SlideShare uma empresa Scribd logo

Neurociencia e educação

O documento discute as neurociências e seu relacionamento com a educação. Ele explica conceitos-chave como o que são neurociências, a estrutura e funções do cérebro e sistema nervoso, plasticidade cerebral, memória e aprendizagem. Ele destaca que as neurociências podem fornecer insights sobre o desenvolvimento infantil e estratégias de ensino que facilitem a aprendizagem com base no funcionamento do cérebro.

1 de 60
NEUROCIÊNCIA E A
EDUCAÇÃO
O QUE SÃO
NEUROCIÊNCIAS?
AS NEUROCIÊNCIAS investigam o funcionamento
do SISTEMA NERVOSO: sua estrutura, seu
desenvolvimento, funcionamento e evolução, em seu
estado normal ou patológico, principalmente os
ELEMENTOS ANATÔMICOS e FISIOLÓGICOS
do CÉREBRO, relacionando-os com outras
disciplinas, tais como Teoria da Informação,
Semiótica, Lingüística, Biologia, Fisiologia, Física,
Psicologia e outras que se ocupam da observação
das reações comportamentais, dos mecanismos de
aprendizado e aquisição do conhecimento humano.
Outras...
Neurociência é a área multidisciplinar de
conhecimento que analisa o sistema
nervoso para entender as bases
biológicas do comportamento.
O que é Neurociência?
CAMPOS DA NEUROCIÊNCIA
NEUROFISIOLOGIA Refere-se ao estudo das funções do sistema
nervoso.
NEUROANATOMIA
Refere-se o estudo da estrutura do sistema
nervoso, em nível microscópico e
macroscópico.
NEUROPSICOLOGIA
Refere-se ao estudo da relação entre as
funções neurais e psicológicas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Transtornos de Aprendizagem na Escola
Transtornos de Aprendizagem na EscolaTranstornos de Aprendizagem na Escola
Transtornos de Aprendizagem na EscolaRosângela Gonçalves
 
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas  dos disturbios e dificuldades de aprendizagemAs bases neurologicas  dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagemglauciacorreaperes
 
Dificuldades de aprendizagem
Dificuldades de aprendizagemDificuldades de aprendizagem
Dificuldades de aprendizagemDeisiane Cazaroto
 
Dificuldades De Aprendizagem
Dificuldades De AprendizagemDificuldades De Aprendizagem
Dificuldades De AprendizagemMaristela Couto
 
O funcionamento do cerebro no processo ensino aprendizagem
O funcionamento do cerebro no processo ensino aprendizagemO funcionamento do cerebro no processo ensino aprendizagem
O funcionamento do cerebro no processo ensino aprendizagemMaria Aparecida Capellari
 
Introdução a neuropsicopedagogia
Introdução a neuropsicopedagogiaIntrodução a neuropsicopedagogia
Introdução a neuropsicopedagogiaRochelle Arruda
 
Neurociencia e-aprendizagem
Neurociencia e-aprendizagemNeurociencia e-aprendizagem
Neurociencia e-aprendizagemProf Paim
 
COMO O CÉREBRO APRENDE
COMO O CÉREBRO APRENDECOMO O CÉREBRO APRENDE
COMO O CÉREBRO APRENDEValdiane Melo
 
Fases do desenvolvimento - Piaget
Fases do desenvolvimento -  PiagetFases do desenvolvimento -  Piaget
Fases do desenvolvimento - PiagetElisms88
 
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e Clínica
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e ClínicaFundamentos da Psicopedagogia Institucional e Clínica
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e ClínicaInstituto Consciência GO
 

Mais procurados (20)

Neuropsicologia para Educadores
Neuropsicologia para EducadoresNeuropsicologia para Educadores
Neuropsicologia para Educadores
 
Neuropsicologia
NeuropsicologiaNeuropsicologia
Neuropsicologia
 
Cérebro e Aprendizagem
Cérebro e AprendizagemCérebro e Aprendizagem
Cérebro e Aprendizagem
 
Neuroplasticidade
NeuroplasticidadeNeuroplasticidade
Neuroplasticidade
 
Transtornos de Aprendizagem na Escola
Transtornos de Aprendizagem na EscolaTranstornos de Aprendizagem na Escola
Transtornos de Aprendizagem na Escola
 
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas  dos disturbios e dificuldades de aprendizagemAs bases neurologicas  dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
 
Neuropsicologia
NeuropsicologiaNeuropsicologia
Neuropsicologia
 
Dificuldades de aprendizagem
Dificuldades de aprendizagemDificuldades de aprendizagem
Dificuldades de aprendizagem
 
Cérebro e Funções Cognitivas
Cérebro e Funções CognitivasCérebro e Funções Cognitivas
Cérebro e Funções Cognitivas
 
Princípios da neuropsicologia
Princípios da neuropsicologiaPrincípios da neuropsicologia
Princípios da neuropsicologia
 
Dificuldades De Aprendizagem
Dificuldades De AprendizagemDificuldades De Aprendizagem
Dificuldades De Aprendizagem
 
O funcionamento do cerebro no processo ensino aprendizagem
O funcionamento do cerebro no processo ensino aprendizagemO funcionamento do cerebro no processo ensino aprendizagem
O funcionamento do cerebro no processo ensino aprendizagem
 
Introdução a neuropsicopedagogia
Introdução a neuropsicopedagogiaIntrodução a neuropsicopedagogia
Introdução a neuropsicopedagogia
 
Neurociencia e-aprendizagem
Neurociencia e-aprendizagemNeurociencia e-aprendizagem
Neurociencia e-aprendizagem
 
COMO O CÉREBRO APRENDE
COMO O CÉREBRO APRENDECOMO O CÉREBRO APRENDE
COMO O CÉREBRO APRENDE
 
Fases do desenvolvimento - Piaget
Fases do desenvolvimento -  PiagetFases do desenvolvimento -  Piaget
Fases do desenvolvimento - Piaget
 
Cognição
CogniçãoCognição
Cognição
 
Desenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantilDesenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantil
 
Psicomotricidade - 1
Psicomotricidade - 1Psicomotricidade - 1
Psicomotricidade - 1
 
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e Clínica
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e ClínicaFundamentos da Psicopedagogia Institucional e Clínica
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e Clínica
 

Destaque

Neuropsicologia da aprendizagem
Neuropsicologia da aprendizagemNeuropsicologia da aprendizagem
Neuropsicologia da aprendizagemangelalage
 
Projeto de oficina pedagógica para professores
Projeto de oficina pedagógica para professoresProjeto de oficina pedagógica para professores
Projeto de oficina pedagógica para professoresvanessaveloso05
 
Diapositiva neurociencia
Diapositiva neurocienciaDiapositiva neurociencia
Diapositiva neurocienciabrendalou1
 
Inteligências Múltiplas
Inteligências MúltiplasInteligências Múltiplas
Inteligências MúltiplasRegina Fazioli
 

Destaque (7)

Neuropsicologia da aprendizagem
Neuropsicologia da aprendizagemNeuropsicologia da aprendizagem
Neuropsicologia da aprendizagem
 
Albert Bandura
Albert BanduraAlbert Bandura
Albert Bandura
 
Kandel
KandelKandel
Kandel
 
Projeto de oficina pedagógica para professores
Projeto de oficina pedagógica para professoresProjeto de oficina pedagógica para professores
Projeto de oficina pedagógica para professores
 
Psicologia E EducaçãO
Psicologia E EducaçãOPsicologia E EducaçãO
Psicologia E EducaçãO
 
Diapositiva neurociencia
Diapositiva neurocienciaDiapositiva neurociencia
Diapositiva neurociencia
 
Inteligências Múltiplas
Inteligências MúltiplasInteligências Múltiplas
Inteligências Múltiplas
 

Semelhante a Neurociencia e educação

neurociência-aplicada-a-educação.pptx
neurociência-aplicada-a-educação.pptxneurociência-aplicada-a-educação.pptx
neurociência-aplicada-a-educação.pptxSidney Silva
 
Neurociência e a educação
Neurociência e a educaçãoNeurociência e a educação
Neurociência e a educaçãoangelafreire
 
Sistema nervoso central acabado1
Sistema nervoso central acabado1Sistema nervoso central acabado1
Sistema nervoso central acabado1Isabel Teixeira
 
Aspectos psiconeurológicos do desenvolvimento
Aspectos psiconeurológicos do desenvolvimentoAspectos psiconeurológicos do desenvolvimento
Aspectos psiconeurológicos do desenvolvimentoUNICEP
 
Sistema Nervoso Central
Sistema Nervoso CentralSistema Nervoso Central
Sistema Nervoso CentralMutantDread
 
Neurociências 2prova
Neurociências 2provaNeurociências 2prova
Neurociências 2provaandreaflima
 
Sistema neuro hormonal
Sistema neuro hormonalSistema neuro hormonal
Sistema neuro hormonalLeonardo Alves
 
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagemAs bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagemglauciacorreaperes
 
Psicologia: cérebro
Psicologia: cérebroPsicologia: cérebro
Psicologia: cérebrodavidaaduarte
 

Semelhante a Neurociencia e educação (20)

neurociência-aplicada-a-educação.pptx
neurociência-aplicada-a-educação.pptxneurociência-aplicada-a-educação.pptx
neurociência-aplicada-a-educação.pptx
 
Neurociência e a educação
Neurociência e a educaçãoNeurociência e a educação
Neurociência e a educação
 
Sistema nervoso central acabado1
Sistema nervoso central acabado1Sistema nervoso central acabado1
Sistema nervoso central acabado1
 
Cérebro
CérebroCérebro
Cérebro
 
Aspectos psiconeurológicos do desenvolvimento
Aspectos psiconeurológicos do desenvolvimentoAspectos psiconeurológicos do desenvolvimento
Aspectos psiconeurológicos do desenvolvimento
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema Nervoso Central
Sistema Nervoso CentralSistema Nervoso Central
Sistema Nervoso Central
 
Cerebro
Cerebro Cerebro
Cerebro
 
Neurociências 2prova
Neurociências 2provaNeurociências 2prova
Neurociências 2prova
 
Iemag ieducar bases neurologicas da aprendizagem
Iemag   ieducar bases neurologicas da aprendizagem Iemag   ieducar bases neurologicas da aprendizagem
Iemag ieducar bases neurologicas da aprendizagem
 
Cérebro
CérebroCérebro
Cérebro
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
Sistema nervoso 3
Sistema nervoso 3Sistema nervoso 3
Sistema nervoso 3
 
Sistema neuro hormonal
Sistema neuro hormonalSistema neuro hormonal
Sistema neuro hormonal
 
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagemAs bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
 
Psicologia: cérebro
Psicologia: cérebroPsicologia: cérebro
Psicologia: cérebro
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 

Mais de Claudinéia da Silva de Oliveira

Diferencças entre dificuldades, transtornos e deficies de aprendizagem
Diferencças entre dificuldades, transtornos e deficies de aprendizagemDiferencças entre dificuldades, transtornos e deficies de aprendizagem
Diferencças entre dificuldades, transtornos e deficies de aprendizagemClaudinéia da Silva de Oliveira
 

Mais de Claudinéia da Silva de Oliveira (20)

Diferencças entre dificuldades, transtornos e deficies de aprendizagem
Diferencças entre dificuldades, transtornos e deficies de aprendizagemDiferencças entre dificuldades, transtornos e deficies de aprendizagem
Diferencças entre dificuldades, transtornos e deficies de aprendizagem
 
Impacto da neurociência na sala de aula
Impacto da neurociência na sala de aulaImpacto da neurociência na sala de aula
Impacto da neurociência na sala de aula
 
Neurociencia como-ela-ajuda-a-entender-a-aprendizagem
Neurociencia como-ela-ajuda-a-entender-a-aprendizagemNeurociencia como-ela-ajuda-a-entender-a-aprendizagem
Neurociencia como-ela-ajuda-a-entender-a-aprendizagem
 
Distúrbios de fala
Distúrbios de falaDistúrbios de fala
Distúrbios de fala
 
Deficiencia fisica
Deficiencia fisicaDeficiencia fisica
Deficiencia fisica
 
Deficiencia aee
Deficiencia aeeDeficiencia aee
Deficiencia aee
 
Livro educação inclusiva
Livro educação inclusivaLivro educação inclusiva
Livro educação inclusiva
 
Deficiencia auditiva
Deficiencia auditivaDeficiencia auditiva
Deficiencia auditiva
 
A hora vez da familia
A hora vez da familiaA hora vez da familia
A hora vez da familia
 
DPAC
DPACDPAC
DPAC
 
Tdah
TdahTdah
Tdah
 
Disortografia
DisortografiaDisortografia
Disortografia
 
Disgrafia
DisgrafiaDisgrafia
Disgrafia
 
Discalculia
DiscalculiaDiscalculia
Discalculia
 
Síndrome de Aspenge
Síndrome de AspengeSíndrome de Aspenge
Síndrome de Aspenge
 
Dislexia0001
Dislexia0001Dislexia0001
Dislexia0001
 
Dislexia0001
Dislexia0001Dislexia0001
Dislexia0001
 
Lidando com as diferenças - Discalculia
Lidando com as diferenças - DiscalculiaLidando com as diferenças - Discalculia
Lidando com as diferenças - Discalculia
 
Cados de dificuldades de aprendizagem
Cados de dificuldades de aprendizagemCados de dificuldades de aprendizagem
Cados de dificuldades de aprendizagem
 
Dificuldades de aprendizagem
Dificuldades de aprendizagemDificuldades de aprendizagem
Dificuldades de aprendizagem
 

Último

610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...GraceDavino
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.Prime Assessoria
 
Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...
Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...
Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...azulassessoriaacadem3
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...azulassessoriaacadem3
 
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptxAndreia Silva
 
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...azulassessoriaacadem3
 
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...apoioacademicoead
 
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...apoioacademicoead
 
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...azulassessoriaacadem3
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...azulassessoriaacadem3
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...azulassessoriaacadem3
 
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Mary Alvarenga
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;azulassessoriaacadem3
 
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...azulassessoriaacadem3
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...azulassessoriaacadem3
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...excellenceeducaciona
 
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptxSlides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
 
Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...
Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...
Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
 
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
 
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...
 
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...
Considerando a Teoria da Autodeterminação abordada no livro da disciplina, de...
 
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
 
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
 
Namorar não és ser don .
Namorar não és ser don                  .Namorar não és ser don                  .
Namorar não és ser don .
 
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
 
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docxGABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
 
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
 
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
 
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptxSlides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
Slides Lição 9, BETEL, Família, primeiro ministério e maior patrimônio.pptx
 

Neurociencia e educação

  • 3. AS NEUROCIÊNCIAS investigam o funcionamento do SISTEMA NERVOSO: sua estrutura, seu desenvolvimento, funcionamento e evolução, em seu estado normal ou patológico, principalmente os ELEMENTOS ANATÔMICOS e FISIOLÓGICOS do CÉREBRO, relacionando-os com outras disciplinas, tais como Teoria da Informação, Semiótica, Lingüística, Biologia, Fisiologia, Física, Psicologia e outras que se ocupam da observação das reações comportamentais, dos mecanismos de aprendizado e aquisição do conhecimento humano.
  • 5. Neurociência é a área multidisciplinar de conhecimento que analisa o sistema nervoso para entender as bases biológicas do comportamento. O que é Neurociência?
  • 6. CAMPOS DA NEUROCIÊNCIA NEUROFISIOLOGIA Refere-se ao estudo das funções do sistema nervoso. NEUROANATOMIA Refere-se o estudo da estrutura do sistema nervoso, em nível microscópico e macroscópico. NEUROPSICOLOGIA Refere-se ao estudo da relação entre as funções neurais e psicológicas.
  • 7. APRENDIZAGEM Conceito neurobiológico - Processo complexo que resulta em modificações estruturais e funcionais permanentes do Sistema Nervoso Central. - Representa uma das fases da memória: aquisição neuroplasticidade Uso/desuso Cérebro, cerebelo e tronco encefálico
  • 8. Sistema Nervoso central O sistema nervoso central é divido em duas partes: - Encéfalo - Medula espinhal O encéfalo é formado pelo: - Cérebro - tronco encefálico - cerebelo
  • 9. O tronco encefálico regula automaticamente funções fundamentais do organismo. Ele auxilia no ajuste da postura, no controle da respiração, da deglutição e do ritmo cardíaco, no controle da velocidade com que o organismo consome os alimentos e no aumento do estado de vigília em caso de necessidade.
  • 10. O cerebelo, localizado abaixo do cérebro e imediatamente acima do tronco encefálico, coordena os movimentos do corpo. suaves e preciso
  • 11. O cérebro é o responsável final do pensamento e movimento produzidos pelo corpo, é o cérebro humano, o que permite que as pessoas interajam com sucesso com seu meio ambiente, através da comunicação com os demais e a relação com outros objetos.
  • 12. CÉREBRO O cérebro está estruturado da seguinte forma: - Córtex cerebral: O córtex cerebral é a maior parte do cérebro humano, e está associado com funções cerebrais superiores, como o pensamento e a ação. O córtex cerebral é dividido em quatro seções, chamadas lóbulos:
  • 13. CÉREBRO O cérebro é dividido em duas metades por um sulco profundo, conhecidos como o hemisfério direito e esquerdo, e embora sejam principalmente simétricos, mostrou-se que cada um deles é ligeiramente diferente e têm diferentes funções. O HEMISFÉRIO DIREITO está associado à criatividade e o HEMISFÉRIO ESQUERDO está associado com as habilidades lógicas, e ambos os hemisférios são conectados pelo corpo caloso.
  • 14. CONSTITUIÇÃO DOS HEMISFÉRIOS CEREBRAIS • HEMISFÉRIOS CEREBRAIS são estruturas compostas por um núcleo chamado SUBSTÂNCIA BRANCA que são formadas pelos prolongamentos dos neurônios, células nervosas responsáveis pela COGNIÇÃO. • A informação que chega ao CÉREBRO é sentida como ESTÍMULO SENSORIAL de igual forma dos dois lados do CÉREBRO, mas é interpretada de forma diferente em cada um dos HEMISFÉRIOS CEREBRAIS. Cada um é especialista para um conjunto de operações distintas.
  • 15. O CÉREBRO tem aproximadamente 100 bilhões de CÉLULAS NERVOSAS, chamadas de NEURÔNIOS. Cada NEURÔNIO se liga a 10.000 outros NEURÔNIOS.
  • 16. ESTRUTURA DOS NEURÔNIOS NEURÔNIO: - Célula especializada que processa informação da estrutura básica do SISTEMA NERVOSO. - Tem a capacidade de enviar SINAIS uns para os outros através de longas distâncias. - Enviam esses SINAIS através de um AXÔNIO.
  • 17. - Os AXÔNIOS transmitem SINAIS para outros NEURÔNIOS na forma de IMPULSOS ELETROQUÍMICOS/POTENCIAIS DE AÇÃO através da SINAPSE. - Quando IMPULSOS ELETROQUÍMICOS/POTENCIAIS DE AÇÃO viaja através do AXÔNIO, chega à SINAPSE, ele faz com que um composto químico chamado de NEUROTRANSMISSOR seja liberado. O neurotransmissor liga-se a moléculas na membrana da célula alvo.
  • 18. Localização dos neurônios: concentrados no sistema nervoso central e nos gânglios nervosos (espalhados pelo corpo). O NEURÔNIO NÃO SE REGENERA; (surgem novos ?????) Ao se processar um aprendizado há uma nova organização cerebral, novas sinapses.
  • 20. O CÓRTEX CEREBRAL é dividido em áreas denominadas LOBOS CEREBRAIS, cada uma com funções diferenciadas e especializadas. LOBO DIVISOES arbitrárias da superfície do CÉREBRO: FRONTAL, PARIETAL, OCCIPITAL e TEMPORAL.
  • 21. A inteligência de um ser não está no número de neurônios que possui, mas sim na quantidade de conexões que os neurônios estabelecem entre si, via dendritos.
  • 22. LOBOS CEREBRAIS LOBO FRONTAL Localização: na parte da frente do cérebro, na região da testa. Função: acontece o planejamento de ações e movimento, bem como o pensamento abstrato. Responsável pelas emoções. Responsável: pela fala e movimentos de todo corpo. O CORTEX PRÉ-FRONTAL é responsável pelo planejamento e execução de ações motoras complexas, início da ação, capacidade de resolução de problemas complexos, capacidade para encadear tarefas sequenciais para atingir objetivos específicos, capacidade de aprender e executar várias tarefas paralelas ao mesmo tempo, agressividade, valores morais, capacidade para acompanhar pensamentos mais complexos, controle do humor. Memória de trabalho.
  • 23. LOBO OCCIPITAL Localização: na região da na área da nuca, na parte inferior do cérebro e cobertos pelo córtex cerebral. Função: concentram as funções relacionadas à visão. Responsável: visão. LOBO PARIETAL Localização: acima das orelhas. Função: processar os estímulos auditivos. Agrupa as funções de sensibilidade corporal e reconhecimento espacial. Responsável: sensibilidade e coordenadas espaciais.
  • 24. LOBO TEMPORAL Localização: na região lateral, sob a orelha. Função: representa a audição, aspectos elaborados a visão, compreensão linguística e alguns aspectos da memória. Responsável: pela audição, memória e linguagem. O LOBO FRONTAL está envolvido no planejamento de ações e movimento, assim como no pensamento abstrato. Os LOBOS PARIETAIS, TEMPORAIS e OCCIPITAIS estão envolvidos na produção das percepções resultantes das informações obtidas por nossos órgãos sensoriais do que diz respeito à relação do meio ambiente e do corpo.
  • 25.  Organiza a informação complexa recebida pelo cérebro, e recebe informação a partir do ouvido interno, dos nervos sensoriais e do sistema visual auditivo.  Coordena os movimentos motores e os processos de memória e aprendizagem básica.  Desempenha um papel fundamental na coordenação dos movimentos voluntários motores, do equilíbrio e do tônus ​​muscular. Sistema Límbico: O sistema límbico, também conhecido como o CÉREBRO EMOCIONAL, se encontra enterrado no cérebro, e contém o tálamo, hipotálamo, amígdala e hipocampo. ENCÉFALO
  • 26. Tálamo: É uma massa de substância cinzenta localizada profundamente no cérebro anterior na parte mais alta do diencéfalo e possui funções sensoriais e motoras. Hipotálamo: Esta região é parte do diencéfalo, e está localizada abaixo do tálamo. A estrutura está envolvida em funções tais como a emoção, a sede, a fome, os ritmos, e controle do sistema nervoso autônomo, além de controlar a pituitária. Amígdala: A amígdala é uma parte do telencéfalo, e se encontra no lóbulo temporal. Está relacionada com a memória, a emoção e o medo. Hipocampo: Esta área está relacionada com o córtex cerebral e está localizada no interior do lóbulo temporal. É importante para o aprendizado e a memória, para a conversão da memória de curto prazo e para recordar as relações espaciais no mundo ao nosso redor.
  • 27. Hipocampo - Memória transitória, de trabalho. - Faz conecção com córtex cerebral;
  • 28. MEMÓRIA Processo mediante o qual se adquire, se forma, se conserva e se evoca a informação. Fase de aquisição: aprendizagem Fase de evocação: lembrança
  • 29. O hipocampo, juntamente com outra parte do cérebro chamada de córtex frontal, é responsável por analisar as diversas entradas sensoriais e decidir se vale a pena lembrar delas. Se valerem a pena, elas podem se tornar parte de sua memória de longo prazo; A criação de uma memória começa com sua percepção: o registro de informações durante a percepção ocorre no breve estágio sensorial, que geralmente dura somente uma fração de segundo;
  • 30.  A memória de curto prazo tem uma capacidade um pouco limitada - ela pode manter sete itens, por não mais de 20 ou 30 segundos por vez. Você pode conseguir aumentar bastante essa capacidade utilizando diversas estratégias de memorização;  Diferentemente das memórias sensoriais e de curto prazo, que são limitadas e se desfazem rapidamente, a memória de longo prazo pode armazenar quantidades ilimitadas de informações;
  • 31. O tálamo funciona como um "aeroporto" e junto com o hipotálamo, as amígdalas cerebrais (responsável pela emoção), e o hipocampo (responsável pela memória de longo prazo), promovem as lembranças e a aprendizagem significativa.
  • 32. Aprendizagem e memória  Podem se confundir do seguinte modo: quando chega uma informação conhecida, ele gera uma lembrança, que nada mais é do que uma memória;  Quando chega ao SNC uma informação nova, ela nada evoca, e sim produz uma mudança – isso é o aprendizado do ponto de vista neurobiológico (RIESGO, 2006).  Aprender é um processo de PLASTICIDADE CEREBRAL OU NEUROPLASTICIDADE.
  • 33. Plasticidade Cerebral A capacidade do cérebro de reestruturar os seus caminhos neurais Acreditava-se que a estrutura cerebral não se alterava depois de formada Estudos com macacos mudaram este paradigma
  • 34. Plasticidade Cerebral Durante a Infância  O cérebro se organiza e absorve tudo o que pode  O número de conexões entre neurônios aumenta, criando ligações expecíficas entre eles Em caso de lesão  Compensando funções perdidas  Máximizando o efeito de funções aprendidas  Outras partes do cérebro se reajustam e formam novas conexões Quando Ocorre
  • 35. Plasticidade Cerebral Durante a fase adulta  Quando algo novo é aprendido e memorizado  O cérebro humano é reativo, se adapta a partir de estímulos externos  É o que nos torna únicos e especialistas em algo Quando Ocorre
  • 36. A cada nova experiência do individuo, redes de neurônios são re-arrajadas, outras tantas sinapses são reforçadas e múltiplas possibilidades de respostas ao ambiente tornam-se possíveis.
  • 37. Quanto mais aprendemos, mais redes formamos e mais neurônios teremos para propiciar plasticidade cerebral nos momentos de necessidade, como na velhice ou na recuperação da perda de capacidades.
  • 38. QUEM APRENDE MAIS DEPRESSA? O jovem tem maior capacidade em aprender por ter maior plasticidade cerebral, mas não maior facilidade em fazê-lo, pois a velocidade em aprender depende de quanto o cérebro já sabe. O cérebro funciona bem para coisas que já viu ou sentiu.
  • 39.  Quando me deparo com algo que nunca tive contato, que meu cérebro nunca “viu” ou “sentiu”, inicialmente, fico “abestado”, com “cara de interrogação”, para logo em seguida buscar, nesse novo elemento, algo familiar, uma pista, que possa facilitar a decodificação ou o aprendizado.
  • 40. CÉREBROS SINGULARES  Ao ser exposta a estímulos, são criadas conexões entre os neurônios (redes dendríticas) que funcionam como “pontes”, pelas quais o aprendizado vai se fazendo e permanecendo na memória.  Como as pessoas são diferentes, vivenciam e criam redes dendríticas singulares!t
  • 44. {
  • 46. Períodos de desenvolvimento Devemos observar os marcos de desenvolvimento na infância por dois motivos principais:
  • 47. Tradicionalmente, as quatro categorias de avaliação do desenvolvimento nos anos iniciais são: - Desenvolvimento motor grosso (exemplo: sentar, andar), - Desenvolvimento motor fino (exemplo: seguir objetos com os olhos, pegar objetos com os dedos), - Linguagem (exemplo: balbuciar, entender instruções,emitir palavras) - Social (exemplo: reconhecer membros da família).
  • 48. O PRIMEIRO ANO DE VIDA (Lefrève, 1950 - primeiro neuropediatra brasileiro com extensas pesquisas na área do desenvolvimento motor) Ao longo do desenvolvimento a habilidade motora amadurece. As principais etapas deste desenvolvimento serão vistas a seguir.t
  • 51. Desenho infantil importância e desenvolvimento - Uma forma de expressão que antecede a escrita, sendo uma atividade bastante importante para a representação gráfica de imagens e ideias. - As fases do Desenho Infantil, segundo Lowenfeld (1977) são:

Notas do Editor

  1. A Plasticidade é definida pela capacidade do cérebro de reestruturar seus caminhos neurais entre as diferentes áreas do Cérebro Esta capacidade do ser humano foi descoberta através de um experimento com macacos onde observou-se que a amputação de um dedo provocava atrofia dos neurônios responsaveis pelo controle do dedo amputado, mas que esse espaço não permanecia desocupado: era invadido pelos neurônios encarregados pelo movimento do dedo adjacente.
  2. As células nervosas fazem novas conexões e crescem rapidamente. Com 2 anos chegam a 15.000 sinápses por neurônio, o dobro que de um adulto.
  3. As células nervosas fazem novas conexões e crescem rapidamente. Com 2 anos chegam a 15.000 sinápses por neurônio, o dobro que de um adulto.