O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Mais Conteúdo rRelacionado

Razao

  1. 1. O QUE É RAZÃO?!
  2. 2. 1. A razão e a filosofia •A filosofia se realiza como conhecimento racional da realidade natural e cultural; • Confia e desconfia da razão; • Mas o que é a razão?
  3. 3. 2. Usos da palavra razão • Eu estou com a razão (Saber); • Perde-se a razão no momento de raiva (Ter/não ter – possuir/perder); • Se você me disser suas razões (Escuta); • Qual a razão disso? (causa); • Razão = motivos/causas.
  4. 4. 3. Os sentidos da razão • Razão e certeza = verdade racional; • Razão e lucidez = a razão é luz natural; • Razão e motivo = somos racionais e nossa vontade é racional; • Razão e causa (a realidade opera de acordo com relações causais) = a realidade é racional.
  5. 5. 4. Razões e razão • “O coração tem razões que a própria razão desconhece.” (B. Pascal séc. XVII) • Razões = motivos do coração, paixões, emoções, sentimentos, são o motivo e a causa. • Razão = consciência intelectual e moral, capaz de uma atividade própria.
  6. 6. 5. Exemplos • Progresso da razão = capacidade puramente intelectual (temporal e acumulativa); • Trabalho racional = clareza das ideias, ordem, conforme as regras do pensamento e da linguagem.
  7. 7. 6. Consciência Moral • A razão é a consciência moral. • “Razão designa as leis do pensamento e as leis da ação refletida” porque... – Observa as paixões; – Orienta a vontade; – Oferece finalidades éticas para a ação. 1. Atividade intelectual de conhecimento... 2. Ideal da clareza, ordenação e rigor...
  8. 8. 7. Razão objetiva e subjetiva • Objetiva (a realidade é racional em si mesma) = o objeto do conhecimento é racional. • Subjetiva (a razão é uma capacidade intelectual e moral dos seres humanos) = o sujeito do conhecimento e da ação é racional.
  9. 9. 8. Origem da palavra razão “Lógos vem do verbo legein – contar, reunir, juntar, calcular.” “Ratio vem do verbo reor – contar, reunir, medir, juntar, separar, calcular.” Pensar e falar ordenadamente, com medida e proporção, com clareza e de modo compreensível para todos.
  10. 10. 9. A razão não é... • conhecimento ilusório: aparências, ilusões, meras opiniões (achismos); • emoção: cega, caótica, paixão, desordenada (ora sim, ora não); • crença religiosa: revelação, fé; • êxtase místico: abandono pessoal e rompimento com o trabalho; intelectual, no gozo sentido e não verbalizado.
  11. 11. 10. Os princípios racionais • Identidade: “uma coisa só pode ser igual a ela mesma”, “A é A”, ex.: RG, triângulo. • Não contradição: “é impossível afirmar e negar a mesma coisa de uma outra ao mesmo tempo e na mesma relação.” “A é A e é impossível no mesmo tempo e relação que seja não A.”
  12. 12. 11. Os princípios racionais • Terceiro Excluído: “ou A é x ou é y e não há terceira possibilidade”; “guerra/paz”, “mortal/imortal”, “certo/errado”. • Razão suficiente; princípio de causalidade; “tudo o que existe e tudo o que acontece tem uma razão”. Ex.: causa/guerra/efeitos
  13. 13. 12. Características dos princípios • Não possuem conteúdo determinado (indicam como as coisas devem ser pensadas); • Possuem validade universal; onde houver razão em qualquer tempo e lugar os princípios são verdadeiros empregados e obedecidos por todos; • São necessários; é impossível que não seja dessa maneira e que pudesse ser de outra.

×