O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

A verdade

9.195 visualizações

Publicada em

  • Entre para ver os comentários

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

A verdade

  1. 1. A VERDADEIGNORÂNCIA E VERDADE
  2. 2. Ignorância e Verdade A verdade como um valor; Ignorância, incerteza e insegurança; Desejo da verdade; Dificuldades para a busca da verdade; Exemplos da busca filosófica da verdade.  Sócrates;  Descartes.
  3. 3. O que é a verdade? Verdadeé tudo o que passa pelos meus sentidos? O que escuto e sinto? Verdade é a versão vigente de algo existente? Acredito no que me dizem? Verdade é algo sobrenatural? Um dom divino? Uma dádiva dos deuses?
  4. 4. DITOS Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará;A verdade e a mentira são parecidas, a segunda começa muito fácil e termina muito difícil, a primeira começa muito difícil e termina muito fácil.
  5. 5. 1. A verdade como um valor “Não se aprende filosofia, mas a filosofar”;A filosofia não se aprende automaticamente; É uma decisão ou deliberação orientada por um valor: a VERDADE; A filosofia é movida pelo desejo do que é verdadeiro.
  6. 6. 1.1. Verdade = Valor Pensando Bem... Afirmarque a verdade é um valor significa dizer que o verdadeiro confere às coisas um sentido que elas não teriam se fossem consideradas indiferentes à verdade e à falsidade.
  7. 7. 2. Ignorância, incerteza e insegurança. Ignorar é não saber alguma coisa; A ignorância se mantém na utilidade das crenças e opiniões, não temos motivos para duvidar delas; Na incerteza descobrimos que somos ignorantes, não sabemos o que pensar e dizer, temos dúvidas e somos tomados pela insegurança.
  8. 8. 2.1. Busca da verdade Confiança e segurança – espanto e admiração; Não sabemos o que fazer com a novidade; O espanto e a admiração nos fazem queres sair do estado de insegurança, nos fazem perceber nossa ignorância e criam o desejo de superar a incerteza.
  9. 9. 3. Desejo da verdade Desejo de confiar nas coisas e pessoas; Vida cotidiana = decepções; Ex: Criança: Diferença entre brincar, jogar, fingir e faltar à confiança; Diferença entre imaginação e percepção; Decepções infantis:  As coisas maravilhosas não existem;  Os adultos podem nos dizer falsidades e nos enganar.
  10. 10. 3.1. Consequências das decepçõesA criança se recusa a sair do mundo imaginário e sofre com a realidade como alguma coisa ruim e hostil a ela; De forma dolorosa aceita a distinção, se torna atenta e desconfiada diante da palavra dos adultos. (busca da verdade)
  11. 11. 3.2. Desejos de criança. Busca de um mundo melhor e mais belo:  mundo das artes; Porque o mundo é do jeito que é? Pode ser melhor? O que poderia ser feito para mudá-lo?:  desejo de conhecimento intelectual e da ação transformadora.
  12. 12. 3.3. Decepções... Criança: obrigada a aceitar “de verdade” o que é “de mentira”, quando descobre a mentira; Jovem: quando o que foi ensinado encobre a verdade, reprime sua liberdade; Adulto: quando o saber adquirido, as crenças e as opiniões não são suficientes para os problemas enfrentados.
  13. 13. 3.4. ConclusãoA busca da verdade está sempre ligada a uma decepção, a uma desilusão, a uma dúvida, a uma perplexidade, a uma insegurança, ou , então, a um espanto e uma admiração perante algo novo e insólito.

×