O slideshow foi denunciado.

Portfolio Cindy Marquez 2013

862 visualizações

Publicada em

Portfolio Arquitectónico

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Portfolio Cindy Marquez 2013

  1. 1. architecturehistoryromansculturedesigndrawingscityurbanismconstructionenvironmentsoftwaresmonumentsconservationstaticsecotectstudiomodellingmaterialconstructionbuildingsprogrammingsystemsequipmentplanningrestorationmanagementdesignbuildercommunicationmodernclassicalconteporarymedievalregulationsruleswaterprPortfolioojectautocadcorbusierhousingphotshopherzogrenderarchitectureportugalartCindy Marquez 2013
  2. 2. Índice 04 Perfil 08 Herdade do Barrocal - Habitação Unifamiliar 18 Quinta dos Frades Vicentes - Habitação Colectiva 28 Mercado do Rato 44 Projecto Urbano - Coroa Norte do Concelho de Lisboa 58 Publicações 62 Contactos2 3
  3. 3. architecturehistoryromans culturedesigndrawingscity urbanismconstructionenvi ronmentsoftwaresmonume ntsconservationstaticsecote ctstudiomodellingmaterial constructionbuildingsprogr ammingsystemsequipment planningrestorationmana gementdesignbuildercomm unicationmodernclassicalc onteporarymedievalurban artsregulationsrenzoPerfil wallsautocadcorbusierhousingphots hopherzogrenderarchitectureportugalart CindyartMarquezrenaissancegreeksbridgedimension4 5
  4. 4. Perfil Cindy Maria da Silva Marquez Rua Poço do Povo nº4 Marmeleiro 2305-4236 Madalena - Tomar +351 914553720 cindy.marquez2@gmail.com Nacionalidade: Portuguesa Naturalidade: Venezuela Data de Nascimento: 12 de Maio de 1988 Educação 2006-2012 Línguas Português (Nativo) Inglês (Nível B2, escrito e falado, adquirido ao longo do ensino Mestrado Integrado em Arquitectura básico e secundário) UTL: Instituto Superior Técnico, Lisboa Espanhol (Nível A2, escrito e falado, adquiro em estágio na Colômbia, durante 3 meses) Projecto de Arquitectura Materiais de Construção Desenho Arquitectónico Programação e Computação Levantamento de Construções para Arquitectura História da Arquitectura Teoria da Conservação e Experiência e Experiência Profissional Design Ambiental Restauro Competências Estruturas Espaços Construídos e Profissionais 2011 Estágio no âmbito do programa IAESTE, na Colômbia Regulamentações Impactes Ambientais com duração de 3 meses, na Universidad de Boyacá. Planeamento Urbano Física das Construções Principais funções: Tecnologias da Construção Gestão da Construção - Investigação no campo da sustentabilidade; Dissertação: Ferramentas de simulação ambiental e energética - Assistente nas aulas de projecto de arquitectura dos para a prática de projecto de arquitectura: uma análise crítica alunos participantes no concurso internacional de arquitectura “Convive VI”, no âmbito da sustentabilidade Competências Facilidade de aprendizagem e de comunicação e análises energéticas com softwares apropriados Sociais Capacidade de enfrentar situações difíceis e superá-las - Publicação de um artigo para a revista da Universidade Sentido de Responsabilidade (em fase de revisão) Fácil adaptabilidade a novos ambientes e culturas Capacidade de trabalho em equipa Persistência e Organização Workshops e Seminários 2009 Semana Relâmpago IST Softwares AutoCAD® 2D e 3D 2010 Semana Relâmpago IST (incluído na Trienal de Photoshop® Arquitectura de Lisboa) SketchUp® 2011 Seminario “Repensando el Paisaje para la Ciudad del InDesign® Siglo XXI” (Colombia) Autodesk® Ecotect® Analysis 2012 Workshops Construção Sustentável DesignBuilder® - Ciclo de Vida dos Edifícios (Resiliência Urbana) VE-Gaia® - Salubridade e Conforto na Reabilitação de Edifícios LT-Portugal® (Prosperidade Renovável) ArcGIS® - Água - Serviço Crítico (Resiliência Urbana) Microsoft Office® - Resiliência à Escala dos Edifícios (Resiliência Programação em AutoLisp Urbana)6 7
  5. 5. architecturehistoryromans culturedesigndrawingscity urbanismconstructionenvi ronmentsoftwaresmonume ntsconservationstaticsecote ctstudiomodellingmaterial constructionbuildingsprogr ammingsystemsequipment planningrestorationmana gementdesignbuildercomm unicationmodernclassicalc onteporarymedievalurban HabitaçãoartUnifamiliar wallsautocadcorbusierhousingphots hopherzogrenderarchitectureportugalart CindyartMarquezrenaissancegreeksbridgedimension8 9
  6. 6. Herdade do Barrocal - Habitação Unifamiliar Contexto O projecto localiza-se na Herdade do Barrocal, que se situa em Monsaraz, Alentejo. Esta área tem um clima seco e quente com variações de temperaturas extremas e exposição solar acentuada. A propriedade, com 778 ha, é polvilhada de rochas, sobreiros e vegetação local. É uma área dedicada à agricultura, mas devido à industrialização da mesma, as culturas e edifícios foram ficando degradados, levando à implementação de um plano turístico para melhorar, reabilitar e vitalizar a área. Programa O programa está integrado num plano turístico que pretende reabilitar os edifícios antigos e construir novos nas zonas menos férteis da propriedade, as áreas rochosas. Para o objecto em questão, é pedido que se construa uma casa para um casal e quatro filhos, com grandes espaços de vivência. A casa deve ter no máximo 500 m2, não excedendo os 2 pisos, todos os quartos devem ter casas-de-banho e a paisagem deve ser valorizada e preservada. Conceito/ A intenção foi criar uma habitação que nasce do terreno e que, ao mesmo Aproximação tempo, abraça a formação rochosa existente, criando um pátio exterior privado. Toda a casa se centra nesse pátio. A área social e a área privada estão separadas dos serviços, permitindo uma vivência mais leve para quem habita a casa. Existem dois espaços de acesso ao pátio, sendo um a sala, da área social, e o outro a biblioteca, da área privada. A suite e a sala são os espaços mais privilegiados, pois possuem uma vista panorâmica do terreno envolvente. Disciplina Projecto de Arquitectura III - 3º Ano / 1º Semestre Professores Arquitecto João Pedro Falcão de Campos Arquitecto Miguel Braz Arquitecto Filipa Mourão10 11
  7. 7. 12 13
  8. 8. B’ 1 3 2 A’ B 19 A 17 4 18 Alçado 1 15 16 16 15 6 Alçado 2 Alçado 3 13 3 14 16 4 15 12 9 11 10 1 8 7 5 Alçado 4 2 1 - Garagem 6 - Biblioteca 11 - Sala de Jantar 15 - Quarto Tipo 2 - Arrecadação 7 - Hall 12 - Sala 16 - IS do Quarto Tipo 3 - Lavandaria 8 - Dispensa 13 - Quarto Independente 17 - Closet 4 - Quarto de Serviço 9 - IS Comum 14 - IS do Quarto 18 - IS da Suíte Principal 5 - Zona Técnica 10 - Cozinha Independente 19 - Suíte Principal14 15
  9. 9. Corte AA’Corte BB’16 17
  10. 10. architecturehistoryromans culturedesigndrawingscity urbanismconstructionenvi ronmentsoftwaresmonume ntsconservationstaticsecote ctstudiomodellingmaterial constructionbuildingsprogr ammingsystemsequipment planningrestorationmana gementdesignbuildercomm unicationmodernclassicalc onteporarymedievalurbans unHabitaçãoartColectiva wallsautocadcorbusierhousingphots hopherzogrenderarchitectureportugalart CindyartMarquezrenaissancegreeksbridgedimension18 19
  11. 11. Habitação Colectiva - Quinta dos Frades Vicentes Contexto A área de trabalho situa-se entre o Areeiro e as Olaias, em Lisboa, com uma área de 33 000 m2. Esta área é caracterizada por um vale de encostas íngremes e com uma relação privilegiada com o rio, o Parque da Bela Vista e a avenida Afonso Costa, além da forte presença da linha dos caminhos- de-ferro. É também uma zona rodeada por bairros problemáticos, tornando a área um pouco perigosa. Programa O programa baseia-se na realização de habitação colectiva e a sua relação com a sua envolvente, como uma oportunidade de regeneração de um dos troços da cidade. Conceito/ O objectivo foi criar novos edifícios que respondessem às necessidades Aproximação do vale e dos bairros envolventes, com habitação, comércio e lugares de estada qualificados a vários níveis. A forma do conjunto a sul segue o plano da urbanização vizinha, de modo a integrar-se na mesma, e a forma do conjunto a norte segue a forma anterior, mas direccionado para a ilha formada ao seu redor. Criaram-se ligações/pontes entre os 2 conjuntos de edifícios para ligar os vários bairros e também uma ligação ao parque da Bela Vista. Ambos os conjuntos representam o contraste entre a verticalidade e a horizontalidade dos edifícios. Disciplina Projecto de Arquitectura III - 3º Ano / 2º Semestre Professores Arquitecto João Pedro Falcão de Campos Arquitecto Miguel Braz Arquitecto Filipa Mourão20 21
  12. 12. 22 23
  13. 13. Entrada Garagem Planta Tipo - Bloco Vertical - Piso 10 Planta Tipo - Bloco Horizontal - Piso -2 1 - Quarto Acesso Privado 2 - IS 3 - Cozinha Acesso Público 4 - Sala 5 - Arrumos Tipologia T3 6 - Closet 7 - Escritório Tipologia T5 Planta Tipo - Planta Esquemática Bloco Vertical Piso Tipo Bloco Vertical Acesso Privado Tipologia T5 Planta Esquemática Piso Tipo - Bloco Horizontal Planta Piso Tipo - Bloco Horizontal Planta Piso 024 25
  14. 14. Corte AA’ | Alçado Sudeste Corte CC’ | Alçado SudoesteCorte BB’ Corte DD’ | Alçado Nordeste26 27
  15. 15. architecturehistoryromans culturedesigndrawingscity urbanismconstructionenvi ronmentsoftwaresmonume ntsconservationstaticsecote ctstudiomodellingmaterial constructionbuildingsprogr ammingsystemsequipment planningrestorationmana gementdesignbuildercomm unicationmodernclassicalc onteporarymedievalregula tionsMercadoartdoruleRato ojectautocadcorbusierhousingphots hopherzogrenderarchitectureportugalart CindyartMarquezrenaissancegreeksbridgedimension28 29
  16. 16. Mercado do Rato Contexto A área de intervenção é um quarteiro onde está inserido o actual Mercado do Rato, em Lisboa. Este é um interior de quarteirão onde a complexidade topográfica, a escala de vazios, as conexões aos tecidos urbanos envolventes e a relação entre propriedade pública e privada são questões de pesquisa e reflexão. Na sua envolvente existem edifícios históricos, o Jardim das Amoreiras e o depósito do aqueduto das Águas Livres (Mãe D’água). O Túnel do Rossio atravessa por baixo a área de estudo, a cerca de 40 m. Programa O objectivo deste exercício é desenvolver um projecto, a todas as escalas, com um conteúdo programático complexo no interior de quarteirão. É proposto o desenvolvimento de um programa com 5000 m2, que podem ser divididos em 800 m2 para um centro cultural, 1400 m2 para habitação, 1400 m2 para escritórios, 1400 m2 para comércio, estacionamento e uma ligação subterrânea com o metro (Estação do Rato) e o Túnel do Rossio. Conceito/ O objectivo do meu projecto é criar duas áreas com diferentes funções, Aproximação uma mais privada e outra mais pública, estando a diferentes níveis, sendo o culminar destes dois espaços o Centro Cultural. Na área pública estão situados os escritórios, as áreas comerciais e também a ligação com o metro e o túnel. A outra área é desenhada de modo a manter a paz e sossego que o bloco já possuía. É um espaço mais virado para a habitação e, consequentemente, mais privado. Também contém espaços comerciais, mas de carácter local. Ambas as áreas possuem espaços verdes pontilhados com árvores e peças urbanas para uma experiência mais enriquecedora desses espaços. Disciplina Projecto de Arquitectura IV - 4º Ano / 1º e 2º Semestre Professor Arquitecto Ricardo Bak Gordon30 31
  17. 17. 32 33
  18. 18. Planta do Centro Cultural | Cota 94.8m Planta do Centro Cultural | Cota 98.8m Planta do Centro Cultural | Cota 102.8m Planta do Centro Cultural | Cota 106.8m Planta do Centro Cultural | Cota 110.8m Planta do Centro Cultural | Cota 114.8m Planta do Centro Cultural | Cota 118.8m34 Planta Cota 86.8m 35
  19. 19. 36 Planta Cota 76.5m 37
  20. 20. 38 Planta Cota 72.5m 39
  21. 21. Escritórios Supermercado Cine-Teatro Centro Cultural Salas de Aluguer Tunel Estacionamento Público Habitação Estacionamento Privado Café Salas de Exposições Espaços 24 Horas Biblioteca e Videoteca Corte AA’ Escritórios Supermercado Café Estacionamento Público Centro Cultural Entrada Habitação Entrada Estacionamento Privado Café Estacionamento PúblicoBY AN AUTODESK EDUCATIONAL PRODUCT PRODUCED BY AN AUTODESK EDUCATIO A’ B’ Corte BB’ 41 A B
  22. 22. Corte Constructivo42 43
  23. 23. architecturehistoryromans culturedesigndrawingscity urbanismconstructionenvi ronmentsoftwaresmonume ntsconservationstaticsecote ctstudiomodellingmaterial constructionbuildingsprogr ammingsystemsequipment planningrestorationmana gementdesignbuildercomm unicationmodernclassicalc onteporarymedievalregula tionssunProjectoartUrbano wallsautocadcorbusierhousingphots hopherzogrenderarchitectureportugalart CindyartMarquezrenaissancegreeksbridgedimension44 45
  24. 24. Projecto Urbano - Coroa Norte do Concelho de Lisboa Contexto A área de projecto seleccionada é a Coroa Norte do Concelho de Lisboa, que inclui as áreas da Ameixoeira, Musgueira, Alta de Lisboa e o Aeroporto. Cruzada pelo eixo Norte-Sul, inclui áreas fronteiriças aos municípios de Loures e Odivelas. É limitada pela CRIL, o Aeroporto, 2ª Circular e Calçada de Carriche. Esta área é, pela sua posição periférica, uma zona desqualificada na perspectiva da estrutura dos espaços públicos e urbanos. Ao entender a cidade não só como uma zona consolidada, mas como um território mais amplo que inclui toda a área metropolitana, torna-se essencial a intervenção nestas áreas, nos seus limites e fronteiras com outros municípios, requalificando-os e articulando-os de um modo claro com outras áreas urbanas circundantes. Programa Como produto do trabalho do primeiro semestre é pretendido que se produza um documento que constitua um programa/conceito de intervenção para a área de estudo, definindo directrizes da nova morfologia do território consolidado através de uma série de projectos estratégicos, e também das áreas sujeitas às regras urbanas e arquitectónicas, os objectivos dessas regras e as directrizes dos mecanismos a por em prática. Conceito/ A franja Norte do Concelho de Lisboa caracteriza-se pela sua posição Aproximação central no contexto da Grande Lisboa e pela diversidade em todos os sentidos - físico, social, cultural, económico. A estratégia proposta foca- se na interligação de toda a área através de três sistemas de circulação - estrutura verde, espaço canal e espaço público - sobrepostos e complementares, de modo a minimizar a segregação interna sentida na área em estudo. A heterogeneidade do território é abrangida pela proposta a diferentes escalas. São contempladas estratégias de requalificação de áreas degradadas em zonas já consolidadas, estratégias de reestruturação de áreas não consolidadas ou claramente carentes de estruturação urbana e ainda é proposta a execução de um novo plano na actual zona do Aeroporto de Lisboa, estratégias estas adaptadas às diferentes identidades locais, sociais, culturais e históricas. A dinamização da população residente e a potencialidade do espaço urbano que comporta a possível recolocação do Aeroporto permitem uma reformulação do entendimento da cidade de Lisboa. Disciplina Projecto de Arquitectura V - 5º Ano / 1º Semestre Grupo de Trabalho Clarissa Bortolon | Débora Chaves | Diogo Pires | Marta Lourenço Professores Arquitecto Nuno Lourenço Arquitecto Carlos Cruz Arquitecto Frederico Moncada46 47
  25. 25. Conceito Objectivos Interligação de Espaços Propostos e Existentes O conceito utilizado para o desenvolvimento da proposta parte do con- O objectivo desta abordagem é a integração das diversas malhas num ceito de cidade de Le Corbusier, onde a união entre a Habitação, o Tra- sistema único e contínuo, que se baseia na estruturação de cada foco balho, e o Lazer (funções indispensáveis à vida humana) é feita através de intervenção e a sua ligação às áreas envolventes através de diversas da Circulação. Contudo, a intenção passa por obter uma cidade multi- alternativas de ligação. Todos os núcleos da proposta estão servidos por funcional com uma boa rede de ligação entre os vários elementos que a uma rede de equipamentos e praças que são atravessadas por vias es- constituem. Assim, o factor unificador da malha da cidade, a circulação, truturantes e complementadas pela presença da estrutura verde. é trabalhado na proposta através de quatro elementos que se cruzam Apesar da discrepância de escala, todas as áreas de intervenção, desde e complementam: Vias, Espaços Públicos, Equipamentos e Espaços intervenções pontuais em zonas consolidadas, a reestruturação de bair- Verdes. ros problemáticos, até à nova proposta de edificação junto ao parque, foram abordadas da mesma forma e através desta metodologia foi pos- sível obter resultados coerentes, que fazem com que a área de estudo seja lida novamente como um todo. Objectivos Antes da Saída do Aeroporto Depois da Saída do Aeroporto48 49
  26. 26. Mobilidade O Plano O Plano - Eixo Estruturante Alameda Linhas de TorresAntes da intervenção Após a intervençãoFunções LumiarAntes da intervenção Após a intervençãoÁreas Verdes Área de Intervenção Ameixoeira50 51
  27. 27. O Plano O Plano - Eixo Estruturante O Plano O Plano - Eixo EstruturanteAlto do Chapeleiro FetaisGrafanil CamarateGalinheiras Charneca52 53
  28. 28. O Plano O Plano - Eixo Estruturante O PlanoPrior Velho Parque Sul/Alta de LisboaParque Norte Parque SulSanta Maria dos Olivais54 55
  29. 29. Proposta Urbana Completa Proposta Urbana Completa - Eixo Estruturante56 57
  30. 30. architecturehistoryromans culturedesigndrawingscity urbanismconstructionenvi ronmentsoftwaresmonume ntsconservationstaticsecote ctstudiomodellingmaterial constructionbuildingsprogr ammingsystemsequipment planningrestorationmana gementdesignbuildercomm unicationmodernclassicalc onteporarymedievalurban regulationsartPublicações wallsautocadcorbusierhousingphots hopherzogrenderarchitectureportugalart CindyartMarquezrenaissancegreeksbridgedimension58 59
  31. 31. Dissertação de Mestrado 1 2MARQUEZ, Cindy M. S. – Ferramentas de Simulação Ambiental e Energética para a Prática de Projectode arquitectura: Uma Análise Crítica e Comparativa (dissertação para a obtenção do grau de Mestre emArquitetura) Lisboa: IST, 2012 3ResumoHoje, mais do que nunca, é exigido aos arquitetos uma abordagem cada vez mais focalizada no desempenhosustentável das edificações. Assim, é necessário que este pensamento seja incutido desde o início do atode projetar. Neste âmbito, surgem programas informáticos (softwares) de simulação ambiental e energéticade apoio ao projeto que permitem ao respetivo autor simular o desempenho do edifício, possibilitando umamaior otimização do mesmo. No entanto, esses softwares apresentam alguns prós e contras, que permitem 1 - Interface do software Autodesk Ecotect Analysis 2 - Análise Lumínica de uma sala do Pavilhão 3 - Análise Energéticas do Pavilhãouma análise do projeto mais ou menos real. 1 2Análises comparativas neste campo são pouco frequentes e, quando existem, têm uma linguagem muitotécnica, raramente tendo em conta o tipo de utilizador. Deste modo, o objetivo principal desta dissertação éfazer uma análise crítica e comparativa de vários softwares de simulação ambiental e energética tendo emconta a ótica do arquiteto. A interpretação dos resultados obtidos permite a recomendação dos softwaresmais adequados à prática arquitetónica que visa o desempenho sustentável.Esta análise, qualitativa e quantitativa, será posta em prática através de um caso de estudo, o Pavilhãode Engenharia Civil do Instituto Superior Técnico, que será a base de comparação dos vários softwares:Autodesk Ecotect Analysis, DesignBuilder, eQUEST, LT-Portugal e VE-Gaia. 3OrientadorProfessor Manuel Correia GuedesArquitecto, M. Phill, Ph.D. (U. Cambridge) 1 - Interface do software VE-Gaia 2 - Análise Lumínica de uma sala do Pavilhão 3 - Análise Energéticas do Pavilhão 1 2 3 4Maquete de Inserção do Pavilhão de Civil do IST Vista Sul do Pavilhão de Civil do IST 1 - Interface do software DeisgnBuilder 2 - Análise Lumínica de uma sala do Pavilhão 3 e 4 - Análises Energéticas do Pavilhão60 61
  32. 32. architecturehistoryromansculturedesigndrawingscityurbanismconstructionenvironmentsoftwaresmonumentsconservationstaticsecotectstudiomodellingmaterialconstructionbuildingsprogrammingsystemsequipmentplanningrestorationmanagementdesignbuildercommunicationmodernclassicalconteporarymedievalregulationsrulesartsunContactosojectautocadcorbusierhousingphotshopherzogrenderarchitectureportugalartcindy.marquez2@gmail.comgreeks(+351)914553720

×