1Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma
JAZZ PRETO E BRANCO
ABIASKAYENGAUKUMA
29 de Maio a 2 de J...
2Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma
Ficha técnica
Produção e Realização
Rasgado’s Jazz Club
T...
3Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma
Mensagem
Aos meus filhos e esposas, amigos, fãs e
admirad...
4Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma
5Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma
pintor Abias Kayenga
Ukuma, apresentado nesta nova
fase a...
6Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma
oda Benguela sabe que Abias
Ukuma está a compor-se para
s...
7Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma
ara a elaboração desta pequena
página sobre pintura jazz ...
8Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma
m novo caminho se abre em
Benguela, rumo à Baía Azul, o
R...
9Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma
ntre muitos contactos mantidos
com gentes do jazz, tenho ...
10Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma
Adérito Saramago Areias Pereira
Empresário
Jazz constitu...
11Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma
e Manuel Cerveira Pereira
acordasse da morte
repentiname...
12Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma
ainda fazem a malta chinguilar se
tocados na saudade dos...
13Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma
PREÇOS DOS QUADROS
1. Benguela Terra de Cultura 2.500,00...
14Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma
15Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma
Agradecimentos
O artista plástico Abias Ukuma, agradece ...
16Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma
- A Tasca
- Jornal ChelaPress
- Jornal de Angola
- T.P.A...
17Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma
Mansão Maria Máxima Boavida
Rasgado’s Jazz Club
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Revista da exposição de artes plásticas jazz preto e branco

487 visualizações

Publicada em

Revista da exposição de artes plástica: Jazz Preto e Branco

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
487
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
104
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revista da exposição de artes plásticas jazz preto e branco

  1. 1. 1Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma JAZZ PRETO E BRANCO ABIASKAYENGAUKUMA 29 de Maio a 2 de Junho Local: Rasgado’s Jazz Club, Baía Azul Baía Farta – Benguela B Produção e Realização
  2. 2. 2Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma Ficha técnica Produção e Realização Rasgado’s Jazz Club Tel: + 244 923 302 851 – + 244 932 227 609 Email: rasgadosjazzclub@gmail.com facebook.com/rasgadosjazzclub Comissário Ana Maria Marques Antunes Valdemiro Saturnino e Oliveira Textos Francisco de Boavida Rasgado Luís de Oliveira Rasgado “Dufa” Cipriana Semedo Gomes Furtado Calengue Matias Lima Coelho “General N’Zumbi” Ana Maria Marques Antunes Fernando da Trindade Jordão Adérito Saramago Areias Pereira Fotografias José Alberto Silva Alves Designer e paginação Simão Pedro Chitunguila Apoio Técnico Cristina Galhardos Mendes José António Tavares Maria Tchilau Muhanla Impressão
  3. 3. 3Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma Mensagem Aos meus filhos e esposas, amigos, fãs e admiradores das artes. Um Kandando do tamanho de Benguela e com sabor a Jazz. Abias Ukuma
  4. 4. 4Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma
  5. 5. 5Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma pintor Abias Kayenga Ukuma, apresentado nesta nova fase a Preto e Branco, continua a explorar a tendência geométrica que nos remete, de certo modo, para o Cubismo de Pablo Picasso, inspirado na cultura, figuras e ritmos Africanos. As figuras de Abias parecem habitar vários planos representados na mesma tela. O pintor revela características do expressionismo e ritmo particulares, onde as linhas cruzam a tela, determinando espaços contrastantes nascidos da intercessão de linhas, sugerindo a ideia de volumetria. As figuras metamórficas são um "must" do pintor e o claro-escuro de outrora carregado de cor, surge agora numa versão mais contemporânea onde o traço e a linha de contorno se assumem no encontro do traçado gestual livre, sugerindo uma intencionalidade evidente de figuras e elementos geométricos que nos fazem lembrar o abstracionismo e composição geométrica dos anos 50 do século XX, que tem em Jackson Pollock o pintor emblemático deste movimento. ABIAS preserva na sua obra remanescências do legado da arte tradicional Angolana, reinterpretando novos níveis culturais Africanos apelativos e modernos. A identidade cultural do pintor é fortemente marcada em toda a sua obra, mas nesta nova fase a PRETO e BRANCO as obras de ABIAS remetem-nos para a memória da identidade cultural Angolana, revelando as raízes, o País, a nacionalidade, a cultura Angolana em toda a sua essência. As várias representações de corpos e de faces estilizadas, suscitam as máscaras da cultura tradicional Angolana em narrativas repletas de significado. Ao contemplarmos as obras do pintor somos invadidos pelo mundo imaginário ancestral Africano, ficando com o claro sentimento de que a realidade é a cores, mas a Preto e Branco tem outro Mistério. O Ana Antunes Consultora Econômica ABIAS O PINTOR MAIOR DE BENGUELA
  6. 6. 6Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma oda Benguela sabe que Abias Ukuma está a compor-se para ser o maior pintor de jazz da urbe, mas também é amplamente aceite que ele é mesmo um dos grandes pintores da província de Benguela. Para empregar uma das suas expressões, a sua pintura já começou a ficar para além de “qualquer categorização”. Como quer que se defina o pintor, Abias Ukuma ultrapassa consideravelmente esta definição. Na história da pintura, no jazz, Abias “Little painter” Ukuma faz a ligação entre Picasso e Salvador Dalí, Louis Armstrong e Dizzy Gillespie. Abias Ukuma, natural do Bailundo, de 46 anos, adoptou desde tenra idade a cidade das Acácias Rubras de Benguela como sua cidade de eleição. É um homem muito activo, de coração grande, cheio de energia e personalidade, e o seu modo de pintar reflete na perfeição esse carácter. Não surpreende saber que os primeiros pintores admirados por Abias Ukuma incluíam vários impressionistas, tais como Édouard Manet, porque pintavam com muito mais cores que os surrealistas da época. Pintar o máximo possível cobrindo uma gama tão vasta quanto possível, esta era a ambição de Abias. Nos últimos tempos, nos finais dos anos 2010 e princípios de 2014, Abias é o pintor de Benguela com traços próprios que mais se aproxima da pintura do jazz surrealista ou estilizado. Será no Rasgado’s Jazz Club, na Baía Azul, em Benguela, entre os dias 29 de Maio a 02 de Junho que o melhor do trabalho mais maduro de Abias Ukuma vai ser registado, em particular na exposição Jazz Preto e Branco. Nessa exposição, os seus quadros, as suas pinturas vão reflectir de forma fogosa e inflamada o mundo do jazz. Abias Ukuma no auge da sua carreira. Dotado de um carácter exuberante dá vida aos instrumentos utilizados por uma grande plêiade de músicos de jazz. Conta-se que, em várias ocasiões, com outros artistas, Abias ficava tão empenhado em contar piadas e histórias dos seus próprios quadros que se esquecia da sua vez de pintar. T Francisco Rasgado Director do Jornal ChelaPress ABIAS O PRETO E BRANCO DE BENGUELA
  7. 7. 7Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma ara a elaboração desta pequena página sobre pintura jazz preto e branco não tive a menor colaboração ou ajuda de entidades ligadas à pintura e ao jazz, pelo contrário: ela é fruto duma investigação pessoal e isolada, de um contacto fugaz que tive com a pintura de Abias e com algumas entidades entendidas do jazz e de um intenso esforço de vontade para suprimir as lacunas da informação deteriorada que em Benguela recebemos. Esta minha página, recomendada pelos organizadores da exposição Jazz preto e branco, é uma tentativa de mostrar os laços que unem a política ao saber do pintor, aos princípios, aos fins, às actividades que permitem a sua inventiva, e em que aspectos essa criação se entende e projecta na estrutura e funcionamento de toda a cultura. É assim que a nova geração de Benguela se refere ao pintor Abias Ukuma. A sua múltipla e rica colecção de quadros Jazz preto e branco é uma mistura de variados ritmos, vozes, músicos e instrumentos de jazz a frescos, entre tantas outras tendências que ele apresenta em seu sincretismo. O pintor de jazz não nega o passado, antes o reabilita dialecticamente numa continuidade cultural própria, criando conjuntos de traços irreversíveis. É a linguagem do jazz como uma sugestão de actividades sociais, uma ordem de factores culturais que o pintor extroverte nos seus quadros, denotando-se a voz de Louis Armstrong, o orquestrador Charlie Mingus, o saxofone de Charlie Parker, Ornette Coleman, trompete de Miles Davis, John Coltrane, Thelonious Monk, Archie Shepp, xilofone de Duke Ellington e a bateria de Tony Williams. Dono de uma colecção ímpar e invejável e participações em várias colectivas com outros pintores benguelenses e nacionais, Abias Ukuma, nos últimos tempos, desenvolveu um estilo próprio, que será apresentado na exposição inédita, denominada de Jazz preto e branco, a ter lugar entre os dias 29 de Maio a 02 de Junho de 2015, no Rasgado Jazz Club, na Baía Azul - município da Baía Farta, província de Benguela. P ABIAS UKUMA – JAZZ PRETO E BRANCO “Um dos verdadeiros arquitectos da pintura benguelense”Luís de Oliveira Rasgado Pr. da Assembleia das Acácias Rubras de Benguela
  8. 8. 8Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma m novo caminho se abre em Benguela, rumo à Baía Azul, o Rasgado Jazz Club! Como é gostoso saborear um jazz, ao cair da noite com aquela brisa que teima em bater nos nossos rostos. Que sensação é esta? De paz de espírito? De paz na alma? De felicidade? De harmonia? De reencontro connosco mesmos? De contemplação? Seja o que for, depois de educado o ouvido, o Jazz penetra nas profundezas da alma para percebermos que afinal estamos vivos!!! Encontramos no Jazz um caminho novo, um novo reencontro, uma escada, um sonho, uma brecha, um encontro de contemplação e meditação. Que suave melodia; estou no céu. Corremos, corremos, corremos, cansamo-nos e vamos abraçá-lo! Oh minha alma, porque estás abatida? Já sei, falta-me o Jazz! Muitos dizem que gostar do Jazz é coisa de loucos! Então somos loucos, pois o amamos! Nós o amamos como ele fosse o sal do mundo, Sal da terra, um bouquet de rosas, um perfume, uma brisa, uma luz na escuridão, uma paixão. Da vida tenho certeza que: -Nascemos ou não -Crescemos ou não -Reproduzimos ou não -Morremos! Façamos do Jazz um caminho novo… Da escuridão, a luz… Do medo, uma escada… Do sonho, uma ponte… Do Jazz, um encontro… U O JAZZ E A MULHER MAIS MULHER Cipriana S. G. Furtado Calengue Psicóloga
  9. 9. 9Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma ntre muitos contactos mantidos com gentes do jazz, tenho tido uma relação especial com Francisco Rasgado, proprietário do Rasgado’s Jazz Club, que me endereçou um convite para visitar o atelier e tecer algumas considerações sobre as novas pinturas de Jazz Preto e Branco de Abias Ukuma. Fiquei deveras surpreendido com a força, destreza e muito jazz contidos nos seus exuberantes quadros. Nos seus novos quadros, reconhece-se de imediato a sua interpretação, que, como qualquer pintor confirmará, é, porém, impossível de imitar. É o amadurecimento de um projecto denominado Jazz Preto e Branco, cuja exposição realizar-se-á no Rasgado’s Jazz Club, na Baía Azul de 29 de Maio a 02 de Junho de 2015. Cada um dos quadros inclui dados sobre a vida do jazz e a obra do artista ou do pintor em questão, apresenta os seus trabalhos mais importantes e é ilustrada por uma belíssima fotografia a Preto e Branco. No sentido mais simpático do termo, Abias Ukuma é o pintor de jazz benguelense. Durante mais de 10 anos, a pintura de Abias Ukuma é como que uma escola particular para alguns dos melhores pintores jovens da actualidade. A lista é interminável e inclui nomes sonantes da nossa praça, todos desconhecidos quando Abias os selecionou. Ao contrário de muitos pintores, Abias Ukuma raramente utiliza o estilo do seu iniciador Délio Baptista “in memória” como palco para sua própria inspiração, por mais brilhante que ele fosse. Pelo contrário, tem o maior prazer em encorajar os seus jovens companheiros de arte a enveredarem por outros e novos caminhos. O novo estilo de pintura é, como disse um crítico, “a definição do Jazz Preto e Branco”. Caracteriza-se por uma interpretação de conjunto precisa e uma dinâmica acutilante com ênfase na improvisação dos traços e cores. Abias Ukuma com esta sua nova visão da arte é um grande campeão para pintura associada ao Jazz. E A PINTURA E O JAZZ JUNTOS PELAS MÃOS DE ABIAS UKUMA Matias Lima Coelho “General N’Zumbi” General 3 estrelas das F.A.A
  10. 10. 10Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma Adérito Saramago Areias Pereira Empresário Jazz constitui uma das maiores manifestações artísticas de todos os tempos. Ele provocou sem qualquer dúvida, uma estreita relação e influências com outras disciplinas artísticas que conduziram uma extraordinária e frutífera colaboração como a pintura, a fotografia, o cinema, a literatura, o grafismo e até os desenhos animados. Esta influência trouxe a criação de obras emblemáticas em todos os ramos já citados. Em relação à pintura, e só para citar alguns exemplos, é notável a influência do Jazz em artistas como Picasso, Picabia, Matisse, com a sua famosa suite "Jazz", Mondrian, Warhol, ou Pollock. O presente trabalho do já consagrado Abias Ukuma, escolheu como tema dos seus quadros o Jazz! Os quadros, pintura a óleo sobre tela, todos com as cores preta e branca, apresentam uma harmonia interna cheia de luz, onde a cor branca é apenas a porta das fusões, cruzamento com formas lineares e curvilíneas que se instrumentizam, em alguns casos; noutros mostrando a universalidade de uma linguagem que nasceu escrava e se libertou; noutros ainda lembrando o compasso sincopado do mais puro estilo do espírito dos primeiros encontros dos homens e mulheres de New Orleans , que se encontravam para ouvir o que viria a ser o Jazz, matizando raças, culturas e ritmos apenas com o propósito de se divertirem. Uma cor negra, forte, elegante, misteriosa, onde até uma simbólica referência ao 11, o de Novembro, o da Rua , o da esperança dos sonhos por realizar, convidam à introspecção. Como na música, onde o próprio silêncio tem ritmo, o movimento por onde os pincéis deslizam emana um som místico. Depois, em cada tela é só deixarmo-nos levar pela imaginação para que as notas improvisadas do jazz soem dentro de nós. E como disse Picasso, se só houvesse uma única verdade não poderiam pintar-se cem telas sobre o mesmo tema. O O JAZZ NA PINTURA DE ABIAS
  11. 11. 11Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma e Manuel Cerveira Pereira acordasse da morte repentinamente, talvez mudasse o nome da cidade que fundou a 17 de Maio de 1617, talvez se surpreendesse com a passividade dos Benguelenses, talvez se lembrasse de Lisboa e dos fados e não quisesse mais voltar, talvez reparasse que estava inutilmente armado e provavelmente talvez preferisse... continuar morto! Desde há 398 anos que a cidade de S.Filipe existe e certamente nunca foi mais oportuno e necessário falar do seu percurso histórico como incentivo para se assumir a imagem dos seus ancestrais e das suas tradições mais remotas. Benguela conquistou um ranking social no contexto nacional que assustou quem sempre pensou que Angola era Luanda e Mutamba a capital... Bem se enganaram e se enganam mesmo que subsconscientemente funcionem ousadamente como se Benguela fosse mato. Futebol pelo Portugal de Benguela do Miau, Pilas e Jonas, "o velho almirante" e pelo Basquetebol do Sporting de Benguela, campeão da África austral com o COCO "Fançony" ainda aí a resisitir, no tempo dos equívocos raciais, reivindicaram sua indomável personalidade e autenticidade quando mesmo os pós-heróis nem tentavam qualquer revolta. Jogadores desde o Águas, Santana, Miguel Arcanjo, Bira, Malagueta, Rui Jordão e Yaúca divulgaram a cidade e espalharam na então Metrópole o orgulho humilde e popular que representavam. Hoje nas famílias remanescentes, mas representativas que os "herdeiros de heranças" insistem em vão abafar seu percurso, desde o Domingos Rasgado, "o jornalista subversivo" que desafiou o ditador sem medo e acabou por morrer em consequência dos maus tratos da PIDE, o Manuel Jordão que com a habilidade na escrita defendia os negros que não sabiam ler nem escrever, o Domingos Fastudo, o Luís Cunha, os Limas, os Assis e outras ínclitas famílias que constituiram um alicerce nuclear da cidade que neste espaço não caberiam, mas que estão aí nos seus descendentes aguardando "a corneta" para reclamarem sua parte mais legítima do que esses que desfilam riqueza sem vergonha perante tanta passividade dos mais legítimos, quase esquecidos no quinhão que merecem. E os BONGOS.... dos "TRINDADES": Quinito, do Marques e do BOTO que S UM OLHAR NO TEMPO Fernando Jordão Futebolista
  12. 12. 12Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma ainda fazem a malta chinguilar se tocados na saudade dos que os aplaudiram e aplaudem ainda. Está aí o ABIAS UKUMA, que na tradição Benguelense é Benguelense porque fez de Benguela sua naturalidade, como o GÓIA, o RUI ARAÚJO e o AREIAS...! Quem nega esse direito outorgado e assumido nos actos e nos seus feitos mais visíveis e mais atrevidos. Que através dele e sua pintura combata como o primo DÉLIO: pacífico mas não resignado. Neste 398º aniversário da cidade de Benguela, mãe das cidades: Bem hajam todos os Benguelenses inconformados: Paz e solidariedade!
  13. 13. 13Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma PREÇOS DOS QUADROS 1. Benguela Terra de Cultura 2.500,00 USD 2. Paz, Amor, Música e Jazz 2.000,00 USD 3. Dança das Kaviulas 3.000,00 USD 4. Ombinga é Instrumento Musical 1.500,00 USD 5. Amo o Jazz 1.500,00 USD 6. A longa Caminhada 1.500,00 USD 7. Rasgado Jazz (Baía Azul) 2.000,00 USD 8. Arvore Sagrada Imbondeiro 2.500,00 USD 9. Fonte da Vida (Água é Vida) 2.000,00 USD 10. Sonho pela Musica 2.500,00 USD 11. Festa de Bulubumba 1.500,00 USD 12. Angola 40 anos de Caminhada 2.500,00 USD
  14. 14. 14Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma
  15. 15. 15Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma Agradecimentos O artista plástico Abias Ukuma, agradece a todas entidades singulares e particulares, pública e estatais e a todos quantos directa ou indiretamente contribuíram para a realização e êxitos desta exposição. - Exmo. Eng. Isaac Maria dos Anjos Governador da Província de Benguela - A Sociedade de Bebidas de Angola – SOBA – Catumbela - Exmo. Sr. Engº. Galvão Branco G.B – Consultores Reunidos - Exmo. Sr. Jorge Gabriel Presidente de Direcção da Acácias Rubras – Associação dos Naturas e Amigos de Benguela - Hotel Vip – Lubango – Huila - Pululukwa – Resort & Spa - Anglobal - Leigos para o Desenvolvimento - Exmo. Sr. Henrique Calenga Presidente do Concelho de Administração da Empresa de Aguas e Saneamento do Lobito - Exmo. Sr. Zacarias Camwenho Director Regional da Imogestin S.A – Benguela - Administração Municipal da Baía Farta - Administração Municipal de Benguela - Cine Kalunga - Grupo C.A.B - Restaurante Tudo na Brasa - Grupo O Escondidinho - Sulcarnes - Restaurante Ferro Velho - Restaurante Bar Tropical
  16. 16. 16Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma - A Tasca - Jornal ChelaPress - Jornal de Angola - T.P.A – Benguela - R.N.A – Emissora de Benguela - Angop - T.V Zimbo - Rádio Mais - Rádio Morena - Núcleo de Jovens Pintores - Comunidade Rastafári Na eventualidade de ter sido omitido alguma das entidades ou organismos que de algum modo tenham dado o seu contributo, manifesto as minhas sinceras desculpas. Os meus melhores agradecimentos pela compreensão. Abias Ukuma
  17. 17. 17Exposição de Artes Plásticas; Jazz Preto e Branco – Abias Ukuma Mansão Maria Máxima Boavida Rasgado’s Jazz Club

×