Divulgação de fundo documental
1914 Portugal no ano da grande Guerra
de Ricardo Marques
Como era o dia a dia dos portugues...
Livro de Psicologia
de Nigel Benson, Marcus Weeks, Catherine Collin, Merrin Lazian, Joannah
Gingsburg, Voula Grand
Somos i...
Montedor
de J. Rentes de Carvalho
Ao longo de gerações são muitas as famílias portuguesas onde há alguém como
o protagonis...
Padeira de Aljubarrota
de Maria João Lopo de Carvalho
Muitas histórias correram sobre a humilde mulher que, em 1385, numa ...
Vai Brasil
de Alexandra Lucas Coelho
Trata-se do terceiro livro da autora na Coleção de Literatura de Viagens. Uma
viagem ...
D. Frei Bartolomeu dos Mártires, Coletânea de Textos
Editado pela Câmara Municipal de Viana do Castelo
Trata-se de uma edi...
O Dador de memórias - The Giver
de Lois Lowry
Num mundo perfeito, onde as guerras, o racismo as doenças deixaram de
existi...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Divulgação livros

1.712 visualizações

Publicada em

Divulgação de novas aquisições para a biblioteca da Escola Secundária de Santa Maria Maior.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Divulgação livros

  1. 1. Divulgação de fundo documental 1914 Portugal no ano da grande Guerra de Ricardo Marques Como era o dia a dia dos portugueses no ano em que a I Grande Guerra eclodiu na Europa e enterrou para sempre o mundo que até então existia? Neste retrato de Portugal em 1914, ilustrado com os factos, as curiosidades e as estatísticas mais relevantes da vida social, da ciência, das artes, da política, do desporto ou do crime, Ricardo Marques revela-nos um país que, apesar das drásticas diferenças em relação à atualidade já evidenciava muitas semelhanças com aquilo que é hoje. LX 60 a vida em Lisboa nunca mais foi a mesma de Joana Stichini Vilela e Nick Mrozowski As primeiras boîtes, os livros proibidos, os concursos de minissaias e de ié- ié, as vedetas da TV, os bordéis, os mamarrachos, um ditador. A vida em Lisboa dos anos 60 é tudo isto e muito mais. Baseada em factos históricos e memórias reais, esta obra é um antídoto para o esquecimento. Resgata personagens, cristaliza lugares, recorda escândalos e aventuras. Uma viagem surpreendente a um passado tão recente e já tão desconhecido. LX 70 Lisboa, do sonho à realidade de Joana Stichini Vilela, Nick Mrozowski e Pedro Fernandes Os bares das conspirações, os brinquedos da moda, os atentados à bomba e um grande amor proibido. As manifestações, os punks, as drogas, uma estrela de culto desaparecida. A Lisboa dos anos 70 é uma cidade de estreias e últimas cenas. Pelo meio, uma revolução com nome de flor, que há-de pôr o país no cento do mundo. Este livro leva- nos aos últimos anos do estado novo e ao início de uma nova era, à boleia das memórias de muitos dos seus protagonistas. Uma cápsula para viajar e não esquecer.
  2. 2. Livro de Psicologia de Nigel Benson, Marcus Weeks, Catherine Collin, Merrin Lazian, Joannah Gingsburg, Voula Grand Somos indivíduos verdadeiros… ou todos nos conformamos? O que nos faz lembrar e porque nos esquecemos? Como podemos realmente medir a inteligência? Perguntas como estas sustentam o trabalho dos principais pensadores e investigadores do mundo no fascinante campo da psicologia. O Consolo da Filosofia de Alain de Botton Na Grécia e na Roma antigas, os filósofos eram chamados para resolver aspectos práticos da vida. No entanto, com o tempo, deixámos de considerar a Filosofia relevante para a resolução dos problemas de ordem prática e que nos afetam no nosso dia a dia. A obra apresentada refuta essa ideia, chamando grandes filósofos (Sócrates, Epicuro, Séneca, Montaigne, Schopenhauer e Nietzsche) a resolver grandes problemas que podem afligir-nos a todos, como a impopularidade, a falta de dinheiro, a frustração, a falta de amor e a timidez. Este livro é um guia de sabedoria – e prova da utilidade prática da Filosofia. Os Velhos Também Querem Viver de Gonçalo M. Tavares Esta obra tem por base a tragédia de Eurípedes, Alceste, e narra a história de Admeto, um homem condenado a morrer, como todos os mortais, mas a quem Apolo confere a graça de lhe poupar a vida se alguém aceitar morrer em seu lugar. Será Alceste, sua esposa, que se sacrifica e dá a sua vida por ele. A obra Os velhos também querem viver, inspirada na tragédia grega, apresenta-nos uma reflexão sobre a influência que o excessivo desenvolvimento tecnológico tem nas nossas vidas. D. Frei O Arcebispo Santo Uma Voz Para Lá Do Outro de Orlando Ferreira Barros Esta obra mostra-nos as notáveis características de Frei Bartolomeu dos Mártires que se distinguiu por uma enorme tenacidade, aliada a uma notável simplicidade e modéstia, assim como por uma vontade inabalável de pregação e sacrifício. Nos tempos difíceis em que viveu, revelou uma constante preocupação pelos mais desfavorecidos: os pobres, as viúvas e os órfãos.
  3. 3. Montedor de J. Rentes de Carvalho Ao longo de gerações são muitas as famílias portuguesas onde há alguém como o protagonista de Montedor: um rapaz sem futuro, com um passado apenas de sonhos, arrastando-se num presente que é verdadeira morte lenta. É o romance de estreia do autor, sobre o qual Sararamago escreveu: “O autor dá-nos o quase esquecido prazer de ma linguagem em que a simplicidade vai de par com a riqueza (…), uma linguagem que decide sugerir e propor, em vez de explicar e impor.” Ernestina de J. Rentes de Carvalho Ernestina, para muitos o melhor romance do autor, é mais do que uma mera autobiografia ou um volume de memórias de família ficcionadas. É um retrato do Norte do país, entre os anos 1930 e 1950, que transcende o cunho regionalista e que atravessa fronteiras, transformando-se num fenómeno invulgar em Portugal e no estrangeiro. Uma Escuridão Bonita de Ondjaki e com ilustrações de António Jorge Gonçalves Numa das muitas noites em que falta a luz em Luanda, dois adolescentes ensaiam o seu primeiro beijo, mas este primeiro beijo precisa de muitos momentos de aproximação e afastamento, de certeza e de insegurança… Esta é mais uma comovente “estória” do narrador infantil, Onjaki. Galveias de José Luís Peixoto É um dos grandes romances escritos sobre a ruralidade portuguesa. A acção situa-se numa pequena vila dominada por um mistério imenso, onde surgem as personagens que compõem a narrativa. Galveias é um retrato de vida ou a imagem de uma realidade que atravessa o país. “Peixoto articula um interessante discurso sobre a identidade e a orfandade, e elabora em paralelo um maravilhoso retrato psicológico do mundo rural português.” El País
  4. 4. Padeira de Aljubarrota de Maria João Lopo de Carvalho Muitas histórias correram sobre a humilde mulher que, em 1385, numa aldeia perto de Alcobaça, pôs a sua extrema força e valentia ao serviço da causa nacional, ajudando assim a assegurar a independência de reino, então seriamente ameaçada por Castela. É nos seus lendários feitos e peripécias, contados e acrescentados ao longo dos tempos, que se baseia este romance, onde as intrigas da corte e os tímidos passos da rainha- infanta D. Beatriz de Portugal se cruzam com os caminhos de Brites de Almeida, símbolo máximo da resiliência e bravura de todo um povo. Prometo Falhar de Pedro Chagas Freitas Prometo Falhar é um livro de amor. O amor dos amantes, o amor dos amigos, o amor da mãe pelo filho, do filho pela mãe, pelo pai, o amor que abala, que toca, que arrebata, que emociona, que cobre e descobre, que prende e liberta. Levantar o Céu de José Mattoso Levantar o Céu os Labirintos da Sabedoria é a compilação de dezena e meia de textos de proveniência diversa que o escritor foi escrevendo nas duas últimas décadas. São textos muito diferentes mas sempre com uma inquietação em comum: a busca da sabedoria. Este livro, num primeiro momento, centra-se na sabedoria e na razão, depois aborda a sabedoria e a fé. O Senhor Walser de Gonçalo M. Tavares Gonçalo M. Tavares é um escritor português, vencedor do Prémio Portugal Telecom, em 2007. Através de pequenas histórias, protagonizadas por ícones da literatura mundial, o autor trata de problemas universais. Nesta obra, o autor tece uma teia imaginativa entre personagens que moram todas no mesmo bairro, talvez um bairro de referências literárias do autor, sendo que o Senhor Walser (Robert Walser, famoso contista russo) é o vizinho mais periférico do bairro. A Musa Irregular de Fernando Assis Pacheco Em 1991, Fernando Assis Pacheco reuniu o conjunto da sua poesia neste único volume, intitulado A Musa Irregular. Trata-se de uma poesia que dá muita atenção ao quotidiano e é marcadamente autobiográfica, revelando-nos um percurso de um homem sensível através de uma vida cheia de peripécias.
  5. 5. Vai Brasil de Alexandra Lucas Coelho Trata-se do terceiro livro da autora na Coleção de Literatura de Viagens. Uma viagem pelo Brasil, onde Alexandra Lucas Coelho vive desde 2010. Nesta obra, tece-se uma trama onde se constata que o presente e o passado estão presentes no futuro e que o futuro está presente no passado. O Terceiro Homem de Graham Greene Esta obra faz parte do Plano Nacional de Leitura. Também é recomendada, como sugestão de leitura, para o Ensino Secundário e para a Formação de Adultos. Este livro foi escrito em 1949 como argumento para um filme realizado e interpretado por Orson Welles. É uma das mais importantes narrativas breves de autor que, como ninguém, se debruçou sobre os meandros do mundo da espionagem e da Guerra Fria. As Mais Belas Histórias de Hermann Hesse Nesta seleção de treze contos, Hermann Hesse escreve ao ritmo das emoções, sabendo abordar o universo da infância, da memória, do sonho e da imaginação. É uma via para reencontrar um dos maiores escritores do século XX. História(s) do Estado Novo de Marcelo Teixeira Esta obra constitui uma viagem a uma época singular proporcionando ao leitor a descoberta de frases admiráveis, protagonistas esquecidos e histórias surpreendentes. História(s) do Estado Novo passa em revista os acontecimentos ocorridos entre 1933 e 1974. Aborda entre muitos outros temas a neutralidade de Portugal durante a Segunda Guerra, a adesão do nosso país ao Plano Marshall, a Primavera marcelista ou a Guerra Colonial. The Hunger Games: Os Jogos da Fome – Livro I de Suzanne Collins O fenómeno literário do momento, mais de três anos consecutivos no top do New York Times e AMAZON. Narrado na primeira pessoa, o livro acompanha a jovem Katniss Everdeen que vive num país despótico chamado Panem – localizado onde estariam os Estado Unidos da América.
  6. 6. D. Frei Bartolomeu dos Mártires, Coletânea de Textos Editado pela Câmara Municipal de Viana do Castelo Trata-se de uma edição comemorativa dos 5oo anos do nascimento do Beato Bartolomeu dos Mártires. Contém, na sua maioria, textos já publicados nos Cadernos Vianenses. Uma Menina Está Perdida no seu Século à Procura do Pai de Gonçalo Tavares Hanna e Marius, Berlim, século XX. Marius encontra uma menina perdida à procura do pai. Hanna é uma jovem de catorze anos, com cabelos castanhos e olhos pretos. Hanna fala com dificuldades, entende mal o que se lhe diz, não percebe de raciocínio dos outros. Índice Médio de Felicidade de David Machado Índice Médio de Felicidade é um romance admirável e extremamente atual sobre um otimista que luta até ao fim pela sua vida e pela felicidade dos que ama. Dramática e realista, mas ao mesmo tempo hilariante, esta obra confirma o talento de David Machado como um dos melhores ficcionistas da sua geração. As Avenidas Periféricas de Patrick Modiano Numa pequena aldeia ao lado da floresta de Fontainebleu, em plena Ocupação alemã, juntam-se, ao fim de semana, algumas personagens inquietantes, entre elas , o pai do narrador. Quem é esse pai? Um traficante? Um judeu acossado? Que faz no meio dessa gente? Até ao fim, o narrador perseguirá com ternura esse pai fantasmático. O Herói Desaparecido de Richard Riordan É um romance de fantasia, inspirado na mitologia clássica. O protagonista, Jason, é um rapaz com amnésia, que acorda num autocarro sem saber quem, que idade tem, nem a razão por que está ali.
  7. 7. O Dador de memórias - The Giver de Lois Lowry Num mundo perfeito, onde as guerras, o racismo as doenças deixaram de existir, todos os membros da comunidade são encarregados de uma missão específica. Aos doze anos de idade, Jonas é selecionado para ser o Recetor do passado e das tristezas de todos os membros da comunidade. Estórias de Amor para Meninos de Cor de Kalaf Ângelo Os textos reunidos neste livro foram selecionados a partir das crónicas de “Um dia qualquer”, publicadas no jornal Públic , desde 2008. Sputnik, meu amor de Haruki Murakami Um jovem professor primário, identificado pela inicial «K», apaixona-se por Sumire, uma jovem aspirante a escritora. Quando esta inicia uma relação amorosa com Miu, uma enigmática mulher de meia idade, que a emprega como secretária, «K» é relegado para o papel de confidente. Abril 2015

×