. “O educador deve ser duro como um diamante e terno como uma mãe...” J. Bautista Lacordairei
  26. 26. Somente desta maneira, quando tenha me esforçado para ter em mim o que espero do outro, quando tenha sido capaz de aceitá- lo, de compreendê-lo, de ter paciência com ele, de respeitá-lo e de confiar nele, somente então terei autoridade moral para exigir-lhe.
  27. 27. “É preciso exigir de cada um o que cada um pode dar. A autoridade repousa sobre a razão...” Saint-Exupéry
  28. 28. FIM

×