Aula 1 - Administração da Produção

966 visualizações

Publicada em

Conceitos e características da administração da produção. Esse é o tema da aula 1 de administração da produção IESF

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
966
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 1 - Administração da Produção

  1. 1. Aula 1 – Administração da Produção Conceitos: A gestão da produção é uma atividade que atinge a todos os ramos de organizações (indústria, comércio e serviços); ela está em todos os sectores da organização. A sua dinâmica de operacionalização ocorre através da utilização das funções básicas da gestão (Planejar, Organizar, Liderarar, Controlar e Coordenar), com o objetivo de promover com êxito as atividades inerentes à empresa. Segundo Slack (1996, p.34) a produção é a função central das organizações já que é aquela que vai se incumbir de alcançar o objetivo principal da empresa, ou seja, sua razão de existir. A Administração da Produção ou Administração de operações é a função administrativa responsável pelo estudo e pelo desenvolvimento de técnicas de gestão da produção de bens e serviços. Embora “Produção” seja uma funcionalidade da organização, sendo a responsável pelo processo de transformação e, processos de transformação são os responsáveis pela geração de bens (produtos e serviços) e entendê-lo como a sequência de atividades que formam a cadeia de operações finalísticas. “A Administração da Produção e Operações é o estudo de técnicas e conceitos aplicáveis à tomada de decisões nas funções de produção (empresas industriais) e operações (empresas de serviços)”. (Daniel Moreira) Gestão da produção ou gestão de operações é a função administrativa responsável pela produção de bens e serviços. A função produção se preocupa principalmente com os seguintes assuntos: Estratégia de produção: as diversas formas de organizar a produção para atender a demanda e ser competitivo. Projeto de produtos e serviços: criação e melhora de produtos e serviços. Sistemas de produção: arranjo físico e fluxos produtivos. Arranjos produtivos: produção artesanal, produção em massa e produção enxuta. Ergonomia Estudo de tempos e movimentos Planejamento da produção: planejamento de capacidade, agregado, plano mestre de produção e sequenciamento. Planejamento e controle de projetos
  2. 2. Entradas – Transformação – Saídas Produzir é comprar insumos, é produzi-los em forma de produtos ou serviços, a serem distribuídos, armazenados, revendidos e finalmente ofertados ao consumidor final. Quando um produto chega às mãos de um consumidor, a empresa também está transferindo valores de marca e produtos aos seus consumidores, e a toda cadeia de produção e distribuição. O processo produtivo consiste na transformação de entradas (de materiais e serviços) em saídas (de outros materiais e serviços). É o que chamamos de Transformação,ou seja, o uso de recursos para mudar o estado ou condição de algo para produzir saídas. A maioria das operações produz tantos produtos como serviços. Os processos de transformação podem ser de vários tipos: De materiais - processam as suas propriedades físicas (forma, composição, características), localização (empresas distribuidoras ou de frete) ou posse (empresas de retalho). De informações - processam a forma da informação (ex. contadores), localização (ex. empresa de telecomunicações) ou posse (ex. consultoria, serviços de notícias, etc). De consumidores – processam condições físicas (ex. médicos), de localização (acomodação: ex. hotéis), de estado psicológico (indústria do entretenimento), etc.
  3. 3. A “Produção” como administradora do processo de transformação deve consagrar-se à todas as atividades pertinentes à consecução dos resultados, a saber: - qualidade do material a ser usado, - movimentações e estocagem (logística de entrada), - suprimento da linha de montagem (logística interna), - manufatura, - acompanhamento do processo (auto controle), - qualidade de semi acabados e produtos, - armazenagem final (logística de saída). A Administração da Produção, macro atividade que se encontra no centro da Cadeia de Valore no seu caminho crítico. As ações nesta área são relevantes sob todos os aspectos, para o sucesso do empreendimento, visto ser a principal responsável pelo índice de eficiência e, embora não tenha contato direto com o cliente final, participa preponderantemente das variáveis que compõem o índice de eficácia. Conceito de Valor Cadeia de valor são as atividades referentes a produção, distribuição, compra e venda desempenhadas desde o fornecedor até o ponto de venda. O conceito de “cadeia de valor” é de autoria de Michael Porter, que o publicou em 1985, na obra “CompetitiveandSustaining Superior Performance”. O conceito surgiu de uma profunda análise das atividades estratégicas das organizações produtivas, estudando os seus custos, comportamentos, oportunidades e ameaças. Porter concluiu que a empresa que oferece o menor custo e a melhor qualidade será fortemente competitiva no mercado.
  4. 4. Michael Porter em sua terceira estratégia de mercado sugere que a cadeia de valor de uma empresa que pretenda conseguir a vantagem competitiva deve iniciar na logística de entrada (recebimentos) e continuar com operações, logística externa (distribuição), marketing e vendas e suporte ao cliente (Assistência. Técnica) – ensinando-nos que devemos orientar o processo pelos fins a que se destinam, quais sejam: processos de fabricação e de negócios. Embora discorde da inclusão do marketing na cadeia, visto para mim ser uma função de inteligência empresarial e não, de negócios. Na estruturação de uma cadeia de valor identifica-se as atividades primárias que abrangem a logística (interna e externa), as operações, o setor de marketing, e as ações de vendas. Está envolvida também com o setor de compras (qual fornecedor contratar?), desenvolvimento e aquisição de inovações tecnológicas, recursos humanos, capacitação e gerência de infraestrutura interna. Quando a empresa consegue fortalecer seus elos de cadeia de valor ela passa a ter maior capacidade de conquistar a sua vantagem competitiva no mercado, por meio de ações internas (planejamento, compra, produção, venda) e externas (fornecedor, distribuidor, comprador atacadista, comprador varejista, consumidor final).

×