SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Público: Alunos do 6º ano
Duração: 6 aulas de 50 min.
 Fazer com que os alunos sejam capazes de:
 Antecipar informações ao ler um texto.
 Sintetizar em ideias o contexto geral.
 Presumir palavras e/ou termos
desconhecidos em frases.
 Elaborar, validar, ou levantar novas
hipóteses sobre o texto.
 Inferir por meio das pistas no texto, as
informações não conhecidas ou claras a eles.
• 40 cópias do texto que serão entregues aos
alunos.
 
Materiais:
• 1 caixa.
• Sala de aula com carteiras e cadeiras.
• Sala de vídeo com equipamento de audiovisual
para a projeção do vídeo.
 
Humanos:
• Professor
• 40 alunos (projeção)
 O filho de uma grande amiga pediu, de presente pelos seus dez anos, uma avestruz. Cismou, fazer o quê? Moram em um apartamento em
 Higienópolis, São Paulo. E ela me mandou um e-mail dizendo que a culpa era minha. Sim, porque foi aqui ao lado de casa, em Floripa, que o
menino conheceu as avestruzes. Tem uma plantação, digo, criação deles. Aquilo impressionou o garoto.
 Culpado, fui até o local saber se eles vendiam filhotes de avestruzes. E se entregavam em domicílio.
 E fiquei a observar a ave. Se é que podemos chamar aquilo de ave. A avestruz foi um erro da natureza, minha amiga. Na hora de criar a
avestruz, deus devia estar muito cansado e cometeu alguns erros. Deve ter criado primeiro o corpo, que se assemelha, em tamanho, a um
boi. Sabe quanto pesa uma avestruz? Entre 100 e 160 quilos, fui logo avisando a minha amiga. E a altura pode chegar a quase três metros.
2,7 para ser mais exato.
 Mas eu estava falando da sua criação por deus. Colocou um pescoço que não tem absolutamente nada a ver com o corpo. Não devia mais ter
estoque de asas no paraíso, então colocou asas atrofiadas. Talvez até sabiamente para evitar que saíssem voando em bandos por aí
assustando as demais aves normais.
 Outra coisa que faltou foram dedos para os pés. Colocou apenas dois dedos em cada pé.
 Sacanagem, Senhor!
 Depois olhou para sua obra e não sabia se era uma ave ou um camelo.
 Tanto é que logo depois, Adão, dando os nomes a tudo que via pela frente, olhou para aquele ser meio abominável e disse: Struthio camelus
australis. Que é o nome oficial da coisa. Acho que o struthio deve ser aquele pescoço fino em forma de salsicha.
 Pois um animal daquele tamanho deveria botar ovos proporcionais ao seu corpo. Outro erro. É grande, mas nem tanto. E me explicava o
criador que elas vivem até os setenta anos e se reproduzem plenamente até os quarenta, entrando depois na menopausa, não têm,
portanto, TPM. Uma avestruz com TPM é perigosíssima!
 Podem gerar de dez a trinta crias por ano, expliquei ao garoto, filho da minha amiga. Pois ele ficou mais animado ainda, imaginando aquele
bando de avestruzes correndo pela sala do apartamento.
 Ele insiste, quer que eu leve uma avestruz para ele de avião, no domingo.
 Não sabia mais o que fazer.
 Foi quando descobri que elas comem o que encontram pela frente, inclusive pedaços de ferro e madeiras. Joguinhos eletrônicos, por
exemplo. Máquina digital de fotografia, times inteiros de futebol de botão e, principalmente, chuteiras. E, se descuidar, um mouse de vez
em quando cai bem.
 Parece que convenci o garoto. Me telefonou e disse que troca o avestruz por cinco gaivotas e um urubu.
 Pedi para a minha amiga levar o garoto num psicólogo. Afinal, tenho mais o que fazer do que ser gigolô de avestruz.
  
 PRATA, Mário. Avestruz. 5ª série/ 6º ano vol. 2
 Caderno aluno p. 9
 Caderno do Professor p. 18
A primeira aula prevê um levantamento de
conhecimentos prévios que os alunos possuam a
respeito do avestruz. Para isso, o professor pode
perguntar aos alunos se eles conhecem o animal ou
como imaginam que ele seja.
Depois, o professor fará a leitura compartilhada
do texto Avestruz, de Mário Prata. Após a leitura dará
oportunidade aos alunos para comentarem suas
impressões a respeito do animal descrito no texto.
Após os comentários, o professor pedirá aos
alunos que façam um desenho que ilustre suas
impressões a respeito do avestruz.
Na sequência, o professor mostrará aos alunos
uma imagem do avestruz. Isso permitirá ao aluno
checar e validar as hipóteses levantadas por ele
durante o processo.
 Nesta aula o professor poderá explorar o
vocabulário do texto, partindo de termos
científicos como, por exemplo, o nome do
animal Struthio camelus australis; termos
desconhecidos pela maioria dos alunos como
menopausa; e termos já conhecidos, mas que
podem ser mais bem compreendidos com a
explicação do professor como a TPM. Para
isso, o professor poderá solicitar aos alunos
que utilizem o dicionário.
 1. O avestruz é a maior ave que existe. Mas ele não voa. Suas asas servem
de proteção e ajudam o bicho a se equilibrar quando corre.
 2. Existe apenas uma espécie de avestruz. Ela é originária da África, onde
a ave vive nas savanas e estepes. Como é muito resistente e se adapta a
vários climas, foi levada para várias partes do mundo, inclusive o Brasil.
 3. O avestruz adora calor. Ele consegue suportar temperaturas muito
altas, de cerca de 55 graus centígrados.
 4. O alimento preferido do avestruz é um besouro que tem cor de metal.
Por isso, tudo o que brilha chama a atenção dele e pode acabar comendo
pregos, relógios e outros objetos por engano.
 5. O avestruz também engole areia e pedregulhos. Ele tem dois
estômagos. Um deles digere os alimentos pela ação de enzimas. No outro,
os pedregulhos ajudam a triturar o que não foi dissolvido pelas enzimas.
 6. Essa ave é tão gulosa que costuma colocar a cabeça em buracos para
procurar mais comida. Ela não faz isso porque é tímida, não.
 7. O avestruz é gigante, mas tem a cabeça bem
pequena. Tanto que os olhos dessa ave são maiores do
que o cérebro. As pernas são musculosas e dão chutes
fortes nos inimigos. Os pés têm dois dedos, apenas um
deles com unha.
 8. O avestruz macho é maior do que a fêmea. Ela faz o
ninho, bota cerca de 50 ovos, dois por semana, e choca-
os durante o dia. À noite, é a vez de o macho aquecer
os ovos com o corpo.
 9. O ovo de avestruz é o maior que existe. Pesa quase 1
quilo e meio e seu tamanho corresponde a 25 ovos de
galinha. A casca é tão grossa que é usada por alguns
povos para carregar água e comida.
 10. O filhote de avestruz nasce depois de 40 dias em
que o ovo é chocado, aquecido pelo corpo dos pais. Com
1 dia de vida ele já deixa o ninho e com 1 ano já está do
tamanho de um avestruz adulto.
 Avestruzes normalmente pesam de 90 a 130 kg,
embora alguns avestruzes machos tenham sido r
 egistrados com pesos de até 155 kg. Na maturidade
sexual (entre 2 e 4 anos de idade), avestruzes
machos podem possuir de 1,8 m a 2,7 m de altura,
enquanto as fêmeas alcançam de 1,7 m a 2 m.
Durante o primeiro ano de vida crescem cerca de
25 cm por mês. Em um ano um avestruz pesa cerca
de 45 kg.
 Altura: média: 2 a 2,5 m.
 Peso: de 100 a 150 kg.
 Velocidade: até 80 km/h.
 Expectativa de vida: 50 a 70 anos, sendo 20 a 30
anos de vida reprodutiva.
 Para esta aula o professor aplicará uma
atividade que levará o aluno a estabelecer
relações entre o contexto apresentado a ele
e a sua realidade. Para isso, o professor
levará os alunos para a sala de vídeo, onde
poderá projetar o vídeo com a música “O
pato”, de Toquinho.
 Após a projeção do vídeo, os alunos
responderão a seguinte questão: Qual animal
você gostaria de ganhar de presente?
Justifique sua escolha.
Nesta aula, o professor lerá para a classe a
descrição de um animal, ao final, os alunos
deverão tentar adivinhar de qual animal se trata.
Depois, em duplas, os alunos produzirão um
pequeno texto descritivo, no qual descreverão
um animal surpresa. Quando as duplas
terminarem seus textos, o professor fará a
recolha e depositará os textos em uma caixa,
embaralhando os textos. Em seguida, cada dupla
deverá pegar um texto aleatoriamente da caixa,
ler para a classe e na sequência tentar adivinhar
de que animal se trata. Caso a dupla não acerte,
a dupla que escreveu a descrição poderá revelar
o segredo.
 Nesta aula, o professor fará a sistematização
a respeito das classes gramaticais substantivo
e adjetivo, explicando aos alunos com base
no texto Avestruz, de Mário Prata. Para isso,
será necessário distribuir cópias do texto aos
alunos.
 Nesta última aula, o professor pedirá aos
alunos para colorir os substantivos e
adjetivos do texto Avestruz, de Mário Prata.
Durante a atividade o professor poderá tirar
dúvidas a respeito desse conteúdo.
 Foi quando descobri que elas comem o que
encontram pela frente, inclusive pedaços
de ferro e madeiras. Joguinhos eletrônicos,
por exemplo. Máquina digital de fotografia,
times inteiros de futebol de botão e,
principalmente, chuteiras
ROJO, Roxane. Letramento e
capacidades de leitura para a cidadania. São
Paulo: SEE: CENP, 2004. Texto apresentado
em Congresso realizado em maio de 2004.
 Caderno do professor. Língua
Portuguesa: ensino fundamental. 5ª. série.
1º. Bimestre/Eliane Aparecida Aguiar – São
Paulo: SEE, 2008.
www.google.com.br/imagens
Nome: Escola:
Evandro Cirilo E.E. Padre Nildo Amaral Junior
Gessilene da Silva Santos E.E. Ermelino Matarazzo
Gleisse Elaine Batista E.E. Jardim das Camélias
Lupercina Nogueira Diniz E.E. Profª Benedita de Rezende
Rosangela Macedo E.E. Julio de Carvalho Barata
Rose Antonia Cougo Silva E.E. Profª Mª Carvalho Senne
Roseli Aparecida de Castro E.E. Profª Benedita de Rezende
Selma Holzel E.E. Barão de Ramslho
THAIs Cunha Piloto Bitencourt
Cintia de Oliveira sitta
E.E. Profª Apparecida Rahal
E.E. prof. Pedro de Alcântara

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Situação de aprendizagem desenvolvida a partir da crônica avestruz
Situação de aprendizagem desenvolvida a partir da crônica avestruzSituação de aprendizagem desenvolvida a partir da crônica avestruz
Situação de aprendizagem desenvolvida a partir da crônica avestruz
regianescreis
 
O avestruz seq didática
O avestruz   seq didáticaO avestruz   seq didática
O avestruz seq didática
vidaemeta
 
Situaã§ã£o de aprendizagem_avestruz[1]
Situaã§ã£o de aprendizagem_avestruz[1]Situaã§ã£o de aprendizagem_avestruz[1]
Situaã§ã£o de aprendizagem_avestruz[1]
ledamaria891952
 
Situação de aprendizagem desenvolvida a partir da crônica avestruz
Situação de aprendizagem desenvolvida a partir da crônica avestruzSituação de aprendizagem desenvolvida a partir da crônica avestruz
Situação de aprendizagem desenvolvida a partir da crônica avestruz
washingtonac
 
Situação de aprendizagem avestruz
Situação de aprendizagem avestruzSituação de aprendizagem avestruz
Situação de aprendizagem avestruz
Fernanda Amaral
 
Avestruz - Situação de Aprendizagem
Avestruz  - Situação de AprendizagemAvestruz  - Situação de Aprendizagem
Avestruz - Situação de Aprendizagem
Sheila Silvério
 
O avestruz
O avestruzO avestruz
O avestruz
czuzek
 

Mais procurados (14)

Texto Avestruz - Mário Prata
Texto Avestruz - Mário PrataTexto Avestruz - Mário Prata
Texto Avestruz - Mário Prata
 
Sequência didática o avestruz
Sequência didática   o avestruzSequência didática   o avestruz
Sequência didática o avestruz
 
Situação de aprendizagem desenvolvida a partir da crônica avestruz
Situação de aprendizagem desenvolvida a partir da crônica avestruzSituação de aprendizagem desenvolvida a partir da crônica avestruz
Situação de aprendizagem desenvolvida a partir da crônica avestruz
 
Avestruz
AvestruzAvestruz
Avestruz
 
O avestruz seq didática
O avestruz   seq didáticaO avestruz   seq didática
O avestruz seq didática
 
Situaã§ã£o de aprendizagem_avestruz[1]
Situaã§ã£o de aprendizagem_avestruz[1]Situaã§ã£o de aprendizagem_avestruz[1]
Situaã§ã£o de aprendizagem_avestruz[1]
 
Situação de aprendizagem desenvolvida a partir da crônica avestruz
Situação de aprendizagem desenvolvida a partir da crônica avestruzSituação de aprendizagem desenvolvida a partir da crônica avestruz
Situação de aprendizagem desenvolvida a partir da crônica avestruz
 
Situação de aprendizagem avestruz
Situação de aprendizagem avestruzSituação de aprendizagem avestruz
Situação de aprendizagem avestruz
 
Avestruz - Situação de Aprendizagem
Avestruz  - Situação de AprendizagemAvestruz  - Situação de Aprendizagem
Avestruz - Situação de Aprendizagem
 
Turma 2 avestruz 1
Turma 2   avestruz 1Turma 2   avestruz 1
Turma 2 avestruz 1
 
Situação de aprendizagem avestruz
Situação de aprendizagem avestruzSituação de aprendizagem avestruz
Situação de aprendizagem avestruz
 
Aulas de sintetização do planejamento coletivo 3º trimestre PQB
Aulas de sintetização do planejamento coletivo 3º trimestre PQBAulas de sintetização do planejamento coletivo 3º trimestre PQB
Aulas de sintetização do planejamento coletivo 3º trimestre PQB
 
O avestruz
O avestruzO avestruz
O avestruz
 
Leitura e interpretacao_de_textos
Leitura e interpretacao_de_textosLeitura e interpretacao_de_textos
Leitura e interpretacao_de_textos
 

Destaque

Daftar pustaka
Daftar pustakaDaftar pustaka
Daftar pustaka
Inal Ypyn
 
Consultancy projects_ A whole new ballgame - FT
Consultancy projects_ A whole new ballgame - FTConsultancy projects_ A whole new ballgame - FT
Consultancy projects_ A whole new ballgame - FT
Victoria Zimmerman
 
นวัตกรรมบทที่สองอัพใหม่
นวัตกรรมบทที่สองอัพใหม่นวัตกรรมบทที่สองอัพใหม่
นวัตกรรมบทที่สองอัพใหม่
Bome Fado
 
Trabalho final grupo
Trabalho final  grupoTrabalho final  grupo
Trabalho final grupo
carlonaviola
 
861 aprendiendo braille-junto_a_cantaletras.
861 aprendiendo braille-junto_a_cantaletras.861 aprendiendo braille-junto_a_cantaletras.
861 aprendiendo braille-junto_a_cantaletras.
RossyPalmaM Palma M
 

Destaque (20)

Ela carrillo how to use picmonkey
Ela carrillo how to use picmonkeyEla carrillo how to use picmonkey
Ela carrillo how to use picmonkey
 
Europa Napoleônica
Europa NapoleônicaEuropa Napoleônica
Europa Napoleônica
 
Feliz día papá!!!
Feliz día papá!!!Feliz día papá!!!
Feliz día papá!!!
 
Daftar pustaka
Daftar pustakaDaftar pustaka
Daftar pustaka
 
Final ppp 4.4
 Final ppp 4.4 Final ppp 4.4
Final ppp 4.4
 
Notes on Enzyme
Notes on EnzymeNotes on Enzyme
Notes on Enzyme
 
Trabalho de inorgânica power pont 97 a 2003
Trabalho de inorgânica power pont 97 a 2003Trabalho de inorgânica power pont 97 a 2003
Trabalho de inorgânica power pont 97 a 2003
 
Driving directions
Driving directionsDriving directions
Driving directions
 
Presentacion final web2.0 y 3.0
Presentacion final web2.0 y 3.0Presentacion final web2.0 y 3.0
Presentacion final web2.0 y 3.0
 
Consultancy projects_ A whole new ballgame - FT
Consultancy projects_ A whole new ballgame - FTConsultancy projects_ A whole new ballgame - FT
Consultancy projects_ A whole new ballgame - FT
 
Modelos macroeconomicos
Modelos macroeconomicos Modelos macroeconomicos
Modelos macroeconomicos
 
Manualdeatividadesprticas gd-130515100228-phpapp01
Manualdeatividadesprticas gd-130515100228-phpapp01Manualdeatividadesprticas gd-130515100228-phpapp01
Manualdeatividadesprticas gd-130515100228-phpapp01
 
Situação aprendizagem
Situação aprendizagemSituação aprendizagem
Situação aprendizagem
 
นวัตกรรมบทที่สองอัพใหม่
นวัตกรรมบทที่สองอัพใหม่นวัตกรรมบทที่สองอัพใหม่
นวัตกรรมบทที่สองอัพใหม่
 
Sd 8
Sd 8Sd 8
Sd 8
 
St tammany social services networking
St tammany social services networkingSt tammany social services networking
St tammany social services networking
 
Mi viejo
Mi viejoMi viejo
Mi viejo
 
3 orientacionesjapones.
3 orientacionesjapones.3 orientacionesjapones.
3 orientacionesjapones.
 
Trabalho final grupo
Trabalho final  grupoTrabalho final  grupo
Trabalho final grupo
 
861 aprendiendo braille-junto_a_cantaletras.
861 aprendiendo braille-junto_a_cantaletras.861 aprendiendo braille-junto_a_cantaletras.
861 aprendiendo braille-junto_a_cantaletras.
 

Semelhante a Sequência didática curso n line 2013

Sequência didática com base no texto de mário
Sequência didática com base no texto de márioSequência didática com base no texto de mário
Sequência didática com base no texto de mário
Mocinha05
 
Sequência didática com base no texto de mário
Sequência didática com base no texto de márioSequência didática com base no texto de mário
Sequência didática com base no texto de mário
Mocinha05
 
Seq. didática 2 (marcela)
Seq. didática 2 (marcela)Seq. didática 2 (marcela)
Seq. didática 2 (marcela)
Mar_Siq_Lim
 
Sequencia didatica de maria clara
Sequencia didatica de maria claraSequencia didatica de maria clara
Sequencia didatica de maria clara
Mari_Ogata
 
Roteiro De Leitura de os ovos misteriosos
Roteiro De Leitura de os ovos misteriososRoteiro De Leitura de os ovos misteriosos
Roteiro De Leitura de os ovos misteriosos
RitaGasparCardoso
 
Ler, compreender e interpretar final2
Ler, compreender e interpretar final2Ler, compreender e interpretar final2
Ler, compreender e interpretar final2
Daniela Uehara
 
Sequência didática – trabalho do curso (1)
Sequência didática – trabalho do curso (1)Sequência didática – trabalho do curso (1)
Sequência didática – trabalho do curso (1)
SamyDeMarinis
 
Bárbara avestruz
Bárbara avestruzBárbara avestruz
Bárbara avestruz
Anaayres
 
Bárbara avestruz
Bárbara avestruzBárbara avestruz
Bárbara avestruz
Anaayres
 
Análise, leitura e produção de texto plano de aula grupo 4
Análise, leitura e produção de texto plano de aula grupo 4Análise, leitura e produção de texto plano de aula grupo 4
Análise, leitura e produção de texto plano de aula grupo 4
Amigas do Saber
 

Semelhante a Sequência didática curso n line 2013 (20)

Sequência didática com base no texto de mário
Sequência didática com base no texto de márioSequência didática com base no texto de mário
Sequência didática com base no texto de mário
 
Sequência didática com base no texto de mário
Sequência didática com base no texto de márioSequência didática com base no texto de mário
Sequência didática com base no texto de mário
 
Avestruz mgme
Avestruz   mgmeAvestruz   mgme
Avestruz mgme
 
Avestruz (1)
Avestruz (1)Avestruz (1)
Avestruz (1)
 
Avestruz
AvestruzAvestruz
Avestruz
 
Seq. didática 2 (marcela)
Seq. didática 2 (marcela)Seq. didática 2 (marcela)
Seq. didática 2 (marcela)
 
Sequencia didatica grupo 6
Sequencia didatica grupo 6Sequencia didatica grupo 6
Sequencia didatica grupo 6
 
Sequencia didatica de maria clara
Sequencia didatica de maria claraSequencia didatica de maria clara
Sequencia didatica de maria clara
 
Avestruz
AvestruzAvestruz
Avestruz
 
Sequencia didatica avestruz[1]
Sequencia didatica avestruz[1]Sequencia didatica avestruz[1]
Sequencia didatica avestruz[1]
 
Gina power point
Gina power pointGina power point
Gina power point
 
O avestruz grupo 6
O avestruz grupo 6O avestruz grupo 6
O avestruz grupo 6
 
Roteiro De Leitura de os ovos misteriosos
Roteiro De Leitura de os ovos misteriososRoteiro De Leitura de os ovos misteriosos
Roteiro De Leitura de os ovos misteriosos
 
Ler, compreender e interpretar final2
Ler, compreender e interpretar final2Ler, compreender e interpretar final2
Ler, compreender e interpretar final2
 
Sequência didática – trabalho do curso (1)
Sequência didática – trabalho do curso (1)Sequência didática – trabalho do curso (1)
Sequência didática – trabalho do curso (1)
 
Estratégias de leitura - Avestruz - MGME
Estratégias de leitura - Avestruz - MGMEEstratégias de leitura - Avestruz - MGME
Estratégias de leitura - Avestruz - MGME
 
Bárbara avestruz
Bárbara avestruzBárbara avestruz
Bárbara avestruz
 
Bárbara avestruz
Bárbara avestruzBárbara avestruz
Bárbara avestruz
 
Análise, leitura e produção de texto plano de aula grupo 4
Análise, leitura e produção de texto plano de aula grupo 4Análise, leitura e produção de texto plano de aula grupo 4
Análise, leitura e produção de texto plano de aula grupo 4
 
O caso do bolinho .pdf
O caso do bolinho .pdfO caso do bolinho .pdf
O caso do bolinho .pdf
 

Sequência didática curso n line 2013

  • 1. Público: Alunos do 6º ano Duração: 6 aulas de 50 min.
  • 2.  Fazer com que os alunos sejam capazes de:  Antecipar informações ao ler um texto.  Sintetizar em ideias o contexto geral.  Presumir palavras e/ou termos desconhecidos em frases.  Elaborar, validar, ou levantar novas hipóteses sobre o texto.  Inferir por meio das pistas no texto, as informações não conhecidas ou claras a eles.
  • 3. • 40 cópias do texto que serão entregues aos alunos.   Materiais: • 1 caixa. • Sala de aula com carteiras e cadeiras. • Sala de vídeo com equipamento de audiovisual para a projeção do vídeo.   Humanos: • Professor • 40 alunos (projeção)
  • 4.  O filho de uma grande amiga pediu, de presente pelos seus dez anos, uma avestruz. Cismou, fazer o quê? Moram em um apartamento em  Higienópolis, São Paulo. E ela me mandou um e-mail dizendo que a culpa era minha. Sim, porque foi aqui ao lado de casa, em Floripa, que o menino conheceu as avestruzes. Tem uma plantação, digo, criação deles. Aquilo impressionou o garoto.  Culpado, fui até o local saber se eles vendiam filhotes de avestruzes. E se entregavam em domicílio.  E fiquei a observar a ave. Se é que podemos chamar aquilo de ave. A avestruz foi um erro da natureza, minha amiga. Na hora de criar a avestruz, deus devia estar muito cansado e cometeu alguns erros. Deve ter criado primeiro o corpo, que se assemelha, em tamanho, a um boi. Sabe quanto pesa uma avestruz? Entre 100 e 160 quilos, fui logo avisando a minha amiga. E a altura pode chegar a quase três metros. 2,7 para ser mais exato.  Mas eu estava falando da sua criação por deus. Colocou um pescoço que não tem absolutamente nada a ver com o corpo. Não devia mais ter estoque de asas no paraíso, então colocou asas atrofiadas. Talvez até sabiamente para evitar que saíssem voando em bandos por aí assustando as demais aves normais.  Outra coisa que faltou foram dedos para os pés. Colocou apenas dois dedos em cada pé.  Sacanagem, Senhor!  Depois olhou para sua obra e não sabia se era uma ave ou um camelo.  Tanto é que logo depois, Adão, dando os nomes a tudo que via pela frente, olhou para aquele ser meio abominável e disse: Struthio camelus australis. Que é o nome oficial da coisa. Acho que o struthio deve ser aquele pescoço fino em forma de salsicha.  Pois um animal daquele tamanho deveria botar ovos proporcionais ao seu corpo. Outro erro. É grande, mas nem tanto. E me explicava o criador que elas vivem até os setenta anos e se reproduzem plenamente até os quarenta, entrando depois na menopausa, não têm, portanto, TPM. Uma avestruz com TPM é perigosíssima!  Podem gerar de dez a trinta crias por ano, expliquei ao garoto, filho da minha amiga. Pois ele ficou mais animado ainda, imaginando aquele bando de avestruzes correndo pela sala do apartamento.  Ele insiste, quer que eu leve uma avestruz para ele de avião, no domingo.  Não sabia mais o que fazer.  Foi quando descobri que elas comem o que encontram pela frente, inclusive pedaços de ferro e madeiras. Joguinhos eletrônicos, por exemplo. Máquina digital de fotografia, times inteiros de futebol de botão e, principalmente, chuteiras. E, se descuidar, um mouse de vez em quando cai bem.  Parece que convenci o garoto. Me telefonou e disse que troca o avestruz por cinco gaivotas e um urubu.  Pedi para a minha amiga levar o garoto num psicólogo. Afinal, tenho mais o que fazer do que ser gigolô de avestruz.     PRATA, Mário. Avestruz. 5ª série/ 6º ano vol. 2  Caderno aluno p. 9  Caderno do Professor p. 18
  • 5. A primeira aula prevê um levantamento de conhecimentos prévios que os alunos possuam a respeito do avestruz. Para isso, o professor pode perguntar aos alunos se eles conhecem o animal ou como imaginam que ele seja. Depois, o professor fará a leitura compartilhada do texto Avestruz, de Mário Prata. Após a leitura dará oportunidade aos alunos para comentarem suas impressões a respeito do animal descrito no texto. Após os comentários, o professor pedirá aos alunos que façam um desenho que ilustre suas impressões a respeito do avestruz. Na sequência, o professor mostrará aos alunos uma imagem do avestruz. Isso permitirá ao aluno checar e validar as hipóteses levantadas por ele durante o processo.
  • 6.
  • 7.  Nesta aula o professor poderá explorar o vocabulário do texto, partindo de termos científicos como, por exemplo, o nome do animal Struthio camelus australis; termos desconhecidos pela maioria dos alunos como menopausa; e termos já conhecidos, mas que podem ser mais bem compreendidos com a explicação do professor como a TPM. Para isso, o professor poderá solicitar aos alunos que utilizem o dicionário.
  • 8.
  • 9.  1. O avestruz é a maior ave que existe. Mas ele não voa. Suas asas servem de proteção e ajudam o bicho a se equilibrar quando corre.  2. Existe apenas uma espécie de avestruz. Ela é originária da África, onde a ave vive nas savanas e estepes. Como é muito resistente e se adapta a vários climas, foi levada para várias partes do mundo, inclusive o Brasil.  3. O avestruz adora calor. Ele consegue suportar temperaturas muito altas, de cerca de 55 graus centígrados.  4. O alimento preferido do avestruz é um besouro que tem cor de metal. Por isso, tudo o que brilha chama a atenção dele e pode acabar comendo pregos, relógios e outros objetos por engano.  5. O avestruz também engole areia e pedregulhos. Ele tem dois estômagos. Um deles digere os alimentos pela ação de enzimas. No outro, os pedregulhos ajudam a triturar o que não foi dissolvido pelas enzimas.  6. Essa ave é tão gulosa que costuma colocar a cabeça em buracos para procurar mais comida. Ela não faz isso porque é tímida, não.
  • 10.
  • 11.  7. O avestruz é gigante, mas tem a cabeça bem pequena. Tanto que os olhos dessa ave são maiores do que o cérebro. As pernas são musculosas e dão chutes fortes nos inimigos. Os pés têm dois dedos, apenas um deles com unha.  8. O avestruz macho é maior do que a fêmea. Ela faz o ninho, bota cerca de 50 ovos, dois por semana, e choca- os durante o dia. À noite, é a vez de o macho aquecer os ovos com o corpo.  9. O ovo de avestruz é o maior que existe. Pesa quase 1 quilo e meio e seu tamanho corresponde a 25 ovos de galinha. A casca é tão grossa que é usada por alguns povos para carregar água e comida.  10. O filhote de avestruz nasce depois de 40 dias em que o ovo é chocado, aquecido pelo corpo dos pais. Com 1 dia de vida ele já deixa o ninho e com 1 ano já está do tamanho de um avestruz adulto.
  • 12.  Avestruzes normalmente pesam de 90 a 130 kg, embora alguns avestruzes machos tenham sido r  egistrados com pesos de até 155 kg. Na maturidade sexual (entre 2 e 4 anos de idade), avestruzes machos podem possuir de 1,8 m a 2,7 m de altura, enquanto as fêmeas alcançam de 1,7 m a 2 m. Durante o primeiro ano de vida crescem cerca de 25 cm por mês. Em um ano um avestruz pesa cerca de 45 kg.  Altura: média: 2 a 2,5 m.  Peso: de 100 a 150 kg.  Velocidade: até 80 km/h.  Expectativa de vida: 50 a 70 anos, sendo 20 a 30 anos de vida reprodutiva.
  • 13.  Para esta aula o professor aplicará uma atividade que levará o aluno a estabelecer relações entre o contexto apresentado a ele e a sua realidade. Para isso, o professor levará os alunos para a sala de vídeo, onde poderá projetar o vídeo com a música “O pato”, de Toquinho.  Após a projeção do vídeo, os alunos responderão a seguinte questão: Qual animal você gostaria de ganhar de presente? Justifique sua escolha.
  • 14. Nesta aula, o professor lerá para a classe a descrição de um animal, ao final, os alunos deverão tentar adivinhar de qual animal se trata. Depois, em duplas, os alunos produzirão um pequeno texto descritivo, no qual descreverão um animal surpresa. Quando as duplas terminarem seus textos, o professor fará a recolha e depositará os textos em uma caixa, embaralhando os textos. Em seguida, cada dupla deverá pegar um texto aleatoriamente da caixa, ler para a classe e na sequência tentar adivinhar de que animal se trata. Caso a dupla não acerte, a dupla que escreveu a descrição poderá revelar o segredo.
  • 15.
  • 16.  Nesta aula, o professor fará a sistematização a respeito das classes gramaticais substantivo e adjetivo, explicando aos alunos com base no texto Avestruz, de Mário Prata. Para isso, será necessário distribuir cópias do texto aos alunos.
  • 17.  Nesta última aula, o professor pedirá aos alunos para colorir os substantivos e adjetivos do texto Avestruz, de Mário Prata. Durante a atividade o professor poderá tirar dúvidas a respeito desse conteúdo.
  • 18.  Foi quando descobri que elas comem o que encontram pela frente, inclusive pedaços de ferro e madeiras. Joguinhos eletrônicos, por exemplo. Máquina digital de fotografia, times inteiros de futebol de botão e, principalmente, chuteiras
  • 19. ROJO, Roxane. Letramento e capacidades de leitura para a cidadania. São Paulo: SEE: CENP, 2004. Texto apresentado em Congresso realizado em maio de 2004.  Caderno do professor. Língua Portuguesa: ensino fundamental. 5ª. série. 1º. Bimestre/Eliane Aparecida Aguiar – São Paulo: SEE, 2008. www.google.com.br/imagens
  • 20. Nome: Escola: Evandro Cirilo E.E. Padre Nildo Amaral Junior Gessilene da Silva Santos E.E. Ermelino Matarazzo Gleisse Elaine Batista E.E. Jardim das Camélias Lupercina Nogueira Diniz E.E. Profª Benedita de Rezende Rosangela Macedo E.E. Julio de Carvalho Barata Rose Antonia Cougo Silva E.E. Profª Mª Carvalho Senne Roseli Aparecida de Castro E.E. Profª Benedita de Rezende Selma Holzel E.E. Barão de Ramslho THAIs Cunha Piloto Bitencourt Cintia de Oliveira sitta E.E. Profª Apparecida Rahal E.E. prof. Pedro de Alcântara