SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 36
Baixar para ler offline
Facilitador Prof. PhD Student Cloves Rocha
Palestrantes MSc Student Jessyca Lorena e
Prof. PhD Student Jeferson Kenedy
Recife, Campus: Boa Vista.
Evento fechado para aluno(a)s da UNIFG.
Data: 16 / Abril
Horário: 19h30min
Será disponibilizado no Link:
https://www.youtube.com/user/ConsultorCloves
XI CAFÉ e CODE
PROVOCAÇÕES DO MESTRE
NOVA TEMPORADA 2019
Jessyca Barbosa
⊷ Bacharela em Sistemas de Informação pela
Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) e
mestranda em Ciência da Computação no Centro
de Informática (CIn) da UFPE.
⊷ Atualmente é bolsista da Capes, trabalhando com
gestão de projetos, gestão do conhecimento e da
informação e desenvolvendo pesquisas voltadas
ao tema do Observatório Universal de Projetos.
2
Jeferson Kenedy
⊷ Bacharel em Sistemas de Informação pela Faculdade de Juazeiro do Norte -
2010. Mestre em Engenharia de Software pelo Centro de Estudos e Sistemas
Avançados do Recife (Cesar School) - 2014.
⊷ Tem experiência na área de Sistemas de Informação e Engenharia de
Software, com ênfase em Qualidade de Software e Gestão de Projetos,
atuando principalmente nos seguintes temas: Melhoria de Processos de
Software, Modelos de Maturidade, Metodologias Ágeis e Estratégias de
Melhoria de Produtividade.
⊷ Atualmente é Professor Assistente na Universidade Federal do Ceará (UFC)
no campus Quixadá, e está cursando o doutorado no Centro de Informática
(CIn) da Universidade Federal do Pernambuco (UFPE) - desde 2018.
3
GP2 Project Management Research Group
Célula OUP
Concepção de um
Observatório Universal
de Projetos
Agenda
1. Apresentação do Documento de Referência do OUP
2. Perspectivas de Pesquisa
3. Protótipo
4. Evolução da pesquisa
Objetivo
“O objetivo deste trabalho é explicar a interação entre os
elementos que compõe o Observatório Universal de Projetos
(OUP) e, numa abordagem em alto nível, vislumbrar o
funcionamento de um Repositório Universal de Projetos (RUP) e
sua gestão de informação associada.”
OUP :: Definição
“O Observatório Universal de Projetos (OUP) é uma abordagem
analítica sobre o ecossistema de projetos de qualquer natureza ao
longo do tempo. Os participantes podem gerar e analisar grandes
quantidades de dados, compartilhar o seu conhecimento, discutir e
apresentar reflexões sobre os projetos existentes. Qualquer pessoa
pode dedicar o seu conhecimento e disponibilidade de tempo para
encontrar resultados de utilidade social, cívica e profissional.”
RUP :: Definição
“É um sistema computacional que tem como objetivo armazenar dados
estruturados e não estruturados de projetos de qualquer natureza.
Deve prover uma interface com opções de cadastro, manutenção e
recuperação de informações sobre projetos. É o sistema sobre o qual o
OUP consome os dados para análise, bem como persiste informações
dos projetos.”
Impactos Gerais
1. Participação popular sobre a publicação, gerenciamento e
consumo de dados sobre projetos;
2. Controle da democracia;
3. Inovação;
4. Melhoria e criação de novos serviços do governo, empresas e
organizações;
5. Novos conhecimentos ao combinar fontes de dados e padrões.
Impactos nos Projetos
1. Avaliar a viabilidade do projeto;
2. Melhorar a visibilidade e gerenciamento dos dados através de
dashboards;
3. Analisar portfólios de projetos para seleção e priorização de
projetos;
4. Gerenciar riscos dos projetos;
5. Predizer atrasos no cronograma do projeto e excesso nos custos.
Papéis
1. Gestor de Projetos
2. Coletor de Informações
3. Administrador
4. Interessado
5. Sistema
6. Avaliador
7. Curador
8. Observador
Necessidades
1. Cadastrar Usuários do Sistema
2. Criar Projetos
3. Alimentar OUP
4. Categorizar Projetos
5. Consultar Informações sobre
Projetos
6. Realizar Análises (observações)
sobre um Projeto
7. Proporcionar Colaboração a um
Projeto
8. Integrar Informações de Bases
de Conhecimentos
Funcionalidades
Funções
Cada função do OUP corresponde a um propósito para satisfazer
seus requisitos de observatório:
1. Obter informações de projetos;
2. Disponibilizar análises de projetos;
3. Validar informações de projetos;
4. Coordenar relacionamentos.
Funções
Como o OUP é um sistema
colaborativo, suas funções
foram classificadas, com base
no modelo 3C de colaboração
[Pimentel, 2012]
Fluxo Operacional
Processos
Repositório Universal de Projetos
O conhecimento gerado nos projetos que pode ser compartilhado
exige um modelo de preservação complexo, pois requerem
características específicas, mas precisam colaborar entre
repositórios, e acessos de longos prazos.
OAIS
O OAIS (Open Archival Information
System ) é uma estrutura conceitual
para um sistema arquivístico dedicado
a preservar e manter o acesso a
informações digitais a longo prazo.
Tecnologia para armazenamento
Classificação das Observações
Faz-se importante, ainda, a descrição das classificações das
observações, que, de acordo com [De Moraes, 2009], podem ser
qualificadas como:
1. Observação Sistemática
2. Observação Assistemática
Métodos e Técnicas de Observação
1. Registro de Comportamentos
2. Pesquisa-ação
3. Método Grounded Theory
4. Knowledge Discovery in Database (KDD)
Tipos de Análises
Processo
Ferramentas
Fontes
Framework Contextual do OUP
Protótipo
Protótipo
Link:
https://www.youtube.com/wat
ch?v=xR5jYS5x78w&feature=
youtu.be
Pesquisa de Mestrado
Quer participar?
Contato
GP2 Project Management Research Group
gp2@cin.ufpe.br
Jessyca Barbosa
jlpb@cin.ufpe.br
Obrigado! Thank you!
Perguntas??? <?php
print("ACESSO AO MATERIAL");
<?php
print("http://slideshare.net/ClovesRocha");

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a XI Café e CODE - Provocações do Mestre

O Repositório Institucional de Produção Científica da ENSP/FIOCRUZ: autoarqui...
O Repositório Institucional de Produção Científica da ENSP/FIOCRUZ: autoarqui...O Repositório Institucional de Produção Científica da ENSP/FIOCRUZ: autoarqui...
O Repositório Institucional de Produção Científica da ENSP/FIOCRUZ: autoarqui...
Carmélia Brito
 
Reunião do grupo de pesquisa Informação Científica - UFSC - 26/04/2012
Reunião do grupo de pesquisa Informação Científica - UFSC - 26/04/2012Reunião do grupo de pesquisa Informação Científica - UFSC - 26/04/2012
Reunião do grupo de pesquisa Informação Científica - UFSC - 26/04/2012
Vinícius M. Kern
 
APRESETACAO Tratibo.ppt
APRESETACAO  Tratibo.pptAPRESETACAO  Tratibo.ppt
APRESETACAO Tratibo.ppt
Saryfa
 

Semelhante a XI Café e CODE - Provocações do Mestre (20)

Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil: perspect...
Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil:  perspect...Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil:  perspect...
Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil: perspect...
 
WDES 2014 paper: SECOView: Uma Abordagem Baseada em Visões para Apoiar a Gove...
WDES 2014 paper: SECOView: Uma Abordagem Baseada em Visões para Apoiar a Gove...WDES 2014 paper: SECOView: Uma Abordagem Baseada em Visões para Apoiar a Gove...
WDES 2014 paper: SECOView: Uma Abordagem Baseada em Visões para Apoiar a Gove...
 
Seer 2003-2010
Seer 2003-2010Seer 2003-2010
Seer 2003-2010
 
O Repositório Institucional de Produção Científica da ENSP/FIOCRUZ: autoarqui...
O Repositório Institucional de Produção Científica da ENSP/FIOCRUZ: autoarqui...O Repositório Institucional de Produção Científica da ENSP/FIOCRUZ: autoarqui...
O Repositório Institucional de Produção Científica da ENSP/FIOCRUZ: autoarqui...
 
U-TRACER Mapear Tecnologias da Comunicação no Ensino Superior
U-TRACER Mapear Tecnologias da Comunicação no Ensino SuperiorU-TRACER Mapear Tecnologias da Comunicação no Ensino Superior
U-TRACER Mapear Tecnologias da Comunicação no Ensino Superior
 
U-TRACER Mapear Tecnologias da Comunicação no Ensino Superior
U-TRACER Mapear Tecnologias da Comunicação no Ensino SuperiorU-TRACER Mapear Tecnologias da Comunicação no Ensino Superior
U-TRACER Mapear Tecnologias da Comunicação no Ensino Superior
 
U tracer
U tracerU tracer
U tracer
 
Sistematica Planejamento Estratégico BCo UFSCar
Sistematica Planejamento Estratégico BCo UFSCarSistematica Planejamento Estratégico BCo UFSCar
Sistematica Planejamento Estratégico BCo UFSCar
 
Construção de um Repositório de Dados Oceanográficos
Construção de um Repositório de Dados OceanográficosConstrução de um Repositório de Dados Oceanográficos
Construção de um Repositório de Dados Oceanográficos
 
Acesso aberto a dados de pesquisa no Brasil
Acesso aberto a dados de pesquisa no BrasilAcesso aberto a dados de pesquisa no Brasil
Acesso aberto a dados de pesquisa no Brasil
 
Master Degree Presentation - PPGTIC UFSC
Master Degree Presentation - PPGTIC UFSCMaster Degree Presentation - PPGTIC UFSC
Master Degree Presentation - PPGTIC UFSC
 
Gestão de dados de investigação da recolha até ao depósito: Uma abordagem bas...
Gestão de dados de investigação da recolha até ao depósito: Uma abordagem bas...Gestão de dados de investigação da recolha até ao depósito: Uma abordagem bas...
Gestão de dados de investigação da recolha até ao depósito: Uma abordagem bas...
 
Avaliação de software em open source para a gestão da Biblioteca UNL no Campu...
Avaliação de software em open source para a gestão da Biblioteca UNL no Campu...Avaliação de software em open source para a gestão da Biblioteca UNL no Campu...
Avaliação de software em open source para a gestão da Biblioteca UNL no Campu...
 
Análise e Modelagem do SGA - Sistema de Gerenciamento de Atividades Acadêmicas
Análise e Modelagem do SGA - Sistema de Gerenciamento de Atividades AcadêmicasAnálise e Modelagem do SGA - Sistema de Gerenciamento de Atividades Acadêmicas
Análise e Modelagem do SGA - Sistema de Gerenciamento de Atividades Acadêmicas
 
O IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no Brasil
O IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no BrasilO IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no Brasil
O IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no Brasil
 
Projeto 11 Doc
Projeto 11 DocProjeto 11 Doc
Projeto 11 Doc
 
Apresentacao - Prontuário Eletrônico.pptx
Apresentacao - Prontuário Eletrônico.pptxApresentacao - Prontuário Eletrônico.pptx
Apresentacao - Prontuário Eletrônico.pptx
 
Reunião do grupo de pesquisa Informação Científica - UFSC - 26/04/2012
Reunião do grupo de pesquisa Informação Científica - UFSC - 26/04/2012Reunião do grupo de pesquisa Informação Científica - UFSC - 26/04/2012
Reunião do grupo de pesquisa Informação Científica - UFSC - 26/04/2012
 
APRESETACAO Tratibo.ppt
APRESETACAO  Tratibo.pptAPRESETACAO  Tratibo.ppt
APRESETACAO Tratibo.ppt
 
Power point final
Power point finalPower point final
Power point final
 

Mais de Cloves da Rocha

Introdução à Engenharia de Testes de Software
Introdução à Engenharia de Testes de SoftwareIntrodução à Engenharia de Testes de Software
Introdução à Engenharia de Testes de Software
Cloves da Rocha
 

Mais de Cloves da Rocha (20)

Mineração de Dados Um Estudo de Caso Real.pdf
Mineração de Dados Um Estudo de Caso Real.pdfMineração de Dados Um Estudo de Caso Real.pdf
Mineração de Dados Um Estudo de Caso Real.pdf
 
Live: Inteligência Artificial (IA) para pequenas e médias empresas
Live: Inteligência Artificial (IA) para pequenas e médias empresasLive: Inteligência Artificial (IA) para pequenas e médias empresas
Live: Inteligência Artificial (IA) para pequenas e médias empresas
 
Introdução a Machine Learning na Prática
Introdução a Machine Learning na PráticaIntrodução a Machine Learning na Prática
Introdução a Machine Learning na Prática
 
Introdução à Engenharia de Testes de Software
Introdução à Engenharia de Testes de SoftwareIntrodução à Engenharia de Testes de Software
Introdução à Engenharia de Testes de Software
 
Observatório de Projetos de Software com ênfase em dados abertos
Observatório de Projetos de Software com ênfase em dados abertosObservatório de Projetos de Software com ênfase em dados abertos
Observatório de Projetos de Software com ênfase em dados abertos
 
Gestão de Riscos em Processos de Negócios
Gestão de Riscos em Processos de NegóciosGestão de Riscos em Processos de Negócios
Gestão de Riscos em Processos de Negócios
 
Palestra GEOMARKETING
Palestra GEOMARKETINGPalestra GEOMARKETING
Palestra GEOMARKETING
 
Utilização de Ferramenta Para Monitoração de Desempenho Baseada em Métodos Ág...
Utilização de Ferramenta Para Monitoração de Desempenho Baseada em Métodos Ág...Utilização de Ferramenta Para Monitoração de Desempenho Baseada em Métodos Ág...
Utilização de Ferramenta Para Monitoração de Desempenho Baseada em Métodos Ág...
 
Aula 04 - Estudo de Caso Atacadão
Aula 04 - Estudo de Caso AtacadãoAula 04 - Estudo de Caso Atacadão
Aula 04 - Estudo de Caso Atacadão
 
Café com André Menelau
Café com André MenelauCafé com André Menelau
Café com André Menelau
 
Engenharia de Requisitos
Engenharia de RequisitosEngenharia de Requisitos
Engenharia de Requisitos
 
APRESENTAÇÃO DO PROFESSOR - By Prof. Cloves Rocha
APRESENTAÇÃO DO PROFESSOR - By Prof. Cloves RochaAPRESENTAÇÃO DO PROFESSOR - By Prof. Cloves Rocha
APRESENTAÇÃO DO PROFESSOR - By Prof. Cloves Rocha
 
Principais Certificações em TIC - ITIL
Principais Certificações em TIC - ITILPrincipais Certificações em TIC - ITIL
Principais Certificações em TIC - ITIL
 
Principais Certificações em TIC
Principais Certificações em TIC Principais Certificações em TIC
Principais Certificações em TIC
 
I Café ETE PORTO DIGITAL | EDUCAÇÃO PARA O SÉCULO 21
I Café ETE PORTO DIGITAL | EDUCAÇÃO PARA O SÉCULO 21I Café ETE PORTO DIGITAL | EDUCAÇÃO PARA O SÉCULO 21
I Café ETE PORTO DIGITAL | EDUCAÇÃO PARA O SÉCULO 21
 
XII Café e CODE - Provocações do Mestre
XII Café e CODE - Provocações do MestreXII Café e CODE - Provocações do Mestre
XII Café e CODE - Provocações do Mestre
 
Padrões de Projeto de Software Orientado a Objetos
Padrões de Projeto de Software Orientado a ObjetosPadrões de Projeto de Software Orientado a Objetos
Padrões de Projeto de Software Orientado a Objetos
 
Introdução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de SoftwareIntrodução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de Software
 
Árvore de Decisão | IA
Árvore de Decisão | IA Árvore de Decisão | IA
Árvore de Decisão | IA
 
DESENVOLVIMENTO E GERENCIAMENTO ÁGIL DE PROJETOS DE SOFTWARE
DESENVOLVIMENTO E GERENCIAMENTO ÁGIL DE PROJETOS DE SOFTWAREDESENVOLVIMENTO E GERENCIAMENTO ÁGIL DE PROJETOS DE SOFTWARE
DESENVOLVIMENTO E GERENCIAMENTO ÁGIL DE PROJETOS DE SOFTWARE
 

Último

1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 

Último (20)

Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdf
08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdf08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdf
08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdf
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 

XI Café e CODE - Provocações do Mestre

  • 1. Facilitador Prof. PhD Student Cloves Rocha Palestrantes MSc Student Jessyca Lorena e Prof. PhD Student Jeferson Kenedy Recife, Campus: Boa Vista. Evento fechado para aluno(a)s da UNIFG. Data: 16 / Abril Horário: 19h30min Será disponibilizado no Link: https://www.youtube.com/user/ConsultorCloves XI CAFÉ e CODE PROVOCAÇÕES DO MESTRE NOVA TEMPORADA 2019
  • 2. Jessyca Barbosa ⊷ Bacharela em Sistemas de Informação pela Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) e mestranda em Ciência da Computação no Centro de Informática (CIn) da UFPE. ⊷ Atualmente é bolsista da Capes, trabalhando com gestão de projetos, gestão do conhecimento e da informação e desenvolvendo pesquisas voltadas ao tema do Observatório Universal de Projetos. 2
  • 3. Jeferson Kenedy ⊷ Bacharel em Sistemas de Informação pela Faculdade de Juazeiro do Norte - 2010. Mestre em Engenharia de Software pelo Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (Cesar School) - 2014. ⊷ Tem experiência na área de Sistemas de Informação e Engenharia de Software, com ênfase em Qualidade de Software e Gestão de Projetos, atuando principalmente nos seguintes temas: Melhoria de Processos de Software, Modelos de Maturidade, Metodologias Ágeis e Estratégias de Melhoria de Produtividade. ⊷ Atualmente é Professor Assistente na Universidade Federal do Ceará (UFC) no campus Quixadá, e está cursando o doutorado no Centro de Informática (CIn) da Universidade Federal do Pernambuco (UFPE) - desde 2018. 3
  • 4. GP2 Project Management Research Group Célula OUP
  • 5. Concepção de um Observatório Universal de Projetos
  • 6. Agenda 1. Apresentação do Documento de Referência do OUP 2. Perspectivas de Pesquisa 3. Protótipo 4. Evolução da pesquisa
  • 7. Objetivo “O objetivo deste trabalho é explicar a interação entre os elementos que compõe o Observatório Universal de Projetos (OUP) e, numa abordagem em alto nível, vislumbrar o funcionamento de um Repositório Universal de Projetos (RUP) e sua gestão de informação associada.”
  • 8.
  • 9. OUP :: Definição “O Observatório Universal de Projetos (OUP) é uma abordagem analítica sobre o ecossistema de projetos de qualquer natureza ao longo do tempo. Os participantes podem gerar e analisar grandes quantidades de dados, compartilhar o seu conhecimento, discutir e apresentar reflexões sobre os projetos existentes. Qualquer pessoa pode dedicar o seu conhecimento e disponibilidade de tempo para encontrar resultados de utilidade social, cívica e profissional.”
  • 10. RUP :: Definição “É um sistema computacional que tem como objetivo armazenar dados estruturados e não estruturados de projetos de qualquer natureza. Deve prover uma interface com opções de cadastro, manutenção e recuperação de informações sobre projetos. É o sistema sobre o qual o OUP consome os dados para análise, bem como persiste informações dos projetos.”
  • 11. Impactos Gerais 1. Participação popular sobre a publicação, gerenciamento e consumo de dados sobre projetos; 2. Controle da democracia; 3. Inovação; 4. Melhoria e criação de novos serviços do governo, empresas e organizações; 5. Novos conhecimentos ao combinar fontes de dados e padrões.
  • 12. Impactos nos Projetos 1. Avaliar a viabilidade do projeto; 2. Melhorar a visibilidade e gerenciamento dos dados através de dashboards; 3. Analisar portfólios de projetos para seleção e priorização de projetos; 4. Gerenciar riscos dos projetos; 5. Predizer atrasos no cronograma do projeto e excesso nos custos.
  • 13. Papéis 1. Gestor de Projetos 2. Coletor de Informações 3. Administrador 4. Interessado 5. Sistema 6. Avaliador 7. Curador 8. Observador
  • 14. Necessidades 1. Cadastrar Usuários do Sistema 2. Criar Projetos 3. Alimentar OUP 4. Categorizar Projetos 5. Consultar Informações sobre Projetos 6. Realizar Análises (observações) sobre um Projeto 7. Proporcionar Colaboração a um Projeto 8. Integrar Informações de Bases de Conhecimentos
  • 16. Funções Cada função do OUP corresponde a um propósito para satisfazer seus requisitos de observatório: 1. Obter informações de projetos; 2. Disponibilizar análises de projetos; 3. Validar informações de projetos; 4. Coordenar relacionamentos.
  • 17. Funções Como o OUP é um sistema colaborativo, suas funções foram classificadas, com base no modelo 3C de colaboração [Pimentel, 2012]
  • 20. Repositório Universal de Projetos O conhecimento gerado nos projetos que pode ser compartilhado exige um modelo de preservação complexo, pois requerem características específicas, mas precisam colaborar entre repositórios, e acessos de longos prazos.
  • 21. OAIS O OAIS (Open Archival Information System ) é uma estrutura conceitual para um sistema arquivístico dedicado a preservar e manter o acesso a informações digitais a longo prazo.
  • 23. Classificação das Observações Faz-se importante, ainda, a descrição das classificações das observações, que, de acordo com [De Moraes, 2009], podem ser qualificadas como: 1. Observação Sistemática 2. Observação Assistemática
  • 24. Métodos e Técnicas de Observação 1. Registro de Comportamentos 2. Pesquisa-ação 3. Método Grounded Theory 4. Knowledge Discovery in Database (KDD)
  • 30.
  • 35. Contato GP2 Project Management Research Group gp2@cin.ufpe.br Jessyca Barbosa jlpb@cin.ufpe.br
  • 36. Obrigado! Thank you! Perguntas??? <?php print("ACESSO AO MATERIAL"); <?php print("http://slideshare.net/ClovesRocha");