Mitocondrias

3.609 visualizações

Publicada em

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.609
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
50
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
145
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mitocondrias

  1. 1. MITOCÔNDRIAS
  2. 2. MITOCÔNDRIA     Organela celular responsável pela respiração celular. Utiliza-se de oxigênio e glicose e os converte em energia - ATP, que devolve para a célula. A energia produzida é química e é usada em reações bioquímicas que gastem enegia. A mitocôndria está presente em grande quantidade nas células do sistema nervoso (na extremidade dos axiomas), do coração, por exemplo, pois apresentam maior gasto de energia.
  3. 3. MITOCÔNDRIA  O seu número varia entre as células, sendo proporcional à atividade metabólica de cada uma, indo de quinhentas a mil ou até dez mil por célula.
  4. 4. MITOCÔNDRIA    Apresenta duas membranas fosfolipídicas, uma externa lisa e outra interna que se dobra formando vilosidades - cristas mitocondriais. A região limitada pela membrana interna é conhecida como matriz mitocondrial, onde existem proteínas, ribossomas e DNA mitocondrial, de forma circular, Estes são necessários no processo de produção de ATP, ou seja, necesários para que a respiração celular ocorra.
  5. 5. MITOCÔNDRIA
  6. 6. MITOCÔNDRIA - Funções     Liberação de energia indispensável para o trabalho celular. Usam oxigênio e substâncias orgânicas, como açúcares,  são oxidadas e liberam energia.  respiração celular. A energia liberada é utilizada nas diversas formas de trabalho celular: movimento, produção de calor, síntese de macromoléculas, transporte ativo etc. Quanto mais ativa for a célula, maior será o número de mitocôndrias encontradas nela; a quantidade de cristas parece também ser proporcional à atividade celular. Além disso, o acúmulo de mitocôndrias numa certa região celular indica uma grande atividade no local.
  7. 7. RESPIRAÇÃO CELULAR  Suprimento de energia é derivado da quebra de moléculas orgânicas durante o processo de respiração celular.  A energia liberada nesse processo é armazenada sob forma de moléculas de adenosina-trifosfato (ATP).
  8. 8. RESPIRAÇÃO CELULAR
  9. 9. RESPIRAÇÃO CELULAR  1a. etapa: os carboidratos e lipídeos, principalmente a glicose e os ácidos graxos, são as principais substâncias quebradas para a respiração celular.  A glicose é quebrada no citosol em um processo chamado glicólise, onde se forma duas moléculas de ácido pirúvico, liberando uma certa quantidade de energia (quatro moléculas de ATP), produz duas moléculas de NADH2 e consumindo oxigênio. C6H12O6 2 C3H4O3 Glicose Ác. pirúvico
  10. 10. RESPIRAÇÃO CELULAR 2a. etapa: o ácido pirúvico entra na mitocôndria, e é convertido em acetilcoenzima A, que então é metabolizada pelo ciclo do ácido cítrico (ciclo de krebs).  Nesta etapa, uma quantidade de energia é liberada, tendo uma pequena parte utilizada para converter três NAD+ em três NADH. 
  11. 11. RESPIRAÇÃO CELULAR  No ciclo de Krebs, a acetil CoA sofre uma série de modificações que acaba produzindo ácido oxaloacético, que então recomeça o ciclo. Essas reações liberam duas moléculas de CO2 e produzem três moléculas de NADH e uma molécula de FADH2.
  12. 12. RESPIRAÇÃO CELULAR  3a. etapa: Depois os elétrons de alta energia percorrem a cadeia transportadora de elétrons ou cadeia respiratória, que é composto por complexos enzimáticos, onde os elétrons cedem energia e produzem 36 mols de ATP por mol de glicose consumida. Este processo é chamado fosforilação oxidativa, e ocorre na membrana interna da mitocôndria.
  13. 13. RESPIRAÇÃO CELULAR

×