Claudia hellena souza

182 visualizações

Publicada em

A importância do apoio psicologico durante a formação.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
182
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Claudia hellena souza

  1. 1. FAI _ Faculdade Irecê Turma 2014.1 Curso: Bacharelado em Enfermagem 4°Semestre Acadêmica: Claudia Hellena Ribeiro de Oliveira Trabalho apresentado a disciplina de Integração IV como pré- requisito de nota da 2° unidade. Orientador: Prof. Doutor em Agricultura familiar Medson Janer da Silva .
  2. 2. Acompanhamento psicológico dentro das IES.
  3. 3. Acompanhamento psicológico dentro das IES • Introdução • Objetivos • Justificativa • Desenvolvimento • Conclusão • Referencias Bibliográficas
  4. 4. Introdução: O Sonho da formatura, contrabalanceiam com as atividades diárias • Dupla jornada • Excessos na agenda • Dificuldade em conciliar Trabalho, casa, estudos...
  5. 5. Introdução: O acadêmico inseguro, não produz, não absorve (...) Não aprende e não tem consciência que escolheu uma Profissão onde o erro não é permitido
  6. 6. Objetivo Geral : •Ressaltar a importância de apoio psicológico dentro das IES.
  7. 7. Objetivos específicos: • Esclarecer o que significa acompanhamento psicológico bem como sua necessidade; • Incentivar a procura pelo NOAP dentro da FAI
  8. 8. Justificativa: A vida na academia para a grande maioria, determinam mudanças tanto na vida profissional, como na vida pessoal. Levando o acadêmico a sérios distúrbios psicológico, que comprometem seu rendimento. E ,
  9. 9. Justificativa: Não há dúvidas que existe um elevado grau de sofrimento emocional entre estudantes de enfermagem, muitas vezes por não saber driblar as emoções, muitos desistem dos seus sonhos e tudo por medo, por insegurança ....POR EXCESSO DE ANSIEDADE
  10. 10. Desenvolvimento. A preocupação com a saúde mental do estudante universitário surgiu nos Estados Unidos, no início do século XX, a partir do reconhecimento de que os universitários passam por uma fase naturalmente vulnerável, do ponto de vista psicológico, e de que a responsabilidade em ajudá-los, nesse momento, é da instituição em que estão inseridos (REIFLER et al. 1969; LORETO, 1985).
  11. 11. Desenvolvimento. Partindo dessas premissas, Stewart Paton, em 1910, organizou, na Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, juntamente com o Departamento de Saúde e Educação Física, o primeiro serviço de assistência psicológica a estudantes universitários com a finalidade de ajudar alguns jovens que lhe pareciam mais perturbados (FARNSWORTH, 1967)
  12. 12. Desenvolvimento. As primeiras publicações brasileiras surgiram poucos anos após, com os resultados dos estudos realizados por Pacheco et al. (1962, apud HAHN et al. 1999) junto aos estudantes do 4o ano da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e da Escola Paulista de Medicina (EPM). Esse estudo teve como fonte a coleta autobiográfica, com a finalidade de analisar a personalidade do estudante de Medicina e buscar respostas para os antagonismos e divergências entre gerações de alunos.
  13. 13. Desenvolvimento. Segundo a Doutora Ana Beatriz Barbosa em seu livro mentes ansiosas (2012) “A cada fase da vida, quando os desafios e compromissos obrigam a lidar com prazos restritos, lá está o cérebro – esse operário incansável –, sinalizando que a ansiedade está no limite máximo.
  14. 14. Desenvolvimento. É hora de tomar decisões que dissolvam os “nós” existenciais ou ignorar o sinal de alarme e esperar que a ansiedade cresça um pouco mais e nos paralise de alguma forma. Afinal, a ansiedade possui diversas facetas, e todas, a partir de determinada “quantidade”, mostram-se disfuncionais, modificando negativamente nosso cotidiano, transtornando nossa vida e, até mesmo, nos paralisando diante de tudo e de todos”.
  15. 15. Conclusão Com o acompanhamento dos alunos poderemos quantificar a importância em domar as emoções. Se estamos em equilíbrio, estamos bem, ficamos bem, resolvemos bem.
  16. 16. Referencias bibliográficas
  17. 17. O compromisso com o futuro, nasce no presente. Passado é uma página que não se pode mudar. (Claudia Hellena). Se está sem dinheiro, aproveite que não pode gastar e viaje sem sair de casa, LEIA UM LIVRO. OBRIGADA PELA OPORTUNIDADE! Namastê

×